clube   |   doar   |   idiomas
sexta-feira, 21 fev 2014
112º Podcast Mises Brasil - Graça Salgueiro

logo_baixa.jpgPODCAST 112 - GRAÇA SALGUEIRO

 

A violência patrocinada pelo governo de Nicolás Maduro contra os milhares de manifestantes que ocupam as ruas da Venezuela para protestar contra os desmandos políticos e econômicos e os ataques às liberdades atraiu os olhos do mundo para o país. Oficialmente, cinco pessoas morreram e já se perdeu a conta de quantas pessoas foram feridas durante os protestos. Além da polícia, o governo tem utilizado os serviços de grupos armados de dentro e de fora do país, conforme nos conta a jornalista investigativa sobre assuntos da América Latina, Graça Salgueiro:

 

“Quem está atacando os estudantes venezuelanos são dois bandos, os Tupamaros e os Carapaicas, que foram mantidos por Maduro e eram alimentados e muito queridos por Hugo Chávez. Além deles, também há cubanos que foram para a Venezuela fazer esse tipo de serviço. Foram para lá 400 cubanos das Avispas Negras (grupo de elite das Fuerzas Armadas Revolucionarias de Cuba) enviados por Raúl Castro porque, além de exímios atiradores, agem utilizando táticas de baixo perfil, ou seja, fazem coisas de forma a ocultar as suas ações, como por exemplo, aparecer pessoas mortas por atropelamento ou por infarto. E esses três grupos (Tupamaros, Carapaicas e Avispas Negras) agem mascarados ou disfarçados de civis infiltrados nas manifestações”.

 

Em seu blog Nota Latina, Graça vem há anos mostrando a situação política na Venezuela e conta nesta entrevista que os protestos não são uma novidade no país, mas que só agora ganharam destaque internacional pela dimensão provocada pelo agravamento dos problemas econômicos. “O governo de Maduro piorou a situação da Venezuela, mas o que estamos vendo é consequência do desmando econômico que vem desde o governo de Chávez. Estamos vendo o final de um processo que já vem sendo desenvolvido há 15 anos”.

 

Nesta entrevista, Graça, que comanda semanalmente o programa Observatório Latino na Rádio Vox, deu detalhes sobre o grau da violência no país, comentou a decisão do oposicionista Leopoldo López de se entregar à polícia na frente dos manifestantes e da imprensa mundial, falou sobre a enorme influência do governo cubano na Venezuela, sobre os ataques às liberdades conduzidas pelo governo de Maduro e explicou o que é e de que forma age o Foro de São Paulo na América Latina.





  • Chauke Stephan Filho  22/02/2014 13:51
    Muito interessante a entrevista, meus Amigos. Apenas peço-lhes que encontrem ou criem uma palavra de nossa língua para que evitemos a macaquice linguística de copiar a palavrinha "Podcast". Sei que os Amigos tem os gringos como habitantes de um paraíso a ser criado entre nós mesmos, mas nem por isso precisamos substituir a nossa língua pela língua de George Bush. Obrigado.
    Chauke.
  • Alfredo  22/02/2014 16:10
    Prezado Chauke, há um cavalheiro que pensa exatamente como você: Aldo Rebelo.

    Ah, sim, mude seu nome também. Afinal, Chauke Stephan não é exatamente um nome anti-gringo.
  • Chauke Stephan Filho  22/02/2014 16:39
    Caro Alfredo

    Eu sou do PC do B. Lamento que a lei do meu Camarada referido por você não tenha sido aprovada. Seria um alívio. Eu não aguento mais ler coisas como "20% OFF, ENJOY IT!", "DELIVERY" ou "STARTAR" (Deus me livre e guarde!).

    Quanto à sua sugestão de nacionalização de meu nome, aprovo completamente, a não ser pelo fato de a tradução não corresponder a de um nome próprio, exatamente. De fato, "Chauke" em árabe significa "Saudade". "Stephan" em grego significa "Coroa".

    Acatada sua sugestão, eu deixaria de ser Chauke Stephan Filho para ser Saudade Coroa Filho. Convenhamos, a mudança pode não ser cabível nesse caso.

    Aliás, eu me lembro de uma colega minha do ensino médio. Ao ler o meu nome na lista de chamada ela disse "Nossa! Que nome romântico!"

    De qualquer forma, Amigo, agradeço sua proposta. A lição é válida. Eu acato. Um afilhado meu jamais seria batizado "Wesley" ou "Clayton". Inaceitável! Se fosse eu a escolher o nome, meu afilhado chamar-se-ia "Tiradentes", ou "Sadam". Que tal?
  • K  23/02/2014 13:13
    Apoio com fervor suas ideias, companheiro Saudade Coroa Filho! Quem as pessoas pensam que são para usar palavras que desagradem a nós, comunistas iluminados? E ainda mais quando se trata de termos que remetem à manifestação do mal na terra, ao Grande Satã, ao império capetalista americano!
    É realmente uma pena que a proposta do grande Aldo Rebelo tenha sido rejeitada (obviamente, devido à ação de políticos financiados pela CIA). É um absurdo viver em um país em que os detentores da monopólio da virtude e da verdade absoluta (nós comunistas, lógico!) não tenham a liberdade de obrigar as pessoas a se expressar da maneira que for conveniente ao movimento socialista. Mas esses fascistas neoliberais burgueses reacionários ainda verão o que é bom um dia... continuemos lutando!

    Hasta la vitória! Forte abraço!


    PS: Pol Pot e Ceausescu, apesar de estrangeiros, também são nomes maravilhosos, que trazem à mente todos os nossos mais elevados ideais. Fica a sugestão, camarada.
  • Valeria Washington  24/02/2014 16:16
    Chauke Stephan,

    Você é do PCdoB e pede a DEUS QUE O LIVRE E GUARDE!
    Bem, pelo menos você sabe onde a salvação está, coloque sua lealdade no lugar certo e deixe de defender a morte e os assassinos que a perpetram em nome do comunismo, igualdade ou anti-semitismo, para encontrar muito mais que DEUS oferece.

    Quanto à língua inglesa, se você é contra, não há muito o que fazer o mundo está cada vez menor, com todas as informações e todas as línguas à disposição de todos nós, deixando ao freguês a escolha que bem entender, ou será que o senhor é também contra a liberdade de escolha?

    Que DEUS, como você mesmo pediu, o continue guardando - e que um dia o livre de tantos ódios - e se o programa com a Graça Salgueiro o inspirou a ponto de você invocar a proteção divina, não deixe de ouvir a Radio Vox - www.radiovox.org - onde ela entrevista gente muito importante, que pode esclarece-lo melhor.



  • Carlos Garcia  22/02/2014 16:34
    "Sei que os Amigos tem os gringos como habitantes de um paraíso a ser criado entre nós mesmos"
    kkkkkkkk, claro, claro...
    Cada uma, viu
  • Adalberto  23/02/2014 03:55
    Lá vem um mudar o foco do assunto principal.ZPR
  • Val  23/02/2014 15:15
    Excelente entrevista. Extremamente esclarecedora. Parabéns.
  • Chauke Stephan Filho  23/02/2014 17:23

    O FALAR E O LUTAR CONTRA OS BÁRBAROS GERMÂNICOS

    Nós nos devemos expressar de maneira conveniente às regras de nosso idioma (ponto!).
    RESPEITEM A LÍNGUA PORTUGUESA!, Lacaios ianques! Não pisem na Última Flor! Está lá no artigo 13 da CF: o idioma nacional é o português. Respeitem-na! Parem com essa palhaçada de "Podcast", "True outspeak"... Escrevam em português, PORRA!

    Nossa língua não é nenhum crioulo caribenho do Haiti ou da Jamaica. Nós falamos grego com sotaque latino. Nossa herança é a clássica. Por que perder esse patrimônio cultural tão valioso? Por que não o legarmos às gerações do futuro, conservado e enriquecido, assim como o recebemos de Camões, Machado e Ruy?

    Vocês querem internacionalizar ainda mais nossa economia, querem que os gringos continuem a exaurir o Brasil dos lucros daqui que os parasitos mandam para os Estados Unidos, pouco se lhes dá que os concentradores monopolizem o poder e a moeda, que sejam os senhores de um mundo transformado na senzala deles, não é?! Afinal, os senhores têm lindos olhos azuis e sua língua é tão bacana, não é mesmo?

    Ocorre que esse é um poder que já se revelou na sua malignidade. O que os gringos fizeram no Iraque não tem perdão. O que lá foi feito só o diabo poderia fazer, além de George Bush. Sadam tinha razão: foram abertas as portas do inferno no Iraque. E a grã-besta ianque George Bush foi o responsável pela tragédia que agora se espalha por todo o Oriente Médio. Maldita seja a Europa, malditos sejam os Estados Unidos, maldita seja a Otan!

    E sobre toda essa desgraceira, sobre toda essa sangueira, sobre toda a destruição o que dizem os servos judeus do Instituto Mises? Sobre isso o que diz o herói da causa "conservadora" Olavo de Carvalho? A palavra deste infame é o complemento (i)moral das bombas de urânio empobrecido lançadas sobre a população da Mesopotâmia. Ele louva a brutalidade e a covardia despejadas sobre o Iraque de aviões, navios, submarinos, na forma de mísseis e bombas.

    Lá ainda hoje estão as consequências. Sofreram os mortos, sofreram os feridos, e sofrem os que ainda não haviam nascidos. Lá estão as crianças de hoje, nascidas deformadas por efeito da radiação das armas ianques. Alguma vez vocês já falaram disso? Já mostraram fotos dessas inocentes vítimas? Teceram alguma crítica ao uso de armas contra civis? A guerra de fortes contra fracos não lhes desperta simpatia pelos fracos? Não, vocês não se importam com isso, a não ser pelo louvor ao bezerrismo judaico, sobre cujo altar sangue o sangue semita de árabes é derramado.

    Que ingenuidade a minha, esperar que se importassem com a preservação da nossa Língua Portuguesa! Que detalhe insignificante, né!, senhores e senhoras lacaios! Eu sei que vocês adoram a palavrinha "gap", não é mesmo? Linda palavra! Muito mais bonita do que "hiato", "lacuna", "defasagem"... E "cooler"? Vocês dizem também "o "cooler" do meu computador". Com razão! Quem acreditaria nem técnico que não consertasse o "cooler", mas a "ventoinha" do computador? Nem iria funcionar uma "ventoinha". De certa forma os lacaios brasileses dos inimigos ianques da Língua Portuguesa têm razão: se já perdemos o mundo, que importância teria se perdêssemos também a nossa Língua Portuguesa?

    Diante da barbaridade gringa e de seu vandalismo linguístico, a eficiência de suas empresas deveria ficar em segundo plano. Eles lucram, mas e daí? Eles mentem, eles censuram, eles sonegam informações, eles tomam partido na mídia, e sua propaganda de guerra apresentam como se fosse jornalismo. Por que isso não deve contar? A mídia gringa estupidifica e infantiliza.

    "Empreendedores" dão mostra de burrice, de ignorância quando nas vitrinas de suas lojas estampam anglicismos. Fazem-se de palhaços e não sabem disso. São esses capitalistas que devem dirigir o Brasil? Será que primeiro não deveriam aprender a valorizar o idioma nacional? Ter alguma noção de nossa origem latina, do legado de Roma que sai de nossa boca quando falamos? Como poderiam defender o Brasil, se nem sequer sabem por que deveriam defender a língua portuguesa, uma das bases da unidade de nosso País?

    Mas, decerto, será a mídia ainda pior aqui no Brasil, onde estão suas sucursais, do que lá nos EUA. Porque lá o que resta da tradição comunitária e autonomista resiste à ditadura sionista cujos laços enleiam indústrias, bancos, organizações e os oligopólios midiáticos. Nessas entidades estão os agentes da CIA, do Mossad, travestidos de jornalistas, empresários, políticos...

    Dizem que Olavo de Carvalho é agente da CIA. Ou seria do Mossad? Ou dessas duas organizações terroristas? Confesso que não sei, que não posso saber. Uma coisa, entretanto, não padece dúvida, quanto a isso tenho certeza: Olavo de Carvalho poderia ser da CIA, ou do Mossad. Nesses dois antros ele poderia fumar sem ser incomodado. Entre essa caterva de assassinos Olavo seria respeitado e serviria de inspiração. O saber extraordinário desse homem justifica o sangue derramado de quem não aceita o jugo ianque sobre o mundo. Se o domínio sobre o mundo deva pertencer a alguém, este alguém não pode ser a criatura, mas o criador. E Deus não preside da Casa Branca. Antes lá está assentado o poder do demônio. Ele abriu as portas do inferno.

    E, sobre o Iraque, o que disse Olavo de Carvalho? Que frase tinha ele para qualificar tudo o que se passou naquele conturbado país, antes tão próspero e seguro? Quanto a toda a farsa de Bush para "justificar" a guerra de todos os covardes do mundo contra Sadam Hussein que disse Olavo? O grão-lacaio gringo, o herói da juventude "conservadora", o cristão, o católico, assim Olavo resumiu o drama histórico iraquiano de que a besta Bush foi o protagonista, o agressor sanguinário, o boçal e campeão da estupidez, e suas palavras, autoexplicativas, dele revelam mais do que tudo o que dizem seus ingênuos e jovens áulicos, e com as infames palavras de Olavo de Carvalho encerramos com chave de ouro este comentário (ou seria com chave de merda?):

    "George Bush foi o melhor presidente da história do Iraque".
  • Ricardo  24/02/2014 15:07
    O comentário acima é o melhor argumento empírico contra a legalização das drogas.
  • Rennan Alves  24/02/2014 15:32
    Eu não chamaria essa "coisa" de comentário, está mais para um chilique. Ele começa o raciocínio de nenhum lugar e termina em lugar nenhum.

    Sério, o que passa na cabeça dessa gente para pensar de tal maneira? Antigamente eu achava que era o uso de psicotrópicos, já hoje não tenho tanta certeza.
  • Eduardo Bellani  24/02/2014 15:50
    Pelo tom, deve ser nacionalista, quiça integralista. Drogas fortíssimas.
  • K  24/02/2014 17:50
    Mais um comentário fantástico do camarada Saudade Coroa Filho! Não posso mentir: fui levado às lágrimas ao me deparar com tanta sabedoria, tanta verdade! Parabéns, és um gênio!
    ?
    De fato, companheiro, é revoltante ver que os malditos lacaios do imperialismo ianque e do sumo-sacerdote do mal, Olavo de Carvalho (que, como é de conhecimento comum do movimento comunista, é agente da CIA, do Mossad, dos Illuminati, da Rede Globo, do Mc Donald's, do jogo do bicho, do Corinthians e do Clube de Futebol de Botão de Barbacena) tem a AUDÁCIA burguesa golpista de ir contra nossa ideia maravilhosa de determinar à força o vocabulário que as pessoas podem utilizar! Nós, COMUNISTAS SIM, com muito orgulho, conhecedores da verdade absoluta marxista, é que deveríamos definir a forma de cada um falar, escrever, agir e se comportar, de maneira a instaurar o Paraíso Sem Classes no mundo. Se opor a isso é um absurdo bem típico dos direitistas ultraconservadores deste site. Impossível não sentir saudades do grande Stalin em uma hora dessas... Oh Marx, dai-nos paciência!
    ?
    Mas tenhamos calma, companheiro Saudade. Com certeza, os primeiros a queimarem no holocausto revolucionário vindouro serão os FASCISTAS utilizadores de palavras do idioma genocida conhecido como inglês e os reacionários deste site. Aguardem que o paredón está por vir! Viva Fidel!
    ?
    E para fechar... MORTE AOS EUA E A ISRAEL! 270% DO PIB PARA A EDUCAÇÃO! PENA DE MORTE PARA QUEM FALAR INGLÊS! VIVA O COMUNISMO!!!
    ?
    ?
    Hasta la victoria! Forte abraço!
  • Rodrigo D.  24/02/2014 19:34
    270% do pib para educação. Não consigo parar de rir. ahahahah
  • juscelino Parron  25/02/2014 01:09
    Deus, tenha piedade desses comunistas, pois eles irão arder nos quintos dos infernos..
  • Rosivan S Soares  23/02/2014 20:17
    Como sempre esses caras disseminam a desinformação e mudam o foco de assuntos pertinentes.
    Argumentos 0, então ataque o opositor. Ao menos para distrair e tirar a atenção sobre o que realmente importa.

    Comunistas = Nojo.
  • Luiz Berenguel  24/02/2014 19:09
    Os comunistas não tem argumentos, não leem nada, e muitas vezes falam o que não sabem; Mudar o foco do assunto é de quem não é honesto e sincero.
  • Luiz Berenguel  24/02/2014 19:06
    Esses socialistas vem com ideias contra os Estados Unidos, e pregando o nacionalismo. Isso é muito cinismo ou uma completa idiotice. Eles são extremamente perigosos, e inimigos da liberdade, querem controlar tudo e a todos.

    Graça Salgueiro faz um ótimo trabalho mostrando um pouco da realidade desumana na Venezuela; o comunismo/socialismo é o fim da sociedade e a volta a barbárie.
  • Rafael  24/02/2014 20:00
    Chauke e K se o que dizem é a verdade absoluta....por que vocês não mudam para Cuba ou Coréia do Norte?....Nesses dois lugares tem tudo isso que vocês pregam...acho que vão gostar bastante...é a Disneylândia de vocês....
  • Rennan Alves  24/02/2014 20:52
    O K está sendo irônico Rafael. E bem criativo por sinal!

    270% do PIB foi ótima!
  • TC  25/02/2014 16:25
    No Brasil é considerado informado o sujeito que se dá ao trabalho de assistir o JN enquanto a novela não começa.
    Neste contexto, o trabalho feito por Graça Salgueiro e sua Nota Latina é fundamental para deixar-nos um pouquinho menos alucinados sobre como realmente (des)anda o mundo. Não é à toa que qualquer governo deseje, explicitamente ou não, controlar a internet aos moldes do que é feito com os outros meios de comunicação.
    Parabéns também ao Bruno Garschagen pela entrevista e pela escolha da convidada que, apesar de não ligada à escola austríaca, é uma guerreira pela causa da liberdade.
  • Filipe  07/03/2014 05:12
    Bem, comecemos...

    Achei de muito bom tom o uso e respeito à língua mãe. Pena que não o exerceu nem por um único segundo. Explico, já que deve ser algo complexo...Uma vez que não devemos nos curvar, hoje, aos anglicanismos imperialistas...oras, cuspamos então a língua lusitana de nosso dia-a-dia, pois ela também foi uma língua imperialista. Devemos todos voltar a usar as línguas Tupis, e os milhares de dialetos africanos...E na língua portuguesa mesmo, é bom fazer uma faxina para tirar as influências árabes de quando eles estiveram pela lusitânia.

    Menos, bebê, menos...

    Ah, sim...e gringo é um termo da língua espanhola, criado na América central se não me engano. Faça a lição de casa, tá? Ao invés de gringos, que tal "estrangeiros"? Ou melhor, "forasteiros"?


    Cara, sobre internacionalização de economia...vou dar ouvidos a essa anedota, quando o pouca sombra da Coréia do Norte parar de comprar carrões importados. Faça o que digo, não faça o que faço?Tsc, tsc...O que irrita-o, não é o $ necessariamente ir para fora, é ele não ir para onde gostaria que fosse.

    Falemos de sangue...

    Falemos de PotPot. Gulags. Mao. Coréia do Norte. Cuba. Angola(minha terra). Falemos da KGB. O engraçado é que, em todos esses casos...não foi uma nação estrangeira, ou exército estrngeiro..que matou as pessoas..foram as próprias forças de segurança, aquelas que deveriam proteger seus cidadãos. Elas que invadiram; Raptaram; desapareceram. Com a desculpa de serem..."subversivos e danosos à nação". Bela liberdade.

    Como professor no setor, posso explicar o uso de alguns termos. É natural do ser humano buscar sempre a forma mais curta para expressar determinada idéia. Ou, às vezes, utilizamos termos de outra língua, por não existir um equivalente na nossa para exprimir tal idéia. O nosso "saudade" já é famoso. Me explica o equivalente à "Shaft", mas que explique exatamente a idéia do que é, ok? E já que vamos nos livrar de termos estrangeiros, adeus sutians, mulheres, usem apenas porta-seios, ok?

    Se há uma coisa que é totalmente livre no ser humano, é sua forma de se comunicar. Há regras...mas elas mudam com o tempo. Querer controlar isso? Não vejo nada de libertador nisso, apenas totalitarismo, é querer controlar cada pequeno aspecto do indivíduo. 1984?


    Sobre mentir, censurar e sonegar informações, não devemos nos esquecer de Stálin, que foi praticamente o idealizador do Photoshop (desculpe...Oficina Fotográfica), ao apagar de suas fotos públicas, a presença de Trótski, afinal...não era bom que houvessem registros de tal presença. Pena que salvaram-se os originais.Mas tudo bem, a propaganda dele não infantilizava. Apenas iludia.

    Cara...dizer que uma língua é a unidade de um país...já ouvi esse discurso antes. É tão útil quanto peidar na farofa, não acrescenta nada, e inutiliza o que há de bom. Qual a importância de uma língua? Perto de saúde? Educação? Segurança? Liberdade para ser e pensar como quiser? Não precisamos nos preocupar com a língua pois, infelizmente, nosso ensino é tão fraco que mal aprendemos o português, que dirá o inglês?! Mas, falemos de defender a língua pátria, pois isso é bonito...e inútil. Ela me dará segurança? Vai trazer de volta meus parentes assassinados? Me dará uma boa saúde pública? Comece a falar de coisa séria, e deixe de infantilidades.


    Decerto que os médicos cubanos que aqui vieram, estão falando muito bem do regime de cuba...é tão bom lá que...naaa, pra quê chutar cachorro morto?

    Caramba, e não é que me esqueci do quão bem os regimes de esquerda se dão com os grupos religiosos? Claro, afinal...o único Deus deve ser o Estado (e seu digníssimo representante, claro)...nada de dividir poderes.
    abriu as portas do inferno.

    Iraque...próspero...seguro. Comento? Bush foi uma besta? Sim, mas foi uma besta texana, não uma besta apocalíptica. Foi até o Iraque em busca de petróleo? Provável, altamente provável...escuta...a URSS invadiu o Afeganistão por qual motivo mesmo?
  • Chauke Stephan Filho  19/10/2018 02:11
    Eu estou com Bolsonaro agora, meus Amigos. O que aconteceu comigo?


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.