segunda-feira, 30 jan 2017
Podcast 252 - Liberdade política e econômica em Angola (Jorge Troper)
oficial.jpg



Angola conquistou a independência de Portugal em 1975. Nesse mesmo ano, os três grupos que disputavam o poder político - Movimento Popular pela Libertação de Angola (MPLA), a Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA) e a União pela Libertação Total de Angola (Unita) - detonaram uma guerra civil violentíssima que só terminou em 2002. O saldo do conflito foi catastrófico: 2 milhões de mortos, 80 mil mutilados, 1,7 milhão de refugiados e um país destruído.

 

Se no passado recente o governo do país usufruiu da farta receita do petróleo para investir na infraestrutura, com a queda do preço do barril a situação se agravou enormemente. Há uma grande massa de pessoas adultas sem qualquer qualificação porque passaram quase toda a vida em combate. No âmbito da política, o atual presidente, José Eduardo dos Santos, está no poder há quase 40 anos, num daqueles casos em que o político consegue sobreviver após um período de guerra. Hoje, Angola ocupa o 156º lugar no Índice de Liberdade Econômica da Heritage Foundation e a 182ª posição no Doing Business.

 

Para explicar a situação do país, especialmente o ambiente de liberdade individual e econômica, o Podcast do IMB entrevistou Jorge Troper, consultor, professor e Mestre em Relações Internacionais. Troper viveu e trabalhou durante três anos em Angola e nesta conversa faz uma análise do presente e do futuro da nação africana em relação às liberdades políticas e econômicas.

 

***

 

A música da vinheta de abertura é a “Abertura Solene 1812”, do compositor russo Piotr Ilitch Tchaikovsky, executada pelo guitarrista Eric Calderone.

 

***

 

Todos os Podcasts podem ser baixados e ouvidos pelo site, pela iTunes Store e pelo YouTube.

 

E se você gostou deste e/ou dos podcasts anteriores, visite o nosso espaço na  iTunes Store, faça a avaliação e deixe um comentário.







Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.