clube   |   doar   |   idiomas
sexta-feira, 8 mar 2013
62º Podcast Mises Brasil - Mariana Piaia Abreu
logo_baixa.jpgPODCAST 62 - MARIANA PIAIA ABREU

É admirável o fato de que haja atualmente tantos alunos de graduação do curso de economia espalhados em várias universidades brasileiras, privadas e federais, interessados em estudar a teoria da Escola Austríaca. E mais admirável que alguns deles decidam utilizar esse instrumental teórico para fundamentar suas monografias de conclusão de curso (aqui mesmo neste site há alguns exemplos dessa realidade).

Mariana Piaia Abreu faz parte de um grupo ainda pequeno, mas que corajosamente consegue desenvolver estudos econômicos sob a perspectiva da Escola Austríaca em universidades federais, onde impera o viés neoclássico, o keynesianismo ou o marxismo puro e simples. Para concluir o seu curso de economia na Universidade Federal de Santa Maria (RS), Mariana optou por estudar um tema árido na sua monografia.  Seu objetivo era analisar, sob a perspectiva da Escola Austríaca, se a metodologia para a análise dos atos de concentração horizontal utilizada no Brasil, tendo como base o núcleo teórico neoclássico, era benéfica ou prejudicial ao mercado. Neste Podcast do Mises Brasil, ela explica qual é exatamente essa metodologia, quais são os atos de concentração e qual a crítica Austríaca que utilizou no trabalho acadêmico.

Hoje aluna do mestrado em economia na Universidade Federal de Viçosa (MG), Mariana citou e analisou os principais problemas que identificou nessa estrutura de concentração e de que forma eles atuam para prejudicar o funcionamento do mercado em vez da cumprir a promessa de beneficiá-lo e de permitir a concorrência. Ela também questionou neste podcast o senso comum equivocado a respeito da existência e funcionamento perverso de um suposto monopólio privado, opinou sobre as consequências negativas dos monopólios concedidos pelo estado e de que forma o próprio governo usa essa situação a seu favor para legitimar politicamente os atos de concentração e de correção criados a partir de sua própria atuação.




  • Daniel Fraga  08/03/2013 14:24
    A Mariana foi brilhante e possui uma fluência e domínio do assunto fantásticos. Parabéns!
  • Felipe Rosa  08/03/2013 14:42
    Muito bom... pau nos neo clássicos!!!
  • André Luiz S. C. Ramos  08/03/2013 15:28
    Eu já li a monografia da Mariana e a citei em artigos meus sobre antitruste.
    É um trabalho muito bom e merece ser lido.
    Muito boa a entrevista.
    Parabéns!
  • Liana  08/03/2013 18:29
    A tua competência é e sempre será admirável!
    Parabéns, minha amiga.
  • André Poffo  10/03/2013 16:20
    Impressionante a facilidade com que ela expõe os argumentos e algumas falacias dos neoclássicos, excelente. Como uma crítica construtiva, ela deveria ter falado sobre outras correntes de pensamento também, como o pós keynesianismo que é o que está em alta no Brasil e as recentes teorias de informação imperfeita (que para a EA já é conhecida faz muito tempo).
  • Cristiano  15/03/2013 19:58
    Padrão IMB de qualidade. Confirmado.
  • Carlos  17/03/2013 22:07
    Aos 8° min do podcast, começa a falar sobre os dados utilizados para avaliar o monopólio de uma empresa e faz críticas sobre os dados não considerarem as mudancas de mercado durante o período de 1 ano, porém nada faz crer também o inverso de que essas mudancas realmente aconteceram durante este período.
    Outra curiosidade qual seria a fonte de dados mais indicada para fazer a avaliação do monopolio de uma empresa contextualizada no podcast sob a ótica neoclassica?
    Estou avaliando as idéias liberais, ainda não compreendo completamente por isso a pergunta.
  • Renê Marcel   15/10/2018 13:53
    Ela estava lendo para responder?


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.