clube   |   doar   |   idiomas
Podcast especial do Instituto Mises Brasil - Danilo Gentili

- "Hoje em dia está muito fácil reconhecer quem está contra você. Ele sempre aparece a favor do governo".

- "Se o governo disse que é verdade é porque é mentira".

- "Tudo que vem do estado é uma merda! De funcionários à estrutura! Por isso sou antiestado".

Se você não leu as seguintes frases publicadas recentemente no Twitter, dificilmente identificaria como seu autor o comediante Danilo Gentili, que tem cada vez mais elevado o tom das críticas ao governo e ao estado nas redes sociais e no seu programa Agora é Tarde, na TV Bandeirantes.

Para saber qual a origem e o fundamento dessa posição política, o Podcast do Mises Brasil entrevistou o comediante, que, para nossa surpresa, é ouvinte deste programa:

"Meu pai era o que chamariam de proletário e eu cresci num cortiço em Santo André (São Paulo). E eu posso afirmar que naquele quintal, daquele cortiço, onde as pessoas eram pobres, todas odiavam a intervenção do estado, todas odiavam pagar imposto e [...] todos odiavam os sindicalistas, que nada mais são do que máfias. Desde sempre, eu coleciono uma série de insatisfação e até mesmo nojo do estado".

Formado em Comunicação Social (Publicidade), comediante, roteirista, escritor e empreendedor (é dono do Comedians Club), Gentili começa esse podcast relatando como políticos do PT, ao perceberem o êxito de um empreendimento social (um orfanato) que vinha sendo realizado por sua mãe, decidiram confiscar e estatizar o estabelecimento, inventando várias calúnias contra sua mãe na Justiça.  Três meses após o confisco tudo já estava às traças, deixando claro que a "preocupação social" nunca foi o real interesse dessa gente.

Gentili também opinou sobre a razão pela qual as ideias socialistas continuam a seduzir tantos jovens, fez uma crítica sobre a ausência de uma ação e um discurso cultural por parte dos liberais e diz que falta apoio aos defensores das liberdades que estão na linha de tiro:

"O estado tem vencido no campo cultural e no campo do ensino. Acho que os liberais precisam ver quem são os ícones culturais ou que têm potencial cultural para influenciar as pessoas, além dos professores que estão na resistência contra a lavagem cerebral, e apoiá-los. Sinto que às vezes falta, daqueles que zelam pela liberdade, zelar pela liberdade daquele que está em cima do palanque falando sobre liberdade, porque o outro lado (os inimigos da liberdade) faz isso muito bem quando aparece no debate um ícone cultural que os representa".

Perguntado se já foi de esquerda ou simpatizante do socialismo em sua juventude, Gentili é direto: "Talvez por ter sido pobre e não ter estudado na USP, nunca fui socialista."  E conclui: "Graças a Deus tive de adquirir uma opinião própria a respeito das coisas. Quem não é doutrinado em universidade, e é capaz de ler e chegar às próprias conclusões, percebe como o estado e a intervenção estatal são uma desgraça na vida das pessoas".

Gentili ainda fala sobre a importância da família e dos amigos na formação do indivíduo, a influência marxista no meio universitário, a ditadura do politicamente correto na sociedade atual, o humor contra políticos e muito mais.

Ao ser perguntado se temia perder o programa de TV por causa das críticas que têm feito: "A minha briga não é para manter emprego; a minha briga é para viver num país livre".

Neste podcast, um Danilo Gentili como vocês nunca ouviram.

Clique aqui.



autor

Bruno Garschagen
é autor do best seller "Pare de Acreditar no Governo - Por que os Brasileiros não Confiam nos Políticos e Amam o Estado" (Editora Record). É doutorando e Mestre em Ciência Política e Relações Internacionais pelo Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa e Universidade de Oxford (visiting student), formado em Direito, coordenador e professor de Ciência Política da Pós-Graduação em Escola Austríaca (IMB-UniÍtalo), podcaster do Instituto Mises Brasil e membro do conselho editorial da MISES: Revista Interdisciplinar de Filosofia, Direito e Economia.


  • anônimo  25/10/2013 09:31
    Ele só é meio ingênuo; nós que já estamos acostumados com esse tipo de argumento sabemos que quando se fala que o governo não faz nada que preste, a resposta típica é: então vamos mudar o governo pra que ele passe a fazer alguma coisa que preste.
  • peter von croiff  25/10/2013 12:13
    comentário que só poderia vir de um anônimo !
  • anônimo  25/10/2013 14:36
    Você não entendeu nada.Nós LIBERTÁRIOS sabemos que quando a gente fala que o governo não faz nada, a resposta típica é: então vamos reformar o governo. Eu nunca disse que acho que isso seja o certo, ou que seja possível.O que eu acho é que ele Danilo é ingênuo por não antecipar esse tipo de resposta.
    obs: grande diferença assinar como anônimo ou inventar um nick idiota qualquer.
  • luis  27/10/2013 21:18
    O estado não vai acabar, mas enquanto isso, alternância de poder meu caro. Mais um ano de PT e a gente tá fudido mesmo. Serão mais 500 anos pra consertar a merda
  • Raphael Cardozo  25/10/2013 11:20
    Eu vou escutar o podcast mais tarde.

    Ontém eu assisti um video hangout com Olavo de Carvalho,Lobão e o Danilo Gentilli. Quem quizer procurar la no youtube, muito bom o video, é 1:30,00 mais ou menos de video, abordam vários temas, tais como, a implantação do comunismo do Brasil, a parceria PT/FARC/PCC/CV, falam algo muito interessante sobre o interesse do PCC e do CV de tomar o poder do pais, Olavo de Carvalho até salienta que aquele que tem o poder faz o que quer, imagine o que essa gente não faria conosco. Abordam também essa história ai do orfanato da mãe do Danilo e varias outras coisas.

    O Olavo de Carvalho cita no video a situação intelectual e cultural do Liberalismo. Pessoal temos que trabalhar também esses dois lados. Não ficar só masturbando ecônomia, pessoas são emoção/razão.

    Alguém vai me dizer assim, Ah emoção é coisa de comunista!, logico que não, emoção ta no ser humano, claro que nos liberais sabemos tomar as redeas da emoção com mais facilidade, mas, para conseguirmos nosso objetivo creio que devemos mostrar as pessoas como é bom ser liberal, mostrar a satisfação de uma vida saudável quando se é livre,o real sentido da liberdade e do bem estar, não apenas dados estatisticos economicos.

    É isso, gostaria de feedbacks se possivel.


    Abraços e desculpem os erros de português.
  • João Carlos Silva  26/10/2013 01:05
    Olavo de Carvalho acerta em cheio, leu e entende muito sobre marxismo cultural, talvez o maior conhecedor do assunto no Brasil (o que diria "não é lá grandes merdas"), sabe do que fala, e o jogo acabou, os militares não cuidaram do campo cultural, a cada dia as escolas e universidades, com a ajuda da grande mídia formam mais e mais idiotas úteis, então o país vai seguir forte rumo ao socialismo, a briga de hoje já fica no campo operacional, de quem vai mandar de fato, no caso, quem terá as armas nas mãos (no judiciário só faltam 2 ou 3 peças cairem, tipos como o Barbosa não voltaram a se repetir), o controle das polícias e dos bandidos.
  • Pedro.  01/11/2013 10:50
    Os militares são adestrados para a obediência, são condicionados a defender o Estado como entidade mistica. São como Talibãs do Estado. A contra revolução de 64 visava apenas não deixar que o governo do brasil fosse ocupado por burocratas soviéticos, como ocorreu em vários paises da Africa, bem como nos paises do leste europeu muitos burocratas sovieticos tinham cargos nos governos.
    Militares são como cães adestrados capazes de morrerem para defender um território (casa de seus donos) e seus donos. Essa é a finalidade do adestramento militar.

    Nas fuças dos milicos os militantes e apparatiks do Kremlin montavam as provas para concursos a cargos de Poder, sobretudo no aparato judiciário e PF. Militantes foram "passados" em concursos nas fuças dos militares. Afinal, quem monta as provas (colhe as questões e escolhe as q vão para as provas) tendo compromisso com partidos e ideologias, certamente "reservará" uma boa quantidade de vagas para apparatiks, militantes e lunáticos da ideologia.

    Não é por acaso que, sobretudo, o judiciário é uma "mesquita do socialismo" e viola a constituição e as leis com grande desenvoltura, a tudo "interpretando" segundo interesses ideológicos e politicos.
    Absurdo o Dirceu no mensalão ser condenado por corrupção e se questionar o crime de formação de quadrilha. Ora, se participou do esquema (foi condenado por corrupção) como não seria integrante da quadrilha??? ...e se compararmos a pena do DONADON com a de dirceu, João Paulo e Genoíno, por exemplo, percebemos bem o que acontece... Donadon recebeu uma pena demasiado elevada comparado as penas dos mensaleiros de alta patente.

  • Rodiney  25/10/2013 12:20
    Danilo Gentili sempre nos surpreendendo, parabéns!
  • Vitor Sousa  25/10/2013 16:37
    Parabens Danilo!
  • Rafael  25/10/2013 17:01
    Como vcs são ingênuo e idealistas. Desde quando liberalismo econômico significa na prática liberdade e emancipação?

    Na realidade o estado intervem na economia de livre mercado sim! Mas para dar suporte financeiro a lobbies e cartéis, e preparando toda uma estrutura para ser vendida a preço de banana a empresas que passarão a dominar setores estratégicos e de direitos básicos. O estado priva sim a liberdade e controla as pessoas em tudo que seja possível controlar e oprimir, mas dizer bobagens como "o PT está tentando dar um golpe comunista" e tentar enxergar de uma maneira míope as atuações de um governo capitalista como comunista é ofender demais minha inteligencia.
  • Antônio  26/10/2013 01:55
    Filhão,
    Vá ler Ação Humana antes de chamar alguém de ingênuo.
  • Adalberto  26/10/2013 03:02
    Só porque você viu que era Danilo Gentili achou que poderia contar uma piada?
  • Fabiano Abrantes  25/10/2013 17:55
    Gostei muito da entrevista. Obrigado Bruno e Danilo.
  • Lucas  25/10/2013 20:10
    Acho que qualquer apoio nessa guerra contra o pensamento estatalista é bem-vindo, parabéns ao Danilo pela coragem!

    Talvez tenha ficado um pouco repetitivo e superficial, mas ele se portou bem, evitou falar do que não sabia e conseguiu manter 50 minutos de conversa mesmo sem ser da área, mandou bem.

    Abraços.

  • Rafael de Souza  25/10/2013 20:37
    Concordo com o Raphael Cardozo, é preciso saber apresentar o livre mercado as pessoas de uma forma adequada. Não adianta termos os melhores dados econômicos e exemplos de países bem sucedidos, é fundamental também saber vender esta idéia, principalmente para as classes mais carentes que dependem do governo para tudo.

    Eu adorei uma matéria que apareceu neste site com 10 lições sobre o livre mercado, estava fantástico. Porém sabemos que o nível de educação dos brasileiros deixa muito a desejar e aquela apostila (apesar de ser para leigos), ainda está além da compreensão da maioria das pessoas.

    Acredito que o formato de vídeo é o mais completo para vender uma idéia. Podíamos criar as situações e argumentos mais falaciosos usados pelos socialistas, e logo em seguida explicar porque aquela afirmação é uma mentira sem sentido.

    Da mesma forma, poderíamos mostrar as situações em que o livre mercado resolveu problemas a qual os governos sempre falharam, e mostrar os motivos disso.

    Isso serviria para explicar melhor as situações para os já liberais, e também para que os indecisos pulem para o nosso lado.

    Estou a disposição caso alguém queria se aprofundar nestas idéias.

    Grande abraço e parabéns pelo artigo!!!

    Rafael
  • Raphael Cardozo  25/10/2013 22:32
    Rafael de Souza,

    Muito bem salientado, precisamos de argumentos mais adequados as pessoas que tem mais dificuldade, essa ai do vídeo refutação e uma boa, também seria uma boa mostrar como a coisa e na pratica, depoimentos de pessoas que enriqueceram, temos que mostrar pra essa gente que enriquecer e maravilhoso, você pode ter um coração de ouro, pensar em ajudar nos mais pobres, mas se você for pobre também, você não vai ajudar ninguém, agora se você enriquece, ai sim você poderá ajudar um numero muito maior de pobres, não ajudar dando dinheiro em troca de nada, mas ensinando a pescar, para que essas pessoas enriqueçam e assim ajudem outros a enriquecer também.

  • Alexandre [SEP]  25/10/2013 22:55

    Vamos fazer um kickstart para implementar esses videos.
  • Caio-SP  26/10/2013 00:43
    Desculpe mas dizer que libertário só pensa em economia é errar feio, muito feio. É ainda pensar em economia como aquela matéria chata, cheia de jargões e números, e não como ela de fato é, Ação Humana.

    Uma "lidinha" no "Por uma Nova Liberdade" (Murray Rothbard) pode ajudar.

    Abraço
  • Joao Carlos Silva  26/10/2013 01:19
    Olavo tem toda a razão qdo, na conversa com Lobão e o Danilo, respondeu à pergunta famosa "e o que fazer agora?", levariam décadas, mas os libertários precisariam seguir praticamente o mesmo caminho, e com o mesmo afinco, dos esquerdistas se quiserem o poder, pois política é luta por poder de mandar (muda o "como", se com mais ou menos liberdade, etc), quem não quiser isso vai servir pros demais. Olavo é um especialista em Aristóteles, ele sabe da máxima de que o ser-humano é bom em média mas tb uma boa parte tem natureza servil, adora seguir líderes, a massa sempre existirá, e aí agem os políticos, com intenções totalitárias, patológicas, como no caso dos esquerdistas ou não. Então, como disse o Olavo, os libertários precisam seguir o mesmo caminho, se "infiltrar" nas escolas, associações, imprensa, igrejas, formar gente pra fazer isso, muita gente, com agentes de influência, intelectuais, líderes políticos, artistas, escritores, etc, é nisso que consiste o sucesso dos marxistas, leva muito tempo e custará muito dinheiro e coragem pois, atualmente, com o quase total controle da esquerda de tudo isso, eles n irão entregar facilmente
  • Marcos  01/11/2013 12:52
    Sim. Não adianta nada querer ganhar a presidência quando todas as outras instituições são instrumentos dos esquerdistas. A única coisa que aconteceria seria a completa destruição desse movimento liberal através de protestos, ataques da mídia, manifestações no meio universitário, ativismo judicial, etc... Não daria um anos de sobrevida a esse governo.

    É necessário começar de baixo. Conquistar um DCE de faculdade, ter colunistas e editores liberais na mídia, ter deputados liberais, formar professores que falem a seus alunos sobre as idéias liberais sem os preconceitos esquerdistas. Depois que houver a mínima substância nesse movimento, será possível pensar em cargos eleitorais executivos.
  • Frank Percy  27/10/2013 10:59
    Pagaremos impostos sempre.
  • Frank Percy  27/10/2013 22:21
    O interessante no Broxil é o otimismo doentio. O país, literalmente, na merda e o povo, ingênuo, achando que está tudo bem, que está "progredindo" através de empréstimos e impostos elevados, até mesmo para padrões bovinos, aplicados sem piedade num povo embrutecido pelas desgraças que o assolam desde seu nascimento, os serviços básicos não atendidos, insegurança geral, não respeito aos contratos firmados e à palavra dada, família em crise, drogas, políticos depravados, educação limitadíssima ou quase nula, etc, etc e etc... Tudo isso aliado à pobreza espiritual e corrupção que está no sangue desse povo safado, corrupto e injusto.
  • Breno de Almeida  28/10/2013 02:19
    O Fernando Chiocca continua escolhendo as imagens do post? O comendador Gentili ficou execelente.
  • Pedro C  28/10/2013 15:28
    E onde que estas discussões e preparativos para começar esse trabalho com as massas está ocorrendo?
  • Sérgio  29/10/2013 02:14
    E o politicamente correto mais uma vez atacando o Gentili:

    Danilo Gentili faz piada com doadora de leite e será processado por ela

    Processos e mais processos. Eles não vão descansar enquanto não tirar o Gentili do ar. Não se pode fazer piada com nada. Puta que pariu!
  • Francesca  30/10/2013 01:12
    Danilo, quase um anarquista, hein.
  • Charlton H. Hauer  31/10/2013 15:09
    Atenção:

    Juíza manda Band tirar vídeos Danilo Gentili do ar por causa de uma simplória piada dirigida ao "deus todo-poderoso" da sociedade — a/uma mulher:

    veja.abril.com.br/noticia/celebridades/juiza-manda-band-tirar-video-de-danilo-gentili-do-ar

    Feministas tomaram conta completamente do Estado e da mídia. Os governantes e políticos só trabalham pelas mulheres; o poder judiciário trata diariamente os homens com maior rigor e com discriminação, mas, de forma diametralmente oposta, trata as mulheres com total leniência; enfim, todos os poderes estão infestados. A mídia vive todos os dias a difundir o feminismo e a propagar o ódio, a aversão e o desdém contra os homens por meio de retratações negativas a cada minuto, e ocultando ou justificando os erros e crimes femininos. E as instituições acadêmicas vivem criando e alimentando mais essa usina do ódio.

    Enquanto isso: Cerca de 92% dos vitimados por homicídio são homens; quase 95% dos encarcerados pelo poder público são homens, embora as mulheres venham cometendo crimes hediondos aos milhares com TOTAL impunidade; cerca de 90% das denúncias contra os homens, envolvendo violência doméstica e estupro, são FALSAS!; TRILHÕES DE LEIS que beneficiam apenas as mulheres e discriminam os homens, etc.

    É o que eu sempre falo: O maior problema dos homens (sexo masculino) hoje é o constante ataque a sua autonomia e sua liberdade. O feminismo vem criando um paradigma cultural de inocência coletiva nas mulheres e de culpa coletiva nos homens, exatamente análoga à culpa coletiva que foi criada contra os judeus nos tempos do Nazismo.

    Liberais e libertários, no meu mode de pensar, e partindo da experiência de muitos outros homens também, se nós quisermos "salvar" o Liberalismo e o Libertarismo, não há outra opção a não ser frearmos a "mãe" de todas as ideologias totalitárias e de vitimização: o feminismo. Infelizmente, o que eu vejo às vezes é que os próprios liberais/libertários estão mais preocupados em aumentar ainda mais o poder irrestrito das mulheres (um poder para fazer o que elas quiserem), por exemplo, sobre a questão da "liberação o aborto", mas não enxergam que as próprias autonomias e liberdades dos homens é que correm grande perigo.

    Abraços.
  • anônimo  01/11/2013 09:46
    Feministas são umas sem noção, mas nesse caso foi o tal comediante aí que foi longe demais. Ele humilhou e ridicularizou uma pessoa que não fez absolutamente nada de errado pros outros, pelo contrário, que estava ajudando as mães que não podem amamentar

    Se o objetivo é resistir ao PT, não podemos nos aliar com qualquer idiota que se diga liberal, ou direita, sem nem entender do que ta falando, como esse cara aí

    E por falar nisso, alguém já assistiu o programa dele? É lixo o tempo todo, marxismo cultural de cabo a rabo. E é pior ainda porque é um cara que se diz evangélico! Com aliados assim, quem precisa de inimigos?
  • Charlton H. Hauer  01/11/2013 17:00
    AnônimA(o), você como liberal/libertária(o) (creio eu), realmente acha que essa punição dada pelo Estado, e outras que poderão vir, por causa de uma simplória piada, esteja correto? Se você (mulher/homem) está censurando, então devo concluir que você censuraria quase todo humor brasileiro.

    Existem zilhões do que você chama de "humilhações e ridicularizações" desse tipo, sobretudo contra homens, todos os dias, mas há um desdém infinito por parte da sociedade quando isso ocorre. Quando é contra alguém do sexo masculino, muita gente vem e levanta a bandeira da liberdade de expressão, e com sucesso. Ou seja, não vemos a mesma indignação quando o sujeito passivo é o homem. Em minha opinião, e de muitos outros homens também isso se deve ao ginocentrismo e a misandria completamente arraigados na sociedade.

    É fácil ver que o único sexo tutelado pelas sociedades e pelo Estado é (e sempre foi, diga-se) o sexo feminino. Sobretudo com o avanço da ideologia radical chamada "feminismo". O feminismo exige, implacavelmente, maior sacrifício dos homens, e proteção e provisão exclusiva do Estado. E essa proteção será tão grande que criarão leis e mais leis onde nenhum homem estará a salvo. Bastará apenas um homem assoviar para uma mulher na rua, e já será suficiente para o homem ser preso (vide o que já acontece hoje na Suécia).

    Eu traduzi um texto chamado "A Conseqüência Final do Feminismo, Parte I", do americano ADAM KOSTAKIS (e postei no meu blog), e tem um trecho em especial que tem a ver com a questão:

    Pouco a pouco, os agentes feministas dentro do governo, das instituições acadêmicas e do sistema legal têm substituído a agência moral individual e o Estado de Direito pela microgestão de pessoas. Como diz o mantra, o pessoal é político — isso é, cada vez mais, o negócio do Estado. Mesmo quando não explicitamente formulado assim, o princípio subjacente de toda a inovação feminista é fazer o Estado avançar de forma ameaçadora, cada vez mais de perto, sobre nossas vivências cotidianas, pessoais. Se o pessoal realmente é a mesma coisa que o político, então o politicamente correto deve ser a correção pessoal — um sistema perverso e generalizado de controle que escrutina cada movimento de um indivíduo, a fim de prendê-lo no lugar. Você deve ser pessoalmente correto, em termos de suas crenças, seus desejos, suas buscas, seus gostos — ATÉ NAS PIADAS QUE VOCÊ ESTÁ AUTORIZADO A RIR — de acordo com os padrões delas. São elas as autodeclaradas "vítimas" da sociedade, no entanto, as que são poderosas o suficiente para desfrutar de um almoço com o Presidente e definir os termos em que o Governo está a comandar a sua vida.

    Abraços.
  • Judeu  31/10/2013 15:47
    Olha, me desculpe, mas uma coisa é ser politicamente incorreto. Outra coisa é abusar e brincar com coisa séria, como Auschwitz. Não se brinca com um episódio tão lamentável na história da humanidade, onde centenas de milhares de inocentes foram mortos como gado. Isso não é ser politicamente incorreto, é um desrespeito à família e às vítimas.
  • Charlton H. Hauer  01/11/2013 17:14
    Judeu, eu concordo que o que o Danilo disse, em relação aos judeus, foi algo mais sério. Mas este é um outro caso. Estamos falando de uma outra situação, neste momento.

    Agora, falando de um modo geral, no meu modo de ver, governantes e as pessoas do Estado não podem discriminar dizendo quais são os grupos que merecem consideração, e quais os que não merecem, escolhendo estes para culpa e castigo.


  • Estrangeiro  31/10/2013 23:38
    Depois de assistir, admirado, a excelente "América, A Saga dos EUA", me pergunto: por que o povo brasileiro permite que "seus governantes" o maltrate tanto? O povo dos EUA, para garantir sua independência, teve que enfrentar a maior potência econômica e militar da época, a Inglaterra. E venceu. Expulsou-a de sua terra e construiu o maior país da atualidade. E o "brosil"? Será sempre submisso a um pequeno grupo de políticos gastadores e sem compromisso com nada? De uma coisa tenho certeza: os governos brasileiros(municipal, estadual e federal) são os maiores criminosos do país. E o pior: se passam de mocinhos.
  • anônimo  01/11/2013 09:54
    OS EUA ERAM o maior país.Todo o séx XX foi feito por uma decadência lenta e constante, com o marxismo cultural destruíndo a valentia do povo e o governo avançando cada vez mais sobre as liberdades individuais, sobre a economia e garantindo a 'justiça social' aka direitos dos parasitas.
    o resultado é esse aqui:
    www.youtube.com/watch?v=bYkl3XlEneA
  • Sofia  12/12/2013 20:41
    A unica diferença é que os americanos eram ingleses, e os brasileiros sao portugueses! So comparar a historia dos dois paises...
  • Pedro.  01/11/2013 11:01
    Os políticos são meros serviçais da alta hierarquia estatal. São bucha de canhão, em sua maioria. Estão lá para atender os interesses da ORGANIZAÇÃO e se não atenderem não são eleitos.

    Será coincidência Lula ter ganho a eleição exatamente após a economia estar um pouco organizada?

    Qual a razão de o dono de uma empreiteira (Andrade Gutierrez) ter sustentado, em Paris e luxuosamente, a filha de um mero sindicalista vadio e cachaceiro?
    Qual a razão de Lobão estar dando cartas no governo petista?

    Lobão era um jornalista e Geisel viu nele "qualidades" e assim o transformou em politico para que fosse seu braço direito dentre os politicos. ...curiosamente Lobão, braço de Geisel, tem alto prestigio no PT. Curiosamente o movimento Viva Cuba ocupou imóvel no RJ de um expoente da tal dita dura. Curiosamente Geisel foi o primeiro a apoiar o o governo revolucionário genocida socialista de Angola.

    É o Estado e não os politicos. Como frase da máfia: O que importa é a organização, os indivíduos são descartáveis.

    Lula, como tantos outros, é uma tartaruga no alto de uma arvore!
  • Gauche  26/02/2014 15:45
    Um libertário, anti-setado, que diz que gostaria de ser presidente pra acabar com o carnaval. Os totalitários odeiam o carnaval.


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.