clube   |   doar   |   idiomas
Últimos comentários


Se a China produz um PRODUTO X subsidiado através de seu "BNDS", como um produtor brasileiro irá conseguir produzir e competir em um mercado desequilibrado pelo subsidio adotado pelo outro pais?
A principio o consumidor irá se beneficiar do preço mais baixo do produto subsidiado mas a longo
prazo isso pode destruir a industria nacional e deixar o consumidor refém de um monopólio.
E um parque industria ou uma cadeia de produção não se constrói da noite para dia.


Isso não é nada. Como já disse antes em outro artigo, o meu ramo, oftalmologia e optometria, é protegido para ninguém, pois não tem fabricantes nacional. Mas as tarifas de importação são violentas.

Precisei comprar um oftalmoscopio wellch&allyn. Nos EUA, 300 dólares; aqui 3.200 reais.

E não existe um mísero fabricante nacional. A proteção se dá para os fornecedores de peças de reposição da indústria de ótica.

Um autorefrator que custa 2.500 dólares nos EUA chega a 35 mil reais no Brasil. Comprei o meu seminovo por 15 mil reais com um ano de uso de um amigo que fechou o consultório.

Parece que o objetivo é lascar quem tem problemas de visão porque não vejo razão minimamente racional pra fazerem isso.


Se o estado está sendo usados pelos socialistas, pelos bandidos e por pessoas ruins, por que o estado não pode ser usado para defender o capitalismo, a paz e a liberdade ?
Pois então explique para seu amiguinho anarcomiguxo aqui como o estado seria "usado para defender o capitalismo, a paz e a liberdade".
Esse mesmo estado composto por políticos mitomaníacos e sedentos por poder, que vencem eleições prometendo coisas de graça (socialismo), retroalimentando e expandindo o ciclo anti-capitalista.
Seu comentário foi tão surreal quanto dizer que podemos usar o PCC para lutar contra o uso de drogas.
E ainda somos nós anarcocapitalistas que somos adolescentes estúpidos merecedores do rótulo miguxos...



Em complemento a meu comentário anterior, sugiro leitura do artigo The Hidden History of the Incredibly Evil Khazarian Mafia (Updated) no endereço https://www.veteranstoday.com/2015/03/08/the-hidden-history-of-the-incredibly-evil-khazarian-mafia/

E, quanto à participação dos judeus na revolução russa, esse artigo: Jews and Bolshevism, no endereço https://www.veteranstoday.com/2017/01/21/jews-and-bolshevism/





Estava procurando uma certa câmera reflex na internet, e deu assim:

Ebay: U$ 300,00.
BR: R$ 5.000

Também já pensei em abrir um negócio focado na fabricação de clones de Arduino e shields em geral, alguns que eu projetei e não existem, embora haja uma demanda enorme, mas graças ao nosso glorioso, mais que soviético e draconiano imposto de importação de 60%+ICMS local, o capital inicial requerido para o meu negócio seria altíssimo, e olha que nem considerei as etapas burocráticas e registros que não tenho a mínima ideia do que precisaria ser feito para a coisa ser "legal".

Como o negócio estaria iniciando, eu venderia os produtos com preços bem menores. De fato, se fosse possível importar tudo de Shenzhen sem impostos, mesmo com o câmbio no patamar atual, o custo individual seria irrisório, mas enfim.

Sem essas amarras, eu poderia complementar a minha renda trabalhando para mim mesmo. O governo se intrometeu e quer ser o meu sócio de qualquer maneira.

E cobra caro, muito caro por isso.

Estatistas não fabricam, e se forem importar, pagam as taxas de boa fé "em nome da proteção da indústria nacional", e da destruição da iniciativa de quem queria começar a fazer dinheiro e vender produtos a preços mais realistas.

Foda-se o Estado, porque desde que comecei a pesquisar sobre liberalismo, estou convicto como rocha de que contrabando é autodefesa.


O brasileiro quer a quadratura do círculo: indústrias grandes e protegidas pelo governo, e produtos baratos e de qualidade.

"Ainn, quem vai proteger os empregos que serão perdidos na FIESP?"

Caguei para os empregos da FIESP. Essa gente que vá arrumar outro meio de vida. Que direito elas têm de destruir meu padrão de vida me proibindo de comprar produtos bons e baratos do exterior apenas para garantir os altos salários de seus sindicatos?

Até onde sei, nenhuma economia se desenvolveu querendo "proteger empregos". Se essa ideia estúpida tivesse prosperado lá atrás, não haveria nem carros (que acabou com empregos na indústria de carroças), nem computadores (que acabou com empregos na indústria de máquinas de escrever), nem luz elétrica (que acabou com empregos na indústria de velas), nem internet (que certamente foi a maior destruidora de empregos da história), nem smartphones (que a acabou com a indústria de telefones fixos e de celulares obsoletos) nem praticamente nada de moderno que existe hoje.

Tampouco alguma economia prosperou dando reserva de mercado e obrigando sua população a comprar coisas caras e ruins -- o que acaba com a renda disponível e, consequentemente, impede o progresso de outros setores da economia.


Eu acho que tudo tinha que ser de graça, igual ao Sol.

Esse negócio de ter que pagar é muito ruim. Ninguém precisa pagar pro Sol iluminar sua testa.

Se vc for perguntar para os consumidores, eles não querem pagar, eles querem ter de graça.

Pra quê livre mercado ? Vamos ficar só com o livre... sem mercado. O mundo é tipo Cocanha...onde tudo é igual ao Sol.

Pra quê protecionismo ? Pra quê marca ? Pra quê propriedade ? Ninguém é de ninguém.



Se a "indústria nacional" não consegue competir com produtos importados de qualidade, então essa porcaria tem mais é que sumir mesmo. Aqui no Brasil, "indústria nacional" é sinônimo de lobby, subsídios, e protecionismo. Ótimo arranjo para quem está dentro (grandes empresários e sindicatos), e péssimo arranjo para quem está fora (todos nós).

Não houvesse essa tal "indústria nacional", teríamos muito mais liberdades para importar coisas, pois não haveria tarifas para proteger essa porcaria.


"O protecionismo é a maior política de apartheid econômico já inventada: apenas os ricos podem ter bens, que são caros. Os pobres ficam sem nada."


No fundo, tudo é uma questão de lógica pura: na prática, quem diz que protecionismo gera potência industrial está, na prática, dizendo que reserva de mercado e abolição da concorrência é exatamente o que faz algo prosperar, se modernizar e se tornar pujante.

Na prática, está dizendo que economia fechada e reserva de mercado é o que cria pujança e prosperidade. Atentado à lógica.

Para a piorar a situação dos protecionistas, vale lembrar que o Brasil já é um país completamente fechado e protecionista desde que foi descoberto em 1500. Por favor, citem um único período do país em que tivemos tarifa de importação zero. Aliás, facilito: citem um único período que tivemos baixas tarifas de importação.

Temos a economia mais fechada entre os países sérios, e nada de a indústria progredir e ficar pujante.

Logo, quem deve explicações são os protecionistas. A teoria que eles defendem -- "economia protecionista gera indústria pujante" -- é aplicada no Brasil desde 1500. E nada de ela finalmente se comprovar. Até quando você esperar? 517 anos não bastam?

Pela lógica protecionista, era para o Brasil (muito mais fechado e protecionista que EUA e Europa) ter uma indústria pujante e competitiva. Por que isso não ocorreu? Pois é.

Algum dia espero que essa gente finalmente entende que protecionismo nada mais é que uma desculpa, disfarçada de teoria econômica, para proteger os lucros e as reservas de mercado do grande baronato industrial nacional. Quem defende protecionismo está a soldo da FIESP.


No mundo real, há exemplos explícitos de países que, sem nenhum protecionismo, se tornaram grandes potências industriais: Hong Kong e
Cingapura, por exemplo, se industrializaram -- e fortemente -- com tarifa de importação zero.

Aliás, a própria Suíça -- fortemente industrializada -- tem tarifas de importação baixíssimas para produtos industriais. Lá, eles tributam coisas agrícolas, mas não industriais.

O mesmo é válido para Alemanha.


O articulista certamente conhece, e, quem sabe, leu no original o livro de Alexander Soljenítsin, "?????? ??? ??????" (duzentos anos juntos), praticamente abolido no ocidente, em que ele relata o relacionamento dos judeus com a Rússia. O autor era judeu, o que não o impediu de elaborar crítica aguda quanto a essa convivência. VV Pútin, em certa ocasião, mencionou que cerca de 80% dos que fizeram a revolução russa eram judeus. Não há dúvida que o extermínio operado entre os eslavos foi letal. Não fora isso, mais a primeira guerra mundial e a segunda, quem sabe haveria uns 400 milhões de eslavos no planeta? Soljenítsin faz breve história sobre a Kazária, cujo conhecimento ajudaria a entender certa classe antiga de banqueiros no planeta e sua ramificação perniciosa pelos bancos centrais do mundo, em que instituíram o débito como modo de manifestação econômica, que redundou na miséria, na ganância e no materialismo.


"E o que acontece caso as empresas brasileiras percam toda a demanda para as empresas do exterior"

1) Para começar, isso é factualmente impossível. Não tem como empresas estrangeiras exportarem para cá serviços, por exemplo. Igualmente, não há como exportar para cá produtos de baixo valor agregado. Só o preço do frete inviabilizaria tudo.

2) Entretanto, se realmente não há uma mísera indústria nacional capaz de fornecer produtos bons e baratos, então isso é uma inquestionável evidência de que tal setor é uma porcaria e merece ir à falência. Quem não sabe produzir absolutamente nada que preste tem mais é que fechar as portas, parar de queimar capital e liberar recursos escassos a serem aproveitados em outros setores.

3) Não só a teoria com também a empiria comprovam: quanto mais livre comércio, mais empregos e mais renda. E a lógica é direta.

Quando as importações "baratas" expulsam do mercado aqueles produtos nacionais mais caros ou de menor qualidade, os consumidores nacionais ficam com mais dinheiro. Tendo acesso a produtos mais baratos, o total despendido com gastos em consumo diminui. Sobra mais dinheiro ao fim do mês.

Com mais dinheiro sobrando, as pessoas podem ou investir ou gastar mais em outros produtos e serviços. Se você gasta menos comprando bens importados mais baratos, sobra mais dinheiro para você gastar em outros setores da economia. E sobra mais dinheiro para você investir (mesmo que seja aplicando em um CDB de banco, pois esse dinheiro será emprestado para terceiros investirem) e, com isso, gerar empregos em outros setores.

Com mais investimento e com mais demanda em outros setores, emprego e produção crescem. Consequentemente, a população se torna agora mais rica e com maior oferta de bens e serviços. Trabalhadores demitidos daquelas indústrias ineficientes que perderam mercado para os produtos importados têm agora novas oportunidades em outros setores.

Veja este quadro que mostra os países que têm a maior abertura comercial de acordo com a pontuação (de 0 a 100) — estabelecida pelo Índice de Liberdade Econômica da Heritage Foundation — e a taxa de desemprego de cada um deles para o ano de 2015.

Uma análise mais extensa indica que os países mais abertos ao comércio internacional não apenas não têm problemas de emprego, como também são, em média, 5 vezes mais ricos do que aqueles que decidem impor travas e barreiras à liberdade de seus cidadãos de importarem bens do exterior.

"A população vai gastar menos com produtos estrangeiros, porém, como lidar com a perca[sic] da renda?"

Que "perda da renda"? Ocorre exatamente o contrário: aumento da renda.

O protecionismo, este sim, reduz artificialmente capacidade de consumo e de investimento da população. Com menos capacidade de investimento e de consumo, haverá menos lucros e menos empregos por toda a economia.

Consequentemente, empregos de baixa produtividade nas indústrias protegidas são mantidos à custa de empregos de alta produtividade em empresas que tiveram suas vendas reduzidas por causa da queda da capacidade de consumo e de investimento das pessoas.

Logo, toda a economia se torna mais ineficiente, a produção diminui, os preços médios aumentam, e os salários reais caem.

Adicionalmente, tarifas protecionistas também afetam as empresas domésticas que precisam importar bens de capital e maquinários modernos para incrementar sua produtividade e, com isso, fabricar produtos melhores e mais baratos. Tarifas as obrigam a pagar mais caro por seus insumos ou então a comprar insumos nacionais mais caros e de pior qualidade.

Isso reduz sua produtividade e aumenta seus custos. Sendo menos produtivos e operando com custos maiores, essas empresas se tornam menos competitivas internacionalmente.

Consequentemente — e essa é uma das consequências não previstas do protecionismo —, as exportações também tendem a declinar. E estimular exportações era exatamente uma das intenções do protecionismo.


Havia encomendado um produto químico, importado da China, para uma aplicação industrial totalizando 2 kgs do material em questão. Fornecedor enviou a um custo 0 (zero), pois trata-se de desenvolvimento. Quando chegou no brasil (minúsculo mesmo), o mesmo não foi liberado sem antes pagar a quantia de R$ 288,27 referente a taxa de importação; R$ 157,44 de ICMS, R$ 51,26 de desembaraço alfandegário e R$ 4,62 de reembolso da infraero totalizando assim R$ 501,59. Essas taxas foram baseadas em um valor arbitrário de R$ 480,45 / kg. Porém na realidade, tal material não chega a custar R$ 15,00/Kg.
Nestas horas eu percebo que o brasil não tem como dar certo com o tamanho do estado atual.


Dúvida: E o que acontece caso as empresas brasileiras percam toda a demanda para as empresas do exterior, consequentemente indo a falência, que por acaso também leva ao desemprego dos empregados daquela indústria?
A população vai gastar menos com produtos estrangeiros, porém, como lidar com a perca da renda?
Essa é uma das coisas que ainda me deixa com pé atrás em relação ao livre mercado.


Se eu quiser comprar produtos baratos chineses em vez do lixo produzido pela FIESP, por que devo ser proibido disso? Qual a justificativa lógica e moral para tamanho autoritarismo?


Pra quem leu 1984, percebe-se a simetria entre o totalitarismo soviético e o regime autocrático do "Grande irmao"


Leandrinho do rock e as narrativas econômicas.

A ciência econômica, assim como outras ciências, se propõe a compreender a realidade e torná-la visível para os leigos. Durante a história do socialismo, houve grandes economistas como: Nikolai Kondratiev, Mikhail Tugan-Baranovsky, Wassily Leontief, entre tantos outros que defenderam a verdade econômica. Todos tinham em comum o fato de defender o socialismo pois socialismo e verdade são inseparáveis. O que quero dizer com tudo isso? Quero dizer que a principal mentira atualmente são as chamadas narrativas econômicas, cujo o único objetivo é defender o injustificável, ou seja, o capitalismo de livre mercado.

Narrativas econômicas.
Um exemplo bem claro de narrativa econômica foi a curva de Laffer. O conceito acabou popularizando em 1978, com o artigo do jornalista americano Jude Wanniski. Seu texto retratava um jantar entre Laffer e dois figurões do alto escalão do governo americano. Em um guardanapo de pano, Laffer teria desenhado seu diagrama que representava uma ideia simples: com uma tributação de 0% sobre a renda o governo não arrecadaria. Com uma tributação de 100%, também não. Afinal, as pessoas não trabalhariam caso toda sua renda fosse tomada pelo governo. Wanniski sugeriu que os EUA se encontravam no lado direito da curva e que o corte de impostos traria novo fôlego à economia americana. O curioso é que tal afirmação não tinha base estatística alguma, pelo contrário, economistas proclamavam que se tratava de uma falácia.

Era apenas um homem desenhando em um guardanapo e um jornalista criando uma narrativa deste desenho.

O que aconteceu posteriormente foi um avanço gradual da agenda neoliberal através das falsas narrativas econômicas. O que antes era restrito somente às universidades e ao governo, tornou-se algo em que qualquer instituto meia boca - vide instituto Mises - pudesse meter o bedelho. Com que direito? Por acaso este instituto é melhor que a USP? acho que não.

Leandrinho do rock e os gráficos do Banco Central
Como o Brasileiro é um povo inculto, logo ele fica abobalhado diante de um gráfico e um textão na internet. Todos artigos do Leandrinho trabalham com essa técnica; O primeiro passo é criar uma falsa narrativa de que as causas de nosso problemas foi o controle governamental e não, justamente, o boicote do capitalismo, que não quis colaborar. Sim! O livre mercado sempre tentou derrubar a República porque eles não gostam do Socialismo. Portanto, ele pega um gráfico - sem pedir permissão - e cria qualquer narrativa que irá pôr como culpado "as intervenções estatais na economia." Claro que a conclusão tem que ser algo digno de jornal sensacionalista:"Vamos perecer! Vamos perecer!", afirma o gordinho. Sim, estamos perecendo, só não está perecendo a pança desse gordinho neoliberal. O que ele faz é pegar gráficos e criar narrativas assim como Jude Wanniski.

Conclusão
Até quando o Brasil será vítima do "Fake economic"? Não podemos aceitar que qualquer pessoa venha na internet e crie essas falsas narrativas que podem desestabilizar a república. Leandrinho deveria ser preso porque ele está tentando desestabilizar a república do Brasil. A coisa ficou tão suja, tão imunda, que até mesmo o moleque do Raphael Ride a Bike está dando pitacos sobre a economia do Brasil. Quem é esse cocô para vim falar de economia no Brasil? Vá fazer uma faculdade, muleke. Decore todos keynesianos e socialistas antes de dar pitacos na internet. Deveriam criar um projeto de lei que regula quem pode ou não falar de economia na interneta. Irei propor este projeto de lei para meus amigos no congresso.

Capital Imoral é filósofo, escritor e já refutou Mises.


Outro clássico de Bastiat é o ensaio da "estrada de ferro negativa".

Quando propuseram uma nova ferrovia ligando a França à Espanha, a cidade francesa de Bordeaux fez lobby pedindo que houvesse uma interrupção na ferrovia naquela cidade, para que todos os passageiros tivessem de desembarcar e embarcar em outro trem. Ao obrigaram os passageiros a parar na cidade para trocar de trem, eles gastariam dinheiro ali e isso "traria lucros para todos os negócios da cidade".

Utilizando o reductio ad absurdum, Bastiat fez uma proposta: se uma interrupção na linha fornece benefícios econômicos e gera empregos para uma cidade, servindo ao "interesse geral do povo", então o ideal seria fazer interrupções em absolutamente todas as cidades francesas por onde passam estradas de ferro, até chegar ao absurdo de haver uma ferrovia formada inteiramente por trilhos interrompidos, o que equivaleria a uma "estrada de ferro negativa".

A lógica é absolutamente a mesma para "subsídios a empresas estratégicas" pelo BNDES e protecionismo para, por exemplo, montadoras.



Caralho Livia, parabéns, você ganhou o premio de ser humano mais BURRO que existe e já existiu.


Sugestão aos que desejarem reproduzir a brilhante carta de Bastiat: favor antes deixarem claro que se trata de material satírico. Caso contrário, é bastante provável que algum político bananense a leia e se torne convencido por tão embasados argumentos que decida criar uma lei impondo o total bloqueio do sol.



O único lugar em que o comunismo deu certo foi onde não foi implantado.


Madre Tereza é uma fraude. Ela não gostava dos pobres, gostava da pobreza.


grande merda um consenso... forjam o consenso e depois usam o consenso como argumento HA HA HA!


Alguns baldes de vez em quando são bons.
Férias, 13 salário, PLR, descanso remunerado etc.




Típico discurso comunista: ilógico, irracional e incoerente. Próximo da fila, por favor!


O principal combate contra a esquerda é o financeiro.

Uma organização criminosa só será extinta quando o dinheiro acabar.

Quando o dinheiro da esquerda acabar, não haverá mais jornalistas pagos, sindicalistas pagos, empresários pagos, funcionários públicos criminosos, corrupção nas eleições, estatais gerando bilhões de reais para partidos de esquerda, etc.

Enquanto houver dinheiro, a esquerda não vai desistir do marxismo.

A única forma efetiva para acabar com o marxismo é combate financeiro.

Se isso não for feito, iremos continuar enxugando gelo.


Se o Bitcoin valesse zero dólares, as pessoas continuariam comprando Bitcoins?
O BTC já valeu 0 dólares e virou o que é hoje.


Qual é o valor real do Bitcoin?
Qualquer pesquisa sobre a cotação do BTC tem a resposta.

Esse lance de criptomoeda não ta acabando com o real valor do dinheiro?
Só está transferindo o valor do dinheiro para as criptomoedas (que são um tipo de dinheiro virtual).

O dinheiro de cada país(dólar,rublo,iene) reflete as características daquele país, inclusive diz muito sobre a economia do mesmo. Como que isso funciona com o Bitcoin se ele não puder ser atrelado a uma moeda do governo ? Como que uma moeda "universal" se comportaria se não houvesse como referência a moeda local ?
Se comporta de forma descentralizada, sem intervenções de governos.


Obs: Esse cenário que o artigo descreveu é terrível, os governos vão ter mais controle do que antes.
Se for no sentido de manipular a população, eu concordo.


Seu trabalho seu capitalista e (do verbo ser) impedir que comentarios como este nao sejam publicados.. o que vc acrescenta pro mundo? seu trabalho e inutil e vao.. vao como as promessas do capitalismo que so destroi mata corrompe e corrabora para a escravatura do homem perante o homem. o empregado perante o patrao... nada de nada voce acrescenta... se fosse houvesse uma revoluçao feminista e comunista no brasil, todo mundo trabalhararia prozindo algo util.. o comite de empregos do povo se asseguraria de planejar onde cada trabalhador seria empregado e o que ele produziria de util para a sociedade, sem luxo superfilo e sem ganancia e sem disperdicio.. passar bem e repensar a sua existencia


Não sei qual a diferença entre Ciro e Bolsonaro. O Ciro todo mundo sabe que é um estatista declarado, já o Bolsonaro é um desonesto que surfa na onda liberal, fala em livre mercado, em menos intervenção estatal, mas se queixa por que brasileiros estão perdendo empregos para chineses e haitianos, e por que estatais estão sendo vendidas para o capital estrangeiro, o que é o oposto do livre mercado. Uma pessoa dessas no poder vai fazer o quê? Vai criar cotas para trabalhadores brasileiros nas empresas para protegê-los da competição externa, pois como todos sabemos a globalização permitiu o deslocamento de mão de obra altamente especializada entre países. Vai construir um muro igual ao Trump?


"Ain, não posso viajar de graça pra Europa, nem ficar de graça num hotel 5 estrelas e nem comer de graça nos melhores restaurantes. Eis a prova de que não há liberdade no capitalismo!"

O argumento é sempre - sempre! - alguma variante do raciocínio acima. Ou seja, para essa gente, não poder escravizar terceiros -- obrigando-os nos servir de graça, a nos transportar de graça, a nos dar mordomias de graça, e a nós alimentar de graça -- é a prova suprema de que não há liberdade no capitalismo!

Eis aí a novilíngua orwelliana: escravizar os outros é liberdade, ao passo que não poder escravizar os outros (e remunerá-los de acordo) é ausência de liberdade.


"Ok, mas temos que concordar que também é impossível haver capitalismo e liberdade."

Ué, apresente seus argumentos. Cadê eles?

No capitalismo, você tem a liberdade de fazer o que quiser, desde que, é claro, isso não implique a escravidão alheia.

Você tem a liberdade de trabalhar naquilo que quer e de consumir o que quiser (exceto aquilo que é proibido por políticos, o que nada tem a ver com capitalismo), desde que em troca crie valor para terceiros. Nada pode ser mais ético e moral do que isso.

Se você é um indivíduo que sabe criar valor para terceiros, você terá a liberdade de ter e consumir o que quiser. Já se você é um sujeito imprestável, incapaz de criar valor para ninguém, então de fato você não poderá nem ter e nem consumir o que quiser. E nada mais justo e moral do que isso: se você não presta pra nada nem pra ninguém, então você realmente não tem serventia nenhuma. Consequentemente, não há por que ter acesso irrestrito a bens e serviços que outras pessoas labutaram tanto para produzir.

No capitalismo, sua liberdade é proporcional ao valor que você cria para terceiros. Se você é um bosta, então não há por que ter livre acesso aos bens e serviços que outros indivíduos trabalharam duro para criar. Isso seria o ápice da imoralidade.

Artigos para você:

www.mises.org.br/Article.aspx?id=2194

www.mises.org.br/Article.aspx?id=1468



Off-topic

Pessoal do IMB, já há algum artigo no site que trate como a arte era financiada pelo estado até o início do séc. XX?
Se sim, poderiam mandar o link?
Obrigado!


"Os liberais fazem leitura superficial de Marx. O proletário é todo e qualquer cidadão comum oprimido."

Eu adoro quando surge um ungido; aquele que sabe mais que os outros, inclusive contrariando décadas de estudos aprofundados sobre determinados temas. Uma pena que sempre erram...

Não, proletário não é "qualquer cidadão comum oprimido". O próprio Engels lhe refuta:

"Por proletariado, a classe dos operários assalariados modernos que, não possuindo meios próprios de produção, reduzem-se a vender a força de trabalho para poderem viver."

Como se pode observar, proletário é o operário assalariado que "vende" (na verdade, troca) sua força de trabalho. Não é qualquer oprimido! Um mendigo que se recusa a trabalhar não é um proletário. Uma mulher burguesa oprimida pelo marido nunca seria considerada uma proletária.

O que acontece, Bode, é que você ouviu alguém lhe falar que o marxismo é sobre defender oprimidos e acabar com opressores. E quem lhe disse isto está repetindo a narrativa que foi contada por outra pessoa, que por sua vez ouviu de outra e por aí vai. Nenhum de vocês leu Marx (ou leu o início d'O Manifesto do Partido Comunista), somente servindo de massa-de-manobra para alguns líderes marxistas que leram Marx, viram que não condiz com a realidade, e, então, partiram para a narrativa dos revisionistas.

E mais: não existe sociedades igualitárias! Nunca existiu e nunca existirá. Por um simples motivo: a natureza nos faz diferentes. As condições de um homem na floresta amazônica são diferentes das condições de uma mulher no deserto do Saara. Os marxistas não sabem lidar com isto, repetindo a mesma atrocidade filosófica que Marx cometeu (e olha que adoram uma faculdade de filosofia...).

Sobre a "luta de classes", quem cria e prega isto são os marxistas. É Marx que divide a sociedade entre burgueses e proletários e prega uma ditadura (no sentido exato da palavra) destes sobre aqueles. Em uma sociedade capitalista, não faz sentido existir uma luta de classes, visto que é necessário uma coesão entre todos os setores para que a livre iniciativa e o comércio entre pessoas possa prosperar. Dentro de uma sociedade capitalista, quem faz de tudo para que haja uma luta odiosa de classes são os marxistas.

Sobre a "solução" "mal interpretada" de Marx, a famosa falácia do derturparam Marx, me desculpe, mas isto é risível. Stalin e Mao Tse-Tung foram os mais fidedignos à doutrina marxista. Os marxistas modernos, ou pessoas como você, é que se distanciaram da doutrina, para fantasiar um mundo utópico diante de tantas provas de que a teoria é falha — e produziu mortes e miséria onde foi colocada em prática. Quando for pensar em socialismo, pense na URSS stalinista e tenha um exemplo ótimo do que seria a sua vida. O que vocês não entendem sobre o marxismo é que ele é uma fórmula perfeita de domínio de algumas poucas pessoas, via estado, do restante da população, ou seja, ele é tudo aquilo que Marx acusa nos burgueses capitalistas.

Por fim, aceita uma dica: não embarque nesta de que liberais não leram direito Marx, e que este teria sido deturpado por quem o leu. Além de soar arrogante e ser feio, só limita seu conhecimento sobre o assunto. Os liberais, ao contrário do que você imagina, não só leram profundamente Marx, tal como o refutaram a teoria da Critica da Economia Política e demonstraram o quanto é ruim o marxismo. E você só saberá disto lendo os liberais!


"É impossível haver socialismo e liberdade - como nos mostra a Venezuela. Esqueça os slogans descolados. Socialismo é escravidão"

Ok, mas temos que concordar que também é impossível haver capitalismo e liberdade. Logo, chegamos a conclusão que o termo liberdade é apenas uma palavra cunhada que está vinculada ao raciocínio humano da argumentacão e não tem qualquer relação com as escolhas práticas do dia a dia.


Esses dias um amigo meu falou isso "eu pago imposto, tenho direito". Ai eu fui obrigado a falar "Então o fato de você ser pilhado deve lhe dar o direito de pilhar os outros para que você seja subsidiado?".

Infelizmente esses anos e anos de doutrinação esquerdista nas escolas criou um mando de pessoas mimadas que acreditam terem o direito de serem sustentadas pelos outros. E isso independe de classe social, tanto os pobres, classe média, empresários, atores e artistas, cientistas, intelectuais e etc...

Todos acreditando que tem o direito de serem sustentados pelos outros, e o resultado qual foi? Uma legião de bebês chorões que a única coisa que sabem fazer é "berrar" para conseguir um pouco da "mamadeira".

E infelizmente pelo andar da carruagem será muito dificil reverter esse ideal socialista, até porque o próprio Judiciário já incorporou tal aspecto e ele também será um grande entrave para essa mudança.


Do Alexander tem um ótimo chamado O Arquipélago Gulag, que relata detalhadamente como funcionava o sistema de prisão/concentração do socialismo soviético.


Revolução Russa , do Richard Pipes . Tem na Livraria Cultura que voce compra pela internet .




Caramba Leandro, ontem eu vi alguns comentários seus, lá de 2009 (você estava debatendo com os Chiocca sobre drogas), você não era libertário naquela época?

Você que gosta de carros, talvez você goste do meu artigo. É você o responsável por avaliar os artigos que podem ser publicados aqui no Instituto? Há critérios que influenciam na aceitação ou não no artigo?


Interessante que os burocratas do ENEM exigem pontualidade extrema para chegar nos horários dos exames. Agora você, em alguma repartição estatal ou mesmo numa consulta com algum médico estatal, não é bem assim...

Um aparato ineficiente exigir eficiência dos outros é, no mínimo cômico.

Suspeito que seja para racionar mesmo, quanto menos concorrentes potenciais para ingressar no ensino superior estatal, melhor para eles.


ESCOLHA O SEU LADO
ESQUERDA ou DIREITA
VERMELHO ou VERDE e AMARELO
BANDIDO ou POLÍCIA
GÊNERO ou MENINO e MENINA
MARX ou MISES
LIBERTINAGEM ou LIBERDADE
FUNCIONALISMO PÚBLICO ou EMPREENDEDORISMO
DIREITO DAS MINORIAS ou DIREITO DE TODOS
IDIOTICE ou CONSCIÊNCIA
KEYNES ou HAYEK
POLIGAMIA ou FAMÍLIA
ESTADO ou INDIVÍDUO
CAPITAL FEDERAL ou MUNICÍPIOS
ECONOMIA PLANIFICADA ou TROCAS VOLUNTÁRIAS
POMBINHA DA PAZ ou TRÊSOITÃO
CORTELLA, CHAUÍ e KARNAL ou PLATÃO, ARISTÓTELES e STO AGOSTINHO
DARWINISMO ou BÍBLIA
PARTIDO POLÍTICO ou PAÍS
SATÃ ou JESUS CRISTO
DIAS TOFOLI ou SÉRGIO MORO
PÚBLICO ou PRIVADO
ATEÍSMO ou CRISTIANISMO
BANDIDO É VÍTIMA DA SOCIEDADE ou CIDADÃO É VÍTIMA DE BANDIDO
ABORTO ou VIDA
IDEOLOGIA ou FILOSOFIA
OMO ou YPÊ
NIETZSCHE ou CHESTERTON
UNASUL ou BRASIL
FORO DE SP ou FORÇAS ARMADAS
CNN ou FOX NEWS
SOFISMOS ou SILOGISMOS
GUARDIÕES DAS GALÁXIAS ou O SENHOR DOS ANÉIS
ONU ou POVO BRASILEIRO
UNESCO ou ESCOLA SEM PARTIDO
MENTIRA ou VERDADE
PAULO FREIRE ou ESCOLA MILITAR
COLETIVISMO ou PROPRIEDADE PRIVADA
FREUD ou FRANKL
RELATIVISMO ou TRADIÇÃO
SINDICATOS ou LIVRE TRABALHO
GNOSTICISMO ou ESCOLÁSTICA
MULTICULTURAL ou CULTURA LOCAL
CUSPIR ou DEBATER
YOGA e MEDITAÇÃO ou ARTES MARCIAIS
INTOLERÂNCIA ou TOLERÂNCIA
ESTATIZAR ou PRIVATIZAR
UNIÃO EUROPÉIA ou BREXIT
POLITICAMENTE CORRETO ou OPINIÃO PRÓPRIA
MIRIAM LEITÃO ou JOICE HASSELMANN
IGUALDADE ou DIREITOS IGUAIS
NOVELAS ou LIVROS
CORPORATIVISMO ou LIVRE MERCADO
DESTRUIR ou CONSERVAR
OBAMA e BLAIR ou TRUMP e MAY
PROMESSA ou TRABALHO
ESTADO-BABÁ ou LIVRE INICIATIVA
STALIN, FIDEL, MANDELA ou CHURCHILL, THATCHER, LUTHER KING
SONHO ou REALIDADE
JÔ SOARES ou DANILO GENTILI
TÁXI ou UBER
SOCIALISMO ou CAPITALISMO
TUDO JUNTO E MISTURADO ou PRIVACIDADE
INVEJA ou ADMIRAÇÃO
HISTÓRIA e SOCIOLOGIA ou MEDICINA e ENGENHARIA
ASSISTENCIALISMO ou EMPREGO
CUBA, VENEZUELA e CORÉIA DO NORTE ou EUA, SUÍÇA e NOVA ZELÂNDIA
LULA, AÉCIO, CIRO, DÓRIA, MARINA ou JAIR BOLSONARO



toda sociedade é necessariamente igualitária, é a origem do homem

o que as pessoas não veem é que marx publicou O Manifesto Comunista ANTES da teoria da evolução de Darwin, recomendo que veja as datas de publicação do primeiro livro de marx e do primeiro livro de Darwin

isso faz toda diferença, porque marx não sabia que mesmo que seu mundo comunista utópico fantasioso acontecesse, ainda sim haveria competição sexual e competição pelos recursos (alimentos e agua). Se alguem nao quisesse se encaixar na competição, não passaria seus genes pouco competitivos para frente, se alguem quisesse competir, passaria os genes que influenciam competitividade para frente. Comida também seria outro fator, quem conseguisse ter mais alimento garantido, mesmo que fosse subtraindo de outras pessoas (ou seja, roubando, mesmo que não exista propriedade privada, quem se apossasse de mais comida teria mais vantagem para sobreviver e se reproduzir). Quem fosse mais violento e matasse mais pessoas teria mais vantagem pra se reproduzir.

Então vou além, o problema do comunismo não é apenas economicamente insustentável, é BIOLOGICAMENTE IMPOSSÍVEL

E digo mais, o capitalismo é o único sistema moral em que o humano pode viver em paz com sua natureza biológica. Sem propriedade privada, a lei é necessariamente na base da força mais bruta possível

Capitalismo é uma expressão e nossa adequação racional aos mecanismos da natureza

Socialismo não, continuará tendo disputas dentro de uma sociedade socialista, porque haverá homens que terão vantagens se burlarem as regras ou conquistarem o poder e usar as regras a seu favor


Desestatização total, o que significa liberar completamente o mercado para a entrada de empresas estrangeiras (suíças, alemãs, japonesas etc.), as quais devem passar a ter liberdade para virem atuar aqui cobrando o preço que quiserem (a livre concorrência manterá os preços baixos e qualidade dos serviços alta). Hoje, as agências reguladoras, a carga tributária, a burocracia do setor e o nacionalismo tacanho (que proíbe capital 100% estrangeiro em vários setores da economia) impedem esta livre entrada de estrangeiros.

Apenas com a liberação total e desregulamentada da vinda de capital estrangeiro pode haver alguma melhoria do setor. Sem capital estrangeiro não há qualquer chance de melhorias.

Como segunda melhor opção, fazer isso aqui (mas apenas como segunda melhor opção):

www.mises.org.br/Article.aspx?id=1614


Há quase 100 anos atrás, o escritor português Fernando Pessoa (1888 – 1935) escreveu: "O comunismo não é um sistema: é um dogmatismo sem sistema — o dogmatismo informe da brutalidade e da dissolução. Se o que há de lixo moral e mental em todos os cérebros pudesse ser varrido e reunido, e com ele se formar uma figura gigantesca, tal seria a figura do comunismo, inimigo supremo da liberdade e da humanidade, como o é tudo quanto dorme nos baixos instintos que se escondem em cada um de nós." > conservadores.com.br/o-anticomunismo-de-fernando-pessoa/

"Quais são as pessoas que curtem a esquerda e, em espécie, o comunismo?" Geralmente os fracassados, aqueles que nunca iriam conseguir chegar onde sonhavam sem a ajuda de uma corrente política que precisa de acólitos." > https://subversivoxxi.blogspot.com.br/2017/07/os-crimes-de-stalin-trajetoria.html

"Porém o suprassumo da cretinice é contestar a fidelidade de Lula ao comunismo mediante a alegação de que é um larápio, um corrupto. Qual grande líder comunista não o foi? Qual não viver como um nababo enquanto seu povo comia ratos? Qual partido comunista subiu ao poder sem propinas, sem desvio de dinheiro público, sem negócios escusos, sem roubo e chantagem?" > www.dcomercio.com.br/categoria/opiniao/el_mayor


Texto completamente enviesado e de caráter puramente ideológico. Escondendo vários avanços importantes das sociedades socialistas e pior ainda, continuam com o discurso falacioso direitista de que o nazismo e o fascismo são marxistas e de esquerda, sendo consenso mesmo na academia internacional que tais políticas eram de extrema direita e capitalistas(fizeram várias privatizações e acordos com empresários, além de fazer políticas voltadas ao nacionalismo).
A Rússia era o país mais atrasado da Europa e chegou a competir com os Estados Unidos no auge da União Soviética.
A China com o keynesianismo e o socialismo conseguiu sair da extrema pobreza e das oligarquias imperiais para a segunda potência mundial e logo passará dos Estados Unidos.

Desistam, vocês nunca vão conseguir levar esse pensamento assassino e esse charlatanismo intelectual mais adiante. O povo brasileiro caminha para vitória contra a burguesia e o pensamento mundial cada vez mais vai em direção do socialismo e contra o capitalismo e o fascismo. Chega de conservadores!!!
O Brasil não aguenta mais capitalismo e exploração, já se foi 500 anos de sofrimento. Queremos algo novo!!!


Alguém pode me dizer se a página "www.bitcoin.org" e a página Bitcoin Wiki são as paginas oficiais dos programadores do protocolo BTC?


Leandro, como você explicaria o fato da logística brasileira ser tão porca (incluindo os portos)? Por exemplo, isso interfere na disponibilidade de peças importadas de carros, que nem sempre estão a pronta entrega. O que você acha que poderia ser feito?


A solução é levar informação de conhecimento sobre o jus naturalismo e liberdades para as pessoas que nem tem acesso! O IMB é um veículo de comunicação importante e cabe a cada um de nós propagarmos as verdades sobre essa nefasta "democracia estatal" e nomear um vizinho ou amigo para expor sobre o que é o Libertarianismo.


Não. Cooperativas são arranjos voluntários, não-coercitivos, guiam-se pelo sistema de preços livres, visam ao lucro e, acima de tudo, os meios de produção são propriedade privada de seus donos (nem você nem eu temos qualquer poder sobre os meios de produção de nenhuma cooperativa).


quanto a questão do sistema de cooperativa, por exemplo, cooperativas agrícolas, podemos chamar de uma sociedade socialista?


Capital Imoral, você condiciona a pobreza à falta de informação, por exemplo, a via internet.
A criação, expansão e disseminação da internet, só foi possível graças aos capitalistas que, antevendo a possibilidade de ganhar muita grana, assumiram o risco de investir seus recursos na criação de redes, dispositivos e softwares que, felizmente, foram incorporados aos hábitos das pessoas e resultaram em novo capital, que reinvestido, várias vezes, reduziu os custos e expandiu os serviços a milhões de pessoas, inclusive você, que deveria dar graças ao bom e fiel capitalismo pelas oportunidades que tem na vida.
Isto significa, que os pobre precisam de mais capitalistas interessados em expandir os serviços de internet até eles.
Destruir o capitalismo, conforme você propõe, resultará apenas na eliminação da única oportunidade que os pobres têm de melhorar de vida.



Stalin e Mao Tsé Tung são pós-doutorados no sucesso em conduzir o socialismo.



Em janeiro de 2014 estive no Camboja. Visitei um dos killing fields perto de Phnom Penh, e posso afirmar categoricamente que nenhum cambojano esconde seu ÓDIO pelo Khmer Vermelho, assim como pelo regime comunista.



Homo sovieticus, de Aleksandr Zinovyev.

Mostra que a sociedade soviética não foi um "desvio do marxismo", mas sim sua própria encarnação. O livro, escrito em 1982 por um russo, analisa como a coisa funcionava na realidade.

www.amazon.com/Homo-Sovieticus-Alexander-Zinoviev/dp/0871130807

pt.wikipedia.org/wiki/Homo_sovieticus


Outro interessante também é "Lenin in Zurich", de Alexander Solzhenitsyn.

O autor mostra como os burocratas soviéticos tinham várias empresas capitalistas na Europa, de onde conseguiam proventos para se manter de forma opulenta em meio à miséria do povo russo.


Também do Figes recomendo Natasha's Dance: A Cultural History of Russia

Não é exatamente sobre a Revolução Russa, pois engloba muito mais. Engloba toda a história cultura russa, mas aborda longamente a Revolução.

www.amazon.com.br/Natashas-Dance-Cultural-History-Russia/dp/0312421958


Sobre a agricultura, a realidade foi bem menos engraçada. Eis um trecho do livro 'História Concisa da Revolução Russa', de Richard Pipes, que recomendei acima.

"Próspera província agrária antes da Revolução, Tambov chegava a produzir um milhão de toneladas de cereal por ano, quase um terço do total de importações. (...) Nos anos imediatamente anteriores à Primeira Guerra Mundial, os habitantes da província consumiam 293 quilos cereal per capita, anualmente, dispondo ainda de 121 quilos de forragem animal.

Em 1920-1921 o consumo caíra para 69 quilos de cereal, não incluindo o cereal destinado ao plantio, mas sem desconto de forragem.

Depois das entregas compulsórias, a população retinha somente 25 quilos per capita, cerca de um oitavo do que precisavam para sobreviver.

Por volta de janeiro de 1921, metade dos habitantes da província passava fome." (História Concisa da Revolução Russa, Rio de Janeiro, BestBolso, 2008, p.361).



"Os maiores alvos dos marxistas sempre foram a família, a religião e a sociedade civil"

Troque "marxistas" por "progressistas" ou "mídia convencional" e a frase continua exatamente com o mesmo sentido.



E ainda assim estamos repletos de socialistas ensinando nossos filhos nas escolas e universidades, cuspindo sobre eles suas apologias diárias ao crime. A simples existência dessa gente já seria motivo de vergonha para qualquer sociedade civilizada, mas o fato deles ocuparem altas cátedras universitárias e estarem no comando da educação das crianças nos torna uma sociedade bestial.


Outra: qual o estágio entre o socialismo e o comunismo? O alcoolismo.

Quanto ao artigo, excelente, principalmente pelo fato de ter sido escrito por alguém que realmente viveu no regime, e não por um historiador do departamento de humanas de alguma universidade.


Isso é o que normalmente acontece quando pessoas têm poderes supremos e seguem dogmas que não funcionam na vida real. Como elas se recusam a aceitar que seus dogmas são um fracasso, elas simplesmente seguem "dobrando a aposta". E produzindo centenas de milhões de cadáveres.


Na Alemanha Oriental tinha a seguinte piada:

Quais são os quatro maiores obstáculos para o sucesso da agricultura socialista? Inverno, verão, outono e primavera.



Alguns dos programadores envolvidos no bitcoin (cypherpunks) já previam que a internet seria usada para controle em massa antes de nós entendermos o que era um email.
Ainda acredito na chance do bitcoin no seu estado atual ser um cavalo de tróia que irá surpreenderá os burocratas. Ou veremos a riqueza gerada pelo btc financiando uma moeda mais fungível, ou veremos um fork aonde um novo software com privacidade aumentada iniciará tendo um valor menor mas depois de alguns anos poderia se consolidar como o bitcoin original e mais caro.
No estado atual o bitcoin é um desastre em termos de privacidade. Com o início da rede lightning ,em 2 ou 3 meses ,já melhorará um pouco.



Ignore as "substituições" se a afirmação acima não tenha ficado clara o bastante.


É impressionante a mediocridade da BBC, Folha, UOL, NYT, etc.

Defendem sistemas de regimes que vendem commodities, centralizam o poder e dão migalhas pra população.

Todas essas mídias são CÚMPLICES das atrocidades que acontecem na Venezuela por terem puxado o saco do Hugo Chávez por 10 anos.


[[[...Os fabianos não se diferem em nada conceitualmente dos primatas comunistas pois apenas sob o casco de suas carapaças lentamente vão amassando a palha que será preparada durante os processos socialistas característicos de seus governos liberais para o apogeu do real governo comunista onde o fogo queimara todos os direitos individuais e patrimoniais. Deixando apos disso apenas o grande estado como uma particular"Casa grande" de onde sua elite governamental jogará farelos nos telhados da senzala. Seus discípulos ali presos aos grilhões se sentirão ofendidos por estarem nas mesmas masmorras onde também se encontram conservadores e monarquistas depostos. Sonharam o grande sonho e lamentaram a grande mentira, pois agora presos aonde estão e pequenos como são, jamais do grande estado se libertarão...]]]


"Estou efetuando a compra de um terreno parcelado (uma entrada e mais 50 parcelas) e o vendedor propôs que incidam sobre as parcelas a correção da selic. Pareceu-me, pelo valor anual, ser um bom negócio. É isso mesmo?"

A SELIC hoje está em 7,25% ao ano. Isso equivale a 0,6% ao mês. Se ele realmente está cobrando esta taxa ao mês, então, a princípio, é um ótimo negócio. Porém, se a SELIC subir muito no futuro, a coisa pode complicar (entretanto, não há essa perspectiva por ora).

Apenas certifique-se de que é isso mesmo.

Para saber o valor de sua prestação, vá ao link abaixo e coloque 0,6% em "Taxa de juros mensal"; depois coloque 50 em "Nº. de meses"; e, finalmente, coloque o valor do terreno em "Valor financiado" (o valor financiado não inclui o valor da entrada).

Aí você saberá quanto pagará mensalmente.

Para dar uma ideia, se você está financiando e R$ 1.000.000 em 50 prestações de 0,6% ao mês, você pagará ao mês (mantendo-se a SELIC constante) R$ 23.209,32.

"no caso do uso da selic para correção da parcela, caso haja proposição do pagamento de, por exemplo, dez parcelas de uma vez, o valor será o da parcela inicial ou da parcela acrescida de selic?"

Ao pagar 10 parcelas de uma vez, você estará antecipando juros ao financiador. Sendo assim, o valor das parcelas restantes terá de ser menor que a SELIC. Dado que seu financiador recebeu uma parte do dinheiro antes do prazo, então as parcelas restantes terão de ser menores. Certifique-se de ler com cuidado o contrato e veja se há essa cláusula.




Os caras dizem que os presídios viraram "universidades do crime", mas as próprias universidades públicas estão ensinando atos marxistas criminosos.

O crime foi institucionalizado.



E isso aconteceu na "terra da liberdade", naquele país tido como o maior bastião da liberdade...

Imagine o que não ocorre em outros países...
Se é que há alguma diferença de fato, pois os estados são mestres da propaganda.



A sério...
Senti nojo quando li cada linha desta brilhante explanação. Senti nojo por saber que os jovens leem isso com brilhos nos olhos, como se tudo isso realmente fosse algo bom. Como alguns questionaram acima, não entendo por que cargas d'água a teoria marxista é ensinada nas escolas e universidades como verdade absoluta, como algo correto e não como algo repudiável como o fascismo.

São tempos muito estranhos...


Boa tarde Leandro, sou totalmente leiga em assuntos econômicos, e acabei chegando ao seu site porque tenho algumas dúvidas em relação à taxa selic. Estou efetuando a compra de um terreno parcelado (uma entrada e mais 50 parcelas) e o vendedor propôs que incidam sobre as parcelas a correção da selic. Pareceu-me, pelo valor anual, ser um bom negócio. É isso mesmo? Uma outra dúvida: no caso do uso da selic para correção da parcela, caso haja proposição do pagamento de, por exemplo, dez parcelas de uma vez, o valor será o da parcela inicial ou da parcela acrescida de selic?


Gerson Santhos: Todo estado Democrático deve lutar duramente contra dois males essenciais: Esquerdismo (comunismo nazismo, socialismo, fascismo) e islamismo! A esquerda é uma praga política no mundo!


Marx defende o fácil, o "roube dos ricos", "não construa nada, se aposse do que os outros construíram", isso soa como música nos ouvidos de muitos que não querem trabalhar, se esforçar, querem viver do esforço alheio. É fácil ser popular assim.


Exatamente mais do mesmo. Nunca discordou de absolutamente nenhuma decisão de Bernanke e Yellen. Tudo continua exatamente igual. (Aliás, por que mudaria? Wall Street gosta exatamente como está, e toda a mídia também).

Caso o indicado fosse John Taylor, aí sim haveria alguma mudança.



Você tá falando sobre leis estatais, não é?

A ilegalidade, o mercado negro é o grande responsável por menos pessoas terem morrido de fome em países como Cuba, Coreia do Norte e cia.

Acredite no estado, todas as leis são ótimas, não existe certo e errado fora do estado. Você está escondendo judeus na Alemanha Nazista? Que marginal que você é!

O raciocínio legalista é estúpido demais.


Se fôssemos proibir o comunismo, deveríamos proibir tudo que o estado faz (expropriação, execução, proibição de atividades econômicas etc), pois isso é tudo comunismo.

Mas uma ressalva: não se deve proibir a apologia ao comunismo. Primeiro, porque ao oprimir a liberdade de expressão alheia, estamos dando brecha para que a contrapartida também seja praticada. Segundo, pelo mais trivial: a melhor defesa contra um ignorante é deixá-lo falar.


Eu tenho 20 anos, vou começar a trabalhar no ano que vem e tenho uma pergunta:

É realmente obrigatório pagar o INSS? Tipo, se eu não pagar o que acontece comigo?



correto, inveja em primeiro lugar, depois preguiça..."igualar para baixo, nivelar por baixo,todos na M,ninguém inveja ninguem..." como no paraiso cubano kkkk
Marx se informem, um péssimo cidadão,maus costumes,os piores, inclusive os óbvios e elementares como higiene, vivia "infeccionado" cheio de furunculos, e queria ensinar os outros, ditar modelos. Como pode o povo se enganar tanto se não pela ignorancia? rsrsrs e o povo ignaro,incapaz de analisar, deve votar?


Com relação a família, nada haver o q foi dito aí, pois ele ñ queria o fim da familia e sim o fim da família nos moldes tradicionais q esta s fundamentava, pois a família burguesa so existia com o capital, pois a falta desse traria o fim da familia. Além d quê a instituição familia nos moldes tradicionais burgueses seria tb d certa forma em sua forma plena, impossível para o operário, alem d q a propria ideia da mulher ser submissa ao homem e d certa forma dependente d formal total deste, ou seja ele ñ queria o fim da familia, mas sim o fim daquilo sobre o qual ela estava fundamentada q era a relação com o capital.


No passar dos anos, com menos terra e mais população, as famílias, ao invés de "nomandear" e formar sua propriedade, decidiram que seria mais fácil invadir, saquear e matar outras famílias. Em determinado momento, um iluminado percebeu que era melhor deixá-los vivos e explora-los, incutindo a ideia que foi feito um magnânimo favor. Pronto, temos o estado!