Existe uma página específica para este artigo. Para acessá-la clique aqui.

A incontrolável sanha anti-humana dos ambientalistas

Os ambientalistas seguem implacáveis em sua sanha de fazer a humanidade retroceder ao padrão de conforto da época das cavernas. 

Em Belo Horizonte, já está em vigor uma lei que proíbe os supermercados e padarias de distribuir sacolas plásticas aos seus clientes (pelo que fiquei sabendo, tal lei será implantada em São Paulo no início do ano que vem).  Segundo consta, o principal objetivo de se retirar as sacolas plásticas de circulação é porque peixes e tartarugas marinhas estão comendo essas sacolas e sofrendo alguma espécie de mutação ou contaminação ou qualquer mentira que o valha.  É claro que o fato de o mar ainda não ter chegado a Belo Horizonte, e o fato de uma tartaruga marinha ser tão conhecida por aqui quanto um boto voador, são detalhes menores, que em nada tiram o brilhantismo e a genialidade da ideia.

Assim, ao fazer suas compras nesses estabelecimentos, ou você tem de comprar uma sacola feita de um plástico vagabundo supostamente biodegradável e reciclável (chamada de sacola compostável), a qual rasga assim que você coloca uma garrafa de Coca-Cola ou um simples recipiente de leite longa vida, ou você coloca suas compras dentro de um caixote de papelão — provisoriamente distribuídos pelos estabelecimentos — e sai ridiculamente carregando aquela estrovenga, apoiando-a em sua barriga tal qual um marsupial. 

Há também a terceira opção, que é simplesmente a de sair carregando suas compras como um equilibrista, utilizando para tal façanha braços, pernas e, principalmente, a cabeça, como aquelas lavadeiras que eximiamente carregam trouxas de roupa no cocuruto.

É claro que os parasitas que aprovaram essa lei são uma gente chique que só vai ao supermercado de carro com motorista, e que possuem capatazes para carregar suas compras.  Eles praticamente não são afetados por essa imbecilidade.  Quem realmente sai perdendo?  Os mais pobres, é claro.  Aquele sujeito que não tem carro, vai a pé e mora em um prédio sem elevador, e que agora terá de subir escadas equilibrando seus caixotes de papelão na cabeça.  Ou isso, ou ele simplesmente compra as sacolas compostáveis (afinal, somos um país de endinheirados) e fica na torcida para que elas não rasguem no trajeto, ou ao passar na catraca do ônibus ou ao subir as escadas. 

De fato, uma simples ida ao supermercado agora se tornou uma aventura imprevisível para o pobre.  Ele nunca saberá se suas compras chegarão inteiras ou se ficarão pelo caminho.  A adrenalina será constante.

folder-sacola-plastica-blog.jpgNão só os pobres, mas também os mais velhos se estreparam com essa nova lei.  A vovó que vai à padaria comprar quitutes não mais ganhará sacolas para carregar suas compras; ou ela sai carregando caixotes de papelão (atravessar a rua assim é uma maravilha) ou desembolsa uma grana extra para comprar sacolas compostáveis que vão rasgar assim que ela chegar à primeira esquina, deixando aquela maçaroca de ovos e leite pelo caminho.

Embora por enquanto esteja restrita a apenas uma cidade, pode ter certeza, leitor, de que essa maravilha de lei ainda chegará a um supermercado próximo de você.  Ou a gente declara guerra aos ambientalistas ou ainda vamos acabar morando em tabas, comendo raiz de árvore e dialogando na base do au-au e miau, pois a voz humana será considerada ofensiva para o macuquinho-da-várzea.

0 votos

SOBRE O AUTOR

Leandro Roque
é o editor e tradutor do site do Instituto Ludwig von Mises Brasil.


OFF-TOPPIC: pessoal do IMB, seria possível vocês redigirem um artigo refutando as teorias conspiratórias sobre o Nióbio que abundam desde a época do Enéias? Quinta-feira o Instituto Liberal reiniciou o debate, e seria ótimo se vocês dessem continuidade. Eis o que comentei no website do IL, é o que resumidamente penso do assunto:

"Se há indícios concretos ou, ao menos, motivos para crer que as empresas autorizadas pelo Estado brasileiro a retirarem do solo e comercializarem este metal estão cometendo fraudes de qualquer natureza, em conluio com grupos estrangeiros ou não, a solução é, em se confirmando as irregularidades, rescindir os contratos de permissão em vigor e abrir este mercado para mais empresas interessadas no empreendimento - seja lá de onde elas forem. A que oferecer a melhor barganha leva as jazidas - e paga impostos sobre tudo o que produzir. Elevar o preço na marra? Claro, abusar desta condição de quase monopolista pode funcionar no começo, mas no médio prazo surgirão alternativas de melhor custo-benefício para atender a demanda daqueles insatisfeitos com a situação. Deixar de vender o Nióbio como comodittie e agregar valor ao mineral em nossa indústria da transformação? Seria ótimo, se nosso parque industrial não estivesse parado no tempo desde meados do século passado. Só falta criarem a estatal NIOBRÁS no Brasil, que dará origem ao escândalo do NIOBRÃO. O brasileiro não aprende mesmo: sempre achando que vai encontrar um bilhete premiado no chão e poderá passar o resto da vida bebendo e sambando."
"Tal afirmação nunca foi feita. Em ponto nenhum do artigo. E nem em nenhum outro artigo"

Não me refiro à uma frase ou texto escrito nos artigos do IMB. Estou questionando a percepção daqueles que defendem esse modelo de afrouxamento da terceirização proposto pelo governo, pois essa discussão toda é parte da realidade em que estamos vivenciando. Aliás, não creio que esse artigo seja uma mera exposição teórico-dissertativa acerca do que seria e quais os benefícios de uma terceirização segundo os liberais, muito menos um texto desvinculado da conjectura atual, como você transparece para quem lê. Logo, minha indagação é pertinente, ainda que, o que questiono, não esteja explicitamente escrito no artigo.

Em relação ao artigo linkado, em momento algum vi algo a mostra que abordasse diretamente o problema terceirização-corporativismo privado que eu levantei acima. O que mais se aproxima seria esse trecho:
"Em primeiro lugar, a ideia de que custos menores para empresas é algo ruim. Além do fato de que custos baixos permitem maior acúmulo de capital — o que possibilita mais investimentos e mais contratações —, falta explicar como que custos de contratação menores podem ser ruins para pessoas à procura de emprego."
Sim, não há problema algum em um empresário tentar reduzir seus custos para se adequar a concorrência e auferir maiores lucros. O entrave se encontra, como eu falei, no empresário monopolista que não possui um fator invísivel para motivá-lo à otimizar sua produção. A mão visível do Estado garante que seu produto inevitavelmente será consumido e, com isso, seu lucro será certeiro. Por conseguinte, não há a preocupação constante deste em inovar, melhorar a qualidade, aumentar a produtividade da sua mão de obra. Nesse sentido, a terceirização beneficia esse empresário, justamente por rebaixar seus custos com contratados (temporários ou não) à niveis abaixos daquilo que os empregados produzem, sabendo se que eles estão confortáveis em relação aos processos trabalhistas que enfrentarão (ajudinha estatal). Bem como, estagna ou retarda as inovações, tendo em vista que sua produção atual será adquirida pelos consumidores à um preço "monopolístico" durante um tempo maior que o de uma concorrência que existiria num livre mercado. Ademais, seu produto foi feito empregando mão-de-obra com um ônus muito abaixo daquilo que ela de fato produz. Desse modo, a margem de lucro é gigantesca, sendo que esse lucro pode sim ser revertido em capital para futuras melhoras, o que, na minha opinião, não aflinge ou preocupa de modo algum uma empresa monopolista, pois esta pode facilmente pegar crédito subsidiado de bancos estatais, ou ser empreendido em outros investimentos pessoais e, na minha percepção, fúteis e de pouco potencial de gerar valor no futuro.

ARTIGOS - ÚLTIMOS 7 DIAS

  • Thames  07/06/2011 17:31
    Eu ia dar meus pêsames aos belorizontinos, mas aí lembrei que tal lei chegará aqui em São Paulo já já. Eu ri com o texto mas a realidade é de chorar.
  • Vitor  07/06/2011 17:45
    Eu tinha uma daquelas eco-bags muito antes dessa lei imbecil e autoritária. As vezes eu esquecia a bolsa, dae pegava a sacolinha. Agora quero ver eu andando igual um idiota pelas ladeiras de Perdizes carregando minha carga semanal de carne e cerveja. Já os "preocupados com a natureza" irão para o supermercado em seus SUVs luxuosos, cretinos.
  • Clarissa  09/06/2011 18:22
    è por causa de pessoas como vc que eu não tenho dó de pobre. Vai estuda e se informar. As sacolinhas plásticas não ameaçam somente animais em extinção, mas entope bueiros causando entopem os bueiros, causando trantorno nas grandes cidades. Temnho pouco conhecimento de causa, pois tenho apenas 15 anos mas, mesmo assim, me espanta a ignorância dessas pessoas que pensam pequeno e são cheios de senso comum, incapazes de pensar relativamente sobre assuntos tão comuns hoje em dia. Lamentável.
  • Leandro  09/06/2011 18:30
    Juro que o comentário da Clarissa é original e foi publicado integralmente, sem nenhuma edição. É um perfeito exemplo da mentalidade ambientalista: são elitistas endinheirados que têm ódio dos "inferiores" (humanos em geral), mas principalmente dos mais pobres, que são os que mais se estrepam com suas leis.

    De fato, a melhor propaganda antiesquerdista é deixar um falar -- ou ao menos tentar se expressar; no caso dela, o idioma utilizado lembra um pouco o português.
  • yuri  09/06/2011 18:32
    Ninguém vê o bueiro de um shopping ou de um condomínio entupidos e cheios de água e esgoto com frequência. Os bueiros das ruas entopem devidp à máxima: a rua é publica, o bueiro é publico, logo a ineficiencia do estado em mantê-los limpos é demonstrada.
  • Marcia Ferreira  22/07/2011 09:29
    Você ja ouvio falar em EDUCAÇÂO DOMESTICA!!! se as pessoas jogase aquele papel de bombom no aparelho sanitario das suas casas e não nas ruas com certesa os bueiros não ficaria emtupidos.ser pobre é uma coisa e imundo é outra totalmente diferente.
  • MARCIA   22/07/2011 09:40
    Não é so pelos animais é pelo bem estar em geral.jogue essas sacolas plasticas no aparelho sanitario da sua casa, ficarei feliz pois estara prejudicando so você.ESTUDE!!! mais um pouco pois quem não tem competência não se estabelece
  • Evelyn  09/06/2011 19:45
    Nós, mais novos. Fazer o quê... Neste país, toda mente política nasce "social-democrata" e ambientalista.
  • alexandre magioline  16/01/2012 05:28
    Sem essas ofensas seria melhor para todo mundo quem lê quem escreve, foram só 2 pontos de vista divergentes, dá para ter uma sacola decente (existem ótimas sacolas feitas de pano ede plástico grosso) para fazer compras, e dá para respeitar o ponto de vista do Leandro e Clarissa ( muito embora ter escrito que não tem dó de pobre foi muito feio, e garota de 15 anos como anda o pessoal da 8ªsérie, na minha escola estadual e de pobre por sinal haviam aulas de religião e nelas eu aprendi que era mais fácil "um camelo passar pelo buraco de uma agulha doque um rico entrar no reino dos céus"!) todo mundo que leu e escreveu aqui tem que lembrar de 3 coisas: logo , logo teremos 20 bilhoes (hoje cerca de 7)de habitantes na terra , não haverá água, comida e trabalho p/ tanta gente, então o jeito é começar a pensar de forma cooperativa para darmos conta de alimentar tanta gente e se ficarem brigando por causa das sacolas plásticas não vejo muito futuro para discutirmos o que realmente é imprescindível nesses assuntos e definitivamente não é a existência ou não de sacolas plásticas ou o fato dos ambientalistas prefirirem os animais aos homens (coisa que eu duvido muito pois eu amo a natureza sou escalador, entre outras coisas, adoro esportes de aventura e os convencionais, mas entre o lobo-guará e voces 2 eu escolho voces 2 e meus amigos e parentes)
  • augusto  07/06/2011 18:14
    Faltou listar uma quarta opcao: carregar consigo uma bolsa ou carrinho de compras. ;-)
  • Breno Almeida  07/06/2011 18:50
    Os vereadores de Belo Horizonte tentaram proibir o uso de jaleco na rua por medicos/efermeiras/etc. Mesmo que não exista estudo que diga que há risco de contaminação.

    Agora querem proibir o MCDonalds e outras redes de oferecerem brinquedos e outras "surpressas" nos lanches.

    Você anda pelas ruas e fica claro que a população sofre por não ter sacolas, tem gente que se esforça em comprar sacolas de pano e outro material duravel, mas as vezes esquecem de trazer as mesmas. Ae ou equilibram pelo corpo ou pagam caro pelas sacolas plásticas vagabundas ou ainda mais caro por mais uma sacola de pano.

    Daqui a pouco vira a capital do socialismo, bons tempos quando os vereadores da cidade eram famosos por se dedicar a dar nome em rua e não fazer mais nada além dessa arte.
  • Tiago  07/06/2011 18:55
    Aqui na França já é assim tem algum tempo. É um inferno. O que eu já deixei cair de coisa no chão por tentar bancar o equilibrista... sempre que saio de uma compra rápida (não prevista) num supermercado qualquer, me lembro o quanto detesto esses ecologistas.

    Sugestão: use aqueles carrinhos de feira. Hoje existem uns mais leves, de tecido, que se dobram facilmente.
  • Getulio Malveira  07/06/2011 19:22
    Engraçado... estava hoje mesmo a ler um artigo curioso no site Informação Incorrecta:\r
    \r
    \r
    Descrescimento\r
    \r
    Parece que nem os esquerdistas conseguem mais aguentar as tonteiras dos ambientalistas.
  • Max Ricardo  07/06/2011 19:27
    Podemos dar uma seguinte solução: Basta criar um programa em que o cidadão leva a sacola para um posto de coleta e o Governo compra a sacola plástica usada, evitando assim elas srem descartadas na natureza. A própria Petrobrás pode comprar as sacolas usadas, e depois reaproveitá-las nas suas refinarias. A sacola plástica passa a valer como dinheiro na economia, e ninguém vai jogar dinheiro fora, é claro. \r
    \r
    Pronto
  • void  07/06/2011 19:41
    NOSSA, COMO VOCÊ É GENIAL, QUERO SER SEU AMIGO!

    Que tal se VOCÊ comprar? Por que meu dinheiro tem que ser usado pra comprar lixo? Não quero, obrigado.
  • void  07/06/2011 20:20
    Cara, se for só brincadeira me desculpe, mas... não dê idéia!
  • Rhyan  07/06/2011 21:37
    Pior é ver a mídia apoiando essas bobagens ecologicamente corretas. Esses movimentos eco-chatos gastam bilhões e o benefício ambiental é quase nulo.

  • Mark  07/06/2011 22:35
    É absolutamente horrível que isto tenha que ser uma LEI, sério. Na Alemanha, ou ao menos nos grandes centros, sacolas plásticas são uma raridade mas todos os mercados as tem. O cidadão típico carrega sua sacola reutilizável quando vai fazer compras evitando pegar sacolas plásticas desnecessariamente, mas essas ainda são usadas para quem veio despreparado ou pretende reusá-las para alguma outra coisa. É o comportamento do cidadão preocupado com o meio-ambiente que fez o uso das sacolas diminuírem (a Alemanha é um dos países mais ecológicos do mundo), não uma lei *obrigando* o cidadão a não usar sacolas.

    Eu trabalho a poucas quadras de casa e carrego uma sacola reaproveitável junto com minha pasta de trabalho, que uso para as compras diárias quando volto para casa no final da tarde; Ela tem vantagem extra de me dispensar de usar as cestinhas do mercado, cujas condições higiênicas são um tanto suspeitas. Normalmente eu só uso sacolas plásticas quando preciso delas para embalar o lixo (que eu separo e é recolhido para reciclagem pela prefeitura). E eu não quero que uma lei me *impeça* de usar a sacola plástica convencional quando precisar dela!

    Ok, mas entendo que a lei faz sentido no Brasil -- não dá para esperar educação do nosso cidadão típico.
  • Angelo T.  08/06/2011 09:24
    Bom, em vez de usar a sacola de supermercado como saco de lixo, passaremos a usar sacola de pano e a comprar sacos de lixo, que são feitos... de plástico. :-)

    Os supermercados que faço compra já usam sacolas biodegradáveis há bastante tempo, e não são ruins não. Aguentam bem as várias cervejas, coca-cola, e carne. E como vou ao supermercado à pé, então elas tem que aguentar o peso durante todo o caminho. Claro que isso não justifica a lei, que é estúpida por si mesma. Mas o argumento de que as sacolas ecológicas são fracas já não cola mais... porque o mercado (no sentido econômico, não de supermercado) resolveu o problema. :-)

    E sobre a Alemanha, estamos milhões de anos-luz mais avançados que eles quando se trata de serviços de supermercado (estou comparando os supermercados das capitais aqui do sul do país com os das grandes cidades da Alemanha). E isso inclui higiene.
    Ah, e é verdade que lá o pessoal leva sua sacola para o mercado.
  • Leandro  08/06/2011 10:02
    Angelo, pelo que entendi, suas sacolas biodegradáveis são daquelas de pano. De fato, essas são resistentes. Porém, além de serem relativamente caras, o sujeito tem de estar sempre com elas à mão. Mas, e se ele estiver passeando a pé e repentinamente tiver a ideia de fazer umas compras? Ninguém vai sair às ruas carregando essas sacolas grandes. Quem tem carro vai deixá-las no porta-malas, ok, mas e quem não tem carro?

    Esse infeliz terá de comprar sacolas compostáveis (feitas de um plástico vagabundo) no supermercado - e várias, dependendo do volume de compras. E torcer para chegar com elas inteiras em casa.

    Essa é uma das leis mais antipobres já criadas no país.
  • Angelo T.  08/06/2011 10:22
    Leandro, as sacolas não são de pano, são de "plástico vagabundo".
    Abraço!
  • Leandro  08/06/2011 10:30
    Então as suas sacolas são resistentes, ao contrário daquelas com as quais tive experiências nada agradáveis.

    Abraço!
  • Roberto  08/06/2011 11:09
    E quando a gente pensa que já viu de tudo vindo dessa gente...\r
    \r
    economia.ig.com.br/lei+do+telhado+branco+custara+cerca+de+r+380+milhoes+a+sao+paulo/n1597009588177.html
  • augusto  08/06/2011 11:45
    Mas imagina quantos empregos serao gerados com milhares de profissionais para pintar os telhados! A arrecadacao de impostos tambem vai aumentar. Eh uma medida otima para a economia!\r
    \r
    (comentario ironico)
  • Evelyn  09/06/2011 17:11
    Eu ia falar desta lei do telhado branco também, ainda mais ridícula do que a das sacolas. Não ficou claro, ou eu não consigo acreditar, que os moradores que se recusarem a pintar os seus telhados por quaisquer motivos passarão a foras-da-lei da noite para o dia.
    Além disso, tenho sérias dúvidas se o "brilhante" vereador que propôs a medida não está esperando que esta seja aprovada para enfim pintar o próprio telhado.
  • Thales  08/06/2011 11:39
    Esta discussão saiu do rumo. F..-se qual saco é melhor! O que interessa é a violência estatal sobre nossas nossas vidas, seja através desses sacos, seja através da lei do telhado branco!
  • Gabriel  08/06/2011 21:10
    Ouvi falar nessa lei genial do telhado branco. No dia que isso for aprovado, eu vou embora desse planeta.
  • Leornardo  08/06/2011 12:21
    Melhor idéia é que as sacolas não sejam assim "grátis", mas cobradas, isso estimula o reuso e freia o desperdício. Eu mesmo pego um monte dessas sacolas. Mas não pegaria tantas se elas fossem uns R$ 0,50 cada...

    Tem que pensar pensar uma solução sim, porque no mínimo é desperdício de capital que esses saquinhos, tão firmes, acabem no lixo.

    O governo poderia apoiar uma ONG que se dedicasse ao reaproveitamento de sacolas para trabalhos educativos com crianças autistas. Através de colagens, recortes e esculturas em plástico para estímulo desse público
  • augusto  08/06/2011 13:07
    "Melhor idéia é que as sacolas não sejam assim "grátis", mas cobradas, isso estimula o reuso e freia o desperdício. Eu mesmo pego um monte dessas sacolas. Mas não pegaria tantas se elas fossem uns R$ 0,50 cada..."\r
    \r
    As sacolas nao sao gratis. O custo de cada uma delas esta embutido no preco de tudo que voce compra no mercado. Eh um servico, uma comodidade. Todos os supermercados oferecem (ofereciam) as sacolas de plastico porque isso era conveniente para o consumidor.\r
    \r
    "O governo poderia apoiar uma ONG que se dedicasse ao reaproveitamento de sacolas para trabalhos educativos com crianças autistas. Através de colagens, recortes e esculturas em plástico para estímulo desse público."\r
    \r
    O que o governo poderia fazer eh sair do caminho e deixar as pessoas cuidarem e suas proprias vidas. Por que criancas autistas? Por que nao velhinhos desamparados? Ou por que nao animais abandonados? Ou por que nao criancas de rua?
  • Bernardo Santoro  08/06/2011 13:52
    É impressionante como as pessoas realmente acreditam que o governo é feito para ajudar as pessoas.

    O melhor apoio (e único ético) que um governo pode dar para uma ONG é deixá-la em paz. Se pessoas quiserem ver trabalhos de crianças autistas com sacos plásticos, elas pagarão por isso ou doarão o dinheiro como uma liberalidade.
  • Leornardo  08/06/2011 14:33
    Outro uso interessante que as autoridades deviam estimular, é que as sacolas plásticas deviam veícular informações de utilidade pública, como por exemplo trechos da constituição, ou trechos do código do consumidor. Na parte da frente as sacolas teriam a estampa do supermercado, como conheçemos, e no outro lado alguma mensagem para a população, como as que eu citei. Ou também a biografia de vultos da Pátria como Marechal Deodoro, Zumbi dos Palmares, etc

    Algumas vezes seria estampado o rosto de um bandido procurado, um criminoso foragido, etc. Uma lei nesse sentido seria muito mais benvinda que a lei que quer proibir os plásticos no meio ambiente
  • Santiago Staviski  08/06/2011 14:57
    Zumbi dos palmares nunca lutou pela abolição da escravidão, ele lutou sim foi pela abolição da sua escravidão, ele mesmo tinha escravos...
  • Diogo Siqueira  09/06/2011 13:12
  • anônimo  22/06/2011 17:37
    Governo criar uma ONG???
  • Carlos  23/06/2011 00:18
    Pra você ver.

    O nível estatólatra está tão alto que ele tem que "criar uma lei que obrigue a liberdade" e "criar ong's".

    Realmente, não sei onde é que vamos parar....
  • Jb  08/06/2011 14:51
    Ei! não existe nada mais limitante que a generalização!

    Não adianta nada carregar uma sacola biodegradável, lotada de transgenicos e agrotoxicos. Ambientalista radicais e sem tutano, são tão válidos quantos os esquerdas e direitas extremistas.
  • mcmoraes  08/06/2011 15:50
    Ei! Que comentário mais generalizador esse do Jb.
  • Absolut  09/06/2011 20:15
    Qual o problema com os transgênicos?
    E os "agrotóxicos"?
    Você acha que não contribui para o consumo destes protutos...?
  • marcel  08/06/2011 14:56
    leandro. e porque um produtor de sacolas plásticas, deveria ser obrigado por um ente que não tem nada a ver com a sua produção de sacolas plásticas, a estampar nas SUAS sacolas a biografia de uma pessoa a qual ele poderia não gostar?

    e se eu obrigasse você a pintar na parede da sua casa a biografia do Che Guevara?
  • Evelyn  09/06/2011 19:52
    Ele ia ter que arcar com uma restauração da pintura que ele já tem, coitado. ):
  • Evelyn  09/06/2011 20:39
    P.S.: você se referia ao Leornardo, certo?
  • Myrian Elizabeth Dauer  08/06/2011 15:20
    ahahahahahahahahahahhaahah ótimo! marsupial foi de lascar! ahahahahahahahahahahah
    Adoro humor na descrição dessa nossa decadência infame e inglória!
    Ontem faltou luz aqui, por horas e horas e horas (consequência é claro, do arrojo e clarividência da nossa presidentA e seu fiel ministro lobão). Aproveitei para meditar sobre o conforto desnecessário da classe média e como usamos a água para obter energia enquanto prejudicamos os sei lá, sapos?, a subida dos peixes ou a reprodução de algum inseto. É realmente um desplante!
    Vou aproveitar e estocar algumas achas de lenha (será que pode ou o futuro será de escuridão e frio) e algumas pedras afiadas para o porvir. ¬¬
  • Cida Fraga  08/06/2011 16:00
    Sensacional. Minha faxineira que vai uma vez por mês ao supermercado e traz as compras de ônibus me disse que não sabe como vai fazer. Eu só acredito que isto é sério se proibirem as fraldas descartáveis! rss. As sacolas são reutlizadas para diversas coisas e as fraldas não. Que tal começarmos uma campanha pelo Twitter pedindo a proibição das mesmas? Já imaginaram as mamães lavando 30/40 fraldas/dia? Pelo menos tiraria o estímulo das adolescentes. Que tal? Cretinice não tem mesmo limites neste país. E pensar que tem gente que leva a sério! Eu como não levo proponho imediatamente a volta das fraldas de tecido!
  • Angelo Noel  08/06/2011 17:02
    Atrás do socialismo só não vai quem já morreu...
  • Flavia FP  08/06/2011 17:16
    Eu sou brasileira e moro na Alemanha há 8 anos. No inicio, ter que pagar por sacolas de supermercado era para mim o fim, mas depois que me acostumei, acho realmente muito civilizado! As sacolas que se compram no supermercado aqui são super firmes e resistentes, com uma alça decente, na qual se pode carregar muita coisa, e ainda ser reutilizada - a grande maioria das pessoas sempre tem uma dobradinha no fundo da bolsa ou no porta-malas do carro. Muitos supermercados oferecem também a opção de sacos de papelão que são um pouco mais baratos e causam menos impacto ao meio-ambiente. \r
    Uma promoção bem frequente criada por produtos ou pelos próprios supermercados é a distribuição de sacolas de pano, que também são uma ótima opção...\r
    Por que não? Acho que é uma caso a se pensar antes de apenas criticar a idéia... \r
    A "desculpa" apresentada para se aprovar tal lei no Brasil é que pode ser considerada uma piada e faz a própria idéia parecer totalmente estupida, mas acho que existem argumentos reais e muito convincentes para a adoção de tal hábito. \r
    Fora as sacolas de supermercado, acho que o problema do lixo e sujeira urbana no Brasil poderia melhorar muito se as garrafas PET também fossem cobradas e se recebesse dinheiro de volta para qualquer tipo de garrafa devolvida em maquinas instaladas em qualquer supermercado (seja ela de plástico ou de vidro). Claro que a logistica para o consumidor não é ideal, ter que carregar garrafas vazias ao supermercado cada vez que se vai, mas porque não levar em suas próprias sacolas de pano ou cestinhas quando forem as compras?!?!?!
  • Joel Pinheiro  08/06/2011 17:30
    Se alguém estiver disposto a pagar para receber as garrafas pet usadas, e ainda pagar pela instalação desses receptores, tenho certeza que muita gente quererá vendê-las. Agora, se ninguém quiser pagar por elas e esse "dinheiro de volta" for um subsídio estatal... para o lixo com elas!!
  • Marco Aurélio  08/06/2011 17:30
    É impressionante como os apologistas do estado são uma raça difusa e organizada. Quanto mais o estado lhes expropria e rouba suas liberdades mais básicas, mais as pessoas parecem se apaixonar, criar desculpas e cair num autoengano.

    De fato, não há muitas esperanças para a humanidade. O cidadão de bem só terá chances se começar a se travestir de bicho. Acho que se eu começar a andar vestido de tartaruga serei muito mais bem tratado.
  • Roberto Chiocca  08/06/2011 17:32
    "mas acho que existem argumentos reais e muito convincentes para a adoção de tal hábito."
    Se fosse assim não precisaria apontar uma arma na cabeça dos individuos.

    "Minha liberdade é mais importante que a sua grande ideia."
  • Leornardo  08/06/2011 18:32
    Sinceramente acredito que a proibição não vá prosperar, e que a ABRAPLAS (Associação Brasileira dos Produtores de Sacolas Plásticas) conseguirá pressionar no congresso pela aprovação de lei que obrigue à liberdade de escolha do consumidor no tocante a este assunto.

    Acho que melhor que proibir, seria termos uma lei obrigando escrever em cada sacola frases como a dos maços de cigarro: "O IBAMA adverte: materiais plásticos podem causar mortandade de peixes nos nossos mananciais", sinceramente acho que surtiria melhor efeito

  • augusto  08/06/2011 20:49
    "lei que obrigue à liberdade"\r
    \r
    ...\r
    \r
    hein?
  • Evelyn  09/06/2011 19:59
    Pra você ver como são esses proibicionistas, só pensam em obrigação, até a liberdade tem que ser obrigada (em vez de se desobrigar das proibições), credo.
  • Fábio  10/06/2011 12:33
    Muito bonito o discurso. Mas e se o cidadão for fazer uma compra para a semana inteira, como fica?
  • Pedro  09/06/2011 03:12
    ate nisso o mercado tem soluções melhores
    o grupo pao de açucar lançou as Ecobags!

    www.nossasaopaulo.org.br/portal/node/10269

    Já a rede Pão de Açúcar, que inclui os supermercados Extra, CompreBem e Assaí, aposta no consumo consciente de seus clientes. Não pretende abolir as sacolinhas plásticas, mas foi pioneira em oferece as ecobags, sacolas retornáveis que já viraram hit fashion entre estilistas.

    alem de ser uma sacola boa, de bom porte de carga, facilita bastante as compras, ela é tb um "hit fashion", voce pode ate colecionar-las! eu comprei duas no extra. Faço compras com elas sendo bem mais pratico.
    Pra que uma lei burra dessas?

    ta ai um modelo legal feita de plastico tb
    www.paraiba1.com.br/post.php?id=5596

    PS: as sacolinhas plasticas NAO SAO problema, as pessoas as reutilizam com outras coisas. Eu uso como sacola de lixeirinha, ou embrulhando roupas e sapatos na mala quando em viagens! E voces? Utilizam as sacolinhas de outras formas? Se for obedecer essa lei, terei que voltar a comprar sacolas de lixo para lixeirinhas e lixeira de porte medio. Um doce para quem adivinhar de que são feitas as sacolas de lixo!

  • andre  09/06/2011 10:50
    Lamentável a turma do chacota.
  • Fernando Chiocca  09/06/2011 11:43
    Primeiro
    Como algo jogado no lixo em BH vai parar no mar? Ninguém paga um frete de centenas de km para transportar lixo.

    Segundo
    Se o problema fosse realmente as socolas irem pro mar, deveriam combater o depósito de lixo no mar, e não o uso das sacolas.

    Terceiro
    Um animal que não consegue diferenciar plástico de comida, merece ser extinto. Isto sim que eu chamo de ser reprovado na seleção natural.
  • Tiago  09/06/2011 11:58
    Não querendo justificar, mas imagino que se o plástico cair num rio, ele irá até o mar...

    Quanto ao terceiro item, é exatamente o que eu digo. É a evolução natural em ação! :-D
  • Messias  26/06/2011 21:57
    "Um animal que não consegue diferenciar plástico de comida, merece ser extinto. Isto sim que eu chamo de ser reprovado na seleção natural."

    Essa foi boa!
  • Erick Skrabe  09/06/2011 12:25
    Já inventaram a sacolinha reciclável.

    Tb já inventaram novos plásticos, um deles feito de milho, o PLA, por exemplo.

    O governo ñ precisa resolver esse problema, as pessoas tem capacidade de tomar decisões e o mercado capacidade de resolver todos os problemas.

    Bem, "todos" ñ, ainda ñ ocnseguiu resolver este enorme problema chamado governo.
  • Marcos  09/06/2011 13:16
    Eu também ri com o texto, mas achei extremamente ignorante, sou de Belo Horizonte e concordo totalmente com a lei! Pois a sacola degrada o meio ambiente não só por causa das tartarugas como voce descreveu no texto. E a sacola que é vendida aqui por meros R$0,19 em qualquer super mercado e padaria que voce for suporta até 6 kg e é bem mais resistente que a sacola anteriormente distribuida nos supermercados, além das caixas e outras opções de carregar o produdos que voce descreveu ainda se vende sacolas de pano, de fibras e de outros materiais que são muitas vezes bonitas e mais práticas de se carregar diversos produtos de uma só vez, ao contrário das sacolinhas que tinha que carregar umas 10 em cada braço e colocar mais de uma em produtos pesados, machucando a mão e dando muito mais trabalho para empacotar as compras.
  • Fernando Chiocca  09/06/2011 13:31
    A sacola degrada o meio ambiente?? Como?

    E se você acha que outras opções são melhores, use-as, ao invés de obrigar que os outros a usem. Eles podem não concordar com você.. Já pesnou se tivessem proibindo você de usar as opções que voc~e acha melhor?
  • Leandro  09/06/2011 14:27
    Ambientalistas fanáticos são iguais a robôs. Apenas se limitam a repetir incessantemente tudo o que lhes foi enfiado na cabeça, não tendo a menor capacidade de apresentar um único raciocínio crítico. Assim como os robôs, também, os ambientalistas "terceirizaram" sua capacidade de pensar, deixando que outros façam o serviço por eles.

    Por fim, parodiando um famoso humorista:

    "O planeta já passou por tantas coisas ruins: já passou por terremotos, vulcões, placas tectônicas, movimento de continentes, raios solares, manchas solares, tempestades magnéticas, inversão magnética dos pólos, centenas de milhares de anos bombardeado por cometas, asteróides e meteoros, enchentes globais, maremotos, incêndios globais, erosão, raios cósmicos, eras glaciais recorrentes... e alguns idiotas acham que algumas sacolinhas de plástico vão fazer diferença?!

    O planeta não vai pra lugar nenhum, nós vamos. Ele vai se curar, vai se limpar, porque é isso que ele faz. É um sistema que se autocorrige. E se é verdade que o plástico não é degradável, então o planeta vai simplesmente incorporá-lo em um novo paradigma: Terra + Plástico.

    A Terra não compartilha nosso preconceito em relação ao plástico; o plástico saiu da terra. É apenas um de seus filhinhos. Pode ser a única razão pela qual a terra nos gerou: ela queria o seu plástico, mas não sabia como fazer. Agora que já tem, o próximo passo será nos expelir como poeirinhas insignificantes. Dã."
  • Fernando Chiocca  09/06/2011 23:09
  • Heber  10/06/2011 22:17
    Esse vídeo dele foi bom, mas se vc ver a opinião desse cara a respeito de outros temas vc vai ver que ele não é um libertário.
    www.youtube.com/watch?v=iN-ZdSCbJCo&feature=related
  • Marcos  09/06/2011 22:40
    Infelizmente a maioria das pessoas não tem um pingo de consciencia, por isso julgo importante tais atitudes dos órgãos públicos. Eles não estão empedindo ninguém de usar essas opçoes, estão apenas obrigando os estabelecimentos cobrarem por essa opção que é pior para o meio ambiente, até porque o valor delas ja está incluindo nas compras que voce faz, e acho que fazendo isso eles estão induzindo a população a ter um hábito mais saudável pelo menos. essas sacolas de plastico vendidas são boas para eventuais "emergencias" onde vc não tem outra forma de carregar seu produto, porque esqueceu sua sacola retornavel etc. Voce vai morrer de fome por ter que desembolsar R$0,19 algumas vezes por mes quando voce esquecer sua sacola ou não tiver outra opçao? além do mais se vc ver todo mundo saindo do supermercado/padaria com o produto na mão não tem porque voce se sentir ridiculo iguais vcs disseram, vcs serão só mais um. ps.: não sou nenhum viciado em ambientalismo etc. só acho que essa população ignorante do Brasil deve repensar seus hábitos e se eles não são capazes de fazer isso sózinhos, nada mal uma ajudinha do governo em alguns casos né.
  • Absolut  09/06/2011 23:02
    Eles não estão empedindo [sic] ninguém de usar essas opçoes

    Sei...
  • Fernando Chiocca  09/06/2011 23:07
    Marcos, você já pensou na possibilidade (realidade) de você ser o ignorante e estar impondo na porrada sua opinião errada sobre pessoas que não são ignorantes e estão certas?

    Já pensou na possibilidade (realidade) de você não saber o que é pior para o meio ambiente e nem conseguir definir "pior" e nem "meio ambiente" (uma redundância, pois "meio" e "ambiente" são sinônimos), e memso assim apoiar o uso de violência (=legislação) sobre o assunto?

    Se não pensou então pense que talvez (certeza) você seja um representante desta "maioria das pessoas que não tem um pingo de consciencia", antes de defender um ato violento como está fazendo agora.

    E de todas as possibilidades, tenha certeza de uma. Eu pegar sacolas plásticas no mercado e trazer para minha casa e usá-las para várias coisas e depois jogá-las no lixo, não é pior para meu meio.. é melhor, é um conforto, uma economia, meu meio melhora, minha vida melhora com este maravilhoso produto, caso contrário eu não usaria e escolheria outra coisa, como as sacolas biodegradáveis, mais caras.
  • Rubens  09/06/2011 14:48
    Ótimo texto, parabéns!\r
    \r
    Já estou preocupado com essas sacolas compostáveis. \r
    \r
    Catar o cocô do meu cachorro ficará mais caro.
  • Rubens  09/06/2011 15:05
    Na verdade tudo está relacionado com a educação e a cultura de um povo. \r
    Sabemos que a do brasileiro é bem rasteira.
  • Andre  09/06/2011 16:53
    O mais interessante é descobrir quem fabrica as "eco bags"... Ligação politica ali parou e ficou.
  • Cassio Simoes  09/06/2011 17:12
    Caro autor do texto, você é dono de uma fábrica de sacolas plásticas né? Fale a verdade..
  • Autor do texto  09/06/2011 17:17
    Caro Cassio Simoes, você é dono de uma fábrica de sacolas compostáveis ou de sacolas alternativas, né? Fale a verdade.
  • Lucas Calaça Câmara  09/06/2011 17:49
    Amado irmãozinho leviano, seus exemplos são insuficientes para contrapor uma lei qualquer,quem sou eu pra julgar qualquer devaneio ou, suposta verdade que tenha esse cunho futurÓlOgo seu que exclui o amor phyllos, essa palavrinha é muito complicada para um ordinário comprador e consumidor e blogueiro como eu, mas amigão vc conhece a máxima o cliente sempre tem razão né?
    Portanto brother amplie seus horizontes, remonte ou relembre rememore sua estrada o que estudara na escola aonde vc estudou ou veja o vídeo de 10:26 segundos no meu facebook.com\\lucascalaca E compreenda e introjete a idéia no seu coração porque hoje temos "n" animais ameaçados de extinção nos livros vermelhos, mas e quando vc, no seu possante(carro) não tiver nem mais uma placa do tipo HKT OO78 PRA PODER FALAR EM LEWIS OU LEIS OU AINDA DA DUREZA DO LATIM!?Dura lex, sed lex!Ou seria luís XIV O BLOGUEIRO DA MODA QUE LHE INVENTOU ESSA ARMADILHA!

    PENSA NISSO, LEMBRE-SE DA TORRE DE REFRAÇÃO OU DE DESTILAÇÃO, OU MENORZINHO AINDA PENSA NAS AMEBAS!!!
  • anônimo  09/06/2011 17:59
    George Carlin Rulez!!!!!!
  • Clarissa  09/06/2011 18:07
    "Aquele sujeito que não tem carro, vai a pé e mora em um prédio sem elevador, e que agora terá de subir escadas equilibrando seus caixotes de papelão na cabeça. Ou isso, ou ele simplesmente compra as sacolas compostáveis (afinal, somos um país de endinheirados) e fica na torcida para que elas não rasguem no trajeto, ou ao passar na catraca do ônibus ou ao subir as escadas" Meu caro, não é pq o sujeito é pobre que ele precisa ser burro. Provavelmente nessa situação o indivíduo levará consigo, quando for ao supermercado, sacolas de pano.
  • Leandro  09/06/2011 18:19
    Seu pensamento é completamente elitista, Clarissa, e demonstra desconhecimento quanto à realidade brasileira. Diga-me: o sujeito acorda às 5 da manhã, pega ônibus, trabalha o dia todo e aproveita o final do seu expediente para fazer suas compras diárias na padaria ou num supermercado qualquer, para então pegar outro ônibus de volta pra casa.

    E você vem dizer que esse trabalhador, com essa rotina extenuante, tem a obrigação de sair de casa todos os dias carregando uma sacola de pano?! Quem você acha que é para tolher a liberdade dele dessa forma? Quem é você para impor hábitos a ele apenas para fazê-lo se conformar à sua grande ideia ambientalista completamente imbecil (pois não há outro adjetivo a essa ideia de que sacolinhas plásticas fazem mal)?

    É realmente lastimável.
  • Clarissa  09/06/2011 18:30
    " Diga-me: o sujeito acorda às 5 da manhã, pega ônibus, trabalha o dia todo e aproveita o final do seu expediente para fazer suas compras diárias na padaria ou num supermercado qualquer, para então pegar outro ônibus de volta pra casa" Ok, então o pobre sujeito "desce" do ônibus vai caminhando. Há uma enorme enxorrada pois sacolinhas plásticas entupiram os bueiros. Então, o sujeito tenta atravessar a forte enxorrada e é levado pela força da água. Não é só com os animaizinhos que estamos preocupados, mas com os proplemas dos grandes centros urbanos. Pense relativamente. Abandone o senso comum. Abra a cabeça e vc começará a tratar o assunto e outra forma. Falo aqui simplemente como uma estudante de ensino médio que sou.
  • Fernando Chiocca  09/06/2011 18:56
    heheheh, quer dizer que as novas sacolas não "entopem bueiros" igualzinho as plásticas?

    Será que a menininha pensa que essas sacolas derretem na água instantaneamente?
  • Luis Almeida  09/06/2011 19:13
    Querida Clarissa, não são apenas sacolas de plástico que entopem bueiros. Até mesmo folhas de árvore em grande volume fazem isso (vamos derrubar as árvores?). Ou garrafas PET. Ou garrafas de vidro. Ou cocô de cachorro. Ou jornais. Ou revistas. Ou livros. Ou sacolas de pano!

    Vamos proibir tudo.
  • Juliana  10/06/2011 15:56
    É mais....fezes, folhas, e outros absurdos aqui elencados não levam milhões de anos para se degradar!
  • Fernando Chiocca  10/06/2011 16:02
    O bueiro vai ficar entupido por milhões de anos? É isso?

    Se está degradando embaixo da terra em um lixão aterrado, que leve o tempo que levar.

    PS: Você não assistiu ainda o vídeo do george Carlin linkado acima né?
  • augusto  10/06/2011 16:15
    Outro dia mesmo a National Geographic mostrou que o deserto do Saara so existe porque os faraos entupiram a barragem de Aswan com o entulho nao-degradavel da construcao das piramides.
  • Alexandre M. R. Filho  10/06/2011 15:43
    Clarissa, então é só acabar com os grandes centros urbanos, que tal?
  • Andre Ichiro  09/06/2011 18:10
    Não relacionado ao texto: quando uma sociedade empresária cria uma alternativa (exemplo: pão de açúcar acima citado) melhor que a do Estado, alguém sempre diz "mercado mais eficiente", como se diversas sociedades empresárias, hoje em dia, não fossem nutridas pelo Estado das mais diversas formas (licitações, créditos, poder de lobby legislativo, financiamento de campanha), tomando todo o tipo de proveito (acariciando a intervenção estatal, permitindo que ela se intensifique). Não há sentido em taxar uma tal sociedade empresária como exemplo de funcionamento do "mercado", como se ela fosse fruto de um empreendedorismo contínuo ou símbolo de liberdade (ou de livre mercado). Uma tal sociedade empresária é quase uma extensão do Estado.
  • Leandro  09/06/2011 20:01
    Alguns verdes furiosos estão mandando mensagens dizendo que se trata de uma histeria desnecessária, pois "basta as pessoas saírem de casa com suas sacolas de pano."

    Trata-se de um pensamento completamente elitista, típico de quem desconhece a realidade brasileira. Apenas pense na rotina de vários trabalhadores pobres: o sujeito acorda às 5 da manhã, pega ônibus, trabalha o dia todo e aproveita o final do seu expediente para fazer suas compras diárias na padaria ou num supermercado qualquer, para então pegar outro ônibus de volta pra casa.

    O que os ambientalistas querem é obrigar esse cidadão, que tem essa rotina extenuante, a sair de casa diariamente com uma sacola de pano, tendo de carregá-la durante todo o dia! Em nome das tartarugas, querem reduzir o conforto do cidadão trabalhador, e dificultar ao máximo a sua liberdade de adquirir alimentos quando ele quiser.

    Como explicou George Reisman, o ambientalismo é apenas uma forma reciclada de nazismo e comunismo.
  • Evelyn  09/06/2011 20:16
    Estou vendo. Será que custa a eles entender que não é essencialmente o transtorno de se carregar uma sacola de pano que está em jogo, muito embora o texto já tenha esclarecido por quê essa pode não ser sempre uma solução possível, de qualquer forma? É calando cada "histeria desnecessária" e procurando contorná-la que nossas liberdades vão para o espaço.
  • Juliana  10/06/2011 16:00
    kkkkkkkk....essa dispensa comentários de tão absurda! Quem sabe vc não abre a porta da sua casa aos pobres....daí seu discurso fará algum sentido!
  • Evelyn  10/06/2011 17:50
    Não acredito que o Leandro precise abrir a própria casa aos pobres (?) para fazer mais por eles do que os ambientalistas. Cada ideia, aliás.
  • Angelo Noel  10/06/2011 20:06
    Evelyn, se vc quer salvar o mundo, faça como os punks, do it yourself, mas não me venha com chorumelas .
  • void  10/06/2011 18:20
    E quem disse que é preciso fazer algo pelos pobres? Vá cuidar da sua vida!
  • Leandro  10/06/2011 20:17
    Prezados Angelo e Void, vocês estão atacando a pessoa errada. A Evelyn, pelo que entendi, estava criticando a ambientalista Juliana.
  • void  10/06/2011 20:27
    Olá, Leandro. Meu comentário foi justamente dirigido à Juliana. Acho que a seção de comentários tá com algum problema na hora de estruturar as respostas.
  • Angelo Noel  10/06/2011 20:43
    Agora achei o comentário meio dúbio... Mea culpa!
  • Marco Graner  10/06/2011 19:58
    Tenho um Fox e um BR-800 (mini-carro urbano que faz 18 km/l). Quando estou no BR-800 quase sempre sou apertado, humilhado e quase atropelado por SUVs beberrões normalmente apenas com o motorista. Por que os ecologistas não pegam no pé desses petroleiros poluidores que rodam na cidade ?
  • Leandro  10/06/2011 20:12
    Ambientalistas não têm que pegar no pé de ninguém, caro Marco. Eles simplesmente não têm esse direito; eles não podem achar que devem sair por aí impondo sua visão de mundo sobre terceiros, obrigando-os a reduzirem seu padrão de vida apenas para se conformarem aos seus fetiches pró-bichos.

    Ademais, não é simplesmente trocando de alvo que você resolve o problema do totalitarismo; não é pedindo para os ambientalistas direcionarem seus ataques sobre outra classe que deixará você livre de assédios.

    Ambientalistas precisam ser constantemente atacados e desmoralizados. Sua agenda anti-humana não pode ter um passe livre.

    Abraço.
  • Marco Graner  21/06/2011 17:34
    Concordo plenamente.
  • Adriano  10/06/2011 21:26
    O texto é realmente deprimente. Falta um mínimo de embasamento. Para quem quer informação fundada em base científica, indico este texto, na página da ONU: "Trash in world's oceans threatens wildlife, economy and human health, UN warns"(disponível em: www.un.org/apps/news/story.asp?NewsID=37894&Cr=environment&Cr1=. Acesso em: 10.6.2011). Destaco a seguinte passagem: "In a commitment statement issued at the end of week-long meeting in Honolulu, Hawaii, experts from governments, research bodies, businesses and trade associations stressed the urgent need to improve global waste management, voicing concern at the growing presence of plastic debris among other rubbish discarded into the oceans, on shore, or brought indirectly to the sea by rivers, sewage, storm water or winds."

    Para quem tem preguiça de consultar fontes científicas, então continue a achar que o lixo que cada um produz não causa nenhum dano ambiental. Com certeza não estará sozinho. Afinal, ignorante é a maioria!
  • Luis Almeida  10/06/2011 21:55
    Tem total razão, Adriano. Os fatos narrados pelo texto são deprimentes, e muitos já estão ocorrendo.

    Ainda mais deprimente é ver você citando a ONU -- a organização que quer presidir um governo mundial -- como fonte de pesquisa séria e isenta. Afinal, todo mundo sabe que a ONU é uma organização benfeitora, gerida por homens bons e que não tem o mínimo interesse em controlar a vida de ninguém...

    Ainda muito mais deprimente é ver um ser humano dizendo que quem não acredita na ONU é ignorante.

    E o mais deprimente de tudo é ver seu comentário arrogante sendo publicado aqui.
  • Evelyn  10/06/2011 22:57
    Agora a culpa é dos moderadores? xD Eu acho ótimo que se publiquem comentários contrários ao texto, quaisquer que sejam. É claro que eu gostaria que eles trouxessem questões menos batidas - ter que ficar explicando propriedade me desanima (admiro, aliás, quem o faz nesta seção de comentários), mas o que se pode fazer?...
  • Adriano  10/06/2011 23:04
    Infelizmente, seu comentário também não tem embasamento científico. Por isso, não posso concordar.

    Para ajudá-lo, sugiro que faça uma experiência muito simples: engula um saco plástico de supermercado. Quando estiver agonizando, pense se concorda ou não com os cientistas que sustentam que os plásticos jogados ao mar são letais(sugestão: fique segurando a alça para não morrer).

    De minha parte, ao ler o texto acima, senti-me tal qual a tartaruga marinha da foto. Espero que o quelôneo não tenha perecido. Em sua homenagem, trascrevo texto disponível na Wikipedia (disponível em: pt.wikipedia.org/wiki/Cheloniidae, acesso em 10.6.2011):

    Tartaruga-marinha (Cheloniidae) é a família da ordem das tartarugas que inclui as espécies de tartaruga que vivem no mar. O grupo é constituído por seis géneros e sete espécies, todas elas ameaçadas de extinção.

    As tartarugas-marinhas habitam todos os oceanos, excepto o Oceano Antártico, em zonas de água tropical e subtropical. A maioria das espécies são migratórias e vagueiam pelos oceanos, orientando-se com a ajuda do campo magnético terrestre. A tartaruga-de-couro é a maior espécie, atingindo 2 m de comprimento e 1,5 m de largura, para 600 kg de peso.

    Após atingir a maturidade sexual, em muitas espécies apenas por volta dos 30 anos, a fêmea regressa à praia onde nasceu para enterrar os seus ovos na areia. As tartarugas são extremamente fiéis a este local e não nidificam noutras praias. As posturas da tartaruga de Kemp, por exemplo, estão totalmente confinadas a uma única praia na costa do México. A incubação leva cerca de dois meses após o que os juvenis escavam a saída a correm para o mar. A eclosão das tartarugas é um grande acontecimento ecológico e todos os predadores das redondezas (aves, peixes, mamíferos e seres humanos em busca dos ovos) acorrem a estas praias para caçar os juvenis. Calcula-se que apenas 1 em 100 consiga atingir a maturidade.

    A sobrevivência das tartarugas-marinhas continua em risco, após muitos anos de caça intensiva pela sua carapaça, carne (utilizada para sopa) e gordura. Atualmente a caça está controlada mas estes animais continuam a estar ameaçados pelas redes de pesca que matam cerca de 40 000 exemplares por ano. Outra das maiores ameaças é o desenvolvimento costeiro nas áreas de nidificação, que impede as fêmeas de pôr os ovos e impossibilita a sua reprodução.
  • Leandro  10/06/2011 23:33
    Adriano, eu não quero estourar a bolha do seu mundo da fantasia, mas você sabe que peixes são mortos, né? Mais ainda: você sabe como eles são mortos, não sabe?

    Há duas maneiras: ou eles mordem um anzol que lhes rasga, perfura e atravessa a gargante (não deve ser nada gostoso) ou eles são capturados por uma rede, trazidos para fora da água e ficam ali até morrerem de asfixia (também não deve ser bom).

    Quer proibir a pesca também?

    Qual a lógica de derramar lágrimas por peixes que morrem porque comeram plástico, mas aceitar que engulam anzóis ou morram asfixiados fora d'água?

    Ou o problema é só com as tartarugas? Matar peixe pode, mas tartaruga não?

    Que incoerência.

    Ah, sim, não se preocupe. Jamais vou engolir um plástico. Sou um animal racional. A tal da seleção natural, sabe como é.
  • Fernando Chiocca  11/06/2011 01:55
    Imagino que as sacolas compostáveis façam parte da pirâmide da boa alimentação de todo animal marinho... A próxima lei deveria ser obrigar o uso de sacolas compostáveis enriquecidas com vitaminas e minerais para os bichinhos... Pode custar muito mais caro, mas tudo pelo animais!

    É claro que fazer essas coisas é (se esse fosse de longe o motivo) bem melhor do que impedir que o lixo chegue no mar...

    Os pneus devem ser biodegradáveis e comestíveis também, já que tantos pneus vão parar nos rios e mares, e enquanto o plático se decompõe em 100 anos, a borracha leva milhões de anos para se decompor.

    Tudo bem que os pneus fiquem uma porcaria e mais caros, e seja nescessário que sejam trocados uma vez por dia.. isso não é problema.. o pessoal com consciência ecológica já mostrou que sacolas de plástico, embora sejam melhores que as alternativas, devem obrigatóriamente ser substituídas, mesmo diminuindo a qualidade de vida das pessoas. Com os pneus, logicamente, valerá a mesma regra.

    Vamos apoiar essa também né Adrianão!? Afinal, para preservar o ambiente, não se deve medir esforços (apenas impô-los)

    [a inteligência dessa gente maravilhosa é realmente espantosa. Sequer são capazes de atacar diretamente o que chamam de problema..]
  • Absolut  11/06/2011 03:38
    Pode custar muito mais caro, mas tudo pelo animais!

    Ótimo comentário.
    Essa modinha de "direitos dos animais" (?!?!?) é outra DOENÇA moderna. Animais são propriedade, não posse.
  • augusto  10/06/2011 23:09
    "experts from governments, research bodies, businesses and trade associations stressed the urgent need to improve global waste management"\r
    \r
    euacho que ninguem aqui nesse site vai negar que o lixo poderia ser melhor aproveitado. mesmo sem subsidios, ja muita coisa jogada fora que poderia ser reaproveitada ou reciclada. mas dai a querer que isso seja feito, coordenado, gerenciado ou mandado pelo governo, vai uma distancia enorme.
  • Daniel  11/06/2011 16:08
    Ok, jogar lixo nos oceanos é prejudicial. Portanto, devemos banir sacolas plásticas? Nonsense total. Aliás, se esse fosse o caminho, precisaríamos banir TODO E QUALQUER plástico do tipo, inclusive o de lixo ou o plástico-bolha.
  • Arnaldo  11/06/2011 01:13
    "O texto é realmente deprimente. Falta um mínimo de embasamento."
    A falta é de sua parte.Antes de citar a ONU como fonte fidedigna, procure estudar
    a sua -dela- origem.
  • Cerqueira  11/06/2011 06:48
    Provavelmente não vão publicar esse comentário mas...
    Uma coisa não tem logicamente nenhuma ligação com a outra.
    Se a origem da ONU tiver sido mais ou menos nobre, isso não necessariamente a ver com se o que ela fala é verdade ou mentira.
    Se o tiririca falar que E=mc^2 ,isso vai ser mentira só porque foi ele que falou?
    Mas não espero que o pessoal aqui consiga entender a metáfora.
  • Leandro  11/06/2011 10:05
    De fato, Cerqueira, foi uma metáfora muito engenhosa de sua parte, deve ter dado um trabalhão inventá-la.

    Aliás, para afirmar que a ONU faz ciência séria e imparcial, você está utilizando seu "julgamento intuitivo como árbitro final"?

    Ainda aguardo sua resposta naquele tema.

    Abraço!
  • Fernando Chiocca  11/06/2011 11:57
    Hehehehe

    E que tal outra metáfora. "Temos que proibir o uso de plástico pois o Deputado Federal Tiririca divulgou um parecer que o plástico é malvado."

    E mesmo que o anjo Adriano quiser seguir o parecer da entidade socialista ONU, ele diz para manejar o lixo de forma diferente, e não para proibir a fabricação e venda de produtos que um dia vão parar no lixo. Isso é um absurdo tão absurdo que eu realmente me espanto quando vejo alguém mover um dedo para defender isso, como alguns estão fazendo aqui.

    Fica evidente a lavagem cerebral da propaganda verde que essa gente sofreu .
  • Rodrigo  11/06/2011 12:03
    Fernando Chiocca, não me lembro do nome do ambientalista, mas um já disse que o Estado deveria impor uma criança por casal, e que todos os automóveias deveriam ser 1.0. Essa gente quer poder, muito poder.
  • Fernando Chiocca  11/06/2011 13:41
    Killing Animals to Stop Global Warming

    one Australian medical expert has called for a $5,000 tax on all children born, and an annual carbon tax of up to $800 per child, due to the supposed negative effect on the environment each person produces.

    The environmental group The Voluntary Human Extinction Program, which has the slogan, "May we live long and die out," consists of volunteers who have made decisions to remain childless, so that other species can live instead. The group's founder states, "As long as there's one breeding pair of homosapiens on the planet, there's too great a threat to the biosphere." A University of Texas biology professor claims that humans must die for earth to live, and states that disease "will control the scourge of humanity. We're looking forward to a huge collapse." These people certainly must be the life of the party at summer cookouts. Do you doubt that they would support government action (government force) to advance their cause?


    É por essas que eu digo que o sonho dessa gente é um mundo sem ninguém

  • Fernando Chiocca  11/06/2011 13:45
    Um recadinho para essa gente. Away
  • Rodrigo  11/06/2011 14:10
    Outra, Fernando, e eu acho que você vai concordar comigo: Outro ambientalista diz que nós teremos de importar recursos naturais de outros planetas se quisermos chegar ao ano 2200. A pergunta é: Se tivermos tecnologia, por que não explorar o espaço? Ora, ora...
  • Fernando Chiocca  11/06/2011 14:31
  • Rodrigo  11/06/2011 15:06
    Além do ambientalista radical, existe aquele que critica a acidez da Coca Cola. Abençoada acidez! Outro tipo é o que critica o "excesso" de sal na comida. Agora já querem uma campanha contra salgados como coxinha, esfirra etc. Que mundo horrível eles querem, não?
  • Zeh  12/06/2011 14:47
    (Soltando um sonoro palavrão ao ler os comentários)

    Será que é assim mesmo tão difícil perceber?

    Plásticos, papéis e tantas outras coisas, SIM, eles entopem o sistema de escoamento de água. SIM, essas coisas poluem o oceano e tudo o mais.
    Mas o problema NÃO é o objeto que está sendo o poluidor. Mas sim o ambiente que está sendo poluído.
    Rios são poluídos? Sim, quem é dono dos rios?
    Mares são poluídos? Sim, quem é dono deles?

    Quando não existir mais lixões gratuitos(ruas, rios, mares), não existirá mais o que poluir.

    Condomínios não vivem com ruas e bueiros entupidos. Lagos privados também não.

    Agora o que é do estado(ou seja, o que não tem dono de verdade, legítimo, que cuide da propriedade) é sempre destruído.

    PROPRIEDADE PRIVADA, (soltando mais um palavrão)!
  • Fernando Chiocca  12/06/2011 15:58
  • Rhyan Fortuna  13/06/2011 08:00
    Só acho um exagero colocar os problemas ambientais como falsos. Eles existem, a questão é que a solução dos burocratas e dos ambientalistas são estúpidas.
  • Djalma  13/06/2011 08:53
    O problema não é a sacola plástica e sim o infeliz que joga esses objetos na rua . Essa lei é uma das maiores imbecilidades dos últimos tempos e pior que tem gente que acha bom esse tipo de coisa . Lamentável .
  • Djalma  13/06/2011 13:29
    Esses ambientalistas infelizes querem proibir tudo !\r
    Se dependesse dessas ¨Antas¨estaríamos com certeza nas cavernas . Sabe a reserva Raposo Serra do Sol ? Virou mais uma local de miséria, enquanto, isso os ambientalistas da região recebem dinheiro do governo para contínuarem apoiando essa safadeza .
  • Lia Defendi  13/06/2011 14:23
    Tem uma empresa canadense cujo nome me foge agora que utiliza um processo de gaseificação (não sei os pormenores técnicos) de plásticos não-recicláveis para produção de combústivel líquido, etanol creio, perfeitamente utilizável para consumo tal como qualquer etanol "natural". Lembro de ter lido uma vez que eles tinham um acordo com um munícipio em Quebec para comprar o lixo da população para tal propósito. Claro que o acordo foi com a prefeitura, não com os cidadãos individualmente... mas só pra ilustrar que essa "peste" de raça que é o homo sapiens sapiens tem tanto o poder cognitivo quanto intencional de criar soluções menos danosas ao ambiente, sem que seja preciso "multar" nossa mera existência.

    Toda matéria que o homem modifica vem do ambiente, se conseguimos tirar é sensato presumir que conseguimos devolver. Agora, a exploração da retirada e modificação do material tem um propósito financeiro, acima de tudo. Quando os ambientalistas radicais entederem que o mundo não funciona só na base de boas intenções, e que visar o lucro no cuidado com o meio ambiente não é "pecado", quase a totalidade dos problemas que eles inserem no ambientalismo será resolvida.
    Ambientalismo é uma exploração de recursos também. Preservação é o resultado de um esforço, é fruto de trabalho. Não há motivo pra não seguir o mesmo processo que todo outro tipo de exploração.

    Um ambientalista sensato iria tratar de buscar investimento para um empreendimento tal qual da empresa canadense, em vez de lançar mão de proibições paliativas, ineficientes e opressoras.
    Poderia acabar se dando bem nessa também, além de ajudar a vida marítima e não prejudicar ninguém. Win win win.

    No passo, tenho uma dúvida quanto a implementação da privatização sobre o ambiente.
    Sendo que o ambiente é íntrinsicamente interligado, as propriedades de uns afetariam direta ou indiretamente a de outros.

    Exemplo, dois terrenos adjacentes dividindo um lençol freático. O dono do terreno A tem uma plantação, o dono do terreno B tem um poço freático que utiliza para manutenção de umas cabeças de gado. O dono do terreno A começa a usar um fertilizante que com o tempo atinge o lençol e deixa o gado do dono do terreno B doente, causando-lhe prejuízo.
    O dano não foi intencional, mas ocorreu. O dono B deve ser ressarcido pelo dono A pelo prejuízo, o que resolveria o incidente a curto prazo, correto?
    Mas então o dono B poderia requisitar do dono B a limpeza do lençol, já que foi ele que o contaminou, e sem a limpeza o prejuízo continuaria (pois agora teria que comprar água)?
    E se em qualquer momento, antes ou depois do ocorrido, o dono A quisesse drenar ou desviar o lençol, cortando assim o fluxo deste ao dono B, considerando que isso seria feito dentro de sua propriedade, mas com efeitos não requisitados à propriedade de outros, como isso se resolveria? Iria depender do aval do dono B?



  • Fernando Chiocca  13/06/2011 15:18
  • Daniel Marchi  15/06/2011 14:42
    Uma notícia inacreditável. Os ambientalistas definitivamente têm um profundo ódio pelos humanos e pela propriedade privada. Será que o ambientalismo vai conseguir superar o comunismo em termos de degradação da civilização? Pelo jeito, parece que sim.

    Aposentada tem bens penhorados após poda de árvore feita em 2003
    g1.globo.com/brasil/noticia/2011/06/aposentada-tem-bens-penhorados-apos-poda-de-arvore-feita-em-2003.html

    A aposentada disse que ela sempre cuidou sozinha da árvore. "Não sabia que não podia podar a árvore. Eu mesma plantei a árvore há quase 30 anos. Fui comprar a muda em Cariacica e trouxe para casa em uma Belina antiga que tinha. Agora, de uma hora para outra, a prefeitura passou a se importar com essa árvore? Uma vez por ano passa alguém da Secretaria de Meio Ambiente avaliar a situação das árvores do bairro e só fizeram poda depois que me processaram."
  • Leandro  15/06/2011 15:07
    Quando alertamos para a real intenção dessa gente, o pessoal vem aqui assustado e fala que estamos exagerando. Taí o que eles fazem. A senhora idosa que se acostume ser assaltada por bandidos que escalam a árvore, pois o esse tronco de madeira e folhas é algo sagrado, uma deidade a ser adorada e venerada.

    Outra coisa que essa senhora ainda não entendeu é que, para o governo, ela é apenas uma vaca leiteira que deve ser ordenhada até a última gota. Hoje, qualquer desculpa é válida para extrair dinheiro do cidadão. Se a desculpa for ambientalista, então, ainda melhor, pois ganha o imediato apoio da escumalha politicamente correta.

    Governo e ambientalistas: duas quadrilhas muito bem organizadas e financiadas, e que agora operam em conjunto. Sua liberdade e seu dinheiro honestamente conseguido nunca mais estarão a salvo. Podem anotar aí: se essa turba tiver liberdade de ação, o comunismo cubano parecerá picnic.

    Se essa corja não enfrentar resistência, ainda vamos acabar andando de quatro e ser chicoteados por cavalos.

    Não há qualquer chance de diálogo civilizado com essa gente, simplesmente porque eles desconhecem o significado da palavra civilização.

    Preparem-se: tudo ainda vai piorar bastante antes de ficar realmente péssimo.
  • Rodrigo  15/06/2011 15:23
    Correto, Leandro, e os ambientalistas ainda gozam de muito prestígio no meio jornalístico. Agora mesmo acabei de saber que as idéias da tal de Marina Silva prejudicam o pequeno produtor, não o grande.
  • Leandro Menezes  16/06/2011 18:37
    É, acho que o melhor é desmatar e poluir tudo de uma vez, aí a humanidade morre logo e acaba o problema do planeta.

    Há uma grande diferença entre dizer "Salve o Planeta" ou "Salve a Humanidade". O planeta e o universo são muito mais poderosos que imaginamos e geologicamente falando ele se recicla e se recupera. O que já foi veneno hoje é fonte de vida e estou falando do oxigênio, quem já foi pra escola sabe que os peixes surgiram antes dos demais animais, porque qualquer coisa que entrava em contato com o oxigênio morria, mesmo as plantas eram subaquosas. A natureza com sua capacidade de adaptação virou a mesa 180°.

    Então o planeta tá se lixando pra gente, ele existe há bilhões de anos e continuará existindo mesmo que todos os exércitos do mundo lancem suas bombas nucleares, o que vai mudar é se terá humanos e outros seres vivos ou não. Daqui a pouco uma placa tectônica racha no meio e teremos vulcanismo contínuo por milhares de anos, o que será suficiente pra poluir toda a atmosfera e adeus pros seres de novo, se até os dinossauros morreram por causas geológicas, vocês acham que nós não?

    Não importa o conforto ou tecnologia que tivermos, quando chegar a hora já era. Mas caso queiramos viver um pouco mais, salvar a humanidade e não adiantar temporalmente nenhum colapso ambiental, é bom fazer uma faxina. E o lugar mais limpo não é aquele que mais se varre, e sim o que menos se suja.

    E tudo é interligado no planeta, o mar pode não estar em BH, mas com certeza está conectado, escolha qualquer rio e o vá descendo, deixe a correnteza levar e descubra onde você vai parar.

    Agora, se querem salvar o planeta, podem esquecer.

    Quem acha anti-humano proteger a natureza e faz tempestade em copo d'água por causa de sacolas vá viver no deserto, aí vai descobrir como é viver sem sombra, sem água e sem qualquer outro tipo de ser vivo ao redor.

    Porque os outros planetas do sistema não tem vida? Porque são desertos, tanto frios ou quentes ou com atmosfera intragável.

    Não custa nada respeitar algo que é muito mais antigo que nós e que nos dá vida, mas pra quem é urbanóide e só pensa em tecnologia e conforto sei que é difícil.

  • Carlos  20/06/2011 18:21
    "Há uma grande diferença entre dizer "Salve o Planeta" ou "Salve a Humanidade"."

    E ao dizer "salve a humanidade" há uma grande diferença entre pregar isto de forma pacífica ou atravéz do uso da força (estado), obrigando pessoas a agirem de uma maneira que elas não querem.

    Ninguém aqui é contra a primeira forma.

    "Então o planeta tá se lixando pra gente, ele existe há bilhões de anos e continuará existindo mesmo que todos os exércitos do mundo lancem suas bombas nucleares, o que vai mudar é se terá humanos e outros seres vivos ou não. Daqui a pouco uma placa tectônica racha no meio e teremos vulcanismo contínuo por milhares de anos, o que será suficiente pra poluir toda a atmosfera e adeus pros seres de novo, se até os dinossauros morreram por causas geológicas, vocês acham que nós não?"

    Este é justamento o ponto que é falado neste vídeo:

    www.youtube.com/watch?v=X_Di4Hh7rK0

    "Não importa o conforto ou tecnologia que tivermos, quando chegar a hora já era."

    Apenas um pensamento tão simplista é capaz de imaginar que a sociedade ficará estagnada em quanto algo acontece (se realmente isto acontecer).
    Além do mais não vejo sinal algum de que o "terrível aquecimento global" bate à minha porta. Pelo contrário, está fazendo um frio de lascar aqui em casa.

    "Mas caso queiramos viver um pouco mais, salvar a humanidade e não adiantar temporalmente nenhum colapso ambiental"

    Como você, em seu raciocínio expôs, a terra é muito mais antiga e tem muito mais força que a civilização humana, logo não tem lógica pensar que nossa atividade "adiantaria um colapso ambiental".
    Um simples furação que varre um pedaço dos EUA tem mais energia que toda a energia já produzida pelo homem.

    " , é bom fazer uma faxina."

    Sim, e nada melhor que deixar o livre mercado cuidar disso, com a criação de empresas privadas oferecendo serviços de limpeza em propriedades privadas.

    " E o lugar mais limpo não é aquele que mais se varre, e sim o que menos se suja."

    Leia este texto para ter uma clarear suas idéias:

    www.mises.org.br/EbookChapter.aspx?id=189

    "E tudo é interligado no planeta, o mar pode não estar em BH, mas com certeza está conectado, escolha qualquer rio e o vá descendo, deixe a correnteza levar e descubra onde você vai parar."

    Nem todos os rios vão para o mar. Isto é uma idéia limitada que se aprende ainda no primário, quando os alunos ainda não tem capacidade de entender fenomenos físicos.

    Depois, em física, se aprende que toda matéria tem uma massa, que e a gravidade exerce um força na mesma, e que devido às propriedades da àgua em seu estado líquido ela "caminhará", pela ação da gravidade, para um ponto mais baixo no ambiente em que esta se encontra, podendo (ou não) chegar até o mar.

    O próprio mar tem desníveis devido a temperatura e ação de outros elementos diluídos em si.

    "Quem acha anti-humano proteger a natureza e faz tempestade em copo d'água por causa de sacolas..."

    Sim é antihumano proteger a natureza em detrimento da liberdade humana.

    "...vá viver no deserto, aí vai descobrir como é viver sem sombra, sem água e sem qualquer outro tipo de ser vivo ao redor."

    Engraçado, pareçe que quem procura conforto (não injustamente) é você, afinal, sombra e agua fresca se não são conforto são o que então?

    "Porque os outros planetas do sistema não tem vida? Porque são desertos, tanto frios ou quentes ou com atmosfera intragável."

    Certamente não foi pelo excesso de sacolas.

    "Não custa nada respeitar algo que é muito mais antigo que nós e que nos dá vida, mas pra quem é urbanóide e só pensa em tecnologia e conforto sei que é difícil."

    Não há nada de ilegítimo em lutar contra a poluição. O que não se pode fazer é impor idéias à força sob o título de que isto ou aquilo é melhor para a sociedade.

    Sabendo disto, outras duas coisas que você prescisa saber são:

    1- Não há nada de "ecologicamente correto" no que os ecochatos querem. O que eles querem na verdade são verbas para suas ong's e cargos nos governos. Se você pegar o "consumo" destes ditos ambientalistas, vai ver que na maioria das vezes eles poluem mais do que eu ou você.
    A Marina Silva por exemplo, se gaba de usar um "batom natural" que segundo ela não agride o meio ambiente (como se a simples extração da planta que originou o batom não fosse uma "agressão"), enquanto isso na campanha presidencial viajava com seu jatinho (que não polui nem um pouco) por todo Brasil.

    2- Governos não estão interessados em resolver o "problema do lixo". Se tivessem melhorariam o sistema de limpeza urbana. Governos querem poder e controle. Poder e controle sobre a vida de cada um de nós. e a "onda" do momento é a "onda verde".



    A única atitude que pode ser feita é tirar das mãos dos governos tanto as "areas publicas" quanto o monopólio do serviço de limpeza urbana.

    Somente sabendo "por quem", "quando", "onde" e "porquê" determinada poluição ocorreu é que podemos tomar as medidas cabíveis.
  • Leandro Menezes  21/06/2011 11:38
    Também não concordo com a lei em si, é absurdo criar uma lei para o que tem que ser algo que vem de casa, que é a educação.

    "Nem todos os rios vão para o mar. Isto é uma idéia limitada que se aprende ainda no primário, quando os alunos ainda não tem capacidade de entender fenomenos físicos.

    Depois, em física, se aprende que toda matéria tem uma massa, que e a gravidade exerce um força na mesma, e que devido às propriedades da àgua em seu estado líquido ela "caminhará", pela ação da gravidade, para um ponto mais baixo no ambiente em que esta se encontra, podendo (ou não) chegar até o mar.

    O próprio mar tem desníveis devido a temperatura e ação de outros elementos diluídos em si."

    O que eu falei não se aprende no primário e sim observando a natureza, mas o que você falou é misto de pseudo-ciência com sua imaginação.

    "Engraçado, pareçe que quem procura conforto (não injustamente) é você, afinal, sombra e agua fresca se não são conforto são o que então?"

    Sombra e água fresca é conforto quando se compra, quando se conquista é qualidade de vida.

    Também não confio no governo, mas menos ainda em empresas privadas. Já bastam a Vale e a Petrobras nos roubando sem parar.

    Os ecochatos que tu fala na verdade são crias e em muitos casos os mesmos e antigos "progresso-chatos", "corruplíticos", ou como quiser chamar, que se moldaram e se adaptaram a "nova onda" pra não perder o quinhão tradicional pertencente a sua família e seu clan, afinal o que eles querem é somente "liberdade, propriedade e paz". E poder, é claro.

    Enquanto o ser humano só olhar pro próprio umbigo e continuar se achando o grande ser iluminado por Deus, sua imagem e semelhança, dono da sapiência e de tudo que a mente pode imaginar, ele se esquece da humildade e da sua condição mais intrínseca de ser um Ser. O planeta sofre e tudo o mais sofre junto. Temos é que entender e respeitar a natureza, não apenas pensar em dominá-la e extrair ao máximo seus recursos.

    Não interessa se não tem evidência de colapso ambiental, você espera morrer de fome pra procurar comida?

    Aliás, esse nosso grande capital, bolsas financeiras, bilhões e bilhões de dinheiro, afinal estão aonde? está tudo dentro de um chip? Na tela do computador? Ou será que tá debaixo dos nossos pés?

    Sociedade humana é isso, o dia que houver consenso mundial a Terra para de girar. Porque que todo mundo não nasceu chinês? Ou Africano? Ou um índio da Amazônia? Tudo seria mais fácil.

    A nossa sociedade que se acha tão esclarecida e tão cheia de recursos tecnológicos vai colapsar antes de outras grandes sociedades que já existiram (Romana, Grega, Maia, etc) pelo simples fato de ser a maior agressora as condições naturais do planeta, o equilibrio foi quebrado graças a "A incontrolável sanha semi-deus dos humanos".

    Me desculpem se não consigo entender vocês, eu sou só um pedaço de rocha, o meu ponto de vista é de uma montanha, não de um primata que só olha o espelho.
  • Carlos  21/06/2011 22:44
    "O que eu falei não se aprende no primário e sim observando a natureza, mas o que você falou é misto de pseudo-ciência com sua imaginação."

    Tá bom, então o que newton constatou a anos agora é pseudo-ciência e imaginação de minha parte. Aham.

    "Sombra e água fresca é conforto quando se compra, quando se conquista é qualidade de vida."

    Não vejo diferença entre conforto e qualidade de vida. Se souber por favor me explique.

    Se voçê pretende 'conquistar' algo, de que maneira pretende?

    Se for à força, é óbvio que que descordo de você, mas se o que você 'conquistou' não tinha dono, se a tem de forma legítima, não vejo diferença entre comprar ou 'conquistar'.

    "Também não confio no governo, mas menos ainda em empresas privadas. Já bastam a Vale e a Petrobras nos roubando sem parar."

    Ok, se você não sabe eu vou te contar, quem manda na vale é o governo.

    E a petrobras é uma estatal.

    Não há qualquer tipo de privatização aqui. O seu conceito do que é privado ou não parece que vem do jornal nacional.

    "Os ecochatos que tu fala na verdade são crias e em muitos casos os mesmos e antigos "progresso-chatos", "corruplíticos", ou como quiser chamar, que se moldaram e se adaptaram a "nova onda" pra não perder o quinhão tradicional pertencente a sua família e seu clan, afinal o que eles querem é somente "liberdade, propriedade e paz". E poder, é claro."

    Pareçe que você tem um sério problema de concordância em seus textos.

    Você critica o estado, critica as pessoas que usam o lobby ambientalista para conseguir poder, mas ainda sim o defende. Parece um tipo raro de masoquismo intelectual.

    "Enquanto o ser humano só olhar pro próprio umbigo e continuar se achando o grande ser iluminado por Deus, sua imagem e semelhança, dono da sapiência e de tudo que a mente pode imaginar, ele se esquece da humildade e da sua condição mais intrínseca de ser um Ser. O planeta sofre e tudo o mais sofre junto. Temos é que entender e respeitar a natureza, não apenas pensar em dominá-la e extrair ao máximo seus recursos."

    Não sei a sua orientação religiosa, e nem quero entrar neste mérito, mas, tudo o que você fala pode ser argumentado justamente contra a intervenção ambientalista. Ou seja, se não somos os seres donos da sapiência e de tudo o que a mente pode imaginar, se não somos os "iluminados", porque estes mesmos seres, tem o direito de me dizer o que eu devo fazer ou não?

    "Não interessa se não tem evidência de colapso ambiental, você espera morrer de fome pra procurar comida?"

    Sua analogia é patética.

    Não moro de fome porque é uma necessidade intríseca à minha existência eu me alimentar.

    Eu respiro não é porque eu vou morrer sufocado, eu respiro porque é assim que meu corpo biológico funciona.

    O "colapso ambiental" não é uma ação natural do meu corpo.

    "Aliás, esse nosso grande capital, bolsas financeiras, bilhões e bilhões de dinheiro, afinal estão aonde? está tudo dentro de um chip? Na tela do computador? Ou será que tá debaixo dos nossos pés?"

    Bom, se você lê-se os artigos de economia aqui do site, ao invés dos apenas 'polêmicos', com certeza saberia que a maioria do dinheiro está sim na tela de um computador. Não tem lastro.

    Eu sei que é chato ler artigos técnicos, mas sujiro que você faça uma forcinha.

    "Sociedade humana é isso, o dia que houver consenso mundial a Terra para de girar."

    Poxa, o ser humano sozinho não é dono da sapiência, não é tudo o que a imaginação imaginar, mas que todos juntos podemos fazer a terra parar de girar? É isto?

    Quem me pareçe um pseudo-cientista aqui é você.

    "Porque que todo mundo não nasceu chinês? Ou Africano? Ou um índio da Amazônia? Tudo seria mais fácil."

    Temos um problema de lógica aqui.
    Quem determinou estas nomenclaturas foi justamente o ser humano. Você nunca viu em geografia, que os mapas são denominados "mapas políticos"?
    Como todo mundo poderia nascer na china, ou na áfrica, ou na amazônia, se antes de nós nacermos não existia essa delimitação?

    Eu pelo menos, nasci na terra, vivo na terra, é dela que tiro meu sustento. Não é porque um grupo de pessoas a 500 anos denominou esta terra Brasil, que muda o fato de que eu um terráquio.

    "A nossa sociedade que se acha tão esclarecida e tão cheia de recursos tecnológicos vai colapsar antes de outras grandes sociedades que já existiram (Romana, Grega, Maia, etc)"

    Ham?

    Vai colapsar ANTES de sociedades que JÁ EXISTIRAM?

    Vamos todos entrar em uma máquina do tempo é isto?

    "...pelo simples fato de ser a maior agressora as condições naturais do planeta, o equilibrio foi quebrado graças a "A incontrolável sanha semi-deus dos humanos"."

    Não sei se você percebe, mas ao comer uma alface você está quebrando este "equilíbrio".
    Aliás, quando você planta a alface também, porque o natural é ela se reproduzir sozinha.

    "Me desculpem se não consigo entender vocês, eu sou só um pedaço de rocha, o meu ponto de vista é de uma montanha, não de um primata que só olha o espelho."

    Bom, eu não sou um pedaço de rocha. Eu sou um ser humano. Eu me olho no espelho sim, e me reconheço como tal.

    Acho que você não é um pedaço de rocha, se você se olhasse no espelho talvez constataria isto.

    O que você prescisa entender é que eu não sou a favor de empresas poluidoras.

    Eu não sou a favor da fabrica textil que polui o ar que eu respiro, eu não sou a favor das siderúrgicas em volta da cidade que eu vivo, e que poluem o ar que respiro.

    Mas a única forma de combater estas empresas, é provando que o ar que eu respiro em minha casa está sendo poluido. Ou seja, eu estou sendo prejudicado e tendo uma degradação do meu ar devido a poluição da fábrica.

    Mas o ar que eu repiro agora, é considerado de responsabilidade da prefeitura.

    Ou seja, a mesma instituição que dá a licença para a fábrica funcionar, é aquela a qual devemos recorrer em caso de poluição.

    Não é de se estranhar que a prefeitura não vá fazer nada em relação à poluição da empresa.

    O Olavo disse uma frase certa vez no seu programa, de autoria de uma outra pessoa que não me recordo o nome, dizendo que cada vez que um brasileiro consegue juntar causa e consequência de um fenômeno, ele tem um orgasmo.

    Infelizmente tenho que concordar com ele.
  • Carlos  22/06/2011 00:29
    Bem, me adiantando, tem vários erros de escrita no meu texto.
    Acho que não prestei muita atenção enquanto digitava, e agora não dá mais para consertar. Desculpem aí pessoal.
  • Leandro Menezes  22/06/2011 10:05
    Na verdade há poucos dias nem conhecia esse site, cheguei aqui através de uma pesquisa no google. Estava procurando textos sobre impostos e me chamou a atenção o título do texto que estamos discutindo, resolvi lê-lo.

    Diante tamanhas afirmações absurdas no texto e comentários, resolvi expor a complexidade do tema para que vocês não se achassem donos da verdade, que é a impressão que o texto e comentários passam. Eu também não sou o dono dela, por isso seu comentário:

    "Pareçe que você tem um sério problema de concordância em seus textos".

    É porque é complexo mesmo, mas admito que o erro é meu, pois estou tentando passar algo que não se teoriza, não é técnico, não está em nenhum livro, não tem manual e não se aprende na escola. Por exemplo, você já achou a teoria do amor? Acho que cada um deve ter um conceito/teoria diferente. É mais ou menos isso. Tem que viver, deixar sentir, arriscar e quanto mais vazia a mente e aguçado os sentidos, melhor.

    "Ham?

    Vai colapsar ANTES de sociedades que JÁ EXISTIRAM?

    Vamos todos entrar em uma máquina do tempo é isto?"

    Se esforça um pouco, não é tão enigmático assim.

    E não, o governo não manda nem na Vale nem na Petrobras, só faz de conta, quem manda são os especuladores internacionais junto com uns traíras brasileiros, capital privado.

    Aliás, o texto sobre tributação que achei aqui gostei, mas da interação natureza-homem vocês não entendem nada.

    Bons orgasmos, se conseguir.
  • Carlos  22/06/2011 19:52
    Bom Leandro, como você é novo no site, é comum que se assuste um pouco com as idéias difundidas aqui.

    Eu também achei o site há pouco tempo, mas algo dentro de mim já fazia eu me sentir um libertário.

    Era considerado diferente pelas pessoas, e quando achei o site fiquei muito feliz de saber que outras pessoas pensam como eu.

    Sugiro que você leia os seguintes artigos, e talvez passe a concordar com o texto:

    Porque você é um libertário e provavelmente não sabe

    A fraude chamada 'estado'

    Por que defender a existência do estado é algo radical e incoerente - em 21 argumentos

    Sobre as privatizações

    Mitos e verdades sobre o libertarianismo

    O mito do bom governo

    O que significa ser um anarcocapitalista?

    A natureza do Estado

    O manifesto ambiental libertário

    O aquecimento global é uma fraude

    A ética da liberdade e a mudança climática

    Confesso que deu um pouco de trabalho montar estes links, então, peço encarecidamente que você os leia, de coração aberto, sem preconceito, e se após a leitura você ainda não concordar com algo exposto, apresente seus argumentos para podermos continuar a conversa.

    Saudações!
  • Daniel V.  20/06/2011 01:28
    Quem sai mais prejudicado nessa história inteira são os pequenos comerciantes e mercadinhos de bairro, que não tem economia de escala para oferecer alternativa à sacolinha de plastico ( ou não, não sabemos, mas a lógica aponta para isso).\r
  • anônimo  20/06/2011 04:03
    Talvez o texto não tenha deixado claro que o problema não é abrir mão das sacolinhas, mas sim sermos obrigados pelo governo a fazer isso.\r
    \r
    \r
    Eu canso de ouvir das pessoas, ao discutir sobre a liberdade, coisas do tipo:\r
    \r
    "mas vc é a favor de que os pobres não tenham acesso a escola e a hospitais?"\r
    \r
    \r
    Igual aqui. Tem gente que lê o texto e pensa:\r
    \r
    "eses libertários querem matar os peixinhos com sacolas plásticas!!!"
  • Breno Almeida  20/06/2011 13:54
    Agora os vereadores de Belo Horizonte querem proibir o uso de copos de vidro em casas noturnas.\r
  • Carlos  20/06/2011 18:41
    E no lugar colocam copo descartável, que adivinha.....é de plástico!

    Quando eu falo que para engolir essas babozeiras do governo o sujeito no mínimo deve ter a capacidade intelectual afetada, as pessoas ficam bravas.
  • Carlos  21/06/2011 21:10
    Bom, fui ao supermercado agora, e descobri que aqui em Sete Lagoas as sacolas plásticas também vão ser proibidas.

    Ou seja, minha caminhada de 1,5Km agora vai ser equilibrando uma caixa com minhas mercadorias.

    Ás vezes dá vontade de dar um tiro em quem aprova uma absurdidade destas.
  • Djalma  22/06/2011 08:20
    A culpa não é da sacola que entope os boeiros . A culpa é do indivíduo que descarta as sacolas em lugares inadequados . A Clarisse parece que não consegue entender essa lógica .
  • Anthon  22/06/2011 13:57
    "Os ambientalistas seguem implacáveis em sua sanha de fazer a humanidade retroceder ao padrão de conforto da época das cavernas."
    Você já inicia o texto afirmando(inconsciente ou não) que melhor é vivermos no meio do lixo que termos que admitir que o lixo que produzimos hoje deve ir para um local adequado antes que o seu filho na infância o coma acidentalmente, assim como a tartaruga da foto, ou as embalagens serem repensadas e substituídas por biodegradáveis.
    Já ouviu falar de centenas de casos de crianças que morreram asfixiadas por terem engolido botões e outros objetos plásticos ? E que esses pláticos permanecem no meio ambiente por centenas de anos ?
    Leandro Roque, é muito triste que ainda temos milhões de pessoas pouco instruídas como você. Você tem consciência de que é um animal tanto quanto aquela tartaruga ? A diferença é que você pensa só um pouco mais. Percebe que uma criança nos seus primeiros anos de vida pensa tanto quanto uma tartaruga, e por isso deve ser protegida ? Só que devem ser protegidas por quem percebe os perigos e não por quem os despreza.
    Só espero que você não seja mais um porcalhão que não seleciona o lixo para o lixeiro recolher, ou jogue o lixo em qualquer lugar, pois se for assim, seus filhos lhe cobraram futuramente ou, quem sabe, presentemente boas atitudes.

    Anthon
  • Leandro  22/06/2011 15:13
    Você já inicia o texto afirmando(inconsciente ou não) que melhor é vivermos no meio do lixo que termos que admitir que o lixo que produzimos hoje deve ir para um local adequado

    Não sei quanto a você, mas eu não vivo em aterros totalmente afastados da civilização, que é para onde acho que o lixo deve ir.

    Mas o simples fato de você já começar tendo essa bela e acurada interpretação dá uma boa ideia do que vem pela frente. Prevejo um desafio intelectual rigorosíssimo. Vou aprender bastante.

    antes que o seu filho na infância o coma acidentalmente, assim como a tartaruga da foto, ou as embalagens serem repensadas e substituídas por biodegradáveis.

    Eu não sei como andam as coisas na sua casa, mas se seu filho anda tendo vontade de comer sacolas plásticas deve ser porque ele está precisando de mais afeto. Realmente não deve ser uma cena agradável entrar no quarto do moleque e flagrá-lo devorando uma sacola inteira do Carrefour (provavelmente sem ketchup). Solidarizo-me com sua tristeza.

    Agora, se a sua preocupação realmente é com o fato de que meu filho vá fazer o mesmo, agradeço de coração, mas fique despreocupado. Ele puxou a inteligência do pai, e sabe distinguir corretamente as iguarias. Ele não comeria uma sacola plástica mesmo que ela fosse "repensada e substituída por uma biodegradável".

    Aliás, dado que você aparenta dominar o assunto, sacolas biodegradáveis são mais comestíveis, ou mesmo mais saborosas, que sacolas convencionais? Posso acreditar nessa sua apologia e experimentar sem risco? Olha lá, hein! Não me coloque em perigo, seu malvado!

    Já ouviu falar de centenas de casos de crianças que morreram asfixiadas por terem engolido botões e outros objetos plásticos ?

    Eu conheço um caso de um menino que morreu asfixiado comendo pipoca. Estou pensando seriamente em começar uma campanha proibindo a venda dessa variedade especial de milho, mandando pra cadeia todos os insensíveis que se atreverem a comercializar essa arma letal. Esses assassinos (vendedores de pipoca) não podem continuar impunes!

    Da mesma forma, defendo um decreto-lei que extinga completamente todas as lojas de departamento, bem como todas as fábricas de tecidos. Devemos restringir ao máximo todos os objetos que utilizam botões em sua composição. São armas de homicídio em massa, como você disse. Pra que botão? Coisa inútil. Por mim, todas as mulheres andariam no máximo de biquíni. E os homens não sairiam de casa.

    E o plástico, então? Existe invenção mais desnecessária que o plástico? Não consigo pensar em uma só coisa de plástico que faça bem para a humanidade. Defendo cadeia para todos que forem flagrados portando coisas de plástico. É como se estivessem apontando uma arma para as crianças, as quais, tão logo vêem um plástico, são acometidas por aquele irrefreável ímpeto de colocá-lo na boca. Isso tem de parar!

    Mas não pense que meus esforços acabam aí, não! Há muito mais coisas que devem ser abolidas para o bem da humanidade. Bolinhas de gude, por exemplo. Extremamente apetitosas para crianças, o que vem gerando incontáveis casos de morte por engasgamento. Até quando vamos tolerar isso? Nenhuma brecha deve ser permitida para que a sociedade se coloque a si própria em perigo.

    Quanto a asfixias com sacolas plásticas, isso obviamente é culpa do filme Tropa de Elite. Ando muito preocupado com isso.

    E que esses pláticos permanecem no meio ambiente por centenas de anos ?

    Isso também vem me tirando o sono. Fico imaginando como seria muito melhor se, toda vez que despertássemos pela manhã, descobríssemos que aquela sacola plástica que acomoda todo o nosso lixo sofreu um rápido processo de biodegradação durante a noite, fazendo com que os detritos fossem parar no chão. Isso sim seria uma postura mais verde!

    Aliás, isso faria com que houvesse muito mais energia pelas manhãs, pois nada melhor do que despertar e ir limpar lixo no chão. A civilização em seu apogeu.

    Há várias sacolas plásticas na despensa aqui de casa. Muitas estão lá há anos e ficarão por vários outros anos mais. Isso está atrapalhando o seu ar? Se sim, podemos conversar. Não quero nem imaginar a hipótese de estar causando desconforto para você.

    Leandro Roque, é muito triste que ainda temos milhões de pessoas pouco instruídas como você.

    Mas eu juro que estou tentando melhorar! E você precisa me incentivar! Por exemplo, sinto que meu QI já cresceu uns 15 pontos só de estar aqui dialogando com você. Até agora, já aprendi que seu filho come sacolas do Carrefour, que botões podem levar a humanidade à extinção e que o vasilhame de plástico em que guardo as sobras do meu arroz é muito mais perigoso do que imaginava a minha vã filosofia.

    A sua invejável sabedoria me é uma inspiração. Espero honrar com minha futura nova inteligência todo esse esforço comovente que você vem fazendo em prol de minha cultura. Não vou decepcioná-lo, prometo.

    Você tem consciência de que é um animal tanto quanto aquela tartaruga ? A diferença é que você pensa só um pouco mais.

    Não me elogie tanto assim que eu fico encabulado! O meu ponto fraco é a adulação. Basta falarem bem a meu respeito, que eu cedo. No dia -- se houver esse dia -- em que você afirmar com convicção que eu já consegui superar a tartaruga de maneira inconteste, não sei se conseguirei me controlar.

    Percebe que uma criança nos seus primeiros anos de vida pensa tanto quanto uma tartaruga, e por isso deve ser protegida ?

    Por favor, não confunda seus descendentes com os meus. É muita honra...

    Só que devem ser protegidas por quem percebe os perigos e não por quem os despreza.

    Anotado! Eu sabia que tinha algo de errado na minha vida...

    Só espero que você não seja mais um porcalhão que não seleciona o lixo para o lixeiro recolher, ou jogue o lixo em qualquer lugar,

    Eu não sabia que existia lugar certo para jogar o lixo. Sempre utilizei a janela. Agora entendo por que a vizinhança reclama tanto...

    pois se for assim, seus filhos lhe cobraram futuramente ou, quem sabe, presentemente boas atitudes.

    Já estão fazendo isso. Estão aqui do meu lado dando sermões e falando: "Pai, doravante você fará absolutamente tudo que o Anthon mandar! Esse é bom!"
  • Djalma  22/06/2011 17:06
    "Percebe que uma criança nos seus primeiros anos de vida pensa tanto quanto uma tartaruga, e por isso deve ser protegida ?" \r
    \r
    Essa foi uma das piores comparações que li até hoje !\r
    Igualar a inteligência de uma criança com a inteligência da tartaruga é muita insanidade !
  • Leandro  22/06/2011 17:31
    Djalma, essa comparação faz perfeito sentido para a mente de um ambientalista. Para essa gente, uma tartaruga está, no mínimo, no mesmo nível de um ser humano, devendo ser tratada de igual pra igual. (Isso obviamente é o que pensam os ambientalistas mais moderados; os mais radicais querem simplesmente que você morra o mais rápido possível para liberar mais espaço para florestas e mais recursos para as tartarugas).

    Entendeu por que não dá nem pra pensar em dialogar a sério com essa turba? Não se pode tratar com respeito gente que passa dia e noite imaginando novas maneiras de destruir você e o seu padrão de vida; não se trata com cortesia seus algozes.

    Educação e polidez apenas estimulam os psicopatas a serem ainda mais agressivos e totalitários.
  • Rhyan  22/06/2011 18:07
    Esses cupins-verdes não percebem que é o livre mercado é que vai encontrar a solução para os problemas ambientais.

    Primeiro, privatizando o lixo!
  • Carlos  22/06/2011 20:09
    Poxa pessoal do IMB, fala sério, esse Anthon é invenção não é não?

    HAHAHA

    Tô rolando de rir aqui com o comentário do cara, e mais ainda com a resposta do Leandro.

    "Percebe que uma criança nos seus primeiros anos de vida pensa tanto quanto uma tartaruga, e por isso deve ser protegida ?"

    auhauhahuhua

    Esta vai entrar para história.

    O IMB é informação com uma boa dose de humor!!!
  • Arnaldo  23/06/2011 13:04
    "Percebe que uma criança nos seus primeiros anos de vida pensa tanto quanto uma tartaruga, e por isso deve ser protegida ?"

    Não entendi: deve-se proteger a criança ou a tartaruga? rs...
  • Djalma  01/07/2011 14:43
    Leandro, nesse País se você mata uma Capivara para se alimentar vai preso e se um fulano assassinar uma pessoa em muitos casos sai pela porta da frente da Delegacia no mesmo dia. O Brasil é um grande circo!
  • Karol  14/07/2011 22:37
    Trabalhei num instituto de eco-chatos e sou a prova viva do que rola por trás de toda essa ideologia sustentável. Certamente eles se preocupam com o meio ambiente, principalmente com as verdinhas $$$$$$$!
  • Ciro  17/07/2011 21:32
    Este negócio de ambientalismo ai sempre me indignou, essas medida entre outras são o cúmulo, mas sabe, eu nunca tirei da cabeça que estas ONG's que em sua maioria são tocadas por Peruas mulheres de Figurões ou seus filhos revolucionários seja nada mais nada menos do que uma Lavanderia de Grana...


    Se estão tão preocupados com o meio ambiente, então que financiem as pesquisas para materiais biodegradáveis e etcs...



    aliás! para o pessoa do IMB! esta ai uma boa pauta! o que tem por trás das ONG's Brasil a fora.


    Parabéns pelo Site!
  • Jerry  18/07/2011 04:10
    Leandro, não tem nada haver com o texto, mas mesmo assim gostaria da sua opinião pessoal. O que deveria ser feito com a China, um país cuja população cresce desordenadamente, o governo aplica abortos sistemáticos de forma totalitária, e (vi num site por aí) existe até tráfico de fetos para alimentação (obs: não sei se essa última é verdadeira, mas apenas vi em algum lugar, apesar de não duvidar nem um pouco)? Estamos fadados a nos tornar uma coisa dessas? Bom, estou querendo saber sua opinião. Se você tiver um e-mail, facebook ou qualquer outra coisa, por favor me avise. Abraço.
  • anônimo  23/07/2011 20:06
    Olá Leandro:\r
    \r
    Eu simplesmente adorei o seu texto. Sinceramente não aguento mais os ecos: eco-amigos, eco-mercados, eco-postos de gasolina e eco-homem. O mais interessante é que, na maioria das vezes, as pessoas não percebem que é o paradigma econômico quem lança essas "modas". Seria assim tão complexo e difícil enxergar que o fenômeno ECO gera uma enorme e imponente circulação monetária e vende um estereótipo de vida e cultura?\r
    \r
    Poxa, é bem óbvio que anteriormente a preocupação ambiental o nosso sistema se encarregue de comprar qualquer ideologia e vendê-la. Ou seja, novamente o que rege esse modismo é sempre o interesse econômico. Assim como você, não creio que isso ajudará os mais simples e humildes, pois as eco-bags estão sendo tratadas mais como um acessório visual do que como um objeto ecológico e esse modelo de vida não se adequa a todos os bolsos. Nem todos podem consumir sacolas biodegradáveis, carros menos poluentes, entre outros. Além disso, o uso correto das sacolas plásticas não prejudicaria em nada o ambiente se fossem usadas com responsabilidade e consciência. Porém, no Brasil adotamos as medidas "remediadoras", ao invés de educarmos nossa sociedade, optamos por puní-la ou então por medidas drásticas.\r
    \r
    Os mais conscientes usam de maneira adequada as sacolas, isto é, usam-na para os lixos domésticos ou para carregar coisas. Portanto, acho considerável que mais uma vez paremos de culpar o que é externo ao homem - coisas, no caso, sacolas pláticas - e nos voltemos a educação do HOMEM, pois é este quem utiliza o que produz. \r
    \r
    Maria Fernanda - Professora de Filosofia.
  • Luiz Otávio Fontana Baldin  30/07/2011 11:36
    www.youtube.com/watch?v=E2rqpDdTjVU&feature=player_embedded


    HAHAHA
  • Fernando Chiocca  30/07/2011 11:42
    HAHAHAHAHAHAHAHHAHAHA

    Aqui o link direto: Sacola

    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
  • Leandro  30/07/2011 12:13
    Eu alertei e teve gente que veio me encher o saco dizendo que eu estava exagerando (olhem os comentários). O idoso que for fazer compras vai passar exatamente por isso. E na rua.
  • Angelo Viacava  30/07/2011 14:55
    anônimo e depois assina embaixo?
  • John Galt  30/07/2011 16:38
    Impossível discutir com cães, eles simplesmente não entendem a sua argumentação. Acho que não é culpa deles, a razão lhes é removida pelo sistema educacional ("coincidentemente" controlado pelo Estado) na infância.

    Curso o primeiro ano do ensino médio. Organizamos um debate sobre aquecimento global, protocolo de Kyoto e meio-ambiente em geral, e algumas crianças de 10-12 anos foram colocadas para assistir e opinar após o debate. Utilizando linguagem simples e lógica como aprendi com os economistas austríacos expliquei toda a fraude por trás do aquecimento global, e porque é desumano o Estado cercear a liberdade das pessoas por essas questões.

    Me senti Francisco D'anconia após seu discurso do dinheiro. "O senhor pode estar certo pela lógica, mas eu não penso assim, eu SINTO que o senhor está errado". A opinião das crianças que, infelizmente, foram doutrinadas a pensar assim desde cedo foi algo como: "então você acha que o mundo todo está errado e só você tá certo?", "todo mundo sabe que o aquecimento global existe", "a gente não pode deixar a ganância dos empresários acabar com o nosso planeta".

    E por incrível que pareça, alguém com o mesmo nível de formação que eu ainda teve a coragem de argumentar contra minha defesa da liberdade com a seguinte pérola: "a função do Estado é obrigar as pessoas a fazerem coisas, quando isso não existe estamos no sistema que você tanto odeia, o comunismo, em que as pessoas são livres para decidir o que querem fazer".

    Esses seres moralmente perversos são o "futuro da nação"...
  • Fernando Z  30/07/2011 17:03
    É por isso que eu digo, e as pessoas daqui não gostam: Ou você conquista a força e faz ela trabalhar do jeito certo ou a deixa na mão de quem quer fazer isso com o Brasil.
  • mcmoraes  30/07/2011 18:00
    Qualquer desculpa é uma boa desculpa para um tiranóide.
  • Angelo Viacava  30/07/2011 22:20
    Tem saída? Sinceramente pergunto. Não vejo resposta. Tudo está dominado, desde o início da vida escolar das crianças, desde antes da escola, dentro de casa, onde pais põem os filhos em creches ou em frente à babá eletrônica da TV que bombardeia as cabeças dia e noite com mentiras transformadas em verdade, fantasias do "Tudo pode e tudo é fácil". E quando tudo é denunciado, o acusador é transformado em tirano comunista, adepto da Teoria da Conspiração e outras tantas. Serei mesmo um dos malucos a gritar para ninguém ouvir que o mundo vai de mal a pior. Ah, ele sempre foi meio diferente, esquisitão, dirão. Se a ecologia falhar, provavelmente terá um substituto à altura. Pai contra filho, filho contra pai, irmão contra irmão. Todos em favor do Grande Estado Provedor. Tentei comentar no trabalho um artigo daqui e foi um desastre. É como se um ímã invertido jogasse sempre para longe do núcleo do assunto tratado a compreensão das pessoas. Veem tudo, menos o essencial. Não tenho dúvidas de que os planos de dominação das mentes está em franco andamento. Só não tenho provas. E se as tivesse, ninguém acreditaria, tanto faz.
  • mcmoraes  31/07/2011 00:50
  • Fernando Chiocca  31/07/2011 04:17
    Não tem saída. Precisaríamos criar uma Zion para que os que enxergam a verdade pudessem ir, ao invés de ficar tentando convecer todos que vivem na ilusão da matrix, que não querem e nem tem capacidade de ver a verdade.
  • Laszlo  31/07/2011 11:06
    Faz uns 10 anos que penso nisso já...Achei que fosse o único...
  • void  31/07/2011 12:13
    É só apoiar a idéia do Patri. Hehe... :D
  • Paulo Sergio  28/01/2012 02:45
    Uma ilha artificial no meio do mar, e os custos de manutenção disso? Porque nada dura pra sempre.E aí se um dia teu ganha pão falir, tua casa vai junto?
  • Paulo Sergio  28/01/2012 04:14
    E outra coisa, a primeira coisa que vão falar é que isso é o paraíso dos sonegadores de impostos, o resto do mundo cada vez mais esquerdista pode muito bem decretar um boicote contra os seasteads, e aí, como é que vai sobreviver sem trocar? Vai tentar ser auto-suficiente?
  • Fernando Z  31/07/2011 11:10
    Tem saída? Dentro da liberdade e da democracia não.
  • Juliana Emy  02/08/2011 01:13
    Leis inúteis que servem apenas para desviar a nossa atenção para o que realmente é importante. Temos que tolerar a lei da sacolinha, do banquinho para crianças nos carros, etc.Não há casta mais iluminada, protetora dos animais, da sociedade (do planeta todo!)do que nossos políticos...uma piada, uma distração.

    Onde estudo há o curso de ecologia e fizeram uma cruzada contra os copos descartáveis no restaurante universitário, venceu a caneca de alumínio (distribuida pelos amigos da natureza intocada).Com certeza o alumínio é bem menos nocivo á saúde, assim como sua extração quase não oferece riscos nenhum ao meio ambiente e ao homem (só Alzheimer, por exemplo), sem contar o detergente que é utilizado para lavar a bendita.

    A solução para nossos queridos legisladores é uma boa leitura de Bastiat, especialmente no tópico sobre a completa perversão da LEI.
  • Hilson  29/12/2011 02:40
    Esse ambientalistas de plantão são TODOS uns idiotas, desocupados,frustados e com desvio sexual.
  • Leandro  24/01/2012 14:20
    Uma pergunta aos paulistas: e aí, já estão preparados?

    A partir desta 4ª, supermercados de SP não fornecerão sacolas de plástico

    Consumidores podem solicitar caixas de papelão ou comprar sacolas retornáveis e biodegradáveis

    Pelo menos 80% dos supermercados do Estado de São Paulo deixarão de fornecer sacolas plásticas para seus clientes a partir desta quarta, 25. Caixas de papelão serão oferecidas pelas redes e podem ser solicitadas pelos consumidores. Além disso, também poderão ser adquiridas sacolas biodegradáveis compostáveis feitas de amido de milho e sacolas reutilizáveis. Ambas serão vendidas a preço de custo, por cerca de R$ 0,20.

    www.estadao.com.br/noticias/vidae,a-partir-desta-4-supermercados-de-sp-nao-fornecerao-sacolas-de-plastico,826673,0.htm


  • Rhyan  24/01/2012 16:27
    Mas aí não foi por meio da lei, foi uma acordo entre supermercados.
  • Leandro  24/01/2012 16:50
    Em 15 de dezembro de 2011, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, assinou o protocolo de intenções com a Associação Paulista de Supermercados (Apas), que prevê o fim da distribuição de sacolas plásticas em supermercados da capital a partir de 25 de janeiro de 2012. A proposta faz parte da Campanha Vamos Tirar o Planeta do Sufoco, iniciada em 2010 na cidade de Jundiaí, com a proposta de estimular a substituição no comércio local de sacolas descartáveis por reutilizáveis.

    Se é voluntário, por que a prefeitura está envolvida?

    A iniciativa de tirar as sacolas dos caixas é fruto de um acordo entre a Associação Paulista dos Supermercados (Apas) e o governo do Estado de São Paulo. Preferiu-se este caminho à adoção de uma lei. "Optamos pelo diálogo com o setor", afirma o secretário do Meio Ambiente, Bruno Covas."

    Se é voluntário, por que o governo do estado está envolvido?

    Não. Isso é tudo apenas mais um conluio entre estados e empresas -- no caso, supermercados. Melhor arranjo que tem. Não há o desgaste da imposição da lei, e os supermercados não precisam se preocupar com o concorrente oferecer sacola como diferencial.

    "Essa lei foi aprovada por interesse econômico (dos supermercados) e não ambiental ou social", critica Miguel Bahiense, presidente da Plastivida, entidade que representa institucionalmente o setor dos plásticos. Ele estima em R$ 500 milhões a economia das redes com a restrição. "Vão repassar essa economia para os clientes? Duvido."

    Exatamente.
  • Rhyan  25/01/2012 10:27
    Entendi, pensei que era um acordo 100% voluntário.
  • Rodrigo  25/01/2012 14:09
    Leandro, moro em uma cidade da Grande São Paulo, e aqui eu já não posso usar sacolas plásticas. Vou ter de me virar, porque gosto de andar e raramente uso carro para ir ao supermercado. Parece que o PSDB obrigou a isso. Um eleitor a menos!
  • Lucas Amaro  27/01/2012 15:15
    Então o Partido da Social-Democracia Brasileira perdeu um eleitor? Antes tarde do que nunca!
  • Flávio Santos  25/02/2012 11:46
    Aff... Tartaruga idiota! -Comendo plástico!!!
  • andre  19/04/2012 18:18
    tem que proteger o meio ambiente sim é dever de todos, lembre-se os recursos naturais não dependem dos humanos, mas os humanos depedem dos recursos naturais..
  • Eduardo Pimenta  13/11/2012 03:24
    Também não entendo. Eu uso as sacolas plásticas como recepiente para o lixo que produzo. Supostamente, essas sacolas estão indo parar no mar. Então, Proibem os mercados de distribuí-las e dão-me a opção de comprar uma sacola de pano durável. Fico na dúvida... onde eu coloco meu lixo agora? Ah, sim, coloco nas sacolas de plástico que eu agora tenho que comprar. O que mudou? Nada. Continuo produzindo a mesma quantidade de lixo e consequentemente de sacolas plásticas. o_O\r
    Na verdade, acho que sou responsável por mais sacos plásticos no lixo do que antes, pois muitas dessas novas sacolas novas vagabundas ficam logo inutilizáveis, não servem nem de paraquedas para Gi-I-Joes. Enfim, acho que foi só uma decisão infeliz com muito mais prejuízo do que benefícios.\r
    \r
    Muito bom o artigo, como sempre.
  • Lucas  13/11/2012 06:20
    Pontos de vista radicais e nada científicos, tanto do artigo quanto dos comentários. Acredito que isso é muita discussão por pouca coisa. Em alguns países desenvolvidos a própria sociedade já tem esse tipo de comportamento e por que não podemos criar na nossa sociedade o mesmo tipo de comportamento? Os cientistas devem ser incluídos nessas discussões, pois para a própria sobrevivência da nossa espécie, devemos pensar no longo prazo, até porque quem mais sofre com desastres ambientais são os pobres, ou New Orleans, Deslizamentos no Rio de Janeiro, Alagamentos em São Paulo, etc. Devemos planejar o nosso futuro, senão passaremos necessidades muito piores do que carregar caixa de papelão, ou comprar sacolas reutilizáveis de R$ 2,99. Agora discordo de ambientalista xiita, sou a favor da pesquisa científica e não dessas pessoas que usam o terrorismo ambiental muitas vezes sem saber o que está falando. Abraço
  • Fernando Chiocca  13/11/2012 09:38
    E você por acaso é um cientista? Se não apresenter suas qualificações acadêmicas podemos desconsiderar sua opinião radical de entregar nossas vidas e propriedades nas mãos de "cientistas"?


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.