Mises Brasil Instituto Ludwig von Mises Brasil
http://www.mises.org.br


Lula faz uma confissão espantosa
por Bruno Garschagen, quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Eis um trecho de uma reportagem publicada hoje no Valor Econômico.  Gentileza ler cada palavra com atenção (grifos meus):

Dilma é muito mais de esquerda do que eu, afirma Lula

Em entrevista a blogueiros, nesta quarta-feira, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que sua sucessora, a presidente Dilma Rousseff, é "muito mais de esquerda" do que ele. Lula defendeu a realização de uma política de alianças ampla, para garantir a governabilidade e disse ser um político "pragmático" e "realista".

"Dilma é muito mais esquerda do que eu. Sou liberal. Sou um cidadão na política um pouco pragmático e muito realista entre o que eu sonho e o que é a política real", disse na entrevista, realizada em seu instituto, em São Paulo. Segundo Lula, Dilma tem uma formação ideológica "mais consolidada".

O ex-presidente disse que o ideal seria que o PT ganhasse as eleições sozinho, mas afirmou que no país é preciso fazer aliança. "Não sou esquerdista, sou de esquerda, mas precisava conquistar a governabilidade", comentou.

Lula afirmou também que, desde que deixou a Presidência, tornou-se "mais esquerda", por conta dos livros que tem lido.

Atentem para a progressão da lógica.  Lula afirmou simultaneamente que:

1- Dilma Rousseff é "muito mais de esquerda" do que ele.

2- Ele não é esquerdista, mas é de esquerda.

3- "Desde que deixou a Presidência, tornou-se mais esquerda, por conta dos livros que tem lido".

4- É liberal (sic).

Ou seja, para Lula, ele é de esquerda, tornou-se mais de esquerda e, por isso, é liberal. É a lógica da "Escola de Retórica Rousseff".

Mas o que me deixou profundamente arrebatado, numa escala nelsonrodrigueana, foi a seguinte confissão rutilante, irredutível, definitiva:

Lula tem lido.

Celebremos: a Civilização Ocidental agora está a salvo.