clube   |   doar   |   idiomas
Um diálogo socrático sobre as causas da corrupção

Certo dia, um conhecido me revelou, com um ar de superioridade, que a solução para acabar com a corrupção era "criar novas leis". 

Imediatamente espantei-me com seu desconhecimento da máxima de Tácito, que já dizia que "quanto mais corrupto o estado, maior o número de leis".  Mas decidi entender melhor seu raciocínio.

Perguntei a ele onde ocorria a corrupção, se na esfera estatal ou na iniciativa privada? Triunfantemente, ele soltou a resposta que julgava definitiva: "acontece dentro da esfera estatal, mas quem corrompe é sempre a iniciativa privada".

Foi então que decidi vestir uma daquelas ridículas roupas gregas da época, colocar uma barba postiça, pegar no braço de meu interlocutor, e levá-lo para uma caminhada regada por um diálogo baseado no método socrático.

E comecei as perguntas:

— Qual origem da corrupção?

— O capitalismo.

— Quem corrompe?

— Os empresários que querem assaltar o dinheiro público.

— Quem são os corrompidos?

— Os corruptos que trabalham para ou dentro do estado.

— Quem são esses corruptos passivos?

— Políticos, membros do governo, servidores, membros do partido no poder nomeados para cargos comissionados, integrantes do judiciário etc.

— Quer dizer então que os corruptos passivos estão entranhados na estrutura do estado, dificultando a sua identificação individual, ao passo que os corruptores são perfeitamente identificáveis?

— Sim.

— E quer dizer que os corruptos entranhados na estrutura do estado, além da dificuldade de serem identificados, ainda contam com a estrutura do próprio estado para não serem identificados?  E, caso sejam identificados, provavelmente conseguirão a proteção daqueles a que estão vinculados?

— Sim, mas, veja bem ...

— Então quer dizer que você considera mais perniciosos os corruptores ativos, os quais podem ser facilmente identificados, e que só conseguem agir assim por causa dos incentivos formais e informais decorrentes da ação daqueles corruptos passivos entranhados na estrutura do estado, os quais são responsáveis diretos por construir esse ambiente que estimula e potencializa a corrupção e do qual são beneficiários?

— Sim, mas, veja bem...

— Então quer dizer que, sob o aspecto moral, você hierarquiza aqueles que criam o ambiente institucional e legal para dele se beneficiarem e coloca no topo da sordidez aqueles que agem como corruptos ativos porque se aproveitam desse ambiente criado pelos corruptores?

— O assunto é bem mais complexo do que você quer fazer parecer...

— Diga-me como é possível, se é possível, você defender o combate à corrupção ao mesmo tempo em que defende mais poderes para aqueles mesmos agentes que operam dentro do estado e que constroem todo um ambiente legal e institucional que os beneficia e que os permite transferir a responsabilidade da corrupção aos agentes artificialmente ativos da corrupção?

— É tudo uma questão de elegermos as pessoas certas...

— Volto a perguntar: por que há corrupção?

— Por causa da ganância dos empresários e dos maus agentes políticos.

— Bom, agora, além dos empresários, você responsabiliza os agentes políticos qualificados de forma negativa?

— Sim. Eles também são culpados.

— Vamos então partir para um exemplo prático: o que foi o Petrolão?

— Um grupo de empreiteiros pagou propina para políticos para serem eles, os empreiteiros, os escolhidos para fazer obras superfaturadas para a Petrobras.

— E de onde veio o dinheiro da propina paga pelos empreiteiros aos políticos?

— Da própria Petrobras, que, ao pagar pelas obras superfaturadas, garantiu um trocado extra para os empreiteiros, os quais então utilizaram esse trocado extra para "agradecer" aos políticos, que são conhecidos como seus "operadores".

— Ou seja, na prática, todo o dinheiro era da estatal, por isso a Petrobras ficou descapitalizada.

— É...

— Então você próprio admite que o que está dando sustento à corrupção é o dinheiro de uma estatal.

— Sim, mas, veja bem...

— Permita-me outra pergunta: você concorda que só há corrupção porque há uma entidade com o poder de decidir e de escolher ganhadores e perdedores, e que essa entidade, por ter dinheiro em abundância (dinheiro esse expropriado das riquezas produzidas por essa sociedade), se torna um verdadeiro pote de ouro?

— Sim, mas, veja bem...

— Permita-me interrompê-lo para seguirmos adiante. Você diria que uma entidade que concentra o poder de escolher ganhadores e perdedores, que possui o poder final de decisão sobre aquilo que se pode ou não fazer, e que obtém uma fonte intermitente de dinheiro porque expropria riquezas da sociedade, é uma entidade extremamente visada?

— Sim, mas é possível limitar o acesso a essa entidade.

— Como?

— Votando nas pessoas certas.

— Tá, permita-me prosseguir: você diria que aqueles agentes privados que são, de uma forma ou de outra, seduzidos por esse poder descomunal e se tornam agentes ativos da corrupção, são mais ou menos nefastos do que os próprios políticos corruptos?

— Mais nefastos.

— Como é possível estabelecer uma hierarquia que determine que estes entes são mais nefastos do que aqueles que estão dentro do estado?

— É possível sim porque o estado nos representa!  E aqueles que trabalham para o estado defendem a sociedade, a coisa pública!

— Mas se o estado nos representa e aqueles que trabalham para o estado defendem a sociedade e a coisa pública, como é que podem estimular a corrupção, serem dela beneficiários e assim serem menos nefastos?

— Ah, estou sacando o seu jogo. Você está querendo me confundir e fazer sua propaganda anti-estado!

— Não quero lhe confundir nem nada.  Quero entender como funciona uma mentalidade estatista.

— Você está me ofendendo...

— Imagina!

— Afinal, qual é o seu ponto?

— Meu ponto é que, quanto maior e mais poderoso um governo, quanto mais leis e regulamentações ele cria e quanto mais obras públicas ele faz, mais os empresários poderosos e com boas conexões políticas irão se aglomerar em torno dele para obter privilégios à custa dos concorrentes e da população como um todo. 

Por meio de favores pessoais ou de propinas, estes empresários não apenas conseguirão licitações favoráveis (sendo pagos com dinheiro público), como também conseguirão se isentar de seguir as leis e regulamentações criadas pelo estado ao mesmo tempo em que defenderão a imposição destas leis e regulamentações sobre seus concorrentes. 

— Sim, mas esse jogo sujo é a essência do capitalismo!

— Não, esse arranjo é a essência do mercantilismo, do "privilegismo", do compadrio.  Aliás, esta é exatamente a característica precípua de um regime fascista, no qual tudo deve estar dentro do estado e nada deve estar fora do estado.  Desnecessário dizer que essa é a antítese do livre mercado.

— Bruno, afinal, o que você defende?

— A redução máxima do estado, deixando de lhe reconhecer autoridade política sobre várias atividades que hoje ele exerce.  Esse é o caminho para se lutar contra a corrupção, contra os grupos de interesse e contra os lobbies empresariais.  Por outro lado, com um estado grande, intervencionista e ultra-regulador como esse que temos, lobbies, grupos de interesse e subornos empresariais sempre serão a regra.  E isso não será mudado apenas "elegendo as pessoas certas".

— Bruno, você é um reacionário neoliberal fascista!



autor

Bruno Garschagen
é autor do best seller "Pare de Acreditar no Governo - Por que os Brasileiros não Confiam nos Políticos e Amam o Estado" (Editora Record). É doutorando e Mestre em Ciência Política e Relações Internacionais pelo Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa e Universidade de Oxford (visiting student), formado em Direito, coordenador e professor de Ciência Política da Pós-Graduação em Escola Austríaca (IMB-UniÍtalo), podcaster do Instituto Mises Brasil e membro do conselho editorial da MISES: Revista Interdisciplinar de Filosofia, Direito e Economia.


  • Matheus   04/05/2016 15:00
    Duas frases que nunca melhorarão um país:
    1) O que falta é votarmos nas pessoas certas.
    2) o que falta nesse setor é mais dinheiro.
  • FL  04/05/2016 15:54
    Esse é o discurso mais comum: "Precisamos de uma nova classe política!"

    Faz só uns 500 anos que o Brasil tá esperando isso acontecer...
  • TuroKxwx  05/05/2016 04:08
    É exatamente isso que os políticos querem ouvir !
  • Carlos  04/05/2016 15:10
    Ué Esse debate realmente aconteceu ou você fez um compilado das falacias de estatistas que você conheceu ao longo da vida? De qualquer forma eu quero ser igual você quando crescer :D.
  • Alexandra Moraes  04/05/2016 15:24
    Escolher bem os candidatos é fundamental. Mais importante ainda, é a cobrança da sociedade sobre os governantes e representantes. Enquanto formos passivos, as mudanças serão muito lentas.
  • Raquel Luz  04/05/2016 16:12
    Não temos que "escolher bem os candidatos". Temos que tirar esses do poder. Não deve haver estado.
    E não ser passivo vai contra a liberdade individual, pois entra nível de agressão.

    A liberdade (do indivíduo e do mercado) deve sempre ser discutida através de ideias e lógica, assim como o Bruno fez com o seu amigo estatista.

    Excelente artigo.
  • Renato Arcon Gaio  04/05/2016 16:12
    Escolher bem os candidatos é fundamental

    ou você é sarcástica igual ao Típico Universitário, ou não entendeu a conclusão da discussão do Bruno.

    Abraços
  • Economista  04/05/2016 18:12
    Não são os políticos que tornam um país melhor. Quem cria e desenvolve é a iniciativa privada.

    Portanto o voto não irá melhorar o país. Pode, no máximo, diminuir os prejuízos causados pela estado (caso seu voto seja naquele político mais "liberal").
  • André Henrique  04/05/2016 18:44
    Alexandra,
    Você nunca le os artigos, né?
    Como comenta algo que não leu?
    Não temos que escolher bons candidatos... temos que tirar poder dos políticos e do Estado transferindo-o para quem realmente agrega valor gerando riqueza: a livre iniciativa, empresas, empreendedores, etc.
    Ainda acredito em vc... da tempo!!
    Abç,
    AHR
  • Anderson d'Almeida  04/05/2016 15:28
    É aquela coisa, tem-se um lobby poderoso que corrompe os agentes do estado (é o que o mainstream apregoa), mas, e isso muitas vezes não é levado em conta, há político doidinho para ser comprado...


    Sobre o papo, leis duras (punitivas) não resolve o problema, mas ajuda a diminuí-lo e a fazer com que pelo menos haja um senso coletivo - no sentido de que a maioria pretende/deseja - de que se deve combater os corruptos.

  • Típico Universitário  04/05/2016 15:48
    A causa da corrupção é a existência do bem material. Se não existisse bem material, não haveria o que roubar nem porque enganar. É a fetichização da mercadoria sob um arranjo capitalista que cria a corrupção.

    Quando o capitalismo cede para os homens justos e honestos (quando colocamos as pessoas certas no poder, a esquerda), a corrupção também o faz.

    https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/9/9d/Transparency_international_2014.png (Países mais corruptos do mundo)

    A Venezuela, por exemplo, graças às suas prateleiras vazias, libertou-se da exclusão moral do capitalismo e hoje é um gigante da transparência e referência de honestidade estatal.

    Enquanto isso países perversos vendidos ao capital internacional como Hong Kong e Singapura vivem em uma miséria moral e espiritual (não no sentido religioso. Sou ateu anti-teísta) sem tamanho.

    A casa kaiu. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
  • opinador  04/05/2016 16:51
    Eu sei que é fake, mas não resisti...rs

    "A causa da corrupção é a existência do bem material."

    E vc vive de luz afinal ? rs
  • Típico Universitário  04/05/2016 17:57
    Eu vivo SIM senhor. O povo NUNCA precisou de comida. Foi o capitalismo que criou essa cultura de opressão e obesidade.

    Visite qualquer professor de física. O que ele vai dizer? Calor é energia. O Sol nos aquece. Então temos energia. Por que precisamos comer?

    Foi a acumulação de capital (das fábricas, fazendas e tudo o mais que existiam quando a humanidade surgiu na Tanzânia) na mão de poucos que criou a fome porque os primeiros capitalistas precisavam de mão-de-obra que pudessem explorar. Se a mão-de-obra não tivesse nada para comprar, não poderia ser explorada.

    Vai estudar!

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
  • Eros  05/05/2016 01:36
    TB não resisti....!
    Esse é o típico universitário do MEC e seus DCE'S na federais que molda militontos.
    rsrsrsrsrsrsrsrs
  • Andre Henrique  04/05/2016 18:47
    Se não existisse bem material você não poderia estar comentando esse artigo... caro amigo esquizofrênico!
  • Alex Hoffmann  07/05/2016 18:09
    kkkkkkk, mais um que não resistiu, hehehe
    Típico Universitário, realmente isto é típico do pensamento universitário atual, tirando alguns que já vêem a noia que é nossas universidades.
    "A causa da corrupção é a existência do bem material."
    Putz, o bem material existe, arroz e feijão são bens materiais, a corrupção é derivado do bem material, logo o arroz e o feijão são corruptores. KKKKKKKKKKKKKKKK.
    "A Venezuela, por exemplo, graças às suas prateleiras vazias, libertou-se da exclusão moral do capitalismo e hoje é um gigante da transparência e referência de honestidade estatal."
    Claro, o povo todo está cego e louco por comida, não sobra ninguém pra verificar se as contas apresentadas pelos governantes são reais ou não, além do que, os governantes da Venezuela conseguiram acabar com toda exclusão do capitalismo produzida pela dependência ao dinheiro, tirou o dinheiro de todo mundo e pôs em seus bolsos. KKKK, em uma piada que diz assim: o dinheiro não traz felicidade, portanto, seja feliz e dê todo seu dinheiro para mim, não me incomodo de viver tristemente bilhonário. KKKKK. Mas, continuando a lógica, como o arroz e o feijão são agentes universais corruptores, assim também o é todo tipo de comida, portanto, vamos libertar o homem que é corrompido pela comida, deixemos de fornecer comida ao homem e ele será libertado. Bom um dia, um homem tinha uma vaca, e ele queria acostumar o pobre bicho a ficar sem comer, quando a vaca acostumou, morreu. KKKKKKKKKKKKK, avante homens, não comam, joguem suas comidas fora, pois ela é má e perversa, kkkkkkk. E os venezuelanos estão ficando como a vaca, quando acostumarem morrem. KKKKKKK

    "Quando o capitalismo cede para os homens justos e honestos (quando colocamos as pessoas certas no poder, a esquerda), a corrupção também o faz."
    Aqui é que a porca torce o rabo, afinal, o capitalismo sendo um regime de troca de bens e serviço não tem nada com o estado, é o estado que quer se aproveitar da situação e como um parasita, procria como lombriga para sugar tudo o que as pessoas produzem de riqueza. Então, a esquerda adora o capitalismo, pois pode tratar de todas as lombrigas que se põem a sugar tudo da população, e o Lula, como não gosta muito de concorrência, resolveu ser uma solitária, como Fidel Castro é. Sugar tudo para si, isto é o comunista e o comunismo.

    "Enquanto isso países perversos vendidos ao capital internacional como Hong Kong e Singapura vivem em uma miséria moral e espiritual (não no sentido religioso. Sou ateu anti-teísta) sem tamanho."
    Bom, se eles vivem numa miséria materialista, que bom, se eles vivem numa confortável vida espiritual religiosa, que bom. Quanto a você ser ateu já era de se esperar, todo comunista é ateu, porém, politeísta)
  • capital imoral  04/05/2016 15:56
    por que existe corrupção?
    porque existe dinheiro.
    E porque existe dinheiro?
    Porque existe capitalismo.
    E porque existe capitalismo?
    Porque o homem decidiu corromper o próprio homem.

    O Bruno fugiu da essência do capital: corromper a alma do homem. O resto é apenas consequência.
    Veja que antes mesmo dos problemas com a corrupção, existe o interesse do homem pelo mundo material e estético. Porque um homem quer dinheiro? Porque ele quer comprar bens materiais? Porque ele quer sexo? Tudo é culpa do capitalismo, que soube trabalhar, com o pecado original do homem.

    Você poderia citar a obra, a ação humana de mises, e argumentar que não há maldade e sim fatores que influencia a ação humana. Sim de fato não há maldade original no ser humano, mas sim a influencia da cultura do capital sobre o ser humano. Da mesma forma que Bruno pode dizer, que um homem é corrupto, devido aos fatores de um estado grande. Eu posso afirmar, que o capitalismo, também cria fatores que corrompe o homem ao pecado original. Portando é uma corrupção muito pior que a material, é a corrupção moral.

    Em quanto o mundo não for socialista, o pecado original continuará a existir.

    Para defender o meu ponto, que uma sociedade socialista pode sim, não ser corrupta, com base em uma moral. Eu utilizo o mesmo argumento que Roger scruton utiliza para fazer uma julgamento da beleza. Segundo ele a beleza não pode ser definida, porque ela depende da moral do indivíduo que a avalia, Portando para dizermos o que é belo no presente, somos dependentes da moral daqueles que criaram e avaliavam o que é beleza. O mesmo se aplica a uma democracia socialista.

    Porque socialista? Porque o capitalismo é um fator de corrupção moral.

    Somos dependentes da moral de nosso conterrâneos. Em uma sociedade que só pensa no lucro e no individualismo, dificilmente não haverá corrupção. Assim como na arte, houve uma destruição da beleza, devido ao excesso de liberdade, o mesmo acontece com a democracia. Todos fomos corrompidos.
  • opinador  04/05/2016 16:55
    E como vc resolve isso ? Tomando de quem dá certo ?

    Dizendo o que a pessoa deve fazer, comer, vestir, andar, escutar ?

    Dizendo com que ela deve trabalhar ? O quanto ela deve ganhar ?

    Cara é impossivel uma sociedade igualitaria, isso só dá certo em comeia ou formigueiro..rs

    Pois tem duas classes: a rainha manda e os operarios obedecem...rs
  • capital imoral  04/05/2016 17:33
    È como uma piada de mal gosto. Dizem que um ditador, quando em sua juventude, morreu de rir, em altas gargalhadas, quando uma Trapecista caiu do alto e morreu. você poderia julgar isso um humor sórdido, talvez não gostaria que sua filha ou que a sociedade desse risada disso.

    O mesmo se aplica ao que se julga como certo em uma sociedade. Ninguem quer ter apontar uma arma e dizer que você não deve rir disso, mas implicitamente todos em uma sociedade sabem que existe algo de errado em rir disso(talvez alguém chame isso de contrato social), e temem que a sociedade como um todo ria disso. Já imaginou uma sociedade que ri da morte de alguém?

    Portando existe um pressão social, que se leva em conta uma moral que se formou através dos tempos, que é passada de geração em geração. essa pressão diz: não ria disso.não coma isso, você pode morrer. se preocupe com os pobres, pois eles necessitam. se você se vestir assim, talvez te respeitem mais.

    O capitalismo ele só deturba essa moral individual e publica, com sua liberdade irrestrita. quando um comercial de televisão diz: coma isso, ignorando todo conhecimento humano, que aquilo de fato faz mal. ou quando um individuo coloca um elefante no telhado, agredindo toda arquitetura estética da comunidade. vemos claramente quando o interesse privado atacando o interesse social. Ninguem liga que você riu da morte de alguém, só sabemos é errado.

    Será mesmo que era necessário apontar uma arma para você
  • Andre Henrique  04/05/2016 19:04
    - Usar computador, smartphone, etc: checked
    - Ter expectativa de 75/80 anos de vida: checked
    - Andar de carro, avião, etc: checked
    - Visitar países capitalistas toda vez que for possível: checked
    - Poder fazer refeições completas que passaram por toda uma cadeia produtiva gastando um valor ridículo: checked
    - Vestir-se gastando valores ridiculamente menores que há séculos atrás: checked

    Usufruir de todos benefícios acima que são 110% oriundos de economias capitalistas, tocando pau no capitalismo, só hipócritacard faz por vc.
  • Grego  04/05/2016 19:44
    Existe certa hipocrisia em ser contra o capitalismo. É um discurso da boca para fora. Até o mais ferrenho comunista tem um desejo ardente pelo capitalismo. Dizem que o "estado" deve ser dono de tudo, mas trabalham para que eles mesmos sejam os donos do estado. É muito representativa a fala do Lula quando dizia que "O petróleo é nosso". Sim! O petróleo é deles ! Por isso que eles acham extremamente legítimo doar refinarias da Petrobrás para os amigos Evo e Castro. Afinal, a Petrobrás é deles, e não do povo.
  • Luc Mourão  04/05/2016 18:26
    Planificação da renda. Resolvem-se os conflitos de ordem material, abrindo espaço para o desabroxar do indivíduo que É ao invés do indivíduo que TEM.
  • Luigi  04/05/2016 20:09
    Peraí, deixa ver se eu entendi, vc quer usar o socialismo para combater o pecado já que o capitalismo é fruto do pecado??? queporraéessa?!?!
  • Eduardo Magalhães Mendes  04/05/2016 16:02
    Perfeito, Bruno! Parabéns!
    A propósito, o economista Arminio Fraga deu uma entrevista hoje, 04.05, a um grande jornal, dizendo que vê com bons olhos o Tesouro Nacional capitalizar a Petrobrás e outras estatais, a fim de evitar dificuldades diversas. Eu sou frontalmente contra isso, pois seria imprimir mais dinheiro, sem lastro produtivo, para socorrer um empresa privada.
    Como você analisa essa situação?
    Obrigado.
  • Andre Henrique  04/05/2016 18:51
    É sério isso Eduardo? Se for verdade, o que ñ quero a acreditar, o cara é um baita hipócrita.
  • Eduardo Magalhaes Mendes  04/05/2016 20:18
    Sim, André, infelizmente é verdade. Fiquei ressabiado também. Está no O Globo de hoje, 04.05. Gostaria da opinião dos economistas do Mises.
  • Rafael   04/05/2016 21:26
    No O globo de hoje.
  • MarcioAB  04/05/2016 16:04
    Por que muitos querem um super-estado ao inves de um estado minimo ?
    Porque um super-estado consegue reduzir a desigualdade social e manter o grupo coeso e um estado-minimo não consegue.

    Por que reduzir a desigualdade social ?
    Porque não é "certo" existir desigualdade social. (ou desigualdade social é "errado")

    Por que manter o grupo coeso ?
    Porque não é "certo" deixar o grupo separar. (ou separação é "errado")

    E a discussão desemboca no que é "certo" (ou "errado").

    E como decidir o que é "certo" ? (ou "errado").

    Democraticamente. Então vamos fazer uma consulta democratica:

    1. Pertmitir ou tolerar desigualdade social é "certo" ou "errado" ?

    70% = "errado"
    20% = "certo"
    10% = NDA

    2. Pertmitir separação é "certo" ou "errado" ?

    90% = "errado"
    5% = "certo"
    5% = NDA

    Ou seja, no final as pessoas querem super-estados.

    Mas eu não. Eu quero um estado-minimo.
  • opinador  04/05/2016 16:58
    "Porque um super-estado consegue reduzir a desigualdade social e manter o grupo coeso e um estado-minimo não consegue."

    Ah é um exemplo disso são Brasil, Russia, China e India...

    Exemplos de igualdade social.

    Afinal são estados grandes e fortes.

    Ao contrário da Suiça, Monaco, Cingapura, Hong Kong, Paises nordicos...

    Estados pequenos e enxutos super pobres e desiguais..rs
  • 100%  04/05/2016 18:51
    Leia o comentário do cara até o fim, por favor.

    Ele disse, como conclusão: "Eu quero um estado-minimo".

    Favor prestar mais atenção. Menos precipitação.
  • MarcioAB  04/05/2016 19:02
    É vero ... muitos querem acreditar que um super-estado pode conseguir reduzir (ou eliminar, sic) a desigualdade.

    Mas sabemos que não consegue, então, a contra argumentação é que ... bom, se nem mesmo um super-estado consegue reduzir a desigualdade, muito menos um estado minimo.

    Eu acredito que (infelizmente) existe uma enorme rejeição por um estado minimo. É pena ...
  • Curioso  04/05/2016 19:33
    A preocupação das pessoas não é se prateleira de casa está vazia, mas se a prateleira do vizinho está cheia.

    A desigualdade sempre será uma "preocupação" social.
  • Marceneiro esquerdista  04/05/2016 16:05
    Vamos eleger os cupins certos para tomar conta da madeira, vamos aumentar a quantidade de madeira para combater os cupins.

    Reduzir a quantidade de madeira disponível para ser devorada pelos cupins seria cruel com os mais pobres.
  • Pensador anti-PT  17/05/2016 12:44
    Desde que a madeira seja fornecida por seu salário eu não tenho nada contra. Agora a minha madeira eu não quero fornecer para esses cupins que você admira, caro marceneiro (Troll) esquerdista.

    É cada uma que nós temos que aguentar desta turma de parasitas.
  • Isis Monteiro  04/05/2016 16:10
    Quem fará o Brasil acontecer será a sociedade. Enquanto predominar a ignorância dos menos abastados e de uma indolência dos que teriam condição de cobrar os políticos, viveremos reclamando pelos cantos. A Democracia é um regime muito trabalhoso. É preciso fiscalizar e principalmente cobrar a classe política. É preciso também antes de votar, estudar muito bem os prováveis candidatos. O que se verifica hoje em dia é que pessoas de ótimo nível não mais se recordam em quem votaram para deputados nas últimas eleições. Ora, se não sabem em quem votaram como irão acompanhar e cobrar. Na realidade, somos todos reclamões que não tomam a iniciativa de agir.
  • opinador  04/05/2016 16:59
    Democracia é uma fantasia...
  • Andre Henrique  04/05/2016 19:10
    ja falei para a Isis, mas nao entende ou nao quer entender
  • Vladimir  05/11/2016 21:19
    karos kamardas Komunistas
    Em resposta as sua argumentações sugiro que leiam:
    1984, A república de Platão, A revolta de Atlas, Admirável novo mundo, A série Fundação de Isaac Asimov, Laranja Mecânica, Avatar, A Nascente.
    E assistem os filmes:
    O demolidor de Silvestre Stallone, O grande Ditador com Charles Chaplin, Fuga de Nova York, A séries: Babylon 5, Daniel Borne.
  • Diego  04/05/2016 17:10
    O artigo dá demonstração que basta tornar o estado mínimo e seria o fim da corrupção. E a corrupção do próprio sistema capitalista, feito por empresários nas mais variadas formas, que mesmo em estados mínimos corrompem governantes, financiando suas campanhas e cobrando favores dos mesmos depois. O texto não fala dos funcionários públicos honestos e éticos que deveriam compor o sistema público e assim evitar a corrupção daqueles do setor privado, que também tem culpa neste tipo d crime. Funcionários corruptos deveriam ser extirpados como um câncer, começando por aqueles de nomeação política geralmente responsáveis pelo processo decisório.
  • de la Vega  04/05/2016 17:54
    "E a corrupção do próprio sistema capitalista, feito por empresários nas mais variadas formas, que mesmo em estados mínimos corrompem governantes, financiando suas campanhas e cobrando favores dos mesmos depois."

    Exato. É por isso que apenas o estado mínimo não basta. O ideal, o objetivo a ser perseguido, é a abolição completa do estado e a implantação do anarcocapitalismo.

    Vem com a gente?

    "O texto não fala dos funcionários públicos honestos e éticos que deveriam compor o sistema público e assim evitar a corrupção daqueles do setor privado [...]"

    Funcionários públicos honestos e éticos? Ora, isso é uma impossibilidade prática. Por definição.

    Funcionário público vive do dinheiro que o governo rouba de terceiros inocentes (majoritariamente pobres via impostos indiretos) e seus serviços, que custam uma fortuna, não são demandados pelo mercado.

    Qual é a demanda de mercado por um bibliotecário (formado em biblioteconomia) que trabalha em uma assembléia legislativa estadual? Não há nenhuma demanda de mercado pelo serviço dessa gente. E, no entanto, ganham uma fortuna.

    Se funcionários públicos fossem honestos e éticos, a primeira coisa que fariam seria pedir demissão.

    "Funcionários corruptos deveriam ser extirpados como um câncer, começando por aqueles de nomeação política geralmente responsáveis pelo processo decisório."

    E substituídos por outro câncer? Genial.
  • Andre Henrique  04/05/2016 19:12
    ouch!!!
  • Anderson d'Almeida  04/05/2016 19:38
    de La Vega,


    Só um ponto. Tu disseste que não há demanda de mercado para os serviços prestados pelo estado, mas não é bem assim. Na verdade, há demanda para alguns serviços, o problema é que o estado toma para si o monopólio do negócio, como no caso da segurança (polícia preventiva).

    Hoje em dia, pelo menos, as pessoas que trabalham para o estado prestando alguns tipos de serviços (como o da segurança) outorgados não estão em uma posição imoral, a meu ver. Elas apenas o fazem através do estado porque é o único meio.
  • MarcioAB  04/05/2016 19:12
    Corromper "governante" de estado minimo não faz muito sentido: Imagine um estado minimo que não tenha NENHUMA empresa (empresa do estado naturalmente).
  • Piltes-Perdizes  04/05/2016 17:19
    É preciso parar de ficar somente na teoria e agir. Qual é a linguagem que os nossos políticos entendem? Se ficarmos escrevendo somente em foruns nada acontecerá. Temos que ir para as ruas, encher a caixa de e-mail deles, etc. Ficar analisando o cenário somente sem uma ação efetiva nada adianta.
  • MarcioAB  04/05/2016 19:19
    Em parte alguma coisa ja esta acontecendo. Mas com relação a um estado minimo (arrecadação acumulada total de no maximo ... digamos ... 10% do PIB), acredito que o Brasil ainda não esta preparado para isso. Essa desintoxicação de estado tem que acontecer aos poucos, ate que finalmente o estado seja minimo e transparente.
  • Renato  04/05/2016 17:36
    Reclamam do estado e não batem naqueles que mantém o estado: A CLASSE POLÍTICA.

    Se queremos ficar livres dessa corja temos que aos poucos alertar a todos sobre como é danoso para o bolso das pessoas e para os cofres do país a existência dessa classe parasitária chamada político.

    Em artigos anteriores eu percebi o aumento dos interessados que gostaram da minha ideia de criar um grupo para essa finalidade: A ELIMINAÇÃO DOS POLÍTICOS COMO CLASSE.

    Eu já expus aqui um principio de como iniciaríamos essa empreitada:

    Criaríamos um empreendimento para a função de alerta aos empreendedores. Sejam eles pequenos, médios ou grandes empreendedores.

    Um grupo poderia ser criado, mostrando o nosso cartão de visita, para fazer o trabalho de divulgação entre os empresários. Assim que contratados, de comum acordo com os mesmos (troca voluntária), estabeleceríamos um preço razoável para começar a imprimir cartilhas explicando as pessoas, dentro do estabelecimento do contratante, se assim esse desejar, mais principalmente nas ruas.

    Poderíamos também criar grupos de associados para que cada vez mais a mensagem de anti-políticos ganhasse mais força através de palestras e encontros.

    Mostraríamos aos poucos para as pessoas que pagar impostos é uma falácia. Só serve para sustentar a classe política...e também mostraríamos a existência de moedas digitais, como o bitcoin, por exemplo, para o empresário e para as pessoas comuns.

    Aos poucos vamos tirar essa mentalidade estatal da cabeça das pessoas.

    Como eu sou da CIDADE do Rio de Janeiro, ficaria melhor que pessoas daqui entrassem em contato comigo.

    Trabalharíamos como se fossemos "fantasmas". O investimento seria feito diretamente com empresários que assim solicitasse nosso serviço.

    É claro que esse grupo crescendo vamos criar e ter contato com pessoas de outros estados e até mesmo em nações estrangeiras.

    Para os interessados meu email NOVO é galenoeu@gmail.com
  • Luiz  04/05/2016 18:46
    Eu acredito que tá surgindo uma leva boa de políticos, mas o sistema em si, dá muita brecha para ilegalidades. O Estado burocrático e grande, facilita as manobras entre Público e privado, o
  • a  04/05/2016 20:46
    A única solução para o brasileiro ser honesto seria nascer de novo. Impossível.
  • robson santos  05/05/2016 04:48
    amigo, existe uma crença que jura que morremos e nascemos de novo o tempo inteiro na história da humanidade, então vê-se que sua ideia de nada adiantaria, pelo menos não por aqui como você bem julga ser impossível rsrs

    Pois maldita é aquela piada sobre o tipo de povo que o Criador estava alertando que dominaria esse território perfeito, para compensar a ausência de grandes desastres naturais rsrs..

    Então, uma alternativa "b": precisam logo inventar uma máquina do tempo e voltar há exatamente 516 anos !
  • Academia-Perdizes  04/05/2016 20:48
    Com a pressão popular - naturalmente se não surgir políticos mais gabaritados - os atuais serão compelidos a se aliar decisivamente às demandas da sociedade sob o risco de não se reelegerem. Espero que com um novo governo, o Estado perca tamanho contribuindo para minimizar "as manobras" entre o público e privado.
  • LUCIANO SILVA  05/05/2016 01:03
    Sempre que converso com pessoas da minha cidade sobre corrupção, tento explicar a elas que independentemente da boa vontade e da honestidade dos políticos eleitos a "coisa pública" não tem como dar certo. Quando pergunto a elas o que acontece com qualquer negócio particular (o boteco do Zé, a padaria do Joaquim, a loja da Maria, a fazenda do João) quando o mesmo tem má gestão, seja ela: administrativa, de recursos humanos, de produtos e atendimento ofertados ou simplesmente porque não há trabalho suficiente sendo realizado, a resposta vem rápida e certeira: o negócio "quebra". Daí pergunto em seguida: e o que temos com isso? Nada. Ok. Agora, fazer com que entendam que para o estado essa lógica não se aplica pelo fato de que o mesmo conta com tubos de dinheiro saindo do bolso do contribuinte, ou que o estado cria dinheiro do nada, ou que o estado deixa a conta para o futuro, é que são elas.
    Só com mais Mises e menos Marx.
  • Renato   05/05/2016 11:48
    Bom dia amigos,

    Obrigado por mais um excelente artigo que nos ajuda a entender a corrupção institucionalizada em nosso país.

    Gostaria de saber a opinião de vocês sobre o seguinte: Claro que a presença de agências reguladoras estatais como a ANATEL, que deveria proteger o consumidor, acabam protegendo as próprias empresas do setor, através de lobby criado por elas, corrupção, entre outros. Como é o caso recente da tentativa de impor uma internet limitada, prejudicando os clientes destas empresas.

    Minha dúvida é a seguinte: Estas empresas oferecem péssimos serviços a preços altos e o consumidor por não ter alternativas melhores se vê obrigado a aceitar essa situação. Como evitar que empresas façam lobby, combinem entre si valores altos, mesmo oferecendo um péssimo serviço? Claramente a presença de agencias reguladoras não resolve o problema.

    Obrigado e parabéns pelo excelente conteúdo.
  • Alberto  05/05/2016 11:55
    Cartéis só existem precisamente em ambientes regulados pelo estado. Não há um único exemplo na história de cartéis duradouros em setores da economia não regulados pelo estado.

    Quem cria cartéis, oligopólios, monopólios e reservas de mercado é e sempre foi o estado, seja por meio de regulamentações que impõem barreiras à entrada da concorrência no mercado (via agências reguladoras), seja por meio de subsídios a empresas favoritas, seja por meio do protecionismo via obstrução de importações, seja por meio de altos tributos que impedem que novas empresas surjam e cresçam.

    Apenas olhe ao seu redor. Todos os cartéis, oligopólios e monopólios da atualidade se dão em setores altamente regulados pelo governo (setor bancário, aéreo, telefônico, elétrico, televisivo, postos de gasolina, internet, TV a Cabo etc.).

    E quando não havia intervenção estatal? Aí era assim:

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=366
  • Um observador  05/05/2016 15:22
    "Como evitar que empresas façam lobby, combinem entre si valores altos, mesmo oferecendo um péssimo serviço?"

    1 - Explicando aos seus familiares e amigos que a existência de agências reguladoras é prejudicial e que elas protegem as empresas e não os consumidores, e que a livre concorrência seria benéfica a todos (vide exemplos da Romênia e Guatemala).

    2 - Reclamando das empresas nas redes sociais, expondo quando elas não prestam um bom serviço, promovendo boicotes, etc.

    3 - Mudando de operadora (sim, quase todas são ruins e não temos para onde correr. Mas ainda assim vale pegar a menos pior para obrigar as outras a se mexerem).
  • Renato  06/05/2016 12:14
    Pergunta respondida. Obrigado Alberto e Um Observador
  • Pilates-Perdizes  05/05/2016 15:49
    O Brasil é um dos países mais corruptos do planeta. O caldo de corrupção é infinito. Vai desde o desvio de milhões de dólares, passando pelo infrator que ultrapassa o sinal vermelho, do empresário que sonega impostos, da dona de casa que não paga todos os direitos trabalhistas para sua empregada, etc. etc. Nossa sociedade está mergulhada em corrupção. Pode-se afirmar que não escapa um.
  • Capão Redondo  05/05/2016 18:25
    Com a única diferença que "sonegar imposto" não tem nada a ver com corrupção, mas sim com legítima defesa.

    "Sonegar imposto" significa não dar à máfia os frutos do seu trabalho. Qualquer pessoa ética e de bem tem o dever moral de não dar seu dinheiro para bandidos.

    A sonegação é exatamente a única e última linha de defesa do empreededor. É a sonegação que permite que ele retenha para si um mínimo de dinheiro, o que lhe permite contratar mais pessoas e fazer mais investimentos. Pessoas como você, que certamente nunca empreendeu na vida, acham que o estado deve sugar cada centavo de empreendedores e trabalhadores do setor privado para sustentar os políticos, burocratas e parasitas do setor público.

    Quem não entrega seu dinheiro para a máfia e, em vez disso, o utiliza para empregar pessoas, investir, e criar renda -- este sim é o verdadeiro herói que deve ser reverenciado.

    Ao dar dinheiro para bandidos, você aumenta o poder deles, causando estragos para outros empreendedores.

    Quem critica sonegação não tem a coragem moral de dizer que está simplesmente defendendo que políticos tenham mais dinheiro para si e para dar aumentos salariais para os parasitas do setor público. Lixo moral.

    No mais, se um assaltante lhe aponta uma arma e você se recusa a entregar a ele seu dinheiro, isso é corrupção?
  • Roland Scialom  05/05/2016 19:04
    A argumentação "socrática" foi construida de forma coerente, mas falta nela um dado importante a respeito do qual Ayn Rand diria: "não se pode esperar nada de brilhante de um povo medíocre regido por uma elite medíocre". A concepção de estado é antes de tudo uma concepção da elite, concepção esta elaborada com a ajuda de gente que não pertence à elite e sabe o que é excelência de um povo e qual o caminho para alcançá-la. Por exemplo, os donos do dinheiro não entendem de ciência e tecnologia mas entendem de como fazer o dinheiro frutificar. A excelência em ciência e tecnologia faz o dinheiro frutificar. Além disso, para alcançar esta excelência, é preciso primeiro alcançar a excelência em educação que é para formar gente qualificada em ciência e tecnologia. Quando os donos do dinheiro são medíocres, eles não são capazes de entender estas duas relações simples.
  • Pedro  05/05/2016 23:20
    O Estado constroi as rodovias (o sistema, a burocracia) e constroi tambem os atalhos (legais). Quem pagar o pedagio (proprina) pode usar o atalho e chegar mais rapido (ou simplesmente chegar).
  • Criolipo  06/05/2016 17:00
    Todos somos corruptos. Vivemos em um caldo cultural envolto em muita corrupção. Criticamos os políticos pela maldita corrupção, mas não observamos o nosso comportamento e atitudes diárias. Cometemos no dia-a-dia inúmeros delitos. Enquanto não mudarmos nossa mentalidade nessas pequenas coisas, a sociedade padecerá de corrupção.
  • Antonio  06/05/2016 18:11
    Clichê estúpido.

    Não fale pelos outros. Fale apenas por você.
  • Cassim  06/05/2016 18:27
    "Todos somos corruptos."

    Amigo, acho má ideia falar pelos outros.

    "Vivemos em um caldo cultural envolto em muita corrupção."

    Sim. Por que será? Será que é assim no mundo todo ou há países que são melhores ou piores? Qual será a diferença de nós para eles?

    "Criticamos os políticos pela maldita corrupção, mas não observamos o nosso comportamento e atitudes diárias."

    Se você seguir as regras à risca sem usar de amizades ou gorjetinhas ao pessoal da burocracia, não vai chegar a lugar algum. Tente ser vendedor de carros em cidade grande contando só com as filas de espera de vistoria do DETRAN e você passará a melhor parte do mês sem trabalhar.

    "Cometemos no dia-a-dia inúmeros delitos."

    Vários dos delitos não tem vítima. Insisto: a única forma de não fazer nenhum delito deve ser não sair de casa. Você prefere um sistema com leis brutais em que as pessoas o seguem, ou um sistema com leis brutais em que as pessoas as ignoram? Eu fico com a segunda.

    "Enquanto não mudarmos nossa mentalidade nessas pequenas coisas, a sociedade padecerá de corrupção."

    Corrijo: enquanto o sistema não parar de remunerar a vigarice (através da burocracia que atrapalha o trabalho das pessoas e a entrada de novos competidores, através da regulamentação que facilita a vida de quem quer manipular a lei para deter novos competidores e através do aparato público patrimonial que põe a autoridade acima da lei e beneficia quem é amigo das autoridades ao invés de quem está certo), alguma corrupção é um pré-requisito para viver no Brasil. É claro que você não precisa sair por aí fazendo Caixa 2 - falo de uma corrupção sem vítima.

    Culpar a corrupção todo mundo sabe. O jeito é lembrar que a oportunidade faz o ladrão. Quanto mais poder e dinheiro estiver nas mãos do estado, mais eles poderão roubar.

    Agora, amigo, em seu favor, existe sim um elemento mais corrupto no nosso povo que nos japoneses, por exemplo:

    www.uni-konstanz.de/FuF/wiwi/workingpaperseries/WP_36-Potrafke-11.pdf

    É mais um motivo pelo qual o Brasil NÃO pode ter um estado grande.
  • Creolina  06/05/2016 18:49
    Todos somos corruptos.

    Sim, somos todos corruptos. O pecado faz parte da natureza humana.

    Vivemos em um caldo cultural envolto em muita corrupção.

    Em verdade, vivemos num país envolto em estatismo. E fazemos o que podemos para nos livrar da opressão estatal.

    Criticamos os políticos pela maldita corrupção

    Ainda bem. Pior seria se aceitássemos ser roubados de bom grado.

    mas não observamos o nosso comportamento e atitudes diárias. Cometemos no dia-a-dia inúmeros delitos.

    Sim e não. Infringimos várias leis diariamente, mas isso não quer dizer necessariamente que estamos todos os dias fazendo mal a nossos semelhantes. Uma lei não é necessariamente moral e, portanto, desobedecê-la nem sempre será imoral.

    Enquanto não mudarmos nossa mentalidade nessas pequenas coisas, a sociedade padecerá de corrupção.

    Exato. Enquanto não nos dermos conta de que a corrupção é uma conseqüência da excessiva intrusão do estado na vida das pessoas, continuaremos todos convivendo indefinitivamente com essa tal de corrupção.
  • Pilates  06/05/2016 19:55
    Ou o Brasil acaba com a corrupção ou a corrupção acabará com o Brasil. Ainda bem que existe uma imprensa livre, um ministério público e polícia federal atuantes. A corrupção encontra-se em todos escaninhos da República. A sociedade tem que ficar bastante alerta para acabar com essa praga nacional.
  • Amo-PT  06/05/2016 21:06
    Estou de saco cheio de ouvir que o PT é corrupto. Quem fala isso se esquece que antes do PT chegar ao poder, desde o ano de 1500 os poderosos roubam este país. O que é 13 anos de governo se comparado há mais de 5 séculos de roubos e mais roubos. O PT não roubou. Quem roubou foi a mídia golpista. Roubou a verdade do povo. Mensalão e Petrolão é conluio da direita em conjunto com um judiciário comprado. Golpistas não passarão. Fascistas não passarão. www.pt.org.br/
  • Wally  07/05/2016 14:46
    O maior problema do PT é a ideologia que ele segue. Tudo se resume a um nome Gramsci. Eu sou um dos que defendem um estado mínimo, que interfira minimamente na vida das pessoas e que roube o mínimo de impostos possíveis. Só que diferentemente dos anarco-capitalistas eu não acredito que o fim do estado solucionaria todos os problemas. Mas o problema não é só do PT, PSB, PSDB, PMDB, sem falar do PSOL, PC do B etc. todos são partidos de esquerda e centro-esquerda, que defendem bolsas esmola pra ganhar eleições. O melhor assistencialismo é um emprego e isso só se consegue multiplicando empresas, o que, por sua vez, só se consegue com livre mercado. E todos estes partidos são contra o livre mercado.
  • Amo-PT  07/05/2016 16:24
    Wally, suas considerações não ficam de pé. Acredito que você não tenha tido ciencia do que foi discutido no último Fórum São Paulo. Lá através de vários palestrantes, pudemos aprender o que a direita quer fazer no Brasil. Já começaram através da mídia golpista a inventar que o Brasil vive uma crise e que houve corrupção no governo do PT que sempre foi voltado para os mais pobres. Ao contrário do que você diz, o Estado mínimo é uma falácia. Na certa você quer entregar nossas empresas para os interesses empresáriais internacionais. O nosso projeto é cada dia mais estatizar nossa economia. Depois de tanta privatização dos últimos anos, hoje nossa economia vive um grande problema gerado pela entrega das empresas estatais às corporações internacionais. Depois de tanta corrupção gestada pela direita, nossa economia está cambaleante. É mais do que hora de expurgar a direita e acabar com o conluio em curso envolvendo mídia golpista, Fiesp, elite branca, judiciário e Congresso. Os golpistas de plantão além de querer derrubar um governo eleito por mais de 54 milhões de votos, agora querem acabar com o projeto de redução da desigualdade. Um conluio entre mídia golpista, Fiesp, deputados e elite branca querem exterminar com um partido que sempre pensou nos mais pobres. Lançam massivamente que o Brasil está em crise. Divulgam massivamente que houve corrupção no governo do PT quando todos os diretores da Petrobrás foram lá colocados pelo PSDB. Este golpe começou a ser gestado no ínicio do mandato do Presidente Lula. Sabedores do sucesso do governo do PT, a direita articulou uma ampla mobilização para acabar com o projeto do PT. Vislumbraram que depois do PT, nemhum partido conseguiria retornar ao poder. Dessa forma, mobilizaram mídia, banqueiros, empresários, deputados, senadores, elite branca na arquitetação do golpe. Esta é a verdade. Mais devem saber que Fascistas não passarão. Golpistas não passarão.
  • JOAO MENDES  19/06/2016 00:05
    Acreditar em frases como "Mídia Golpista" e "Golpe" mais me parece com CPSN (Comunistinha de Pizzaria de Sábado à Noite), pois é muito confortável falar teses do Fórum de
    São Paulo, mas não morar num barraco com um filho fome, frio e doente. Pergunte a um agente de saúde que sobe o morro todos os dias, como estão a situação lá dentro do barraco; vê-se lá, o pai de família, sem puto tostão bolso, sabe dos milhões desviados da Petrobrás. Só o fato de defender que está tudo bem e que "Dilmas", "Lulas" e "PT's" devem voltar a figurar no cenário nacional como heróis, é puro sinal de idiotia.
  • Amo-PT  07/05/2016 20:55
    Com este pensamento você não irá muito longe. Talvez nem consiga chegar ao destino. Nota-se que o seu pensar é raso e superficial, falta de uma escola melhor e de ausência de dedicação ao conhecimento. Por isso, é importante que você se aprofunde na teoria marxista e se deleite com tudo que lá é exposto. Sugiro outros textos para que você possa expandir um pouco seu limitado horizonte. Nestes tempos bicudos precisamos de pessoas com capacidade intelectual apurada. Devemos descartar os preguiçosos de mente, incapazes de se aprofundar nas questões mais primárias. Fica bastante evidente, a sua falta de lucidez, causada por suas deficiências já comentadas anteriormente. Por isso, você não consegue enxergar a dimensão histórica do Partido dos Trabalhadores. Partido que está recebendo um golpe advindo da mídia golpista, Fiesp, judiciário, Congresso Nacional e, principalmente, pela elite branca (que você faz parte). As mentiras massivas sobre o petrolão e mensalão, fatos que nunca ocorreram, são armas do grupo golpista. As mentiras sobre o estado da economia, tudo forjado pelos grandes grupos que não se conformam de um mero torneiro mecânico ter feito o melhor governo da história do País. Observo na sua pela de cordeiro, o lobo enrustido partidário do golpe. Mas digo e repito: Fascistas não passarão. Golpistas não passarão.
  • Dom Pedro XVI  13/05/2016 14:23
    Esses fakes são excelentes! Mas o Típico Filósofo ainda é o melhor!
  • mauricio barbosa  19/06/2016 15:22
    Amo-PT,quer dizer então que Mensalão e Petrolão é invenção da Mídia-dita-golpista,seu ridículo os parlamentares petistas usam as denúncias do Petrolão para acusar seus adversários de golpista e vem você falar essas asneiras aqui por isso digo e repito seu ridículo vai enganar trouxas com esse discurso e pare de relinchar sarcasmos sem graça aqui para cima de nós seu pateta.
  • Emerson Luis  07/05/2016 13:41

    Epílogo:

    E depois os amigos do Bruno Garschagen se juntaram e o fizeram beber uma taça de cicuta.

    * * *
  • Criolipolise  07/05/2016 17:52
    Hoje a maior preocupação do brasileiro é a corrupção, segundo pesquisa do Datafolha. No entanto, constatamos que o mesmo brasileiro que reprova a corrupção é o mesmo que elenca uma série de motivos para defender o fato de ser corrupto. As desculpas são as mais variadas possíveis: "eu faço isso porque o estado nos oprime", "eu sonego imposto pois é muito alto", "eu passei o farol vermelho porque estava com pressa", "a corrupção é uma consequencia da intrusão do estado na vida do cidadão", "tive que participar de corrupção dando propina para político porque se não desse minha empresa não iria ganhar a concorrência", "tive que dar uma gorjeta para o policial porque se não, a multa sairia muito cara". E dessa forma vamos navegando encharcados de corrupção por todos os lados. E nesta tragédia, não importa se de Esquerda, Centro ou Direita, todos terão consistentes justificativas para manterem-se corruptos. É uma pena.
  • Ze  13/05/2016 04:47
    Vai continuar a repetir essas besteiras?

    Então p vc um sujeito achar q corrupção decorre do gigantismo do estado é "desculpa esfarrapada"?
    Vc lê por acaso os artigos por aqui? Ou sai dizendo besteira sem ler nada?

    E essa conversinha de "devemos escolher os políticos certos", vai falar mais quantas vezes?

    Preste atenção:

    "sonegar imposto" não tem nada a ver com corrupção, mas sim com legítima defesa.

    "Sonegar imposto" significa não dar à máfia os frutos do seu trabalho. Qualquer pessoa ética e de bem tem o dever moral de não dar seu dinheiro para bandidos.

    A sonegação é exatamente a única e última linha de defesa do empreededor. É a sonegação que permite que ele retenha para si um mínimo de dinheiro, o que lhe permite contratar mais pessoas e fazer mais investimentos. Pessoas como você, que certamente nunca empreendeu na vida, acham que o estado deve sugar cada centavo de empreendedores e trabalhadores do setor privado para sustentar os políticos, burocratas e parasitas do setor público.

    Quem não entrega seu dinheiro para a máfia e, em vez disso, o utiliza para empregar pessoas, investir, e criar renda -- este sim é o verdadeiro herói que deve ser reverenciado.

    Ao dar dinheiro para bandidos, você aumenta o poder deles, causando estragos para outros empreendedores.

    Quem critica sonegação não tem a coragem moral de dizer que está simplesmente defendendo que políticos tenham mais dinheiro para si e para dar aumentos salariais para os parasitas do setor público. Lixo moral.

    No mais, se um assaltante lhe aponta uma arma e você se recusa a entregar a ele seu dinheiro, isso é corrupção?
  • Marcelo Monteiro  13/05/2016 14:25
    Aparentemente, esse "Criolipolise", o "pilatesvilamadalena", o "pilates", o "pilates-perdizes", "Alexandra Moraes" e mais umas duas com nomes femininos com links de sites de academias que caíram do nada neste site, estão apenas comentando para gerar views nos próprios sites. Não duvido serem a mesma pessoa (ou até mesmo bots). Todos tem comentários genéricos que, invariavelmente, fazem parecer que os autores nem sequer leram o artigo. Quando confrontados, nunca voltam para responder. Sugiro ignorá-los e evitar clicar nos seus links.
  • Sin City  13/05/2016 23:22
    É bem isso mesmo.
  • Pilates  08/05/2016 00:54
    A corrupção é uma chaga nacional. O jeitinho brasileiro é o avô da corrupção carnuda, gestada e encorpada nos gabinetes da República e que tanto contamina a todos. A nação está apodrecida. É pai, mãe, primo, irmão, amigo, etc..como dizia a canção "Se gritar pega ladrão, não sobra um meu irmão".
  • Pilates-Perdizes  09/05/2016 22:40
    É preciso parar de ficar somente na teoria e agir. Qual é a linguagem que os nossos políticos entendem? Se ficarmos escrevendo somente em foruns nada acontecerá. Temos que ir para as ruas, encher a caixa de e-mail deles, etc. Ficar analisando o cenário somente sem uma ação efetiva nada adianta.
  • Thiago Bernardes  12/05/2016 01:32
    Prezados senhores,
    Sou um leitor assíduo do IM. Desde que passei a ler sobre teoria austríaca, pensei a ter discussões com um amigo que um estado interventor. Sempre envio artigo do IM para ele, mas é em vão. Enfim, estou reunindo os comentários dele e gostaria da ajuda de vcs para outros argumentos para ele, além do meu. Segue o comentário dele:

    "Existe corrupção dentro e fora do Estado. Não é possível sustentar que exista corrupção só porque existe o Estado. Há corrupção nas empresas e continuará havendo mesmo com o Estado mínimo. Nem se pode sustentar que as regulamentações do Estado são a causa da corrupção. Certas organizações instuticionais favorem à corrupção, como nosso sistema político no Brasil. Creio que é preciso ter leis e uma organização institucional adequada no Estado para diminuir a corrupção. Ou seja, a reforma institucional é essencial para combater as facções dentro do estado, como dizia Aristóteles. No caso do Brasil, a reforma política é um exemplo. Além disso deve haver participação de todos na sociedade para fiscalizar e cobrar a execução das leis e punir os corruptos. No petrolao politicos e empresários foram corruptos. Não dá pra concluir pelo Estado mínimo só por isso."

    Att.
  • Aristóteles  12/05/2016 03:06
    Prezado Thiago, mas não há argumento nenhum nesse amontoado de lugares-comuns que seu amigo falou. Segundo ele, a corrupção que ocorre no seio do estado deve ser corrigida com mais estado e com mais leis (sendo que o Brasil é um dos países que têm mais leis em todo o mundo). Isso faz sentido?

    De resto, corrupção é, por definição, suborno (só olhar no dicionário), ou seja, recepção de dinheiro ilícito em troca de favor ou negócio lucrativo. Então, somente há recepção de dinheiro de forma ilícita se o dinheiro não é de quem está na transação, ou seja, somente na presença de dinheiro público há corrupção.

    Na iniciativa privada, se dois entes privados trocam favores entre si com o seu próprio dinheiro os únicos lesados nesses casos são os donos da empresa. A população nada sofre com esse tipo de corrupção. E se for muito intensa pode levar a empresa à falência. Novamente, isso é problema apenas dos donos da empresa.

    Claro que, como os donos têm interesse em que sua empresa não seja roubada, esse tipo de corrupção é mais difícil de ocorrer.

    De novo: a "corrupção" no ramo privado não pode ser comparada à corrupção estatal, pois, no ramo privado, a riqueza que foi transferida (roubada) da empresa para um indivíduo ou para um determinado grupo foi gerada pela própria empresa, cabendo à sua administração encontrar formas de estancar os desvios sob pena de falência. Já na burocracia estatal o prejuízo é socializado, por isso não existe interesse em combatê-lo.

    Corrupção somente pode acontecer se envolver dinheiro público ou o alvo é um funcionário público. Se dois empresários trocam dinheiro por serviço ou em proveito próprio com o seu próprio dinheiro, não há corrupção, obviamente. Se é um funcionário de uma empresa privada que desvia dinheiro da empresa em proveito próprio, é roubo puro e simples. Então, o termo corrupção somente remete a ideia de que o dinheiro envolvido no ato ou é público ou vai para um funcionário público. E isso, meu caro, não é invenção nossa, tá no dicionário.

    Artigos sobre corrupção:

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=1822
    www.mises.org.br/Article.aspx?id=2231
    www.mises.org.br/Article.aspx?id=1993
    www.mises.org.br/Article.aspx?id=1993
  • Thiago Bernardes  13/05/2016 03:16
    Boa noite, Aristóteles.

    Muito obrigado por sua argumentação. Quem sabe, eu mostrando um outro ponto de vista, ele retire a venda do rosto (o que acho difícil). Ele faz mestrado em direito na UnB. Certa vez perguntei se há algum professor da pós do programa que defende as ideias liberais. Ele disse que n. Para mim, ficou comprovado que desde os primórdios da educação nós somos doutrinados a favor do estado. Ele (estado) cria os problemas, aparece com uma "solução" e sai como o mocinho. Infelizmente, a sociedade segue o efeito manada...

    Em breve, trarei os outros comentários dele. Espero que você continue contribuindo.
    Desde já agradeço.




  • pilatesvilamadalena  12/05/2016 21:40
    Haverá redução de corrupção, se cada uma cobrar seus representantes e governantes. A nossa sociedade é muito passiva. Não participa da vida nacional. Temos que ser vigilantes. Temos que escolher bem nossos representantes e, principalmente, acompanhar e cobra-los. Democracia é um governo que dá muito trabalho. Se não participarmos, os descalabros não cessarão.
  •   13/05/2016 04:39
    De novo essa conversa de "escolher bem os governantes", cidadão?

    Vc engoliu um gravador?
  • Andre Cavalcante  13/05/2016 12:57
    E, pelo jeito ele nem leu o artigo:

    "— Bruno, afinal, o que você defende?
    — A redução máxima do estado, deixando de lhe reconhecer autoridade política sobre várias atividades que hoje ele exerce. Esse é o caminho para se lutar contra a corrupção, contra os grupos de interesse e contra os lobbies empresariais. Por outro lado, com um estado grande, intervencionista e ultra-regulador como esse que temos, lobbies, grupos de interesse e subornos empresariais sempre serão a regra. E isso não será mudado apenas "elegendo as pessoas certas".

  • pilates-vila-madalena  14/05/2016 12:19
    Dos 513 deputados federais inscritos para a votação que decidiu sobre a abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, ocorrida no último domingo (17), 298 foram condenados ou respondem a processos na Justiça (inclusive eleitoral) ou Tribunais de Contas. O número representa o total de 58,09% dos parlamentares que compõem a Câmara dos Deputados. Os dados foram levantados pelo Portal EBC na plataforma do Projeto Excelências, da ONG Transparência Brasil.
  • Tchusco  17/05/2016 15:19
    Você é um troll
  • José De Sales  14/05/2016 13:27
    "diálogo socrático". Porquanto a sabedoria deste mundo é loucura aos olhos de Deus. Pois está escrito: "Ele apanha os sábios nas próprias artimanhas deles".

    Ver o estado que Deus criou para Israel. Qual eram as atribuiçesõ do estado de Israel, por acaso era semelhante a constituição brasileira, um estado baba.

    Basicamente o povo mantia com ipostos fixos (o dizimo) o judiciario e a defeza do estado.

    Como me atreverei eu escolher sabedoria humana guando a do Deus de Israel esta ai disoinivel para qualquer um.

    Guardai-os pois, e cumpri-os, porque isso será a vossa sabedoria e o vosso entendimento perante os olhos dos povos, que ouvirão todos estes estatutos, e dirão: Este grande povo é nação sábia e entendida. E que nação há tão grande, que tenha estatutos e juízos tão justos como toda esta lei que hoje ponho perante vós. (Deuteronômio 4).
  • pilates-vila-romana  16/05/2016 22:12
    Os brasileiros dizem que são contra a corrupção, mas elegem deputados e senadores fichas-sujas. Dos 513 deputados federais inscritos que votaram sobre a abertura do processo de impedimento da presidente Dilma, 298 foram condenados ou respondem a processos na Justiça (inclusive eleitoral) ou Tribunais de Contas. O número representa o total de 58,09% dos parlamentares. São essas pessoas que nos representam no parlamento. É o fim da picada.
  • Tchusco  17/05/2016 15:19
    Você é um troll


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.