clube   |   doar   |   idiomas
Limpar o “lixo marxista” é o melhor ponto de partida para um Brasil melhor
Eis a visão de um americano. Veja se você concorda com ela

A piada mais duradoura sobre o Brasil é a de que ele é o país do futuro, e para sempre será. No entanto, se Jair Bolsonaro conseguir colocar em prática o tom que adotou desde o início de sua presidência, pode ser que não demore muito para que o futuro se torne o presente.

Oficialmente empossado no início do ano, o governo Bolsonaro já capturou a atenção internacional. Tendo sido, por anos, retratado pela mídia ocidental como uma sinistra ameaça para a democracia brasileira — embora tenha sido um bem-sucedido candidato popular, apoiado por um eleitorado bastante diverso —, esses mesmos veículos midiáticos foram rápidos em já rotular o novo governo como sendo hostil aos direitos das minorias.

A grande notícia que merece ser discutida, no entanto, é o aparente compromisso de Bolsonaro a um tipo de revolução ideológica de que o Brasil desesperadoramente necessita caso queira ter alguma chance de prosperar. Embora a história nos ensine que jamais devemos acreditar que um político irá realmente entregar suas sublimes promessas de liberdade, os primeiros dias de sua presidência apresentaram medidas merecedoras de elogios.

Para começar, em seu discurso de posse, Bolsonaro jurou seguir sua promessa de campanha de mudar dramaticamente um governo assolado pela corrupção e pela crise econômica:

Amigas e amigos de todo o Brasil, é com humildade e honra que me dirijo a todos vocês como presidente do Brasil. E me coloco diante de toda a nação, neste dia, como o dia em que o povo começou a se libertar do socialismo, da inversão de valores, do gigantismo estatal e do politicamente correto. [...]Essa é a nossa bandeira, que jamais será vermelha. Só será vermelha se for preciso sangue para mantê-la verde e amarela.

Em seu Twitter, ele prometeu "combater o lixo marxista que se instalou nas instituições de ensino".

O que é animador é que Bolsonaro está percebendo que o verdadeiro inimigo de sua administração não é simplesmente um político rival ou uma série de más políticas que têm de ser reformadas, mas sim a ideologia socialista que causou tanta miséria e sofrimento ao redor do mundo e, particularmente, na América Latina. Identificar corretamente o problema subjacente é a melhor maneira de descobrir uma solução.

Isso se alinha com a visão de Ludwig von Mises sobre a importância das idéias para uma sociedade. Mises escreveu extensivamente sobre como o fator supremo e decisivo para o sucesso ou o fracasso de uma civilização tem menos a ver com os políticos e com as instituições criadas, mas sim com as idéias fundamentais que os guiam. Como ele escreveu em As Seis Lições:

Tudo o que ocorre na sociedade de nossos dias é fruto de ideias, sejam elas boas, sejam elas más. Faz-se necessário combater as más ideias.  Devemos lutar contra tudo o que não é bom na vida pública.  Devemos substituir as ideias errôneas por outras melhores. ... Ideias, e somente ideias, podem iluminar a escuridão.  

É óbvio que uma verdadeira revolução ideológica requer muito mais do que apenas retórica política e discursos arrebatadores. Logo, a questão é como ele conseguirá implantar políticas pró-mercado que irão realmente permitir que o Brasil seja bem-sucedido.

Felizmente, o que a maioria da mídia ocidental vem ignorando por completo é que a ascensão de Bolsonaro não pode ser resumida a políticas populistas implantadas por governantes antigos e que descambaram em corrupção e recessão. Isso explica uma parte, mas não o todo. A verdade é que o Brasil vivenciou uma impressionante ascensão de institutos liberais/libertários, bem como de estudiosos libertários infiltrados na classe intelectual, os quais ajudaram a difundir de maneira impressionantemente rápida as idéias da liberdade e do bom senso econômico.

Graças a organizações como Instituto Mises Brasil, Instituto Liberal, Instituto Rothbard, Spotniks, Estudantes pela Liberdade, Bunker Libertário, Academia Liberalismo Econômico e várias outras, as obras de grandes pensadores como Mises, Murray Rothbard, Frédéric Bastiat, F.A. Hayek e outros foram traduzidas e espalhadas pelo país. O presidente Bolsonaro já foi fotografado com cópias em português de A Lei, de Bastiat, e As Seis Lições, de Mises.

Isso é importante não só porque ressalta o crescimento destas idéias para além das lentes estreitas da política, mas também porque mostra que Bolsonaro tem acesso a excelentes idéias que pode implantar em sua administração. Nas palavras do presidente do Instituto Mises Brasil, Helio Beltrão, o novo presidente montou "um time excelente formado por técnicos com nobres intenções".

Estudiosos filiados a várias organizações libertárias e pró-livre mercado — como o próprio Instituto Mises — foram nomeados para posições dentro da administração, o que inclui Bruno Garschagen, anfitrião do podcast do Instituto. O novo Ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, já foi entrevistado duas vezes por Garschagen em seu podcast (ver aqui e aqui), bem como Adolfo Sachsida (ver aqui e aqui), que será Secretário de Política Econômica da Fazenda. (Veja aqui um debate entre Sachsida e o editor do Mises Brasil, Leandro Roque, sobre a Reforma da Previdência).

Naturalmente, ao assumir uma enorme burocracia estatal que estava há décadas sob controle socialista, a remoção de agentes nefastos encastelados no aparato é tão importante quanto a atração de novos talentos. Ao passo que Donald Trump popularizou o então obscuro termo "Estado Profundo" (Deep State), sua administração não se mostrou capaz de "drenar o pântano" (Drain the Swamp) e acabar com o reinado dos políticos profissionais e dos burocratas lotados na máquina estatal, como ele havia prometido. Esta é outra área em que a administração Bolsonaro está aparentando maior vigor.

No dia 3 de janeiro, o chefe da Casa Civil Onyx Lorenzoni anunciou que o governo iria exonerar dos cargos públicos todos os funcionários simpáticos a idéias socialistas. Embora as manchetes dos jornais, principalmente estrangeiros, tenham vindo recheadas de notícia como "expurgos comunistas" comandados por um "líder de direita latino-americano", com o claro intuito de evocar imagens das políticas sanguinolentas de Augusto Pinochet e Jorge Videla, a verdade é que demitir burocratas dificilmente pode ser comparável a "esquadrões da morte direitistas".

É claro que uma das melhores maneiras de implantar a visão anti-marxista de Bolsonaro seria simplesmente deixar vagos todos esses cargos exonerados como parte de uma redução generalizada do governo brasileiro. Com alguma sorte, o governo também irá prestar atenção ao plano de desburocratização da economia sugerido por Helio Beltrão.

Outro sinal promissor oriundo de Lorenzoni é que ele instruiu todos os ministros do governo a inventariar as propriedades sob seu controle para identificar quais poderiam ser vendidas. A esperança é que o governo Bolsonaro irá cumprir a declaração de Paulo Guedes, o novo Ministro da Economia, de "privatizar tudo o que for possível". Não apenas essas vendas irão ajudar a reduzir a dívida do país (atualmente em mais de R$ 6,2 trilhões, o equivalente a 81% do PIB), mas também irão permitir que ativos e empresas possam operar mais eficientemente ao estarem livres do estrangulamento do planejamento central do governo.

Embora haja muitos sinais de otimismo nestes primeiros dias do governo Bolsonaro, seria loucura ignorar os desafios que ainda atormentam o país. Como explicou Leandro Roque, há quatro nós que precisam ser desatados, sendo o principal os crescentes custos da Previdência Social em conjunto com uma população que está envelhecendo. Será que um político popular estará disposto a implantar as inevitavelmente dolorosas reformas que envolvem cortes de gastos e de "direitos adquiridos", bem como elevação da idade mínima? A conferir.

Igualmente, seria também um erro confundir retórica anti-marxista com uma genuína defesa da liberdade e do livre mercado. A própria história dos EUA já mostrou como alguns dos mais vocais oponentes do comunismo foram também aqueles que implantaram algumas das piores políticas domésticas. Será o time de liberais clássicos de Bolsonaro capaz de resistir às pressões populares? A alternativa é se tornar mais uma decepção como vários outros antecessores.

Só o tempo dirá.

No final, o que é realmente estimulante é ver a ascensão de um político popular disposto a utilizar sua plataforma para abertamente denunciar os perigos da ideologia marxista. Se o Brasil for capaz de manter sua trajetória de Menos Marx, Mais Mises, então o país irá finalmente ser capaz de viver à altura de seu antigo e amplamente reconhecido potencial.


39 votos

autor

Tho Bishop
é consultor político da Bishop & Associates, em Panama City Beach, Flórida, e diretor das mídias sociais do Mises Institute americano.



  • Gustavo A.  07/01/2019 17:24
    Ouvi no podcast do Tapa da Mão Invisível com o Fabio Ostermann – esse podcast é excelente, diga-se de passagem - que os think tanks liberais diminuíram em grande número após a eleição do FHC, por, supostamente, haver uma sensação de que o problema estava resolvido.

    O dever dos liberais e libertários agora é não deixar que o mesmo ocorra novamente. Ainda que o governo Bolsonaro seja extremamente bem sucedido, a luta por menos (ou nenhum) Estado deve se manter incessante. A esquerda hoje é elitista e tem dificuldade em atingir o eleitor das classes mais baixas, porém, podem se remodelar e retomar o poder (Ciro Gomes fará 4 anos de campanha, por exemplo, e é uma ameaça).

    A guerra é intelectual. Devem haver libertários nos setores dominados pelos socialistas. Só assim será feita a limpeza do marxismo.
  • Ombud  07/01/2019 17:35
    Você está corretíssimo. Por isso, não iremos esmorecer jamais. Elogiaremos o correto e criticaremos duramente o errado, sem jamais abrirmos mão de nossos princípios estatutários.
  • Ombud  07/01/2019 17:42
    "A guerra é intelectual. Devem haver libertários nos setores dominados pelos socialistas. Só assim será feita a limpeza do marxismo."

    Nessa toada, o grande debate é: libertários devem ou não se infiltrar no estado? O Lew acha que não:

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=1417
  • Gustavo A.  07/01/2019 18:43
    Eu entendo perfeitamente o ponto de vista do Lew e ele tem total razão que boa parte dos libertários e liberais que entram pro Estado acabam fazendo o oposto do que acreditavam.

    A batalha cultural e intelectual é muito importante; tem que ter libertário nas universidades, escolas, na música, teatro, cinema, novela, jornalismo, etc. Com a mudança cultural, ou os próprios políticos eleitos pelo povo terão, no geral, a mentalidade liberal ou o estado deixa de existir.

    Mas eu acho importante que liberais entrem no estado para reduzir de dentro para fora. Alguns poucos que entraram antes dessa onda mais liberal conseguiram feitos como barrar aumento de impostos em câmaras municipais ou estaduais, e isso importa muito para o povo que deixa de ter este custo e pode ter uma vida melhor. Daqui pra frente, em que teremos mais políticos defensores da liberdade nos poderes públicos, veremos se conseguirão reduzir o tamanho da maquina pública, permitindo melhor qualidade de vida à população de uma forma mais imediata.

    Só que isso necessita do suporte intelectual, as pessoas precisam saber que a redução do estado, que vai acabar culminando na perda de direitos (eufemismo para privilégios estatais), é benéfica para a criação de riqueza e consequente melhor qualidade de vida das pessoas. Caso contrário, os socialistas estarão lá para tentar convencer o cidadão médio que "a elite exploradora retirará todos os direitos dos pobres" e que a solução é mais estado para justiça social e distribuição de renda.
  • Tu te Lembras do aviso? Demora, mas chega viu....  09/01/2019 01:08
    Vocês estão se perdendo do empolgamento, ficaram empolgados de tirar o lula do poder, mas colocaram uma encrenca ainda pior, e não conseguem fazer oposição, porque estão perdidos em esperança, fazer o que, falta de racionalidade e nisso que dá!

    Na boa não me levem a mal, parecem que todos vocês perderam o "fio da meada"ficaram cegos, e não estão percebendo que esse atual presidente, não vai fazer nada com relação a colocar o liberalismo para funcionar! A velha política vai continuar!

    Para começar o cara não separa estado e igreja, as ideias dele são bem parecidas ou iguais ao governo anterior! A única coisa que muda é que alguns ministros vieram da escola de Chicago, mas então teremos também o lixo do monetarismo de Friedman!

    12. Liberdade de Religião

    A questão: O Governo rotineiramente invade os direitos de privacidade pessoal baseado somente nas crenças religiosas dos indivíduos.

    O Princípio: Defendemos o direito dos indivíduos de participar (ou se abster de participar) de qualquer atividade religiosa que não viole os direitos de outras pessoas.

    A Solução: Perfeita separação entre Igreja e Estado. Fim de quaisquer ações do Governo que favoreçam ou prejudiquem qualquer religião.

    Fonte: libertarios.org.br/liber/direitos-individuais

    Precisam conseguir as assinaturas para fundar esse partido! 500k de assinaturas ou 500 mil assinaturas

    Depois não digas que eu não avisei....

  • Pobre Paulista  09/01/2019 12:07
    Menos Marx, Mais Calvino?
  • Revoltado  10/01/2019 11:30
    No campo da economia pelo menos... sans doute!

    Dizem que quando Calvino governava Genebra, ajudou a impulsionar o capitalismo por aquelas bandas (ao menos deixou bases teóricas para tal, dizem), a despeito dos equívocos autoritários que teve por lá...
  • João Rosa  07/01/2019 18:22
    Sim, o melhor de tudo não é que o Brasil irá mudar caso realmente haja alterações, mas sim o fato de que Mises e suas idéias terão alguma chance de sair do anonimato. Por isso temos de continuar apoiando todos os institutos e think tanks libertários, e todos os professores e intelectuais que sigam essa linha, porque lenta mas continuamente cada vez mais pessoas estão aprendendo a verdadeira ciência econômica. Mises será mainstream no futuro. Esta é a única chance que a civilização tem.
  • Dalton C. Rocha  08/01/2019 20:20
    "Manifesto de um aluno universitário que não quer ser da esquerda
    É isso mesmo o que vc leu. Sou aluno de uma universidade pública federal de um Curso de Humanas. Você não sabe o que é isso aqui dentro. Vejo algumas matérias de intolerância, mas nada se compara. Aqui tem frase feminista que diz: morte aos machos. Aqui o laicismo é só pra religião cristã, pq as outras religiões e seitas são, inclusive, incentivadas pelos professores. Se alguém questionar algo, é o racista e intolerante. Aqui vc tem que fingir que é a favor do PT, caso contrário eles não sentam com vc no refeitório, não pegam o mesmo elevador, ficam lhe xingando, perseguem, falam absurdamente que vc é algum "Ista" só e puramente pq vc não concorda com eles.

    Me diga, cidadão, isso é liberdade de pensamento? Tem mais, ele fazem sexo ali na sua frente. Usam o termo hétero como xingamento. Você será um homofóbico se não concordar com eles. E os professores. Ah esses são os melhores. Falam do Karl Marx como se ele fosse o Batman. O socialismo é ótimo, não para eles, com carrões, apartamento em área nobre e filhos estudando no repressor Estados Unidos.

    O pior é o que vou relatar agora, que foi o que me motivou a escrever esse manifesto. Os alunos criaram um filtro para o Facebook, no qual eles colocam uma foto e abaixo tem escrito "desaparecido". Eles dizem que é pra simular como será os perfis se a ditadura voltar. Pois, segundo eles, muitos vão sumir.

    Eu achei isso tão absurdo e cheguei a conclusão de que quem quer a ditadura são eles. Você já percebeu que quem mais fala da ditadura é a esquerda? Eles tem um fetiche por esse assunto. Parece até que querem viver isso. Parece que eles têm um desejo de ser herói, mas aquele herói martirizado.

    Não percebem que estamos em outro tempo. Eles não frequentam as aulas. Ganham discussão no grito. Se montam um debate, todos os presentes concordam entre si. Se vc ousar, sugerir pensar algo diferente. Tá frito, amigo. Querem dar aula de história sobre o Facismo. Daí quando vc fala que o Facismo surgiu com a esquerda eles gritam, esbravejam, mas nada de argumento. Não leem nem o nome do ônibus, decoram o número. Eles têm um desejo de ser diferente. 3 meses depois que entra um aluno na faculdade, ele já se veste, fala, se comporta igual aos outros. Cópias que repetem o mesmo discurso. Falam que sofrem repressão.

    Daí quando vc vai analisar o caso, na verdade ele transgrediu uma regra civil, foi punido e acha que ainda sofreu abuso. Isso que vi são, apenas, 6 meses de universidade. Precisamos urgentemente fazer com essa repressão e doutrinação acabe. Ou vai continuar sendo uma máquina de zumbis repetidores de jargões e que funcionam a base de maconha. Não posso assinar. Queria poder dizer isso abertamente, mas vivemos numa ditadura de pensamento esquerdista. Socorro!" > Comentarista de nome Maria Fátima > www.youtube.com/watch?v=IfIH3WaJPLc
  • Revoltado  09/01/2019 11:00
    Dalton Cunha

    Exatamente por isto se eu tivesse um filho o incentivaria a fazer um curso técnico ao invés de ingressar numa faculdade pública! Enfrentar todo este inferno soviético por quatro, cinco anos para apenas receber um pedaço de papel em forma de pergaminho, que em nada lhe garantirá um emprego decente futuro? Pouparia meu filho deste pesadelo!

    Faculdades públicas infelizmente se tornaram hospícios vermelhos! Verdadeiros antros!
  • Dalton C. Rocha  09/01/2019 19:50
    Comentários a um artigo, sobre educação e, publicado na Folha de São Paulo de 27/11/18:
    "Afinal, o modelo vigente é tão "extraordinário" que faz com que o Brasil lidere - de trás pra frente - os rankings de avaliação do ensino no mundo, que tenhamos altos índices de abandono escolar e de jovens em séries desproporcionais a sua idade. Uma mudança radical neste curso idiotizante precisa ser implantada.

    As esquerdas fazem pose de bonzinhos e de vítimas, mas a radicalização vinha se agravando, parindo o famigerado kit gay e enfurecendo pais, pastores, padres e outros educadores. A cada reação ocorre reação em sentido contrário, e assim, a origem dessa radicalização de Direita, que se generaliza, é a própria ação cultural da esquerda há muitos anos, que não faz autocrítica e culpa sempre os outros.

    A esquerda tentando relativizar seus crimes. Não existe diálogo em muitos ambientes escolares, mas doutrinação simples. Como resultado temos a disparada de gravidez precoce (20% de partos de adolescentes) no Brasil, acompanhando de modo extremamente paralelo a ascensão do marxismo cultural no País e suas pregações em sala de aula, de sexualização precoce, banalização do ato sexual e glamorização do uso de drogas. Isso são fatos reais e comprováveis e não serão acobertados com blá-blá-blá.

    Como a Sra afirma que existe diálogo nas nossas escolas? Eu as conheço e afirmo que não. Ademais, a disparada de gravidez precoce acompanha de modo extremamente paralelo a ascensão do marxismo cultural no Brasil e suas pregações, em sala de aula, de sexualização precoce, banalização do ato sexual e glamorização do uso de drogas. Você está invertendo fatos reais e comprováveis.

    De um lado, País e parlamentares tentando impedir doutrinadores esquerdistas ensinar o que aprenderam sob a cartilha comunista. De outro, parlamentares e doutrinadores querendo conservar os alunos com suas presas.

    Com relação ao colégio Dom Pedro II, numa exposição esquerdista, país foram coagidos por militantes terroristas. Vá no YouTube e vejam as imagens. Não é escola sem partido. É escola sem doutrina esquerdista.

    Ser representada por instituições como estas explica a decadência da educação brasileira. Sindicatos e fanáticos ideológicos tentando barrar a limpeza da sujeira deixada pelo PT e sua gangue.

    Eu sou a favor da escola sem partido, sem pregações religiosas ou qualquer outro meio que, infelizmente, alguns pseudo- educadores tentam impor aos nossos filhos adolescentes. A tarefa educacional, quer ideológica, religiosa ou outras similares, incumbe à família.

    Como pai de adolescentes que já foram vítimas de predadores marxistas em sala de aula, exijo o meu direito de saber exatamente tudo, on line, o que acontece realmente com minhas filhas quando na responsabilidade de terceiros, inclusive do Estado. Qualquer intenção de me privar disso é crime óbvio, clara demonstração de má fé e indício de ilegalidade e imoralidade por parte de aproveitadores de seres humanos emocionalmente frágeis.

    Se você quiser checar o quanto esta reportagem é mentirosa e tem o objetivo de te desinformar (e se não tiver sido doutrinado pelo marxismo) poderá facilmente confirmar a verdade que acontece nas escolas brasileiras apenas conversando com alunos ou assistindo uma dessas gravações "criminosas"; tentam tão somente criminalizar a prova de sua sordidez, da mesma forma que tentaram criminalizar Sergio Moro e o MP do Paraná.

    Sr Guilherme, não se comporte como um ignóbil. É óbvio e ululante que me refiro a ambiente profissional e não íntimo, onde seres humanos frágeis e com personalidade em formação estão sob tutela de adultos que podem ser, definidos por estatística simples, psicopatas, abusadores, etc. Todos os pais tem o direito absoluto de saber exatamente o que os tutores e o Estado estão fazendo com seus filhos, isso é viver numa sociedade com o mínimo de liberdade. Marxistas acham que não.

    Nesta reportagem vemos os agressores marxistas usando a mesma tática que em salas de aula, de vitimização e agressão moral, invertendo os fatos e se fingindo de agredidos. Se na sala de aula adultos predadores marxistas disfarçados de professores humilham estudantes liberais, postos como egoístas perante a turma, na reportagem os agressores tentam passar a ideia de que o Escola sem partido quer censurar ao invés de querer proteger crianças e adolescentes de uma doutrinação covarde.

    O Guilherme mente loucamente. Minha fé não é religiosa, é liberal, acredito na liberdade do indivíduo como pré requisito da existência humana digna, e a descrição que ele cita do que ocorre nas escolas é falsa e pode ser facilmente desmentida com averiguação simples." > comentarios1.folha.uol.com.br/comentarios/6091841?skin=folhaonline e outro site. Várias correções ortográficas feitas, por mim.



    *******************************************************
    Em 1964, menos de 20% dos brasileiros de 7 a 14 anos estudavam em escolas. A educação, mesmo básica, só existia para uma minoria de brasileiros. As ideias de Paulo Freire sempre foram largamente adotadas no Brasil; mesmo no Regime Militar.
    As ideias de Paulo Freire foram obrigatórias por lei, em todas as escolas de países "ALTAMENTE DESENVOLVIDOS" em educação, como por exemplo: Angola, Moçambique, Tanzânia, Burkina Fasso, etc. Como você acha que Paulo Freire viveu muitíssimo bem, na Europa e Chile de 1964 a 1979? Com o soprar do vento? Não. Os governos de Angola, Moçambique, Tanzânia, Somália, Burkina Fasso, Guiné, etc. o pagavam muito bem, pela assessoria de Paulo Freire, em assuntos educacionais. No Brasil de Sarney em diante, se tornou obrigatória para todas as escolas públicas, a imposição dos métodos de Paulo Freire para doutrinar os estudantes. Alguns resultados:
    1- O Brasil é o país com maior número de crimes no mundo.
    2- A taxa de crescimento do PIB brasileiro, que esteve em quase 7% ao ano de 1964 a 1985, declinou para menos de 2% ao ano de 1985 até hoje, em 2018.
    3- O PT foi eleito quatro vezes seguidas, para a presidência do Brasil.
    4- Viva Paulo Freire! Assim sendo, também digamos: Viva a corrupção,a criminalidade, a incompetência, o esquerdismo, a patifaria, a falsidade, a esquerda, a imbecilidade e a ignorância !
    6-Artigo do Puggina:
    "Qual o produto dessa fraude custeada pelos impostos que pagamos como contribuintes à rede pública ou como pais à rede privada de ensino? Se você pensa que seja preparar jovens para realizarem suas potencialidades e sua dignidade, cuidando bem de si mesmos e de suas famílias, numa integração produtiva e competente na vida social, enganou-se. Ou melhor, foi enganado. O objetivo é formar indivíduos com repulsa ao "sistema", a toda autoridade (inclusive à da própria família) e às "instituições opressoras impostas pelo maldito mercado". Se possível, recrutar e formar transgressores mediante anos de tolerância e irresponsabilidade legalmente protegida, prontos para fazer revolução com muita pedrada e nenhuma ternura.
    Se tudo der certo, o tipo se completa com um boné virado para trás, um baseado na mochila e uma camiseta do Che. A pergunta é: quem quer alguém assim na sua empresa ou local de trabalho? Em poucos meses, essa vítima de seus maus professores, pedagogos e autoridades educacionais terá feito a experiência prática do que lhe foi enfiado na cabeça. Ele estará convencido de que "o sistema" o rejeita de um modo que não aconteceria numa sociedade igualitária, socialista, onde todos, sem distinção de mérito ou talento, sentados no colo do Estado, fazem quase nada e ganham a mesma miséria." > www.puggina.org/artigo/puggina/a-miseria-da-educacao-e-a-educacao-da-miseria/3249


    *****************************************************

    Causas reais do sucesso econômico e educacional da Coreia do Sul:
    1- Ditaduras militares completamente de direita, controlando todo o país, por cerca de trinta anos. Nos anos 1950, os generais sul-coreanos usavam de governos-fantoches e de 1961 até 1988, existiram dois generais-ditadores com mão de ferro governando a Coréia do Sul. Não houve espaço político para possíveis clones coreanos de Jango, Sarney, FHC, Lula, Dilma, etc.
    2- Um modelo econômico completamente de direita, sem espaços para getulhismos do tipo monopólio estatal do petróleo ou reservas de mercado.
    3- Dos anos 1950 ao final dos anos 1980, havia punição brutal a professores que ousassem pregar marxismo e esquerdismos em geral, nas aulas.
    4- Dos anos 1950 até o final dos anos 1980, haviam castigos físicos para alunos que faltavam às aulas, conversavam nas salas de aula, tiravam notas baixas. Estes castigos físicos existiam desde a pré-escola, até o final do segundo grau.
    5- O governo da Coreia do Sul obrigava e tinha na educação, o objetivo maior do país, ao lado dos gastos militares. No Brasil, de Sarney para cá, apenas os gastos com a ciranda financeira superam mais do dobro de todos os gastos restantes, em conjunto, sendo o espaço de defesa + educação sempre inferior a 10% do gasto público de Sarney(em 1985) para cá.
    6- Ao contrário da lenda, os professores da Coreia do Sul ganhavam pouco, nos anos 1960 e 1970, mas eram altamente cobrados, pelo seu desempenho.
    7- Por ter poucos recursos, as escolas da Coréia do Sul, não tinham lugar para atividades esportivas.
    8- O ensino superior foi reduzido, mas moldado ao modelo americano, sendo os professores trazidos das melhores universidades americanas. Sul-coreanos que foram estudar lá e, voltaram.
    9- Os pais que deixavam seus filhos foram da escola eram presos. E aqueles que mandavam seus filhos pedirem esmola na rua além de presos, perdiam a guarda das crianças. A mendicância era e é um crime, na Coreia do Sul. Em suma. Na Coréia do Sul, se criminalizou a ignorância e a mendicância, enquanto aqui se chama de "vítima do capitalismo", aqueles que mandam seus filhos pedirem esmolas, lá na Coreia do Sul, eles foram tratados como criminosos, já na década de 1950.
    10- A Coreia do Sul se fez uma firme aliada dos Estados Unidos.
    11- A Coreia do Sul não tem riquezas naturais. Sem espaço para slogans vazios do tipo "O petróleo é nosso!".
    12- Se impôs o ensino de inglês, que é a língua franca de todos os ramos do conhecimento humano, em todos os colégios. Aqui, o Lula impôs o ensino do inútil espanhol e dos nocivos sociologia e filosofia, que são cadeiras cativas de fracassados marxistas, em todos os colégios. Tornando assim nossos colégios em fábricas de comunistas, incompetentes e imbecís.
    ******
    O resultado? Em 1978, a renda per capita do Brasil era levemente superior àquela da Coreia do Sul. Hoje, a renda per capita da Coréia do Sul é semelhante à renda per capita dos Estados Unidos.
  • Revoltado  10/01/2019 11:36
    Concordo parcialmente com o texto sobre os fatores da Coréia do Sul ter evoluído na educação.

    Discordo respeitosamente, no seguinte: séculos antes naquelas bandas, você só podia ser empregado do governo (e isto garantia prestígio) caso fosse aprovado num exame de admissão pesadíssimo, sendo praticamente a única maneira de ter uma ascensão profissional. Aparentemente daí vem o fervor sul-coreano por estudar compulsivamente e garantir os primeiros lugares de modo a trabalhar nos Chaebols (Samsung, LG, KIA, Hyundai, etc)

    Desconhecia o fato de que mendicância é crime por lá. Imaginava que ela não fosse bem-vista por questão de "honra familiar", algo que orientais em geral presam bastante...
  • Socialista de Iphone  07/01/2019 17:41
    Creio que o maior desafio seja lidar com uma maioria da mídia que, a cada dia, se revela mais vendida. Todos já conhecem o perfil de formação da maioria dos jornalistas, esquerdistas hipócritas, mas quanto mais eles tem esperneado mais revelam o quanto eram pagos pelo estado para manterem panos quentes. Esse caos todo em apenas 07 dias de governo transparece o desespero típico de quem "não quer que dê certo". Decidiram acompanhar política como nunca, fiscalizar como nunca, cobrar como nunca... Seria bom se não fosse por maldade!

    Afinal de contas, você já viu esquerdista dizendo que quer o melhor para o país? Esquerdista quer ter razão, quer vencer, quer puxar a sardinha ideológica para o seu lado em qualquer situação, por mais bizarra que seja.

    Podar a mídia, cortar mesadas, ajudas, "cala-te bocas" será bem complicado no início... mas passado um tempo será necessário que as partes se entendam, ainda não faço ideia de como isso vai funcionar.
  • Roberto  07/01/2019 18:27
    Para essa gente (socialistas, progressistas, social democratas), qualquer um que discorde deles é fascista, racista, misógino, xenófobo, homofóbico e burro. Exatamente por isso Bolsonaro não tem nada a perder. Por isso, que vá adiante e faça tudo, doa a quem doer. Já que a mídia, o sistema educacional e a burocracia estatal são controlados e povoados por esquerdistas, ele será criticado de qualquer jeito. Manter ou acabar com a propaganda oficial na imprensa não mudará isso. E tentar contemporizar irá apenas piorar a situação, pois aí ele perde o apoio de seus seguidores.
  • Socialista de Iphone  07/01/2019 18:49
    Concordo, ele não poderá ficar em cima do muro. Porém, apesar de demonstrar ser um pouco menos estadista, é uma pessoa pública e sim, dependerá da mídia para sobreviver. A mídia que o elegeu (internet) não será o problema, mas TV e rádio ainda tem muito alcance no Brasil, infelizmente. Essas terão que se adequar, mas eu vejo necessidade de que ouçam umas verdades em programas ao vivo e entrevistas.

    Um exemplo: essa entrevista do Globo News com a ministra; não seria nada mau se ela tivesse interrompido e perguntado (com a educação que lhe é peculiar) se aquilo se trata de uma entrevista ou de uma SABATINA. A imprensa "se esquece" que são ministros, e que Bolsonaro já está eleito, não disputa mais uma eleição contra o Haddad.

    Um absurdo a maneira como ela foi tratada, não exagero se disser que faltaram com educação. Desnecessário, gostassem ou não dela, nada justificaria o jeito que foi tratada. Sinceramente, é de se boicotar mesmo, até que percebam que terão de ser um pouco mais profissionais.
  • Demolidor  08/01/2019 11:09
    O próprio Rothbard dizia isso. E Olavo de Carvalho também diz.

    Segue em frente, sem dar a menor bola para as inevitáveis críticas. E sem ser educado.
  • Revoltado  08/01/2019 19:18
    Exatamente, Roberto!

    Agradar os vermelhos é algo que nenhum de nós conseguirá fazer mesmo que assim o deseje.

    Se votei no 17 em 2018, foi porque quero um Brasil com nova configuração. 30 anos de esquerdice foram demais!
  • Dalton C. Rocha  08/01/2019 20:21
    O Regime Militar prestou grandes serviços ao Brasil. Dois deles foram: tranquilidade política e, imensos investimentos em infraestrutura.

    A produção brasileira de petróleo cresceu mais de 8 vezes, a capacidade de refino de petróleo multiplicou-se mais de 12 vezes, a produção de soja aumentou mais de 60 vezes, extinguiu-se a varíola, decuplicou-se o número de vagas em escolas públicas, universalizou-se a previdência social, multiplicou-se a produção de eletricidade mais de dez vezes, multiplicou-se a produção de soja mais de sessenta vezes, etc.

    Tudo correu bem, até o final do governo Médici, em março de 1974. Só que sob Geisel, os árabes aumentaram os preços do petróleo de US$3 o barril, em 1972, para mais de US$12 o barril, em 1974. E passou de US$34 o barril, de 1979 em diante. O Brasil que tinha dívida externa líquida de US$6 bilhões, em janeiro de 1974, passou a dever mais de US$90 bilhões, em janeiro de 1983. A inflação estava em cerca de 10% ao mês, de 1982 em diante e o desemprego era alto. A partir daí a queda do Regime Militar tornou-se inevitável. A isto se deve acrescentar, o caráter incompetente do mulherengo e último general-presidente, João Figueiredo, que semanas antes de sair do governo, deu uma entrevista à televisão, pedindo que o povo o esquecesse. Como disse o filho de Médici, Roberto Nogueira Médici: "Figueiredo devia ter comandado uma retirada ordenada, mas ele comandou uma rendição incondicional. "

    Veja o que capa da revista Veja falava sobre o Lula, em outubro de 2002: 1.bp.blogspot.com/-F1Uts6QtrVE/VFTozphh_8I/AAAAAAAAUNQ/Eh20xg0oCZs/s1600/revista-veja-edico-historica-lula-5710-MLB4989929171_092013-F.jpg

    Agora, eu lhe peço que veja uma capa da revista Veja, em 2017, mas desta vez, sobre Jair Bolsonaro: pbs.twimg.com/media/DLiM4XiUIAAvY-k.jpg

    Sobre a morte do estudante Edison Luís, em 1968 e demais coisas, que veja o site: ( www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.php?cod=15225&cat=Artigos
  • Minarquista  09/01/2019 09:24
    A exploração e refino de petróleo só pode ser feita por empresas privadas. Nenhum estado tem o direito de tirar o dinheiro das pessoas à força na forma de impostos, para criar uma empresa. Afinal, se algo pode ser feito privadamente sem a violência dos impostos, ninguém - nem mesmo a maioria - pode escolher me roubar para fazê-lo.
    O mesmo vale para infraestrutura.
  • Bruno Feliciano  07/01/2019 18:32
    2019 vai ser o ano definitivo.

    A reforma da previdência precisa sair esse ano, caso contrário esqueça!

    Vocês acham que sai esse ano?

    E se sair esse ano, junto com mais uma reforma ou outra, durante uma crise internacional, seria possível ter uma fuga de capitais para o Brasil? Visto que ao redor do mundo, a incerteza esta plena e no Brasil a segurança esta aumentando, poderia haver uma ligeira fuga de capitais para nossas terras tupiniquins, não acham?

    Basta vermos que a BOVESPA esta na mão ao inversa do tendência mundial...

    E vamos imaginar, Bolsonaro poderia surfar na mesma onda que Lula surfou na era Bush com o enfraquecimento do Dolar talvez?

    Não sei, é só uma imaginação aqui, TUDO pode acontecer, mas vai que...
  • Andre  08/01/2019 02:32
    Esqueça, há dezenas de países emergentes, organizados, com boas taxas de crescimento, inflação continuamente baixa, déficit fiscal baixo, dívida pública baixa, bons níveis de liberdade econômica e grau de investimento, e inclusive alguns deles fazem fronteira com o Brasil, estão todos se preparando para o próximo cataclismo econômico com ainda mais responsabilidade fiscal, diversificação de sua pauta exportadora, diversificação de sua economia interna, pesados investimentos em infraestrutura e melhorando ainda mais seus níveis de liberdade econômica, coisa que o Brasil nem sabe por onde começar.
    Se algum capital produtivo fugir do primeiro mundo irá primeiro para esses países emergentes organizados e decentes, para o chiqueiro aqui apenas o especulativo de curto prazo.
  • Eduardo  07/01/2019 18:38
    Vou repetir o que disse alhures: Pela primeira vez em décadas (a última vez foi em outubro de 1994) estou otimista. Sei que não devo mas vou continuar assim.

    E digo mais: considerando o atual governo federal em conjunto com os governos estaduais de Minas Gerais, São Paulo e, em menor escala, Rio de Janeiro, a situação nunca esteve tão propícia para uma maior liberdade econômica. Por isso, é agora ou nunca. Se não for dessa vez, nunca mais será. Nunca mais haverá uma configuração tão benéfica quanto a atual.
  • anônimo  07/01/2019 18:43
    Isso é faca de dois gumes. Se der certo, vai dar muito certo. Mas se der errado vai ser uma m... total. Se Bolsonaro fracassar, pode ir procurando outra cidadania, pois o PT radicalizou total (voltou a ser o que era na década de 1980) e o PSDB está morto (o que impede aquelas reformas meia boca). Será tudo ou nada. Ou Bolsonaro é bem sucedido ou um PT abertamente bolivariano volta em 2023.
  • Comunista nem é gente  07/01/2019 20:05
    anônimo

    Uma coisa boa que poderia acontecer caso uma esquerda mais radicalizada chegar ao poder é que mesmo um social-democrata que é meramente antipetista se sentiria tentado a apoiar a secessão de estados da União, o que daria oportunidades para o avanço da causa libertária caso bem sucedida
  • Gustavo A.  07/01/2019 18:52
    Você não estava errado por estar otimista, o governo FHC foi muito longe de ser perfeito e não foi exatamente liberal, mas a situação do país melhorou muito e isso é inegável (após regime militar, Sarney, Collor, hiperinflação e controle de preços, o avanço foi enorme). Pelo menos hoje você não precisa passar horas numa fila para pagar caro numa linha telefônica da TELESP.

    RJ é um caso muito complexo. Doria chamou bons nomes para as secretarias e tem um discurso liberal, mas provou na Prefeitura de SP que não é confiável (burocratizou Uber, taxou serviços de streaming). Para o governo do Zema estou curioso, pode ser uma ótima vitrine para o Novo, mas MG está falido e vem de gestão petista.

    No Governo Federal... fé em Paulo Guedes, temos que torcer para Bolsonaro realmente dar autonomia e escutar o ministro.
  • anônimo  07/01/2019 20:31
    "Por isso, é agora ou nunca. Se não for dessa vez, nunca mais será. Nunca mais haverá uma configuração tão benéfica quanto a atual."

    Penso exatamente da mesma forma. Se o Bolsonaro falhar, podem reservar seus vistos até 2022. O PT se radicalizou de vez e não há mais PSDB que faça reformas de mercado. É tudo ou nada.
  • rdnazev  07/01/2019 21:36
    Existe um detalhes que vocês não se atentaram.

    O povo brasileiro.

    É o povo mais raçudo que existe na face da terra.

    Eles nunca conseguirão pois se tentarem mergulhar isto aqui, em um mar de sangue e poder, lhes garanto que, o povinho ai que está doido mandar tudo para a PQP, vai adorar.

    Digasse de passagem aquela greve que teve no Espírito Santo. O desespero do Estado, em ver o povo fazendo justiça com as próprias mãos, foi deliciosa.

    Aqui não é a Venezuela, nem Cuba.

    Aqui é o inferno.
  • Revoltado  07/01/2019 19:07
    A batalha cultural e intelectual é muito importante; tem que ter libertário nas universidades, escolas, na música, teatro, cinema, novela, jornalismo, etc. Com a mudança cultural, ou os próprios políticos eleitos pelo povo terão, no geral, a mentalidade liberal ou o estado deixa de existir.

    ====Principalmente nas universidades, escolas e na imprensa! Tenho uma conhecida que terminou recentemente o Terceirão e em redes sociais se considera a "oprimidaça"(claro que por ser menor de idade nem noção direito sobre trabalho tem...). Imaginem quão lavado ficará o cérebro dela tão logo ingresse num desses manicômios marxistas! Ao que tudo indica, fará filosofia (benza Deus!)
  • Axel  07/01/2019 19:08
    Por incrível que pareça, a solução definitiva para afastar o socialismo de um país (de qualquer país) é simples, embora trabalhosa: permitir que as pessoas invistam o dinheiro de sua previdência no mercado de capitais.

    Quando as pessoas têm seu capital aplicado diretamente na economia (via bolsa de valores ou em títulos privados, como CDBs e debêntures), elas não elegem políticos que irão roubá-las.

    Ou seja, elas não elegem socialistas.

    Quando a aposentadoria das pessoas depende diretamente da pujança da economia, o socialismo é imediatamente descartado.

    No Chile, por exemplo, todos acompanham minuciosamente a evolução de suas Cuenta de AFP: o chileno recebe um extrato mensalmente detalhando quanto foi acrescido em sua conta, quanto valem atualmente suas economias, quanto ele receberia mensalmente caso se aposentasse hoje, e quanto ele receberá caso continue contribuindo para sua Cuenta até os 65 anos de idade.

    Tal arranjo fez com que a sociedade chilena se tornasse bastante preocupada com a segurança das empresas privadas, pois é nelas que sua preciosa poupança está investida e é da saúde delas que advém suas receitas previdenciárias.

    Por isso, tornou-se um anátema no Chile qualquer grupo sindical ou político querer tumultuar a economia para proveito próprio. Tais grupos simplesmente não têm o apoio da população.

    E é por isso também que o Partido Socialista chileno só é socialista no nome. Nenhum político se atreveu a cagar a economia, como fez Dilma.

    Se o Brasil fizer algo parecido ao modelo chileno, acaba qualquer ameaça de socialismo.
  • FL  07/01/2019 19:35
    Caro Axel, em menor escala, isso é o que algumas empresas já têm feito: dar "opções de ações" como parte da remuneração aos seus funcionários. Nada melhor para fazer uma pessoa cuidar da empresa (seja apagando a luz ao sair de uma sala de reunião, fazendo cotações para contratar serviços mais baratos ou trazendo novas ideias de faturamento) do que colocando ela própria como dona e interessada no crescimento do negócio.
  • Revoltado  07/01/2019 19:12
    Afinal de contas, você já viu esquerdista dizendo que quer o melhor para o país? Esquerdista quer ter razão, quer vencer, quer puxar a sardinha ideológica para o seu lado em qualquer situação, por mais bizarra que seja.

    Podar a mídia, cortar mesadas, ajudas, "cala-te bocas" será bem complicado no início... mas passado um tempo será necessário que as partes se entendam, ainda não faço ideia de como isso vai funcionar.

    ====Socialista de IPhone (curti a ironia), com adolescentes/jovens não é difícil: vide o famoso vídeo da garota que chama a mãe pela interjeição "ô!" e fala que o cartão de crédito estava bloqueado e a mãe responde num áudio de que agora a filha teria socialismo na prática em casa. Se mais pais de família assim agissem, cresceria o número de jovens despertos à realidade (de conservadores a ancaps). Revoluções não duram sem dinheiro alheio (risos)
    Se o governo ousadamente fizer o mesmo contra esses mercenários da mídia, talvez caiam em si.
  • Joás   07/01/2019 20:23
    Pessoal, sei que é uma questão um tanto fora do tema, mas queria saber por que eu não encontrei em nenhum lugar na internet. Como diminuir uma hiperinflação no livre mercado? Seria válido o governo aumentar a taxa de juros só para corrigi-la?
  • Rafael  07/01/2019 21:06
    Como assim "hiperinflação no livre mercado", meu Deus? Quem causa hiperinflação é o governo por meio da impressão de dinheiro (que é seu monopólio). Tal arranjo nada tem a ver com o livre mercado. E a maneira correta de acabar com uma hiperinflação é interrompendo a expansão monetária e/ou trocando de moeda e adotando um Currency Board.

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=313

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=1294

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=2196

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=2923

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=2902
  • Joás   08/01/2019 21:52
    Me expressei mal, eu estava pensando assim, um governo sob uma social-democracia começa a imprimir dinheiro adoidado. Logo chega as eleições e um governo liberal é eleito. Como ele poderá resolver essas questões? De qualquer forma vou ler os artigos que os colegas me mandaram. Abraços!
  • Lucas-00  07/01/2019 22:26
    Joás, você me faz lembrar eu quando comecei a estudar o libertarianismo depois de sofrer por tantos anos os mantras estadistas. Empacado em perguntas de como quem iria construir as estradas.
    Pelo menos ao fazer uma pergunta, já é melhor do que dar o assunto como é "utópico" e ir embora como muitos fazem.
    Então parabéns por ter curiosidade pelo assunto.
    Mas a sua pergunta ainda continua sendo muito básico, por isso sugiro começar com livros que possam lhe ajudar nisso.
    Leia o livro A Origem do Dinheiro, ou se não tiver saco veja esse vídeo
  • Liberal em treinamento  08/01/2019 02:03
    Reposta os links.
  • Lucas-00  09/01/2019 13:06
    Origem do dinheiro: rothbardbrasil.com/a-origem-do-dinheiro/
    Link do vídeo: www.youtube.com/watch?v=qwZKUYLr0tk
  • rdnazev  07/01/2019 21:21
    Como a mídia toda faz parte deste projeto socialista.

    Foi engraçado ver a cara de pau daquele apresentador do SBT dizer que aqui nunca houve socialismo.

    É o cumulo da cafagestagem.

    Socialismo era o que estávamos vivendo. Um governo corrupto, e tirano.

    Ele só esqueceu de dizer que o socialismo é o caminho mais estreito para o comunismo.

    Esqueceu também de mencionar que quando a Venezuela era socialista, ela era o que éramos até o ano passado.

    E o que tem lá hoje, já evolui para o comunismo à muito tempo. Longe de ser socialista. Eles já passaram por esta etapa.
  • José Geraldo da Silva   07/01/2019 21:36
    Há muita tolice no Brasil. Pessoalmente detestado esse estado intervencionista que é o governo brasileiro. Sem uma boa educação o povo brasileiro não sabe alto se determinar-Se.
  • Enio  07/01/2019 22:09
    Bolsonaro passa 30 anos na Câmara, não fez nem meia dúzia de projetos relevantes, recebendo o limite máximo de salários e benefícios, empregando acessores e fantasmas com limite de salários, tudo às custas dos brasileiros. Ele está mais para marxista do que vcs pensam, e ainda assim vem o site do mises apoiando político como esse. O site tem artigos bons, mas esse foi meio fora da curva não!¿
  • Andrade  07/01/2019 23:46
    Mas coloca Paulo Guedes (que é o que de melhor há no Brasil) na Fazenda, adota um discurso francamente liberal (muito mais que o do Partido Novo, que queria tributar irgejas) e, até o presente momento, vem seguindo o que disse. Sim, sua trajetória na Câmara é ruim, mas e se ele tiver mudado de ideia? É impossível? Ou vai dizer que você mesmo nunca mudou de ideia na vida? Já nasceu pensando exatamente como pensa hoje? Duvido muito.

    Quanto ao artigo, como o próprio subtítulo deixa claro, é a opinião de um americano, e foi publicado no site do Mises Institute americano.

    mises.org/wire/cleaning-marxist-trash-best-way-bolsonaro-build-better-brazil

    Logo, qual exatamente seria o ponto fora da curva? O Mises Brasil traduzir um texto do Mises americano é "fora da curva"?

    P.S.: o autor, a todo o momento, deixa bastante claras suas posições e justificativas para adotá-las. Seria bom você refutá-las
  • Andre  08/01/2019 02:06
    Mudar de ideia até cachorro muda, problema com idéias recém mudadas é quando essas têm um início doloroso e de resultados pífios, ajuste fiscal rumo ao liberalismo exige rigidez e fé inabalável nas idéias liberais, algo que só alguém com décadas de perseguição firme no liberalismo é capaz de sustentar. Quando os semi velhos entre 50 e 60 anos reclamarem que suas aposentadorias foram tardadas em 10 anos, os empregados bem pagos da indústria protegida perderem seus empregos e pressionarem as taxas de desemprego, os funças demitidos fizerem barulho e a ampla mídia esquerdista fizer pressão enorme para voltar ao velho modelo, só idéias liberais entranhadas na medula óssea de seus fiadores os farão aguentar ver o sangue da economia velha escorrer na sua frente, na forma de desemprego de 20%, tradicionais empresas amigas do governo falindo e arrastando consigo bancos e toda a sorte de chupins e mamadores estatais gritando.
    Quais idéias estão firmemente entranhadas no âmago de Jair Bolsonaro? De boas intenções o PT está cheio.
  • André luiz  08/01/2019 10:36
    Vc fala isso porque é desinformado. Vc imagina que é o Bolsonaro que tomará as decisões neste governo. Nada mais distante da realidade. Quem assumiu os cargos de primeiro escalão foram técnicos e com liberdade de trabalho. Não se esqueça que Bolsonaro é tutelado pelos militares. Embora foram estatizadores, durante o regime, acredito que a visão da caserna tenha evoluído, pelo menos é o que se interpreta dos discursos dos principais comandantes.
    Além disso o Bolsonaro é somente uma ponta de lança de um movimento conservador/liberal muito mais profundo.
    A esquerda morreu intelectualmente, não produz nada com alto valor cultural. O que falta é quebrar as universidades e a mídia, os últimos bastiões esquerdistas. E isso será providenciado pelo Ricardo Velez e pela mídia alternativa.
    Parabéns ao Mises e demais institutos pela divulgação dos ideais da liberdade.
  • Vinicius  08/01/2019 13:12
    Bolsonaro não recebeu respaldo nas urnas para seguir com as reformas, o então candidato Jair Bolsonaro recebeu no primeiro turno das eleições 49 milhões de votos, enquanto seu os deputados federais de seu partido, PSL que o apoiará no parlamento, menos de 11 milhões de votos na mesma data. O congresso definitivamente não está alinhado ideologicamente com reformas, no máximo algumas para o país não falir.

    Assim que as reformas mínimas forem realizadas e os membros do governo fizerem parte da paisagem, o estamento burocrático voltará a dominar toda a vida política do país. Brasil não é para amadores e nem para sonhadores.
  • Cristian  08/01/2019 13:46
    "Bolsonaro passa 30 anos na Câmara, não fez nem meia dúzia de projetos relevantes, recebendo o limite máximo de salários e benefícios, empregando acessores e fantasmas com limite de salários, tudo às custas dos brasileiros. Ele está mais para marxista do que vcs pensam, e ainda assim vem o site do mises apoiando político como esse."

    E infelizmente é o que temos para o momento Enio. Era isso ou o Petismo de volta ao poder com carta aberta (plano de governo registrado no TSE) para o bolivarianismo.

    Sou libertário e por mim o correto era estarmos discutindo como destruir o estado até o fim deste ano no máximo. Mas a realidade que nos cerca é completamente diferente. Aí o meu motivo para ser um gradualista ideológico e não um purista. Esses últimos estão corretíssimos (da mesma forma que os gradualistas) em suas analises sobre o que o estado é e o que ele não é de fato. Os argumentos ético, moral e econômicos são irrefutáveis, no entanto, os puristas se perdem completamente nas soluções sugeridas para acabar com o estado. Quando não são bizonhas são no mínimo impraticáveis.

    É um caminho mais lento, perigoso (pois pode de fato dar errado) e extremamente cansativo. Mas ainda acho que somente quando liberais (simpatizantes também) e libertários invadirem os governos, a mídia (velha e nova) e os meios acadêmicos (desde escola básica até universidades) é que teremos uma chance real de expurgar todos os marxistas e qualquer outra espécie de socialista que venha a surgir para colocarmos esse país em uma nova ideologia: a liberal; e quem sabe num futuro não muito distante, finalmente alcançarmos o libertarianismo e assim ficarmos livres de qualquer espoliação, escravidão e afins.

    Bolsonaro e também toda sua equipe, ninguém deles é de fato liberal e eu não acredito que passarão a ser a partir de agora. Mas é o que temos para esse momento. Apenas uma esperança de que é possível acabarmos com a ideologia socialista que assola esse país há pelo menos um século.

    Não vejo como acabar com o estado sem que seja de dentro pra fora.

    O artigo é bom e acredito que foi nesse tom de esperança (otimismo) que o autor o escreveu.
  • Enio  08/01/2019 21:57
    "E infelizmente é o que temos para o momento Enio. Era isso ou o Petismo de volta ao poder com carta aberta (plano de governo registrado no TSE) para o bolivarianismo. "

    Pelo que me lembre eram 14 candidatos a presidente, e infelizmente a população brasileira nao teve e nem tem senso critico para discutir ideias e melhores propostas para a naçao. Ficaram nas discursoes pífias e colocaram 2 candidatos ruins no segundo turno.
    Nao vou mentir que apoiei o Partido Novo, tanto pelas ideias liberais como pelos próprios candidatos a vereadores que foram eleitos em 2016 e vinham realmente fazendo a parte deles de diminuir custos, cortando regalias e contra qualquer aumento estatal. Pra mim esse seria o ideial gradualismo para diminuir o custo do governo.
    E digo isso nao só pelas reformas que o partido estava propondo fazer, mas pelo simples fato de que o presidente nao seria um deputado mamador das tetas do governo, que so fala merda ("vamos metralhar a petezada", "nao abro mao do que to recebendo", etc.), e por todas as confusões envolvidas na sua historia de vida no congresso, e isso da munição para a esquerda rebater e ficar contra qualquer reforma que ele queira fazer, independente se for boa ou nao, a esquerda fara de tudo para rebater.
    Se fosse Amoedo, ou qualquer outro candidato acho que seria mais fácil convencer a maioria da população a fazer as reformas necessárias.

    "Sim, sua trajetória na Câmara é ruim, mas e se ele tiver mudado de ideia? É impossível? "
    Eh possível sim, mas so acredito quando realmente ele cortar na própria carne seus privilégios e as aposentadorias do militares e suas viúvas e filhas que recebem auxilio ja com 50 anos sem se casarem so para nao perder o beneficio, e isso eh só o inicio.
  • Kauan   10/01/2019 12:53
    Concordo muito quando fala-se em "cortar na própria carne", realmente. Até que não saiam as medidas de cortes com relação às benesses recebidas por militares e outras classes privilegiadas do setor público, para não dizer que é um roubo para com quem mantém o sistema, (os trabalhadores).
    Se fizer reformas meia-boca, que são o que tudo indica que irá acontecer, não adiantará muito.
  • rdnazev  07/01/2019 22:20
    Não sei se muitos perceberam, mas dá para neutralizar os socialistas.

    A melhor forma é não dar atenção à eles. Isolá-los. Não dar vós. Explico o motivo.

    Eles mentem. São loucos. Não conversam nada com nada. Não dialogam. Eles ficam mentindo disparando o que foram treinados à fazer, produzindo mentiras e às defendendo.

    Quando você faz uma pergunta, ou responde, podem reparar que parece que entrou do lado do ouvido e saiu do outro.

    Eles não querem diálogo. Nunca quiseram. O que eles querem é nos tornar militantes, para que possamos defender a causa deles. Nada mais além disso.

    Eles nos odeiam com todas as forças. Eles querem a nossa morte. São loucos, psicopatas. Deveriam estar no mínimo em um manicômio.

    São extremamente perigosos.

    Então o que tenho feito é detectá-los, e invalidá-los. E em muitos casos, praticamente destruo a vontade deles de diálogo, ou os aborreço dando um ponto final em qualquer conversa com eles. Não há o que dialogar.

    Por experiência, vos digo desde já outro detalhe, que vocês não percebem.

    O sucesso deles não está apenas em ganhar todas.

    Porque eles não param então e não cansam?!

    Porque eles querem vos deixar loucos. Vos deixar loucos seria uma vitória em tanta para eles. Removeriam completamente a vossa vontade de viver e de lutar.

    Então pensem muito antes de dar moral para eles.

    O governo Bolsonaro tem que começar desde já dar este isolamento destrutivo, pois se não fizer isso, ele entra em uma maré de desgaste, em um loop de desgaste, que não trará nenhum benefício.

    Olha, esse tipo de gente me faz pensar em uma parábola bíblica: "Diga com quem andas e ti direis quem és".

    Isso me faz pensar nas redes sociais, jogos, etc. Pessoas do bem estão sofrendo perseguições nesses meios e em outros, e muito feroz. Pior ainda, estão sendo banidas se não agirem iguais. Banidas da rede em geral. O mundo socialista está escolhendo os "seus". Tomaram por assalto tudo o que nós construímos, e passam à utilizar tudo isso, contra nós.

    Se não perceberam, o intuito maior é simplesmente nos tornar iguais à eles. Doutrinação insana e surreal.

    E várias ferramentas estão sendo utilizadas:

    1 - Nas redes sociais, eles usam o politicamente correto, como por exemplo, "xenofobia", "racismo", "intolerante", e assim vai. É tipo, ou você vai pensar e agir como nós, ou iremos atrás de vocês. E é o que está acontecendo.

    2 - Em jogos estão usando o termo "jogadores tóxicos". Gente o jogador está caindo com um cara que não quer jogar o jogo inteiro, e o cara que se dedica, fica pedindo educadamente, até perder a cabeça, perguntando daquele jogador, o motivo de ele não estar ajudando alguém.

    Eles estão em todas as esferas, opinando, e tentando fazer a cabeça da indústria, se passando por vítima.

    Então qual seria a melhor forma de neutralizá-los?! Seria através do cansaço, isolando-os. Fazendo eles se tornarem algo tão insignificante, tão quanto a própria inexistência.

    Eles tendem à ficar loucos e pirados se fizermos isso (Vejam o que eles fazem nas sessões de comentários do G1, OAntagonista, e afins, e perceberão o que estou falando, faz sentido).

    Está na hora de tirarmo-os da jogada.

    Eles devem ser isolados urgentemente. Não estou falando de pessoas com opiniões diferentes. Estou falando daqueles que querem impor e moldar a sociedade.

    Vocês tem que estar muito esperto pois tudo tende à piorar. Isto que vos descrevo é a única saída para não alimentá-los não os mantendo vivos, e neutralizá-los. A palavra chave é: "Não alimente os trolls", pois se assim o fizer, parece que eles ganham mais significância, vida, e poder.

    Eles querem atenção. Os isolem. Eles se afundarão na própria loucura.

    Eu cheguei à este ponto pois convivi com eles, ao ponto de ter meu emprego em risco, e muito mais. Militantes natos, inclusive de partidos.

    Alguns deles, são totalmente contra Jesus Cristo, e tatuam até o Cristo no próprio braço. Daí vem aquela pergunta: "Que porr@ é essa?!"

    Vocês entendem à que ponto eles são capazes de chegar?!

    Mesmo você falando "olha aqui", em um diálogo, eles tentam fazer você ser O doido e O errado. Eles sabem que estão mentindo, e ficam rindo com aquela cara de deboche.

    Foi aí que cheguei no ponto que descrevo abaixo.

    Vou passar um texto aqui para vocês entenderem com quem vocês estão lhe dando. Encaixem perfeitamente este texto, à atual conjectura que estamos vivendo no Brasil e no mundo:


    "Chamado, também, de Terrorismo Psicológico, o Assédio Moral no Trabalho é definido como "qualquer conduta abusiva (gesto, palavra, comportamento, atitude…) que atente, por sua repetição ou sistematização, contra a dignidade ou integridade psíquica ou física de uma pessoa, ameaçando seu emprego ou degradando o clima de trabalho".[1]

    Como o Assédio Moral é uma conduta abusiva ou conjunto de ações aterrorizantes de difícil comprovação, complexas, que não deixa marcas visíveis, a priori, o problema se torna mais aflitivo para a vítima. Primeiro, por ela (a vítima) estar sendo corroída na sua alma com a agressão ou agressões que lhes são impostas e não ter condições de materializar a própria prova do assédio moral e os danos advindos a sua saúde física e mental decorrentes do terrorismo moral( um tormento que se torna terrível em função do sofrimento da vítima em ser agredida moral e psicologicamente e não ter como provar, objetivamente). Segundo, o descrédito e a desconfiança que são depositadas na vítima que se diz torturada psicologicamente que fica à mercê da boa-fé ou má-fé das pessoas que a cercam no cotidiano (incluindo os agressores, os médicos do trabalho, os psiquiatras, os psicólogos, os advogados, os gerentes de RH, os amigos e a própria família da vítima).

    Todo esse quadro, de certo modo, facilita a vida do assediador e martiriza o cotidiano do assediado.

    Diante dessa perspectiva, o Assédio Moral no Trabalho poderia, também, ser chamado de "delito-fantasma" por não ser visível à maioria das pessoas, inicialmente, e ser apenas uma "queixa infundada" do hipotético assediado.

    Aproveitando-se desse quadro, geralmente, os agressores (tiranos narcisistas, segundo palavras de Marie-France Hirigoyen)[2], para se livrar da autoria do terrorismo psicológico praticado contra determinada pessoa e continuarem impunes, começam, então, a propagar que o assediado, de fato, trata-se de uma pessoa de difícil relacionamento interpessoal, problemática, e que talvez apresente algum quadro de distúrbio psiquiátrico ou psicológico grave, uma vez que as queixas que são feitas apenas o hipotético assediado as vê. Isso porque, quem é de fato assediado, na verdade, começa a fazer queixas e mais queixas de que está sendo vítima de uma tirania no ambiente de trabalho e nem sempre é compreendido por seus pares e pela hierarquia. Por isso, a duplicidade do seu sofrimento: intrínseco, de si para o mundo, por estar se sentindo agredido moral e psicologicamente; e extrínseco, quando manifestadas a desconfiança e incompreensão dos autores do assédio moral com relação ao agredido-assediado.

    Pessoas, geralmente, com estrutura psicológica fraca são tendentes, nesse quadro, a capitular diante do agressor (assediador) ou agressores (mobizantes) e ceder às propostas tentadoras e conciliadoras deles, uma vez que uma das estratagemas mais utilizadas pelo assediador ou assediadores é tentar "convencer" a vítima da violência psicológica de que a mesma está "doente", com algum "problema emocional", algum "distúrbio psiquiátrico paroxístico". Nesse quadro de situação, se o assediado já perdeu a sua própria identidade como pessoa humana e passa a duvidar de si próprio (não são todas pessoas que agüentam a tortura psicológica engendrada), fica mais fácil introjetar, definitivamente, os distúrbios psiquiátricos e psicológicos oriundos do assédio moral através da psicossomatização da doença ou transtorno mental, uma vez que o quadro sintomático não é congênito, mas decorrência do fator causal advindo da agressão moral persistente (do terrorismo psicológico).

    Afinal de contas é muito mais fácil "convencer" uma pessoa assediada no trabalho de que somente ela vê as hipotéticas agressões, humilhações e discriminações no ambiente de trabalho e de que as demais não se queixam, bem como arregimentar testemunhas para dizer que nada daquilo que o assediado afirma é "verdade", do que o contrário, uma vez que o perfil do "mobizado" é de uma pessoa escolhida, maquiavelicamente, na estrutura organizacional, para ser atingida dolosamente pelos agressores e ser colocada no isolamento, com o fito de excluí-la, aos poucos, da instituição, forçando-a a pedir demissão ou exoneração para fugir do "inferno astral" ou ser colocada na "expulsória" através da aposentação compulsória por ter ficado doente, de verdade.

    É um jogo maquiavélico de manipulação de pessoas e fatos contra a vítima assediada, na abalizada opinião da psiquiatra Ana Beatriz B. Silva.[3]"

    Fonte: juridicocerto.com/artigos/sandromoraes/violencia-psicologica-no-trabalho-e-suas-implicacoes-na-vida-do-assediado-760


    É assim que eles são e agem.
  • Bolsista austr%C3%83%C2%ADaco  08/01/2019 00:36
    Cara segura a onda está parecendo um troll com este desabafo quilométrico.
  • rdnazev  08/01/2019 19:54
    Pior que escrevi muito cansado. Vou segurar a bola da próxima vez.

    Hahaha
  • Dalton C. Rocha  08/01/2019 20:19
    Comentários a um artigo, sobre educação e, publicado na Folha de São Paulo de 27/11/18:
    "Afinal, o modelo vigente é tão "extraordinário" que faz com que o Brasil lidere - de trás pra frente - os rankings de avaliação do ensino no mundo, que tenhamos altos índices de abandono escolar e de jovens em séries desproporcionais a sua idade. Uma mudança radical neste curso idiotizante precisa ser implantada.

    As esquerdas fazem pose de bonzinhos e de vítimas, mas a radicalização vinha se agravando, parindo o famigerado kit gay e enfurecendo pais, pastores, padres e outros educadores. A cada reação ocorre reação em sentido contrário, e assim, a origem dessa radicalização de Direita, que se generaliza, é a própria ação cultural da esquerda há muitos anos, que não faz autocrítica e culpa sempre os outros.

    A esquerda tentando relativizar seus crimes. Não existe diálogo em muitos ambientes escolares, mas doutrinação simples. Como resultado temos a disparada de gravidez precoce (20% de partos de adolescentes) no Brasil, acompanhando de modo extremamente paralelo a ascensão do marxismo cultural no País e suas pregações em sala de aula, de sexualização precoce, banalização do ato sexual e glamorização do uso de drogas. Isso são fatos reais e comprováveis e não serão acobertados com blá-blá-blá.

    Como a Sra afirma que existe diálogo nas nossas escolas? Eu as conheço e afirmo que não. Ademais, a disparada de gravidez precoce acompanha de modo extremamente paralelo a ascensão do marxismo cultural no Brasil e suas pregações, em sala de aula, de sexualização precoce, banalização do ato sexual e glamorização do uso de drogas. Você está invertendo fatos reais e comprováveis.

    De um lado, País e parlamentares tentando impedir doutrinadores esquerdistas ensinar o que aprenderam sob a cartilha comunista. De outro, parlamentares e doutrinadores querendo conservar os alunos com suas presas.

    Com relação ao colégio Dom Pedro II, numa exposição esquerdista, país foram coagidos por militantes terroristas. Vá no YouTube e vejam as imagens. Não é escola sem partido. É escola sem doutrina esquerdista.

    Ser representada por instituições como estas explica a decadência da educação brasileira. Sindicatos e fanáticos ideológicos tentando barrar a limpeza da sujeira deixada pelo PT e sua gangue.

    Eu sou a favor da escola sem partido, sem pregações religiosas ou qualquer outro meio que, infelizmente, alguns pseudo- educadores tentam impor aos nossos filhos adolescentes. A tarefa educacional, quer ideológica, religiosa ou outras similares, incumbe à família.

    Como pai de adolescentes que já foram vítimas de predadores marxistas em sala de aula, exijo o meu direito de saber exatamente tudo, on line, o que acontece realmente com minhas filhas quando na responsabilidade de terceiros, inclusive do Estado. Qualquer intenção de me privar disso é crime óbvio, clara demonstração de má fé e indício de ilegalidade e imoralidade por parte de aproveitadores de seres humanos emocionalmente frágeis.

    Se você quiser checar o quanto esta reportagem é mentirosa e tem o objetivo de te desinformar (e se não tiver sido doutrinado pelo marxismo) poderá facilmente confirmar a verdade que acontece nas escolas brasileiras apenas conversando com alunos ou assistindo uma dessas gravações "criminosas"; tentam tão somente criminalizar a prova de sua sordidez, da mesma forma que tentaram criminalizar Sergio Moro e o MP do Paraná.

    Sr Guilherme, não se comporte como um ignóbil. É óbvio e ululante que me refiro a ambiente profissional e não íntimo, onde seres humanos frágeis e com personalidade em formação estão sob tutela de adultos que podem ser, definidos por estatística simples, psicopatas, abusadores, etc. Todos os pais tem o direito absoluto de saber exatamente o que os tutores e o Estado estão fazendo com seus filhos, isso é viver numa sociedade com o mínimo de liberdade. Marxistas acham que não.

    Nesta reportagem vemos os agressores marxistas usando a mesma tática que em salas de aula, de vitimização e agressão moral, invertendo os fatos e se fingindo de agredidos. Se na sala de aula adultos predadores marxistas disfarçados de professores humilham estudantes liberais, postos como egoístas perante a turma, na reportagem os agressores tentam passar a ideia de que o Escola sem partido quer censurar ao invés de querer proteger crianças e adolescentes de uma doutrinação covarde.

    O Guilherme mente loucamente. Minha fé não é religiosa, é liberal, acredito na liberdade do indivíduo como pré requisito da existência humana digna, e a descrição que ele cita do que ocorre nas escolas é falsa e pode ser facilmente desmentida com averiguação simples." > comentarios1.folha.uol.com.br/comentarios/6091841?skin=folhaonline e outro site. Várias correções ortográficas feitas, por mim.


  • rdnazev  08/01/2019 22:25
    Resumiu tudo.

    É bem isso mesmo. Só que não são só nas escolas.

    Assistimos escarnadamente a própria mídia, com suas Fake News, e "estórias", tentando fazer a cabeça do cidadão de bem. Doutrinando, de fato.

    Se formos parar para analisar todas as esferas que isto ocorre no Brasil e no Mundo, chegamos à seguinte conclusão: Precisamos de um botão de reset URGENTEMENTE.
  • Revoltado  09/01/2019 11:32
    Dalton Cunha

    Já tive o desprazer em minha vida de ver um professor de psicologia defender abertamente as FARC. Um outro, igualmente insuportável, só sabia doutrinar ao lado vermelho da força. Sempre que ele chegava à sala de aula e trazia algum texto sobre o qual deveríamos travalhar, fazia um jogo comigo mesmo: quanto tempo levaria para encontrar o substantivo "imperialismo" ou o adjetivo "imperialista"; normalmente não levava mais do que cinco minutos...
    Mais recentemente, tive que suportar um terceiro (economia política) que defendia a Venezuela e Hugo Chávez, mesmo tendo conhecimento de exemplos como o Chile, militante do PT, obviamente...
    Em tempo, estes dois últimos, pregadores do socialismo, vivem do luxo capitalista, com salários que à época já eram considerados satisfatórios, e um deles nem casado era ou filhos tinha, podendo usufruir para si de forma mais clara.

    Não por acaso levanto aos mãos aos Céus e agradeço não precisar mais pisar numa madraçal esquerdista outra vez!
  • Dalton C. Rocha  09/01/2019 19:47
    Escola pública nunca prestou, nem prestará, no Brasil. Se algum governador ou prefeito deste país quiser mesmo, melhorar a educação, no seu estado ou município; então que faça isto:
    1- Privatize todas as escolas públicas.
    2- Dê o direito aos pais de escolherem em qual escola particular, eles querem matricular seus filhos, por meio de bolsas de estudo.
    O resto é só demagogia eleitoreira. Você acha que as escolas públicas funcionam gratuitamente? Enquanto nas escolas particulares, cerca de 70% dos funcionários são professores, nas escolas públicas esta percentagem não passa nem de 40%. O resto é burocracia; corrupta, incompetente e lenta. Sai mais barato e melhor, se usar dinheiro público, para pagar uma mensalidade numa escola particular, que jogar dinheiro fora em escolas ditas "públicas", mas de fato da CUT, da corrupção e da incompetência.
    Não concordas? Lembra do tempo (governo Sarney) em que telefonia era monopólio estatal no Brasil? Então,menos de 30% dos brasileiros tinham telefone fixo e um telefone fixo custava o preço de um carro usado, em bom estado. Hoje, 100% da telefonia do Brasil é particular. Graças a este fato, uma linha ou um chip de telefone celular custa o preço de uma boa pizza grande e, até um gari pode ter um telefone celular no bolso.

    Somente a privatização plena de todo o ensino básico e médio, junto com a privatização da esmagadora maioria do ensino superior, poderá nos dar a esperança de um futuro melhor, para o Brasil.

    Em resumo. Com escolas sob o controle de marxistas, estaremos fadados a vivermos num país pobre, falido, corrupto e endividado.

    Tornar um país pobre, num país rico é raridade, mas a Coréia do Sul conseguiu tal feito, graças aos governos de dois generais de 1961 a 1988. Peço a você, que veja a palestra que começa aos seis minutos e vários segundos do site www.youtube.com/watch?v=axuxt2Dwe0A

    Comentário de Veja bem antiga:

    "Um estudante típico vai sair da escola com a cabeça cheia de minhocas, submetido a uma intensa pregação de anos e anos contra o lucro e o sistema capitalista. Aos 18 anos, vai cair na vida sem ter a menor noção de quanto deve poupar por mês para se aposentar, ou de quanto deve separar a partir dos 22 ou 23 anos para poder dar uma entrada para adquirir a casa própria aos 30 anos. Quando descobrir como o mundo funciona, já estará endividado e pendurado no cheque especial. Seria muito melhor se, em vez de ter aulas baseadas em um marxismo de quinta categoria, ele fosse preparado para a vida. " > Publicado na revista Veja (edição 2438), na página 65.


    Manifesto de um aluno universitário que não quer ser da esquerda
    "Manifesto de um aluno universitário que não quer ser da esquerda
    É isso mesmo o que vc leu. Sou aluno de uma universidade pública federal de um Curso de Humanas. Você não sabe o que é isso aqui dentro. Vejo algumas matérias de intolerância, mas nada se compara. Aqui tem frase feminista que diz: morte aos machos. Aqui o laicismo é só pra religião cristã, pq as outras religiões e seitas são, inclusive, incentivadas pelos professores. Se alguém questionar algo, é o racista e intolerante. Aqui vc tem que fingir que é a favor do PT, caso contrário eles não sentam com vc no refeitório, não pegam o mesmo elevador, ficam lhe xingando, perseguem, falam absurdamente que vc é algum "Ista" só e puramente pq vc não concorda com eles.

    Me diga, cidadão, isso é liberdade de pensamento? Tem mais, ele fazem sexo ali na sua frente. Usam o termo hétero como xingamento. Você será um homofóbico se não concordar com eles. E os professores. Ah esses são os melhores. Falam do Karl Marx como se ele fosse o Batman. O socialismo é ótimo, não para eles, com carrões, apartamento em área nobre e filhos estudando no repressor Estados Unidos.

    O pior é o que vou relatar agora, que foi o que me motivou a escrever esse manifesto. Os alunos criaram um filtro para o Facebook, no qual eles colocam uma foto e abaixo tem escrito "desaparecido". Eles dizem que é pra simular como será os perfis se a ditadura voltar. Pois, segundo eles, muitos vão sumir.

    Eu achei isso tão absurdo e cheguei a conclusão de que quem quer a ditadura são eles. Você já percebeu que quem mais fala da ditadura é a esquerda? Eles tem um fetiche por esse assunto. Parece até que querem viver isso. Parece que eles têm um desejo de ser herói, mas aquele herói martirizado.

    Não percebem que estamos em outro tempo. Eles não frequentam as aulas. Ganham discussão no grito. Se montam um debate, todos os presentes concordam entre si. Se vc ousar, sugerir pensar algo diferente. Tá frito, amigo. Querem dar aula de história sobre o Facismo. Daí quando vc fala que o Facismo surgiu com a esquerda eles gritam, esbravejam, mas nada de argumento. Não leem nem o nome do ônibus, decoram o número. Eles têm um desejo de ser diferente. 3 meses depois que entra um aluno na faculdade, ele já se veste, fala, se comporta igual aos outros. Cópias que repetem o mesmo discurso. Falam que sofrem repressão.

    Daí quando vc vai analisar o caso, na verdade ele transgrediu uma regra civil, foi punido e acha que ainda sofreu abuso. Isso que vi são, apenas, 6 meses de universidade. Precisamos urgentemente fazer com essa repressão e doutrinação acabe. Ou vai continuar sendo uma máquina de zumbis repetidores de jargões e que funcionam a base de maconha. Não posso assinar. Queria poder dizer isso abertamente, mas vivemos numa ditadura de pensamento esquerdista. Socorro!" > Comentarista de nome Maria Fátima > www.youtube.com/watch?v=IfIH3WaJPLc
  • Antônio Galdiano  07/01/2019 23:02
    Entendo que aqui não é o texto adequado à pergunta que farei. Mesmo assim, conto com a boa vontade de alguém com experiência na EA. Ao se adotar uma política de austeridade monetária real, com zero emissões de moeda (eventualmente eliminando o sistema de reservas fracionárias, ou algo do tipo), espera-se que com os ganhos de produtividade da economia os recursos monetários fiquem escassos diante dos bens. Isso levaria a redução do valor de mercado de cada um dos bens, levando a deflação. Mas até aí eu peguei. E, de certa forma, óbvio. No entanto queria entender a relação dos juros com essa política de deflação. Se a moeda se valoriza ao longo do tempo, é de se esperar que a taxa de juros real da economia consistentemente suba nesse contexto? A moeda ganha valor na comparação de preços relativos com os bens consistentemente, mas em relação aos juros, também é válida a interretação de que os juros tenderiam a ter, tudo mais constante, uma tendência de alta? Forte abraço!
  • Guilherme  07/01/2019 23:50
    "Se a moeda se valoriza ao longo do tempo, é de se esperar que a taxa de juros real da economia consistentemente suba nesse contexto?"

    A taxa de juros nominal vai cair, pois as expectativas de inflação futura irão cair. Se os juros reais irão subir ou não é algo que não dá pra saber.
  • rdnazev  07/01/2019 23:10
    Nada melhor que desnudar o mentiroso para o mundo todo.

    Esquerdistas adoram mentir. Expôr eles em praça pública também é o melhor remédio.
  • Jorge de Melo  08/01/2019 18:18
    Tenho minhas dúvidas. O duplipensar esquerdista não é coisa que se possa subestimar.
  • Revoltado  08/01/2019 19:34
    O cérebro esquerdista é algo que merece estudo feito pela NASA de fato. Certamente este órgão, ao contrário dos cérebros liberais, conservadores, neocons e afins, possui um bom número de neurônios responsáveis pelo Duplipensar orwelliano. Observando-se um único vermelho, nota-se em poquíssimo tempo isso. Se amanhã a ideologia esquerdista considerar o feminismo como inimigo seu por exemplo, veremos em dois dias os militantes pregando idéias como "lugar de mulher é na cozinha e no tanque", "mulher socialista é aquela que cuida do lar, sendo bela e recatada" (sim, o fariam, embora atacassem a ex-primeira dama por ela pretensamente representar esse perfil de mulher). Da esquerda, espere-se tudo!
  • Leandro Rock'n'roll   08/01/2019 00:57
    Adoraria ler um material didático de história escrito sob a ótica libertária. No aguardo, seu Mises Brasil.
  • %C3%83%C2%B3rf%C3%83%C2%A3o  08/01/2019 00:58
  • J K  08/01/2019 01:17
    Preferia ver a equipe econômica com um vies mais desenvolvimentista, voltado à geração de empregos, combinando retomada de obras paradas que podem trazer ganhos de produtividade ou mesmo redução de gastos, e nisso tenho insistido nas refinarias de petróleo, com objetivo de reduzir ou zerar importações de gasolina ou derivados para a petroquímica, de maneira que o país possa ter expectativa de criar 2,5 Mi novos empregos esse ano. De entrada, penso em R$ 50 Bi a mais circulando na economia (consumo).
  • rdnazev  09/01/2019 01:16
    Você conseguiria encher um balde que está furado? Não!

    Primeiro você tem que tampar os buracos (gastos + despesas), para depois enchê-lo (investimentos).

    É esta a missão do novo governo: Tampar buracos e mais buracos criados em 30 anos de desgoverno socialista. Consertar 30 anos de estragos.

    É quase um milagre, mas eu confio em quem tem responsabilidade e trabalha.

    O povo passou 30 anos confiando em quem só "coçava o saco", porquê não irá agora em quem realmente trabalha de verdade e está sedendo em produzir resultados?!
  • Bruno Feliciano  09/01/2019 05:06
    Desenvolvimentismo novamente? Você tem fetiche por ideia fracassada ou por acaso é um fracassado em espécie?

    ''50bi para o consumo''

    É tanta asneira, sera que a empiria não é o suficiente pra você?

    Como é que pode alguém chegar ao ponto de desejar pro país as mesmas mazelas que lhe afundaram em tanta desgraça?


    Se você não é um ser maquiavélico, só pode ser um lunático. Que dó que eu tenho da sua vida!
  • Gustavo A.  09/01/2019 11:40
    É troll né?
  • Sabio  08/01/2019 02:18
    Eu não concordo. Não existe nenhum marxismo no Brasil, nem socialismo ou comunismo. O que existe é social democracia e ideologia progressista, q é o liberalismo moral. Mas no Brasil, liberais são hipocritas que só querem
    liberdade para as empresas. Não para as pessoas. Daí existir a figura esdruxula do liberal conservador. Se é para ser liberal, que seja coerente, e não meio liberal. Tem q ser liberal de verdade, como nos EUA. Tem q defender as minorias, o direito da mulher sobre o próprio corpo, a liberação das drogas, etc. Não é só a liberdade de fazer negócios. O lixo de que de que o Brasil precisa se livrar é em primiero lugar o lixo reacionário, o ranço consrvador, é a esquizofrenia de defender liberdade para as empresas e ao msm tempo que o Estado cuide de como vc vai usar seu anus e qual a cor da roupa dos seus filhos. Nada mais reacionário que um liberal no Brasil.
  • Gustavo A.  08/01/2019 12:39
    Nós vivemos em uma social democracia com um pé no socialismo. Existem diversas coisas socializadas, como o Sistema Único de Saúde. Porém, a grande influência do Marxismo é no âmbito acadêmico, e neste ponto vemos um monte de estudantes ineficientes que ficam pendurados nas universidades públicas sem produzir NADA, sendo doutrinados (e posteriormente doutrinando) com as ideias marxistas.

    Liberal nos EUA são os democratas, não?! Partido Democrata virou um PSOL norte americano.
  • Revoltado  09/01/2019 11:23
    Graças ao bom Deus, não piso numa universidade/faculdade há vários anos!
  • Cristian  08/01/2019 15:00
    "Eu não concordo."

    Está em seu pleno direito de discordar do artigo.

    "Não existe nenhum marxismo no Brasil, nem socialismo ou comunismo. O que existe é social democracia e ideologia progressista, q é o liberalismo moral."

    Caramba! Não existe marxismo no Brasil? E o que dizer de partidos marxistas, ex: PCdoB ? E o que me dizer da OAB; E a união de estudantes e universidades federais com cunho completamente marxistas; A velha mídia e ainda os nossos velhos "intelectuais"? Fora a classe podre artística brasileira?

    Não existe socialismo no Brasil? Ahh é sério ou isso é apenas trolagem? O último ser que me falou isso (em um outro fórum de debates) era o fundador do PT no meu estado, o Paraná. Somente eles para dizer isso....agora que estão fora do poder e desmoralizados publicamente.

    E por fim, social-democracia é o último arranjo socialista, portanto é uma forma de socialismo. Em minha opinião a mais perversa de todas. Pois passa a impressão de que é um socialismo "bom".

    Não sei de onde tirou essa de "liberalismo moral"?

    "Mas no Brasil, liberais são hipocritas que só querem liberdade para as empresas. Não para as pessoas. Daí existir a figura esdruxula do liberal conservador."

    Liberais querem liberdade econômica. E isso implica para todas as pessoas da sociedade, sejam elas empreendedora ou não.

    Leia Mises e vai entender o que é ser de fato um liberal.

    Antes foi "liberalismo moral" e agora "liberal conservador"? Está criando novas definições ao liberalismo ou apenas está tentando reinventar a roda?

    "Se é para ser liberal, que seja coerente, e não meio liberal. Tem q ser liberal de verdade, como nos EUA. Tem q defender as minorias, o direito da mulher sobre o próprio corpo, a liberação das drogas, etc. Não é só a liberdade de fazer negócios."

    De novo, não leu Mises. A primeira liberdade é a econômica, pois sem ela, todas as demais são impraticáveis.

    "Defender minorias"? Isso é pauta socialista, coletivismo puro.

    "O lixo de que de que o Brasil precisa se livrar é em primiero lugar o lixo reacionário, o ranço consrvador, é a esquizofrenia de defender liberdade para as empresas e ao msm tempo que o Estado cuide de como vc vai usar seu anus e qual a cor da roupa dos seus filhos. Nada mais reacionário que um liberal no Brasil."

    Como todo socialista que cai de para-quedas por aqui recomendo:

    Comece a estudar o que é liberalismo e depois o que é libertarianismo e assim parar de escrever bobagens como essas.
  • rdnazev  08/01/2019 20:04
    Cristian,

    Você me lembrou uma coisa que o professor Olavo de Carvalho falou uma vez.

    Antes a justiça era conhecida como Justiça. Agora, esse mesmo pessoal inventou a tal de Justiça Social, o que não tem nada haver com justiça. Uma asneira sem limite.

    Eles não reinventam a roda. Apenas criam outros espantalhos em causa própria.

    Já já aparece um com um tal de "liberalismo tântrico".

    Vai entender ...
  • Fernando Marcio Aguirrez  09/01/2019 05:36
    Isso quem disse primeiro foi Hayek. Olavo apenas reproduziu. Aqui mesmo no instituto tem um artigo de Hayek a respeito.
  • rdnazev  10/01/2019 01:23
    Colunistas da Mises.Org.Br

    Alguém vai fazer alguma matéria à respeito daquele louco padre Ortodóxo que falou à respeito de que a internet é o governo do anticristo?!

    Para mim é o contrário. Sem internet acho que estaríamos convulsionando de tanta doutrinação marxista em todas as esferas, inclusive na grande mídia.

    Os caras perceberam que com a internet, nós, o povo, compartilhamos e trocamos conhecimento, e com este, somos capazes de destronar os tentáculos da ditadura Globalistas (Socialismo, Comunismo), etc.

    O desespero da mamata ter acabado (eu já sabia que nosso dinheiro ia para vários países, e que estávamos sendo colonizados), que eles estão apelando para tudo agora.

    Sinal que, logo, não podendo moldar a sociedade conforme eles querem, só restará a guerra (leia-se, medida suicida).

    E acredito que estamos chegando neste ponto.

    Vou dar um exemplo do que a internet é capaz.




    1 - Não acredito em satélite. Não mais. A internet viaja por cabos marítimos.

    2 - Transmissões são feitas por torres de rádio. Aeronaves devem se manter próximas, senão é perdido o contato.

    3 - Acredito hoje que a terra não é redonda. Que nunca fomos à Lua. Que ETs não existem, pois se existem são burros demais, pois só vêem para tirar selfies. E a maioria das coisas neste ramo, não passam de computação gráfica. Batem foto de uma galáxia, mas um asteroide que passou próximo parece um desenho de um estrume borrado?

    4 - Se a terra é redonda, a água deveria cair. E se é por causa da gravidade, o ser humano deveria então estar voando, pois a densidade de nosso corpo, não seja nem perto da do mar.

    E principalmente, que os governantes estão desesperados, pois estamos descobrindo tudo isso. O desespero é tão grande que toda a militância mundial, está fazendo vídeos zombando e tudo mais. Até gente grande.

    Se tudo isso não é verdade, deveria ser tratada como tal.




    Eu respeito o vosso ponto de vista, mas assim como o comunismo, socialismo, era fantasia para mim, assim como o Globalismo, e deixou de ser, após diversas pesquisas, fatos, tudo deixou de ser. Vídeos, depoimentos de gente de dentro, e etc.



    Mas voltando ao assunto. Se tudo isto então for verdade, perceberam que eles estão com um sério problema?!


    Nem mesmo com um aparelhamento de 30 anos, e com todo o controle da máquina, e mesmo fraudando, foi eleito um governo oposto ao que tínhamos?! Ao qual mesmo fraudando as urnas (os que estavam), e tendo toda a mídia e centros de desinformações, e manipulação, ao seu dispôr, não conseguiram ganhar do atual governo?! (Comentava antes, fraude haverá, só que a votação em Bolsonaro vai ser tão, mas tão monstruosa, que nem a fraude irá conter a eleição dele - Acredito também que o destino já estava predestinado, e que Deus estava no controle).


    Entenderam o que está acontecendo? Euro virou piada. Todos vendo que a ONU não serve para nada. E assim vai.


    Gostaria que alguém comentasse à respeito. Que tivesse pelo menos 1, 2, ou 3 matérias à respeito.
  • rdnazev  10/01/2019 01:35
    Acredito também ter lido aqui. Obrigado por ter lembrado.

    Vou ler novamente à respeito. Sempre é bom fortalecer a nossa "espada" do dia à dia (leia-se, conhecimento).



    * "Justiça social" é apenas um cheque em branco para o poder estatal *

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=2859



    * A injustiça da justiça social *

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=931



    * O que a "justiça social" fez com a Venezuela *

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=2230
  • Hernani Pawlick David  08/01/2019 12:53
    Não concordo com a premissa de que as ideias socialistas são algo a se combater. Devemos seguir o caminho do meio. Nunca os extremos.
  • Refugiado  08/01/2019 13:33
  • Cristian  08/01/2019 17:01
    "Não concordo com a premissa de que as ideias socialistas são algo a se combater. Devemos seguir o caminho do meio. Nunca os extremos."

    Te dou 2 extremos:

    1 - Socialismo = escravidão e espoliação

    2 - Libertarianismo = liberdade e propriedade privada


    Escolher o meio disso é simplesmente impossível.
  • Dane-se o estado  08/01/2019 20:23
    Meio termo é o que vivemos hoje e é uma porcaria. A diferença pro socialismo total é quantitativa e não qualitativa. Qualquer parcela de socialismo é prejudicial e não agrega nada de útil.
  • Comunista nem é gente  09/01/2019 22:44
    Hernani Pawlick David

    Então, se temos um grupo que defende o extermínio de 60 milhões de pessoas e outro que defende que nenhuma delas deve ser morta, devemos ficar no meio-termo e matar 35 milhões de pessoas? Afinal, o meio-termo é preferível aos extremos, certo?
  • Socialista de Iphone  08/01/2019 12:59
    Sinceramente, por mais escrotos e bizarros que sejam eles tem força. Enquanto for: --Governo+eleitores ativos (aqueles que continuam acompanhando política pós época de eleição) +SBT e Record-- contra a --GLOBO+Esquerdalha -- vai ficar bem difícil aprovar reformas e mudar algo significativo nesse país. De antemão vocês irão discordar de mim, mas o governo precisa sim da Globo. Isso é uma cultura muito forte, foi construído em décadas e não terminará do dia para a noite. Estão perdendo força sim, mas não o suficiente para o Bolsonaro conseguir governar e implantar reformas e mudanças radicais.
  • Pérsio  08/01/2019 15:07
    Concordo com o artigo. Certamente, o governo de Jair Bolsonaro será diferente do que seria um eventual governo de Fernando Haddad. Votei em Bolsonaro e estou contente com a eleição dele. Mas, como citado nos comentários, ele não pode errar. Se errar, o Brasil vai no abismo socialista e vai virar uma outra Venezuela. Acredito na competência da equipe do novo presidente. Eles devem acertar algumas questões e errar algumas outras - para o bem do Brasil, espero que acertem mais do que errem!
  • Pobre Paulista  08/01/2019 15:28
    Só lembrando que estamos no Brasil e, por aqui, todo otimismo é severamente castigado.

    #pas
  • anônimo  08/01/2019 17:03
    Temos que torcer e ajudar para que esse governo dê certo.

    O PT se radicalizou de vez e não há mais PSDB. Se esse governo fracassar, já pode reservar seu visto.
  • Isso se chama Meritocracia, talkei ?   08/01/2019 16:08
    MOURÃO EMPLACA O FILHO COM SALÁRIO DE 36 MIL REAIS NO BANCO DO BRASIL

    www.oantagonista.com/brasil/mourao-emplaca-o-filho-com-salario-de-36-mil-reais-no-banco-brasil/
  • Alguém que preza a honestidade  08/01/2019 16:26
    Bem longe de mim defender qualquer funça (algo que deveria ser extinto), mas, em nome da honestidade intelectual, é bom fazer alguns adendos. O filho de Mourão já é funcionário de carreira do BB e está na instituição há 18 anos. Nos últimos 11 anos, fazia parte da diretoria de Agronegócios. Agora, ele foi promovido e vai assessorar o presidente exatamente nesta área (agronegócio).

    oglobo.globo.com/economia/filho-de-mourao-nomeado-assessor-do-presidente-do-bb-vai-ganhar-dobro-23355282

    Ou seja, sinceramente, nada de errado. Ao contrário, é até bem lógico. Muito melhor promover alguém que já está lá há 18 anos (e trabalhando há 11 anos com agronegócio) do que contratar outro nababo apenas para essa função.


    P.S.: esse é o problema da internet atual. O objetivo é "lacrar" com títulos explosivos e conseguir compartilhamentos nas redes sociais; muito poucos se interessem pelo real conteúdo da matéria. O seu título dá entender que Mourão tirou o filho do desemprego e o colocou em uma sinecura, algo totalmente falso.
  • Geraldo  08/01/2019 17:16
    O cara fez concurso, foi aprovado, conseguiu um emprego no BB da mesma forma que uma pessoa comum. Até aí tudo bem. Mas... quem garante que, uma vez dentro, o general Mourão, por meio de amigos influentes no banco, não "mexeu os pauzinhos" para o filho ser promovido?
  • Isso se chama Meritocracia, talkei ?  08/01/2019 17:19
    Realmente... foi só uma coincidência.


    kkkkkkkkkk
  • Alguém que preza a honestidade  08/01/2019 17:26
    Aprenda a ler. Em momento algum eu neguei que tenha havido indicação política e mexida de pauzinhos. É óbvio que houve. Isso é praxe. Havendo estado haverá privilégios. Sempre.

    O que eu disse foi: já que era pra preencher um cargo, então melhor preenchê-lo com quem já estava lá (e que conhecia a área) do que contratar alguém de fora. Ponto. E sendo essa pessoa já experiente na área, tanto melhor. Outro ponto.

    Agora, se vocês acham que é melhor abrir concurso para contratar mais um burocrata e criar mais um cargo público para isso, então apresentem seus argumentos.
  • Victor  08/01/2019 18:11
    O filho do Mourão é funça no mesmo lugar há 18 anos e ganhava apenas R$12.000. Recebeu ótima educação dos melhores colégios, teve pais e avôs igualmente muito bem estudados e bem relacionados, criado em um ambiente decente de família estruturada com boa infraestrutura e com 20 anos de "trabalho" só chegou até os 12 mil pilas mensais como funça, as definições de fracasso e improdutividade foram atualizadas com sucesso. Só os funças mesmo para nos brindar com tamanho desperdício de recursos humanos.

    Meu círculo de convívio tem muitos profissionais com 20 anos de carreira que também ganham 12 mil reais mensais, mas quase todos tiveram a educação precária das periferias das grandes cidades com esgoto a céu aberto e pressionados para entrarem no crime organizado, trabalhando desde muito cedo para fazer algum dinheiro para pagar a faculdade mais barata da cidade, criados por pais operários e pedreiros, isso os que tiveram pais para lhes criar, a regra mesmo é a mãe diarista e revendedora de Avon que fazia de tudo para não faltar comida na mesa, cujo circulo de convívio eram pessoas igualmente necessitadas. Os avôs então, quase todos eram agricultores analfabetos que viveram plantando para comer no interior de algum estado pobre do Brasil.

    Se esse filho do Mourão soubesse de algo depois de aproveitar tantos recursos intelectuais a que teve acesso estaria fazendo muito mais dinheiro na iniciativa privada e tem incauto que acredita que foi uma indicação razoável.
  • Um liberal  08/01/2019 19:46
    "ganhava apenas R$12.000"

    Por um momento achei que você estava sendo irônico, mas logo vi que estava realmente dizendo que ganhar 12 mil é pouco.

    Um sujeito para achar que ter uma renda de 12 mil reais no Brasil é pouco, é um sujeito que não tem a menor noção da realidade.
  • Revoltado  09/01/2019 11:37
    R$ 12.000?

    Pouparia a metade todo o mês (por determinado tempo) para abrir uma escola de línguas e viveria com os outros R$ 6.000 para mim.

    Uma prostituta/travesti a cada final de semana já seria maravilhoso pra mim! (risos)

    Que sonho!
  • Mais Mises...  08/01/2019 18:46
    Um colega que alto funcionário da Caixa justificou-me com os mesmos termos... mas, dada a mídia tendenciosa e sedenta por qualquer deslize, por menor que seja, coisas como essa mancham demais o governo perante a população. O povão só irá reter a manchete 'filho do vice-presidente ganhará quase 40 mil reais em novo cargo' e só. Como disse o imperador romano Júlio César e foi feito um provérbio em cima disso: 'não basta ser honesto, tem que aparentar, tem que parecer e se mostrar honesto!'
  • FL  08/01/2019 19:05
    Aparentemente temos aqui uma das duas opções:

    1) um libertário (que talvez ainda não saiba que é) que realmente acha que o governo é um buraco sem fundo, cheio de indicações políticas e não técnicas, cabide de emprego de gente despreparada que só consome dinheiro arrecadado da população via impostos

    2) um hipócrita que jamais viu problema em indicações políticas para cargos em empresas estatais (basicamente, todas as indicações em todos os governos) e agora ficou ofendidinho pq o governo que ele não gosta foi eleito e está fazendo o mesmo jogo de sempre, e acha que está "lacrando"


  • Demolidor  09/01/2019 03:52
    Me parece um grande erro político isso. Mesmo que tenha sido simples agrado ao general.

    Mas o episódio só coloca como os salários no Brasil são baixos e há espaço para crescimento. O cara, depois de 18 anos de banco, passou de um salário (bruto) de segurança de shopping nos EUA para o de motorista de entregas do Walmart. Isso porque o BB ainda paga mais que a média da iniciativa privada.
  • Dalton C. Rocha  09/01/2019 19:54
    O certo seria se privatizar o Banco do Brasil e todos os bancos públicos.

    "Centenas de diretores do PT ganhavam R$61,5 Mil/mês no Banco do Brasil." > www.youtube.com/watch?v=n2oRYFdBjNk
  • Cristian  08/01/2019 19:33
    "O filho do Mourão é funça no mesmo lugar há 18 anos e ganhava apenas R$12.000. Recebeu ótima educação dos melhores colégios, teve pais e avôs igualmente muito bem estudados e bem relacionados, criado em um ambiente decente de família estruturada com boa infraestrutura e com 20 anos de "trabalho" só chegou até os 12 mil pilas mensais como funça, as definições de fracasso e improdutividade foram atualizadas com sucesso. Só os funças mesmo para nos brindar com tamanho desperdício de recursos humanos."

    Então segundo essa sua argumentação: 1-) Ele deveria ganhar um salário ainda mais alto?; 2-) Com essa relação por você abordada de: "tempo de trabalho no mesmo local vs. salário final" conseguimos provar que ele é incompetente e/ou improdutivo? Como isso?


    "Meu círculo de convívio tem muitos profissionais com 20 anos de carreira que também ganham 12 mil reais mensais, mas quase todos tiveram a educação precária das periferias das grandes cidades com esgoto a céu aberto e pressionados para entrarem no crime organizado, trabalhando desde muito cedo para fazer algum dinheiro para pagar a faculdade mais barata da cidade, criados por pais operários e pedreiros, isso os que tiveram pais para lhes criar, a regra mesmo é a mãe diarista e revendedora de Avon que fazia de tudo para não faltar comida na mesa, cujo circulo de convívio eram pessoas igualmente necessitadas. Os avôs então, quase todos eram agricultores analfabetos que viveram plantando para comer no interior de algum estado pobre do Brasil."

    Acredito que esses "amigos" a qual você se refere estejam no setor privado e portanto desprotegidos da livre concorrência de mão-de-obra. Mesmo assim, não seria então uma contradição sua com o seu parágrafo anterior?

    Sua justificativa é que essas pessoas vieram do setor mais baixo da sociedade e enfrentaram enormes dificuldades e condições desfavoráveis se comparadas ao filho do Mourão. Mas esse argumento não comprova em nada que essas pessoas sejam mais ou menos competentes que o filho do vice-presidente. Seu argumento não nos traz nenhuma conclusão. Você sequer menciona se essas pessoas de fato executam as mesmas atividades, ainda que separados pelos setores de mercado (privado e público).

    [i]"Se esse filho do Mourão soubesse de algo depois de aproveitar tantos recursos intelectuais a que teve acesso estaria fazendo muito mais dinheiro na iniciativa privada e tem incauto que acredita que foi uma indicação razoável."[i/]

    Seria mais justo fazer essa pergunta a ele. Porque ele optou o privilegiado setor público ao selvagem setor privado, já que o mesmo possui maiores "recursos intelectuais".

    Obs: Em tempo...Longe de mim querer defender o Mourão e seu filho. Só não consegui entender mesmo foi sua linha de raciocínio para definir o que são pessoas competentes e incompetentes.
  • rdnazev  08/01/2019 20:09
    Não imaginava termos um dia um Vice-Presidente que falasse tão bem inglês, e fosse tão bom na dicção.

    O nível é outro.

    Bem que ele falou que não seria um Vice-Presidente decorativo. A Primeira-Dama, idem.

    Gente que vai fazer jus ao salário proveniente do funcionalismo público.

    Um milagre.

  • Ex-assessor de deputado  08/01/2019 21:08
    Ainda que o filho do Mourão seja a melhor indicação técnica e de confiança para o cargo, foi de uma imensa barbeiragem estratégica. O capital político desse governo é curto e todas essas barbeiragens serão cobradas na forma de pautas travadas no congresso, os deputados encaram tal indicação como política e pronto e colocarão no preço de seus votos nas matérias do governo, que não tem nem dinheiro para comprar apoio e nem espaço no discurso de sem toma lá dá cá.
  • Andre  09/01/2019 09:53
    Mas quanto barulho por causa do filho do Mourão, o entendimento é simples, chegaram lá no poder e viram que o Brasil não tem jeito de se salvar do abismo, indicam logo os amigos e parentes desavergonhadamente para raspar o que resta pra fazer um pé de meia e cair fora do país quando isso aí virar um barril de pólvora igual Ceará e RJ.
  • Isso se chama Meritocracia, talkei ?  09/01/2019 18:24
    Bolsonaro estaria irritado com promoção de filho de Mourão

    www.oantagonista.com/brasil/bolsonaro-estaria-irritado-com-promocao-de-filho-de-mourao/

    Nem o chefe da coisa toda aprova a indicação do filho de Mourão e tem liberal defendendo-a. "Enquanto o bumbum guloso de vocês não fechar, não dá pra conversar", palavras de outro Bolsonaro
  • anônimo  08/01/2019 21:03
    Bolsonaro deveria abrir uma campanha de passagens de graça para Venezuela e Cuba.

    E fazer questão de veiculado na mídia toda semana.
  • Revoltado  09/01/2019 15:03
    Sabe quantos adeririam a tal campanha?

    Contarias numa única mão os candidatos...

    Socialista só tem fetiche psicológico por tais países. Quanto o bicho pega ou a coceirinha do consumo vem, vão para os capitalistas opressores EUA e Europa Ocidental...
  • André  08/01/2019 22:21
    Boa noite pessoal, é a primeira vez que comento aqui no site e o que vou falar não tem haver com o assunto do artigo. Eu gostaria que o pessoal mais antigo que entende bastante de economia me desse dicas de como entender economia sem ingressar numa faculdade de ciência econômicas. Eu faço engenharia elétrica, mas me interesso por assuntos relacionados a economia e politica. Basicamente gostaria apenas de sugestões de livros sobre todas as vertentes do pensamento econômico, desde os autores mais intervencionistas até os mais liberais e libertários. Aceito sugestões de sites e vídeos também.

    Att,

    André
  • Cristian  09/01/2019 11:54
    Aqui mesmo no site, na sessão multimídia tem vários livros de Escola Austríaca de Economia, alguns em PDF (é só acessar e fazer a leitura).


    Recomendo começar a ler por primeiro o: "As 6 Lições" de Mises....e a partir deste escolher outros títulos. O "Ação Humana" também do Mises é um livro completo sobre economia pela escola austríaca, mas já adianto, esse é de difícil leitura, vai "sofrer" pra ler e compreender de fato o conteúdo. Só que uma vez feito, valerá muito mais que qualquer curso universitário de economia.
  • Andr%C3%83%C2%A9  09/01/2019 14:54
    Obrigado, FL
  • Andr%C3%83%C2%A9  09/01/2019 19:23
    Obrigado, Cristian.
  • Skeptic  10/01/2019 00:55
    Leia os livros do Bastiat e Economia Numa Única Lição, junto com As Seis Lições, depois segue para as recomendações do Um Liberal.
  • FL  09/01/2019 12:25
    Caro André, comece por aqui, lendo os artigos do Leandro Roque

    mises.org.br/SearchByAuthor.aspx?id=79&type=articles
  • Um liberal  09/01/2019 17:29
    Sugestões de livros :

    Livros para iniciantes

    Visão liberal

    Mises:
    6 Lições
    liberdade e propriedade
    a mentalidade anticapitalista
    liberalismo

    Hayek:
    Caminho da servidão
    Os Erros Fatais do Socialismo.

    Hoppe
    Uma breve história do homem

    Rothbard
    Anatomia do estado
    O essencial von mises
    O que o governo fez com nosso dinheiro

    Friedman (fora do arcabouço austríaco, mas vale a pena)
    Livre para escolher
    Capitalismo e liberdade


    Visão intervencionista

    Marx
    Manifesto comunista (um lixo de livro, mas apresenta o fundamento da visão socialista)



    Livros mais avançados

    Visão Liberal

    A ação humana - o melhor de todos, a biblia do liberalismo.
    Ética da liberdade - ainda que você não seja um anarcocapitalista, vale a pena a leitura
    Dois tratados sobre o governo civil - embrião do pensamento liberal clássico
    Dos protoaustríacos a menger - conta o pensamento antecedente a escola austríaca
    Teoria da exploração do socialismo comunismo - Leitura não muito agradável, mas a principal refutação teórica da mais-valia
    Democracia, o deus que falhou - Um ótimo livro que aplica a teoria austríaca sobre a historia e sistemas políticos
    Teoria e historia - Um dos melhores de Mises, não tão simples de ler, mas uma magnifica defesa sobre a praxeologia e ao mesmo tempo uma crítica as demais metodologias.

    Visão intervencionista
    O capital - horrível de ler, mas o fundamento da visão crítica dos socialistas.
    Teoria geral do emprego do juro e da moeda - Principal obra de Keynes, mal escrito, não recomendo a leitura.


  • Benjamin Cartwirght  10/01/2019 13:07
    Prezado usuário "Um Liberal", aproveitando a sugestão de leitura que você fez ao usuário "André", peço a sua ajuda com a seguinte questão:
    Como refutar as ideias apresentadas pelo sociólogo Jessé Souza, autor de livros como "A elite do atraso" e "A tolice da inteligência brasileira"?
    Por favor, ajude-me porque tenho problemas em rebater um amigo "psolista", que venera o tal Jessé.
    Outros usuários do Mises, quero ler as suas opiniões também.
    Abraços!
  • Demolidor  09/01/2019 03:58
    Amigos libertários, será que essa limpeza consegue avançar algum dia?

    www.congress.gov/bill/116th-congress/house-bill/25/text

    Para colocar em contexto, Woodal propõe isso todo ano. Alguma chance agora que Trump resolveu manter o governo em shutdown e ainda desmoralizou Powell e o Fed?
  • Libertario de verdade  09/01/2019 11:20
    O problema de colocar o filho do Mourao é que infelizmente ele nao vai querer privatizar o Banco do Brasil. E assim o Brasil segue o mesmo velho erro de sempre de misturar o publico com o privado,o que chega na causa da existencia de tantas estatais. Muitas delas existem ou sao criadas para isso mesmo,colocar parentes de politicos. A petezada tem uma vantagem,ao menos,boa parte deles assumem que querem o socialismo por causa do medo das privatizacoes e de perder as boquinhas,e para eles vale tudo,ate o marxismo cultural,para eles isso nao importa. O cara se dizer de direita e defender qualquer tipo de estatismo ou colocar parente proximo esta errado,manda sinais que nao quer mudancas.
  • Henrique  09/01/2019 15:12
    Com o Renan na presidência do Senado vai ficar difícil qualquer reforma
  • Douglas  09/01/2019 19:20
    Bolsonaro está no caminho correto. Mas apenas "diminuir e redistribuir" a verba destinada para emissoras e empresas não é o suficiente, precisa CORTAR 100%.

    www.terra.com.br/diversao/tv/blog-sala-de-tv/presidente-bolsonaro-comeca-sua-cruzada-contra-a-globo,d648c093d79af2e9ff02afe7d39d4766s5b2vsil.html
  • Sam Hyde  11/01/2019 01:45
    Nem precisaria cortar 100% porque é bem difícil. Bolsonaro se usar um pouquinho mais a cabeça, aproveitaria que os jornalistas principalmente da Globo estão metendo o p*u nele e abriria completamente o mercado televisivo. Qualquer um com uma câmera poderia entrar na TV aberta. Seria um dos raros países a fazer isso.
  • Inimigo1  09/01/2019 20:03
    Nenhum comunista merece consideração, nenhum comunista é pessoa decente, nenhum comunista é digno de crédito. São todos a escória da espécie humana. Devemos respeitar seu direito à vida e à liberdade, como respeitamos dos vermes e das lagartixas, mas não devemos lhes conceder nada mais que isso
  • Skeptic  10/01/2019 00:57
    Paulo Guedes e sua equipe econômica são o fio de esperança que existe nesse novo governo. Porque se dependermos de Bolso pai, Bolsos Kid, Onyx e cia, estaremos ferrados.
  • Liberal Inteligente e Educado.  10/01/2019 13:21
    Os que ainda não acompanham os cursos online e a página de facebook do Olavo de Carvalho deveriam fazê-lo. Este velho está tendo um papel crucial no que está ocorrendo. Esse é o resultado do que ele faz desde 2009 via seus cursos e livros. Ele é o general da guerra cultural que está ocorrendo no Brasil contra o Marxismo, não é a toa que indicou 2 ministros.
    É evidente que ele também fala muita bobagem e para um libertário engolir o que um conservador extremista como ele fala, não é fácil. No entanto, deveríamos apoiá-lo. O homem está sendo atacado por todos os lados através da suja mídia brasileira comprada pela esquerda e pela deep web socialista. Até sua família vem sendo usada para difamá-lo. Este é um caso em que deveríamos deixar as diferenças de lado em prol de uma causa maior.
    O artigo está excelente, mas deixa de citar a importância do movimento conservador brasileiro e a liderança de Olavo de Carvalho como centrais em relação ao que está ocorrendo no Brasil.
  • Pérsio  10/01/2019 15:10
    Olavo de Carvalho tem lá os seus defeitos- e não são poucos! Mas concordo com VOCÊ, o homem é um intelectual de direita e está lutando, praticamente, sozinho.
    Se não fossem as bobagens como a defesa da "terra plana", ele teria mais credibilidade. Mas na luta contra a ideologia marxista e gramscista, Olavo de Carvalho merece meu respeito.
  • Jojo  12/01/2019 01:11
    Bolsonaro está colocando várias regras que não estavam na proposta original pra ela conseguir passar as armas.

    Você pode colocar o Pinochet como presidente do Brasil que não vai conseguir fazer nada com esse establishment estatista que temos.

    Agora eu entendo o que os indianos sofreram todos esses anos.


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.