clube   |   doar   |   idiomas
O mito do poder da Coca-Cola

Eu, muito tempo atrás, perdi o gosto pela Coca-Cola. Talvez a causa se encontre em suas bolhas efervescentes — há simplesmente muitas delas. Ou talvez o motivo seja, em sua versão americana, a doçura pegajosa do xarope de milho (subsídios para o milho e tarifas sobre o açúcar estão por trás disso). Ou talvez a razão seja o fato de que, depois de tomar uma dose, eu sinto um zumbido louco seguido por uma explosão devastadora. Eu jamais consegui entender como é que alguém ainda permanece acordado depois de um hambúrguer gigante, uma poderosa porção de batatas fritas e uma coca enorme.

Parece que não estou sozinho aqui. A Coca-Cola anda sofrendo com vendas em declínio na América do Norte e até mesmo no globo inteiro. O preço das suas ações foi atingido. Os gostos dos consumidores parecem estar mudando, migrando das bebidas fortemente açucaradas e saturadas de ácido carbônico para a água engarrafada, as bebidas desportivas e os energéticos. No drive thru do fast food da minha localidade, eu percebi que eles estavam promovendo as suas próprias bebidas geladas especiais em detrimento das bebidas gasosas convencionais.

Por que isso importa? Agora, batucando em meus ouvidos, ecoam os muitos anos de comentários histéricos de intelectuais que criticavam o suposto poder que a Coca-Cola exerce sobre o planeta inteiro. Eles se queixam de que os símbolos da Coca-Cola praticamente adornam o mundo todo; eles dizem que essa bebida engana as massas faz mais de um século;  eles argumentam que essa bebida é o sinal mais visível da corrupção do capitalismo.

Mas espere! Certamente, as pessoas podem decidir beber ou não beber. Não, não, diz a elite intelectual que constantemente nos avisa do "mito da escolha" no mercado. Nós somos governados por forças estranhas que se encontram fora do nosso controle. Nós temos o receio de que, se não fizermos isso, se não bebermos a coca, não faremos parte da tendência predominante, não nos adequaremos às expectativas impostas corporativamente em relação à maneira como deve ser o nosso comportamento. Em vez disso — em vez de poder escolher —, nós somos os peões de um jogo no qual essa assustadora empresa exerce o supremo papel de rei.

Bem, pense novamente. O que acontece é que o verdadeiro poder está nas mãos dos consumidores. Pare de consumir algo, e essa coisa desaparece. É assim que o mercado funciona. Nem mesmo um legado de 127 anos e uma tradição cultural aparentemente invencível são capazes de obliterar a decisão básica de comprar ou não comprar.

Outro sinal do declínio da Coca-Cola é o fato de que ela recentemente caiu do primeiro lugar para o terceiro lugar no ranking das marcas globais mais respeitadas. O novo número um é a Apple, e o número dois é o Google. Com efeito, dentre as 100 marcas que se encontram no topo, todas aquelas que apresentam movimentos mais rápidos são empresas de tecnologia. Trata-se de uma prova de como a comunicação está mudando o mundo. Mais comunicação significa mais concorrência — bem como a derrocada de hábitos arraigados.

Eu posso não morrer de amores pela bebida, mas nunca entendi o ódio que ela causou e continua causando. A Coca-Cola ostenta uma imensa contribuição à história cultural com a sua maravilhosa publicidade que se estende por todo o século XX. Você pode definir as décadas pelo brilhantismo dessa publicidade — os desenhos das antigas lojas de bebidas gasosas (soda-jerk); as campanhas de "ensinar o mundo a cantar"; o urso polar; ou as atuais fantásticas homenagens ao comércio além-fronteiras que reforça a paz e combate o desejo pela guerra.

Eu ainda me lembro de, alguns anos atrás, estar sentado na arquibancada em um jogo de baseball e de me maravilhar com a absoluta imensidão do símbolo da Coca-Cola que estava pairando sobre o estádio. Por que essa empresa teve de gastar tanto com publicidade? Com certeza, nenhuma pessoa que estava sentada no estádio desconhecia a coca. Então, qual é o porquê dessa mania de promover a marca?

A publicidade, por si só, demonstra que a Coca-Cola, na verdade, não tem um "poder" sequer semelhante àquele que a polícia possui. Ela não tem a capacidade de obrigar as pessoas a beberem o seu produto. Essa publicidade, efetivamente, não significou desperdício de dinheiro. Ela estava promovendo a marca na esperança de mantê-la constantemente em nossas mentes, bem como fazendo propaganda do próprio apoio da empresa ao grande esporte que é o baseball. Existem mensagens subliminares em todos os anúncios publicitários? A Coca-Cola, com certeza, espera que sim.

E não há nada de errado nisso. Mas o que acontece quando os gostos mudam radicalmente? Isso é um problema grave. Os especialistas estão dizendo que os consumidores repentinamente passaram a preferir bebidas amargas com menos bolhas efervescentes. A Coca-Cola pode modificar a sua receita ou introduzir, digamos, a bebida Coca-Cola Energy? Bem, ela é uma sobrevivente, então tudo é possível. Basta dar uma olhada em todas as marcas que ela adquiriu recentemente apenas para cobrir as suas apostas.

Você sabe o que é ainda mais espetacular do que o declínio da Coca-Cola? Olhe para a água engarrafada que a está substituindo. Agora, se os opositores da economia de mercado desejam criticar alguma coisa, trata-se de um caso perfeito. Muito do material da água engarrafada é mais caro do que a gasolina, que tem de ser extraída da terra e ser refinada em um processo incrivelmente complexo, baseado em intenso uso de bens de capital.

Na maioria das vezes, eu não consigo diferenciar uma garrafa de outra. Por falar nisso, eu nunca realmente entendi o que há de errado com a água da torneira. Mas de gustibus non est disputandum ("gosto não se discute") e tudo o mais.

Se você fosse um planejador central, com a finalidade de definir preços independentemente da experiência de mercado, você estabeleceria o preço da gasolina ou da água engarrafada em patamares elevados? Trata-se de uma escolha muito óbvia, tendo como base tão-somente considerações tecnológicas. Entretanto, os mercados existentes realmente nos demonstraram um resultado diferente de qualquer ideia que um intelectual de fora poderia alguma vez conceber.

De todas as coisas bonitas da economia de mercado, a sua característica mais admirável é a sua capacidade de confundir os intelectuais com surpresas implacáveis e resultados inesperados. Em sua pura imprevisibilidade, o mercado funciona no universo como uma força que nos torna humildes e como um lembrete de que, neste mundo, o verdadeiro e principal poder sempre residirá nas forças organizadoras descentralizadas da própria sociedade.

As pessoas poderosas podem retardar o progresso do mundo, mas elas não podem impedi-lo de mudar. Graças ao mercado, nós sempre estaremos redescobrindo a grande verdade de que o curso dos acontecimentos mundiais não é algo que alguém — nem mesmo uma empresa gigante como a Coca-Cola — possa definitivamente controlar.


autor

Jeffrey Tucker
é Diretor-Editorial do American Institute for Economic Research. Ele também gerencia a Vellum Capital, é Pesquisador Sênior do Austrian Economic Center in Viena, Áustria.  Associado benemérito do Instituto Mises Brasil, fundador e Diretor de Liberdade do Liberty.me, consultor de companhias blockchain, ex-editor editorial da Foundation for Economic Education e Laissez Faire books, fundador do CryptoCurrency Conference e autor de diversos artigos e oito livros, publicados em 5 idiomas. Palestrante renomado sobre economia, tecnologia, filosofia social e cultura.  

  • Mr. M  19/06/2014 15:04
    O ódio à Coca Cola não é único, também. Esquerdosos não são lá muito fãs da Nike ou da Adidas, porque essas também representam "o que há de pior no capitalismo".
  • Homem Verde  20/06/2014 21:56
    Grande coisa ser um "esquerdista". Bando de desocupados.
  • Felix  21/06/2014 00:11
    Já vi o Fidel dando entrevista de jaquetinha Adidas,
  • Jean Cherem  22/06/2014 00:33
    Este pessoal não entende que o capitalismo não é ruim. Ruim é a falta de capital. Um outro ponto engraçado é que eles adoram odiar símbolos, mas vivem se gabando de seus títulos. Acho que o maior sonho deles é viver num mundo onde dinheiro não proporciona a mesma adoração e vaidade que um título de professor.
  • dom marteo  19/06/2014 15:14
    o que ha de errado com a agua de torneira é a adição de fluoreto.
  • Fellipe  19/06/2014 17:03
    Também há a adição de fluoreto na água engarrafada, graças aos zelosos e sapientes legisladores brasileiros... Não tem como escapar, só com osmose reversa.
  • izac  19/06/2014 15:28
    A sensação de poder que se dá quando se vence o desejo de tomar Coca-Cola e outros refrigerantes é transformadora. Assumi minha independência total em relação a esse refrigerante e passei a repudiar o maquiavélico e nefasto poder político que está por trás da empresa. Depois de mais de 35 anos decidi viver sem Coca-Cola e às vezes sou zombado pelas pessoas. Até parece que existe uma força espiritual por trás da marca. Foi só parar de consumir para ser criticado. As pessoas esquecem de que são autônomas e independentes para escolherem o que entra em seus estômagos. Pobres coitados, foram imbecilizados pela marca ao ponto de comprarem cadernos, tênis, jeans, bonés, entre outros produtos caros que são verdadeiros materiais de propagação da ignominiosa religião cocacolaíta. Miríades de fiéis consumidores compulsivos engordaram os ativos circulantes da empresa e provocaram passivos de longo prazo em sua saúde. Os lucros financeiros são apresentados na Demonstração de Resultado de Exercício da maldita empresa. Ficaram com os consumidores os Prejuízos Acumulados demonstrados no Balanço da Vida Saudável. Contudo, essa realidade está começando a ser transformada. Valeu passar por aqui hoje e encontrar essa pérola.
  • Homem Verde  20/06/2014 22:03
    Você só esqueceu, devido à sua grande inveja, de mencionar o fato de que a COCA COLA não obriga(diferente de todos os "estados" do mundo) você a fazer nada. Você só compra se quiser. Com o governo você não tem opção: tem que pagar os seus impostos e não receber nada em troca. É essa a diferença, na minha opinião, entre o "bem" e o "mal". O "bem" não te obriga a fazer nada e ainda te ofereça boas invenções, que melhorarão sua vida e só pede que as condições sejam livres e iguais(igualdade no sentido de direitos e obrigações) para todos. Claro, que SEMPRE haverá vencedores, para o bem dos próprios vencidos. O "mal" te obriga a ser um verdadeiro escravo moderno, cumpridor de obrigações e não te oferece nenhum benefício verdadeiro.
  • Felix  21/06/2014 00:12
    Típico Filósofo?
  • Matheus de Matos Ferreira  24/06/2014 20:17
    Cara, eu tomo coca-cola por que é BOM, sacou? Se tivesse gosto de bunda eu não tomaria, porra. Não seja tão imbecil.
  • Homem Verde  19/06/2014 17:14
    Bando de invejosos! A Coca Cola é invencível!
  • Homem Verde  19/06/2014 17:16
    Não há, fora a água, outra bebida melhor que a Coca Cola. Sofram de ataques cardíacos, invejosos!
  • Marx contra a sanha do lucro no capitalista  19/06/2014 18:06
    Para diminuir o poder da multinacional americana, é urgente que o nosso governo crie limites e cotas no mercado para que as pequenas empresas nacionais possam crescer de forma mais justa e humana para o geral da sociedade. Esse é o segredo.
  • Homem Verde  20/06/2014 22:09
    Com que autorização o governo poderá fazer isso? Você deu essa autorização? Eu não dei e ainda sou obrigado a pagar impostos e a votar em corruptos. Mesmo que toda a população brasileira concorde com o que você propôs, não poderá fazer isso, pois EU não concordei, não concordo e não concordarei NUNCA. Quero o meu dinheiro de volta que paguei nos impostos, pois não recebi nada pelo que paguei. Não seria um caso de reclamar no "código de defesa do consumidor"? Claro que não, pois o referido código foi feitos por governistas, sejam lá quais forem. Vivemos em uma ditadura e não há possibilidade de sair dela. Terrível.
  • João Odil Haas Filho  22/06/2014 18:06
    Protecionismo é o segredo do fracasso. Basta usar a lógica. Como se protege? Aumentando a taxa de importação? Aumentando impostos sobre "grandes empresas" para as pequenas poderem competir em igualdade? Certo, vai ajudar as empresas regionais/nacionais. Mas pense bem, o governo deixa de beneficiar uma industria para beneficiar outra, mas no fim, quem paga esse custo é o consumidor e pra ele tudo tende a piorar... ninguém defende o todo... a luta de classes e de setores está tão impregnada na mente da sociedade que levarão décadas ou centenas de anos para evoluirmos nesse sentido. -LIBERDADE DE MERCADO-
    Outra coisa que acho ridícula é essa idéia de que a culpa é da coca-cola, ou do cigarro, ou seja lá o que for... Nós humanos não assumimos nossa responsabilidade... Temos necessidade de ter um bode expiatório...
    Fiquei com câncer no pulmão porque a MARLBORO vende cigarros... "VENDE"... logo para eu comprar, primeiro tenho que ter vontade, depois o dinheiro... mas esse dois a marlboro não me disponibiliza... no entanto a culpa é dela??? não contemplo a lógica disso...
    Tem muita gente que precisa acordar pra vida. Assumir suas responsabilidades e parar de colocar a culpa nos outros, ou em produtos.
  • DiegoR  19/06/2014 18:11
    E quanto ao que muitos dizem que a Coca-Cola age como monopolista? Nos lugares mais remotos do país, parece que se o dono da mercearia vender Pepsi, por exemplo, ele não pode vender Coca. Por isso que nem sempre a Pepsi é tão fácil de se achar, pois a maioria prefere vender Coca-Cola.
  • E,erson Luís, um Psicólogo  19/06/2014 19:15

    Nada mais gostoso do que criticar o capitalismo e os EUA comendo um hambúrguer com Coca-Cola no shopping center, confortavelmente vestido de jeans, tênis e camiseta, após ter assistido um filme como Elisium ou Avatar, postar a foto em uma rede social usando o celular através da internet, depois retornar para casa em um Ford - tudo isso criado por esse mesmo capitalismo, em especial pelo americano.

    Esquerdista odeia a Coca-Cola pelo que ela representa? Vai para Cuba que o pariu!

    * * *
  • Rennan Alves  20/06/2014 12:59
    Bem lembrado, Emerson.

    goo.gl/gXCzvc
  • Homem Verde  20/06/2014 22:10
    Disse tudo.
  • Pedro  19/06/2014 20:02
    Mentira. Eu não tenho escolha. Fui programado (não sei por quem) para querer coca-cola, gelada e cheia de bolhinhas. Também me programaram para querer Nutella sem limites. Nada posso fazer quanto a isso.
  • Andre  19/06/2014 22:56
    Como você sabe que foi programado?
    E então por que não te programaram para que você não soubesse que foi programado?
  • Dom Comerciante  20/06/2014 00:06
    Coca cola é um perigo e isso é o de menos. Agora me lembrei de um professor na faculdade ano passado, extremamente preocupado com a lavagem cerebral da propaganda e então veio o grande momento do discurso... Ele encheu a boca para falar dos malefícios da Coca cola no organismo. A coca cola retira cálcio dos ossos e agride as paredes do estômago... Possui uma toxina cancerígena, blá, blá, etc., etc...
    As vezes me pergunto se essa gente se sente obrigada em tomar a bebida. Eu deveria tter dito naquele dia: Oras, se não quer beber não bebe amigo, ninguém é obrigado a beber coca! Agora se você cita malefícios e casos de pessoas que bebiam uma garrafa por dia, que culpa a empresa tem? É só mais um produto disponível no mercado, se quer consumí-lo, você livre pra escolher e se a propaganda joga o produto na sua cara, basta ignorá-la. Já até imagino uma das respostas prováveis:

    - Diga isso pro seu filho quando ele vê a propaganda "manipuladora" na tv e te suplicar por uma!

    Depois viria a tradicional vai da turma pra cima do neoliberal, eu mereço ¬¬
  • Gunnar Thiessen  20/06/2014 02:21
    Na cabeça do cidadão com consciência social (seja lá o que for isso), a humanidade em sua totalidade (exceto ele próprio, é claro) é formada de avatares sem vontade própria, de cabeças ocas prontos para pairarem de acordo com o primeiro vento manipulador que passar. Por isso a sanha intervencionista. O rebanho de ignaros precisa de um messias - e o messias é ele.
  • dw  23/06/2014 01:20
    Até hoje já ouvi inúmeros argumentos sobre os malefícios da coca cola. Só me resta ver sequer um médico assinando em baixo estas afirmativas. Pois já cheguei a tomar 4 garrafas de 2 litros por dia (minha média eram 2 garrafas) e pasmem, meus ossos continuam sustentando o meu corpo de 130 kg (é ela engorda). Hoje me livrei deste vicio, justamente por ser livre para escolher tomar ou não. Tendo em vista que tudo que é em excesso faz mal (até agua em excesso faz mal, senão ninguém morria afogado), tento manter hábitos alimentares que me levem a perder peso, daí o fato de ter parado de bebe-la, assim como estou eliminado outros hábitos alimentares ruins.
    Agora se faz necessário dizer que esta bebida me proporcionou muitos momentos de satisfação e alegria, pois não existe nenhuma bebida melhor..
  • Andre  23/06/2014 15:19
    Água em excesso pode matar mesmo sem ser por afogamento.
    Basta a pessoa beber excessivamente:

    en.wikipedia.org/wiki/Water_intoxication
  • Alexandre  26/06/2014 05:49
    Cara o mais legal é que o tal professor usou de propaganda para alertar os riscos da Coca - Cola. Desde de quando esta ferramenta tão maléfica passou a poder ser usada para o bem? Na minha humilde opinião os esquerdistas estão mesmo e ressentidos com a vida e a universidade(isso daria um tópico mas fica para a próxima).
  • brito junior  20/06/2014 01:28
    quando eu era adolescente me diziam que a cocacola era "um dos grandes males do mundo"
    depois ganhei mais idade e vi que na verdade é uma grande jogada de comercio coisa de gênio! manter uma marca por tanto tempo sendo sucesso no mundo, eu particularmente prefiro suco de laranja só bebo cocacola quando estou ruim do estomago !
  • Gredson  20/06/2014 14:47
    Até hoje não me esqueço deste comercial da coca cola, feito em 2012:



    Não somente o comercial mas comunidade de Suspiro, em Betânia do Piauí, também ganhou um campo de futebol para as crianças, pego pela coca cola.

    A comunidade ganhou, A coca cola ganhou em publicidade, isso é fantástico.
  • Paulo  20/06/2014 17:32
    www.valor.com.br/internacional/3589906/espanha-vai-cortar-impostos-para-estimular-crescimento

    Boa notícia?
  • Silvio  20/06/2014 20:09
    A matéria do preconceito contra a Coca-Cola me lembrou do preconceito contra a marca Dolly. As pessoas zombam desse refrigerante só porque ele é popular, isto é, acessível para as pessoas mais pobres. Engraçado que zombam do refrigerante pela sua melhor característica, qual seja, a de ser um refrigerante que pode ser comprado por qualquer um.
  • maskoteax  21/06/2014 16:15
    Eu prefiro "Mais Sabor", custo benefício.
  • Roger  21/06/2014 16:27
    Na vida de um esquerdoso nada se compara, após um cansativo e 'trabalhoso' dia de combate ao malvado capitalismo, uma ida rápida ao McDonalds para reabastecer o tanque com aquele delicioso BigMac acompanhado de um copão de coca-cola.
  • Refri  21/06/2014 22:55
    No livro The Ten Commandments for Business Failure, o ex presidente da coca cola Donald R. Keough diz que

    Os mandamentos do fracasso são:
    1-Pare de assumir riscos
    2-Seja inflexível
    3-Isole-se em si mesmo
    4-Assuma infalibilidade
    5-Jogue o jogo próximo do limite do suficiente
    6-Não leve tempo para pensar
    7-Ponha toda sua fé em experts e consultores
    8-Ame sua burocracia
    9-Envie mensagens misturadas
    10-Tenha medo do futuro
    Bonus: 11-Perca sua paixão pelo trabalho - para a vida.

    Nessa entrevista:
    www.leadersmag.com/issues/2008.4_october/pdfs/keough.pdf
    Ele diz:
    Success is a journey and not a destination.
    The minute you believe it's a destination,
    you'd better ask for the farewell party.

    Em português:
    Sucesso é uma jornada e não um destino.
    No minuto que você acredita que é destino,
    melhor que você peça pela festa de despedida.

  • Paulo Kelson, ativista anticomunista.  04/07/2014 13:28
    Enquanto o povo brasileiro está ligado no jogo do Brasil e Colômbia que acontecerá na tarde de hoje, 04/07/14, agora pela manhã assisto na TV Câmara, Audiência Pública da Comissão Mista Legislativa Federal sobre o Direito de greve do servidor público, sendo o presidente dessa Comissão, o petista dep. federal Cândido Vacarezza; participação senador petista Romero Jucá; palestrantes são os representantes da CUT, Força Sindical, UGT, Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB)... Todos nós sabemos que são movimentos sindicais comunistas, marxistas-leninistas que trabalham para o PT, partidos de esquerdas radicais e Foro de São Paulo, como massa de manobra para destruir a democracia e implantar o bolivarianismo (comunismo-chavista-castrista).

    Todos os abusos e crimes cometidos por esses movimentos sindicais cometeram, como a greve do metrô de SP, agora aproveitam essa Audiência para debater que se tornem legítimo.

    Alertem aos seus amigos, por isso na política moderna desse circo romano (Copa), devemos ficar sempre vigilantes, é o nosso futuro e dos nossos filhos que está em jogo.
  • Paulo Kelson, anticomunista, Manaus.  04/07/2014 13:41
    Era para mandar o meu comentário sobre Audiência Pública dos sindicalistas no Congresso Nacional, Câmara dos Deputados, no artigo sobre a Copa, mas como estou trabalhando na escola pública do estado do Amazonas, o órgão estadual de processamentos de dados age como agente cubano, está bloqueando o acesso ao referido artigo além dos demais, esse é o único artigo que conseguir acessar. (aproveito o meu intervalo do lanche para acessar sites como Mises).

    Aqui a censura virtual está acontecendo bem antes da aprovação do Marco Civil Regulatório da Internet. Governo tem todos os partidos aliados ao PT de Lula e Dilma.

    Alertem aos seus amigos, não deixem que aqui vire uma outra Venezuela!
  • Marcos  04/07/2014 13:50
    Se essa informação sobre a censura for genuína é muito grave.
  • Paulo Kelson  05/07/2014 18:48
    Claro que é genuína, nenhum funcionário usando a internet da Secretaria de Educação acessa todas as informações denunciando o comunismo e socialismo como Mises, mas sites marxistas e de alguns partidos políticos é permitido.
  • Paulo Kelson  04/07/2014 14:28
    Me corrigindo, senador Romero Jucá é do PMDB de Roraima, mas é petista nas idéias.


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.