Mises Brasil Instituto Ludwig von Mises Brasil
http://www.mises.org.br


UMB - a Universidade Mises Brasil
por Cristiano Fiori Chiocca, quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Já faz um tempo que eu queria escrever sobre esse tema, pois sempre pensei no Instituto Mises Brasil como um disseminador da Escola Austríaca no brasil.  No lançamento do livro do Constantino, A Economia do Individuo, fiquei conhecendo o André Cardoso, um jovem leitor do site que está terminando o colegial.  Veio-me à cabeça a lembrança de quando descobri o site do Mises Institute.  Naquela época, estava entre o meio e o final do meu curso de economia, e pensei comigo mesmo: "se eu tivesse descoberto esse site antes, teria poupado uma fortuna, jamais teria feito faculdade de economia".  Os artigos eram didáticos, claros, sempre bem fundamentados. Cada artigo uma aula.

O IMB nasceu mais ou menos com essa intenção: disseminar os artigos em língua local para que cada vez mais gente tenha acesso a EA.  Mas não apenas isso: um papel importante do instituto é colocar à disposição dos leitores os livros dos grandes autores da EA que já existiam traduzidos para o português.  E isso tem sido feito. Faltam poucos títulos a serem colocados no site e, no futuro, devemos ter os livros em PDF, e-books, print on demand, enfim, tudo ao gosto do freguês.

Mas não para por ai.  Os esforços do instituto se concentram agora em traduzir os livros que ainda não temos em português e também colocá-los disponíveis aos leitores.  Livros dos "decanos" da EA, como Bohn-Bawerk, Menger, Hayek, Mises, Rothbard estariam no primeiro plano.  Uma segunda etapa seriam os livros importantes de diversos autores que contribuíram e contribuem para a EA em diversos campos. Qualidade não falta!

Tudo isso pra dizer que acho que a sequência lógica do trabalho do instituto é educacional: criar cursos e aulas. Já sou da opinião de que as atuais faculdades de economia não têm mais sentido de existir; os currículos, engessados pelo MEC, ou mesmo seguindo o mainstream, não têm espaço para a EA, e dessa forma quem quiser aprender "Economics for real people" fica órfão.  E o IMB precisa preencher essa lacuna.

Nos EUA, o MI tem a Mises University e o Rothbard Graduate Seminar, que são um tipo de curso rápido, de uma ou duas semanas.

Quando estiveram aqui na ocasião do Seminário de EA, os palestrantes nos concederam entrevistas (que o Fernando está devendo) e, na missão de formular as perguntas, fiz questão de questioná-los sobre como eles veem um curso formal de economia 100% EA.  As respostas não foram exatamente o que eu esperava: eles disseram que a EA deve ocupar cada vez mais espaço , etc, etc.  Mas uma resposta em especial apontou para o Home Study Course (http://mises.org/store/Mises-Institute-Home-Study-Course-in-Austrian-Economics-P211.aspx). Mais ainda: foi dito que o ensino "por si mesmo" vai conquistar grande parte do público que hoje frequenta as salas de aula.

Ainda não conheço o conteúdo desse Home Study, mas o modelo de uma série de aulas do Fundamentals of Economic Analysis (http://mises.org/media.aspx?action=category&ID=99) me agrada muito, e penso que um embrião de uma Universidade Mises Brasil deveria ser por ai, com cursos curtos, focados em certos temas, com algumas partes para os "já iniciados" e outras para os iniciantes.

Pesa o fato de que, no momento, os membros do IMB não são, como no MI, professores universitários.

O Lucas Mendes nos apresentou um projeto de aulas muito interessante e eu ainda não tenho nenhum modelo ideal em mente. Acho que isso deve ser mais explorado.  Podemos contar com a opinião do Fernando Ulrich que recentemente voltou do mestrado em EA comandado por Jesús Huerta de Soto. Enfim, nada temos ainda além de uma ideia e uma vontade de ouvir opiniões e mais ideias. No momento os esforços passam a se concentrar na tradução dos livros fundamentais da EA que ainda não existem em português.  São esses livros que amanhã formarão novos professores e serão colocados como bibliografia básica de qualquer curso que quisermos oferecer.