Mises Brasil Instituto Ludwig von Mises Brasil
http://www.mises.org.br


Será que nunca irão parar?
por Helio Beltrão, terça-feira, 25 de agosto de 2015

Em uma guerra, soldados feridos recebiam morfina/heroína. Mas necessitavam de doses maiores com o tempo e, na hora da inevitável suspensão, efeitos assustadores se revelavam na chamada síndrome de abstinência.

No mercado de ações, os efeitos são semelhantes: à mera menção de diminuição futura de liquidez, as bolsas despencam.

Os países centrais já estavam viciados na heroína líquida desde 2008 (o Japão desde a década de 1990), e agora a China também está.

Na noite passada, a China baixou mais uma vez os juros, e anunciou que injetará mais bilhões nos bancos. Pudera! Nos últimos meses, ao administrar heroína localizada, apenas no mercado de ações e câmbio (inéditos $200 bilhões comprados para não deixar as ações caírem de preço e mais $200bi para não deixar o renminbi cair), percebeu que o paciente ainda piorava.

Quando tirou a heroína localizada (parou de comprar ações), o mercado se direcionou para onde deveria ir -- rapidamente para baixo.

O Banco Central chinês capitulou, anunciando a injeção de heroína uniformemente no sistema todo.

Os médicos do sistema, os Bancos Centrais, têm se comportado apenas como mantenedores profissionais de zumbis drogados.

Você acredita que farão seu trabalho de suspender a administração de doses cavalares de heroína líquida?