Mises Brasil Instituto Ludwig von Mises Brasil
http://www.mises.org.br


Al Gore pediu pra sair
por Leandro Roque, sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Está difícil conseguir agendar alguma entrevista com Al Gore depois da ocorrência daquilo que, numa alusão ao caso Watergate, vem sendo chamado de Climategate: vazamento dos e-mails que comprovam que os cientistas adulteraram dados climáticos com o intuito de "comprovar" a existência do aquecimento global.

A última notícia é que o valente desistiu de proferir sua palestra durante a conferência climática a ser realizada em Copenhague no dia 16 de dezembro.  O título de seu discurso era auspicioso: "Conclusão Climática". 

Depois do escândalo, a conclusão sensata de Gore é que agora não é exatamente o momento mais propício para convencer o mundo a abandonar seus automóveis e voltar às carroças e aos cavalos - embora alguns digam que a flatulência dos equinos também seja causadora do aquecimento global.

É tão patético que chega a ser cômico; mas é algo a ser comemorado.  Como de praxe, a imprensa nacional está silenciosa - afinal, não é elegante mostrar a covardia de seu garoto modelo -, o que nos obriga a recorrer a links estrangeiros.

Alguns dados da reportagem:

1)  Gore dá no pé sempre que algum cientista descrente da antropogenia do aquecimento global tenta lhe fazer alguma pergunta.  Isso foi mostrado no documentário A grande farsa do aquecimento global (legendado em português).

2)  Uma corte britânica decretou que havia 11 erros factuais no documentário gorista Uma verdade inconveniente, que ainda assim ganhou o Oscar de 2007 (importantíssimo, uma vez que o pessoal de Hollywood é inegavelmente douto em aspectos científicos) e lhe rendeu o Nobel da Paz (prêmio que esse ano foi concedido a Obama, o homem que acaba de mandar mais 35 mil tropas para trucidar afegãos que se recusam a seguir ordens estrangeiras).

3)  Em novembro, vários erros também foram descobertos no recém-lançado livro de Gore.  A coisa é tão escabrosa que as gafes já começam na capa.

4)  Durante uma sessão de autógrafos do referido livro, alguns céticos se atreveram a perguntar a Gore o que ele achava do escândalo do Climategate.  O valente simplesmente acionou seus gorilas, que empurraram e expulsaram da sessão os inoportunos questionadores - para deleite de alguns membros do rebanho presente, que não admitem que Sua Eminência seja questionada.  Veja o vídeo e observe o comportamento altivo do político, perfeitamente cônscio de seu poder manipulador enquanto masca sobranceiramente seu chiclete - um produto que, aliás, demora mais de 5 anos para ser absorvido pela natureza.

5) Na terça-feira passada, o Senado da Austrália derrubou uma proposta de lei para reduzir suas emissões de carbono.  Os australianos estão entre os povos mais céticos do mundo quanto ao alarmismo aquecimentista.

6) Semana passada, o professor Michael Mann, da Universidade da Pensilvânia, sede do maior programa meteorologista dos EUA, foi "colocado sob investigação" depois que se descobriu em seus e-mails que ele gostava de praticar "truques" para alterar dados antigos a fim de fazer com que as temperaturas pesquisadas parecessem mais cálidas do que de fato eram.  Curiosamente, esses antigos dados originais foram apagados, impossibilitando qualquer procedimento científico sério.  Se essa gente não pode ser classificada como bandida, então estão faltando adjetivos novos na praça.

7) Phil Jones, diretor da Unidade de Pesquisa Climática da Universidade East Anglia e outro adepto dos "truques", foi afastado do seu cargo por causa de investigações em seu envolvimento na fraude.

Nunca foi tão difícil ser um crente na nova religião do Aquecimento Global.