clube   |   doar   |   idiomas
sexta-feira, 6 dez 2013
101º Podcast Mises Brasil - J. O. de Meira Penna

logo_baixa.jpgPODCAST 101 - J. O. DE MEIRA PENNA

 

Nascido num país onde a liberdade nunca foi um dado cultural e justamente no ano da revolução bolchevique em 1917, José Osvaldo de Meira Penna se transformou num ícone das ideias da liberdade no Brasil. Diplomata de carreira, Meira Penna construiu uma vida intelectual brilhante com livros fundamentais para entender o Brasil, como Em Berço Esplêndido - Ensaios de psicologia coletiva brasileira, Opção Preferencial Pela Riqueza, O Brasil na Idade da Razão e O Dinossauro. Aos 96 anos, Meira Penna talvez seja o mais longevo liberal brasileiro.

 

Lúcido e ativo, Meira Penna concedeu esta entrevista histórica ao Podcast do Instituto Mises Brasil para contar uma parte de sua vida e ideias, que também são parte da história do liberalismo no Brasil. Nesta conversa, realizada graças à ajuda valiosa de Bráulio Porto de Matos, Luiz Jardim e Daniel Marchi, o embaixador aposentado conta por que se tornou um liberal, quais foram os primeiros autores que leu, o encontro com Hayek no Brasil e o ingresso na, e as reuniões da, Mont Pelerin Society.

 

Ele também explicou a concepção psicológica do brasileiro, elaborada a partir das teses de C. G. Jung, a influência do positivismo na política nacional, e a ausência, desde a colonização, de um ambiente favorável à livre iniciativa devido à ausência de capitalismo, resistências burocráticas, patrimonialismo, escravidão, nacionalismo míope e ressentido, elementos que ajudam a explicar a relação de dependência e servidão de parte da sociedade brasileira em relação ao governo e a própria atuação das instituições políticas.

 

É uma honra para este Podcast compartilhar a entrevista com os ouvintes.

 

Com vocês, J. O. de Meira Penna.





  • Claudio Wihby  06/12/2013 15:02
    Interessante ver elguem que viveu o Brasil e pode contrariar não por "opinião" mas por experiencia. Tudo que lemos em sala de aula sobre a historia brasileira é um enorme engodo. Desde sua descoberta até hoje. Quem donina a historia dominara o futuro
  • Pedro  06/12/2013 15:16
    Muito interessante a simplicidade, clareza e correção na maneira de manifestar as ideias e conceitos pelo Embaixador Meira Penna. Algo que, com absoluta certeza, inexiste entre os intelectuais revolucionários/esquerdistas, os quais se especializam em devaneios, abstrações e conjecturas desgarradas da realidade.

    Lamentavelmente o mainstream e a "intelectualidade" brasileira de massa têm descartado das discussões, do debate e das salas de aula a mera leitura ou citação de grandes pensadores e escritores como ele.

    Ótima entrevista, Garshagen!
  • Mauricio Mendes Correa  07/12/2013 02:58
    Aula MAGNA!!!
  • Marco Antonio Barroso  08/12/2013 16:41
    Graças ao meu mentor intelectual, professor Ricardo Vélez Rodríguez, conheci o embaixador Meira Penna ainda nos primeiros anos de universidade. Mas, infelizmente, se depender da maioria burra da "intelectualidade brasileira" ele será mais um grande pensador esquecido.
  • Emerson  31/12/2013 00:07
    Parabéns por terem trazido tão importante pensador brasileiro! Que todo estudante brasileiro ao menos ouça falar dele um dia.
  • Bráulio Porto de Matos  31/12/2013 13:24
    Caro Bruno, a sua entrevista com o Embaixador Meira Penna é histórica em mais de um sentido. Primeiro, porque ajuda o povo brasileiro a conhecer um autor que há muitíssimo tempo já deveria ser leitura obrigatória em qualquer academia que se preze. Ademais, a entrevista começa com o testemunho "ocular" do Embaixador sobre um dos eventos da história brasileira mais importantes no século XX, a Intentona Comunista, de 27 de novembro de 1935. O livro didático de história de meu filho, aluno do 5º ano do ensino fundamental, dedica um capítulo inteiro (e altamente emocional) à Ditadura Militar, sem ter dito antes, porém, uma única palavra sequer sobre a Intentona Comunista (e a Internacional Comunista que comandou essa tentativa de coup d'état). Com isso, a criança sai da leitura do livro imaginando que o Movimento de 1964 aconteceu assim, do nada, motivado por caprichos pessoais de meia dúzia de oficiais das Forças Armadas.
    Usei a entrevista com o Embaixador para explicar ao meu filho, de 10 anos de idade, o contexto histórico transcorrido entre a Intentona Comunista e o Movimento militar-eclesiástico-civil de 1964 (o trabalho de formação intelectual e política da oficialidade brasileira nas academias militares, etc).
    Parabéns por seu belo trabalho do Podcast Mises Brasil!
    Bráulio Porto de Matos

  • Miguel Porto  10/01/2014 20:35
    Gostei muito de saber da existência destes livros, lerei os quatro.

    Achei que a entrevista não se desenvolveu tão bem, mas mesmo assim valeu. Tive a impressão de que José Osvaldo de Meira Penna não segue muito a base de raciocínio da Escola Austríaca, mas possui visão bem diferenciada, valiosa e interessante.

    Uma critica a ele, e tantos outros, é o desprezo, total esquecimento da era da Republica Velha, salientando que ele viveu pelo menos em sua infância e adolescência este período. Talvez esta foi unica época em que o Brasil desfrutou um ambiente de liberdade. Gostaria de sugerir entrevista com alguém que conheça bem o período e desenvolva analises do mesma pela linha austríaca.

    Mais uma vez, parabéns pelo Podcast!


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.