clube   |   doar   |   idiomas
sexta-feira, 15 ago 2014
132º Podcast Mises Brasil - Guillermo Covernton

logo_baixa.jpgPODCAST 132 - GUILLERMO COVERNTON

 

Doutor em economia e diretor acadêmico da Funcación Bases, o argentino Guillermo Luis Covernton é um dos principais nomes da Escola Austríaca da América Latina. Guillermo é a terceira geração de intelectuais responsáveis por criar e desenvolver na Argentina um pólo acadêmico voltado ao estudo da teoria Austríaca, mais precisamente na Pontificia Universidad Católica Argentina e na Escuela Superior de Economía y Administración de Empresas (ESEADE).

 

Nesta entrevista ao Podcast do IMB, Guillermo falou sobre a história da Escola Austríaca em seu país e seus precursores (foi lá que Ludwig von Mises proferiu as palestras depois reunidas no clássico As Seis Lições), e sobre a recepção e o desenvolvimento do pensamento Austríaco na Católica e na ESEADE, duas boas opções para o estudante brasileiro que deseja estudar com professores vinculados à teoria Austríaca num país próximo e barato de morar.

 

A entrevista também abordou o V Congresso Internacional com o tema? “A Escola Austríaca no Século XXI”, que será realizado em Rosario, na Argentina, nos dias 17, 18 e 19 de novembro. O evento terá palestras de Calvin Hayes (Brock University, do Canadá), Benjamin Powell (Texas Tech University, dos EUA), Pedro Schwartz (Universidad San Pablo CEU, da Espanha), Mark Skousen (Chapman University, dos EUA) e Gabriel Zanotti (Universidad Austral / ESEADE, da Argentina). Também faz parte da programação a apresentação de trabalhos acadêmicos.

 

Outro ponto tratado neste podcast foi a reação dos economistas filiados a outras correntes do pensamento econômico em relação à Escola Austríaca. Quando não ignoram completamente o assunto, rejeitam sem sequer terem estudado adequadamente a teoria. Uma das bobagens mais comuns repetidas é a suposta repulsa dos Austríacos ao uso de dados empíricos e da matemática. Guillermo, que é professor de macroeconomía, finanças públicas, economia política e microeconomia da Universidad Católica em Rosario, explicou qual é o fundamento dessa crítica e a verdadeira posição dos estudiosos da EA em relação ao uso de modelos matemáticos.

 

***

 

Todos os Podcasts podem ser baixados e ouvidos pelo site, pela iTunes Store e pelo YouTube.

 

E se você gostou deste e/ou dos podcasts anteriores, visite o nosso espaço na iTunes Store, faça a avaliação e deixe um comentário.

 

***

 

A música da vinheta de abertura é a “Alla Turca”, conhecida como a “Marcha Turca”, o terceiro movimento da Sonata para Piano No. 11 em lá maior, do compositor Wolfgang Amadeus Mozart, aqui tocada pelo guitarrista Yngwie Malmsteen.





  • Marcos  22/01/2015 21:04
    Não sabia que a Argentina tinha um panorama intelectual tão rico no estudo da Escola Austríaca. Confeso que me sinto até um pouco desanimado. Se um país com tanta riqueza pôde sucumbir a um governo bolivariano, então talvez a disseminação das idéias da EA não seja o suficiente. Aqui no Brasil sei que erramos deixando a cultura murchar e permitindo que as idéias liberais e conservadoras fossem expulsas do debate público. Mas no que a Argentina errou? Será que também estamos cometendo o mesmo erro aqui?


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.