clube   |   doar   |   idiomas
Últimos comentários


Certa vez, alguém perguntou aqui por que as mulheres costumam pender às pautas de esquerda e tendem a rechaçar as pautas libertárias. Responderam que é porque a mulheres valorizam muito a segurança - mesmo que seja uma falsa sensação de segurança - mais até mesmo do que a liberdade.

Se realmente mulheres valorizam tanto a segurança, é de se esperar que elas irão querem se relacionar homens que lhes forneçam... segurança!

Talvez seja por isso que muitas prefiram se relacionar com "cafajestes". Pois, por mais que o cara "não preste", ele passa uma imagem de "destemido", "corajoso" e isso as faz sentirem seguras ao seu lado. O mesmo vale para segurança financeira. Daí preferirem caras que também tenham dinheiro - ou que ao menos aparentem isso - pois pobreza também é uma ameaça à segurança.

Portanto, se você quer conquistar uma mulher, faça com que ela se sinta segura ao seu lado, demonstre coragem e faça-a sentir-se protegida - inclusive financeiramente.

Boa sorte.


Muito bem exposto, Alexandro!

Já falei inclusive para adolescentes e jovens o seguinte:" "mulher não traz dinheiro, diploma e conhecimento. Na verdade, elas arrancam a maior parte disso. Priorizem vosso futuro e foquem em crescer para vocês mesmos. Sem relacionamento amoroso, pode-se viver, e até bem; sem trabalho/emprego/renda, jamais! Modernetezinha de maneira nenhuma vos sustentará quando o dia mau chegar. O empoderamento delas é só para levar a vida mais promíscua até onde e quando puderem".

Alguns ficaram chocados no início, mas creio que no fundo concordaram comigo depois.


A mulherada anda pedindo socorro, chapa. Se você consegue fazê-las dar uma risada sincera, ou várias, leva uma vida decente, sabe trocar uma resistência de chuveiro e mantém a casa limpa, pode ser exatamente o que foi escrito no comentário acima: feio e andando de ônibus (ainda que um carro ajude), que vai ganhar.

====Mas tudo isto só terá seu valor, se feito com desapego emocional. Se demonstrar sentimentos, bastará para nosso amigo ser traído ou mesmo trocado pelo vagabundo da quebrada usuário rotineiro de entorpecentes que não sabe sequer fritar um ovo, mas oferece "desafios" para a dondoca em questão tentar mudá-lo para um homem bom (e enjoar deste mesmo em seguida, caso consiga, apesar do óbvio risco de ter a cabeça raspada, como se submetida a uma quimioterapia pesada).




Cavalheirismo é algo que as feministas querem abolir, mas no fundo as mulheres gostam, mesmo que você não queira nada com elas (pelo menos as heterossexuais). Claro que muitos valores mudaram recentemente, mas algumas coisas permaneceram, por questões evolutivas.

====Felipe, essa charada é fácil de decifrar: as mulheres não reclamam -do lado bom do machismo-, dado que por meio deste, podem beneficiar-se de gentilezas a uma refeição gratuita e uma carona segura em meio à calada da noite, por agradável que fosse caminhar durante o verão.
Em suma, não odeiam o que chamam de machismo em 100%, os 20% que mencionei as fazem ovular, inclusive. Toda a ira volta-se contra a idéia de submissão, recato, dedicação incondicional ao lar e filhos, etc.


e além disso, não tem como um computador ter todos os dados.

Quando tu ta passando na frente de uma panificadora e pensa em comprar um pedaço de bolo porque você o viu na vitrine e tomou essa decisão no momento, como um computador vai saber desse seu desejo impulsivo??


Tem 2 pontos a comentar.
- Seu relato é sobre o serviço público adm. municipal, a única esfera onde os salários estão em paridade com o setor privado. Isso é uma constatação.
Tem o ''privilégio'' quando são cargos estáveis (se d.t. ou comissionados, nem isso), mas ainda assim, dentro do estamento burcorático, são a base dessa 'sub-pirâmide'.
- No mesmo relato, é demonstrado que há exatamente castas do funcionalismo com grande influência nos destinos do país. Que se entrelaçam com o legislativo e até judiciário em lobbys tão perdulários quanto influentes.
E mais o são, à medida que se sobe o status de salários e influência, até se chegar às máximas instâncias do estamento, a saber, o judiciário, o legislativo e o mp federais.

Justamente os entes que determinaram a irredutibilidade de seus vencimentos em pleno auge da crise do país, em junho de 2020, numa súmula votada no STF após quase 20 anos de ''deliberação''.
Se o executivo não os repassar seus duodécimos, incorre em crime de responsabilidade.

Que coincidência, ou seria, conveniência de fato???????
O Brasil que se endireite mais em 2022, senão é game over.


A mulherada anda pedindo socorro, chapa. Se você consegue fazê-las dar uma risada sincera, ou várias, leva uma vida decente, sabe trocar uma resistência de chuveiro e mantém a casa limpa, pode ser exatamente o que foi escrito no comentário acima: feio e andando de ônibus (ainda que um carro ajude), que vai ganhar.


Show de publicação.
O site do Mises Br é um dos únicos, talvez o único hoje que entende isso.
Que o lobby do estamento burocrático do funcionalismo é o mais influente do país.
E que o congresso e o judiciário servem a estes em última instância, mesmo que custe a economia do Brasil.
Foi assim na moratória dos anos 80, foi assim ano passado, quando o STF decidiu pela irredutibilidade dos vencimentos da nomenklatura, em junho.

E mesmo que o temeroso voltasse a se candidatar e, eleito presidente, voltasse ao governo, não haveria certeza de o teto de gastos permanecer.
Sem sua candidatura, entretanto, é quase certo que não vai permanecer.
E reformas como a previdenciária, e mesmo as pec a ser votadas, como fiscal e adm. podem não resolver nada para o país.
Com isso, de fato, a saída do Brasil será, literalmente, não somente seus aeroportos, mas qualquer fronteira terrestre.


É do interesse dos grandes poderes haver apenas homens frouxos, pois assim o domínio é muito mais fácil. Apenas veja quão patéticos foram os homens atuais durante a Covid-19. Todos encolhidinhos embaixo da cama, borrando-se de medo de uma gripe.

====De fato, Doutrinador! Temos visto a baciadas tal emasculação!
Nos tempos primitivos, tais homens dificilmente se reproduziriam, dado que se esconderiam atrás da mulher, na hora de sair no porrete contra qualquer fera selvagem.


Doando ''10 centavos'' pra responder.
Então..

Ter princípios corretos, valores, auto-consideração, e focar em seu desenvolvimento (espiritual, profissional, etc.) próprio é um caminho.

E não, não é pra pegar ''muié'', mas pra investir em si próprio, pois é algo que ninguém vai fazer por ti, nem ''muié'' e muito menos o Estado..

Sobretudo em se tratando de BRASIL.


Vire vegano e vá para a Amazônia para salvar o meio ambiente. Você terá muito sucesso com mulheres de esquerda.

Ah, e vista uma camisa onde está escrito "Lula livre", além de adotar o trejeito mais delicado possível.

====Se nosso amigo mediano adotar tal postura, não tardará muito para ser traído com um playboy Bolsonarista (risos). Feministos costumam estrepar-se com facilidade, mesmo quando se relacionam com canhotas.
Soube ano retrasado do caso de uma conhecida minha, esquerdista, que vomitava inclusive asneiras como "lugar de fala" e seus clichês equestres de "sem útero, sem opinião". Pois bem, nossa amiga passou um mês inteiro com seu namorado no litoral e tudo dava a entender que transavam quase todos os dias. Qual não foi minha surpresa ao descobrir que o varão era o que a mídia chamaria com folga de extrema-direita, machista, mais pró-Bolsonaro que os integrantes do canal humorístico Hipócritas. Ou seja, a progressista beija o esquerdomacho pensando no arquétipo do presidente Bolsonaro (risos).


Caro amigo, Jovem Mediano,

Sabe a famosa história de que as mulheres adoram homens cavalheiros e românticos? Pura balela!
As fêmeas gostam de dinheiro, status e que lhes ofereçam emoções fortes. Ser bom (e bonzinhos ainda menos) não é garantia de que terás um relacionamento decente.
Homens sem dinheiro só chamam a atenção delas quando trata-se de canalhas com reputação de "pegadores" ou usuários contumazes de tóxicos que vivem apenas pelo hoje, os populares "zé-droguinhas".
Eis a pergunta: vale a pena angustiar-se em buscar validação de tais criaturas?

Se puder aconselhar-te em algo: foque em teu desenvolvimento pessoal, em que te satisfaz. Faça de tudo que puderes para crescer financeiramente, espiritualmente, fisicamente, etc. Siga apenas teu próprio caminho, com teus hobbies e viverás bem.

Jamais esqueça que amor verdadeiro de mulher, é o de nossas mães. O resto, é tão lenda quanto "mulher libertária".

E sempre que a libido gritar de modo estridente, podes recorrer às profissionais do sexo, em geral, como faço.
É muito mais barato e econômico que sacrificar um final de semana em programas para tentar agradar uma modernete, que talvez só queira te tirar vantagens.

Espero ter ajudado.


"Em maio, um tribunal na Holanda ordenou que a Shell reduzisse suas emissões, uma sentença que tornou outras petrolíferas relutantes em investir em novas explorações de petróleo e gás."

Explicado.
Governos e tribunais em modo ativismo ecossocialista, afastando investimentos em energia e provocando pane no setor.
Sem novidades no front.

Depois o ''malvado'' nos telejornais da imprensa ''imparssial'' é o Brasil.


Ah, esqueci: você é outro que pensa ser possível ter liberdade econômica sem liberdade política, de pensamento.

Sim, é possível, já ouviu falar de Singapura e Hong Kong ?.
Se você não sabe, são os lugares de maior liberdade econômica no mundo, já a liberdade civil...

Singapura é um ditadura pesada, as leis são bizarras, o controle estatal sobre a economia beira o inexistente mas sobre a sociedade é intenso. Até chiclete lá é criminalizado. A endeusada democracia lá não tem vez.

Hong Kong segue o mesmo padrão de Singapura, embora menos radical um pouco.

Muitos países islâmicos tem muita liberdade econômica, já a civil e religiosa...

E aí como é que fica ?.



Tenha princípios. Não se venda. Não faça de tudo por uma mulher. Não seja de aparência. Seja de caráter.


O IMB dá até conselhos amorosos... é isso mesmo.

Cavalheirismo é algo que as feministas querem abolir, mas no fundo as mulheres gostam, mesmo que você não queira nada com elas (pelo menos as heterossexuais). Claro que muitos valores mudaram recentemente, mas algumas coisas permaneceram, por questões evolutivas.

Carro alemão pode demonstrar insegurança, mas não necessariamente. Mas do jeito que no Brasil ter um carro está cada vez mais caro, isso sinaliza algum poder (a não ser que você esteja fora do Brasil). Cuidado com as dívidas. Não se preocupe muito, conheço homens horrendos que andam de ônibus e conquistam as mulheres.

Um bom psicoterapeuta também nunca é demais.


Seja você mesmo. Não seja fresco, nem afetado e nem progressista. Tenha atitudes conservadoras. Seja educado, cortês e cavalheiro, mas não seja capacho. Não demonstre insegurança (muito embora mulheres adorem homens ricos, querer exibir carro alemão apenas demonstra sua insegurança). Esteja sempre no controle (mulher odeia homem sem postura). A própria imprensa foi obrigada a reconhecer que mulheres progressistas preferem homens que tenham atitudes conservadoras.

Why progressive women want to date men who act like conservatives

Ao redor do mundo, tentaram emascular os homens bombardeando-os com propagandas progressistas maciças para fazê-los crer que o certo é ser frágil e delicado. Alguns veículos foram além e disseram que o certo é ser bissexual (pois assim não haveria preconceito em relação a nenhum sexo).

É do interesse dos grandes poderes haver apenas homens frouxos, pois assim o domínio é muito mais fácil. Apenas veja quão patéticos foram os homens atuais durante a Covid-19. Todos encolhidinhos embaixo da cama, borrando-se de medo de uma gripe.

Não seja este.

Quer alguns role models para comportamento? Apenas pense: o que Clint Eastwood ou Sean Connery fariam? Como agiriam? Então…


Vire vegano e vá para a Amazônia para salvar o meio ambiente. Você terá muito sucesso com mulheres de esquerda.

Ah, e vista uma camisa onde está escrito "Lula livre", além de adotar o trejeito mais delicado possível.


Um super computador de posse de todos os dados da economia (isso ainda não existe) apenas provaria ainda mais rapidamente que o socialismo não funciona.

Mises provou que o socialismo subtrai, não agrega nada a economia. Toda estrutura do socialismo é gastar os recursos que eram propriedade privada antes de serem roubados pelos socialistas.

Computadores só fazem o que lhes é ensinado. O que ele faz é chegar aos mesmos resultados compilados, só que mais rapidamente, fazendo um cálculo que demoraria anos em segundos. No caso do socialismo, que nem é um sistema econômico real, mas uma intenção de bobagens para manter uma ideologia na cabeça das pessoas para manipulação política, nem existe compilação, pois os seus criadores nunca explicaram como funcionária esse socialismo.


"Governo corta taxas de importação em 10% e Guedes defende choque de oferta para conter inflação"

A redução é boa, mas é muito, mas é muito pouco. Uma tarifa de 20 % fica em... 18 %.

E o engraçado é que ele queria reduzir em 50 % as tarifas em 2019, mas aí a indústria nacional chiou, falando da questão do custo Brasil e de que precisam ser mais gradualistas. O problema é o seguinte: por que é agora, que haverá uma abertura comercial mais forte, que eles reclamam do custo Brasil? Por que não fazem lobby para reduzir o custo Brasil? Sem contar que, para reduzir o custo Brasil, até lá, eu já estou morto.

E pensar que no Equador o Lasso já zerou e reduziu tarifas de importação nos seus primeiros meses de governo... por lá não tem choro, porque não apenas é uma economia dolarizada mas também, como é um país pequenino, tarifas protecionistas podem causar até inanição.


O problema da poupança é que ela perde pro CDI e para o IPCA. Hoje em dia quem investe na poupança perde dinheiro. Já o CDI é só uma taxa que tem mais sentido para os bancos, devido as transferências internas deles, do que para investidores esclarecidos. O CDI perde normalmente para o IPCA no Brasil. Sendo assim, nada adianta você investir em algo atrelado ao CDI, sendo que, quando descontar o IPCA, você terá juros negativos. Já foi demonstrado por vários especialistas sérios em finanças que normalmente quando a Selic está muito alta, é bem ruim para RF, o mercado faz você acreditar que não, pois eles vivem com o giro do patrimônio dos outros, já que gera taxas, como corretagem e comissões. Porém, a realidade, é que a Selic alta é ruim para o CDI no longo prazo, pois o IPCA sobe muito mais e vários investidores pensam que estão ganhando, mas na realidade estão perdendo. É muito melhor ter um CDI com inflação baixa (IPCA) e Selic baixa, do que um CDI altíssimo (Selic alta), mas IPCA mais alto ainda, normalmente era o que ocorria no Brasil Dilma. Em país instável, como é o caso do Brasil, RF precisa sempre ser atrelada ao IPCA, senão você será apenas um especulador, desses que são atraídos por juros altos, só que esse investidor hot money, ele não tá preocupado com país nem longo prazo.


Você é um fanfarrão mesmo! O governo cortou gastos com a imprensa? Ele cortou gastos com a Globo, que é uma inimiga, mas deu foi dinheiro para outras emissora, principalmente Record e SBT:

www.diariodepernambuco.com.br/noticia/politica/2019/11/governo-bolsonaro-amplia-verba-de-publicidade-para-sbt-e-record.html

Vamos ter hombridade aqui. O governo Bostanaro NUNCA FOI E NUNCA SERÁ LIBERAL, é um governo extremamente corporativista e tendencioso, afinal de contas o Bolsonaro pertence a uma casta que nunca entendeu nada de economia e acabou com o país justamente por conta do alto corporativismo, que são os militares. Eu não sei aonde que o governo reduziu gastos públicos e enxugou o Estado, o governo dele criou até estatal para navegação aérea, NAV. Ou você é um comediante ou só quer nos irritar por aqui.


Pessoal quero conselho! Vocês que usam a razão e são pessoas que entendem muito sobre a vida, como ter mais sucesso com as mulheres? Sendo um cara bonito, 1,80 e tendo carro alemão. Como vocês dominam isso?


"Não é mais moderno este tipo de pensamento. Vejamos, o artigo de Mises foi escrito em nos anos 20. Todo o avanço tecnológico que tivemos daquela data até então, nos permite categoricamente afirmar que usar o poder computacional para testar as possibilidades de alocação de recursos escassos é mais eficiente que confiar nas decisões arbitrárias dos indivíduos."

De novo isso?

Não faria diferença nenhuma. Big Data não muda absolutamente nada.
Um "supercomputador" não resolve o problema da alocação de recursos e nem o da produção, pois não resolve o problema da ausência de preços de mercado, que é a característica intrínseca do socialismo.

Sem preços de mercado livremente formados, simplesmente não há como alocar recursos de maneira racional, sensata e eficiente.

Dizer que um supercomputador pode substituir a propriedade privada e a livre formação de preços (algo que só é possível no capitalismo) é absolutamente o mesmo que dizer que um comitê centralizado especializado pode substituir a economia de mercado, que era exatamente o argumento dos socialistas.

Aqueles que consideram que o problema do socialismo é meramente um problema de compilação de informação não entenderam nem o básico: o cerne do problema do socialismo está na ausência de preços em uma economia centralmente planejada (será que a Venezuela não ensinou nada?).

A função dos preços em uma economia de mercado é única e insubstituível, pois são os preços monetários que fornecem a indispensável ferramenta para o cálculo econômico. Como disse Mises: "É impossível somar valores, avaliações e estimativas. É possível somar apenas preços expressados em termos de dinheiro, mas não é possível somar escalas de preferência".

Tendo preços como um norte, empreendedores podem buscar lucros ao simplesmente examinar as diferenças entre os preços de mercado dos fatores de produção e os preços esperados dos produtos finais. E aí ele pode organizar a produção de acordo.

Sendo assim, mesmo se ele possuir excelentes dados, sem esse mecanismo de preços de mercado, nem o cálculo econômico e nem a eficiente alocação de recursos são possíveis; a economia planejada, consequentemente, não é factível.

Na ausência de preços competitivamente determinados para os fatores de produção, mesmo a posse de literalmente todo o conhecimento do mundo não seria capaz de fazer com que um indivíduo alocasse recursos produtivos de maneira economicamente racional dentro da divisão social do trabalho.

E a simples coletânea de dados, por mais volumosos e completos que sejam, não tem como abolir essa realidade.

Assim, você simplesmente voltou ao problema original do socialismo. Retornou à década de 1930. E o argumento de Mises, de 1920, segue inabalado.

"Para finalizar quando Mises vai produzir um artigo de como uma politica liberal ( PPI ) do liberal Pedro Parente, impôs que uma sociedade que ganha e em Reall tenha que pagar seu consumo em Dolar?"

Seja bem-vindo ao site. Aqui culpam-se os verdadeiros culpados, e não os bodes expiatórios favoritos:

www.mises.org.br/article/3331/eis-o-responsavel-pela-disparada-dos-combustiveis-o-banco-central-e-sua-politica-ultra-keynesiana


E o pior é que com a proporção de exportação do álcool muito maior do que a importação, aí acaba gerando também escassez. Mercantilismo puro.

A gente poderia comprar mais dos produtores dos Estados Unidos, Paraguai e afins.

As ações da Cosan S.A. chegaram à alta histórica, no fim de julho de 2021.


Foi exatamente o que eu pensei. Eles não vão abrir mão dos jatinhos, helicópteros, iates, ar condicionado, etc etc... isso é só para as pessoas "comuns".


"Embora seja humanamente impossível que um comitê central formado por burocratas consiga apreender todos os fatos existentes e dispersos ao longo de toda a economia do país, e absorvê-los em sua mente de modo a tomar decisões boas e racionais."

Não é mais moderno este tipo de pensamento. Vejamos, o artigo de Mises foi escrito em nos anos 20. Todo o avanço tecnológico que tivemos daquela data até então, nos permite categoricamente afirmar que usar o poder computacional para testar as possibilidades de alocação de recursos escassos é mais eficiente que confiar nas decisões arbitrárias dos indivíduos.

"a própria essência do socialismo é a propriedade coletiva dos meios de produção". Existe um erro claro, e proposital, dos liberais de interpretar propriedade coletiva como propriedade estatal.

O artigo de Mises foi relevante à epoca, hoje é como o trovadorismo.

Para finalizar quando Mises vai produzir um artigo de como uma politica liberal ( PPI ) do liberal Pedro Parente, impôs que uma sociedade que ganha e em Reall tenha que pagar seu consumo em Dolar?


Essa ideia já se mostrou um grande desastre, realmente essa ideia parece virtuosa, porém, se pensarmos um pouco lembramos que somos seres perversos e egoístas por natureza quem sinaliza muita virtude é na realidade um grande canalha enrustido, e se eu fosse esses caras que cagam regra em relação a meio ambiente ficaria bem esperto, que grandes players do petróleo tem muita grana e grana é um instrumento muito poderoso e tudo que é muito poderoso devemos antes de tudo olhar com reverência.


O etanol negociado na B3 não pára de subir. Os produtores direcionaram a cana para produzir mais açúcar e menos etanol. A escassez do produto é recorde.

E dado que ele forma 27% da gasolina, o preço da gasolina continuará subindo mesmo sem reajustes da Petrobras.

Veja a evolução do preço do etanol:

ibb.co/z73g2cc


É mesmo? Conte-nos mais sobre essa "lorota" na qual o mundo vive e sobre a qual o mundo prosperou e enriqueceu. Estou deveras curioso.


Aqui onde moro, em pouco tempo, o álcool subiu 50 centavos, subida mais forte até que a da gasolina. Além da encrenca monetária, houve uma queda na produção em 2020 (página 178). Só a região Centro-Oeste vivenciou um aumento na produção. O governo deveria zerar as tarifas de importação do álcool (anidro e hidratado). Parece que eles vão acabar aumentando as tarifas, alegadamente para "corrigir distorções tributárias".


Manda essa galera do mercado financeiro investir no peso argentino.

Não existe solução indolor.

No caso de 2003, houve a elevação de 150 pontos base na SELIC, mas o início da pancada se deu ainda em 2002, quando houve até reunião extraordinária.



Honestamente, eu sou libertário apenas por mim mesmo, já tomei a blackpil faz tempo, a realidade é que o populacho nunca irá se rebelar contra o estado, não importa quão explorado ela seja, pois tudo que importa é o poder da narrativa e manipulação, não da verdade e razão, e mesmo quando alguma sociedade chega ao fundo do poço, o primeiro a fazer qualquer revolução séria e geralmente algum politico, ou alguém apoiado por políticos, que geralmente apenas substituem os políticos antigos para formar um novo regime no fim, geralmente muito mais pior que o anterior, o populacho nunca se rebela contra o estado por conta própria, e isso e algo claríssimo quando analisamos as rebeliões que ocorreram durante a historia da humanidade.

Do meu ponto de vista, há mais chance de conseguirmos formar um ancapistão por meio de uma união popular pró-anarcocapitalista com o objetivo de declarar secessão em uma região de determinado pais, do que a população naturalmente ignorante se rebelar contra seus arrebatadores. Mas eu duvido que até mesmo isso ocorra, já que dificilmente alguém conseguiria formar um grupo assim, então nem perco tempo me iludindo.




hipoteticamente com as eleiçoes existe algum cenario para bater 14% ou mais,
ou a posiçao atual do bcb segura o estrago ?



Depende de qual é o objetivo.

Se o objetivo é "quem sabe, algum dia" levar o IPCA para a meta, sem incomodar político e sem afetar muito o PIB, então elevações graduais são preferíveis. Mas não há garantia nenhuma de que funcionam.

Não funcionaram com Tombini, que ficou dois anos e meio elevando a Selic (de 7,25% para 14,25%), e não conseguiu controlar o IPCA. Mas conseguiu derrubar o PIB.

Agora, se o objetivo é controlar o IPCA, sem se preocupar com o curto prazo da economia (que será recessivo), então elevar os juros de uma só vez é garantia de que funciona. Todos os países que fizeram isso conseguiram. Há vários exemplos disso na década de 1980. E no próprio Brasil em 2003.



José Márcio Camargo (economista chefe da Genial Investimentos) defendeu uma elevação de 3% da Selic e a galera do mercado financeiro já achou um abusrdo essa idéia.

Pelo que eu vi, o Fernando Ulrich tb discorda de uma forte elevação na Selic. "Está consumado o fato: Bacen errou na expansão monetária e agora está errando na contração monetária." twitter.com/fernandoulrich/status/1453705334611222532

Nesse outro tuíte, Ulrich disse: "Pancada pra cima nos juros com câmbio à deriva não funciona. Só para avisar." twitter.com/fernandoulrich/status/1453032307946819585

Me parece um raro caso de discordância entre ele e o Leandro (dois economistas que eu admiro).

Mas nessa eu fico com o Leandro.


Não falha nunca.

Primeiro, sai arrotando clichês e dizendo que todo mundo que discorda é burro.

Quando vê uma opinião contrária, xinga todo mundo e acusa os outros de fazerem exatamente o que ele faz.

Depois, antes de desistir, posta umas bobagens com "lol", "rsrs" e "kkkkk" para dar a impressão de superioridade, e diz "adeus" para fingir que saiu por cima.

No caso específico, torcendo para que ninguém perceba a contradição: quando o Pobre Mineiro fala que mora na China, a opinião dele sobre a China não vale nada. Mas aí ele mostra um site de alguém que mora na China e essa opinião é a prova incontestável de que ele está certo.

Vai reler sua coleção de Seleções do Reader´s Digest, vai.


Como a caderneta de poupança iria ser interferida? Será que vale a pena colocar lá ao invés de uma conta que renda CDI, como Nubank?


"Nos gastos em relação ao PIB, você teria esses dados?"

Em 2019, "O consumo das famílias cresceu 2,6%. Já a despesa de consumo final do governo caiu 0,5%. […]

As despesas de consumo final, que englobam despesas de consumo das famílias, governos e instituições sem fins de lucro, cresceram 1,9%. A despesa de consumo final do governo, que engloba as despesas com bens e serviços oferecidos pelo governo à coletividade, caiu 0,5% em 2019, após terem crescido 0,8% em 2018.

agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/32092-em-2019-pib-cresce-1-2-e-chega-a-r-7-4-trilhoes

Ou seja, as despesas do governo caíram 0,5% ao mesmo tempo em que o PIB cresceu. Logo, gastos em relação ao PIB caíram ainda mais.

Neste quesito, o atual governo estava fazendo tudo certinho.

Ah, e lembrando que pela imbecil equação do PIB, redução nos gastos do governo puxa o PIB para baixo.


Uma desaceleração forte ano que vem já está contratada. E a explicação é a política monetária. O BC errou feio na fase da expansão. Consequentemente, corrigir a lambança não será nada indolor.

Recentemente, a base monetária entrou em contração (no acumulado de 12 meses). E vai se contrair ainda mais com os futuros aumentos da Selic. O M1 ainda está se segurando no terreno positivo, mas provavelmente ficará negativo ainda até o fim deste ano (se muito, em janeiro do ano que vem). Caderneta de poupança, idem.

Vejo as pessoas nas redes sociais transtornadas com a queda na bolsa. Ora, bolsa em queda é exatamente o que se espera quando a oferta monetária começa a entrar em contração.


No meio de tanto caos, pelo menos uma notícia boa:

"ANP autoriza que gasolina e etanol sejam entregues por delivery"

Só mesmo uma carestia para forçar alguma liberalização.

E também temos mais uma coisa, conforme diz aqui:

- TRRs (transportadores-revendedores-retalhistas) podiam comercializar somente Diesel (isso mesmo). Agora podem comercializar gasolina C e álcool hidratado.

Nos últimos dias, a gasolina em reais deu uma caída. Se o nosso setor de combustíveis fosse livre, já teríamos visto alguma queda, mesmo que mínima.


Se alguém puder me ajudar... essa disparada recente dos juros e a queda da bolsa, o que reparei é que o mercado está precificando uma recessão (olhando para juros e bolsa) igual ou tão pior que 2015-2016, será que é pra tanto, visto que não vimos um ciclo econômico típico igual os anteriores, com anos de expansão monetária via BNDES, alavancagem, etc. Será que é vem tudo isso em 2022 como o mercado precifica? Seria a injeção monetária do auxílio suficiente para tal?


Pobre Mineiro e Ex-Micro Empresário: os únicos que se acham no direito de opinar, pois, no caso do ex-micro, ele quando opina, não é o "dono da verdade", apenas os outros são, lol.

País que não tem liberdade de pensamento, liberdade política ( ah, lembrando: Partido Comunista Chinês é Capitalista, segundo os dois rsrs...), jamais será realmente Capitalista, ou Mises estava errado: mais estado na vida das pessoas, mais capitalismo, segundo os "conhecedores" da China "capitalista".

Pois é. País que escondeu a epidemia que começou em Wuhan ( não importa se há exagero, e há, na epidemia; mas ela foi escondida pelo governo de lá...), é admirado por alguns que frequentam aqui.

Este site, com nome e foto da pessoa ( logo, não é tabloide sensacionalista, rsrs...), diz como é viver na "capitalista" China, sem sofrer perseguições:

revistaoeste.com/mundo/jornalista-chinesa-presa-durante-a-pandemia-esta-perto-da-morte-diz-familia/

Ela foi presa pq. quis acompanhar o problema em Wuhan.

Antes que alguém cite que o mesmo acontece no Brasil, aqui nunca foi capitalista, como se disse nos seus comentários sobre a "maravilhosa" China, ok?

Boa leitura e adeus. Sejam felizes na China "capitalista", mas, um conselho: criem um site dizendo que Mises estava errado. O correto, segundos vcs., é: mais Estado proporciona mais economia livre.

Quando leio comentários assim em um site como o Mises, percebo que realmente o mundo está ao avesso.

PS: Pessoas melindrosas e "sensíveis", sinceramente, não me impressionam em nada. Sim, Freud explica.


"www.noticiasagricolas.com.br/noticias/agronegocio/301539-russia-limita-exportacoes-de-fertilizantes-e-agrava-crise-de-oferta-dos-insumos.html"

Isso seria um mercantilismo ao contrário? Como isso beneficiaria os produtores russos e chineses?

Brasil deveria diversificar e comprar mais dos americanos e de outros países orientais. Difícil o MAPA e a Camex fazerem isso?


Sobre isso, aqui vai uma notícia pertinente:

www.google.com/amp/s/amp.vvale.com.br/geral/tce-pr-quer-o-fim-de-cidades-com-menos-de-5-mil-habitantes/

O país conta com mais de cinco mil municípios. Boa parte deles pobre e sem estrutura alguma, quase totalmente dependentes de repasses da união e dos estados. Apesar disso, todos os vereadores, prefeitos e secretários desses mesmos municípios ganham muito bem obrigado, não sofrem reduções salariais ou parcelamentos de forma alguma. E estou certo que há centenas de projetos para criação de mais municípios ainda, que só não saíram do papel por uma lei que passou a vigorar no mandato na Dilma, por incrível que pareça.


o certo seria o gov cortar gastos.
mas ele está indo na direção oposta.
então ele vai tentar enfiar mais inflacao, mais impostos e mais endividamento, pois o Brasil sempre flertou com o abismo. e todas as três medidas acima são inflacionarias. ou seja vai estressar a população pra pagar seu erro porquê não quer gastar menos.


E quando o Bolsonaro é questionado sobre a carestia, ele simplesmente fala que é culpa dos lockdowns, como se o banco central não tivesse culpa alguma. Só para se ter ideia, conforme eu disse no ano passado, o índice de preços ao produtor explodiu aqui já em 2020, com vários países vivenciando deflação nos custos nesse período, enquanto aqui foi o contrário. No mundo desenvolvido essa explosão dos preços ao produtor foi acontecer só nos últimos meses. Do ponto de vista político, é ótimo falar que a culpa da carestia é só da baderna na cadeia de suprimentos e dos trancamentos.

Nos gastos em relação ao PIB, você teria esses dados? Achei em valores nominais. Eles ficaram algo paralisados nos últimos anos. No finalzinho de 2019 houve um salto, mas pode ser outro motivo.

Fora aquela mixuruca reforma previdenciária de 2003, o que o Lula fez para manter essa austeridade de 2003 a 2005?

Isso que você falou do assistencialismo é algo intrigante. Eles afundam a moeda, depois assim a esmola precisa aumentar, pois o seu valor real já caiu. Algo que Rothbard já previu décadas atrás.

Ao invés de eles ficarem atrás de reforma tributária (já que todas as propostas são uma porcaria), deveriam ir atrás da reforma administrativa.


Você continua com o complexo de Lênin. Lamentável.

O único que pensa ser o dono da verdade, em todos os posts que comenta, é você, logo, quem precisa olhar no espelho e também aprender a interpretar melhor os textos, é você.


Ah, esqueci: você é outro que pensa ser possível ter liberdade econômica sem liberdade política, de pensamento.

Leia, é daqui do Mises:

China: uma aberração econômica keynesiana e mercantilista
O modelo econômico concentra privilégios àqueles ligados ao governo

www.mises.org.br/article/2736/china-uma-aberracao-economica-keynesiana-e-mercantilista

Leia bem, medite, antes de postar outra resposta sem nexo.

Boa leitura!


"Ele falou que o Paulo Guedes continua com os princípios liberais"

Guedes é chicaguista raiz. Ou seja, ele é bom em algumas coisas e péssimo em outras.

Ele é bom em reconhecer a importância crucial do sistema de preços livres, da livre concorrência e das privatizações. Ele também tem posições boas sobre livre comércio. Mas é só. Sua defesa de orçamento equilibrado se baseia em aumento de impostos. E sua defesa explícita da moeda fraca o torna pior que um neo-keynesiano.

A Lei da Liberdade Econômica continua sendo, disparada, a melhor coisa do atual governo. Em segundo lugar, quase empatado, uma maior facilidade para a aquisição de armas.

"O governo tem tentado uma consolidação fiscal desde 2019, cuja mudança no regime fiscal não acontecia desde a época de Bulhões e Campos. Disse que as acusações de o Bolsonaro tomar caminhos populistas são injustas, questionando se algum outro governo faria algo melhor"

Essa parte é verdade, muito embora a parte da consolidação fiscal tenha ocorrido majoritariamente sob a retórica de aumento de impostos (recriar CPMF e tributar dividendos).

Mas, de fato, houve alguma contenção nos gastos do governo (gastos em relação ao PIB). E isso é muito louvável.

"Os governos anteriores não fizeram austeridade, apenas fazendo algumas coisas pontuais e então voltaram à gastança (como o governo Lula conseguiu aquele superávit primário em 2003?"

O governo Lula foi bem austero entre 2003 e 2005. Depois desandou tudo. Sob Temer, que herdou uma zorra completa, houve o teto de gastos.

"Se você fosse o presidente, como iria governar com o poder limitado a alocar menos de 10% das despesas orçamentárias em conformidade com o seu programa de governo? Como iria financiar, por exemplo, o Auxílio Brasil? De que outros gastos teria de abrir mão para aumentar para R$ 400 esse benefício? E a ajuda emergencial? Não seria, talvez, forçado a tentar protelar o pagamento de precatórios — algo que você não gostaria, mas é levado a fazer, em meio a um intenso e impiedoso tiroteio da turma do contra?"

Essa questão dos precatórios é o menor dos problemas de Guedes. Muito embora eu pudesse dizer que ele deveria cortar mamatas do alto escalão do funcionalismo público via reforma administrativa, eu reconheço que isso depende de Congresso.

A questão crucial, aí sim, é que o Auxílio Brasil se tornou importante porque os preços subiram muito. E os preços subiram porque o Banco Central implantou a desastrosa política de juros baixos e câmbio desvalorizado que sempre foi preconizada por Guedes (e criticada ao vivo e em tempo real por este Instituto, pois não somos "engenheiros de obra pronta"). Esse foi o grande desastre. Tudo o que vem agora é paliativo. É uma intervenção para se corrigir os efeitos nefastos de outra intervenção.


P.S.: não consegui acesso ao segundo artigo, que é exclusivo para assinantes.

Se acessar pelo navegador Firefox e ativar o modo 'Leitor', dá para ler o artigo na íntegra.


O site do Fed costumava mostrar, mas aí eles apagaram.

Lembro-me de um gráfico que mostrava que os juros para os títulos de mais longo prazo do governo quase nunca ficavam acima de 4%.

Aqui mesmo dá para ver que, na década de 1910, o título de 10 anos do governo americano era menor que 3,5%. (Na linha de tempo, clique em "All" para ver tudo).

tradingeconomics.com/united-states/government-bond-yield


Pessoas, alguém sabe quais eram as taxas de juros, em números exatos, praticados no início do século XX nos EUA?

Nesse artigo, os juros são mostrados de 1798 até agosto de 2020, todavia não é possível ver quais eram os juros exatos. Procurei no FRED e não achei dados mais antigos.

Interessante que esse fenômeno de juros mais altos nos EUA foi mais recente, após a criação do Fed. Antes, os juros eram bastante baixos, convivendo com vários anos de deflação de preços.


"se não fosse por nos a situação ainda estaria muito pior"
Porque o governo faz de tudo para atrapalhar a iniciativa privada, que ainda assim oferece um serviço melhor. Vc conhece alguém que ache que o SUS atende melhor que um plano de saúde privado?

"pois temos que fazer muito mais mesmo com pouquíssimos recursos que temos."
É que nosso governo toma "apenas" 40% de tudo que o país produz. Quem sabe se "dobrasse a meta" e levasse a carga tributária para 80%, tudo viraria uma maravilha...

"Quem trabalha e recebe o valor justo pelo seu trabalho não deve ter vergonha."
E quem determina qual o valor justo? Eu posso opinar sobre o preço da loja da esquina: se eu achar caro, não compro. Mas o salário dos funcionários públicos não depende dos cidadãos estarem ou não satisfeitos com o serviço prestado.

"Vergonha quem tem que ter é quem vive de juros e rendas sem sequer trabalhar."
"necessidade de um programa de renda básica universal"
Pessoas terem renda sem trabalhar é vergonha ou é necessário?
Ou é só você que é incoerente mesmo?


Sou ex funcionária pública municipal, onde permaneci por 9 anos e para onde não pretendo voltar nunca mais. Quando saí em 2017, a prefeitura onde trabalhei devia férias atrasadas para quase todo mundo, piois segundo a administração, a crise financeira que assolava e ainda assola o Brasil fez com que caísse drasticamente as receitas, e por isso, o município só poderia pagar os salários (houve atraso no pagamento e parcelamento do décimo terceiro). Disseram que assim que entrasse uma grana extra iriam pagar as férias de todos, como por exemplo, repasse dos governos estadual e federal. Só que isso jamais aconteceu - MOTIVO: professores. O sindicato se organizou de modo a proibir, isso mesmo que você está lendo, proibir que qualquer outro funcionário público que não fosse um professor recebesse suas férias atrasadas.

No ano passado houve eleições municipais, e o sindicato rapidamente criou uma forma de coagir a nova administração a não pagar qualquer parcela atrasada a alguém que não fosse professor. O resultado disso é que estou fora do serviço público há 4 anos e tenho 3 férias para receber, e ao entrar em contato com o setor de recursos humanos da prefeitura, recebi a informação de que os valores foram liquidados para pagamento, mas que não poderia acontecer, pois somente os professores estariam autorizados a serem pagos, no limite da arrecadação do município, ou seja, há uma probabilidade imensa de eu jamais ver a cor desse dinheiro.

Felizmente não vivo no Brasil há 4 anos, e não pretendo voltar a morar, e graças a Deus, este dinheiro não está fazendo falta, pois já perdi as esperanças de recebê-lo. Nem todos os funcionários públicos têm o mesmo poder de barganha perante o poder público, mas há aqueles que são capazes de jogar o país no buraco, apenas para garantir seus próprios interesses. Hoje fora do setor público tenho consciência dessa espoliação, e sinto arrependimento e até culpa por ter feito parte disso. Pretendo permanecer no setor privado e agora sinto que realmente contribuo positivamente para a sociedade.

Não se enganem, no serviço público há castas dentro de outras castas, e há aquelas que botam todas as outras de joelhos. A castas dos professores que o diga.


A parte fiscal não vai fazer a selic ter de subir ainda mais do que teria apenas para corrigir o erro monetário? Ao menos, eu acho que sim, porque tende a estressar o câmbio além da conta


Poxa, que pena... o Ubiratan faz falta aqui no IMB. Tem vontade de assinar não, Leandro?

Mas em resumo ele disse o seguinte:

- Ele falou que o Paulo Guedes continua com os princípios liberais;
- O governo tem tentado uma consolidação fiscal desde 2019, cuja mudança no regime fiscal não acontecia desde a época de Bulhões e Campos. Disse que as acusações de o Bolsonaro tomar caminhos populistas são injustas, questionando se algum outro governo faria algo melhor;
- Os governos anteriores não fizeram austeridade, apenas fazendo algumas coisas pontuais e então voltaram à gastança (como o governo Lula conseguiu aquele superávit primário em 2003?);
- O argumento melhor é que ele disse o seguinte:

"Se você fosse o presidente, como iria governar com o poder limitado a alocar menos de 10% das despesas orçamentárias em conformidade com o seu programa de governo? Como iria financiar, por exemplo, o Auxílio Brasil? De que outros gastos teria de abrir mão para aumentar para R$ 400 esse benefício? E a ajuda emergencial? Não seria, talvez, forçado a tentar protelar o pagamento de precatórios — algo que você não gostaria, mas é levado a fazer, em meio a um intenso e impiedoso tiroteio da turma do contra?"

Como não sou jurista, fico com minhas dúvidas sobre isso. No México o Obrador fechou dez ministérios e cortou subsídios e benefícios de seus funcionários, deixando ainda superávit primário em 2020. O quão diferente é a constituição de lá da constituição daqui?



Correto. Uma desaceleração forte ano que vem já está contratada. E a explicação é a política monetária. O BC errou feio na fase da expansão. Consequentemente, corrigir a lambança não será nada indolor.

Comentei em detalhes ali em cima (link aqui).


Dinheiro não aceita desaforo e nem tem ideologia. Se for bem tratado e se houver retornos positivos, ele virá. Investidor não deixa de investir em um determinado país apenas para fazer beicinho ou porque o beautiful people não gosta daquele país. Fosse assim, Rússia, Polônia e Hungria estariam hoje na mais completa penúria.

Nossos problemas são coisa nossa. Se eles forem resolvidos, o capital externo virá. Se não forem, ele não virá. Infelizmente, é realmente simples assim.


Concordo com o primeiro artigo. Houve exagero, principalmente nos juros longos. Eu até me posicionei recentemente apostando numa queda delas.

A base monetária entrou em contração (no acumulado de 12 meses). E vai se contrair ainda mais com os futuros aumentos da Selic. O M1 ainda está se segurando, mas provavelmente ficará negativo ainda até o fim deste ano (se muito, em janeiro do ano que vem). Caderneta de poupança, idem.

Ou seja, toda a carestia futura dependerá exclusivamente das commodities. E estas dependem do câmbio. Com o M1 ficando negativo, diminui muito a pressão sobre o dólar, que terá de arrefecer em algum momento.

Por tudo isso, não estou apostando que estes juros longos de dois dígitos durem mais de um ano.

P.S.: não consegui acesso ao segundo artigo, que é exclusivo para assinantes.


Juros de 2 anos e 10 anos do Brasil inverteu..
br.investing.com/rates-bonds/brazil-2-year-bond-yield
br.investing.com/rates-bonds/brazil-10-year-bond-yield

Chances de recessão ano que vem subiram. Para quem diz que era só furar o teto, o malabarismo mental vai ser forte


"Selic alta não atraía capital externo"

Mas quem controla esse capital externo? Será que eles não podem manipular o jogo do mercado financeiro contra o Brasil? Não é muito arriscado o Brasil ficar à deriva das vicissitudes do fluxo de capital que são comandadas por fatores externos totalmente fora do nosso controle?


O comentarista Alexandre Silva já entendeu que seus pacientes de origem rural tem melhor saúde devido à sua constituição genética? A vida no campo é extremamente desgastante e elimina os indivíduos mais fracos em primeiro lugar. Tal como acontecia antes das descobertas sobre doenças infecciosas que a urbanização permitiu. Daí vieram a água encanada, o esgoto tratado, a comida bem conservada, a vacinação e demais procedimentos que garantiram a sobrevivência dos menos resistentes. Lembram-se da mortalidade infantil nos tempos antigos? Por outro lado esses avanços resultaram em crescimento das populações, incluindo um número considerável de elementos sujeitos a doenças degenerativas (cardiovasculares, pulmonares, diabete, neoplasias etc).


"Aqui, como sempre, tem uns polemistas que amam misturar alhos com bugalhos e criar polêmicas apenas pelo prazer, nada mais. Freud explica isso muito bem."
Já o William Wallace não mistura alhos e bugalhos nem cria polêmicas, porque têm a sabedoria divina e o poder de julgar os outros baseado nas teorias de Freud.

O fato de uma pessoa morar em um lugar não significa que ela conheça a fundo a política do país..."
Já o William Wallace sabe tudo sobre a política de um país mesmo sem morar nele.

"Se a pessoa não entende que [...], essa pessoa tem sérios problemas de compreensão de como funciona uma sociedade."
Já o William Wallace tem compreensão perfeita de como funciona a sociedade.

"[...]isso é tão óbvio, que não perderei o meu precioso tempo explicando o básico."
A julgar pelo tamanho dos repetitivos textos que posta o tempo do William Wallace não é tão precioso assim.

Minha sugestão: procure um espelho, William, e perceba que todas as acusações que fez aos outros se aplicam melhor a você mesmo. Seus argumentos se resumem a repetir "eu estou certo porque eu sempre estou certo" e "você está errado porque quem discorda de mim sempre está errado".


Isso mostra que, apesar de ser aparente, o politicamente correto é capricho de uma minoria de elite. Twitter não é o mundo real. A grande massa da população não dá a mínima para isso. É parte do que explica a eleição do Bolsonaro. Quando a imprensa fica falando que ele é homofóbico e afins, o povão não dá a mínima.

====Como tenho o hábito de dizer/escrever: é "rich people problem". É só gente que muito pouco tem com o quê preocupar-se para gastar energia com pautas politicamente corretas. E sim, o povão caga e anda quanto à questão em si, mas os socialistas de I-Phone que assistem a Globo das 8h às 2 da manhã do dia seguinte se importam.

E como a esquerda não sabe o que faz, eles acabam promovendo e dando audiência para o inimigo deles.

====Bom seria que fossem mais burros, pois infelizmente já há político preparando pedido ao Ministério Público mineiro para punir o atleta. Sejamos realistas, um ou dois milhões a mais de seguidores pode não garantir o sustento do Maurício, mas sim a rápida contratação por outra equipe de vôlei, mesmo no exterior, considerando que mesmo a Seleção nacional o escorraçou, por não ser lacrador.


O sistema financeiro realmente produz riqueza e não apenas especulação. Até a especulação produz riqueza. Isso pode ser observado nas operações de hefge, ou proteção da produção. Você usa o hedge para se proteger contra a queda de preço do produto que você fabrica ou oferta. Isso é produção de riqueza apoiada pela especulação, pois o hedge só é possível onde existe especulação. Mais ainda. A crise financeira de 2008 mostrou que quando o sistema financeiro cai a produção física de riqueza cai talvez ate em proporção maior. Se isto acontece é por que o mercado financeiro produz riqueza e se ele para diminui a riqueza. Mais um exemplo: Você já viu uma empresa sem passivo circulante? Pode até ser que exista mas a maioria das empresas tem passivo ciruculante o qual financia a produção. E de onde vem o passivo circulante? Do sistema financeiro. Assim se comprova tambem que o sistema financeiro é realmente um fator de produção, pois ele aloca os recursos financeiros para produzir. Um pouco de observação da realidade faz bem para entendermos como ela funciona.


Grande parte das opiniões do Partido da Causa Operária vem do fato de que tal grupo é a Esquerda "raiz" do século XX, stalinista, diferente da versão do século XXI, que é identitária de todas as maneiras concebíveis.

Sem dúvida, a filósofa defensora do assalto, que recentemente escreveu em rede social que a homofobia é uma espécie de direitismo na Esquerda, é considerada por Rui Costa Pimenta e semelhantes como "de extrema-direita", "reacionária", "contrarrevolucionária" e etc.


E desde quando um fenômeno só pode ter uma causa?

Já existiam incêndios antes do Homo Sapiens existir. Isso quer dizer que não existem incêndios causados pelo homem?

A questão não é se a Terra já foi mais quente ou mais fria no tempo dos dinossauros. É saber quais as consequências de um aumento agora, lembrando que nos dados coletados não há registro de um aumento tão rápido quanto o que aconteceu no século XX.

Por outro lado, é óbvio que políticos só falam bobagem sobre o assunto, mas isso não transforma um fato em falácia. Se o Ciro Gomes citar Mises ou Hayek, isso não transforma as idéias de Mises ou Hayek em bobagens.


Como se os "caras com viés direitista" também não queiram "definir como o mundo deve fazer e definir suas politicas". Muda um pouco o vocabulário e as táticas, mas como disse Baruch Spinoza séculos atrás, "O desejo mais profundo de cada indivíduo é conseguir que todos sejam proibidos de gostar do que ele não gosta e obrigados a gostar do que ele gosta".

Por isso gosto tanto dos ideais libertários. Não afetando meu direito à vida e à propriedade, cada um vive como quiser e acredita no que quiser.


Um tuíte errado faz você perder o emprego e acaba com suas chances de conseguir outro na sua área. De um minuto para outro você vira chapeiro do McDonalds. Já aconteceu com muita gente.

O tal Maurício, jogador de vôlei, perdeu o emprego. Algum outro time do Brasil vai ser louco de contratá-lo? A patrulha despencará em cima de quem fizer isso.


Leandro, o que você acha dessa análise? E desse artigo do Ubiratan?

Você falou da questão da estabilidade institucional, política e fiscal do Brasil. O Brasil praticamente não tem nada disso. É sempre um problema novo. Vai do ruim para o terrível. Nunca fica bom. No Brasil já tivemos o Mensalão, o Joesley Day, soltura do Lula, tentativa de colocar o Lula na Casa Civil, decisões do STF contraditórias, calote em precatório, furo no teto de gastos, entre muitas outras coisas. A gente só não é pior do que países como Equador. Só que os equatorianos estão blindados, com a dolarização...


Aposto um delicioso pacote do salgadinho Carambitos sabor bacon e dois litros do saboroso refrigerante Fruki versão Cola, de que ninguém berrará contra Monsieur Lacron. Afinal, sabemos bem, ele pertence ao lado vermelho da "força".


Ou seja, grosso modo, SELIC mais alta:

a) Aumenta a demanda pelo Real
b) Diminui a taxa de crescimento da oferta do Real


E precisa ir à Europa, meu caro?

Aqui mesmo em solo BR já vemos pessoas sendo prejudicadas moralmente/psicologicamente e mesmo profissionalmente por um só dessas pautas que expuseste!

Semana passada contei sobre um amigo que foi coagido a tomar a segunda dose do experimento sem desejar, sob pena de converter-se em desempregado.

Socialista de I-Phone adora intrometer-se na vida alheia, mesmo quando a questão nada tem a ver necessariamente com o relacionamento interpessoal do outro indivíduo!

Na vida prática, só nos resta desejar à liberdade de expressão isto: R.I.P


Assalariado pensa em como sobreviverá ao longo do mês, rezando para que não surjam imprevistos no parco orçamento mensal!

As palhaçadas "woke" ocupam quase só as mentes de quem pertence ao "beautiful people". É o que na América do Norte chama-se "rich people problems".


De fato,

agora pergunte a um deles aqui no Brasil, quê lhes pareceria a idéia de reduzirmos a maioridade penal brasileira aos 16 anos de idade, que por sinal era a mesma idade da menina sueca, quando tornou-se mundialmente famosa em 2019.

Subitamente, tais adolescentes tornariam-se incapazes civilmente em segundos, a menos, claro, que optassem por trocar de sexo precocemente e sem o consentimento dos pais, aí voltam a ser "cônscios".


Trabalho na zona rural é algo muito bacana!

Não só é uma ocupação salutar pela produção de alimentos e víveres, como poderia ser terapêutico para socialistas de I-Phone politicamente corretos. Seria bonito de se ver trabalhando a terra, sob o sol do meio-dia ou das 13h, bronzeando-se. A palhaçada "woke" quase certamente sairia de seus corpos, junto às gotas de suor do labor pesado.


"A Selic mais elevada protege o poder de compra do Real?"

Juros mais altos têm dois efeitos:

a) Atraem capital externo, que vem pra cá em busca ganhos mais altos.

b) Reduzem a expansão do crédito, o que, por conseguinte, reduz a taxa de crescimento da oferta monetária.

Estes dois itens, em conjunto, tendem a trazer alguma estabilidade ao poder de compra da moeda.

No entanto, o item (a) depende fortemente do cenário político, fiscal e institucional do país. Se estes forem bagunçados, a atração de capital externo pode não ocorrer, o que afetará bastante o arranjo.

Tivemos um exemplo prático disso no governo Dilma. Em 2015, a Selic foi elevada para 14,25%. Ao mesmo tempo, o dólar saltou de R$ 2,20 para R$ 4,20. O cenário era de total incerteza política, fiscal e institucional. Selic alta não atraía capital externo.

No entanto, tão logo o governo e a equipe econômica foram trocados, o dólar mergulhou para R$ 3,10 em poucos meses, com a mesma Selic. E o IPCA parou de crescer. A mudança de cenário político e de equipe econômica bastou para atrair uma enxurrada de capital externo.

"E se tudo virar Real Digital? Isso terá efeito sobre o poder de compra do Real?"

Explicado em detalhes aqui. É muito mais complexo do que apenas isso.

A grande mudança monetária e bancária que está por vir - está preparado?


Extremamente digno. Não há nada de vergonhoso neste ato de trabalho honesto.


E a peça do calote passou na câmara. Teto de gastos vai pras cucuias e com isso abre-se as porta pra mais assistencialismo. Desnecessário dizer que, pra pagar isso, o cidadão comum terá que perder muito da sua liberdade.


O que mais vejo são mulheres chefes de família fazendo até Brigadeiro Gourmet para gerar uma renda, pois as coisas estão cada dia mais complicadas.


E o que te faz pensar que uma vida na roça trabalhando e tirando seu sustento da terra (uma vida, em teoria de racionamentos), é menos feliz que uma vida na cidade trabalhando sentado em frente a um computador com qualquer coisa que você queira a um ifood de distancia?

Tudo são questões de perspectiva. Tem quem ache viver na roça sem os confortos da cidade um grande atraso de vida. Tem que ache que ficar em frente a um computador juntando gordura abdominal e se predispondo a um infarto que vai deixar o cara sequelado em cima da cama um bela de uma idiotia e perda de vida. No fim das contas o que vale é o indivíduo se sentir feliz com o que tem - seja o pouco da roça, ou seja o muito da cidade (q podem ser contrarios a depender da perspectia) - e todos poderem ter acesso a um mínimo de qualidade de vida proporcionado pela tecnologia e pela natureza. Se por um lado esquerdas e ambientalistas exageram quando querem impor para todos um estilo de vida minimalista, os liberais economico também se equivocam quando supõe que o mundo tem recursos para proporcionar elevadíssimos consumos para alguns e elevados para quase todos. O mundo não tem tais recursos. Se não usar com racionalidade, acaba. E daí, não vai ser racionalização. Vai ser inexistencia mesmo. As guerras seriam inevitáveis.

Meus pacientes idosos mais saudáveis são pacientes provenientes de zonas rurais. Que se exercitaram por uma vida no labor daquele ambiente. Com a oferta maior de alimentos naturais, tiveram uma vida de boa alimentação, muitos nem cabeço branco tem e quase todos tem uma saúde mental de dá inveja a muitos jovens de hoje. Não vou falar de meus pacientes da cidade para não criar uma disputa desnecessária. A questão q eu defendo é... Não é o consumo a chave da felicidade, do bem estar e qualidade de vida. Ter um iphone não garante mais felicidade que ter um telefone fixo daquele que rodava os números. Tudo é questão de perspectiva e capacidade de se adaptar.

A capacidade de consumo so é um problema quando olhamos para os políticos que empobrecem a nossa sociedade e daí, tal pobreza eleva a violência (pior no meio urbano, alias). E daí, qualquer um de nós fica exposto as suas consequências. A ter nossos planos de vida ceifados num assalto por exemplo. Esse deveria ser o foco da economia. Possibilitar inclusão. Propiciar possibilidades que reduzam os conflitos entre as pessoas. Se conseguirmos atingir isso, teremos encontrado uma base solida para crecermos enquanto nação em todos os campos, da ecologia à tecnologia.




Willian Wallace,

Você nunca esteve na China, e entende mais da China do que quem mora na China.

Suas fontes de informações são tablóides sensacionalistas enviesados ideologicamente, canalecos de YouTube, e possíveis nativos que detestam o próprio país. (Não é só o brasileiro que gosta de falar mal do Brasil, já conheci gente de toda parte do mundo que fala mal dos seus países e adoram o Brasil)

Dunning Krueger mandou lembranças.

Sobre os livros que você alega já ter lido, eles narram o passado.

Bom, pode acreditar no que quiser.


Socorro Leandro!

Não é bajulação, mas já enviei mais de 20 mensagens para instituições financeiras, educadores financeiros (não esses "patrocinados") e ninguém responde minhas duas perguntas! Tenho certeza de que o Leandro sabe!

1- A Selic mais elevada protege o poder de compra do Real?

2- E se tudo virar Real Digital? Isso terá efeito sobre o poder de compra do Real?

Socorro Leandro!

E muito obrigado!


Lá se vai o senso das proporções.

Quero ver você dizer isso daqui há 20 anos. (o pior é se continuar se achando livre)

A ditadura ocidental é gramiscista e não marxista, ou seja, é gradualista e não brutalista.
Veja a quantidade de liberdade que você já perdeu nos últimos 20 anos.

...mas a segunda é evidentemente mais violenta que a primeira.
vamos chegar lá, se preocupe...
Ou talvez até não, pois o uso da força é a última instância para o exercício do poder.
A força é usada quando há a necessidade de confrontação física, quando o povo é gado, manso e obediente, não precisa de gastar recursos para isso, é só ditar as ordens e o gado muge "sim mestre".

A vantagem do brutalismo, para os ditadores, é que os seus regimes são implementados mais rápido.
A desvantagem é que eles terão escravos conscientes de sua condição de escravo.
Esse tipo de governo é mais passível de revoltas populares.
Veja que hoje só a Coréia do Norte ainda sobrevive.

A vantagem do gradualismo, para os ditadores, é que seus regimes correm muito menos riscos, pois seus escravos se acham livres e ainda defendem o arranjo e não raro, até lutam e morrrem por ele.
A desvantagem é que demora muito mais tempo para ser implementado.

Quando um sujeito como eu, nascido e crescido no Brasil, que já visitou a Europa algumas vezes e morou na Alemanha 6 meses, aos meus 44 anos vai morar na China em meio a uma fraudemia internacional, e na China vê mais liberdade do que viu no ocidente, principalmente no tocante à fraudemia...
Alguma coisa está muito errada nisso aí. (nessas definições, vide a novilíngua do George Orwell)

Digo mais uma vez: nunca disse que a China é um bastião da liberdade, pois não é, nem tem pretensões de ser.
Só acho muito estranho um país tido como ditatorial pelo ocidente, conceder(sim, é uma concessão) mais liberdade aos seus cidadãos do que as democracias ocidentais que tanto prezam pela liberdade. (seja lá o que isso signifique no dicionário da novilíngua deles)


"Shekel spikes to 25-year high against dollar, highlighting threat to exporters"

O Sheqel novo israelita está em alta histórica ante o dólar.

A taxa de câmbio de dólar americano/Sheqel novo israelita está em valores próximos aos do início de março de 1996.

A imprensa está criticando, falando que isso vai prejudicar as exportações, alegando de que isso atrapalha pois as exportadoras recebem em dólar americano e pagam em sheqalim. Ué, mas as exportadoras também não importam bens, especialmente para um país minúsculo como Israel? O que eles falam da Argentina? Brasil?


Completando:

China: uma aberração econômica keynesiana e mercantilista
O modelo econômico concentra privilégios àqueles ligados ao governo

www.mises.org.br/article/2736/china-uma-aberracao-economica-keynesiana-e-mercantilista



Aqui, como sempre, tem uns polemistas como o pobre mineiro e o ex micro empresário, que amam misturar alhos com bugalhos e criar polêmicas apenas pelo prazer, nada mais. Freud explica isso muito bem.

O fato de uma pessoa morar em um lugar, caros polemistas, não significa que ela conheça a fundo a política do país, que, com certeza, influencia a economia dele, como os artigos daqui demonstram claramente praticamente, TODOS os dias.

Se a pessoa não entende que a política comunista da China influencia a economia dela, lamento, essa pessoa tem sérios problemas de compreensão de como funciona uma sociedade.

O fato da China ter poder econômico e "liberdade", sim, entre aspas, não significa que ela seja Capitalista, isso é tão óbvio, que não perderei o meu precioso tempo explicando o básico.

Por favor, os dois citados por mim, pesquisem como funciona a China, desde a Revolução de 1949, que os "reformistas", pouco alteraram, sr. pobre mineiro e outros; para saber diferenciar Comunismo de Capitalismo.

Fato: a China, ao contrário de Cuba ( bem, país com parcos recursos, logo, nunca teria predominância econômica no mundo, mas óbvio que seria um grande centro de turismo, entre outros fatores benéficos, se não existisse Fidel.....), e da URSS, esta, sim, com recursos para ser uma potência econômica; percebeu que dominaria mais rapidamente a Ásia e quiçá o mundo, se usasse o Capitalismo para espalhar o comunismo no mundo.

A URSS, não. Preferiu continuar controlando também a economia de forma total, deu no que deu. Hoje, com Putin ( que aliás, foi criado na KGB e já disse várias vezes que a Rússia nunca deixou de admirar Lênin, etc...), está muito melhor, mas sem o mesmo poder da China.

A China não é capitalista, meus caros, apenas porque há uma "liberdade" econômica no país. Essa "liberdade", e por favor, consulte as informações na imprensa séria, obviamente; é altamente controlada pelo PCC, repito: PARTIDO COMUNISTA CHINÊS! Onde o líder da bandeira vermelha com foice e martelo ( se isso não é ser comunista, o que será então????), é escolhido, como acontece desde 1949, pelo Politburo do partido único da China.

Grandes empresários já foram presos porque criticaram o governo chinês. O povo é controlado o tempo todo e não tem liberdade igual aos países não comunistas, tem

"ham, mas na Europa, com a fraudemia, a situação era muito pior..", sério??? Chineses, como em alguns países da Europa, estados nos US e por aqui também, não podiam sair nas ruas se o aplicativo mostrasse que eles tiveram contato com o vírus ( e nisso, a China já domina: controle da população via internet...). Em muitas fábricas, os funcionários tem que prestar homenagens aos líderes do Partidão antes de começar o turno de trabalho.

Sim, eu também falo com pessoas que vivem na China, inclusive ligada a Embaixada do Brasil lá.

A Religião, qq, uma, tem que ter autorização do Partidão para funcionar e ter em seus estatutos, que a liderança comunista do país é maravilhosa.

Resumo: qq. empresário pode "sumir" se ficar "indisposto" com a Nomenklatura do PCC.

Pessoas que se rebelam às diretrizes, tem um código específico no seu documento que o impede de se locomover livremente, ter promoções no emprego, etc.

O sr., pobre mineiro, é BRASILEIRO, logo, não está obrigado a seguir os ditames comunistas que os nascido lá, são, entenderam agora??

O fato de morar lá, não significa que o sr. sabe profundamente o que acontece no país, até pq. as pessoas de lá, chineses, não querem correr o risco de ter problemas com as autoridades por contar aos estrangeiros o rigor e pressão que sofre dos comunistas diariamente.

Querer dizer que a China é "capitalista", é desconhecer o que significa Capitalismo. Para quem frequentar este site, desculpe, é de se envergonhar.

Acompanhem este site e conheça a China "capitalista".

Boa sorte.

PS: este link pode ajudar:

www.theepochtimes.com/


O Sérgio Moro se filiou ao Podemos. Se esse cara for pré-candidato a presidência da república, ele precisa necessariamente fazer um governo supply-side com moeda forte. Pelo amor de Deus, se alguém desse instituto tiver proximidade com ele, vacine-o contra o vírus do câmbio flutuante imediatamente, antes que ele seja raptado pelas influências chicaguistas do MBL.


É o sovietismo (conselhos).

Muito antes da revolução russa, os esquerdistas tomaram os conselhos (soviets) e ajudaram a criar todo tipo de governo paralelo, que são instituições que legislam por fora, sem eleição. Seus membros não são escolhidos em eleição entre os que serão atingidos por suas decisões, mas por indicação indireta. Os soviets foram a base do domínio dos comunistas sobre o povo depois da revolução russa. Por isso a república era soviética até no nome. E o parlamento era o conselho supremo.

Infiltrar-se em instituições faz parte da estratégia de poder deles. 


Se há aquecimento e ele é causado pelo ser humano, então por que a terra era comprovadamente mais quente no passado?

www.popsci.com/carbon-emissions-warming/

est.ufba.br/sites/est.ufba.br/files/kim/medievalwarmperiod.pdf

Quando a ideologia for deixada de lado, e as pessoas aceitarem que o que determina a temperatura na terra são as manchas solares e a oscilação decadal do pacífico, o nível do debate (e, principalmente, das "soluções") irá melhorar.



-"A previsão é que na próxima reunião haja uma elevação na mesma magnitude."

Eles vão aumentar em 2% com alguns pedindo 2,5%...

O Banco central está obivamente seguindo tudo que o Boletim Focus faz, assim como o Ministério da Economia, o que é terrível

Let's make selic great again!

Bancões e seguradoras são lua...

Disney à vista!(Para funcionários públicos e credores do tesouro)


Rene.

"Mesmo que eu aceite totalmente o argumento dos ambientalistas de que o aquecimento global existe e é, na maior parte, culpa do ser humano"

Não é argumento de ambientalista. É constação de cientistas. É uma questão de química básica. Não tem muito o que ser contestado não. Combustíveis fosseis com base em carbono que ficaram enterrados pela eternidade, são retirados do solo pela ação do homem, no processo de queima este carbono é jogado para a atmosfera em forma de CO e CO2. É sabido que tais gases reduzem a transferência de calor da superfície do planeta para as camadas superiores da atmosfera criando o efeito estufa. Ora, com mais calor uma cadeia de processos se altera no planeta limitando a manutenção dos ecossistemas atuais .

"quem garante que o plano que eles estão propondo é realmente o melhor dentre todos os outros possíveis? "

Tecnicamente não existe essa garantia. Mas não deixa de ser medida sensata a promoção de energias renováveis e sem base em carbono. Como a vida vegetal naturalmente sequestra carbono do ar e deposita no solo, supõe-se que uma baixa emissão de carbono possibilite a retirada do excesso deste da atmosfera, reduzindo sua concentração, logo o efeito estufa e por fim mantendo ou recriando as condições para manutenção dos ecossistemas que deram base à vida atual.