rss Assine o RSS de Artigos da Mises.org.br
As aplicações P2P quebrarão os monopólios e as reservas de mercado, e tornarão todos capitalistas
por , terça-feira, 7 de julho de 2015

image-800x485.jpgSemelhante ao Uber há uma verdadeira miríade de aplicações P2P existente hoje em dia.  Para ilustrar, vamos citar alguns exemplos.

O site Cabe na Mala conecta pessoas que fazem compras à distância com viajantes que têm algum espaço sobrando na sua bagagem. Quem estiver disposto a receber uma grana para trazer uma encomenda pode participar. Elimina-se a necessidade de empresas de encomendas ou dos Correios.

O Airbnb simplesmente conecta anfitriões e potenciais hóspedes.  Nada mais é do que uma nova forma de hotelaria caseira.  Obviamente, o Airbnb representa uma forte concorrência às redes de hotelaria no mundo inteiro.

O site Descola Aí se apresenta como o primeiro portal de empréstimo P2P do Brasil. Basicamente, é uma aplicação em que se pode alugar de tudo. Eles possuem até um vídeo explicativo.

Já o site Banca Club é o primeiro mercado de empréstimo P2P do mundo, com mais de 1.880 membros e mais de R$ 22.700.000,00 em pedidos de financiamento.  Em suma, trata-se de uma comunidade de empréstimos financeiros diretos em que qualquer um pode ser o cliente ou o banqueiro, por assim dizer.  Já há sites concorrentes semelhantes, como o Fairplace.

Sites como Mercado Livre, OLX e Ebay são imensos mercados que funcionam basicamente como classificados online.

leia mais...

rss Assine o RSS de Artigos da Mises.org.br
A Grécia ilustra 150 anos de fracasso do socialismo na Europa
por , segunda-feira, 6 de julho de 2015
Greece.jpgPara os gregos, a imposição de controle de capitais e de feriados bancários deixou a população sem acesso ao dinheiro de suas contas bancárias (em uma trágica reedição do Plano Collor e do Corralito argentino). 

Enormes filas se formam nos caixas eletrônicos dos bancos durante todas as horas do dia, mesmo que os saques permitidos tenham sido limitados a 60 euros por dia.  A próxima arma a ser utilizada na guerrilha financeira: confisco de depósitos (mais especificamente, o governo irá utilizar o dinheiro que os cidadãos têm nos bancos para recapitalizar estes bancos, o que significa que o dinheiro será tomado dos cidadãos e entregue aos bancos, sem retorno).

Quando a Grécia recorreu aos financiamentos emergenciais, a Troika (o coletivo pejorativa utilizado para se referir à trinca formada por Comissão Europeia, Banco Central Europeu e FMI) autorizou um pacote de ajuda de €110 bilhões de euros, em troca de promessas vagas e não-quantificadas de "austeridade".  Os empréstimos mais recentes foram, na realidade, uma mera reutilização dos juros que a Grécia pagou aos outros países da zona do euro: os juros que a Grécia pagou foram emprestados novamente para o país. 

Mesmo agora, após o calote, há poucas dúvidas no mercado financeiro de que a solução para essa crise da dívida será mais endividamento.

leia mais...

Artigos anteriores

veja mais...


Mais acessados








Multimídia   
  Podcast Mises Brasil
        por Bruno Garschagen - 06/01/2016
  Conferência de Escola Austríaca 2014
        por Diversos - 23/10/2014
  Fraude - Explicando a grande recessão
        por Equipe IMB - 31/10/2012
veja mais...



Instituto Ludwig von Mises Brasil



contato@mises.org.br      formulário de contato           Google+
Desenvolvido por Ativata Software