clube   |   doar   |   idiomas
Greta Thunberg manda seu recado para os países mais pobres: “Morrerão pobres”
Em nome da "compaixão", os pobres devem ser proibidos de tentar melhorar de vida

Na segunda-feira, a celebridade-mirim e "ativista climática" Greta Thunberg discursou na Cúpula da Ação Climática, da ONU, em Nova York. Dentre outras coisas, a sueca de 16 anos de idade exigiu uma drástica redução de mais de 50% nas emissões de carbono ao longo dos próximos dez anos.

Greta, para quem ainda não sabe, foi alçada à fama, em agosto de 2018, por ter liderado uma "greve" em sua escola contra "as mudanças climáticas". O dia da greve coincidiu com o lançamento de um livro sobre mudanças climáticas escrito por sua mãe, uma famosa cantora de ópera.

Sobre o discurso na ONU, ainda não está claro para quem exatamente ela estava dirigindo suas palavras, muito embora ela tenha entrado com uma queixa na ONU exigindo que cinco países (Argentina, Brasil, França, Alemanha e Turquia) sejam mais rápidos em adotar profundos cortes em suas emissões de carbono.

A queixa se baseia em um acordo de 1989, a Convenção Sobre os Direitos da Criança, por meio do qual Thunberg alega que os direitos humanos das crianças estão sendo violados pelas emissões de carbono.

No entanto, Thunberg parece ignorar completamente que, em países pobres e ainda em desenvolvimento, emissões de carbono são muito mais uma garantia de vida para as crianças do que uma ameaça.

Países ricos e pobres

Uma coisa é criticar a França e a Alemanha por suas emissões de carbono. Ambos são países relativamente ricos, nos quais apenas poucas famílias serão reduzidas a uma pobreza opressiva, de estilo terceiro mundo, caso seus respectivos governos encareçam a produção de energia — e, consequentemente, a maioria dos serviços e bens de consumo — ao imporem regulações que obriguem a redução de carbono.

Mas, mesmo no mundo rico, um corte drástico como esse exigido por Thunberg iria relegar várias famílias pobres a uma vida de privações e sacrifícios ainda maiores.

Este é um preço que Thunberg já deixou claro estar disposta a obrigar os pobres do primeiro mundo a pagarem.

Mas sua inclusão de países como Brasil e Turquia nesta lista é bizarra, e beira o sadismo — supondo que ela tenha alguma idéia de como é a vida nestes locais.

Embora Brasil e Turquia contenham localidades cujas condições se aproximam das do primeiro mundo, ambos os países ainda apresentam uma ampla fatia da população vivendo em um nível de pobreza que adolescentes européias ricas nem sequer têm a capacidade de imaginar, muito menos de entender.

Vencendo a guerra contra a pobreza com os combustíveis fósseis

Mas graças à industrialização e à globalização econômica, países podem e conseguem sair da pobreza.

Nas últimas décadas, países como Turquia, Malásia, Brasil, Tailândia e México — outrora países de terceiro mundo com a maioria de sua população vivendo na pobreza opressiva — se tornaram países de renda média. Adicionalmente, nestes países, a maioria da população provavelmente irá, nas próximas décadas, finalmente alcançar aquilo que, no século XX, seria considerado um padrão de vida de primeiro mundo.

Ao menos isso é o que ocorrerá caso pessoas como Greta Thunberg não se intrometam.

O desafio aqui surge do fato de que, para um país pobre ou de renda média, o uso de energia barata — amplamente possibilitada por combustíveis fósseis — é normalmente o que ajuda o crescimento econômico.

Afinal, se a população de um país quer enriquecer, ela tem de criar coisas de valor para as populações de outros países. Em se tratando de países de renda baixa e média, isso normalmente significa fabricar coisas como veículos, computadores, ou outros tipos de maquinário. Este certamente tem sido os casos de México, Malásia e Turquia.

Mas para países como estes, a única maneira econômica de produzir essas coisas é utilizando combustíveis fósseis.

Por isso, não é nenhuma coincidência que um aumento nas emissões de carbono ande em linha com o crescimento econômico. Vemos esta relação no Brasil, por exemplo:

brazil.png

Gráfico 1- Brasil: barras azuis, eixo da esquerda, PIB per capita em dólares (corrigido pela inflação); linha laranja, eixo da direta, emissões de co2 per capita

E na Malásia:

malaysia.png

Gráfico 2- Malásia: barras azuis, eixo da esquerda, PIB per capita em dólares (corrigido pela inflação); linha laranja, eixo da direta, emissões de CO2 per capita.

E também na Turquia:

turkey.png

Gráfico 3- Turquia: barras azuis, eixo da esquerda, PIB per capita em dólares (corrigido pela inflação); linha laranja, eixo da direta, emissões de co2 per capita.

Fonte: Banco de dados do Banco Mundial

Não mais vemos essa relação direta entre esses dois fatores em países ricos. Isso se deve ao fato de que vários países de primeiro mundo (e pós-soviéticos) fazem um amplo uso de energia nuclear, e também porque países de alta renda estão maciçamente abandonando o carvão em prol de combustíveis menos intensivos em carbono, como o gás natural.

Foi graças a essa industrialização impulsionada pelos combustíveis fósseis ao longo dos últimos trinta anos que a pobreza extrema e outros sintomas de subdesenvolvimento econômico foram reduzidos.

Por exemplo, de acordo com o Banco Mundial, a pobreza extrema ao redor do mundo foi reduzida de 35% para 11% de 1990 a 2013. Os dados também informam que o acesso à água limpa aumentou, o analfabetismo caiu e a expectativa de vida cresceu — e tudo em ritmo mais intenso naquelas áreas de baixa renda que mais rapidamente se industrializaram nas últimas décadas.

Assim como as emissões de carbono estão correlacionadas com o crescimento econômico em países de renda média, a mortalidade infantil tende a cair à medida que as emissões de carbono aumentam.

Vemos isso em todo o mundo desenvolvido, inclusive na Índia.

ndia_mortality.png

Gráfico 4 – Índia: barras cinza, eixo da esquerda, CO2 per capita em toneladas; linha preta, eixo da direta, taxa de mortalidade de crianças abaixo de 5 anos, por 1.000

E na China:

emissions_mortality_china.png

Gráfico 5 – China: barras cinza, eixo da esquerda, CO2 per capita em toneladas; linha preta, eixo da direta, taxa de mortalidade de crianças abaixo de 5 anos, por 1.000

Fonte: Dados de CO2 per capita são do Banco Mundial. Dados da mortalidade infantil são da Unesco

Obviamente, a industrialização não é o único fator por trás da redução da mortalidade infantil. Mas é certamente um grande fator. A industrialização sustenta os modernos serviços de saúde, como hospitais climatizados e bem aparelhados, e aumenta o acesso a água limpa e a sistemas de saneamento.

Greta Thunberg ignora tudo isso, e zomba da idéia de crescimento econômico como sendo um "conto de fadas". Mas para pessoas de países em desenvolvimento, dinheiro e crescimento econômico — duas coisas que Greta Thunberg pensa serem desprezíveis — se traduzem em vidas melhores e mais longevas.

Em outras palavras, o desenvolvimento econômico significa felicidade, dado que, como Ludwig Von Mises já havia apontado, "As mães se tornam mais felizes quando seus filhos sobrevivem, e as pessoas são mais felizes quando se livram da tuberculose".

Infelizmente, o jubiloso desprezo de Thunberg pelos benefícios do crescimento econômico já está se tornando corriqueiro entre pessoas de países ricos que já usufruem todos os benefícios e mimos possibilitados pela industrialização criada pelos combustíveis fósseis no passado. Para elas, mais crescimento econômico significa apenas mais acesso a artigos de moda e carros luxuosos. Mas para os bilhões de seres humanos que vivem fora destes lugares, a industrialização permitida por combustíveis fósseis pode representar a diferença entre vida e morte.

E, ainda assim, Greta Thunberg considerou humanista atacar países como Brasil e Turquia por não estarem muito entusiasmados em praticamente abolir este que é o meio mais garantido de permitir um estilo de vida mais higiênico e mais bem alimentado para o cidadão comum.

Os chineses conhecem os benefícios do crescimento econômico ainda melhor. Com uma população que estava literalmente morrendo de fome na década de 1970, a China rapidamente se industrializou após trocar o comunismo de Mao por um sistema econômico que, embora longe de ser um capitalismo genuíno, ainda assim é muito mais pró-empreendedorismo do que o anterior. Mesmo este tímido arranjo capitalista — e sustentado por combustíveis fósseis — rápida e substantivamente retirou um bilhão de pessoas da miséria absoluta, as quais até então tinham uma tênue existência ameaçada regularmente pela fome e por todos os tipos de privação econômica.

Hoje, a China é o maior emissor mundial de carbono – de longe —, e suas emissões são o dobro das emissões dos EUA. E enquanto EUA e União Europeia estão reduzindo suas emissões, a China nem sequer deu qualquer sinalização de que pretende atacar suas emissões antes de 2030. (E uma sinalização também não significa que algo será feito). Já a Índia mais do que duplicou suas emissões entre 2000 e 2014, e seu primeiro-ministro se recusa a se comprometer a reduzir sua matriz energética a base de carvão.

totalemissions.png

Gráfico 6- emissões totais de CO2, em toneladas métricas, de China, Estados Unidos, União Europeia e Índia. Fonte: dados do Banco Mundial, utilizando população total e emissões de CO2 per capita em toneladas métricas

E, realmente, quem pode culpá-los? Adolescentes de primeiro mundo podem acreditar que é correto dar sermão nos trabalhadores das fábricas chineses sobre a necessidade de reduzir o padrão de vida deles, mas tais comentários certamente serão ignorados se uma "política climática" significa destruir o assim chamado "conto de fadas" do crescimento econômico.

(Com efeito, o assunto "mudanças climáticas" nem sequer é abordado pela mídia chinesa).

Como bem disse um cidadão chinês na Weibo, que é a principal rede social da China: "Se a economia não crescer, o que é que nós que vivemos em países em desenvolvimento iremos comer?"

Mensurando os custos líquidos do aquecimento global

Os defensores de cortes drásticos nas emissões talvez reagirão: "Mesmo que nossas políticas empobreçam as pessoas, elas ficarão muito piores com o aquecimento global!"

Será mesmo?

Na ONU, Greta disparou: "Pessoas estão sofrendo. Pessoas estão morrendo [por causa das mudanças climáticas]".

Ignoremos a total falta de evidência da afirmação, e passemos direto ao ponto: essa afirmação isolada não nos diz nada do que precisamos saber quando vierem as políticas de mudança climática. A pergunta que realmente interessa é esta: se o mundo implantar as drásticas políticas climáticas thunbergianas, essas políticas farão mais mal do que bem?

A resposta pode muito bem não estar a favor dos ativistas climáticos. Afinal, os custos das mudanças climáticas devem ser mensurados em relação aos custos de se impor políticas de prevenção às mudanças climáticas. Se o crescimento econômico for afetado pelas políticas climáticas — de modo que centenas de milhões de pessoas ficarão sem água tratada e sem moradias seguras —, trata-se então de um custo bastante considerável.

Afinal, os benefícios da energia barata — majoritariamente fornecida por combustíveis fósseis – já são aparentes. A expectativa de vida continua aumentando (e é no mundo em desenvolvimento que ela continuará apresentando os maiores ganhos). A mortalidade infantil continua caindo. Pela primeira vez na história, o camponês médio na China não está sendo obrigado a batalhar para levar uma vida de mera subsistência em um campo de arroz. Graças à eletricidade barata, as mulheres em países de renda média não mais têm passar seus dias lavando roupas à mão, sem máquinas de lavar. As crianças não mais bebem água infectada com cólera.

É muito fácil sentar-se perante uma platéia de políticos ricos e perguntar em tom raivoso "como ousam" não implementar as políticas climáticas desejadas por alguém. Mas pode ser um pouco mais difícil dizer a uma trabalhadora de uma fábrica de camisas em Bangladesh que a situação dela já está boa demais, e que está na hora de darmos um basta no crescimento econômico. E pelo próprio bem dela, é claro.

E este, aliás, é exatamente o grande problema destas políticas de mudança climática. Embora o ônus da prova esteja sobre eles, por quererem coagir bilhões de pessoas em seu esquema de planejamento econômico global, os ativistas climáticos jamais apresentaram um argumento minimamente convincente de que o lado ruim do aquecimento global é pior do que o lado ruim de se acabar com as economias ainda em processo de industrialização.

É por isso que os ativistas frequentemente recorrem a alegações totalmente exageradas sobre uma fantasiosa "destruição global". Mediante tal terrorismo, ninguém irá perder muito tempo pensando em opções quando as únicas alternativas apresentadas são "fazer o que queremos" ou "lidar com a total extinção global".

Mas mesmo os ativistas climáticos não conseguem chegar a um acordo sobre se esse armaggedon é acurado. Ano passado, por exemplo, a revista Scientific American publicou um artigo intitulado "Deveríamos "ficar mais frios" em relação ao aquecimento global?", em que o autor John Horgan explora a ideia de que "os contínuos progressos na ciência e em outras áreas irão nos ajudar a superar os problemas ambientais".

Especificamente, Horgan recorre a dois escritores que falam bastante sobre o assunto: Steve Pinker e Will Boisvert. Nenhum dos dois possui quaisquer credenciais libertárias, e nenhum dos dois afirma não existir mudança climática. Ambos pressupõem que a mudança climática é real e que irá gerar dificuldades. Mas ambos, no entanto, também concluem que os desafios impostos pela mudança climática não requerem a imposição de uma ditadura climática global. Segundo eles, as sociedades humanas já são motivadas a fazer os tipos de coisas que serão essenciais para superar eventuais desafios climáticos que porventura surjam.

Ou seja: buscar padrões de vida mais altos por meio de inovações tecnológicas é o segredo para lidar com uma eventual mudança climática.

Mas tais inovações não são estimuladas quando crianças mimadas, com o dedo em riste, dizem a trabalhadores brasileiros que eles devem esquecer qualquer sonho de melhorar seu padrão de vida, ter um bom carro de família, uma moradia repleta de eletrodomésticos modernos e fazer viagens de turismo em seu tempo livre.

Tal postura não tem a mais mínima chance de ser uma estratégia vitoriosa — exceto no mundo povoado exclusivamente por pessoas de alta classe que adoram odiar seu conforto e maldizer seus próprios "privilégios".

Tudo indica que vários brasileiros, chineses e indianos estão dispostos a arriscar o aquecimento global em troca de uma chance de usufruir pelo menos um pequeno pedaço de uma riqueza que estes milionários ativistas climáticos do primeiro mundo já usufruíram por toda a sua vida.



autor

Ryan McMaken
é o editor do Mises Institute americano.


  • Wesley  27/09/2019 18:10
    Eu estava no twitter e tinha uns portugueses protestando com a seguinte frase "capitalismo não é verde" e com bandeiras comunistas, me deu desgosto de ver isso, acho muito hipócrita eles terem celulares caros, carrões etc.
  • Andre  27/09/2019 18:32
    Português socialista, argentino falido, americano gordo, francês arrogante e brasileiro violento é tudo pleonasmo.

    Preocupe-se o dia que os tugas defenderem o capitalismo pois significa que as coisas ficaram realmente feias.
  • Estado o Defensor do Povo  27/09/2019 19:01
    Francês arrogante? Por quê?
  • François  29/09/2019 03:23
    Francês não gosta de dar informação que não seja 100% correta, não gosta de falar inglês, não gosta de falar com estrangeiro, não gosta de sorrir desnecessariamente e não gosta de contato visual com gente feia, a maioria dos povos nos acham arrogantes e não nos importamos. Seguimos número 1 no turismo, culinária e moda.
  • Leandro Rock'n'Roll  30/09/2019 12:50
    François, mon ami, não se preocupe. Nossos amigos muçulmanos irão mudar essa dura realidade mais rápido do que vocês baguetes imaginam. E tudo pago pelo seu bondoso estado de bem-estar social e políticos galãs como Macron.
  • Revoltado  02/10/2019 12:45
    Deus salve a França de chamar-se "Al-Franj" no futuro, apesar dos erros históricos.
  • Lucas-00  27/09/2019 21:59
    Quanto coletivismo Andre...
    Você ignorou toda a individualidade de todos
  • Felipe  30/09/2019 04:25
    So um vulcao ativo polui mais de 100 vezes com enxofre em 1 ano a mais que o ser humano faz em 1 ano com co2.
  • Andre  27/09/2019 18:29
    Pra que dar ibope pra essa gente? Polui o que precisar poluir para que os pobres sejam menos pobres e limpa o que der pra limpar nas áreas em que há mais capital acumulado e pronto.
  • 5 minutos de IRA!!!  01/10/2019 12:53
    impossível não dar ibope. A menina tem financiamento de um bilionário (ponto). Ela aparece onde quiser a hora que quiser. Não tem como não ver e não dar ibope!!!!! Melhor difamar, contrapor e impulsionar a postagem contrária pro máximo de pessoas ficarem com a pulga atrás da orelha em relação a ela.......
  • 5 minutos de IRA!!!  01/10/2019 12:54
    Ah, bons tempos em que o primeiro resultado da busca para "Greta" era o Greta van fleet..........
  • Drink Coke  27/09/2019 18:53
    Essa menina é o reflexo de boa parte da nova geração, pessoas hipersensiveis, de argumentos meramente emotivos e com precoces diagnostico de problemas mentais.

    Acho que a discussão sobre o CO2 não pode se resumir a crescimento ou não. Claro que é essencial o crescimento econômico para a humanidade, mas se a outra pessoa parte do principio que o aumento de CO2 resultará em um apocalipse para o planeta então falar de crescimento nada servirá. Acho válido como contra-argumento desmistificar a demonização propagada em cima da emissão de CO2.
  • Carlos Alberto  27/09/2019 19:15
    Tinha gente falando que tinha de pegar leva com essa marionete de George Soros porque, afinal, "ela é só uma criança".

    Não, eu não tenho de "pegar leve" com quem quer abertamente me exterminar. Essa menina é, pura e simplesmente, uma pessoa ignorante e horrenda, cujas idéias, se implantadas, irão gerar miséria e democídio.
  • Eduardo  27/09/2019 19:20
    Exato, mas temos de admitir que foi um truque genial do Soros. Eis o raciocínio:

    1- Vamos colocar uma criança autista para falar abertamente barbaridades sobre exterminar a população.

    2- Quando as pessoas reagirem agressivamente (e irão reagir, pois ninguém é obrigado a ficar passivo perante uma ameaça de extermínio), vamos apontar que elas estão sendo intolerantes e violentas com uma mera criança.

    3- Ganhamos a briga. O gado pronto para o abate será visto como violento e reacionário, já os abatedores serão vistos como iluminados e redentores.

    Não tem como perder.
  • anônimo  29/09/2019 20:29
    Só esqueceram q Brasileiro é passifico de mais, haha
  • fredy  03/10/2019 22:28
    Essa ligação dessa garota com George Soros é verdade, tem fonte segura? Estou tentando encontrar e nada.
  • Eduardo  27/09/2019 23:26
    Crescimento pra quê?
    O planeta definha.
  • Revoltado  02/10/2019 13:37
    Drink Coke,

    É surreal, mas infelizmente, percebo que mesmo pessoas mais velhas (incluindo gente que ultrapassou a casa dos 60 anos) tem-se tornado igualmente delicados em demasia. De quando em vez vejo sinais a respeito em meu ambiente de trabalho. Mas em geral, são pessoas bem abastadas, deve ser levado em consideração.
  • Felipe Lange  27/09/2019 18:53
    Eu já acreditei nessa porcaria de "aquecimento global antropogênico" na infância e pré-adolescência. É pura manipulação psicológica travestida de ciência. Cheguei a ter um pensamento até radicalizado sobre isso.

    E imagine você ficar com ansiedade e remorso, por acreditar nesse lixo ideológico. São poderosas toxinas que te causam remorso, ansiedade e medo, porque basicamente todo o seu modo de vida está destruindo o seu próprio futuro, que será apocalíptico. Crianças e pré-adolescentes estão sendo manipulados e, basta você pesquisar pelo termo "climate change anxiety" que você verá que não é apenas coisa da minha cabeça.

    Você come um churrasco com a sua família, e está destruindo a Amazônia. Se for bovino então, pior ainda, já que as vacas estão também manipulando o clima global. Tudo ao seu redor perde sentido. Para que viver, se daqui 10 anos tudo irá se acabar? Para que investir, poupar e ter baixa preferência temporal? E depois de estar nesse estado de vulnerabilidade, os políticos e burocratas (os mesmos que não sabem nem fazer uma calçada). Você não pode agora ter filho, porque está contribuindo para superpopulação e para as mudanças climáticas.

    Sofri essa lavagem cerebral por vários anos. Me livrei disso, finalmente, em 2013, quando assisti o documentário "A grande farsa do aquecimento global".

    E toda essa pedofilia intelectual não apenas está nas escolas, verdadeiros campos de concentração de pedofilia intelectual, mas também nos meios de comunicação.

    A infância e adolescência de um ser humano são simplesmente intoxicados. Fase onde você experimenta as primeiras delícias de viver, torna-se algo obscuro e que penetra a sua alma. Todos ao seu redor estão querendo te destruir, porque eles não se importam com a agenda ambientalista. Então você se torna uma pessoa revoltada com isso, ressentida e manipulada.

    E agora o jogo deles é esse: se você questiona, você já é desqualificado e chamado de "negacionista". E eles já colocam você como algo equiparável a um terraplanista. Acusam você de teórico da conspiração. É a mesma coisa que os comunistas fazem com quem discorda deles... chamar de fascista, homofóbico, inimigo dos pobres...

    E, pior do que toda essa pseudociência, é o que vem depois: mais dinheiro para burocratas, políticos e organizações maliciosas e mais regulações ambientais, tudo para reduzir o seu padrão de vida. Porque no fundo é isso mesmo: menos máquinas para aumentar a sua produtividade, fontes de energia mais caras, meios de transporte menos ineficientes, entre outras coisas. É o mesmo conceito do comunismo: para ser aplicado na prática, precisa de violência estatal.

    E pensar que o Período Quente Medieval foi algo ótimo...
  • Bruno Torrente  02/10/2019 14:05
    Eu entendo sua critica, mas está confundindo as questões, criticar o uso político do tema ok, criticar os alarmistas que esquecem de escutar o contrário ok, além claro do autoritarismo entre outras questões como a do texto.
    Mas a questão científica não pode ser negada, se o fizer acaba caindo na armadilha desses caras, será classificado como negacionista, sua critica ao uso político será esquecido e tratado como mais um que nega ciência.

    Pense como uma mapa geográfico, não neguem que as fronteiras existem pois elas existem de alguma forma, critique a existência dela e os absurdos que ela reflete, bata onde mais dói, na lógica e ética.

    Resumindo não deixe sua raiva te cegar para ciência, use ela a seu favor, demostre seus pontos de forma embasada, não fique agindo como aqueles que critica.
  • Rip van Winkle  06/10/2019 14:56
    Bruno Torrente, só o fato de você chamar nós de negacionistas já é pejorativo, como se todo negacionista não fosse cientista, erro crasso meu camarada! Sugiro que você pesquise sobre esses cientistas: Ricardo Felício, Luiz Carlos Molion, se procurar mais, verá que no mundo todo existe uma penca de cientistas da área de climatologia que discordam totalmente das premissas que levam o aquecimento global, inclusive gente da área de biologia também, uma vez que, como as árvores possuem registro histórico de fatores geomorfológicos e climáticos no seu tronco, evidencia-se várias inconsistência de períodos quentes na terra com os dados divulgados pelo IPCC (que na verdade são dados compilados, já que ninguém lê as mais de 400 folhas que são divulgadas todo ano), sugiro que leia sobre Dendrologia pra entender melhor sobre as árvores nesse sistema. Eu não tenho dúvidas que o aquecimento global é uma farsa, e digo isso apoiado totalmente no método científico. O que é falado não passa de bullshit dita por alarmistas que ganham dinheiro fazendo isso.
  • J Edimar  27/09/2019 19:15
    Menina mimada pseudo-estudante que sofre de esquizofrenia emocional onde acha que emoções é ciências e que as usam para seu pragmatismo político.
  • Guilherme  27/09/2019 19:38
    Todas as tiradas dela estão no youtube e ficarão para a eternidade. No futuro, historiadores olharão para isso e farão tratados sobre a loucura e a insensatez que dominaram essa nossa era.
  • Eugênio  27/09/2019 19:26
    No longo prazo, estaremos todos congelados.

    No longo prazo, até o sol estará apagado e frio. Vai levar tempo, mas esta é a inexorável jornada.

    A terra já foi lava e teve temperaturas altíssimas, faz tempo, mas assim foi.

    Um dia, aliás, não terá mais dia, a terra estará a "-273 kelvin", congeladíssima, assim será.

    Não é profecia fajuta, é física elementar: o sol queimara todo o seu combustível, apagará, e a terra congelará!

    Vai demorar, mas assim vai ser.

    Lembrem, uma árvore vem 90% do ar, sim do ar, toda a estrutura da árvore é CO2 captado do ar e a água captada do ar também. Alguém queima uma árvore e o CO2 que estava no ar um dia volta para o ar, e a água vira vapor e vai de novo para o ar.

    Entre a era do "bem quente" até a era do "congelamento" , como as pesquisas mostram e ninguém discute, existiram e existirão épocas de oscilações de temperatura:
    -para menos: tudo fica mais frio, glaciamento;
    -para mais : tudo fica mais quente, aquecimento

    Assim vai alternar, oscilar, até o CONGELAMENTO FINAL!

    Sim, a trajetória é certa, tudo ficará congeladíssimo a longo prazo. Portanto, relaxem.


    OBS.: CO2 é fundamental para a existência de seres vivos!
  • Ex-microempresário  27/09/2019 20:18
    Bem, na verdade a longo prazo estaremos torrados. Quando uma estrela como o Sol esgota seu combustível, se expande e se torna uma "gigante vermelha". Isto deve acontecer daqui a cinco ou seis bilhões de anos, e Mercúrio, Vênus, Terra e Marte serão incinerados.

    OBS.: Como muitas substâncias fundamentais para a existência de seres vivos, CO2 em excesso mata!
  • Estado o Defensor do Povo  27/09/2019 23:05
    não é "-273 kelvin", é "0 kelvin", essa é a escala absoluta de temperatura, o que você quis dizer é "-273,15°C", e além do mais um corpo não vai chegar naturalmente nessa temperatura, cê sabe PN de física.
  • Cohen  28/09/2019 03:44
    Errou!! Após o Sol esgotar seu combustível, expandirá e engolirá Mercúrio, Vênus, Terra e talvez Marte. Depois ele vai ficar menor e virará uma anã branca, mas aí meio que a Terra não vai mais existir...

    De fato, o carbono sempre esteve na Terra. Mas lembre-se que algumas extinções em massa foram causados por vulcões em erupção que eliminaram MUITOS gases e "bugaram" o clima da Terra.
  • Us  28/09/2019 13:12
    Quando o sol se apagar, o Sol explode e rebenta com o Sistema Solar por isso ninguém estará vivo depois disso.
  • Estado o Defensor do Povo  29/09/2019 01:44
    É só a gente se mudar pra outro planeta ué, quem duvida de que a raça humana possa dominar o universo\O.o/?
    Bom, há um tempo atrás chamavam de louco quem queria dominar o mar, depois o espaço e depois a lua, mas o ser humano foi só conseguindo tudo isso, então né? Por que não?
  • Estado o Defensor do Povo  29/09/2019 02:06
    Outro exemplo é o uso de eletrodomésticos mais eficientes, veículos híbridos ou elétricos ( principalmente nas metrópoles altamente poluídas)
    Sua ideia aqui é muito boa, mas cê fala como se fosse fácil fazer, carro elétrico no Brasil é quase tudo importado, e a ideia patética que domina a nossa nação é a de que importações são coisas inerentemente ruins para a economia, infelizmente, logo os caras cobram taxas absurdas pra importar o produto, é praticamente proibido se ter carro elétrico no Brasil já que os impostos conseguem dobrar o preço do carro, tanto que no ano passado haviam apenas um pouco menos de 4.000 carros elétricos no Brasil inteiro, desse jeito fica difícil, é muito mais custo-benefício continuar no carro à gasolina mesmo, sem contar todos os interesses políticos no meio, a Petrobras por exemplo iria perder boa parte da fatia de mercado caso carro elétrico virasse moda por aqui, porque a demanda por gasolina ia diminuir drasticamente, e cê acha mesmo que os donos da Petrobras e os nossos políticos vão deixar isso acontecer? Não mesmo, vão fazer de tudo pra dificultar o mercado de carro elétrico, os altos cargos da Petrobras vão subornar os nossos governantes para tal, vão praticamente proibir a abertura de empresas brasileiras nessa área com burocracia e regulação excessivas, e ainda vão encher a cabeça do povo com frases de efeito como "devemos preservar o nosso patrimônio nacional que é a Petrobras" e blablabla. É cara, desiste, eu também queria muito que fosse diferente, mas infelizmente é assim que as coisas funcionam.
  • Daniel Cláudio  27/09/2019 19:29
    A estocada que o Trump deu nela (no vídeo do discurso dela) foi sensacional. Até eu fiquei fã:

    "She seems like a very happy young girl looking forward to a bright and wonderful future. So nice to see!"
    twitter.com/realDonaldTrump/status/1176339522113679360
  • Jefferson  27/09/2019 19:46
    É difícil pensar num programa político mais claramente elitista, higienista e anti-pobre do que essa tese de "aquecimento global". Em nome de se estar combatendo algo que nem existe, os pobres tanto do primeiro mundo quanto do terceiro mundo devem ser proibidos de qualquer chance de melhorar de vida.

    E a esquerda ainda diz que a direita é que é contra os pobres.
  • Guilherme  27/09/2019 21:24
    Qualquer agenda que defenda mais poder estatal e mais esbulho sempre atrairá os maiores sociopatas do mundo. E estes não têm idade mínima.
  • Elias  27/09/2019 21:44
    Ela está em boa companhia. A maioria dos políticos exibe pronunciados sintomas de psicopatia clínica, narcisismo, megalomania, paranóia e outros comportamentos patológicos e psicóticos.

    Nenhuma pessoa normal conseguiria ou estaria disposta a participar desta orgia tenebrosa por muito tempo.
  • Revoltado  02/10/2019 16:00
    Jefferson

    Não existe ninguém mais elitista que rico de esquerda. A criatura acha que entende os pobres, propondo-lhes situações que, na melhor das hipóteses, sanam temporariamente (e em curto prazo) questões que necessitariam soluções mais drásticas. É como combater os sintomas, mas não o agente principal causador da enfermidade.
    Agem meramente por emoção, já que a Esquerda as trabalha muito bem.
  • Realista  27/09/2019 21:19
    "Hoje, a China é o maior emissor mundial de carbono – de longe —, e suas emissões são o dobro das emissões dos EUA"

    Ativista climático: não é necessário protestar contra a China porque a China já é comunista.
  • Marcos Souza  28/09/2019 12:28
    Muito bom! Essa vou até postar no meu face!
  • Vladimir  27/09/2019 21:29
    Tão esquentando cabeça com bobagem. Isso aí é tão facilmente refutável que é até embaraçoso ter de lidar com isso.

    Chegue para qualquer ambientalista a faça a seguinte pergunta a ele: se você acredita que políticas públicas devem ser influenciadas por uma criança mimada, nervosa, com um histórico de distúrbio mental e vadiagem escolar (pesquisem), então você também aceitaria que ela aconselhasse seu cirurgião? O engenheiro que está construindo uma ponte em que você vai trafegar?

    Recline-se e divirta-se com o surto mental.

    Fim.
  • L Fernando  27/09/2019 21:49
    Mais ainda
    Se uma adolescente de 16 anos pode ditar regras, porque no Brasil eles são considerados incapazes na lei?
    A esquerda é bipolar, são pessoas com problemas de lógica.
  • Revoltado  02/10/2019 13:41
    Porque se é a favor da ideologia, é útil àquela circunstância.

    Jovens de 16 anos são debilóides (aos olhos vermelhos) somente quando se trata de situações que denotem o conservadorismo.
  • anônimo  27/09/2019 21:38
    Agora qualquer um vai a linha de frente "representar" aqueles obscuros. Vide Lula ex presidente!
  • junior  28/09/2019 02:21
    meio ambiente é novo proletariado da esquerda.
  • Cohen  28/09/2019 03:33
    Realmente graças à Revolução industrial o mundo enriqueceu de maneira excepcional. E realmente o discurso de Greta é um tanto exagerado. Mas a poluição não é uma agressão ao outro? O aquecimento global realmente está acontecendo, e não se pode usar argumentos utilitaristas contra um questionamento ético (agressão por gás carbônico). Enfim, acho que "poluir" é eficiente, mas PODE (não que sempre vá) acabar agredindo o outro, como no caso de queimadas que causam problemas respiratórios em cidades próximas.
  • Leonard  28/09/2019 04:08
    Não. Poluição não tem nada a ver com aquecimento global. O primeiro é um fenômeno real, tangível e representa uma agressão sobre inocentes.

    Já o segundo é uma mera fantasia diversionista criada para dar mais poderes regulatórios (e de esbulho) a governos e a toda a intelectualidade que o defende.

    Como lidar com poluição? Assim:

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=1177

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=2524
  • Us  28/09/2019 13:10
    Finalmente, alguém que fala algo de jeito nestes comentários.
  • Felipe Lange  28/09/2019 13:26
    "Embora Brasil e Turquia contenham localidades cujas condições se aproximam das do primeiro mundo, ambos os países ainda apresentam uma ampla fatia da população vivendo em um nível de pobreza que adolescentes europeias ricas nem sequer têm a capacidade de imaginar, muito menos de entender. "

    Não sei a Turquia mas nunca vi nada no Brasil que se aproximasse em países desenvolvidos. No mais, essa Greta é uma verdadeira besta quadrada. Coloca ela para morar numa família numa favela do RJ, ou mesmo de "classe média", aí veremos se ela vai continuar defendendo essa política vagabunda elitista.
  • Revoltado  02/10/2019 13:46
    Coloca ela para morar numa família numa favela do RJ, ou mesmo de "classe média", aí veremos se ela vai continuar defendendo essa política vagabunda elitista.

    ==== Hahahahahahahahaahhahaha. Convivo com gente que passasse duas semanas por esta situação imploraria para morrer! Normalmente neste perfil encaixam-se os burgueses que crêem ser proletários ou imaginam compreender os mesmos. Quando à donzela sueca, terá sua opoturnidade de aprender o que é infância/adolescência/juventude roubada quando a mesma Suécia tornar-se um mini-califado e sentir saudade do homem branco hétero cristão contra o qual vociferou.
  • Intruso  28/09/2019 15:26
    Sou da opinião que todos nesse nosso mundo merecem viver com qualidade de vida, no entanto acho que podemos diminuir muito as ineficencias no uso dos recursos energéticos. Como os países frios usam calefação no inverno e ar condicionado no verão, somente pelo fato de se trocarem portas e janelas com maior poder de estanqueidade e de isolamento de calor ou frio daria uma signicativativa economia de energia. Outro exemplo é o uso de eletrodomésticos mais eficientes, veículos híbridos ou elétricos ( principalmente nas metrópoles altamente poluídas). Somente no Brasil o potencial para o uso de energias limpas é enorme, somente o o nosso potencial eólico é superior a nossa atual produção de energia elétrica. Enfim existe um espaço imenso para o desenvolvimento das energias limpas e no combate das ineficencias, e tudo isso com a geração de muitos postos de trabalho. Não vejo a necessidade no atual momento civilizatório o uso do carvão mineral, pois é um produto extremamente agressivo causador de chuvas ácidas, e extremamente poluidor do ar ( vide as cidades chinesas e indianas com ar irrespirável).
  • Ex-microempresário  28/09/2019 19:38
    "Não vejo a necessidade [..] do uso do carvão mineral"

    Dica: às vezes as outras pessoas vêem coisas que você não vê.
  • Estado o Defensor do Povo  30/09/2019 00:58
    Outro exemplo é o uso de eletrodomésticos mais eficientes, veículos híbridos ou elétricos ( principalmente nas metrópoles altamente poluídas)

    Sua ideia aqui é muito boa, mas cê fala como se fosse fácil fazer, carro elétrico no Brasil é quase tudo importado, e a ideia patética que domina a nossa nação é a de que importações são coisas inerentemente ruins para a economia, infelizmente, logo os caras cobram taxas absurdas pra importar o produto, é praticamente proibido se ter carro elétrico no Brasil já que os impostos conseguem dobrar o preço do carro, tanto que no ano passado haviam apenas um pouco menos de 4.000 carros elétricos no Brasil inteiro, desse jeito fica difícil, é muito mais custo-benefício continuar no carro à gasolina mesmo, sem contar todos os interesses políticos no meio, a Petrobras por exemplo iria perder boa parte da fatia de mercado caso carro elétrico virasse moda por aqui, porque a demanda por gasolina ia diminuir drasticamente, e cê acha mesmo que os donos da Petrobras e os nossos políticos vão deixar isso acontecer? Não mesmo, vão fazer de tudo pra dificultar o mercado de carro elétrico, os altos cargos da Petrobras vão subornar os nossos governantes para tal, vão praticamente proibir a abertura de empresas brasileiras nessa área com burocracia e regulação excessivas, e ainda vão encher a cabeça do povo com frases de efeito como "devemos preservar o nosso patrimônio nacional que é a Petrobras" e blablabla. É cara, desiste, eu também queria muito que fosse diferente, mas infelizmente é assim que as coisas funcionam.
  • AGB  30/09/2019 19:47
    O carro elétrico não depende do que a Petrobras acha ou deixa de achar. Os veículos são caríssimos, não existe rede de abastecimento, nem produção de eletricidade suficiente. Antes de mexer com a petroleira será necessário jogar todas as fábricas de motores no lixo. Que aliás estará ocupado com as baterias esgotadas. Energia do sol e do vento? Os fabricantes de patinetes dão a maior força.
  • Estado o Defensor do Povo  01/10/2019 01:21
    Como eu falei, os caras iam tentar impedir quem quer que fosse atender a demanda de carros elétricos, seja pra criar postos de abastecimento ou pra fabricar baterias novas.
  • Dane-se o estado  04/10/2019 11:37
    Tu sabe que tecnologia é um negócio que evolui né? e que isso ocorre mais rápido quando não existe barreiras econômicas artificiais para implementação gradual na sociedade ou não sabe? ou tem que desenhar?
  • Eduardo  28/09/2019 19:45
    Bom dia!
    Estou de alma lavada.
    Primeiro estadista que denunciou o *Foro de São Paulo* na ONU, denunciou o socialismo corrupto, chamou FHC, Lula, Dilma e Temer de ladrões do erário do povo brasileiro, desmascarou o pseudo-narco-índio Raoni, afrontou Macron e outros líderes globalistas, falou a verdade sobre as queimadas, sobre a violência no Brasil e ainda convidou a todos para visitar o Brasil e fazer negócios, denunciou as ditaduras cubana e venezuelana, defendeu o livre mercado, condenou o socialismo, levou uma índia, mostrou a hipocrisia da grande mídia e deixou os gringos calados, além de defender a *Soberania nacional*. E o mais importante: falou de Deus e o agradeceu pela vida que fora quase tirada por um militante da esquerda. Ele é o meu Presidente!!??????
  • Wesley  29/09/2019 00:10
    Não sei
  • Calma lá  29/09/2019 06:52
    Fez um acordão com o Supremo para proteger o filho bandido e está enfraquecendo a lava jato, vide PGR, como parte do acordão. Acorde.
  • L Fernando  30/09/2019 02:08
    FAKE NEWS
    Nunca estão satisfeito
  • thiago  30/09/2019 13:02
    o discurso foi real; o resto ainda é muito mais especulação do que qualquer outra coisa.
  • Leandro Rock'n'Roll  03/10/2019 23:17
    Eduardo, menos, bem menos... Ele fez o que qualquer pessoa com sanidade deveria fazer. No mais, quanto à performance geral do Presidente, há controvérsias.
  • Leandro C  05/10/2019 18:35
    Menos nada; o discurso foi muito bom, muito bom mesmo, porque não reconhecer isto!?
    É uma coisa que qualquer pessoa com consciência deveria fazer? claro que sim, só que ninguém faz e ele fez... enfim, reconhecer um acerto também é algo que uma pessoa com consciência deve fazer.
    Agora, um discurso é suficiente? claro que não, então é vida que segue.
  • Alfa BR  29/09/2019 00:30
    off topic

    Procede?

    cointimes.com.br/como-a-franca-escraviza-monetariamente-os-paises-africanos/?fbclid=IwAR0einDKWgIToIz2JCXKCJ_fgz4B9jpMoCJH5BnrBaiZu4qvvb0OLGHFZTQ
  • anônimo  30/09/2019 14:30
    Sim.

    en.wikipedia.org/wiki/CFA_franc
  • cmr  30/09/2019 16:28
    E os EUA escravizam o resto do mundo com o seu dólar de curso forçado.

    Duvida ?. Se um país diz que não vai mais usar o dólar americano nas transações internacionais, no mínimo um porta aviões, com um strike group, irá fazer uma visitinha em suas águas; para persuadí-lo das "vantagens" em se usar o dólar americano...
  • Drink Coke  30/09/2019 20:47
    "Se um país diz que não vai mais usar o dólar americano nas transações internacionais, no mínimo um porta aviões, com um strike group, irá fazer uma visitinha em suas águas; para persuadí-lo das "vantagens" em se usar o dólar americano..."


    Parece comentário da esquerda "uuh cuidado com os yankes, eles vão tomar os recursos do Brasil"

    Me fale um único país que os EUA invadiu para obriga-lo a usar o dólar, um único que de fato o motivo tenha sido esse (e não me aponte alguma teoria da conspiração).

  • cmr  01/10/2019 15:01
    Dois exemplos recentes que estiveram na mídia.

    Iraque do Sadam Hussein e Líbia do Kadafi.

    Ambos ousaram abandonar o dólar e sofreram as consequências.

    Um adendo: insinuar que sou um esquerdista e fazer apelo ao ridículo, só porque o que eu disse bate de frente com o que você pensa, é puro sinal de desespero argumentativo resultante da sua falta de conhecimento. Do contrário eu teria obtido resposta melhor.
  • Demolidor  29/09/2019 03:19
    Ouso discordar do autor quando diz que poucas famílias viveriam pobreza de terceiro mundo na França.

    Até porque isso já ocorre. Um passeio por Marselha ou Nimes pode muito bem demonstrar isso.

    Não consigo conceber que pessoas vivendo em ruínas, cujo desabamento é algo corriqueiro, não estejam vivendo em pobreza opressiva:

    www.theguardian.com/cities/2019/mar/21/marseille-falls-apart-why-is-frances-second-city-crumbling

    Também não consigo conceber que um país em que milhares de pessoas morrem num ano (em 2003, dezenas de milhares), vitimadas por ondas de calor, por não ter acesso a um simples ar condicionado de carro, não tenha problemas sérios de pobreza:

    www.bbc.com/news/world-europe-49628275

    A França não é um país sério :). De Gaulle deve estar se revirando no túmulo.
  • Drink Coke  30/09/2019 12:53
    Pobreza é algo um pouco relativo. Nos EUA as estatisticas apontam uma fatia até significativa de pessoas na pobreza, mas o pobre de lá faria inveja a qualquer cidadão de classe média de um país de terceiro mundo. Lá um pobre consegue comprar e manter um carro, ter um teto com todo estrutura de saneamento básico, eletrodomesticos e smartphones de primeira linha, manter a casa abastecida de comida, sair a noite e comer fora de cara.
  • anônimo  29/09/2019 03:58
    Seriamente eu não entendo
    As alegações para esse insano movimento contra o tal aumento de temperatura são:

    Quantas espécies de animais e plantas vão sofrer com isso, sério? E quantas vão ser favorecidas? Com o aquecimento, por exemplo, vamos perder o urso polar, mas quantos ursos pardos vamos ganhar? Onde nós possuímos a maior quantidade de vida? Nos extremos, onde a temperatura é mais baixa ou nos trópicos onde a temperatura é mais alta? Existe alguma floresta amazônica na Antártida? Ou seja, o frio é adverso a vida.

    Devido ao degelo, o mar vai invadir alguns metros na costa. Ok, vamos ter as áreas onde
    aconteceram o degelo para explorar, muitas por sinal, muito ricas em gases naturais.

    Quanta energia seria poupada com o aquecimento das áreas frias?
    Um humano sobrevive a 40 graus C, com um ventilador dá até pra fazer um sexo, quero ver
    fazer um sexo, sem calefação e em 0 grau.

    Vamos possuir tempestades mais severas, isso nunca foi comprovado.
    Os verões vão ser mais rigorosos, se isso realmente existir, vamos ter menos inverno, bom...

    Pergunta pra um alemão por que ele gosta de tirar férias no Brasil? Por causa de nossas
    mulatas? Não, por causa do calor... ok das mulatas também...

    Ok, não vamos poder fazer snowboard ou esquiar, oh man... faça mountainbike...

    Quanto a fala dessa menina, isso sim me deixa preocupado e muito triste.
    Estamos em um momento em que temos acesso a informação nunca antes imaginado. Com alguns cliques qualquer pessoa pode ter acesso a textos científicos de renomados cientistas, teorias, informações, ou seja, você é capaz, por si só, de aprender e de contrapor ideias. Mas apesar de tudo isso e com todo esse acesso a informação, as pessoas resolvem emburrecer e dar ouvidos a uma excepcional, bancada por empresários mercantilistas, com a simples missão de controlar a manada.

    Quanto a menina em si, em algum momento, só faltou escorrer a baba pelo canto da boca.
    Caso ela esteja tendo convicção do que fala, o problema é patológico e sugiro a ela rapidamente procurar um médico, ou para acalmar a doença que possui, que já está se mostrando fora de controle para alguém que só quer o controle, ou para tentar erradicar a raiva adquirida ao pisar no rabo de algum cachorro louco.

    Mas na verdade, tudo me pareceu uma bem ensaiada peça de teatro.
    Já que não emplacaram com a "old school", estão agora fabricando os futuros ditadores desde criança.
  • %C3%83%C2%B3rf%C3%83%C2%A3o  29/09/2019 15:55
    Discordo com esta nota de Ryan.
    Considero que pela frente temos novas atividades, profissoes, empregos.
    Temos que reduzir a quantidade de CO2 (e CH4 tambem).
    www.climatecentral.org/gallery/graphics/400000-years-of-carbon-dioxide
    Eu vou inventar um dispositivo pra colocar na bunda do gado e outros bichos e transformar o CO2 e o CH4 em perfumes.
    Amanhã, segunda, começo a estudar química.
  • Lucas-00  30/09/2019 12:09
    Cara, eu to estudando química faz 1 mês! Posso te ajudar?
  • Thiago  30/09/2019 14:34
    Vc quer reduzir a quantidade de co² pra que? Qual o objetivo?
  • Leandro Rock'n'Roll  30/09/2019 04:53
    Tenho 19 anos. Sabem que conselho eu daria a esta garota? Arranje um namorado.
  • cmr  30/09/2019 16:32
    O povo nórdico já não faz mais essas coisas há décadas, lá ninguém namora ninguém.
    Lá as mulheres são inimigas dos homens e também o contrário, tudo devido ao feminazismo, ao politicamente correto, aos estatutos de defesas das minorias e o caramba...

    A Suécia hoje é uma sociedade carcomida por todo esse lixo ideológico, logo a extinção daquele povo é só uma questão de tempo.
  • Estado o Defensor do Povo  01/10/2019 15:27
    Eita, donde tu tirou essas informações caro cmr? Ou isso foi só um hipérbato pra reforçar a ideia?
  • Estado o Defensor do Povo  01/10/2019 16:07
    Falei besteira, o nome certo é "hipérbole" e não "hipérbato".
  • cmr  01/10/2019 16:27
    Só pequei na generalização, mas tal fato ocorre por lá sim.

    Se você for lá na Suécia, ficará estarrecido com o fato de como os jovens estão frios e não se paqueram, estão muito "bola murcha" se comparado com gerações passadas.

    Ouvi isso de uma alemã e depois de uma sueca. (claro que a amostragem ainda está pequena.)
  • Dane-se o estado  01/10/2019 22:16
    A taxa de natalidade desses países está em queda abismal, isso por si só já é um indício no mínimo expressivo sobre como as pessoas se relacionam lá! E sim, tudo tem haver com o feminismo e os privilégios que colocam propriedade e vida de homens em risco, bem parecido com o que ocorre aqui no Brasil. O mesmo ocorre na Coreia do Sul, e está a passos largos no Japão.
  • Revoltado  02/10/2019 13:49
    Não é de surpreender! Quase TUDO por lá pode ser chamado de "assédio sexual". Desde olhar para uma mulher bonita por mais de 10 segundos a contratar uma prostituta.

    Por lá, homem só se integra socialmente se for homossexual ou transexual.

    Dizem, inclusive, que os homens pagam uma taxa apenas por ter nascido como tais.

  • Dane-se o estado  04/10/2019 11:32
    Essas feministas vão pagar caro pela neurose de perseguição doente delas!
  • Revoltado  04/10/2019 19:16
    Vão sim, Dane-se o Estado!

    Quando não puderem mais sair desacompanhadas dum parente do sexo masculino e com o corpo coberto, parecendo um fantasma e forem forçadas a casar-se mal entrando na puberdade com homens cinco, seis vezes mais velhos e a língua sueca entrar no rol dos idiomas extintos sob a face da Terra, devendo utilizar forçosamente a língua árabe no quotidiano, perceberão que o preço a pagar pelo multiculturalismo é bem mais custoso do que imaginavam ainda no século XX.
  • Revoltado  03/10/2019 20:19
    CMR,

    Abaixo, em qu~e tem se tornado a terra do ABBA, do Roxette, dos Cardigans e do finado DJ Aviici:

    www.youtube.com/watch?v=AqUpr8CSzYQ
  • Pérsio  30/09/2019 09:47
    Greta Thunberg é uma adolescente de 16 anos. Na idade dela, muita gente fez besteira: usou drogas, fez tatuagem, filiou-se a partidos de esquerda ou a ONGs ecoterroristas. Ela pode vir a se arrepender disso, quando for adulta. Não é isso o que me preocupa, mas sim:
    1) o espaço que a mídia cedeu para ela falar bobagens (vide comentário do Umberto Eco sobre o imbecil da aldeia e o alcance dele hoje);
    2) os interesses que estão por trás do "movimento ambientalista";
    3) quais problemas importantes serão deixados de lado pela histeria ambiental (desemprego, recessão econômica, terrorismo, radicalismo político).
  • 4lex5andro  30/09/2019 19:22
    Pois é, ela não passa de um marionete, o que perturba é quem está por trás de suas falas, quem a patrocina e a que pretexto a mídia (e Onu) resolveram dar tanta voz a quem tão pouco sabe???
  • Rodolfo Andrello  30/09/2019 14:32
    difícil dizer a uma trabalhadora de uma fábrica de camisas em Bangladesh que a situação dela já está boa demais, e que está na hora de darmos um basta no crescimento econômico. E pelo próprio bem dela, é claro.
    Nunca vi analogia mais pedagógica.
  • Itamar Domingos Sbeghen  30/09/2019 23:17
    É de cortar o coração ver uma menina que teve a infância roubada, ao viver em um dos países mais pobres do mundo como a Suécia.
  • Felipe Lange  01/10/2019 03:15
    Agora mudando de assunto... Leandro, preciso de sua ajuda. Eu publiquei ontem, em um grupo no qual sou moderador, uma reflexão sobre como estaria o Real se fosse corrigido pela inflação, em uma disparada caso o Haddad fosse eleito. Como assim?

    Quando Lula já havia ganhado as eleições em 2002, o câmbio disparou, quase chegando a R$4. Eu então fiz um cálculo corrigindo pela inflação até janeiro de 2019 (de janeiro de 2003) usando o IPCA, de R$3,90. Hoje esse valor seria de R$9,54. Talvez eu tenha usado alguma metodologia falha. Inflação acumulada nesse período foi de 150%.

    Se Haddad tivesse vencido as eleições - com um verdadeiro gênio como Marcio Pochmann na equipe econômica -, ainda com o Lula falando de prender o Sérgio Moro e quem falasse mal dele, com o Fernando abertamente dizendo em regular a mídia, será que o câmbio se aproximaria disso?

    Algumas pessoas me disseram de que eu usei metodologia errada, pois não corrigi pela inflação o dólar americano. Então, agora há pouco, eu usei o mesmo site e obtive 38,53%.

    Eu devo ter errado em alguma coisa. Ou não? Estou ficando maluco...

    Agradeço a sua ajuda.
  • Pobre Mineiro  01/10/2019 15:10
    Interessante e de grande valia a sua preocupação, por isso deixo claro que não critico a sua iniciativa, mas...

    ... Eu morando no exterior, não estaria nem aí para isso daqui. (o Brasil)

    País novo, vida nova; o Brasil faz parte do meu passado. (esse seria o meu pensamento)
  • Alessandro  01/10/2019 18:50
    Que covardia! Atacar uma menina de 16 anos. Este pessoal não tem vergonha na cara mesmo.
  • Matheus  04/10/2019 15:00
    Ué, a garota não foi atacada em momento algum.

    O que está ocorrendo é que discordaram frontalmente dela, e, usando de ideias e de franca argumentação demonstraram o que implica o discurso dela, apenas.

    Se você tem idade para se arrogar na posição de jogar pedras em alguém, esteja pronto para recebê-las também.

    E por último: por que raios uma garota de 16 anos teria a "benção da certeza e verdade absolutas"? Por qual motivo e la ficaria longe de qualquer discussão ou contestação das suas ideias?
  • Encubadora Mises  06/10/2019 12:54
    Se você atacar as ideias, vão dizer que está atacando a criança. Aliás, como um criança de 16 anos teve essa oportunidade de discursar na ONU? Suspeito né?
  • Estado o Defensor do Povo  04/10/2019 16:42
    16 anos nem é tão novo assim, essa menina já devia saber uma coisa ou duas e ter maturidade pra encarar as críticas.
  • Marcelo Magalhães   01/10/2019 20:11
    É fácil críticar o mundo enclausurado em sua cidadela bela, moderna e livre das mazelas do mundo dos mortais. Vejo isso como os deuses do Olimpo olhando aos seus pés, suas criações "consumirem" o mundo.
  • 5 minutos de IRA!!!  07/10/2019 14:00
    Proponho que todo comecem a ouvir greta van fleet, pesquisem sobre o filme Greta (2018), ou sobre a bruxa Greta Catchlove de Harry Potter, para que os algorítimos do google/facebook/etc deem menos importância para essa menina. Que tal essa campanha? Basta uma pesquisa por dia por um ano!!!!!! Tem tanta sueca chamada Greta e boa parte delas são.... bem..... suecas. Não custa nada olhar!!!! heehhe!!!!!!!!


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.