clube   |   doar   |   idiomas
sexta-feira, 6 nov 2015
Podcast 194 - Grupo de estudos Liberalismo e Democracia Ibmec-BH

logo_baixa.jpgPODCAST 194 – GRUPO DE ESTUDOS LIBERALISMO E DEMOCRACIA DO IBMEC-BH

 

O Podcast do Instituto Mises Brasil sempre abre espaço para os grupos de estudos das ideias da liberdade e você, ouvinte, é testemunha do nascimento e desenvolvimento desse tipo de iniciativa no Brasil.

 

Dessa vez, conversamos com Thaiz Batista, Bernardo Vidigal e Gustavo Calais, conselheiros do Grupo de Estudos Liberalismo e Democracia do Ibmec de Belo Horizonte, que foi criado em 2011 por Diogo Costa e hoje é coordenado pelos professores Adriano Gianturco, autor do livro“O empreendedorismo de Israel Kirzner”, e Lucas Azambuja.

 

Nesta entrevista, Thaiz, Bernardo e Gustavo explicam como o grupo funciona, quais são as atividades desenvolvidas, a bibliografia utilizada e os temas abordados, além de falarem sobre o ativismo público e os projetos em andamento.

 

***

 

A música da vinheta de abertura é o Cânone do compositor alemão Johann Pachelbel executada pelo guitarrista Lai Youttitham.

 

***

 

Todos os Podcasts podem ser baixados e ouvidos pelo site, pela iTunes Store e pelo YouTube.

 

E se você gostou deste e/ou dos podcasts anteriores, visite o nosso espaço na  iTunes Store, faça a avaliação e deixe um comentário.




  • Juliano Torres  05/10/2009 10:12
    Assino embaixo.
  • Helio  05/10/2009 11:22
    Obrigado pela aula, e boa escolha do slogan: "Pão e Circo - Gerenciando gado há mais de dois mil anos."!! Piadas verdadeiras são as mais engraçadas!
  • Sol Moras Segabinaze  05/10/2009 11:58
    Asino embaixo [2]
  • Sol Moras Segabinaze  05/10/2009 12:00
    hahaha\n\nASSINO embaixo. De lá no meu, aliás.
  • Cristiano  05/10/2009 12:05
    E pensar que estavamos in loco na cidade maravilhosa para ver esse momento funebre.
  • André  05/10/2009 13:36
    Não aguento tanto nacionalismo. Mas o pior que tento argumentar e ninguém dá-me ouvidos. Sem contar que essas Olimpíadas servem para cada vez mais acreditarmos que o Estado será a salvação.
  • Droeee  05/10/2009 14:25
    As Olímpiadas no Rio podem trazer um imenso retorno para o povo brasileiro sim. É só através da educação e dos esportes que eu cejo alguma perspectiva para nosso povo. Infelizmente, eu aposto que o que ocorrerá será semelhante ao já citado Pan de 2007. O problema não é com a festividade, nem com as competições, mas com a forma que tudo acaba sendo corrompido por nteresses políticas/financeiros. Não somos que nem Chicago, onde as vozes se levantam em manifestação do que pode ocorrer. Somos um povo que gosta de falar mal quando a coisa já está fedendo.\nEm 2016 estaremos todos enchendo a barriga de cerveja e celebrando os jogos. Ou bebendo cerveja e falando mal das Olímpiadas.
  • André  05/10/2009 17:42
    Eu também não vejo mal em haver jogos Olimpícos. O problema é que a iniciativa privada é sempre deixada de lado, portanto quem mais gasta com isto é o governo através dos nossos impostos. \nSe os investimentos fossem, ou boa parte deles, da iniciativa privada, não haveria problemas com ter jogos ou não.
  • Luis Almeida  05/10/2009 19:20
    Droeee, nenhum investimento do governo pode trazer retorno algum para o povo. O governo só pode trazer prejuizos diretos para o povo ao confiscar violentamente seus recursos e gastar em algo diferente do que as pessoas espoliadas o gastariam. E ninguém precisa que você veja qualquer perspectivas para eles.. deixe que cada pessoa avalie e investa em suas proprias perspectivas. Desejar qualquer coisa diferente disso já é uma visão corrompida. E qualquer coisa que ocorra depois do confisco será algo corrompido. Aproveito para demandar que este instituto traduza o MES para o português para ensinar estas verdades científicas economicas aos brasieliros. É só nesse tipo de investimento (privado) em educação é que eu vejo perspectivas para o mundo. Já no esporte, eu não sei como alguém pode ver qualquer tipo de perspectiva aí..
  • Gustavo  05/10/2009 23:54
    O negócio é o seguinte pra ser curto e grosso: Se os jogos olímpicos fossem bons eles seriam realizados pela iniciativa privada, pois apenas estariam atendendo a uma prioridade imediata dos indivíduos. Como isso não ocorre são apenas mais um sorvedouro de recursos escassos. O resto é conversa fiada pra boi dormir.
  • Marco  07/10/2009 12:24
    Foi mais ou menos isso que aconteceu com Portugal, quando organizou o Europeu de 2004. Foram construídos qualquer coisa como 10 estádios (não me recordo do número ao certo). Claro que foram pagos na totalidade, ou em grande parte, pelo estado e municipios. Actualmente vários desses estádios são usados por equipas de 2º divisão ou recebem 2 ou 3 jogos por ano. É obvio que nenhum privado entraria numa loucura destas...
  • Lucas Mendes  09/10/2009 15:24
    Disparado, o melhor artigo que li sobre o assunto. Parabéns pelos argumentos!

    Abraço
    Lucas
  • M  09/10/2009 23:26
    Bem, eu nem falo nada pros meus amigos cariocas. Por mais que se argumente eles sempre rebatem com "seu paulista invejoso". :P
  • Droeee  12/12/2009 10:17
    Caro Luis Almeida, entendo perfeitamente o que você quer dizer quando diz que o governo só pode trazer prejuízos ao povo. É que minha descrença com o setores privados é ainda maior. \nEm relação a como o esporte pode ajudar a povo... Bem, infelizmente ainda vivemos um regime de formação do indivíduo em que parece que só existem cabeças, o corpo é algo ignorado. Àqueles, cujas aptidões intelectuais não são as mais privilegiadas, resta apenas a frustração por não se adaptarem a um modelo escolar caduco. Não se trata de elevar o já presente culto ao corpo a um status maior do que o já alcançado, mas compreender as diferenças. O esporte pode não ser a melhor modelo de educação para certas pessoas (como é o meu caso, só como exemplo), mas conheço uma porção de crianças que teriam um futuro bem melhor tendo condições de praticarem atividades físicas.
  • Luis Almeida  12/12/2009 11:18
    Droeee, se vc é descrente com o setor privado, se vc acha que ele é deficiente em algum ponto, vc pode ser o primeiro a explorar esta deficiencia, atender uma demanda suprimida e ainda ficar rico. E se quiser ainda pode doar sua riqueza para quem achar que mereça ou "necessita".\nAora, quando vc diz: "mas conheço uma porção de crianças que teriam um futuro bem melhor tendo condições de praticarem atividades físicas", eu só posso crer que vc está se referindo a "condições físicas" e busca curas para elas para que as crianças possam ter essa condições, pq "condição para praticar atividade física" qualquer cirança ou pessoa que não seja muito doente ou aleijada tem. Mas no que sair correndo, ficar pulando ou jogando bola ajudaria o futuro de crianças, eu realmente não entendi.
  • Thames  29/06/2010 06:42
    Não sei o que será pior para o meu bolso: Copa do Mundo ou Olimpíadas. Pelo que já andei lendo por aí, pela grandiosidade dos projetos prometidos e pelo atraso nas obras, acho que a Copa será mais nefasta.

    Mas pelo menos Deus é brasileiro.
  • Joel Pinheiro  29/06/2010 11:58
    "They play, we pay".

    Hahaha, excelente!

    Não é curioso, também, que os países socialistas sempre se sobressaíram nas Olimpíadas. No "segundo mundo" competições esportivas são vistas como importantíssimas para a glória e orgulho nacionais. No fim, o esporte acaba virando mais uma vertente do marketing estatal.
  • Bruno D  07/03/2013 15:09
    Recentemente em uma cidade do Japão a sociedade também recusou ser sede dos jogos de 2020 se eu não me engano.

    Gostaria de saber o caso de barcelona por que por aqui foi vendido como uma caso de sucesso para o Rio 2016, projetos como Porto Maravliha etc se basearam nesse caso espanhol.

    Aguém tem alguma informação critica a respeito?

    Att
  • Apache  07/08/2016 14:05
    Dando um Up aqui:

    Artigo de 2009,mas muito atual.


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.