clube   |   doar   |   idiomas
sexta-feira, 6 set 2013
88º Podcast Mises Brasil - Dâniel Fraga

logo_baixa.jpgENTREVISTA 88 – DÂNIEL FRAGA 

No início desta semana, o juiz Luiz Guilherme Cursinho de Moura Santos, da 2ª Vara da Fazenda Pública de São José dos Campos, desistiu do processo por danos morais que movia contra o vlogueiro Dâniel Fraga, já entrevistado neste Podcast. A ação judicial fora motivada por críticas feitas por Dâniel à atuação do juiz na esfera eleitoral a partir de um vídeo em que criticava um candidato à prefeitura daquela cidade e, depois, pela divulgação, num outro vídeo, do salário do magistrado.

Dizendo-se ofendido, o juiz acusou o vlogueiro de ser uma ameaça à segurança nacional, pediu a sua condenação por dano moral, a retirada do vídeo no qual era criticado e a proibição de tecer qualquer comentário na internet sobre o caso e sobre ele. Dâniel, porém, decidiu entrar na briga. Publicou no seu canal no Youtube cópia de peças do processo com a argumentação do juiz e que estavam sob segredo de justiça, continuou criticando o magistrado e a ideia de processá-lo, pois o vlogueiro discorda da concepção de crimes contra a honra e defende de forma ilimitada odireito de liberdade de expressão, usando o pensamento de Murray Rothbard. O Código Penal brasileiro, contudo, define como crimes a calúnia, a injúria e a difamação, base do pedido do juiz.

Neste Podcast do Instituto Mises Brasil, Dâniel conta a história do processo, justifica a sua posição de acordo com argumentos libertários e anarcocapitalistas, afirma que a Justiça não entende e não manda na internet, e ataca a vedação constitucional ao anonimato no artigo 5º, que garante a livre manifestação do pensamento, mas também assegura uma indenização por dano material, moral ou à imagem daquele que se sentir ofendido com o exercício dessa liberdade (art. 5, incisos IV e V).

E se o processo continuasse? Dâniel disse que se anteciparia à probabilidade muito forte de ser condenado e usaria a tecnologia contra a justiça: sem ter partrimônio passível de ser penhorado, estava pronto para transferir a sua renda para bitcoin. “Não haveria como bloquear meu dinheiro numa conta bancária como normalmente se faz. Então, como eles iam fazer? Ia ser uma ação em que o autor ganhou, mas não levou. Essa seria a minha verdadeira defesa”.





  • Cassim  06/09/2013 13:59
    Excelente trabalho, Dâniel.

    Já era hora de bater de frente. Confesso que eu não teria a coragem para enfrentar o juiz, nem mesmo se tivesse todas as minhas contas em BitCoin. Você fez um grande serviço pela liberdade.
  • anônimo  06/09/2013 16:21
    Como se fala? "Dâniel" ou "Daniél"?
  • Aspone  06/09/2013 16:35
    Gostaria de aproveitar e divulgar meu blog:

    www.aspone.blog.com

    Sou servidor público e conto como é o dia-a-dia na repartição, sob um olhar crítico e libertário.
  • Erick Skrabe  06/09/2013 16:43
    Parabéns Dâniel. Uma coragem - e competência - extraordinárias.
  • André Lima  06/09/2013 17:25
    Parabéns Daniel! Viva a Liberdade de Expressão!
  • Erick V.  06/09/2013 18:06
    Para constar...

    Recentemente houve, aqui no Paraná, um caso muito parecido ao do Dâniel - guardado, evidentemente, as proporções e o público interessado. Trata-se de uma ação inibitória promovida pelo presidente do TJPR contra o maior jornal daqui, a Gazeta do Povo. Para quem não conhece a história: dêem uma olhada aqui.

    O caso tem algumas similaridades bizarras com o do Dâniel. O pedido de censura, o segredo de justiça, o fato de ambas as ações terem sido propostas por juízes e julgadas liminarmente por pares, etc.

    Mas o mais bizarro foi o seguinte: em ambas as ações, houve desistência dos autores. As duas desistências tiveram fundamentos vagos, mas semelhantes entre si (presumo que a do Dâniel seja conhecida por todos, enquanto a do jornal pode ser lida aqui - estava no site do TJPR, mas foi estrategicamente retirada de lá). E o principal: aconteceram uma em seguida da outra - a do Fraga na terça-feira (se não me engano) e a da Gazeta do Povo na quarta.

    Parece meio ingenuidade afirmar que é só coincidência. Talvez a repercussão que ambos os casos tenham tido perante seus respectivos públicos tenha forçado alguma providência por parte de um órgão de classe (AMB, por exemplo) ou do CNJ. Não sei. E tenho mais o que fazer, não vou ficar investigando isso.

    Mas fica a informação para quem quiser usar para alguma coisa.
  • Dâniel Fraga  11/09/2013 00:13
    Obrigado por avisar sobre isso.

    Fica claro que a forma do estado ameaçar quem se expressa é sempre a mesma, baseada na covardia, truculência, coerção e quando isso vem à tona, logo se amedrontam.
  • Ricardo Gouveia  06/09/2013 23:57
    Pior entrevista do site, disparado. E olha que o Bruno se esforçou para extrair algum conteúdo do entrevistado, mas era mais ou menos como o William Buckley entrevistando a Mulher Melancia...

    É claro que o código penal brasileiro é extremamente arcaico e autoritário no que diz respeito à liberdade de expressão, não precisa nem ser libertário para reconhecer. E é claro que nenhuma pessoa com bom senso concorda com os processos que o Daniel Fraga tomou. Isso posto, os vídeos desse cara são muito fracos quando não são uma completa piada e ele faz MUITO mais mal do que bem para as ideias libertárias...
  • anônimo  08/09/2013 14:11
    Ele tem que ser simples, olhe a audiência dele, olhe os vídeos do youtube mais populares e você vai entender.
  • Cassim  08/09/2013 19:18
    Dâniel faz mal às idéias libertárias? A forma como ele as expõe o ofende?

    A abordagem do Fraga é sem os paparicos eventuais e "compreensão" para com o compromisso "social" dos paraquedistas com que nós aqui na sessão de comentários tratamos os comentaristas. Mas dizer que ele faz um desserviço não cola, de forma alguma. Se não fosse por ele, muitos aqui ainda pensariam que Rothbard é marca de cerveja alemã.
  • anônimo  08/09/2013 23:36
    O Dâniel é bastante inteligente e corajoso. Ocorre que o público vlogger é, basicamente, formado por pessoas que não gostam de ler. Digo isto baseado nos meus vários conhecidos engajados em movimentos e despertos para o mundo, que vivem me passando vídeos destes vloggers, mas que quando você envia um texto esperando entrar num debate com o cidadão, ele te devolve um: "não vou ler, é muito grande".
  • Dâniel Fraga  11/09/2013 00:14
    Pelo jeito você é conservador, acertei? Deveria aprender a fundamentar suas críticas, em vez de apelar para a falácia "ad hominem".
  • Neto  11/09/2013 04:58
    Dâniel, nada a ver com conservadorismo. Essa crítica tem um fundo de verdade, você tem que admitir que o nível intelectual da maioria do público do youtube não é grande coisa. Ou como é que você explica a popularidade de medíocres como Felipe Neto, PC Siqueira ou pior ainda, Caue moura?
  • Daniel Fraga  11/09/2013 16:38
    Eu comentei sobre o que escreveu o Ricardo Gouveia. Infelizmente esse sistema de comentários não deixa claro para quem foi respondido (talvez o IMB pudesse implementar comentários do Facebook aqui?).
  • anônimo  11/09/2013 09:57
    E também não tem nenhum problema em ser conservador(nos valores) E libertário.Por aqui está cheio de artigos de gente assim.Aliais o ateísmo é que é uma religião infantil e hipócrita.
  • Lg  11/09/2013 11:53
    Ateísmo não é religião...
  • anônimo  11/09/2013 19:33
    Ateísmo não SE DIZ religião, mas na prática é, e quem não tem preguiça de pensar vai chegar nessa conclusão mais cedo ou mais tarde.Se você considerar religião no sentido de 'acreditar sem provas, acreditar apenas pela fé'...é EXATAMENTE a mesma coisa que o ateísmo faz. A base do ateísmo é a FÉ, aceita sem nenhum questionamento, de que a única forma de se chegar na verdade é pelas evidências.Todo o mais deriva daí, inclusive a crença de que não existe vida, nem nada além da matéria.
    Acreditar nisso é FÉ sim porque não há nenhuma prova de que isso seja verdade, não há nenhuma evidência de que isso seja verdade, não há nenhuma lógica que tenha como consequência isso ser verdade.É simplesmente uma idéia que esse pessoal acha bonito acreditar, e portanto decidiu acreditar.A mesma coisa que qualquer religioso faz.
  • Lg  11/09/2013 21:02
    Ateísmo não é acreditar "que tudo deve ter provas". Ateísmo é não acreditar em deuses, PONTO. Se você não acredita porque exige provas, porque não gosta, porque acha o conceito de divindade ridículo etc é IRRELEVANTE; Ao não acreditar em deuses você é ateu, independente do MOTIVO da descrença.
    Você não fala que "Aunicornismo" é uma religião pois "tem fé" que unicórnios não existem, a lógica é a mesma para o ateísmo.
  • Daniel Fraga  12/09/2013 03:49
    Mas alguém é ateu JUSTAMENTE por não encontrar nenhuma evidência ou prova do que está sendo alegado pelos teístas. Um ateu chegou a esse ponto pois se baseia na razão e não na fé.
  • anônimo  12/09/2013 10:09
    @Lg, quando falo em ateísmo, no contexto do mundo de hoje,estou me referindo à pseudo filosofia de gente como Richard Dawkins, Carl Sagan, etc. Os neo ateus são os que mais fazem propaganda do ateísmo.
  • Daniel Fraga  11/09/2013 21:15
    Ateísmo é apenas ausência de crença em divindades. Só isso e nada mais.

    Se você afirma que uma "divindade" existe, cabe a você provar, do contrário incorrerá na falácia da inversão do ônus da prova. E como até agora não provou nada, continuo sendo ateu.
  • anônimo  12/09/2013 10:16
    'Se você afirma que uma "divindade" existe, cabe a você provar, do contrário incorrerá na falácia da inversão do ônus da prova.'

    Você ainda não entendeu.Não cabe a ninguém provar nada, você só ACREDITA que o ônus da prova é de A ou B por seguir uma filosofia que diz que o ônus da prova é de A ou B.
    Você não é capaz de pensar fora da caixa e aplicar o critério da evidência pra própria filosofia que segue(talvez sem nem ter consciência de que a segue)
    Quem disse que é preciso provar tudo pra chegar na verdade? Vocês cientificistas acreditam NISSO cegamente, por uma questão de FÉ. Mas não existe realmente NENHUMA prova de que TODO o caminho para o conhecimento passa por evidências.
  • Dâniel Fraga  12/09/2013 20:46
    Anônimo, quanto desespero em justificar sua fé? Não me afeta em nada sua fé. Achei que isso fosse um debate, mas parece que nem mesmo você leva a sério sua "fé" em "deus".
  • anônimo  12/09/2013 22:37
    'Anônimo, quanto desespero em justificar sua fé? Não me afeta em nada sua fé. Achei que isso fosse um debate, mas parece que nem mesmo você leva a sério sua "fé" em "deus".'

    Eu estou falando da SUA fé. Se não fosse tão limitado intelectualmente já teria entendido, como muita gente aqui já entendeu, como a filosofia que você adora propagandear é contraditória.
  • anônimo  11/09/2013 20:28
    Religião sim porque a base do ateísmo é FÉ em que a única forma de chegar na verdade é pelas evidências.A não crença em Deus é consequência disso.Isso é uma besteira tão grande, e pior ainda se dita aqui, todo mundo sabe que a praxeologia de Mises é toda apriorística, dispensa evidências...esse é só um exemplo de muitos.
  • Dâniel Fraga  12/09/2013 03:52
    Mas a praxeologia não justifica alguém afirmar que "deus" existe, o que é MUITO diferente de afirmar que "o homem age". Veja o salto lógico que você deu tentando buscar suporte de Mises para justificar sua fé.

    Fé é apenas sacrificar sua razão. Não existe suporte racional algum que justifique a fé em "divindades". É apenas uma ilusão conveniente adotada por pessoas que não suportam a realidade como ela é.

  • anônimo  12/09/2013 10:07
    Eu nunca disse que a praxeologia afirma que Deus existe.Você que não foi capaz de entender o argumento.
    O que eu disse foi que o ateísmo como filosofia é uma coisa simplória e limitada. O ateísmo/ceticismo/cientificismo afirma que o único caminho pra verdade é pelas evidências.Alguma mentira? E um EXEMPLO de como essa filosofia é tapada é a praxeologia, que chega na verdade sem precisar de evidência nenhuma.
  • Eduardo Bellani  12/09/2013 13:08
    O ateísmo/ceticismo/cientificismo afirma que o único caminho pra verdade é pelas evidências.Alguma mentira?

    Não sei se é mentira, mas errado é. O nome da epistemologia que afirma que o único caminho pra verdade é positivismo, e não ateísmo.

    Abraços.
  • anônimo  12/09/2013 22:33
    @Eduardo Bellani, e o positivismo tem um grande viés cientificista.
  • Fernando Chiocca  12/09/2013 14:43
    Exato. O que o anônimo disse foi que nem todo conhecimento válido precisa ser provados por evidências, e a praxeologia é um exemplo deste tipo de conhecimento, assim como a matemática e a geometria.

    A razão humana sequer consegue conceber a possibilidade de Deus não existir.
    Se Deus for definido como o Criador, como a Causa Primeira (e essa é uma característica presente na definição de Deus de todas as religiões) então Deus existe como uma necessidade lógica.
    Todo efeito tem uma causa. A mente humana não consegue conceber um efeito sem causa. Estamos aqui hoje porque nossos pais nos fizeram, e os pais deles fizeram eles, e assim por diante... mas não conseguimos imaginar uma regressão infinita. O infinito não pode ser concebido em nossa mente. Tem que ter tido um início em algum ponto. Então Deus, uma causa inicial que não precisa de causa, que é a causa de si próprio, uma causa incausada que iniciou o Universo.

    Dizer que teísmo é uma negação da razão humana é que é uma negação da razão humana.
    Tom Woods mostra como os religiosos católicos usam a razão humana para justificar acreditar em Deus e sua religião.

  • Dâniel Fraga  12/09/2013 20:52
    Fernando, mas aí chegamos à possibilidade do universo ter surgido do nada e isso tudo vai por água abaixo. Veja bem: não estou aqui contra a liberdade de qualquer um de vocês professarem sua fé ou acreditarem no que quiserem (isso não me importa). O que estou dizendo é que usar a filosofia para justificar a fé não é suficiente para derrubar a possibilidade do universo surgir do nada. Quando falo que o universo surgiu do nada, estou pensando em Lawrence Krauss:

    www.youtube.com/watch?v=yBjv7_GzXWM

    Não sei como colocar o vídeo como você fez, mas está aí o link.
  • anônimo  12/09/2013 22:17
    'O que estou dizendo é que usar a filosofia para justificar a fé não é suficiente'
    Dâniel, você ainda não entendeu.VOCÊ MESMO usa uma filosofia pra justificar sua fé.A fé de que o único caminho pra verdade é pelas evidências.
  • Daniel Fraga  12/09/2013 23:08
    Pode apontar a mensagem exata onde eu afirmei isso? Não afirmei isso.

    Apenas fui atacado pela ousadia de duvidar, ou seja, de ser ateu. Quer dizer que segundo você eu nem mesmo tenho a liberdade de ser ATEU?

  • anônimo  13/09/2013 04:11
    'Pode apontar a mensagem exata onde eu afirmei isso? Não afirmei isso.'
    O seu posicionamento filosófico está presente em todas as suas afirmações, em todas as suas justificativas pras suas crenças. O fato de você querer que eu aponte onde você disse isso é muito conveniente, já que em momento nenhum você disse, nem poderia, já que não consegue nem mesmo ter consciência dele.
    TUDO que não só você, mas que qualquer um desses neo ateus de hoje defende, todos os argumentos que eles usam, é a versão tosca de alguma coisa que já foi dita por algum filósofo materialista.
    Apenas fui atacado pela ousadia de duvidar, ou seja, de ser ateu. Quer dizer que segundo você eu nem mesmo tenho a liberdade de ser ATEU?
    Deixe de frescura que você não foi atacado coisa nenhuma.Alguém jogou alguma pedra e quebrou algum osso seu? Estamos apenas falando e você é o primeiro que devia saber que até se uma pessoa passasse o dia inteiro esculhambando outra, isso não muda NADA na vida do outro, que só se sente ofendido se quiser.
    E depois, o ponto não é nem mesmo você,mas sim o fato do ateísmo desses neo ateus ser produto de uma filosofia auto contraditória, como já foi dito várias vezes e você não refutou nenhuma, sequer entendeu o argumento.
    E terceiro, eu nunca disse que você não tem a liberdade de ser ateu.Que idiotice, você acha que alguém vai dizer uma coisa dessas AQUI? E outra coisa, essa é a falácia da redução ao absurdo, ficaria melhor pro lado de vocês que vocês não vomitassem as mesmas besteiras que vivem acusando os religiosos de falar.
  • Bruno D  13/09/2013 01:48
    Dâniel Fraga, não entendi:

    Depois da apresentação de um vídeo de um professor católico, e os argumentos (muito concisos e claros de entender) do Fernando de não existir nada sem uma causa fundamental você ainda diz que "mas aí chegamos à possibilidade do universo ter surgido do nada e isso tudo vai por água abaixo..." ora mas é justamente o contrário que o próprio catolicismo afirma e que o Fernando ao meu ver quis dizer, não é?

    NUNCA o catolicismo afirmou isso de que existe a possibilidade do universo ter surgido do nada, isso nem é gnosticismo isso é falta de lógica básica.


  • Dâniel Fraga  12/09/2013 20:56
    Fernando, não sou contra a liberdade de vocês professarem sua fé e acreditarem no que quiserem (isso não me importa), mas nada muda a possibilidade de que o universo possa ter surgido do nada e isso coloca essa crença por água abaixo. Estou me referindo a Lawrence Krauss:

    www.youtube.com/watch?v=yBjv7_GzXWM

    Não sei como embutir o vídeo como você fez, mas está aí o link.

  • Fernando Chiocca  13/09/2013 00:39
    Possibilidade de que o universo possa ter surgido do nada???

    Não, essa possibilidade não existe.

    Primeiro que a definição de "nada" já começa errado, pois essa teoria já começa filosoficamente errada, definindo o "nada" como "alguma coisa". "Alguma coisa" é o contrário de "nada".

    E a teoria não se propõe a responder a origem do "universo", entendido como tudo, apenas das galáxias conhecidas.

    Quem busca as respostas da originem do universo (tudo) em ciências como a física, não tem noção do que está fazendo. Essa é uma questão filosofia e a filosofia precede a física e todas as ciências naturais.

    Universo surgiu do nada?? O que é o nada? Defina-o? Onde ele começa e onde ele para? O que tinha antes desse nada? Quando começou e como terminou?

    Enfim.. essas teorias são completas imbecilidades quando o que se está em questão são dilemas filosóficos.
  • Anônimo  13/09/2013 01:02
    Um tanto inusitado que tenha surgido um debate sobre ateísmo por aqui.

    Façamos uma divisão semi-racional do que está acontecendo:

    - A ciência não sabe como surgiu o universo.
    - Duendes multidimensionais criaram o universo.
    - Eu não preciso de qualquer evidência para a minha afirmação anterior. Qualquer um que cobrasse evidência seria um cientificista.
    - Unicórnios também criaram o universo. O que é contradição lógica do item 2. Sendo assim, ou ambas estão erradas ou apenas uma está certa.
    - Nenhuma pode estar certa porque não há nenhuma forma aceitável de provar qualquer coisa como certa. Quem achar o contrário é um cientificista.

    O Dâniel Fraga não quer que vocês abandonem as religiões de vocês. Ele possui uma visão negativa sobre religião e é isso. Não concordo com todas as suas posições a respeito e nem tenho de concordar.

    Eu apenas gostaria que a discussão religiosa pudesse parar. Chega a ser assustador como discussões do gênero explodem exponencialmente por aqui. Uma preocupação que pode pesar bastante caso um dia o IMB decida ter um fórum.
  • Dâniel Fraga  13/09/2013 02:31
    Anônimo, da minha parte, tranquilo. Eu não tenho intenção e nunca tive de atrapalhar a parte de comentários. Mas essas discussões são assim mesmo.

    Se for prejudicial ao IMB, até pelo fato de ser o meu site preferido sobre libertarianismo, eu paro por aqui.

    Mas particularmente não vejo problemas, já que estamos apenas debatendo.
  • Mauricio  13/09/2013 01:23
    Como e' bom ser o dono da verdade Fernando Chiocca,afirmar que a procura da fisica,cosmologia pela origem do universo e' uma imbecilidade,como deve ser bom ter todo o conhecimento para afirmar que nao existe essas possibilidades e que a razao humana nao consegue conceber a possibilidade de Deus nao existir.
  • Guilherme  13/09/2013 02:58
    Maurício, apresente contra-argumentos claros e substancie-os. Ficar meramente fazendo pose de ofendido e escandalizado denota incapacidade e inferioridade intelectual.
  • Mauricio  13/09/2013 04:04
    Guilherme,
    Eu nao fui ofensivo apenas coloquei em evidencia a posicao de certas pessoas,no caso o Fernando,de sempre apontar "verdades eternas" a respeito do universo ,a respeito de religiao.
    E' interessante que no site aparece as vezes ou integrantes ou visitantes com palavras pessoais ofensivas a quem discorda de seus pontos de vista numa tentativa de inferiorizar.
    Para mim isso nao e' um comportamento de pessoas civilizadas.
    E quanto a argumentos,eu nao vou perder meu tempo,utilize um pouco sua capacidade intelectual e estude fisica,cosmologia.
  • Leonardo Couto  13/09/2013 01:50

    Exatamente Fernando. Não existe a possibilidade de o universo ser inteligido como uma sucessão de fatos tangíveis a nosso intelecto desde de seu princípio.

    O que se percebe é que há uma lacuna lógica impreenchível pela razão humana, isto é, pelo tanto de verdade que podemos dominar pelo nosso intelecto.

    Porém, a partir desta constatação, nada mais pode ser percebido racionalmente, uma vez que se chegou ao limite da razão. Saber o que dá sentido à essa conjuntura é algo proveniente apenas da fé. Não há como provar a existência de Deus, ou mais, qual Deus existe, meramente pela razão humana.

    Desse modo, um ateu pode sim passar a vida toda sem nunca compreender a diferença na fé em Jesus Cristo da "fé" no papai noel, em gnomos ou unicórnios. Apenas não poderá dizer que o que não é compreendido pela razão humana, por isso, não existe. Se não, a própria existência seria uma farsa, já que sua origem é intangível à razão.

    A certeza da verdadeira fé é algo impossível de ser compreendido por um descrente. Se não mudar, morrerá, realmente, sem nunca entender o assunto - e ficar mostrando o quanto é "racional" por não acreditar no que não consegue explicar.
  • Daniel Fraga  13/09/2013 02:29
    Fernando, o fato da filosofia preceder ciências naturais não significa nada. Se aparecer amanhã outro tipo de conhecimento que ajude a entender ainda mais o universo, vamos desprezá-lo por que veio depois do que já conhecemos?

    Como você pode criar um Universo a partir do nada? Se você calcular o total de matéria do Universo, ela é positiva. Se você calcular a energia total do Universo, ela é negativa por causa da gravidade. Gravidade tem energia negativa. Quando você adiciona os dois juntos qual o seu resultado? Zero. Por isso não se precisa de energia para criar um Universo. Ou seja, temos um universo do nada.



  • anônimo  13/09/2013 05:08
    'Fernando, o fato da filosofia preceder ciências naturais não significa nada. Se aparecer amanhã outro tipo de conhecimento que ajude a entender ainda mais o universo, vamos desprezá-lo por que veio depois do que já conhecemos?'

    Engraçado porque é justamente isso o que vocês fazem, ao defender a fé cega de que a única forma de chegar na verdade é pelas evidências.

    Os filósofos medievais chamavam a ciência de filosofia natural, eles estavam perfeitamente certos. Ciência enquanto método, É filosofia.É impossível concluir qualquer coisa sem filosofia.Em princípio TUDO que esses neo ateus defendem e que chamam de lógica já foi dito por algum filósofo materialista.
  • Daniel Fraga  12/09/2013 21:22
    Fernando, não sei se é o melhor local para uma sugestão, mas já pensaram em implementar comentários via Facebook aqui? Teria inúmeras vantagens:

    1) os comentários apareceriam no perfil de quem comentou, ajudando a divulgar ainda mais o IMB

    2) daria mais agilidade às discussões

    3) a discussão poderia continuar aqui ou no Facebook e aparecer nos dois sites

    O que acha?
  • Equipe IMB  12/09/2013 21:55
    Um fórum já está em estudos para ser implantado.
  • Daniel Fraga  12/09/2013 22:05
    Ótima notícia! Muito obrigado.
  • Mauricio  12/09/2013 22:59
    Nietzsche,
    Sartre,
    Albert Camus ,
    Bertrand Russell ,
    Para nao ficar so nos filosofos tambem Brad Pitt,Angelina Jolie,eu humildemente conseguimos conceber a nao existencia de Deus.

    Realmente Deus e' uma necessidade logica,desde que existe ser pensante sobre a Terra surgiu uma necessidade logica,uma necessidade afetiva de haver uma explicacao para a existencia porque todas as pessoas carregam em grau menor ou maior a solidao da existencia e isso e' insuportavel para a maioria entao a necessidade de acreditar em algo que proporcione conforto.Nao sei se como Freud afirmou e' uma ilusao mas e' a representacao de uma necessidade central do ser humano,seja acreditar em deuses antropomorficos ou em uma coisa que permeia todo o universo,todo o espaco e prove a vida ou qualquer outro.
    Mas nao somos nada como seres humanos,estamos engatinhando em tentar entender alguma coisa do universo e de nos mesmos.
    Bertrand Russell:
    "O ARGUMENTO DA CAUSA PRIMEIRA

    Talvez o mais simples e o mais fácil de compreender-se seja o argumento da Causa Primeira. (Afirma-se que tudo o que vemos neste mundo tem uma causa e que, se retrocedermos cada vez mais na cadeia de tais causas, acabaremos por chegar a uma Causa Primeira, e que a essa Causa Primeira se dá o nome de Deus). Esse argumento, creio eu, não tem muito peso hoje em dia, em primeiro lugar porque causa já não é bem o que costumava ser. Os filósofos e os homens de ciência têm martelado muito a questão de causa, e ela não possui hoje nada que se assemelhe à vitalidade que tinha antes; mas, à parte tal fato, pode-se ver que o argumento de que deve haver uma Causa Primeira é um argumento que não pode ter qualquer validade. Posso dizer que quando era jovem e debatia muito seriamente em meu espírito tais questões, eu, durante longo tempo, aceitei o argumento da Causa Primeira, até que certo dia, aos dezoito anos de idade, li a Autobiografia de John Stuart Mill, lá encontrando a seguinte sentença: "Meu pai ensinou-me que a pergunta 'Quem me fez?' não pode ser respondida, já que sugere imediatamente a pergunta imediata: 'Quem fez Deus?'" Essa simples sentença me mostrou, como ainda hoje penso, a falácia do argumento da Causa Primeira.

    Se tudo tem de ter uma causa, então Deus deve ter uma causa. Se pode haver alguma coisa sem uma causa, pode muito bem ser tanto o mundo como Deus, de modo que não pode haver validade alguma em tal argumento. Este, é exatamente da mesma natureza que o ponto de vista hindu, de que o mundo se apoiava sobre um elefante e o elefante sobre uma tartaruga, e quando alguém perguntava: "E a tartaruga?", o indiano respondia: "Que tal se mudássemos de assunto?".

    O argumento, na verdade, não é melhor do que este. Não há razão pela qual o mundo não pudesse vir a ser sem uma causa; por outro lado, tampouco há qualquer razão pela qual o mesmo não devesse ter sempre existido. Não há razão, de modo algum, para se supor que o mundo teve um começo. A idéia de que as coisas devem ter um começo é devido, realmente, à pobreza de nossa imaginação. Por conseguinte, eu talvez não precise desperdiçar mais tempo com o argumento acerca da Causa Primeira."
  • Daniel Fraga  12/09/2013 20:39
    Anônimo, ser ateu não significa nada disso. Significa apenas que o indivíduo não possui crença na existência de divindades, assim como não acredito em conto de fadas, unicórnios, gnomos etc e ponto final. Não é nem mesmo uma "filosofia".
  • anônimo  12/09/2013 22:32
    'Anônimo, ser ateu não significa nada disso. Significa apenas que o indivíduo não possui crença na existência de divindades'

    Cut the crap, todo mundo sabe, inclusive você também, que esse neo ateísmo de hoje é justificado ideologicamente pelo ceticismo e cientificismo, no melhor estilo Richard Dawkins. Inclusive VOCÊ mesmo confirma essa relação quando diz 'Se você afirma que uma "divindade" existe, cabe a você provar'.E depois ainda vem falar que ateísmo não tem nada a ver com cientificismo...
  • Dâniel Fraga  12/09/2013 22:46
    Por que fica tão irritado quando alguém pede provas? Se não possui provas, diga humildemente que não as possui e que se trata de fé pessoal. Muito mais simples.
  • anônimo  13/09/2013 05:17
    'Por que fica tão irritado quando alguém pede provas? Se não possui provas, diga humildemente que não as possui '

    Você não refutou NENHUM argumento e volta a esse ponto infantil.Ainda não foi capaz de entender que a própria filosofia que defende não resiste À MESMA EXIGÊNCIA DE PROVAS que você cobra dos outros.
    E sim, essa moda de neo ateísmo é uma filosofia.Uma versão tosca mas é.E você não ter consciência da filosofia que segue não muda esse fato.
  • Anônimo  12/09/2013 22:54
    Anônimo, planejava perguntá-lo algum motivo para Poseidon não existir, porém por favor:

    Ser ateu é meramente não crer em divindades.

    Um indivíduo pode ser perfeitamente ateu e crer em fatos não provados cientificamente, como uma colônia de dragões multidimensionais. Por favor, seja mais racional antes de fazer seu ponto. Está ofendendo sua própria religião e não sei onde Dawkins entrou nisso.
  • anônimo  12/09/2013 10:21
    'Fé é apenas sacrificar sua razão. Não existe suporte racional algum que justifique a fé em "divindades".'
    Na verdade fé é acreditar sem provas, coisa que os ateus e cientificistas também fazem.
    A própria crença de que a natureza tem leis fixas, que o homem pode ter acesso a essas leis e pode compreendê-las, é um ato de fé.
  • Dâniel Fraga  12/09/2013 20:43
    A lei da gravidade não é uma lei "fixa", previsível e natural? Não se trata de fé, já que podemos mensurar a gravidade. Fé é acreditar em algo que não existe.
  • anônimo  12/09/2013 22:25
    E pela lei da gravidade você deduz que a mesma coisa vai acontecer com TODO o conhecimento do universo, de todas as galáxias, conhecimento que chega nas fronteiras do imensurável...acreditar nisso é uma questão de fé sim porque tem que ter o ponto de vista de um Deus pra fazer uma afirmação dessas.Ninguém sabe se ter acesso a isso tudo é realmente possível, ninguém sabe nem mesmo se a lei da gravidade é realmente fixa e estável como você disse.O máximo que se pode dizer é que existe uma grande chance de que seja, mas afirmar isso com certeza é impossível.Só o que dá pra afirmar com certeza é quando uma alegação é falsa.
    Aliais, nada disso devia ser novidade. Karl Popper manda lembrança.
  • Dâniel Fraga  12/09/2013 22:45
    Estou me referindo ao que ocorre na Terra e que nos permite construir prédios, aviões etc. Obviamente em buracos negros isso tudo muda, mas o que temos que fazer é ir atrás de uma explicação e não inventar uma desculpa esfarrapada e infantil de que "deus" (ou chame como quiser) fez assim. Mas você é livre para pensar diferente. Só estamos discutindo isso, pois inicialmente eu fui atacado por ser ateu. Engraçado, não?
  • anonimo "de cima"  12/09/2013 12:57
    Nunca botei muita fé ( que ironia ) nesse Daniel Fraga. E depois deste discurso de neo-ateu, vejo bem o porquê. O cara critica a religião pois diz que fé é um sacrifício da razão. E já na próxima frase ele assume conhecer a verdade definitiva sobre a realidade ( belo exercício de humildade ) além de saber o motivo pessoal e todo o raciocínio e pensamento de cada religioso. Belo exemplo de pensamento racional, Daniel. Fizeste valer a velha máxima: a melhor maneira de ridicularizar um neo-ateu é deixá-lo falar. Arrogência, soberba e prepotência transbordam nos textos destas criaturas. Chegaria a ser cômico, se não fosse triste.
  • TC  11/09/2013 08:08
    Bem às ideias libertárias faz você, não é? Com suas críticas rasas e visão distorcida da realidade, esta provavelmente obnubilada por algum tipo de soberba pseudointelectual, denunciada pela analogia infeliz.
  • anônimo  11/09/2013 19:38
    @TC, sim, que eu saiba ser honesto e falar a verdade sobre as idéias libertárias é fazer um bem.Não existe nenhuma contradição entre ser libertário e religioso, quem quer dar essa falsa impressão é que está fazendo um estrago pra causa.
  • TC  12/09/2013 06:56
    A resposta não foi a você, anônimo, mas ao Ricardo Gouveia.
  • Dam Herzog  08/09/2013 00:52
    Gostaria de dar meus parabens ao jornalista Dâniel Fraga, pela coragem que demonstrou defendendo a liberdade em sua forma unica de liberdade de expressão, liberdade economica, e assim defendendo a liberdade de toda a humanidade. Precisamos de uma liberdade de empreender, de ir e vir, de nos defendermos de todo o tipo de intromissão, coerção em nossas vidas, quer até nos desarmar sem conseguir desarmar os bandidos. O estado não nos dá proteção, no Estado do Rio 10.000 desaparecidos sem que a policia descubra quem os matou. Veja os número de mortes, roubos, estupros, não protege nossa propriedade particular, proteção aos terroristas dos movimentos sociais que invadem matam e destroem, nos dá educação de pessima qualidade, saude racionada, os medicos cubanos são escravos da dinastia do Fidel Castro e vão vir ao brasil para disseminar a ideologia ditatorial do socialismo comunismo, e promover trabalho escravo, o governo de Cuba e que recebe pelo seu trabalho e com eles virão um agente secreto para controlar os outros. Os politicos formam uma nova classe, assim como membros do executivo, assim como os membros do judiciario com salarios altissimos e recebem por varias diretorias de estatais. O povão e a classe media são um verdadeiro burro de carga do governo e recebe em troca a inflação. A gestão do PT é o progresso para tráz: pibinho, companhia de petroleo que dá prejuizo, infraestrutura caótica, se o governo tivesse o monopolio da areia dos desertos logo apareceria a escassez de areia,esbanja corrupção ex: mensalão. Um presidente que no poder tinha amante quando D. Mariza acompanhava o presidente em viagem oficiais internacionais a amante ficava,em outra viagem ia a amante e D. Mariza ficava. Este presidente era chegado num ditador, seus melhores amigos era Armadineja, Fidel Castro, Evo Morales. Não doentes eles enaltecem o SUS, doentes se internam e fazem seus tratamentos no Hospital Sirio Libanês, que o diga o Lula,a Dilma e o Genuino, e este ele se aposentar por invalidez existem milhões de brasileiros em piores condições que ele. As pessoas segundo a Constituição de 1988 são iguais perante a lei e tratadas desigualmente na realidade. Os pais que colocavam seus filhos em escola particular e liberavam uma vaga na escola publica para um aluno carente é atualmente punido com o injusto instituto legalizado das perversa politica de cotas, cujo unico critério é a cor da pele. Todos com pele não branca seriam beneficiados com previlegios onde podem exibir pouco conhecimento, pouca garra,preguiça, sendo então considerados os cidadãos inferiores, pasmem tudo isto chancelado pelo STF. Os ministros nomeados pelo governo quando empossados votam a favor do governo, chegando até terem ministro que defendem o governo e os seus membros, verdadeiros advogados do governo e de seus ex-ministros. Ou seja quem se esforça mais procura obter mais conhecimento e trabalhar, poupar, e com sua poupança investir criar empregos e desta maneira criar riqueza, mas sem intenção ajudar os outros,acaba promovendo sem querer o bem geral. A economia de mercado é baseada na cooperação pacifica de seus membros que são os comerciantes que odeiam a guerra porque atrapalha os seus negocios. Em suma o mercado é o maior criador de riqueza que os homens aprenderam a usar. Para isto precisamos de respeito a propriedade privada ganhada com nosso suor, e da liberdade de agir. O governo só serve para atrapalhar, usar a força contra nossa liberdade, a arrogancia do poder e a introdução indevida. Por isso precisamos da liberdade para acabar com as interferencias indevidas, se não lutarmos pela nossa liberdade logo surgira o estado terapeutico, e vai determinar até o que devemos comer. Devemos criar o dia da Liberdade onde todos que usam a tribuna da internet pode manifestar sua preferencia e combater as iniquidades e cobrar enquanto existir governos a cobrar as isonomias, sem castas digo cotas. Politicos tirem as suas mãos sujas da internet que é o meio de expressarmos nossos anseios. Façamos um pacto de união contra todos que interfiram na internet. O jornalista Dâniel Fraga já deu o 1º passo e daqui para a frente devemos manifestar contra qualquer tentativa de regulamentação de internet. Jornalista Dâniel Fraga parabens pela sua coragem moral.
  • André Caniné  12/09/2013 14:03
    Parabéns ao pessoal do Mises Brasil por essa entrevista. Sem dúvida o Daniel Fraga realiza um ótimo trabalho em defesa do livre mercado. Sou católico, mas não vejo problema algum em elogiar o Daniel em sua defesa das liberdades individuais. Assim como o Stefan Molyneux, que tb é ateu e merece elogios.
  • Jeferson  12/09/2013 22:23
    Dâniel, interessantes constatações temos aqui. Senão, vejamos:

    1) "Se você afirma que uma "divindade" existe, cabe a você provar, do contrário incorrerá na falácia da inversão do ônus da prova."

    2) "mas nada muda a possibilidade de que o universo possa ter surgido do nada"

    3) "Fé é acreditar em algo que não existe."

    Coloquei na ordem que apareceu nos comentários. Antes de mais nada, quero deixar claro que não tenho nenhuma intenção de te converter a qualquer forma de teísmo, apenas refutar seus argumentos.

    Vou começar com a "3" por ser uma questão semântica simples: O Aurélio apresenta sete definições para a palavra, e acho que nesse contexto, duas se enquadram:
    "Crença religiosa" e "Asseveração de algum fato".

    Nenhuma delas envolve a existência ou não daquilo em que se crê. Você pode ter fé na ciência, inclusive, e sua fé pode estar errada, porque a ciência evolui, novas descobertas são feitas, e algumas das novas invalidam descobertas antigas, as quais toda a comunidade científica da época divulgou como sendo fato.

    No entanto, essa é vantagem da ciência, a base central de que nenhum conhecimento obtido até o momento é necessariamente a verdade. Nada que se sabe é necessariamente definitivo. Essa é uma premissa básica da ciência, embora a maioria das pessoas que afirme crer na ciência - inclusive muitos cientistas - não pareçam acreditar nesse fato. Claro que a fé em algum fato científico se embasa no melhor conhecimento que a ciência pôde obter num determinado momento, mas isso não faz com que a fé na ciência deixe de ser a "Asseveração de algum fato", ou seja, não deixa de ser fé.

    Sobre a assertiva "1", antes de mais nada, concordo que o ônus da prova incorre a quem afirma alguma coisa. No entanto, você parece não perceber que há duas afirmativas que deveriam ser provadas verdadeiras, e não uma:

    a - Existe(m) Deus(es);
    b - Não existe(m) deus(es).

    Como nenhuma das duas pode ser provada de maneira definitiva, não há razão em se crer em qualquer das duas. Isso não quer dizer que não possa haver motivos e fundamentos lógicos para se escolher POR MOTIVOS PURAMENTE EMOCIONAIS uma das duas posições. Cada um escolhe aquela que faz com que ele se sinta mais confortável, embora algumas possam ser embasados em conhecimentos melhor embasados, verificados cientificamente, testados cientificamente, e outros por motivos que não passaram pelo crivo do método científico. No entanto, como nenhum conhecimento, nem o científico, é definitivo, não

    Assim sendo, o ateísmo é tão irracional quanto qualquer religião. Se estou errado, favor provar de maneira irrefutável que a assertiva "b" é correta.

    Por fim, falemos da assertiva "2". Repetindo: "mas nada muda a possibilidade de que o universo possa ter surgido do nada". Novamente, temos duas hipóteses:
    a - O universo surgiu do nada;
    b - O universo teve um ponto de partida.

    É possível provar definitivamente qualquer uma das duas? Como já foi exposto, nem mesmo a ciência é definitiva em nada, que dirá a opinião de um ou de alguns cientistas, que ainda não foram provados cientificamente? Cabe a cada um escolher o lado que fizer com que se sinta mais confortável com a própria consciência.

    Após tudo isso, ou você entende que o ateísmo é uma religião como todas as outras, ou você precisa estudar lógica básica.

    Abraços.
  • Daniel Fraga  12/09/2013 22:41
    Jeferson, vamos lá. É impossível provar que algo não existe. Isso seria justamente a falácia da inversão do ônus da prova.

    Eu posso adotar a posição "default" de que algo não existe até que alguém prove o contrário. Se não for assim, então eu poderia afirmar que TUDO existe (basta inventar e pronto).

    Vamos falar de outra forma: você acredita em gnomos, fadas e unicórnios? Não? Por que não? Pois certamente não tem provas da existência desses "seres". E por que age de forma diferente quando fala de algo tão irreal quanto "deus"? Parece que quando se fala de "deus" as pessoas desligam a razão e invertem a lógica (que não aplica a gnomos, fadas, unicórnios, elefantes voadores etc).
  • Bruno  13/09/2013 00:25
    Daniel Fraga, por que você não apresenta uma prova de que existem efeitos sem causas? O ônus da prova sobre isso é seu.

    Saudações.
  • Daniel Fraga  13/09/2013 02:05
    Bruno, já apresentei, citando Lawrence Krauss:


  • Bruno  13/09/2013 03:10
    "A ciência nos ensina que houve um big bang, mas não diz o que havia antes. Em meu livro, explico por que, com base nos conhecimentos de ponta atuais, é plausível imaginar a hipótese de que o Universo tenha surgido a partir do nada. E, a partir do nada, o Universo teria evoluído por meio de processos naturais que levaram à formação de átomos, moléculas, estrelas, planetas, galáxias e vida."
    revistaepoca.globo.com/ideias/noticia/2012/04/lawrence-krauss-deus-se-tornou-redundante.html

    Primeira vez que vejo uma "prova" cuja explicação inclui o fragmento "é plausível imaginar a hipótese".
  • Bruno  13/09/2013 04:36
    É verdade que, para chegar à conclusão de que o universo foi criado do nada, foi necessário redefinir o que significa "nada".
    www.bethinking.org/science-christianity/advanced/a-universe-from-someone-against-lawrence-krauss.htm
    www.abc.net.au/religion/articles/2012/04/11/3474830.htm
  • anônimo  13/09/2013 04:45
    Esse cara não prova absolutamente nada, ele começa falando que não é uma questão filosófica justamente porque TUDO que ele faz são extrapolações filosóficas sobre uma teoria científica que inclusive, segundo Einstein, nem é grandes coisas.

    Inclusive, esse é outro ponto onde a religião das evidências é infantil.Dois cientistas diferentes podem olhar pra mesma evidência e chegar em conclusões diferentes, como foi o caso de Einstein, Niels Bohr e a física quântica. Mas essa complexidade é incompreensível pra mente de um cientificista porque ele acredita, sem evidência nenhuma, que o processo 'evidência - conclusão' é sempre linear e direto, para qualquer ramo do conhecimento.
  • anônimo  13/09/2013 04:53
    Isso não é prova de nada, é só um cara explicando a teoria que ele acha bonita.Pra ser teria que provar que a energia dos espaços vazios jamais teve alguma origem externa. Alguém teria que ser capaz de criar um universo inteiro num laboratório pra tentar provar isso.
  • Bruno D  23/10/2013 19:04
    Vídeo por vídeo...




  • anônimo  13/09/2013 04:16
    'Jeferson, vamos lá. É impossível provar que algo não existe.'
    Mentira, é possível provar sim. Já começou com o pé esquerdo.
    lucianoayan.com/2009/11/26/tecnica-nao-se-prova-inexistencia/
  • Eduardo Bellani  13/09/2013 14:02
    Mentira, é possível provar sim.

    Não, não é. O exemplo que o Luciano, no link que você passou é furado.
    Ele diz:

    dizer que não há gaps em um processo, na empresa, é fácil. Basta uma auditoria simples.

    Isso não é provar que uma coisa não existe. Isso é provar o seguinte: "Nossos processos estão de acordo com essa lista de características.". Isso é uma afirmação positiva, colocada em outras palavras. Muito diferente de você falar: "Não existe unicórnio rosa." Jamais você vai ter certeza absoluta disso, pois de repente, em algum lugar que você não olhou, tem um.

    Outra coisa que o Luciano, novamente nesse link, erra, é em assumir que o ônus da prova fica com quem duvida de uma proposição. Isso é claramente um absurdo, pois é da responsabilidade do proponente de qualquer proposição provar ela. Isso é o básico de qualquer debate.

    Abraços.
  • anônimo  15/09/2013 01:41
    'Isso não é provar que uma coisa não existe. Isso é provar o seguinte: "Nossos processos estão de acordo com essa lista de características.". Isso é uma afirmação positiva, colocada em outras palavras.'

    Trocou seis por meia dúzia.Saber se NÃO houve fraude é a mesma coisa de saber se todos os processos estão de acordo com essa lista de características.
    Qualquer idéia pode ser dita com ou sem a palavra NÃO pelo meio.Você pode provar que NÃO estava na casa da sua namorada quando ela morreu? Você pode provar que estava em qualquer outro lugar quando ela morreu? É uma mera questão semântica, e no mundo real é irrelevante, você pode provar uma negação sim.
  • anônimo  15/09/2013 01:52
    'Outra coisa que o Luciano, novamente nesse link, erra, é em assumir que o ônus da prova fica com quem duvida de uma proposição. '

    Mas ele não assumiu isso, isso é interpretação sua.Ele focou somente no fato de uma negação ser ou não possível de ser provada.
  • Jeferson  13/09/2013 15:24
    Daniel, você acredita que há vida em outros planetas?

    Há muitos que acreditam, inclusive em vida complexa e inteligente. Há outros que não acreditam, há ainda os que limitam sua fé até certo ponto (acreditam em vida unicelular ou formas de vida diferentes da que conhecemos). No entanto, a existência ou não de vida fora da Terra independe da crença nela. Também independe de argumentos que fundamentem sua veracidade. Havendo vida fora da Terra, ela é existente e ponto final. Talvez daqui a algumas décadas (ou antes) tenhamos como saber. Talvez demore séculos, milênios, talvez a humanidade nunca tenha contato com nenhuma forma de vida alienígena. Isso não vai afetar sua condição de existência. Ao mesmo tempo, se não houver vida alienígena, não importa quão boas ou "científicas" sejam as evidências a favor dela, tudo não terá passado de ilusão.

    Repito: não quero te provar que Deus existe, nem te converter a nenhuma forma de teísmo. Só quero demonstrar que você é tão religioso quanto cristãos, budistas, umbandistas, etc. Sua fé se baseia numa coisa que não pode ser provada, assim como a fé dos demais religiosos. Seu exemplo a respeito de gnomos e unicórnios que tenta ridicularizar minhas proposições não invalida nem refuta a nenhuma delas.

    Você adota o método cartesiano como filosofia básica (só existe o que eu consigo provar que existe), quando a ciência já o descartou pelo menos desde Einstein. Por favor, assuma que sua fé é fé, que sua crença não passa de religião, como todas as outras, que é tão irracional quanto todas as outras, e deixe a ciência ser ciência, pois é justamente esse tipo de pensamento, de "fé na ciência" que atrapalha a evolução e a propagação dela.
  • Gustavo André  13/09/2013 16:32
    Olá Daniel. Antes de tudo parabéns pela entrevista, foi muito interessante.

    Gostaria de poder entender melhor seu ponto de vista sobre processos por danos morais e similares. Pelo o que eu entendi na entrevista você é contra esse tipo de ação, mas como então seria coberto alguns casos, por exemplo:

    - Uma empresa suja o nome de um cliente erroneamente, por exemplo, e este descobre que seu nome está com restrição no momento de fechar uma compra em uma loja qualquer. E ao contactar a empresa culpada por ter feito a restrição a mesma nega o feito.

    outro exemplo,

    - Um sujeito utilizando o mictorio de um banheiro publico, sem perceber, tem sua parte intima (mostrando o rosto dele também) fotografada e divulgada na internet.

    De acordo com sua linha de raciocínio sobre processo por danos morais como seriam julgados esses exemplos.

    Obrigado e parabéns novamente.
  • Daniel Fraga  13/09/2013 17:45
    Olá Gustavo André!

    No caso da empresa, basta ver o que prevê o contrato. Ninguém fechará contrato com uma empresa onde ela pode errar à vontade e nunca sofre as consequências. Não precisa de estado para isso.

    No caso do banheiro, pense no direito de propriedade. Em que propriedade está tal banheiro? As regras privadas daquele local permitem que imagens sejam feitas no banheiro? Se permitem, cada consumidor decide se quer ou não usá-lo. Se o estabelecimento perder clientes, vai mudar essas regras.

    Esqueça a solução estatal e pense em soluções via mercado que são muito mais rápidas e eficientes.
  • anônimo  13/09/2013 19:57
    Eduardo.
    Sim, é possível provar que algo não existe. Dependendo do que for (ou não for), é difícil, admito, mas que é possível é possível. Por outro lado, provar a existência, em não raras vezes, não é também tarefa das mais fáceis.
    Pois bem, por ora, deixemos isso de lado.
    Meu comentário se justifica porque, faço questão de obsevar, você se contradiz. Achei isto, no mínimo, curioso (para ser legal com você): você sentencia, com a certeza dos "sábios", que é impossível provar que algo não existe (o seu "Não, não é" deixa claro). Mas, milagrosamente, ou melhor, magicamente, acha que comprovou justamente a inexistência dessa possibilidade. Repare bem: você disse que não existe a possibilidade de se provar que algo não existe. Que fonte de sabedoria!
    Parece-me, é uma impressão, que o mundo de fantasia em que você acha que um crente em Deus vive na verdade é o seu.
  • Bruno  13/09/2013 20:35
    Como disse o Eduardo: logicamente, é impossível provar que algo não existe, pois é humanamente impossível procurar por algo em todos os lugares possíveis.

    "Ser possível provar que algo não existe" tem necessariamente de partir da premissa de que é possível procurar em todos os lugares possíveis, e essa sua premissa é falsa.

    Basta um exemplo contrário para falsear uma premissa, não é preciso provar que, para todos os exemplos, a premissa é falsa. Sacou a diferença?
  • Getúlio Malveira  13/09/2013 22:38
    Que maravilha esse debate entre ateus militantes e fideístas! É o encontro de Karl Marx e Santo Anselmo!

    E o pior é que tudo começa com um comentário anônimo, sem relação com a entrevista, de um sujeito que, aliás, escreve "aliais" e "chegar nessa conclusão"...

  • Cassim  14/09/2013 01:23
    "Encontro de Karl Marx e Santo Anselmo..."

    Desculpe, amigo Malveira, mas criou uma ofensa terrível de forma desnecessária. Como se Karl Marx fosse o único ou maior ateu que já tenha vivido(De certa forma, suas cartas aos pais demonstram algum tipo de fascínio com o ocultismo satânico. O que está muito longe de qualquer ateísmo. Pior do que crer em uma entidade, é fazê-lo ao ponto de amar sua própria antítese). Ou simplesmente fosse de qualquer valia à qualquer discussão sobre um posicionamento citar gente infame que acredita-se tê-lo endossado em alguma época da história.

    Em oposição, eu diria:

    É o encontro de Carl Sagan e Alexandre VI!
    É o encontro de Asimov e Tomás de Torquemada!
    É o encontro de James Randi e Hernán Cortés!

    Façamos isso com uma lista de amantes e alérgicos a pães e citemos aqueles que deram às suas posições uma má fama. No fim, lamento manter minha posição de que tal lista teria a mesma contribuição que um comentário que apenas ofendeu comentaristas e que dada a devida licença intelectual, nada adicionou à discussão.

    Mantenho minha grande admiração por seu trabalho e compreendo que não há nenhuma "função social" em sua posição na comunidade em sempre adicionar a um debate. Estou certo de que sua intenção esteve longe de ofender o Fraga ou qualquer um aqui que esteja a defendê-lo, mas infelizmente, foi o resultado do comentário.
  • Getulio Malveira  14/09/2013 15:36
    Certamente, caro Cassim, não tive intenção de ofender ninguém, muito menos o Fraga. Mas penso que esse debate é completamente despropositado pelos dois seguintes motivos: não tem qualquer relação com as questões discutidas na entrevista, nem qualquer relação com o IMB. Quanto a analogia, eis o que penso: que propósito há em atacar a religião, a menos que se considere que ela é o "ópio do povo" e bobagens marxistas semelhantes? Que propósito há, para os religiosos, em discutir com ateus, a menos que se queira provar a existência de deus pela universalidade dessa ideia, uma argumento que não foi aceito sequer por Tomás de Aquino? Daí o encontro de Marx e Anselmo...
    Pra ser honesto, talvez tudo se resuma a isso: como sou agnóstico, acho o debate irrelevante ou, ao menos, fora do lugar. Será que todo debate político no Brasil terá que passar pela religião? Se para ser conservador é preciso ser religioso e para ser libertário é preciso ser ateu, então estamos bem enrolados.
  • Cassim  14/09/2013 17:15
    É realmente improdutivo o debate religioso tão recorrente por aqui. Mas enfim, o fórum está disponível a todo tipo de ideário; mesmo aqueles que atingem pouco a nenhum sentido. Sobre as falsas dicotomias citadas no fim do seu comentário, concordo plenamente.
  • Leonardo Couto  14/09/2013 02:46

    "Muito diferente de você falar: "Não existe unicórnio rosa." Jamais você vai ter certeza absoluta disso, pois de repente, em algum lugar que você não olhou, tem um."

    Discordo Eduardo, depende da natureza da proposição.

    Sem querer colocar mais lenha nesta fogueira que se desenrolou, - até porque sei que a existência de Deus não pode ser provada por um processo intelectual - vou discordar aqui de você.

    Se a proposição em questão for de ordem lógica, ela independe de qualquer constatação empírica. Sabemos que não existe triângulo cuja soma de dois lados seja menor que a do terceiro; não precisamos medir todos os triângulos para provar a não-existência desta hipótese. A percepção deste fato é apriorística.

    ____________________________________________________________________________________

    O mesmo vale para se provar a existência de algo. É uma constatação lógica saber que não se pode rastrear uma sucessão de causas e consequências até o princípio de tudo. Não se pode explicar racionalmente a própria existência da matéria e da energia. Há, então, algo que existe intangível à nossa capacidade cognitiva. Daqui se tira que não se pode afirmar que algo se algo é ininteligível ele, per se, não existe.

    Daí para reconhecer que existe Deus, e principalmente identificar o correto Deus é um passo intransponível pela via do processo intelectual humano. A certeza absoluta neste quesito é fornecida pela fé.
  • Cassim  14/09/2013 12:16
    Excelente, Leonardo Couto. Sou ateu e seu comentário sobre a natureza das constatações foi um grande "Amém" à esta discussão.

    Parabéns.
  • Jeferson  18/09/2013 18:41
    Não, Leonardo! Você está desconsiderando que TUDO pode (assim, talvez, quem sabe, né?) ter surgido DO NADA!!! E só o fato de um cientista afirmar essa hipótese já caracteriza a impossibilidade do universo NÃO ter surgido do nada!!!!!

    (risos)

    Brincadeiras à parte, achei ótima a sua conclusão. Não sei se intencional ou não, mas explica utilizando a lógica o que eu tentei explicar através de exemplo. Eu colocaria alguns "ainda" (ou expressão equivalente) no seu texto, mas acho que explica bem.
  • anônimo  18/09/2013 19:30
    Exatamente, os neo ateus no máximo podem falar que gostam de uma teoria que supõe que tudo tenha surgido do nada.Mas não existe nenhuma forma de provar isso, até porque se existir e se alguém fizer algo surgir do nada, na verdade não veio do nada mas da ação daquela pessoa.
    Mais um item pra lista de coisas que eles acreditam por pura FÉ.
  • Eduardo Bellani  21/09/2013 00:05
    Leonardo Couto

    Se a proposição em questão for de ordem lógica, ela independe de
    qualquer constatação empírica. Sabemos que não existe triângulo cuja
    soma de dois lados seja menor que a do terceiro; não precisamos medir
    todos os triângulos para provar a não-existência desta hipótese. A
    percepção deste fato é apriorística.


    Concordo. Eu deveria ter deixado mais claro que eu estava fazendo
    essas afirmações sobre afirmações a posteriori. Sinto pela falta de
    clareza.

    Note que, nos dois tipos de afirmações, o ônus da prova fica com quem
    propõe alguma coisa. Essa afirmação deriva do diferencial de trabalho
    que é afirmar algo vs provar (ou ao menos embasar, no caso de
    afirmações empíricas).

    ____________________________________________________________________________________

    Não se pode explicar racionalmente a própria existência da matéria
    e da energia.


    Non sequitur. Não se pode explicar ainda. Nada garante que no futuro
    não consigamos explicar a origem do universo.

    Boa observação no começo Leandro Couto. Obrigado por apontar meu erro.

    Abraços.
  • Leonardo Couto  21/09/2013 01:37

    Sim, certamente o dever de embasar uma afirmação é de quem a emite. Naturalmente.

    Mas note que o que eu disse sobre a origem do universo foi também uma colocação apriorística, Eduardo Bellani.

    Não se trata de algo relacionado ao avanço de ciências empíricas, como a física. Se trata de uma constatação lógica. Releia a frase imediatamente anterior à que você discordou. Substitua também, para melhor compreensão, as palavras "matéria" e "energia" por "universo", algo que seria melhor eu ter feito.

    Um abraço.
  • PESCADOR  23/10/2013 16:25
    Parabéns ao Dâniel Fraga pela ótima entrevista. Espero que continue com os videos defendendo a liberdade!

    Cito Millor Fernandes: "Quando o primeiro espertalhão encontrou o primeiro imbecil, nasceu o primeiro deus"
  • anônimo  28/04/2015 19:31
    Libertários cristãos, (ou ateus com um mínimo de decência), tremei:
    https://www.youtube.com/watch?v=RwnJMBY6wLE
    Com aliados como esse, quem precisa de inimigos?
  • Antônimo  28/04/2015 20:19
    Impecável esse vídeo. Qual o seu problema com ele? Não entendi. O vídeo em momento algum nem sequer cita a palavra religião. Acho que você está meio perturbado.
  • anônimo  30/04/2015 02:57
    Botar uma criança de oito anos pra rebolar, dançar funk e lucrar com isso, que problema teria isso? Nenhum, pra quem não tem nenhum valor moral e o único deus é o dinheiro e a propriedade.
  • Magno  30/04/2015 03:27
    Você pode gemer, espernear e bater o pezinho contra o pai da menina. Mas quero saber o que isso tem a ver com religião e/ou com cristianismo.
  • Giovani Facchini   01/05/2016 12:17
    Excelente entrevista Daniel. Muito bom ver pessoas da tecnologia versadas nas ideias da Liberdade!!
  • Leonardo Ribeiro Rose  15/09/2017 19:42
    Excelente entrevista, gostaria de ver o Dâniel Fraga de volta à ativa.


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.