clube   |   doar   |   idiomas
Últimos comentários


A causa de todas as outras: expansão do crédito sem lastro em poupança.



Apoiado Dennis.

Eu tb estou ouvindo os podcasts desde o início.

Fica a dica ae Bruno.


Realmente é triste. Talvez eu venha a ser o primeiro da área de biologia a ser austro-libertário. Quem sabe o Pirula não se torne um dia...


A diferença entre uma democracia e uma ditadura consiste em que numa democracia se pode votar antes de obedecer às ordens, e no meu caso, sou sempre voto vencido


uma verdade que ninguém ve é que os que podem andar armados é somente a elite brasileira,pois bancar uma arma é muito caro, dando a sensação que pessoas de classe baixa não pode garantir sua própria segurança, somente ricos. é provável que bandido evita de assaltar gente rica por saber que eles andam armados, a realidade é que vagabundo só assalta pessoas que eles tem certeza que não haverá possibilidade de defesa. seria muito bom se não houvesse homicidios, mas é muito melhor um bandido morrer do que um pai de família honesto. minha opinião.


De boas intenções, o inferno está cheio. O comunismo e o libertarianismo, também. Sequestra-se com boas intenções, libera-se a morte à míngua sob drogas com boas intenções. Os conservadores também tem boas intenções, mas com uma diferença, não se deixam guiar pelas intenções mas aprendem com os fatos a construir uma MORAL E UMA ESCALA DE VALORES totalmente ausentes, repito, totalmente ausentes, nos sistemas libertários e comunistas. A ausência de hierarquia é o que chamam de liberdade, tanto libertários quanto comunistas.


Trecho onde se afirma categoricamente que o fundamento da argmentação sobre a liberdade é a ignorância DO POVO:

"O argumento em prol da liberdade individual fundamenta-se, principalmente, no humilde reconhecimento de que somos ignorantes. A realização dos nossos objetivos e do nosso bem-estar depende de uma série de fatores sobre os quais somos inevitavelmente ignorantes."


ouço relatos de muitas pessoas que antigamente o brasil era mais seguro do que hoje, pois antigamente as pessoas podiam ter armas de fogo em casa, mais depois dessa lei do estatuto do desarmamento eu só escuto pessoas dizerem que hoje em dia não se tem mais segurança como antigamente e isso é fato. infelizmente o estatuto do desarmamento só desarmou pessoas do bem, eu aposto dinheiro se teve algum bandido que entregou sua arma, concerteza não. esse desarmamento foi uma palhaçada que fizeram pra lascar os brasileiros mais ainda. se cada cidadão pudesse andar com uma arma, concerteza os bandidos pensariam duas vezes antes de tentar assaltar,estuprar e etc... sou a favor do cidadão andar armado, pelo menos assim garantiriamos um pouco de segurança, uma vez que o próprio estado falha em proteger seus cidadãos.


"Em relação aos mitos, Beatriz desmentiu a recorrente tese de que na Justiça do Trabalho o trabalhador sempre ganha, tendo direito ou não. Para demonstrar que esse pensamento está errado, a desembargadora apresentou os dados de um levantamento realizado pelo TRT-RS com base nos mais de 180 mil processos solucionados em primeiro grau no ano passado. Desses, 42% foram resolvidos por meio de acordo, 31% foram procedentes em parte, em 25% o autor não obteve êxito (processos totalmente improcedentes, arquivados e extintos) e apenas 2% foram julgados totalmente procedentes. "Esse discurso contra a Justiça do Trabalho não fecha com os dados que os fundamentam", pontuou a magistrada."
www.trt4.jus.br/portal/portal/trt4/comunicacao/noticia/info/NoticiaWindow?cod=1451830&action=2&destaque=false&filtros=



É um prazer inenarrável ler este texto de Mises.

Em horas certas e convenientes estes excertos ressurgem, escritos em 1948, período de recuperação da 2ª Guerra e do terrorismo nazista, perfeitamente adaptável para realidade atual, fascinante. Enfim, apenas uma reflexão.

Libertarianismo não é ideologia, apenas lógica.



Para que qualquer um de seus textos possa ler lido pelas massas. Ele tem uma linha de pensamento hierárquica, racional para construção de seus argumentos. Não é atoa que é o pensador austríaco mais importante atualmente.


Um questionamento aos membros:

Admiro enormemente o esforço do IMB e o considero diferencial e imprescindível para a liberdade no Brasil (ainda mais que o Mises Institute nos EUA).

Confesso porém que às vezes me pergunto se o IMB e seus autores, doadores, tradutores e programadores não estariam jogando fora seu inacreditável talento e juventude ao dedicá-los ao Brasil em particular.

Sempre fui curioso sobre os prospectos dos integrantes do IMB sobre o futuro do país. Se eles trabalham pela liberdade aqui, eu assumo ser assim porque acreditam que há a possibilidade de a liberdade florescer. Olhando para trás, muito mudou no Brasil desde 2007 na esfera intelectual (distinguindo-a da "academia") e grande parte graças ao trabalho do IMB. Mas a situação na esfera política e econômica apenas degringolou. Resta somente esperar que a liberdade venha agora no período de recuperação da economia. Mas ainda é uma grande aposta encima de um país sem a tradição da liberdade (os EUA, ao menos, foram fundados sobre ela).

Algum membro do IMB poderia dissertar sobre o ponto acima? Vocês acreditam no Brasil e nos brasileiros? Não seria mais seguro somente escrever em inglês ou espanhol sobre outros países somente para que tantas fichas do IMB não fossem apostadas aqui na Terra de Vera Cruz?

Abraço.



Este artigo é o ensaio inteiro do Hayek ou é um resumo?

(PS: Tomara que traduzam logo os livros de Hayek, Mises, etc.
ainda não publicados em português!)

* * *



Mais um caso de um povo que poderia estar muito bem se tivesse vivido de acordo com as leis naturais, mas está muito mal por ter flertado com o socialismo.

Socialismo é pacto com o Diabo!

(Se você não acredita em um Diabo literal, interprete isso metaforicamente)

* * *




Nassim Nicholas Taleb esclarece ainda mais a tolice da arrogância fatal de acreditar que se pode prever e controlar aquilo que está além da capacidade humana.

* * *


Causada por alguns bancos que não conseguiam cumprir suas obrigações para com seus correntistas em decorrência justamente da expansão monetária que haviam praticado via reservas fracionárias.

Regulamentações governamentais concentraram as reservas bancárias nas principais cidades americanas, com o previsível resultado de que a economia americana se tornou sujeita a pânicos e corridas bancárias (as quais eram raras em outros países que também ainda não tinham um banco central).

Foi após esse pânico que os banqueiros, assustados, decidiram criar o Fed - sim, o banco central americano foi criado por banqueiros e magnatas, embora digam que ele tenha sido criado para "representar os interesses do povo".


"como que seriam feitas as obras publicas ?"

Por qualquer empreendedor em busca do lucro. Se há demanda para obras públicas, então há fartos lucros a serem colhidos por quem as fornecer. Apenas quem odiar dinheiro não iria fazer tais obras.

"com o dinheiro de quem?"

Ué, ou com capital próprio ou com empréstimos. Se o projeto é viável, não faltará quem os queira financiar. De novo, só se a pessoa odiar dinheiro é que ela não fará isso.


Poderia ser feito por meio de legenda colaborativa, se não estou enganado o YouTube tem essa função.


Mundo sem impostos e 100% privatizado!

Difícil seria caber tantas ruas privatizadas competindo pelo mesmo espaço, por qual eu trafegaria?

Estradas... Qual empresa conseguiria convencer donos de propriedades rurais em 100km consecutivos a vender partes de suas propriedades? Essa eu pagaria pra ver...

E quando A discordar de B? Como eles concordariam sobre a empresa privada que julgaria seu caso?

Ah, quem faria as leis? Ou cada empresa prestadora de serviços de resolução de conflitos judiciais escreveriam suas próprias leis?

Depois de ler um artigo tão bem escrito e inteligente, era realmente necessário compartilhar essas pérolas?


Excelente ideia gente!




"A democracia é a pior forma de governo, com exceção de todas as demais que já foram tentadas."
Winston Churchil

Corolário:
Se a democracia, dos sistemas de governo conhecidos, é o menos pior, mas ainda assim continua sendo um mal, então que seja usada apenas em último caso. Isto é: somente naqueles pouquíssimos casos em que não for possível vivermos sem a intervenção do governo.

E na maioria absoluta dos casos (quase todos), que o estado me deixe em paz.

Viva o estado mínimo!

[]s


Se não existe apoio da parte de vocês para com os impostos cobrado pelo governo, como que seriam feitas as obras publicas ? com o dinheiro de quem?


Acho muito positiva essa prática do sítio IMB de postar de novamente antigos textos de tempos em tempos. Há coisas que realmente precisam ser relembradas.


Passaram Lula e Haddad e agora o novo ídolo do povo é o Sr. Bolsonaro.

Claro que o perfil socialista do ídolo do povão nunca muda...


Concordo. Nunca entendi, na época do petrolão, a admiração que se tinha pelo Barbosa. Uns até gritavam que ele deveria ser presidente. Ora, o homem era um juiz, não significa que seria um bom presidente (também não significa que seria um mal, mas enfim).

Infelizmente adorar figuras especificas está encrustado no bananense. Até nos livros de historia, passamos muito tempo vendo sobre quem encabeçou movimento x ou y ao invés de entender os fatos referentes à época.


Caro Rodrigo, você pode elencar alguns exemplos de como o "brasileiro também é responsável por todos os problemas de nossa sociedade"?

Fiquei curioso em saber como eu, que trabalho normalmente e levo minha vida com a minha família do melhor modo que consigo, sou responsável por todos os problemas (quais mesmo?) do Brasil.


Uma coisa que eu constatei, é que sempre que um governo impõe algo, em qualquer área, logo depois surge uma estatística, uma pesquisa ou um ranking que prova que o governo está coberto de razão e que a situação está muito melhor após as sábias decisões do governo.

A tal estatística, pesquisa ou ranking quase sempre é feita pelo próprio governo ou paga por ele.

Apenas para dar um exemplo prático, tente encontrar um governo estadual que não tenha anúncios e propagandas garantindo que, naquele governo, a saúde melhorou, a educação melhorou, a violência diminuiu, os empregos aumentaram, etc., etc., etc. Idem para uma prefeitura.


O site irá disponibilizar os vídeos das palestras de sexta?


SADISMO & CANIBALISMO .
Aqueles estatistas estatizantes estatizadores da esquerda moderna progressista que TAXAM confiscatóriamente , o trabalho , a poupança , a produção , o investimento , são sem dúvida sádicos e canibais .
Porque gostam certamente de VER SOFRER quem trabalha e poupa , quando o Governo Sem-Vergonha lhes confisca a maior parte do fruto do seu trabalho , esforço e inteligência .
Porque certamente gostam de COMER A MAIOR PARTE das outras pessoas naquilo que têm de mais seu ( o seu esforço , a sua dedicação , a sua inovação , o seu empreendedorismo , a sua iniciativa , a sua ação humana ) .
Só instintos desumanos baixos e ignóbeis podem justificar tamanha malvadeza .
Só a inveja pública e a avareza coletivista podem justificar os impostos pessoais diretos progressivos injustos e imorais .
AYN RAND , dizia e bem que "" a solidariedade obrigatória representa a forma mais abjeta e brutalmente primitiva de coletivismo "" .
EXATAMENTE por isso , mas também por isso , existe a Teoria Tributária da Escola Austríaca , que propõe apenas um imposto livre justo e digno :
"" IVA - imposto único nacional "" real indireto proporcional , sobre o consumo , a poluição , os vícios , e as importações .
Assim sim se faz JUSTIÇA FISCAL .
Só não vê quem não quer
PENSE BEM ... pensar ainda não PAGA IMPOSTO .





Leandro, como eram as reservas internacionais antes do fim do padrão-ouro? Hoje em dia são títulos emitidos pelo tesouro americano, mas como era naquela época? Depósitos em bancos americanos? Dinheiro físico? Títulos?


Individualismo prosperar no Brasil? Sem chances, vamos continuar afundando no coletivismo.


Oque existe é Anarcocapitalimo e socialismo(seja este minarquista ou marxista).


Isso vale tanto para quem apoia o Lula quanto quem apoia Sérgio Moro (o novo "salvador da pátria") e Bolsonaro.

Um dos caminhos para o desenvolvimento do Brasil é abandonar essa tradição do povo brasileiro em encontrar um messias para todos os problemas da nação sozinho. Não existe nenhum problema que possa ser resolvido sem dor. O brasileiro precisa colocar na cabeça de que ele também é responsável por todos os problemas de nossa sociedade.


Não só o "coletivismo" mas qualquer tipo de idéia...

vejam vcs mesmos são ovelhas do Messias MISES e nem percebem.


Não. Essa é apenas uma das consequências. O texto cita várias, as quais devem ser consideradas em conjunto, e não isoladamente.

Se há várias causas e consequências, atacar apenas uma não resolve nada. Pagar salários maiores para médicos do SUS não resolve o problema da escassez de remédios, de equipamentos médicos e de leitos.


1) O que mais se aproximou foram os EUA do período 1865 a 1913.

2) O sistema bancário de reservas fracionárias. Ainda assim, vale ressaltar que tais crises eram mínimas e não duravam mais do que um ano. Ao contrário das de hoje, que se arrastam por quase uma década. (Com efeito, crise mesmo houve só a de 1907).

3) Caso fosse mantido, sim.


"Outra consequência inevitável do processo de controle de custos aparece nos salários e nas compensações que o governo paga aos médicos do SUS, algo que é refletido diretamente na qualidade dos serviços prestados. Afinal, profissionais mal remunerados simplesmente não têm incentivos para trabalhar corretamente."

Mas então se aumentasse por decreto o salário deles a qualidade aumentaria?


Muito bom!!! Ler Hayek é uma coisa, compreender é outra bem diferente, acompanhar as linhas de raciocínio do homi me fadiga o cerébro... xD


Algumas perguntas

1)Algum país na história já adotou um sistema monetário nos moldes do pregado pela escola austríaca?

2)O que causou crises nos EUA do século XIX quando eles utilizavam padrão ouro e não tinham banco central?

3)O sistema de padrão ouro puro defendido pela escola austríaca seria imune a crises?


Maravilhoso texto Leandro, obrigado. Não tenho dúvidas de que perdemos uma grande chance de termos adotado o dólar como moeda. Teríamos reservas hoje cavalares de dólares e em nenhum momento a economia ficaria parada por falta de dinheiro em circulação. O governo petista estava pegando o gosto de imprimir dinheiro para disfarçar rombos sobre falsos pretextos sociais. Argentina e Venezuela não tiveram a mesma sorte e se afundaram na inflação fazendo o mesmo. Será que alguém é tão burro e cego capaz de negar que existe uma pura implicância contra os EUA, e que a América do Sul estaria economicamente melhor se os seus bancos centrais tivessem tido menos autonomia para imprimir dinheiro irresponsávelmente? Só louco aposta em nacionalismo em países administrados por bandidos.


Ué, não é para mim que você tem que perguntar isso, mas sim para os eventuais negros que realmente são criadores de valor e mesmo assim são pobres (se você conseguir encontrar um; todos que eu conheço são muito mais ricos que eu, branco).

Também não é para mim que você tem de perguntar, mas sim para os empregadores dos negros pouco produtivos. "Ei, por que você não paga 10 mil por mês para este office-boy negro?"

Eu sou apenas um mensageiro, meu caro. Estou apenas explicando como funciona a economia.

Mas vou lhe deixar a seguinte charada: seria possível um negro extremamente produtivo e criador de valor trabalhar em troca de salários baixos? Veja bem, se o cara é produtivo e criador de valor e você é um empresário, então você poderia roubá-lo do seu concorrente oferecendo a ele um salário bem maior do que ele recebe atualmente. Ele geraria muito valor para você, e você não são colheria fartos lucros como também deixaria seu concorrente desprovido de uma mão-de-obra boa.

Num capitalismo genuíno, ser racista é péssimo para os negócios. Gera prejuízos e perda de fatia de mercado. Nosso problema é exatamente a falta de capitalismo.

(Lembro-me de uma vez ter lido uma reportagem mostrando que os negros americanos tinham um padrão de vida mais alto que o de um sueco).


Mama mia! Ou esse cara é incrivelmente burro ou ele é impressionantemente desonesto.

O dólar americano se valorizou em relação a todas as moedas do mundo no período 2013-2016. Consequentemente, qualquer país que convertesse seu PIB para dólares veria uma queda no valor.

Isso, repito, aconteceu com absolutamente todos os países. Não foi exclusividade da Austrália.

Aliás, se o gênio aplicar esse mesmo critério ao PIB do Brasil durante o governo Dilma (quando o dólar explodiu em relação ao real), ele verá que o PIB brasileiro desabou. E aí, será que ele vai manter a mesma lógica e concluir que o intervencionismo keynesiano de Dilma foi um desastre)


Meu sonho é crescimento de 3%. Meu país gasta mais que um saudita, importa menos que eremita e o PIB aqui é de -3%.

Isso os Keynesianos não explicam.


Fala Alerson! Incrível como tem gente que faz questão de impor seu ponto de vista. Ficar tentando achar argumento pra contrapor, chato e desnecessário. Concordar não é crime. Abs.


O gasto público no Brasil se acentuou a partir de 1995. Todos os governos, inclusive o de FHC, são responsáveis. Todos com sua dose a mais de socialismo.


Otávio,

Dando crédito ao que você disse que "a desigualdade se dá pela menor produtividade ou criação de valor" e comparando com a estatística apresentada na matéria de jornal, pergunto-te: seriam os negros em geral menos produtivos do que os brancos? É só nisso que consiste a desigualdade entre negros e brancos?


Sim, esse texto existe, no caso é : https://www.motorideologico.com/single-post/2016/12/24/Mas-e-a-Austr%C3%A1lia. O trecho sobre o PIB é : "O PIB australiano vem decaindo desde 2013, onde era, em dólares americanos, 1,5 trilhão, estando hoje abaixo de 1,34 trilhão[...]"


Essa palestra vai ser postada em algum veículo ligado a EA?

Como não tenho condições de sair do RJ para ir a SP ver sua palestra seria interessante que disponibilizassem para os leitores aqui.


Falarei sobre as causas do desemprego também. Apareça lá e se apresente. Sempre gosto de conhecer pessoalmente os leitores.


"Por que devemos aceitar a desigualdade entre pessoas justificada apenas em sua cor?"

E quem disse que a desigualdade é por causa da cor e não da produtividade? Ganha dinheiro quem produz valor para os consumidores. Qual negro que você conhece que produz valor para milhões de pessoas e que é pobre?

Se você conhece um, então de fato você descobriu uma falha de mercado.

Por que lixeiros e professores ganham menos que artistas e jogadores de futebol

Não é a meritocracia; é o valor que se cria

"isso não justifica alguém ter mais do que o outro pela sua cor."

Milton Nascimento, Djavan, Pelé, Lázaro Ramos e todos os cantores, atores e jogadores de futebol negros são muito mais ricos que eu. Pela sua lógica, eu, que sou branco, sofro ainda mais preconceitos.

"Isso não faz o menor sentido e nada do que você diz justifica isso."

Ler os dois artigos linkados acima e refutá-los.

"Uma desigualdade baseada em cores de pessoas é uma desigualdade injusta, ao contrário das demais desigualdades citadas por você."

E quem disse que a desigualdade se dá pela cor e não pela menor produtividade ou criação de valor?

De novo, mostre-me um negro que tenha criado muito valor para milhões de consumidores e seja pobre.




Na verdade Bernard Shaw defendia que pessoas consideradas inuteis ou um "peso" para a sociedade é que deveriam ser exterminadas; para ele não era uma questão racial, e sim utilitarista: uma pessoa inutil é um peso para a sociedade portanto devemos exterminá-la, até mesmo para o seu proprio bem. É o tipico pensamento comunista bolchevique


Isso que você falou é realmente sério?

A Austrália cresce ininterruptamente há 25 anos. Atualmente, o crescimento do PIB reduziu de -- atenção -- 4% para 3%!

d3fy651gv2fhd3.cloudfront.net/embed/?s=aunagdpy&v=201704031146u&d1=20070101&d2=20171231&h=300&w=600

Se isso é "crise do liberalismo", então eu quero viver numa crise dessas para sempre.


P.S.: ainda estou em dúvidas se esse seu relato é sério. Eu sei que a esquerda é burra, mas um relincho desses beira a ficção.


O Brasil não tem jeito mesmo, agora o tal de Dória(PSDB), que surgiu como um foguete na política, virou a salvação do país, vejo muita gente dizendo que ele seria o ideal para assumir a presidência em 2018[...] mais uma vez o bando de jumentos(a maioria do povo, incluindo os que "se acham" entendidos) está mordendo a mesma isca que mordeu quando elegeu o péssimo FHC.


OFF TOPIC:
Dada a natureza controversa do PIB(subtrair importações e considerar gastos governamentais como positivos), a diminuição do PIB australiano de 2013 pra cá pode na verdade significar algo bom? (Essa diminuição inclusive é usada por alguns sujeitos da CPL, como Rian Lobato, para argumentar sobre supostas falhas do liberalismo).


A livre iniciativa sem esse aparato burocrático tiraria o ganho dos parasitas do dinheiro alheio, e, como são esses mesmos parasitas que controlam e incrementas todas essas agências e regulações, então teremos que nos conformar com essa trolha eternamente.


Leandro, como você explicaria o fato do IPCA ter diminuído tanto nesse ano em relação ao ano passado?


Paulo Henrique,


A situação econômica americana não está tão otimista assim a ponto do mercado de ações subir continuamente, isto nos mostra que esse crescimento é algo sem fundamento. Veja os gráficos:

Pois bem, o 1º gráfico é a dívida total dos EUA.
Pouco antes da última recessão, ele estava em cerca de 50 trilhões de dólares, e hoje está rapidamente se aproximando dos 63,5 trilhões de dólares.
All Sectors; Debt Securities and Loans; Liability, Level (DISCONTINUED)

O 2º gráfico é a velocidade do dinheiro. Quando uma economia está saudável, o dinheiro tende a mudar de mãos e circular através do sistema muito rapidamente. Portanto, faz sentido que a velocidade do dinheiro tenha caído drasticamente durante a última recessão. Mas por que ele continuou indo para baixo desde então? E uma queda tão drástica nunca tinha acontecido antes nos EUA como pode ver no gráfico.
Velocity of M2 Money Stock

O 3º gráfico é a taxa de emprego.Pouco antes da última recessão, aproximadamente 63 por cento da população em idade de trabalho nos Estados Unidos estava empregada. Durante a recessão, essa proporção caiu para abaixo de 59 por cento e permaneceu lá por vários anos. Apenas recentemente, subiu um pouco acima de 59 por cento, mas ainda está muito, muito longe do que costumava ser.
Civilian Employment-Population Ratio

O 4º gráfico é a taxa de participação da força de trabalho. Como podem ver a taxa de participação da força de trabalho está caindo desde a última recessão, o que demonstra que o mercado de trabalho está pior do que antes da recessão.
Civilian Labor Force Participation Rate

O 5º gráfico é a taxa de inatividade para os homens. Pouco antes da última recessão, a taxa de inatividade para os homens em seus anos de trabalho principal era de cerca de 9 por cento. Hoje é apenas de cerca de 11.5 por cento.
Inactivity Rate: Aged 25-54: Males for the United States

O 6º gráfico é a inflação. É dado que a renda média familiar americana está aumentando depois da recessão, mas os custos de vida não declinaram, eles aumentaram.
Consumer Price Index for All Urban Consumers: All Items

Ou seja, para mim os EUA estão em uma condição muito piores do que antes da última recessão, mesmo com alguns índices melhorando, a saúde financeira americana está debilitada.

Prosseguindo:

O excesso de liquidez das empresas tem provocado grandes efeitos no mercado de ações assim como o QE, mas apenas isto não explica o fato da bolsa estar deste nível. Muitas dessas empresas também fazem empréstimos para alavancar suas ações, porque o empréstimo sai muito barato, e isto abre novas possibilidades para especulações. Os juros baixos também ocasionam pessoas a investirem em ações, porque o cenário é desfavorável a outros investimentos porque o Federal Reserve criou um ambiente de retornos baixos a quase inexistentes nas contas de poupança bancária e, no processo, rompeu a mentalidade de poupança que tinha sido a base da sociedade americana, mas só que elas precisam investir para aposentadoria, poupança e outras situações futuras. Sabe o que eu acho?
A economia americana se tornou viciada em ações, todos os efeitos são ocasionados pelo nível das ações, a produção que seria o que realmente importa foi deixado de segunda-mão para o mercado de ações tomar o lugar de destaque no cenário econômico. Sempre quando abro um jornal aparece Dow Jones subiu, bolsa de Nova York desceu, você raramente escuta assim: a produção industrial americana subiu, no mês de Maio de 2017 foram criados 100 mil postos de trabalhos nos EUA.
Essa situação em que os EUA se concentram mais no mercado de ações do que na economia em si, me faz lembrar Eike Batista. Em um artigo da revista Exame, foi relatado que as empresas de Eike eram guiadas pelo valor das ações, situação semelhante aos EUA atualmente, e já sabemos como essa história termina.
Os 7 erros de Eike

É um fato básico da economia que os preços das ações devem refletir com precisão os ganhos atuais e futuros. Então, se os lucros das empresas estão no mesmo nível em 2011, por que o S & P 500 subiu 87% desde então?

Wolf Richter disse:"The S&P 500 stock index edged up to an all-time high of 2,351 on Friday. Total market capitalization of the companies in the index exceeds $20 trillion. That's 106% of US GDP, for just 500 companies! At the end of 2011, the S&P 500 index was at 1,257. Over the five-plus years since then, it has ballooned by 87%! These are superlative numbers, and you'd expect superlative earnings performance from these companies. Turns out, reality is not that cooperative. Instead, net income of the S&P 500 companies is now back where it first had been at the end of 2011."
S&P 500 Earnings Stuck at 2011 Levels, Stocks up 87% Since

A relação preço(ação)-lucro ajustada ciclicamente foi originalmente criada pelo autor Robert Shiller , e é amplamente considerada como uma das melhores medidas do verdadeiro valor dos estoques existentes. De acordo com o Guardian , só houve duas vezes em toda a nossa história quando essa proporção foi maior. Um deles foi logo antes do crash da bolsa de 1929, e outro foi logo antes do estouro da bolha pontocom. Tradicionalmente, um dos melhores critérios para saber se as ações estão sobrevalorizadas ou subvalorizadas foi a relação preço-lucro ajustada ciclicamente construída pelo economista Robert Shiller. Esta proporção está atualmente em aproximadamente 29 e tem somente duas vezes mais altamente: em 1929 antes do ruído elétrico de Wall Street, e nos últimos meses frenéticos da bolha do pontocom do final dos anos 90.
Cycliacally Adjusted Price-to-Earnings Ratio

Alguns economistas estimam que seria preciso um declínio do mercado de 40 ou 50 por cento para obter a relação preço-lucro ajustada ciclicamente de volta a um nível que faz sentido econômico. Os mercados tendem a descer muito mais rápido do que subir, e todas as outras grandes bolhas do mercado de ações na história dos EUA terminaram muito mal.
Mas o que realmente importa é saber que as avaliações atuais do mercado de ações não são sustentáveis ??e que um grande acidente está chegando. Pode não acontecer na próxima semana ou no próximo mês, mas vai acontecer. E quando isso acontecer, é provável que o que aconteceu em 2008 pareça um piquenique de domingo.

Te um outro artigo sobre a situação americana:58 Facts About The U.S. Economy From 2015 That Are Almost Too Crazy To Believe


Prezado "Real-delira",

Concordo com a tua resposta, apenas acrescento.

1. Respondo sem enrolar. Prefiro que o padrão dos negros melhore sempre, assim como também de brancos.

2. O meu questionamento é outro. Por que devemos aceitar a desigualdade entre pessoas justificada apenas em sua cor?
Ou seja, apesar de concordar com todas as tuas colocação de nascimento e berços diferentes entre pessoas, isso não justifica alguém ter mais do que o outro pela sua cor. Isso não faz o menor sentido e nada do que você diz justifica isso. Uma desigualdade baseada em cores de pessoas é uma desigualdade injusta, ao contrário das demais desigualdades citadas por você.

Pense nisso!

Até...


Prezados,

Discutir a liberdade de um âmbito puramente econômico não é propriamente tratar da liberdade como um todo.
Como um existencialista (no sentido sartriano da palavra), defendo a liberdade de escolha sempre. Toda pessoa é livre para escolher sempre. Até mesmo quando isso implica em "não escolher". Portanto, reduzir a questão do aborto a uma questão estatista e esquerdista não é realmente tratar da questão.
Se a "existência precede a essência", conforme defendem os existencialistas, então a liberdade precede a isto que se chama essência vital. O aborto não é uma questão de "direito" como foi levantado aqui, ele é uma questão de liberdade.
Toda a escolha envolve também responsabilidade. Portanto, ao se tomar uma decisão deve se arcar com as consequências desta, mas dizer que isso não deve ser feito porque a doutrina libertária diz que é uma "filosofia da esquerda intervencionista" é reduzir a questão a nada.

A liberdade precede a economia!


Leandro,
teria como você postar a base monetária brasileira, porque eu sei que o real está se valorizando perante o dólar e o dólar se desvalorizando perante todas as outras moedas incluindo o ouro.
Agradeço.


Quer aprender o raciocínio esquerdista?
Aqui:
O que é capitalismo?
Inflação é causada por ação de especuladores e cartéis na economia
O capitalismo, imparável, agoniza

Essa matéria em seguida é interessante, porque mostra o mercado negro na URSS, o que ajudou a sustentar o "socialismo" soviético. Para quem precisar usar basta ir no site.

A economia paralela na URSS: como tudo começou


Sim, isso é desigualdade. Assim como também é desigualdade o fato de haver mulheres bonitas e mulheres horrorosas. Assim como também é desigualdade haver gente inteligente e gente burra. Assim como também é desigualdade haver pessoas que nasceram com dons e destrezas e outras que nasceram sem nenhum.

Eis uma informação que irá lhe deixar apoplético: as pessoas não nascem iguais. Essa é a premissa mais básica de toda a humanidade. As pessoas são intrinsecamente distintas uma das outras. Algumas pessoas são naturalmente mais inteligentes que outras. Algumas têm mais destrezas do que outras. Algumas têm mais aptidões físicas do que outras.

Adicionalmente, mesmo que duas crianças nascessem com exatamente o mesmo grau de preparo e inteligência (algo improvável), o próprio ambiente familiar em que cada uma crescer será essencial na sua formação. Algumas crianças nascem em famílias unidas e amorosas; outras nascem em famílias desestruturadas, com pais alcoólatras, drogados ou divorciados. Há crianças que nascem inteligentes e dotadas de várias aptidões naturais, e há crianças que nascem com baixo QI. Toda a diferença já começa no berço e, lamento informar, não há nenhum tipo de engenharia social que possa corrigir isso.

As influências genética e familiar sobre o destino das pessoas teriam de ser eliminadas à força, pois elas indubitavelmente afetam as oportunidades e fazem com que elas sejam desiguais.


Ah, sim: o padrão de vida dos negros piorou ou melhorou nas últimas décadas? Você preferiria que os negros piorassem de vida, desde que os brancos piorassem ainda mais (assim, reduzindo a desigualdade), ou você prefere que os negros melhorem independentemente do quanto os brancos também melhoraram?

Responda sem enrolar.


Em tese, a vantagem de se exportar muito é poder utilizar essas divisas para importar muito. Porém, se o governo impõe tarifas de importação e desvaloriza a moeda, então exportar muito não só não traz nenhum benefício, como ainda piora o bem-estar das pessoas.

Exportar muito significa que a oferta de produtos no mercado interno está diminuindo (o que gera aumento de preços). E restringir importação significa que não está havendo reposição destes produtos no mercado interno.

Ou seja, quem defende que as exportações devem ser aumentadas e as importações devem ser restringidas está na realidade dizendo que a quantidade de produtos à disposição da população nacional deve ser duplamente reduzida — gerando, no mínimo, mais carestia.


Isso é o não é desigualdade?

brasil.estadao.com.br/noticias/geral,negros-tem-idh-que-brancos-tinham-em-2000-mostra-pesquisa,70001770848


Inflação de preços desaba e tem a taxa mais baixa para o mês de abril desde a criação do real. No acumulado de 12 meses, está em 4,08%. Abaixo da meta de 4,50%.

Em Curitiba, o acumulado em 12 meses está em 2,48%. Em Goiânia, incríveis 2,30%. Valor de primeiro mundo.

saladeimprensa.ibge.gov.br/noticias?view=noticia&id=1&busca=1&idnoticia=3427

A explicação para isso está no artigo acima.

Já os defensores de teorias exóticas como "dominância fiscal" (os déficits orçamentários do governo federal seguem batendo recordes), "juros altos geram inflação", e "juros baixos reduzem inflação" continuam perdidos.


2 bilhões? Nossa, realmente, o capitalismo de mercado é muito ruim por não ter descoberto ainda a cura para a morte...


Muito obrigado pela sua resposta, Eduardo, inclusive pelas ironias, rs. Tenho quase nenhum conhecimento sobre Escola Austríaca e desenvolvi um interesse recente, obviamente ainda vou cair em muitos lugares comuns. Mas sua explicação foi muito didática e explanou um ponto que eu não tinha entendido.


Desculpa, mas sendo assim, quais as vantagens de sermos uma nação exportadora?





Haveria como a argentina ter evitado a fuga de capitais em 95?


FASCISMO simplesmente é isso, aniquilação do outro pelo ódio e pela ignorância!


Teve um tal de (milk) Sheyk, que após ser refutado com links contendo dados e tudo, pelo menos teve a hombridade de assumir que não queria ler.


Racionalmente seria, se tudo pertencesse a setor privado, a manutenção das calçadas, das ruas (inclusive as regras de trânsito), iluminação, tratamento de esgotos, localização dos estabelecimentos comerciais, sendo como se cada bairro fosse um condomínio fechado, se no condomínio fechado dá certo, não veria problema nenhum aplicando isso em larga escala.



É interessante como Hayek aplica sistematicamente o método evolutivo na análise da formação das instituições. Perfeito. Apenas o prognóstico me parece inadequado, embora talvez não o fosse em sua época. O progresso tecnológico, ao invés de viabilizar a restrição total da liberdade, torna-se cada vez mais a estrutura de funcionamento do capitalismo, tornando-o mais robusto e resistente à ação coercitiva do governo.


Vc queria que todas as pessoas que existiam no início da revolução industrial estivessem vivas até hoje ?


Gostei da sua visão. Outro problema, é que atualmente, assim parece, a avaliação do mercado de ações está bem à frente da economia real. Evidências empíricas mostram que a correção de mercado não ocorre nem suave nem moderadamente, mas o excesso para o lado positivo é seguido por um excesso para o lado negativo e vice-versa.


Uma razão indiscutível para as elevadas avaliações das ações nos Estados Unidos é a política da chamada "afrouxamento quantitativo" que fez com que o banco central americano (FED) aumentar a base monetária de abaixo de um trilhão para quase quatro e meio trilhões dólares. Ao mesmo tempo, o FED reduziu a taxa de juros (taxa de fundos federais) de cinco por cento em 2007 para 0,5 por cento em 2009. Não foi até o final de 2016 que o banco central começou a aumentar a taxa em pequenos passos para o nível atual de um por cento, que ainda é extremamente baixo.
As taxas de juros em um nível tão baixo não só levaram a um frenesi "busca de rendimento". Essas baixas taxas também têm provocado que as empresas usem seu excesso de liquidez para recomprar ações.

Observe o gráfico abaixo, um tanto quanto empírico. E é uma certa ''piadiniha''

www.mybudget360.com/wp-content/uploads/2014/09/bubble.jpg


A não ser que as bolhas anteriores manteram a Bolsa dos eua em um patamar baixo do real, e somente agora está se recuperando a um patamar realístico. Eu duvido, primeiro, por motivos já expostos acima, e segundo, por não ver todo esse otimismo na economia americana, esse crescimento todo me parece algo sem fundamento sólido.

Não acho que estarei errando ao dizer que existe sim uma bolha na bolsa de valores americana, estou tentando praticar a boa e velha praxeologia que esse site ensina e observando o comportamento humano.. A bolsa de valores também virou um bom rendimento nos EUA em um país com juros tão baixos, e pior, na europa chega a ser negativo.






Wanderson,

Como poderia faltar aos libertários o senso de moral se defendem a vida, a liberdade, a não-violência, a não-coerção, e respeito à propriedade?


Quer apostar como o tal Ricardo não vai voltar para admitir "é, eu estava errado"?

O pessoal do contra que cai de paraquedas nesse site é assim, aparecem falando um monte de chavões comuns, são refutados com lógica e dados e depois aparecem fingindo que não é com eles, finge que os argumentos são invalidos porque eles querem que sejam ou desaparecem por completo. Nunca vi ninguém admitir, diante de fatos e dados, que a opinião dele estaria errada.


Pessoas que se sentem confortáveis sendo tuteladas pelo Estado jamais compreenderão este ensaio.

Trata-se de uma OBRA PRIMA.



Tópico basilar sobre o que é liberalismo. Favoritado.


Não que seja favorável a respostas nominais, mas de fato, contra-argumentações vazias e repetidas, sem asseverar sobre o que se baseiam ou se referem, é "floodar" o fórum.


É por isso que eu refuto veementemente quem no Brasil vocifera a máxima de que o povo brasileiro é o "culpado" pela péssima situação do país já que "não tem moral" para criticar a classe política e seu estamento burocrático que viabiliza a corrupção sistematizada, pois quando tem uma chance "adota a lei de gerson".
Com um governo gigante e corrupto como temos no Brasil e uma legislação/justiça ridícula, é tarefa quase impossível empreender e prosperar sem cair na armadilha fascista-burocrática.
Num país onde realmente exista o capitalismo e o livre mercado em sua substância (isso não há no Brasil), amparado por leis que combatam e punam realmente a corrupção, a prosperidade e o empreendedorismo são a regra.
Quem conhece Miami sabe que a maioria dos cubanos que migraram para lá nos anos 60, fugindo do regime sanguinário dos Castros, é empresário de sucesso ou no mínimo vive de forma decente. Entretanto, seus compatriotas que não conseguiram migrar permanecendo em Cuba e conseguiram sobreviver ao genocídio castrista, estão hoje presos em seu próprio país, e são em sua grande maioria miseráveis vivendo de forma sub-humana.


Não sei nem se tem como comparar. Antigamente eu gastava cerca de 30$ de casa até o trabalho de táxi, hoje eu gasto cerca de 10$ no máximo. Isso é uma conquista do consumidor.


"O texto afirma que o povo é ignorante"

O artigo não fala absolutamente nada disso (e, se falasse, eu concordaria plenamente; mas não fala).

Um sujeito que já começa mentindo e caluniando logo na primeira frase faz um grande favor ao resto de humanidade: ele rapidamente deixa explícito seu mau-caratismo, desobrigando a todos os sensatos de levá-lo a sério.

"Sem um padrão de moralidade, não há liberalismo que funcione."

Não apenas o texto não discorda disso, como este nem sequer é o tema. O tema é controle e dirigismo, e não ética e moralidade. Você, além de mentiroso e caluniador, é tambem analfabeto funcional.

"Infelizmente, os libertários insistem em substituir a base moral valorativa pela base lógico-econômica como sustentáculo da sociedade, o que pode levar o homem a fazer maus negócios, afinal, o bem é um valor moral e não lógico."

Opa, esse ponto foi abordado explicitamente no artigo. O fato de você estar repetindo exatamente o que foi abordado no artigo mostra que você nem sequer o leu. Deu manota. Ficou à descoberto.

"Não é à toa que o relativismo moral leva, necessariamente, ao comunismo. Se todas as opiniões são iguais, somente o grupo mais coeso e mais forte se sustentará, e essa coesão terá bases imorais, necessariamente. Libertarianismo e comunismo é o caminho dos maus homens."

Essa foi tão completamente deslocada ao tema do artigo, que não há outra hipótese senão a certeza de que você está sob o efeito de barbitúricos.


Seu comentário é completamente contraditório. Ao mesmo tempo em que você critica algo, você menciona coisas positivas geradas exatamente por este algo.

"Atribuir a evolução da qualidade e variedade dos produtos somente à expansão da terceirização é uma visão muito simplificada"

Não é à terceirização, mas sim à divisão do trabalho. A terceirização é apenas uma das características da divisão do trabalho. Mais atenção na próxima.

"pois desconsidera por exemplo o avanço tecnológico que além de melhorar a qualidade e a oferta de produtos, permite também redução de custos, agilidade na produção e aumento da produtividade."

O avanço tecnológico é um exemplo explícito de algo que foi criado pela divisão do trabalho. Pessoas se concentram naquilo que sabem fazer melhor. Disso surgem as criações e as inovações. Não houvesse divisão do trabalho, não haveria avanço tecnológico. Sem divisão do trabalho, um dentista estaria tentando inventar um tablet, e um engenheiro estaria tentando dar aulas de ioga.

"O aumento da eficiência das empresas ao longo do tempo foi calcado principalmente no progresso técnico e nas inovações organizacionais."

Idem acima.

"Também associar o desenvolvimento socioeconômico à expansão de divisão internacional do trabalho é também muito simplista, pois não houve um desenvolvimento de maneira geral,"

Você tá de zoeira, né? Não houve desenvolvimento? Estamos ainda no mesmo nível de 1950? Nada progrediu de lá pra cá?

Onde você vive? Até as favelas vivenciaram melhoras substantivas.

"pois os impactos da D.I.T são diferentes dependendo do nível de competitividade dos países e de seu papel na economia mundial. Veja por exemplo os países da AL que ao adotar a especialização sem outras reformas estruturais não conseguiram alcançar o desenvolvimento"

Quer dizer então que o relativo atraso dos países da América Latina em relação aos outros não têm nada a var com as nossas políticas estatizantes adotadas, nem com as completamente desastrosas escolhas políticas e econômicas feitas aqui. O atraso todo é na verdade culpa da divisão internacional do trabalho, que é uma teoria falsa.

Entendo.

Eu já vi vitimismos e coitadismos antes. Mas esse passou do ponto. A culpa nunca é nossa. Nós nunca cometemos erros. Os culpados sempre são os outros, até mesmo as teorias econômicas. A DIT funciona em todos os lugares do mundo em que foi tentada, exceto na América Latina. Aqui não. Aqui ela é inócua. E não por causa de nossas cagadas políticas e econômicas, mas por causa de alguma falha da teoria.

Deve ser gostoso viver assim. A culpa é sempre dos outros.

"e ainda tinha que lidar com o problema da deterioração dos termos de troca que criava dificuldades no Balanço de Pagamentos, no Saldo em Conta Corrente e na Dívida Externa o que representava para estes países uma restrição ao desenvolvimento e um aumento da dependência."

Santo Cristo, que preguiça. Taí alguém que só repete chavões sem jamais parar para pensar no significado deles.

"Termos de troca" deteriorados acometem exatamente aqueles países que não têm especialização e nem divisão do trabalho, e que, por isso mesmo, não produzem nada de valor agregado. Vá ver se países que realmente têm especialização e levam a sério a divisão do trabalho -- ou seja, países que produzem coisas de qualidade -- têm problemas com "termos de troca".

Outra coisa: na América Latina, quem é que realmente cria a dívida externa senão o governo? Imputar à divisão do trabalho algo feito por governos é o ápice da desfaçatez.

"Por fim, afirmar que a terceirização eleva o nível de renda do trabalhador proporcionalmente ao aumento da produtividade não encontra evidências reais e na verdade o contrário, pois por exemplo, nos EUA, os salários reais estão estagnados há décadas ao passo que a produtividade cresceu expressivamente."

Outra bobagem que as pessoas repetem sem qualquer mínimo de consideração. É impressionante o descaso pela razão e pela lógica. As pessoas olham apenas o valor dos salários e ignoram completamente todo o resto. Isso é análise econômica porca.

Nas últimas décadas, por exemplo, os benefícios não-salariais dos americanos explodiram. Hoje, eles recebem vários tipos de auxílios para deslocamento e para realocação, recebem planos de saúde pagos pelo empregador, recebem cobertura odontológica e oftalmológica, recebem cuidados médicos que também se estendem a seus filhos, possuem participação em generosos fundos de pensão, recebem do empregador seguro de vida corporativo, ha empregadores que pagam as creches dos funcionários, há férias pagas e o direito de se faltar ao trabalho 6 vezes ao ano sem ser descontado, há lojas que dão desconto a funcionários de determinadas empresas etc.

Tudo isso chega fácil a 40% do salário do individuo. Fonte aqui.

Mas tem mais. Nos EUA, os preços de vários bens de consumo importante desabaram. Coisas como fogão, geladeira, televisão e todos os tipos de sistemas de entretenimento doméstico, lava-louças, churrasqueiras, microondas, forno elétrico, panelas especiais, torradeiras, esteiras de ginástica, aspiradores de pó etc. Ficaram 76% mais baratos, em média. Fonte aqui

Os preços de vários utensílios domésticos caíram 81% entre 1959 e 2013 em termos de horas de trabalho necessárias para comprar esses itens. Fonte aqui

Ou seja, os benefícios não-salariais aumentaram 40% e os preços caíram 76%.

Se isso não representa um brutal aumento real dos salários, então precisamos inventar um novo termo.

"Se possível para confirmar seu argumento, traga dados de que a expansão da terceirização gerou aumento de salários de maneira proporcional à produtividade. Ficaria mais convencido se observasse números, gráficos ou uma fundamentação matemática que mostre os ganhos monetários reais para os trabalhadores com a terceirização"

Feito acima. Vejamos se você agora cumprirá sua promessa.

Saudações.