clube   |   doar   |   idiomas
Como vivem os milionários do Bitcoin
Aqueles que ostentam sua riqueza são imediatamente vistos como pobres deslumbrados

Inventado por uma pessoa — ou por um grupo de pessoas — utilizando o pseudônimo de Satoshi Nakamoto, o Bitcoin foi lançado no dia 3 de janeiro de 2009. A ideia básica por trás do Bitcoin era a de criar, por meio de um algoritmo matemático, uma substância escassa e fungível.

Nakamoto desenvolveu um sistema de software que permite às pessoas obterem Bitcoins como recompensa por solucionarem complexos enigmas matemáticos. As moedas resultantes são então utilizadas para transações online. Nakamoto também se certificou de que o número total de Bitcoins jamais poderá exceder 21 milhões.

Ou seja, ele criou um ativo cuja oferta é limitada, mas cuja demanda tende a ser crescente.

Caso o Bitcoin, no futuro, venha a substituir o atual dinheiro fiduciário, nunca mais haverá qualquer ameaça de inflação.

A cada escolha, uma renúncia

Já virou rotina repetir os números. Neste exato momento, um Bitcoin vale mais de US$ 19.000 [ou mais de R$ 69.000]. Trata-se de um aumento de 60% apenas em relação a novembro!

Quem começou a comprar Bitcoins lá atrás, quando cada unidade ainda custava centavos de dólar, já se tornou um multimilionário.

Consequentemente, essa pessoa tem a oportunidade de viver cada sonho que sempre teve. Hoje. Agora.

Mas há um problema: para cada sonho realizado, ela tem de abrir mão de uma parte de sua propriedade. E cada dígito dessa propriedade é difícil de ser conseguido. Mais ainda: não só é extraordinariamente lucrativo, como também é hoje a coisa mais singularmente demandada no planeta terra.

Portanto, sim, tal pessoa até poderia estar realizando seus sonhos. Só que não. Em vez disso, ela se tornou viciada em ver, diariamente, seu patrimônio aumentando e aumentando e aumentando .... e aumentando ainda mais, e mais e mais. E mais de novo. E mais ainda. O maior desafio, aparentemente, é não morrer antes de fazer algo com os Bitcoins acumulados. Isso parece fácil, olhando de fora.

O que você gasta hoje

Eis o real problema de se usar (em oposição a simplesmente poupar) Bitcoins: de um lado, não há nenhuma falta de opção nas quais gastar (vender) seus Bitcoins. Você pode trocá-los por dólares [ou reais] e conseguir absolutamente tudo o que quiser. Só que, ao vender seus Bitcoins, você não mais os tem.

Se você gastar hoje US$ 1, isso significa que você abriu mão de ter US$ 2 daqui a talvez a um mês. Gastou US$ 50 mil em um carro? Lamento, pois são US$ 50 mil que poderiam ter virado US$ 100 mil daqui a algum tempo, e aí você poderia comprar dois carros. Consequentemente, em vez de ter algo que gera retorno financeiro, tudo o que você tem agora é apenas um carro que leva você de um lugar a outro, exatamente como seu carro anterior também fazia. Logo, sendo racional, você prefere continuar com seu carro antigo, por mais supostamente constrangedor que isso seja.

Quer posar de bacana e comprar um Tesla? Você, que se tornou milionário, pode adquirir um hoje e nem balançar seu patrimônio. Só que esses US$ 75 mil gastos iriam se transformar em US$ 100 mil nos próximos meses. Logo, ao comprar o Tesla hoje, você simplesmente está abrindo mão de US$ 100 mil no futuro. Muito arriscado. É melhor continuar pegando ônibus.

O mesmo se aplica às suas roupas. Quer se vestir elegantemente? Para quê? Honestamente, quem se importa com suas roupas? Cada peça de roupa chique representa um dinheiro que poderia estar multiplicando de valor na sua carteira cripto, virando ouro como os cachos da Rapunzel, com a diferença de que as tranças continuam crescendo. Logo, como qualquer pessoa racional, você continua utilizando sua calça jeans surrada, suas blusas amarrotadas e seu tênis que você comprou há uns dois anos, a última vez em que você se deu ao luxo de comprar algo para ostentar.

O gasto ideal: zero

Entre os que se tornaram ricos com a criptomoeda, a moda é ser pobre. Você tem de viver com frugalidade. Tem de ser munheca. Sovina mesmo. Nenhum sinal de ostentação. Nenhum sinal de riqueza. Você poderia doar para a caridade, mas por quê? Em seis meses, sua doação pode ser multiplicada por cinco. Você pode vir a se tornar um adorado benfeitor de grandes causas. Algum dia. Certamente a caridade pode esperar até lá.

Muito melhor do que ostentar é demonstrar sinais de pobreza. Você compra apenas em grandes redes que oferecem grandes descontos (como WalMart e Sam's Club), pesquisa sempre antes de gastar, frequenta brechós e opta por bens de segunda mão. Acima de tudo, você vende no eBay o máximo possível de coisas que você tem — por que compramos tantas coisas no passado? — para então poder comprar mais criptomoedas.

Você se gaba perante todos sobre quão pouco gasta e quão pouco consumista você é. Cada barganha conseguida se torna um motivo de orgulho. Sempre que possível, voce deixa de almoçar. Para que almoçar? São $9 que poderão virar $18 daqui a uns meses, e aí você poderá comprar dois almoços. Por que alguém almoçaria hoje?

Esqueça, portanto, aquela imagem de milionários gordos, felizes e opulentos. Os cripto-milionários são magricelas, mesquinhos e vivem na penúria.

No linguajar da comunidade Bitcoin, tais pessoas são chamadas de HODLers [o certo seria holder (pessoa que segura, que retém), mas um entusiasta, na pressa de escrever em um chat, digitou erroneamente hodl, e aí a gíria pegou]. Hodlers são pessoas que abrem mão do consumo presente em troca de ... algo no futuro. Obviamente, no futuro, o dinheiro irá para algum lugar. Pode ser um iate. Pode ser uma casa. Pode ser até uma Maserati. Ou podem ser intermináveis viagens para… a Nova Zelândia, que é o único lugar para onde as pessoas realmente parecem querer ir de qualquer jeito. O sonho é livre.

Enquanto isso, você está viciado no hábito de transformar qualquer renda em criptomoeda, vivendo como um indigente, se assemelhando a um maltrapilho, mantendo distância dos shoppings, dos ingressos caros para shows e da primeira classe dos aviões.

Você nunca foi tão rico na sua vida. E você nunca viveu tão humildemente.

Na comunidade Bitcoin, jamais ouse mostrar sinais de riqueza e ostentação. Alguém pode pensar que você é um pobre deslumbrado.

Você pode ir ao cinema, mas isso seria insanidade. Espere uma semana, e aí você poderá baixar o filme no Torrent e assistir no seu iPhone — se o aparelho não estiver ocupado minerando Bitcoin Platinum. Ou então você pode até ceder à tentação e ir ao cinema uma vez ao ano, mas você contrabandeará sua própria cerveja e sua própria pipoca, pois quem seria maluco de pagar aqueles preços?

Lembra-se da época em que um Bitcoin valia US$ 350? Quem tinha Bitcoins à época vivia como se não houvesse amanhã, gastando a rodo e esbanjando em bebidas, carrões, romances temporários, e festas de arromba em barcos. O que elas tinham na cabeça? Caso tivessem poupado, seriam hoje bilionárias. Jamais cometa esse erro novamente. Se tiver de comprar algo, que sejam CryptoKitties.

O que é realmente real

Esse dinheiro digital e virtual se tornou algo real, se por "real" você se refere a dígitos em uma tela de computador. Os dígitos são tudo o que interessa. O valor só faz crescer, e ele cresce até mesmo nos fins de semana. Com efeito, cresce até mesmo enquanto você dorme. Hoje, nada se compara. Todas as coisas físicas parecem ridículas em comparação. A única realidade é virtual.

Faça uma viagem no tempo e volte à grande hiperinflação alemã da República de Weimar. Na época, quando o dinheiro perdia poder de compra aceleradamente (a um ritmo de 6% por hora), os esbanjadores e gastadores eram os espertos, e os poupadores e frugais eram os tolos. Os pródigos eram aqueles que deveriam ser imitados, ao passo que os antiquados personificavam a ignorância quanto aos novos tempos. A cultura da frugalidade e da poupança passou a ser vilipendiada e se transformou em uma cultura do consumismo guiado pelo pânico.

Como consequência da morte da moeda, toda a sociedade se desintegrou e virou de cabeça para baixo. Quando a moeda morreu, a moral e a decência morreram juntas.

A causa de tudo? O aumento desbragado da oferta monetária, o que destruiu toda a poupança das pessoas em um curtíssimo período de tempo, gerando até mesmo mortes por inanição. O mesmo está ocorrendo neste exato momento na Venezuela. Eis o que a hiperinflação pode fazer quando não há alternativas ao dinheiro estatal.

Repudie a prodigalidade

Por outro lado, o mercado altista do Bitcoin funciona de maneira exatamente oposta. Trata-se de uma cripto-deflação na qual a unidade monetária se torna cada vez mais valiosa em termos de bens e serviços, ganhando poder de compra.

Sob esse arranjo, a sociedade também passa por uma transformação radical, mas a transformação ocorre na direção moralmente correta: os poupadores e os frugais estão no controle, ao passo que os esbanjadores não sabem o que está acontecendo. É a reviravolta perfeita para um século de inflação.

A hiperinflação da República de Weimar levou a Hitler. A grande cripto-deflação global levará a algo muito diferente. Quem sabe à liberdade. Ela está criando uma nova classe baseada não em privilégios e gastança, mas na poupança, na frugalidade e no mérito. Tais pessoas não roubaram nada, não recebem dinheiro público e não vivem à custa de ninguém. Ao contrário, elas colocaram toda sua fé em algo novo, e não somente em uma tecnologia nova. Trata-se de uma nova maneira de viver, uma que repudia a prodigalidade em todas as suas formas.

As pessoas dizem que os entusiastas do Bitcoin estão arriscando tudo em uma ilusão. Talvez seja o oposto. Talvez sejam eles que finalmente descobriram a irrefutável verdade de que aquilo que você gasta hoje irá apenas reduzir sua riqueza potencial de amanhã. Após 100 anos vivendo sob uma moeda estatal que perde poder de compra a cada ano, essa simples verdade parece já ter evaporado do consciente das pessoas. O Bitcoin veio apenas ressuscitá-la.

E este pode ser o real e duradouro legado da revolução tecnológica trazida pelo blockchain: a restauração da frugalidade como a base da construção de riqueza, algo de que toda a sociedade irá se beneficiar caso saiba aproveitá-la.

_______________________________________________

Sobre como seria uma economia sob deflação, leia:

As bênçãos de uma deflação de preços

Deflação: os maiores mitos

Como uma economia cresceria com uma oferta monetária constante



autor

Jeffrey Tucker
é Diretor-Editorial do American Institute for Economic Research. Ele também gerencia a Vellum Capital, é Pesquisador Sênior do Austrian Economic Center in Viena, Áustria.  Associado benemérito do Instituto Mises Brasil, fundador e Diretor de Liberdade do Liberty.me, consultor de companhias blockchain, ex-editor editorial da Foundation for Economic Education e Laissez Faire books, fundador do CryptoCurrency Conference e autor de diversos artigos e oito livros, publicados em 5 idiomas. Palestrante renomado sobre economia, tecnologia, filosofia social e cultura.  

  • Olhos de cifrão   18/12/2017 15:06
    Tem lógica um ativo valorizar pra sempre ? Um pedaço de código, abstrato ainda por cima...

    Essas pessoas que estão poupando, estão abrindo mão do presente pensando no futuro.

    Mas assim como 1 BTC pode comprar um carro hoje, no futuro ele pode comprar dois/três OU NENHUM.

    O que o artigo não mostra é o lado negro dos bastidores, o ônus do Bitcoin.

    Tem gente surfando na onda do Bitcoin. Haverá uma corrida para vender os bitcoins e o castelo abstrato de riqueza vai se esfacelar...

    O maior feito do Bitcoin é gerar riqueza a partir de algo invisível, uma idéia.
    É só alguém dá um pontapé numa venda maciça de Bitcoins que o castelo desmorona.

    Tem governos e pessoas má intencionadas surfando na riqueza do invisível.


    mas eis que eu volto a perguntar... Tem lógica um ativo valorizar pra sempre ? Qual é o limite do Bitcoin ?
  • Eliseu  18/12/2017 15:13
    O pessoal anti-Bitcoin tá com esse mesmíssimo discurso desde quando um BTC chegou a um dólar. E quanto mais eles gritam dizendo que haverá o apocalipse, mais o BTC se valoriza, e mais desesperados eles ficam.

    Sim, eu também acho que haverá uma correção (aliás, estou torcendo para isso, pois quero comprar mais). Todos os especialistas da área também afirmam que ela virá. Mas isso é muito diferente de dizer que o BTC irá acabar.

    Em tempo: para quem entrou quando o Bitcoin custava 1 dólar, não faz diferença nenhum se o preço cair de US$ 20 mil para US$ 10 mil (queda profunda de 50%). A chance desse cara voltar a ser pobre é nula.
  • RICARDO SALVADOR TESSARI  18/12/2017 16:18
    ...só iniciara uma possível correção, quando iniciar o fracionamento monetário do BITcoin, até lá, a demanda será crescente e por tal razão o preço deve seguir com tendência de alta...
  • Vladimir  18/12/2017 15:21
    "Tem lógica um ativo valorizar pra sempre ? Qual é o limite do Bitcoin ?"

    Na verdade, e por incrível que pareça, essa é a pergunta mais fácil que tem. Acompanhe a lógica:

    1) A oferta de Bitcoins é praticamente fixa. Não supera 21 milhões de unidades.

    2) A demanda por Bitcoins é mundial. Gente de qualquer país, de qualquer cidade, de qualquer canto do mundo pode comprar Bitcoins. Basta ter acesso à internet.

    3) O acesso à internet só irá aumentar nos próximos anos, assim como o acesso à informação.

    4) As moedas dos governos só irão se depreciar ao longo dos anos (a própria social-democracia, com seus gastos crescentes e sua crescente necessidade de financiamento, garantirá que isso ocorra).

    5) As moedas dos governos só fazem aumentar de quantidade ao longo dos anos (enquanto a quantidade de Bitcoins é fixa).

    6) Consequentemente, cada vez mais pessoas informadas tenderão a fugir de suas respectivas moedas. Mesmo os mais desinformados farão o mesmo, embora com grande atraso.

    7) Novos mercados para o Bitcoin estão se abrindo. Ele já é moeda corrente no Japão e já é negociado na bolsa de Chicago.

    8) Some tudo o que foi dito acima e veja que a demanda (crescente) por Bitcoin sempre será maior que a oferta (fixa) de Bitcoins.

    9) Logo, no longo prazo, esse negócio só pode ir para cima, variando apenas a velocidade.


    P.S.: Ah, sim, como já virou obrigatório fazer um hedge sempre que se dá uma opinião em público, também acho que haverá uma correção nos preços. E quando ocorrer comprarei ainda mais.
  • Marcos  18/12/2017 18:32
    Não é fixa. Pode-se subdividi-lo infinitamente.
  • holder  18/12/2017 19:18
    errado, a menor divisão do bitcoin é 0,00000001 BTC que é igual a 1 Satoshi.

    O limite de bitcoins é de 21 milhões, sendo que já tem estimativas de que 25% dos bitcoins podem estar eternamente perdidos, pois no início - quando não valia nem centavos - muitos acumulavam a moeda e perderam a chave privada ou o hd onde estava armazenado

  • cmr  19/12/2017 00:09
    O que poderia ter sido feito, ou ser feito no futuro, é colocar algo como:

    "Carteiras com mais de 100 anos de inatividade serão extintas e o seu conteúdo disponibilizado à mineração."

    Qualquer coisa assim...
  • Gustavo  18/12/2017 20:14
    Meu Deus do céu! O fato de algo poder ser subdivisível em várias frações não significa que ele seja infinito.

    Um metro tem 100 centímetros. Cada centímetro pode ser subdividido em várias frações menores. Mas isso não significa que pode haver mais do que 100 centímetros em um metro.

    Mesmíssimo raciocínio vale para minutos e segundos. Um minuto tem 60 segundos. Cada segundo pode ser subdividido em infinitas frações. Mas um minuto não é uma medida infinita. Ele não pode ter mais que 60 segundos.

    É cada despreparado que comenta na internet.
  • Carlos Henrique Dumard  20/12/2017 17:42
    Artigo muito maniqueísta, como uma falácia da falsa dicotomia risível. Ou seja, ou vc é um poupador retardado que não toma nem cafezinho na rua pra comprar bitcoin ou é um gastador irresponsável que só quer saber do presente. Bom, eu tenho BTC e outras criptos, sou holder, embora siga uma estratégia um pouco diferente. Já tirei o que investi inicialmente com lucro, portanto, em caso de colapso da moeda, não irei perder patrimônio real. Uma pequena fração dos BTCs eu deixo em trade, e parte dos lucros converto em moeda corrente (e invisto em outras coisas) e a outra parte, reinvisto em cripto.
    Alguém que é um sovina que não come na rua nunca, e não toma cafezinho na rua jamais, pra economizar, é uma pessoa mesquinha e miserável. O gastador inveterado é um imbecil, que dificilmente manterá o padrão de vida no futuro. Um acha que sua vida no futuro tem muito mais valor que agora, e o outro acha que tem muito mais no presente. Pra mim, são dois imbecis. Saber poupar e usar o dinheiro no presente de modo que seu capital cresça no longo prazo (menos do que o sovina miserável, claro) na minha visão é a melhor opção. Tanto a vida presente quanto a futura, merecem ser bem vividas. Agora achar que nunca em hipótese alguma o bitcoin não possa dar errado, é quase uma religião, uma fé cega nele. Inclusive ele tem problemas sim, como taxas caras e custo energético de produção irreal, e exatamente eu diversifico o que tenho em outras criptomoedas e em ativos com dinheiro corrente.
  • Edson  20/12/2017 18:00
    Comentário gozado.
  • Bruno  21/12/2017 10:57
    Eu entendo a sua crítica sobre o artigo,as tenho adotado um meio termo. Pra gastos corriqueiros, uso FIAT, claro. Agora pra poupança, é bitcoin msm.
  • lucas boaventura da silva medeiros  18/12/2017 15:06
    alguém pode doar pra mim 0.1000000 bitcoin por favor?
  • Stingy  18/12/2017 15:31
    Isso aí daria R$ 6.900, campeão. "Doação" assim eu também quero.
  • Jorge de Melo  18/12/2017 20:31
    "Senhoras e senhores, estamos aqui pedindo uma ajuda por necessidade
    pois tenho um irmão doente em casa, qualquer trocadinho é bem recebido." kkkkkkk
    #passandooboné
  • Mercadobitcoin  19/12/2017 14:14
    O Bitcoin ainda vai subir muito,
    E para os que desejam lucrar com essa alta.
    Uma das melhores formas é minerar a moeda.
    Comece a minerar hoje mesmo antes que passe o tempo é você se arrependa de não ter começado.
    gpcpublicidade.dragonminingsystems.com
  • Marcos  18/12/2017 15:16
    completando o texto, a oferta de bitcoins não é limitada como se imagina. Você pode comprar a fração de bitcoin, ou seja, se o seu valor subir demais haverá uma subdivisão infinita de centavinhos.
    Eu posso comprar por exemplo 0,00000000000002, se o preço subir demais. Então o valor do bitcoin não está limitado a 21 milhões, já que pode haver um fracionamento infinito.
  • Teodoro  18/12/2017 15:32
    O fracionamento não é infinito (pelo menos hoje não é). E você não consegue comprar 0,00000000000002. Não atualmente.

    E mesmo se fosse possível, sua lógica não se sustenta muito. Afinal, por essa sua mesma lógica, toda e qualquer moeda também seria de fracionamento infinito. Por exemplo, entre R$ 1 e R$ 2, você pode comprar uma infinidade de "um real e vários centavos". Você pode comprar R$ 1,01, R$1,001, R$ 1,002 R$ 1,003, R$ 1,004 (igual nas bombas dos postos de combustíveis).
  • Marcos  18/12/2017 16:22
    Respondendo ao Teodoro, tenho a suspeita que o bitcoin já nasceu inflacionário. È complexo, mas eu vou explicar...
    Veja bem... se o valor de 1 bitcoin atingir um milhão de dólares, por exemplo, um dólar continuará valendo...1 dólar, mas o bitcoin não tem lastro. O dólar tem lastro, que é a a economia física americana, assim como o Real em relação ao Brasil. É por isso que o fracionamento do bitcoin pode chegar ao infinito e para comprar dez centavos de bitcoin, nesse exemplo, terei que desembolsar 100 mil dólares. As corretoras vão sim fracionar e os clientes pagarão um milésimo de bitcoin( mil dólares). Por isso que o Clarion do Youtube disse que o bitcoin é uma pirãmide.
  • eita poha  18/12/2017 16:56
    Como é, o Dollar tem lastro? Que parte da história eu perdi desde que o ouro deixou de ser o lastro? A economia Norte americana é o lastro em si? Eita!
  • Teodoro  18/12/2017 17:37
    Comentário completamente sem sentido esse do Marcos. Vou esmiuçá-lo.

    "tenho a suspeita que o bitcoin já nasceu inflacionário. È complexo, mas eu vou explicar..."

    E, como você verá, você simplesmente irá se contradizer, comprovando que o Bitcoin é deflacionário.

    "Veja bem... se o valor de 1 bitcoin atingir um milhão de dólares, por exemplo, um dólar continuará valendo...1 dólar, mas o bitcoin não tem lastro."

    Nem vou comentar a falácia de que um dólar continuará valendo um dólar, pois a própria empiria já se encarregou de destruir isso. Pense no que um dólar comprava em 2000. Pense no que ele compra hoje. Você ainda acha que um dólar sempre valerá um dólar?

    "O dólar tem lastro, que é a a economia física americana, assim como o Real em relação ao Brasil."

    Também vou deixar essa passar em branco, por uma questão de pudicícia. O que realmente quero apontar aqui é outra coisa.

    "É por isso que o fracionamento do bitcoin pode chegar ao infinito e para comprar dez centavos de bitcoin, nesse exemplo, terei que desembolsar 100 mil dólares."

    Se você tem de desembolsar cada vez mais dólares para conseguir comprar cada vez menos Bitcoins, então o Bitcoin se apreciou em relação ao dólar.

    Se você precisa de cada vez mais dinheiro para comprar o mesmo bem, então seu dinheiro perdeu poder de compra em relação àquele bem.

    Se isso está ocorrendo com o dólar em relação ao Bitcoin (pessoas precisando de cada vez mais dólares para comprar a mesma quantidade de Bitcoin), como diabos o Bitcoin pode ser inflacionário?

    Impressionante como as pessoas falam sem pensar.

    "As corretoras vão sim fracionar e os clientes pagarão um milésimo de bitcoin( mil dólares)."

    E cadê a desvalorização do Bitcoin? Para o bitcoin ser inflacionário, você tem de mostrar que serão necessários cada vez menos dólares para conseguir comprar a mesma quantidade de Bitcoins. Seu exemplo de fracionamento não mostra isso.

    "Por isso que o Clarion do Youtube disse que o bitcoin é uma pirãmide."

    Pirâmide? Pelo visto esse tal Clarion (quem?) não sabe o que é pirâmide. Pirâmide é um investimento que promete retornos fixos e altos a todos, e que só dura enquanto estiver entrando gente. Bitcoin não é um investimento (se há pessoas que entram pensando que é, nada posso fazer), nunca prometeu retornos fixos e altos (está se valorizando simplesmente porque está sendo voluntariamente demandado por milhões de novas pessoas a mês), e não depende de novos entrantes para se manter.

    Hoje, se nenhum novo entrante quiser entrar no Bitcoin, toda a estrutura de trocas e transações entre quem já está lá se mantém intacta. A única coisa que irá ocorrer é que o preço tenderá a se estabilizar. Quem quiser sair e trocar bitcoins por dólares fará essa transação com quem já estiver no arranjo e quiser trocar dólares por mais bitcoins.
  • Marcos  18/12/2017 18:31
    Neste caso colega, o sistema inflacionário do bitcoin é piramidal(inverso). Você tá gastando cada vez mais dinheiro físico, que tem lastro em alguma coisa, por outra que é quintessenciado, ou seja, o bitcoin não está ligado à economia real. É como comprar um meteoro em outra galáxia esperando a valorização:ele continua em outra uma galáxia.
  • Marcio  18/12/2017 18:25
    O dólar e o real não tem lastro, se eu quiser trocar o dólar por algo receberei o que produtos da economia americana? Assim é fácil. Se eu quiser eu troco BTC por computadores da Dell, por um cafezinho na Alemanha.
    Lastro serve como garantia de que uma moeda não perderá valor e como já foi citado o dólar, real são moedas que vivem perdendo valor. O único lastro das moedas fiduciárias é o de que çor pior que seja uma moeda as pessoas ainda serão obrigadas a usa-la.
  • Marcos  18/12/2017 18:36
    Dólar e Real tem lastros sim!Hoje eu recebi meu 13º salário e sei quanto mais ou menos valem as coisas que quero comprar. Vou comprar um celular amanhã e sei que o preço não vai disparar que nem o bitcoin. Tem lastro sim...nem que seja espiritual, mas tem.
  • Rafael  19/12/2017 07:57
    "Dólar e Real tem lastros sim!Hoje eu recebi meu 13º salário e sei quanto mais ou menos valem as coisas que quero comprar. Vou comprar um celular amanhã e sei que o preço não vai disparar que nem o bitcoin. Tem lastro sim...nem que seja espiritual, mas tem."

    Marcos - acho que você está brincando, mas vou responder ainda assim:
    Você acha que o PIB de um país lastreia a produção de moedas fiduciárias? Não é: a impressão fiduciária é divorciada de qualquer real balizamento exato no produto interno (e há variação do poder de compra). Só porque você sabe "mais ou menos" quanto valem as coisas de um dia para o outro, isso não quer dizer que a moeda está lastreada, só que a economia está relativamente estável e que a política monetária não está especialmente agressiva. Mas vá morar em Zimbabwe ou Venezuela para ver...
  • holder  18/12/2017 19:20
    Bitcoin é escasso. É um lastro por si mesmo
  • Paulo Henrique  19/12/2017 17:51
    É ai que a falha fatal do bitcoin existe. O fracionamento não é infinito e tem taxa de transação.

    Se ele valorizar demais, quem é que vai pagar uma taxa de valorização de 1000 Dólares (hipotético, mas possível)?

    Alias, eu não uso mais bitcoin para transferir dinheiro, não pago 50 R$ de fee, é caro demais. Prefiro comprar outra moeda se for para transferir, e que tenha uma boa liquidez.

    Quem ficou rico com o bitcoin , pode ficar ainda mais, mas o longo prazo não é favorável a ele, li que teve gente que entesourou o bitcoin para daqui 18 anos.

    É otimismo em um cenário de extrema incerteza. A recompensa pode ser grande, ou um prejuízo grande. E é essa incerteza que esta afastando a entrada de mais pessoas, e principalmente, de peixes grandes e bilionários.
  • reinaldo  18/12/2017 15:27
    Pena que eu estou tão ruim de dinheiro que não consigo comprar nem uma fração qualquer do bitcoin, nem montar um computador para mineira-los
  • Jorge de Melo  18/12/2017 20:41
    Existe uma corretora aqui no Brazyl que vende 0,001 BTC por qualquer cinquentinha. (Ei produção, pode fazer merchã aqui?)
  • Daniel   27/12/2017 10:07
    Demorou para fazer o merchant.
  • Olhos de cifr%C3%83%C2%A3o  18/12/2017 15:41
    O problema dos libertários é que eles não expõe a realidade para as pessoas. Eles não são sinceros com seus leitores.

    Não teve um com coragem de dizer francamente : "Bitcoin é arriscado, e as pessoas podem perder tudo da noite pro dia sim".

    Só vendem a imagem positiva do Bitcoin, só iludem as pessoas. Alimentando mais ainda a "ideia".
    Quando o pior acontecer, eles vão sumir, pq é isso que eles fazem.

    As pessoas optam pelo arranjo, optam pelos governos, optam pelo mundo da forma que ta por causa da SEGURANÇA.

    Vc pode fazer livremente negócios por aí, como esse site prega sistematicamente, mas não tem garantia nenhuma de segurança. Livre mercado não oferece segurança nenhuma. Se a pessoa do outro lado for boa, ótima, as ideias de Mises funcionam. Se a pessoa for ruim, já era. Você não tem a quem recorrer.

    O BITCOIN É ARRISCADO.

    E as pessoas deveriam poupar,(concordo com o artigo), mas tenha em mente que amanhã pode não valer NADA também, e de nada adiantou POUPAR. Esse é o dilema dos que possuem Bitcoin.

  • Guilherme  18/12/2017 15:55
    Anotado. E muito obrigado por sua sincera e abnegada preocupação (a qual, estou certo, nada tem a ver com inveja ou sentimentos similares).

    P.S.1: meu discurso também era idêntico ao seu quando eu estava fora perdendo tempo e dinheiro com Tesouro Direto;

    P.S.2: entrei no Bitcoin quando este custava R$ 5 mil. Hoje, valendo R$ 69 mil, vai ter de cair um tiquinho para eu me assustar. Mas, de novo, obrigado por sua sincera preocupação. E boa sorte com suas LFTs mantidas com os impostos dos pobres.

    P.S.3.: bolsa de valores, moedas (vide bolívar, peso argentino e dólar do Zimbábue) e qualquer investimento na economia real (de imóveis a restaurantes) também são arriscados, e a pessoas também podem perder tudo da noite para o dia (quem entrou na bolsa japonesa em 1990 até hoje não recuperou o dinheiro). Não há absolutamente nada de diferente no Bitcoin neste aspecto. Logo, você está chovendo no molhado.

    P.S.4: "as pessoas optam pelo arranjo, optam pelos governos, optam pelo mundo da forma que ta por causa da SEGURANÇA." Correção: as pessoas não. Os covardes e os conformados. Qualquer pessoa que abra um restaurante já está fugindo da segurança.

    Saudações.
  • Marcos Rocha  18/12/2017 15:57
    Não vi nenhuma exortação no artigo mandando as pessoas comprarem bitcoins. Você é só um caluniador baixo ao fazer essa afirmação.

    Aliás, já vi artigos aqui dizendo que o bitcoin está sobreprecificado. Com efeito, o próprio Fernando Ulrich, maior especialista brasileiro no assunto, publicou um artigo aqui sugerindo cautela quanto o Bitcoin chegou a 2.200 dólares (!!!), o que significa que ele próprio deixou de ganhar muito dinheiro com essa cautela.

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=2692
  • Demolidor  18/12/2017 16:32
    Já faz uns sete anos que escuto a mesma história.

    Se é arriscado e pode perder tudo que se investiu, invista-se 100 reais então. Eu não consigo entender por qual razão as pessoas enxergam investimentos como um jogo onde, ou não se investe nada, ou se coloca todo o patrimônio. Depois compram imóveis bolhudos encalhados e ficam se gabando de ter um "patrimônio".

    Também não concordo com essa filosofia hodler die hard. Ela também pode trazer riscos (no momento não consigo vislumbrar nada sério, mas não quer dizer que estes não existam). Pequenas realizações de lucros e algumas diversificações seriam saudáveis.

    De resto, gostei de ser caracterizado como um pobre deslumbrado. É uma imagem boa para espantar pessoas indesejáveis.
  • Vladimir  18/12/2017 16:46
    Exato! O mais divertido de ver nos críticos desesperados é que eles juram que as pessoas colocaram toda a poupança de suas vidas no bitcoin! Para eles, é 8 ou 80. Ou você está completamente fora do bitcoin (como eles estão) ou você está totalmente dentro, com 100% do seu patrimônio.

    Para eles, parece ser inconcebível um meio termo.

    Eu, por exemplo, coloquei apenas 10% do meu patrimônio em bitcoin. Com sua estrondosa valorização, esses 10% rapidamente viraram 60% do meu patrimônio. Na pior das hipóteses, se o bitcoin desaparecer, terei perdido apenas 10% do meu patrimônio. Por outro lado, se ele se consolidar, rapidamente estarei milionário.

    Isso, no linguajar financeiro, se chama "convexidade": a minha perda máxima será 10% do meu patrimônio (posso viver com isso); já o meu ganho potencial é infinito. Convexidade.

    Foi com esse argumento que fui convencido a entrar no bitcoin. Arrependimento nulo.
  • Demolidor  18/12/2017 20:29
    Isso, no linguajar financeiro, se chama "convexidade": a minha perda máxima será 10% do meu patrimônio (posso viver com isso); já o meu ganho potencial é infinito. Convexidade.

    Pois é. E a maior parte dos investimentos em que as pessoas colocam seu dinheiro são côncavos. E elas nem se dão conta. Se tudo der certo, ficarão felizes com seus 6-10% ao ano reais. Mas se tudo der errado, pode levar décadas para voltar ao patamar anterior... É como o sujeito que ganha o teto do funcionalismo que acha que está abafando com salário de 10 mil dólares, em moeda fraca, num lugar onde tudo custa o triplo, imóveis, investimentos em empresas expostas ao risco Brasil e NTNB-2050 (garantindo ser pago via inflação - medida por critérios do governo que me fazem torcer o nariz - em uma moeda que desvaloriza constantemente). Pelo menos está diversificado e não deve perder tudo de uma vez.

    Investimentos conservadores são bons para a maior parte do patrimônio, sim, desde que comprados na hora certa. Mas acontecimentos imprevistos, desastres naturais e governos de esquerda ocorrem com uma frequência maior do que se imagina. Nessas horas, quem salva a pele é o investimento convexo, capaz de render diversas vezes o valor investido justamente na hipótese de dar tudo errado.
  • Renegado  18/12/2017 17:51
    Amigão, se vc não tem estomago para correr riscos, invista em poupança, pois afinal há inúmeras pessoas que "investiram" nesta modalidade e que ficaram milionárias. Pena que não conheço nenhuma para te falar...
    No mais, acredito que praticamente todo site que tem como tema principal o bitcoin (e tem aos montes inclusive em português) falam que o bitcoin é um investimento de risco devido a volatilidade do mesmo e cabe a cada um estudar o fundamento das coisas para então decidir se coloca ou não seu dinheiro (o mesmo é válido para ações de empresas). No mais vc foi totalmente leviado, pois segue link do próprio site mises que trata de riscos desta criptomoeda:
    www.mises.org.br/Article.aspx?id=2722
  • Edujatahy  19/12/2017 08:23
    Já eu acho que o problema dos apologistas do estado é mentir descaradamente para toda uma população querendo transmitir segurança em um sistema fraudulento e corrupto.
    O REAL é arriscado e inviável no longo prazo.
  • ed  18/12/2017 15:43
    Que dizer da Railblocks? Moeda nova cuja propaganda é ser superior ao BTC pois as transmissões são instantâneas e a custo 0.
  • anônimo  19/12/2017 07:55
    Comprei uma ou duas RaiBlocks, só de começo, porém pretendo comprar muito mais nos proximos dias!
  • Daniel   27/12/2017 10:13
    A tecnologia da Raiblocks é melhor que a do Bitcoin.

    Porém, já existem moedas com tecnologia superior à da Raiblocks.

    Assista esse vídeo: www.youtube.com/watch?v=4DjZmwNf3Vg
  • eita poha  18/12/2017 16:48
    "Consequentemente, essa pessoa tem a oportunidade de viver cada sonho que sempre tive.". Hum, sempre "tive". Assumiu que ficou rico com Bitcoin, hein! Parabéns!
  • Revisor  18/12/2017 17:06
    Oops, parece que o tradutor se entregou nessa... Mas já corrigido. E obrigado pelo aviso.
  • reinaldo  18/12/2017 17:11
    A lógica usada para não gastar os bitcoins agora também pode ser utilizada com todos os outros rendimentos do cidadão, certo?
    até mesmo o salario deve ter uma parte poupada, nem que seja renda fixa (valoriza menos que bitcoin, mas é a única opção para várias pessoas), para criar uma riqueza para o futuro, e assim ser mais rico no futuro do que se é hoje (mesmo que o rendimento real não se altere muito).
    DEmorou para que eu aprendesse isso, mas finalmente estou conseguindo poupar alguma coisa.
  • Flavio  18/12/2017 17:49
    Correto. Em tese, a própria ideia de se elevar os juros para combater a inflação de preços tem esse raciocínio como pano de fundo (desestimular o consumo e incentivar a poupança). Aumenta-se os juros, o cidadão vê seu dinheiro aplicado rendendo diariamente, aí ele posterga o consumo.

    Só que a falta de educação financeira impede que as pessoas realmente façam isso. Elas não se aproveitam dos juros altos e continuam consumindo do mesmo jeito (o que acaba obrigando os juros a serem mais altos do que seria necessário caso houvesse educação financeira).

    Sendo assim, os mais espertos e poupadores (como eu) se aproveitam desses juros, enquanto os bobos consumistas passam a se endividar a juros maiores.
  • Andre Cavalcante  19/12/2017 00:27
    Oops.
    No Brasil, há várias coisas que inibem a austeridade, dentre elas a previdência. Outra coisa, as pessoas gastam mesmo com juros altos simplesmente porque já vivem com o orçamento apertado. Boa parte dos frutos de seu trabalho vão parar nas mãos do governo através de encargos trabalhistas e impostos. Quanto menor a renda, menos capacidade de investimento.
  • holder  18/12/2017 19:33
    Reinaldo, o raciocínio está correto mas... no caso da moeda fiduciária há um *estímulo* para se gastar, já que ela perderá poder de compra com as políticas inflacionárias do governo. Já com o Bitcoin é o contrário, o estímulo é para poupar pois no futuro o poder de compra de cada bitcoin aumentará.

  • Geovania  18/12/2017 18:52
    Ainda vale a pena a compra nos dias de hoje? Qual a expectativa de valorização para os próximos anos?
  • Daniel   27/12/2017 10:16
    Não sou especialista, mas vou dar uma resposta só para você ter um ponto de partida.

    O valor hoje está em torno de R$ 60 mil. Meu limite de segurança é R$ 100 mil, que alguns investidores acreditam que será atingido em fevereiro de 2018.

    Ainda dá para comprar, visto que há uma expectativa de valorização de 66% ainda.
  • Luiz Moran  18/12/2017 19:02
    Não tem como se manter para sempre na estratosfera.

    Uma hora desce.

    Sorte de quem apostou nisso quando ainda era nada... se eu tivesse Bitcoins venderia todos, absolutamente todos, hoje mesmo.
  • AI AI AI  18/12/2017 22:07
    É por isso que vc nao os tem, com esse pensamento nuca vai os ter...
  • Luiz Moran  19/12/2017 10:50
    Ui Ui Ui

    E vc ? deve ser o espertão da turma, né não ?

    Quantos Bitcoins vc tem ? 100, 200, 1000 ?
  • holder  18/12/2017 19:03
    ... milionários do Bitcoin"

    prazer :)
  • Lucas Guilherme  18/12/2017 19:26
    O crescimento do BTC é algo de assustar queria eu ter embarcado nessa no começo, é um produto que não é taxado, não tem uma agência reguladora e é facilmente usado para lavagem de dinheiro, não sou contra inovação e nem sou especialista no assunto, mas qual o real problema que o BTC busca resolver? para fazer com que abram mão da atual moeda em troca dele, ele só recebe investimento especulativo, no fim das contas os investidores (como o próprio artigo mostra)pensam em quanto será o retorno em moeda real, não querem o BTC, querem apenas aproveitar o momento em que ela está.

    Caso o BTC sofra uma queda por reajuste de preços, isso não acarretaria no estouro da boiada? e lembrando que o BTC não é a única moeda virtual existente, os preços podem cair e os especuladores irem surfar em outra inovação, já que a incerteza gerada por uma queda brusca nos preços dificilmente seria superada. O BTC é algo que está pisando no calo dos Bancos e mexendo nos cofres dos governos, eles poderiam facilmente estourar essa bolha, não das Criptomoedas, mas somente do BTC fazendo com que o fenômeno mude para alguma outra moeda virtual.
  • Bruno Diniz  18/12/2017 20:33
    "mas qual o real problema que o BTC busca resolver?"

    1) Mostrar que é possível haver uma moeda descentralizada e completamente fora do âmbito estatal;

    2) tornar as pessoas completamente independentes do sistema bancário convencional, o qual é um oligopólio regulado pelo estado;

    3) manter-se a salvo dos monitoramentos do governo.

    Com o dinheiro fiduciário sendo eletronicamente transacionado por meio do sistema bancário, políticos e burocratas sabem exatamente quanto e em que você está gastando. Big Brother total. Com o Bitcoin, sua privacidade é garantida e sua riqueza, protegida da sanha confiscatória dos parasitas de Receita Federal, que tomam o dinheiro do trabalhador para redistribuí-lo aos marajás e parasitas do setor público.

    Precisa de mais? Para mim já está mais do que bom.
  • Lucas Guilherme  19/12/2017 12:26
    Tem muitos Benefícios, mas você hoje, trocaria a maior parte dos seus bens por BTC ? você está disposto a abrir mão da atual moeda, e usar o BTC como seu meio de realizar transações ?.
    O problema não é por ser uma moeda virtual, mas sim por seu crescimento é por base especulativa, são pessoas que querem ter lucros e não usufruir do produto, no fim das contas o BTC é um meio para conseguir mais Dólares.
    Existe uma frase do Senhor que dá nome a este site, e eu acho muito valida.

    - "A humanidade precisa, antes de tudo, se libertar da submissão a slogans absurdos e voltar a confiar na sensatez da razão".
  • Luis  18/12/2017 22:06
    Eu nao entendo como e' a precificacao do Bitccoin (ou semelhantes).
    Porem, penso que poderia importar algo sem pagar impostos, com o bitcoin. Ou fazer algo que pode ser caracterizado como evasao de divisas (comprar aqui e vender quando viajar para outro pais).

    Finalmente, uma noticia:
    fee.org/articles/a-brazilian-politician-is-trying-to-ban-bitcoin/
  • Paulo Henrique  18/12/2017 23:29
    É a vingança dos libertários rsrsrs!
    Mas é sério, somos o grupo político com uma grande probabilidade de ter tido contato com o bitcoin quando o seu valor estava baixo, é uma coisa que esta dentro da teoria liberal-libertária e muitos sites (incluindo esse) tocaram no assunto.

    Só digo 'Olá' aos novos milionários leitores do Mises
  • Bitcoiner  19/12/2017 08:30
    O problema é que a grande maioria dos libertários são posers e não vivem o que defendem.
    Apenas uma minoria entrou no bitcoin no início (mesmo tendo sido o grupo que mais teve chance e contato) e uma minoria ainda menor deu all-in (como o daniel Fraga por exemplo).
    Acho absurdo Libertario ter título do governo ao invés de bitcoin. Isso é imoral e Hipocrita. Um libertário é uma pessoa que SABE que o governo irá abusar do próximo para lhe pagar e mesmo assim insiste em emprestar dinheiro para o mafioso?
    Libertários que tem títulos públicos e ainda não converteram para bitcoin! Vocês são posers!
  • HODLER feliz  19/12/2017 08:40
    Eu posso falar por mim mesmo. Antes de conhecer o bitcoin eu era um "tipico" cidadão do sistema financeiro (baseado em dívidas) que vivemos. Parcelava tudo, ficava sempre me endividando no cartão de crédito. Foi em 2014 que comecei a conhecer ideias libertárias (fui um dos libertários formados na leva da maior fomentadora da libertarianismo no Brasil, Dilma Roussef!) quando tive contato com os fantásticos artigos de Leandro Roque e consequentemente com todos os artigos do IMB. Foi questão de tempo até descobrir o bitcoin.
    Saindo de uma crise (meu negócio deu errado), vendo meu patrimônio desfalecer eu aprendi a duras penas (ainda bem que ainda novo) a importância da poupança.
    E o bitcoin É a ferramenta ideal do poupador, é o prêmio para aqueles que querem dar um "opt - out " de um sistema baseado no endividamento e consumismo para um mundo baseado na poupança e sensatez.
    Me tornei um típico bitcoiner, diminui meu consumo em itens desnecessários. Converti 100% do meu patrimônio em bitcoins e demais criptos (me recuso a ter uma moeda lixo como real compondo meu patrimônio) e hoje estou melhor do que jamais estive em toda minha vida.
    Já garanti o bitcoin da minha filha assim que ela nasceu (usei uma função timelock que nem eu consigo movimentar o BTC dela pelos próximos 18 anos) e estou dormindo mais tranquilo, longe das dívidas e vendo um futuro promissor para mim e minha família.
    O bitcoin salvou minha vida, me transformou em uma ser humano melhor. Obrigado Satoshi Nakamoto
  • yinyangluz  18/12/2017 23:48
    o conceito ofertado pelas criptomoedas de pessoas interagir sem o estado como intermediario(manipular/monitorar) é valido,é o ideal para a autonomia,porem estou na duvida se o entusiasmo deste artigo promove a liberdade ou esta sob serviço

    1.com a extrema volatilidade e alta do bitcoin a unica referência consistente são as bolhas como 2000(.com) e 2007(hipotecas)

    compreendo que o estimulo(teoricamente) é outro(liberdade e não especulação) porem o efeito(alta) é o mesmo e portanto é plausível que a consequência(estouro da bolha) tambem pode ser a mesma

    2.o estado(governos) vigente é obsoleto e portanto nocivo para humanidade,porem justifica sua existência com argumentos(e armas) de desenvolver a sociedade,esqueceram que nós criamos ele e não ele que nos criou(porem o establishment nos formou ou tentou)

    essa união das corporações(oligarquia,monopolio,cartel) e estados,parceria tambem conhecida como "sistema",que produz muitos beneficios(para eles) é ingenuidade ou hipocrisia acreditar que eles iram observar e aceitar toda a revolução do bitcoin na macroeconomia e falar: "poxa vida,foi bom nosso império." ,eles tem TODOS os RECURSOS(midia,agricultura,industria,think tank) e se não funcionar eles tem TODAS(relevantes) as ARMAS,algo que os anglo-sionistas,russos,alemães,e chineses tem em comum,a luta verdadeira é entre eles.

    Fonte: kkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk :)

    se por gentileza poderem responder essas 2 duvidas,fico muito grato por compartilharem o conhecimento,no geral gosto do instituto von mises,informações de qualidade.
  • Demolidor  19/12/2017 02:26
    Há algumas questões dessas bolhas que dificilmente podem ser transpostas para as criptomoedas.

    Toda bolha se caracteriza por excesso de oferta. Na bolha .com, empresas que não geravam caixa precisavam, continuamente, emitir novas ações, diluindo o capital dos investidores mais antigos; na bolha imobiliária, enorme estoque de imóveis desocupados (problema que persiste até hoje na Espanha). Assim que compradores endividados começaram a rarear, o excesso de oferta colocou pressão vendedora, jogando o preço para baixo. Até com bulbos de tulipas foi assim.

    Isso não tem como ocorrer em Bitcoin, Ethereum, Monero, etc. A oferta monetária e sua expansão já estão definidas em algoritmo e não podem ser mudados. As únicas possibilidades são na criação de novas moedas e blockchains com regras distintas e inflação não pré-definida.

    Além disso, bolhas são caracterizadas por uma espécie de consenso. Especialistas aparecem na imprensa mainstream recomendando. Muita gente faz o possível para adquirir empréstimos e aproveitar a onda. Aqueles que não o fazem, normalmente invejam os que conseguem.

    Bitcoin está começando, mas ainda não chegou a esse ponto. Ainda são comuns comentários inflamados de autoridades com conotação negativa contra a criptomoeda. Muita gente ainda tem dúvidas, não sabe direito como funciona. Pessoal que investe ainda costuma receber críticas pesadas de pessoas próximas.

    Isso tudo não quer dizer necessariamente que o bitcoin esteja livre de mania e sobrecompra, eventualmente. Mas no meu entender, definitivamente não estamos lá ainda.

    Por fim, um medo comum é que baleias com milhões de dólares em bitcoins resolvam despejar suas criptos no mercado. Ao que pergunto: isso não é exatamente o que bancos centrais no mundo todo fazem cotidianamente, com o agravante de estarem criando uma oferta monetária do nada e segundo critérios próprios, sem a menor previsibilidade para os demais agentes?
  • Uatá Lima  19/12/2017 09:52
    HODL = Hold On Dear Life
  • anônimo  19/12/2017 13:48
    Será que o BC vai inventar um Brascoin ou Realcoin ?
  • Pobre Paulista  19/12/2017 15:31
    -> Mises Brasil

    -> 2017

    -> Gente falando que o dólar tem lastro na economia americana

    Haja paciência
  • yinyangluz  19/12/2017 16:01
    a progressividade do bitcoin lembra muito a LTCM(fundo de hedge) que usava a formula matematica "black e scholes" classificada na época por todos como inovadora,excepcional,e todos os adjetivos agradaveis possiveis,de fato a composição da formula merece toda a honra atribuida e nunca errou,porem entrou em colapso,e é nesse aspecto que o contexto dessa história tem vinculo com o bitcoin,por que?,todas as circustâncias de negociar o bitcoin são mensuraveis logo se presume que não ha margem para subversão,porem essa percepção não abranje toda a conjuntura, por que?,o lastro não é determinado apenas pela quantidade maxima de 21 milhões e sim tambem pela viabilidade de circular na economia real para aquisição de bens e serviços,e como isso acontece?,majoritariamente por conversão de bitcoin para dolar(ou outra moeda),portanto o dolar(ou outra moeda) não é um elemento adicional é sim essêncial,AGORA QUE O FILHO CHORA E A MÃE NÃO VÊ,o dolar(ou outra moeda) não esta submetido ao interesse dos participantes(agentes) de bitcoin,sendo assim as politicas(articulação das moedas deles) dos bancos centrais podem não conciliar com o bitcoin(ou outra criptomoeda não estatal),

    exemplo: por um motivo(isso não falta) X o dolar fica muito desvalorizado e paralelamente o bitcoin mantendo-se em alta ou estabilizado,qual o interesse de converter para uma moeda(dolar) que não tem poder de compra?,mas qual o interesse de manter uma moeda(bitcoin) que não tem mercado(japão!,ah por favor imagina todas as consequências de todos os usuarios de bitcoin comprando no japão)?

    paradoxo interessante,a perspectiva mais provavel que considero para o bitcoin é algo do tipo que ta nesse texto >> br.sputniknews.com/economia/2017121810096540

    obg,por me responderem.
  • Demolidor  20/12/2017 00:03
    Seus argumentos me parecem confusos, mas pelo jeito você tem um ponto forte, uma grande certeza.

    Pois trago-lhe boas notícias. Agora é possível comprar futuros de bitcoin apostando em sua queda. Você pode ganhar um bom dinheiro fazendo short em bitcoin se estiver certo (e perder uma bolada se estiver errado).

    Vamos lá! Put your money where your mouth is.
  • Richard Stallman  19/12/2017 16:02
    Queria saber onde estavam todos esses engenheiros de obra pronta em 2008, 2009 quando o Bitcoin foi criado, agora todo mundo quer ficar rico fácil, surfar na onda.
    Não recomendo Bitcoin, e não compraria nem se desse 90% de desconto. Está caro, é falho, não é anônimo, ninguém usa ele de verdade pra nada útil só fica o dia todo olhando gráfico de market share, usá-lo acarreta custos dos mais diversos como energia, conexão, além de ser necessário dispositivos eletrônicos que você não tem controle sobre eles.

    Atualmente estou mais interessado em coins exotéricas como:
    github.com/CirclesUBI/docs/blob/master/Circles.md
    uetoken.com/
  • Rafael  19/12/2017 21:39
    Não há lastro nas moedas em papel hoje em dia. Lastro é uma segurança dada por um bem físico. Normalmente ouro, prata, platina, etc. As moedas são lastreadas pelo fato de que se minha loja estiver no Brasil e eu recusar-me a vender em Reais, ela será fechada e eu pagarei multa. (com sorte não irei preso pois na Rússia e EUA é bem provável que vá). Lastro garantido por um constrangimento estatal é outra coisa, não é lastro.
  • Rafael  19/12/2017 22:30
    "Dólar e Real tem lastros sim!Hoje eu recebi meu 13º salário e sei quanto mais ou menos valem as coisas que quero comprar. Vou comprar um celular amanhã e sei que o preço não vai disparar que nem o bitcoin. Tem lastro sim...nem que seja espiritual, mas tem."

    Marcos - acho que você está brincando, mas, ainda assim: Você diz que o PIB de um país lastreia a produção de moedas fiduciárias. Não segue. A impressão fiduciária é divorciada de qualquer balizamento real no produto interno (há clara variação do poder de compra). Só porque você sabe "mais ou menos" quanto valem as coisas de um dia para o outro, isso não quer dizer que a moeda está lastreada, só que a economia não está em absolutamente em frangalhos e que a política monetária não está ridiculamente agressiva. Mas vá morar em Zimbabwe ou Venezuela para ver... ou então, guarde todos folhetos e comprovante de preços que encontrar e compare-os anualmente para ver a inflação comendo o seu poder de compra na moeda estatal.
  • Daniel   27/12/2017 10:06
    Aos que perguntam se é possível uma moeda se valorizar para sempre, a melhor resposta foi dada pelo Alexandre Porto, num daqueles vídeos legais de assistir porque tem aqueles discursos furiosos: www.youtube.com/watch?v=J6s_YkX7Ql0

    "Uma moeda valorizar para sempre não só é possível, como é o ESPERADO que aconteça. Uma vez que a quantidade de moeda é fixa e a quantidade de bens e serviços só aumenta, os preços só podem cair. Lei da Oferta e da Procura."
  • Emerson Luis  01/01/2018 10:22

    A vida é feita de escolhas. Custos de oportunidade, para ser mais técnico.

    PS 1 Sim, consumismo é atitude de pobre (há vários tipos de "pobre");

    PS 2 Também é importante usufruir a vida no aqui e agora, o único que existe de fato.

    * * *
  • Joka  15/05/2018 21:06
    Concordo com você. Aliás, acho que poupar é importante, mas não é um fim em si mesmo- o autor coloca o objetivo da vida como a reprodução de capital -.
  • Carlos  01/01/2018 23:21
    Onde está o amparo legal dessa moeda?
    Alguém já encontrou?
  • Ricardi  03/01/2018 21:26
    Quer saber sobre o BITCOIN?


    Muitos macacos viviam perto de uma aldeia.

    Um dia, um comerciante chegou a aldeia para comprar esses macacos! ????????????

    Ele anunciou que compraria os macacos a US$ 100 cada. ????

    Os moradores achavam que esse homem estava louco.

    Eles pensaram como alguém pode comprar simples macacos a US$ 100 cada? ??

    Ainda assim, algumas pessoas pegaram alguns macacos e deram a este comerciante e ele pagou US$ 100 por cada macaco. ??

    Esta notícia se espalhou como um incêndio e muitas pessoas pegaram macacos e os venderam para o comerciante.

    Depois de alguns dias, o comerciante anunciou que compraria macacos a cada US$ 200. ??????

    Até os aldeões mais preguiçosos correram para pegar os macacos restantes! ????????????

    Eles venderam os macacos restantes a US$ 200 cada.??

    Então o comerciante anunciou que compraria macacos a US$ 500 cada um!
    ????????????

    Os aldeões começam a perder o sono! ... Eles pegaram seis ou sete macacos, que era tudo o que restava e receberam US$ 500 por cada um.

    Os aldeões esperavam ansiosamente o próximo anúncio.

    Então, o comerciante anunciou que iria para casa por uma semana. E quando ele retornar, ele comprará macacos a US$ 1000 cada um! ??????????????????????

    Ele pediu a seu empregado para cuidar dos macacos que ele comprou. Estavam todos os macacos em uma gaiola. ??????????????????????

    O comerciante foi para casa.

    Os aldeões ficaram muito tristes, já que não havia mais macacos para vendê-los a US$ 1000 cada.

    Então, o funcionário disse-lhes que venderia alguns macacos secretamente a US$ 700 cada um. ??

    Esta notícia se espalhou novamente como fogo. Uma vez que o comerciante compra macacos a US$ 1000 cada, haverá um lucro de US$ 300 por cada macaco.

    No dia seguinte, os aldeões fizeram uma fila perto da gaiola do macaco.

    O empregado vendeu todos os macacos a US$ 700 cada. Os ricos compraram macacos em grandes lotes. Os pobres pegaram dinheiro emprestado de especuladores e também compraram macacos!
    ????????????????????????????????????????

    Os aldeões cuidaram de seus macacos e esperaram que o comerciante voltasse. ??

    Mas ninguém veio! ... Então eles correram para o empregado ... ??

    Mas ele já tinha sumido também! ??

    Os aldeões então perceberam que compraram os macacos perdidos inúteis a US$ 700 e eram incapazes de vendê-los! ????????????????????

    O Bitcoin será o próximo negócio de macacos
    ??

    Isso fará muitas pessoas falirem e alguns malandros ricos neste negócio de macacos. ??????
     
    É assim que isso vai funcionar.
  • Evandro Schulz  16/01/2018 20:47
    Pelos comentários que vejo, há pontos a serem melhor compreendidos.

    1.) Bitcoin é altamente especulativo sim. Um dos principais indicadores disto é sua altíssima volatilidade.

    2.) Bitcoin é 'bolha' e uma hora virará 'pó'? Ninguém sabe. É especulativo também esta afirmação. Há vários hipóteses para isto ocorrer, como também para não ocorrer. Aliás, teve 'vários momentos candidatos a um 'efeito manada de venda' e ter chegado a preço zero, ou o preço médio histórico. Aconteceu? Não. A atual queda, trouxe o BTC para o patamar de novembro (qual foi o retorno de 12 meses?). Então é necessário cautela para não fazer sensacionalismos com movimentos como estes. [Se alguém já operou forex, não veria nada de surpreendente nestas 'quedas'.]

    3.) Bitcoin tem o comportamento semelhante ao de um ativo de renda 'variável'. Exemplo: negociar ações de uma empresa no mercado secundário na Bolsa de Valores. A ação também pode virar 'pó', de repente (ou até mesmo congelado). Vale lembrar, aqui no Brasil, no caso da OGX do Eike Batista.
    O ponto é que, no limite, acredita-se que os ativos da empresa podem ser liquidados (pelo menos o imóvel e maquinário) para 'pagar algo' aos acionistas. Mas olhe bem, isto não significa que se o acionista investir 10mil, com a empresa falindo, ele receberá 10mil, ou 5mil, ou 1mil de volta, às vezes nem recebe. Um processo eterno e engavetado pode se estender.
    Assim como com uma Debentures do tipo quirografáro. Há várias empresas oferecendo este tipo de título privado; não há praticamente garantia nenhuma ao comprador do título que receberá o valor rentabilizado ou principal no caso de falência da empresa; por isso, são títulos que oferecem maior rentabilidade (pois há maior risco). Me pergunto por vezes - em termos de 'garantias': Qual a diferença de investir numa debenture quirografária de Bitcoin? [Vale lembrar que tais debentures tem registro na CVM, tem registro na B3 (antiga Cetip) e são aceitas como ativo financeiro... ah, e algumas tem até isenção de IR.]

    4) Quantidade de Bitcoin disponível. Ocorre praticamente do mesmo modo como a quantidade de ações emitidas por uma empresa. Isto gera o efeito de que a 'oferta de moeda seja limitada'. Por ventura, assim como uma ação, se houver 'falta de papel no mercado', houver demanda por mais papel, e a empresa tiver interesse, pode fazer um lançamento de mais papéis, ou dividir numa quantidade maior, ou mudar o tamanho do lote de negociação. E coisas do tipo. Este tipo de problema não deveria ser um 'monstro' para o bitcoin, hoje este tipo de coisa já acontece com os ativos financeiros no mercado.

    5) O ponto final é credibilidade. Quanto mais ou menos credibilidade for dado a moeda, mais ou menos usos serão dados. Nisto incluí países tentarem lutar ou favorecer a tecnologia. Isto depende de vários fatores. A aceitação envolveria muitas mudanças de paradigmas, premissas de modelos de políticas para câmbio e modelos macroeconômicos. Há vários desafios semelhantes que 'já ocorrem' na zona do Euro (uma moeda comum, internacional, para vários países, em que nenhum país tem autonomia para influenciar diretamente em tal); além de guerras cambiais - como países oferecendo empréstimos da mesma moeda (euro) com taxas de juros diferentes. Porém, aumente a problemática numa escala mundial! O que, de certo modo, já ocorre com o dólar; é praticamente a moeda mundial que todo mundo tem e dá credibilidade; porém, é centralizada, e todos os países já tem suas regulações para tal.
    Ou seja, quando se compara uma criptomoeda com o que 'já existe no mercado', não se vê nenhum monstro do apocalipse de 10 cabeças.

    6) Bitcoin, e demais criptomoedas, é 'novidade', agora que está tomando notoriedade. Assim como IoT, dentre outros. Nos próximos anos, tais serão mais consolidados; seja para maior utilidade, ou para ser algo mais 'secundário'.

    7) Quem investe em Bitcoin hoje, em geral, não está apostando todas suas economias. Mas apenas uma quantia pequena, assim como investiria em uma Opção 'out of money', na expectativa de que, por ventura, venha a ficar super 'in the money' e ter um um bom ganho... ou então, 'perder aquele dinheiro que não faz falta'.


    Cabeça no lugar colegas.
    Caso queira conhecer melhor este tema, me mande um e-mail.
    evandroeco@gmail.com
  • Adriano  25/01/2018 00:21
    O bitcoin já está ficando inviável para a finalidade que foi criado.

    Bitcoin falha como meio de pagamento e se tornou apenas um bem
    olhardigital.com.br/noticia/bitcoin-falha-como-meio-de-pagamento-e-se-tornou-apenas-um-bem-alerta-empresa/73674

    Se a complexidade, custos e taxas continuarem aumentando, não servirá para mais nada. Uma hora vão começar a perceber que estão investindo em algo sem utilidade real e inconversível, e o castelo de cartas cairá. Quem entrou há mais tempo e sair na hora certa vai ficar rico graças a estupidez alheia.


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.