Últimos comentários


Não dá para os economistas austríacos encherem a caixa postal do Henrique Meirelles para ver se ele aprende algo? Talvez para encher o saco dele já sirva kkk


Nao nao, acabar com a estabilidade do nosso serviço publico não é solução. Sou um funcionário muito produtivo, acabar com essa estabilidade pra que? Nao nao nao. Devemos abrir mais vagas de trabalho no serviço publico para que todos desfrutem da estabilidade financeira e de emprego! Há muitas oportunidades, por exemplo, vaga pra ASPONEs!! A alocação de recursos do estado deve ser direcionado para pagar os salarios dos novos funcionarios.


Com essa combinação de: constituição só direitos, população crente no estado provedor e políticos ávidos para proteger os pobres via desenvolvimentismo, não haverá corte de gastos. Aí a solução fica entre, aumento de impostos ou crise da dívida. Pode escolher.


Tarantino, onde vc viu um problema eu posso ver uma oportunidade. Junte-se com dois ou três desses funcionários competentes e produtivos demitidos e abra seu próprio negócio! Este é um ramo onde (ainda?) há liberdade de entrada para os pequenos. Quem paga $150 por um serviço ruim paga $150 por um serviço honesto e de qualidade. Procure um local com aluguel barato e compre equipamentos usados, ou sei lá, vc é do ramo deve saber melhor do que eu onde cortar custos e ainda oferecer um bom serviço. Boa sorte!


Começemos o raciocínio com Rios privados, como alguém conseguiria jogar seus dejetos nos rios deliberadamente?


Não há esperança num país onde exista:
- Ministério do Trabalho / CLT / Justiça do trabalho
- Imposto sindical
- 15.300 sindicatos
- MTST / MST
- Cotas raciais
- 70 mil homicídios
- Professores marxistas
- Jornalistas marxistas


Vale a pena fazer ciências econômicas?
Estou fazendo ciências contábeis e estou pensando migrar para economia.

Alguém poderia me esclarecer isso.


Eu sou contra terceirização e flexibilização das leis trabalhistas. Por isso lá em casa comecei dando exemplo. Só contrato com carteira assinada: pedreiro, pintor, torneiro mecânico, empregada doméstica (diarista jamais), técnico de refrigeração, marceneiro, eletricista, técnico em eletrônica e informática, etc. E não só isso, profissionais de nível superior também: médico, advogado, personal trainer, contador, nutricionista, fisioterapeuta, engenheiro, etc.
Já coloquei anúncio procurando um cozinheiro profissional e um garçom. Assim que contratá-los(as) deixarei de terceirizar meus almoços de fim de semana na rua e terei mais 2 profissionais felizes à minha disposição!
Sigam-me os bons!


DÁ UMA OLHADA NESSE NOTÍCIA:

Além disso, as empresas privadas investem em uma gestão eficiente para melhorar o serviço e ampliar, por exemplo, a disponibilidade de água, o que muitas vezes acontece sem que seja necessário recorrer a novos mananciais de água. "Em alguns casos, o próprio tratamento do esgoto que não era nem mesmo coletado já permite que não seja preciso encontrar novas fontes de abastecimento", explica o presidente do SINDCON.

Outro recurso é a redução de perdas físicas de água no sistema, que, no Brasil, giram em média em torno de 37%. Entre as concessões privadas, a redução de perdas é uma das primeiras medidas adotadas pela gestão comercial. Há cidades com concessões maduras, como Niterói e Limeira, em que a eficiência operacional é comparável à dos Estados Unidos, onde se atinge uma perda de somente 13% da água tratada.
fonte: https://www.saneamentobasico.com.br/portal/index.php/investimentos/concessionarias-privadas-de-saneamento-investem-em-gestao-e-ampliacao-de-usuarios/

Dá a entender que colocar um pouco de liberdade no setor (PPP's invés de 100% estatal) já melhorou a eficácia do setor...imagina se houvesse permissão para 100% privadas. Pode não ser a resposta para a sua pergunta, mas talvez um indício que até nesse setor "sem atratividade" o livre comércio se daria melhor que o Estado.


...porque existem pessoas capazes de criar, empreender...
Todas as pessoas são capazes de criar e empreender. Nem todas o fazem.

O capitalista é o cara que melhora vidas, salva vidas, deixa o mundo mais divertido e confortável entre uma infinidade de outras maravilhas.
Vc quis ironizar, né? Mas essa é uma verdade.

... mas se perguntarem para qualquer indivíduo de qualquer outra espécie não sinantrópica, acho que vão discordar. E se perguntarem para o Rio Doce, também. Mas isso é assunto para artigos sobre a relação do capitalismo com o meio ambiente.
Se não existisse o capitalismo, não existiriam mineradoras ou as mineradoras seriam magicamente à prova de acidentes? Ah, já sei, não foi um acidente, foi culpa da "ganância" inerente ao capitalismo. A propósito, quais são os sistemas alternativos ao capitalismo atualmente implementados e qual a relação deles com o meio ambiente?

Quero que perguntem sim, para o trabalhador, esse do Marx...
...Será que ELE se sente EXPLORADO...
...Será que ELE, o objeto em discussão tem alguma voz nessa ideologia?

ELE tem nome e endereço ou é um ente imaginário que subsititui a SUA visão a respeito do tema ?

Mas na verdade existem duas formas de se tornar um bilionário hoje: herança, e exploração do trabalhador ou das regras do Estado.
Bill Gates, Mark Zuckerberg, Messi, Neymar, Madonna, Lady Gaga.
Em comum entre eles: não receberam heranças, não exploram trabalhadores (seja lá o que vc entende por explorar), não exploram regras do estado, e fornecem produtos que as pessoas querem consumir.

Mas o fato é que não está funcionando, nem pelos números dos próprios capitalistas
Que números seriam esses?

Não está funcionando para a grande maioria das pessoas no planeta.
De novo, a "grande maioria das pessoas no planeta" disse isso pessoalmente para vc ou é apenas wishful thinking?

Então, tontos e ávidos por uma solução, começamos a jogar pedras para todo lado buscando culpados.
Fale por você.



Se você souber de algo melhor que o capitalismo, não se sinta tímido e me diga.


"Giambiagi não está sozinho. Preocupa-nos a quantidade de economistas liberais que, atualmente, defendem o aumento de impostos como medida absolutamente imprescindível ao ajuste fiscal. "Sempre fui contra aumentar impostos, mas hoje a situação é dramática, não há outro jeito", justificam eles."

Esse trecho eu achei engraçado. Não sou nenhum fera em economia, mas uma coisa é muito simples de entender:
Se você ganha R$5.000,00 por mês e gasta R$6.000,00, o que é mais fácil e tem efeito quase imediato:

1) Você fazer uma especialização ou arranjar um segundo emprego para poder aumentar sua renda?
Ou
2)Diminuir seus gastos em um patamar que sua renda comporte seus gastos?

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Nunca vou entender esses "especialistas"... Eles estudam, estudam, estudam e muitos deles conseguem perder pro raciocínio lógico mais básico.


É o imposto mais fácil de sonegar, exerça seu direito de autodefesa.



Podiam acabar com o imposto de renda. O dinheiro que é gasto lá não serve para nada mesmo.


Como , detalhadamente, a política de juros negativos do BCE afetou o DB? (pergunta sincera)



Lamentável mesmo é ficar vendo mimimi nos comentários.

Mas às vezes é engraçado.




Perfeito, Thiago. Concordo com você. Só que, muito melhor do que apenas falar, é fazer e mostrar como se faz.

Sendo assim, eis aqui uma ótima oportunidade para você mostrar o caminho. Responda paciente e educadamente a este cidadão (clique no link abaixo), que disse -- segundo ele próprio, "bem de mansinho" -- que os defensores do capitalismo são exatamente como defensores da pedofilia. Não estou exagerando não. Pode ir lá comprovar. E responda educadamente a ele, destrinchando toda a teoria e sugerindo leituras complementares.

www.mises.org.br/Article.aspx?id=1368#ac194587


Gozado, pois a resolução do STF só entra em vigor em 2019. Como é que algo que só passa a valer em 2019 causou os déficits orçamentários dos últimos anos? Como é que algo que só passa a valer em 2019 está causando aumentos dos gastos agora mesmo?

Estou curioso com essa lógica.

Abraços.


Nessa caso, de março de 2017, não se trata de aumento de impostos. É apenas para cobrir a perda causada por recente decisão do STF. Parece-me que a carga tributária será a mesma, percentualmente.


Abraços.



Não me refiro à atitude (acertada) do Garcia ao refutar as indagações. Minha restrição é quanto à maneira com a qual elas são feitas. Os artigos do site são claríssimos, educados, didáticos e ricos em informação. Quando resta alguma dúvida, e o leitor vem questionar nos comentários, muitas vezes as respostas são o extremo oposto, o que é lamentável. A refutação de argumentos falaciosos é válida e necessária. Hostilidade/sarcasmo é contraproducente e desnecessário. Capisce? Já passei por isso aqui, e tento comentar o mínimo necessário, tentando aprender o máximo possível sem precisar tirar dúvidas com comentaristas, pois não raras vezes as respostas me foram dadas de forma irônica ou agressiva.


Minarquista, cuidado para não confundir as expressões "posse da arma" com "uso da arma".
Ter uma arma é um direito natural, conforme prega o artigo. O uso da arma pode ser certo ou errado. O direito de ter uma arma não pressupõe o direito de usá-la de forma errada, ou seja, violando o direito de outros.


Ufa, quanta leitura. Como iniciante de leituras neste site melhor chegar de mansinho.

Depois de ter lido este artigo e uns 60% dos comentários um tanto úteis à reflexão, fiquei encasquetado. Estou com a impressão de que o artigo se resume em inverter a lógica da exploração do capital reconstruindo-a numa mensagem simples: O trabalhador não é explorado, mas sortudo porque existem pessoas capazes de criar, empreender, e o empregar; onde de bônus recebem um salário (mais benefícios para não parecer tão baixo, geralmente articulados pelo estado para não morrerem de fome ou doentes). Mas deixa isso de lado... disse que chegaria de mansinho.

Essa capacidade criativa e corajosa do empreendedor lhe dá o direito e o acesso à riqueza, aumentando o seu valor, o seu respeito, a sua importância na sociedade. O capitalista é o cara que melhora vidas, salva vidas, deixa o mundo mais divertido e confortável entre uma infinidade de outras maravilhas. Conclui-se daí que o capitalista produz pessoas melhores, mais valiosas, mais poderosas, que tanto faz o bem para si quanto para o mundo, pedindo em troca aos trabalhadores, que apenas trabalhem. O capitalismo é um sistema eficiente de desenvolvimento econômico assim como o método científico o é para o desenvolvimento do conhecimento, ambos com seus próprios mecanismos que os impulsionam à perfeição. Tudo muito lindo e muito maravilhoso, mas se perguntarem para qualquer indivíduo de qualquer outra espécie não sinantrópica, acho que vão discordar. E se perguntarem para o Rio Doce, também. Mas isso é assunto para artigos sobre a relação do capitalismo com o meio ambiente. O assunto aqui é outro.

Meu ponto aqui hoje e por conta deste artigo é outro: Quero que perguntem sim, para o trabalhador, esse do Marx, esse cujo salário advém do lucro que o capitalista criativo e corajoso buscou para ele. Se realmente se colocarem no lugar deste trabalhador (cuidado, não venham com mimimi de empreendedor aqui!), se vestirem sua coleira e experimentarem sua vida, sua perspectiva, seu apreço na sociedade hoje, seu prêmio pelo trabalho que gera, sua insubstitualidade, como ele o é frente à qualquer campanha publicitária de produtos que não pode adquirir, mas que os fabrica e os deseja, o que ELE, o objeto no qual o artigo afirma não ser explorado dirá? Será que ELE se sente EXPLORADO à sobra de toda luz gerada, de todo valor atribuído a toda benfeitoria inimaginavelmente despretensiosa, livre e indiretamente altruísta do capitalista? Será que ELE, o objeto em discussão tem alguma voz nessa ideologia? Nese artigo? ELE que aqui discutimos tem alguma chance diante de todos os limites que se impõem naquilo que herdou?

Acho que o artigo confere ao capitalista um ineditismo à sua façanha, onde por tal feito se faz merecedor de grandes regalias. Mas na verdade existem duas formas de se tornar um bilionário hoje: herança, e exploração do trabalhador ou das regras do Estado.

Assim como na pedofilia, no capitalismo o abuso também é extremamente articulado, sutil e camuflado, criando a sensação em ambas as partes de que não há mal algum e de que não existem vítimas. É pura bondade. Mas o fato é que não está funcionando, nem pelos números dos próprios capitalistas (que na verdade, cá para nós, não sabem aonde vai parar). Não está funcionando para o planeta. Não está funcionando para a grande maioria das pessoas no planeta. Não está funcionando para a vasta maioria das outras espécies do planeta. Então, tontos e ávidos por uma solução, começamos a jogar pedras para todo lado buscando culpados. E nessa maldita hora de desespero, de pressão para evitar a falência, a decadência, o desemprego, a perda dessa lindeza que é ao menos poder viver, a quem se recorre? Aquele tão temido, tão perverso e imponente malfeitor, o Estado, ou no coletivo pelo coletivo, no um por todos e todos por um. Não há porque explorar ninguém. Sejamos ainda mais criativos se quisermos nos regozijar do espetáculo em curso, despolarizando e desclassificando a coisa toda antes de reconstruí-la. Já está ficando antiquado pensar que a riqueza é bela e que a sabedoria é elegante. Estamos no mesmíssimo barco.


você já leu minha teoria do Governo milionário? https://goo.gl/okPyxQ

Minha página no facebook: https://www.facebook.com/AdeCarvalhoOficial/


Não, a resposta do Garcia foi perfeita. Apenas sair colando links, sem responder às indagações (na verdade, afirmações falsas) do interlocutor, seria uma postura completamente contraproducente.

Pra começar, raramente alguém clica nos links. Os poucos que clicam não vão além do segundo.

Consequentemente, o saldo final é que as indagações (na verdade, afirmações falsas) acabam passando batidas e incólumes, e os leitores leigos que eventualmente as lerem ficarão desinformados.

Por outro lado, quando se faz como o Garcia, que respondeu tudo e ainda indicou links, o serviço é completo. As respostas foram dadas e, quem quiser conhecê-las mais profundamente (quem quiser conhecer os argumentos que a sustentam), basta apenas clicar nos links e ler os artigos. Aqueles que não o fizerem ainda assim ao menos saberão que o que foi indagado (na verdade, afirmado) é falso.

Garcia está de parabéns.



Prezado Minarquista, há um artigo que discute especificamente isso. Era só ter usado a ferramenta de busca.

Uma teoria geral (e libertária) sobre controle de armas



Caros:

Mais uma vez tenho uma crítica forte ao método. Mas, desta vez, não à conclusão.
Explico: moralmente, é possível se intrometer na vida alheia se, e somente se, o comportamento em questão gera danos a terceiros.

Análise moral:
A liberdade do uso de armas, em tese, pode ser logicamente discutida, usando a linha: "Se o uso de armas for liberado, ninguém garante que elas serão usadas somente para defesa dos mais fracos. Podem muito bem ser usados para ataque aos inocentes; podem ser usadas indevidamente por sujeitos que percam a cabeça momentaneamente, e provoquem uma tragédia."
Conclusão: a lógica moral não consegue provar que o direito irrestrito ao uso de armas não representa uma violação à segurança de terceiros. O uso de armas, então, não é um direito natural decorrente da posse do meu corpo e do meu livre arbítrio.
Se formos levar a sério este tipo de raciocínio, concluiremos que as pessoas são livres para beber e dirigir; que podem dirigir na velocidade que quiserem, etc. Enfim: os danos a terceiros - incluindo danos à segurança de terceiros - são motivos que justificam moralmente a intromissão na vida alheia; que justificam proibições ao comportamento alheio.

Já utilitariamente:
Entretanto, o fato da questão não morrer no crivo primário (moral), não torna a proibição automaticamente legítima. Falta passar pelo crivo utilitário.
Notem que, para proibir alguém de fazer o que quer, acusando-o de pôr a minha segurança em risco, o ônus da prova é de quem quer proibir, de quem quer limitar a minha liberdade... Aqueles que querem restringir o uso de armas devem provar que o uso livre das armas gera mais insegurança para terceiros do que o uso restrito (ou uso nenhum). E, até onde sei, ninguém conseguiu provar isso ainda. Pelo contrário: os estudos que conheço mostram exatamente o contrário: onde as armas são mais liberadas, há mais segurança do que onde elas são restritas. Vejam o artigo:
www.mises.org.br/Article.aspx?id=2176

Conclusão:
A lógica moral não consegue matar a questão da restrição às armas, por dúvidas com relação a eventuais danos à segurança de terceiros.
Já a abordagem utilitária mostra (nos estudos atuais), que a liberação melhora a segurança geral, ao invés de piorá-la.
Então o uso de armas deve ser livre, mas não por razões morais, e sim utilitárias.

[]s


Quem são os ricos do Brasil, é difícil definir (pois no ritmo atual mesmo quem ganha salário mínimo vai estar tendo que pagar imposto de renda, logo logo).
impostorenda2017.com.br/ >>>> sim, se ganhas a fortuna de 2 salários mínimos neste riquíssimo país, tens que declarar desde então, seus 7,5 % de IR.

Mas partindo que a referência do post seja aos milionários do Brasil.

Taxar quem tem muito dinheiro não só não ajuda o país, como espanta o endinheirado do país, ou então este manda o dinheiro pra fora do país; nos 2 links explica-se por que tal medida é ineficiente.
www.mises.org.br/Article.aspx?id=2073
www.mises.org.br/Article.aspx?id=1654

O Brasil ser um país rico é tão verdade quanto a bruxa de blair.
www.huffpostbrasil.com/mauricio-bento/por-que-o-brasil-nao-se-torna-um-pais-rico_a_21698038/
mercadopopular.org/2016/08/por-que-o-brasil-ainda-e-pobre/


Poxa, poderia só ter indicado os artigos. Não precisa detonar a forma como o cara colocou a questão. A moderação com o contraditório pode ajudar a arrebanhar mas adeptos à EA. Vamos com calma.


Esse Jefferson foi sensacional. O cara simplesmente repetiu os mesmíssimos clichês que foram inteiramente abordados e refutados pelo artigo! Tipo, o cara nem sequer tentou outra abordagem ou outra argumentação; ele simplesmente repetiu os mesmíssimos argumentos expostos e refutados pelo artigo.

Ou ele nem sequer leu o artigo (quero acreditar nesta hipótese) ou ele leu e não entendeu (o que coloca em xeque seu preparo intelectual).

No entanto, esperar o que de alguém que, querendo discutir teoria econômica, deixa explícita sua veneração ("o maior economista de todos os tempos, reconhecido mundialmente e com todos os méritos") quase erótica pelo inventor da tese que ele defende?


1) "Podem vir de emissão de títulos públicos"

E quem paga os juros e o principal destes títulos públicos? De onde vem o dinheiro?

2) "Impostos pagos anteriormente que geraram caixa"

Ou seja, o dinheiro veio da população.

3) "Expansão monetária direta, da forma que é feito na UE, EUA e Japão"

Ou seja, o dinheiro veio da redução do poder de compra da população.

4)"Qualquer financiamento para qualquer tipo de obra"

Ou seja, veio da emissão de títulos. Volte ao item 1.

Vale ressaltar que todos estes pontos, absolutamente todos estes pontos, foram abordados em detalhes no artigo, o qual você não leu. Aliás, sua postura é compreensível. Bastou ler o título e já saiu menstruando. É normal. De keynesianos não se deve esperar a mais mínima profundidade intelectual. Afinal, quem acredita nesta teoria tosca é, por definição, alguém que sofre de problemas cognitivos.

Observe também que, extraindo-se todos os seus xingamentos, toda a sua "refutação" se resumiu a quatro frases, que não só foram facilmente refutadas acima, como também já haviam sido abordadas no artigo (o qual você não teve a coragem de ler).

"Espero que publiquem esse comentário, vocês possuem uma péssima mania de censurar quando são confrontados."

Rapaz, pelo seu bem, eu realmente acho que seu comentário deveria ter sido censurado. Beira o inacreditável que alguém tão raso e ignorante como você queira ser assim exposto em público. Espero que você tenha ao menos tido o cuidado de colocar um pseudônimo.

"Refutar [...] o maior economista de todos os tempos, reconhecido mundialmente e com todos os méritos não é impossível"

Ui! Cuidado para não borrar o batom...

Toda e qualquer pessoa que se rebaixe a tão ridícula veneração e adoração é a mais destituída de moral para criticar quem critica suas idéias. Desde quando um adorador e venerador consegue enxergar defeitos em seu deus?

Ah, sim, de fato Keynes é, disparado, o mais adorado e venerados dos economistas. Por quem? Por políticos, é claro. E por que não seria?

O keynesianismo é a teoria econômica favorita dos políticos simplesmente porque ela lhes concede um passe livre para fazer tudo aquilo que eles mais gostam de fazer: gastar dinheiro.

O keynesianismo diz que os gastos do governo impulsionam a economia; que expandir o crédito (melhor ainda se for subsidiado) gera crescimento econômico; que os déficits do governo são a cura para uma economia em recessão; que inchar a máquina estatal, dando emprego para burocratas, é uma medida válida contra o desemprego (quem irá pagar?); que regulamentações, se feitas por keynesianos, são propícias a estimular o espírito animal dos empreendedores. E, obviamente, que austeridade é péssimo.

Qual político resiste a isso?

Conhecendo-se a volúpia do ser humano por poder e controle sobre a vida alheia, seria genuinamente um milagre caso tais idéias não prevalecessem no mundo atual. E é por isso que os intelectuais acadêmicos, sempre ávidos por agradar o regime (e sempre de olho em cargos públicos), irão defender essa teoria.

Ademais, se você investiu toda a sua vida e toda a sua carreira acadêmica ou profissional defendendo teorias keynesianas, ou se a sua fé no estado é aquilo que dá sentido à sua vida, divorciar-se da economia keynesiana seria um choque e tanto.

Essencialmente, portanto, desprovido de seu fundamento intelectual, o keynesianismo tornou-se pura e simplesmente a economia do poder, comprometida apenas em manter o establishment funcionando, em fazer ajustes marginais e em mimar ternamente a máquina governamental até a próxima eleição na esperança de que, ao ficar mexendo nos controles, alternando rapidamente entre o acelerador e o freio, alguma coisa vai funcionar — pelo menos o suficiente para preservar suas confortáveis posições por mais alguns anos.

Saudações.



O terceirizado só custaria mais (em tese, muito teoricamente, e não necessariamente o triplo) que os contratados no serviço estatal, se os ditos contratados forem os concursados por tempo determinado (lei 8745) ou simplesmente estagiários.

Por outro lado, com o concursado efetivo (ou comissionado) que está empregado na atividade-fim, com direito a bônus progressivos, correção da inflação, direito a greve sem riscos de demissão, e aumentos salariais (quinquênios) por simples tempo de serviço, fora a estabilidade, NÃO definitivamente, não, o terceirizado não chega nem perto de custar o mesmo que um funça do Estado.


È uma excelente pergunta meu caro anônimo.
O socialismo e liberdade é uma constante humana, ela nasce de dentro do homem explorado pelo capital, havendo bases na vida intelectual, está constante nunca se apaga, pois a exploração do homem nunca chega ao fim.

Se o socialismo nasce de dentro do homem, logo é impossível acabar com o socialismo no mundo, pois teria que matar todos os homens, teriam que queimar todos os livros. Temos uma segunda premissa: o socialismo assim como a liberdade é impossível de ser destruído.

Com essas duas afirmações, percebe-se que haverá tentativas de impor o socialismo dentro do mundo, Pois é tão natural quanto a existência humana.
ora, tudo na vida no começo tem pequenos erros, não seria diferente com a doutrina que irá salvar o mundo. E sempre tem algum maluco que vem dizer:
"Você viu capital imoral, a fome na Venezuela? Você viu a escravidão na Coreia do norte? O socialismo não deu certo!", ora, que coisa de maluco! Isso não é socialismo meu amigo. Que socialismo é esse que todo mundo fica o dia inteiro falando sobre converter dólares, sobre petróleo, sobre o preço do ouro? Por acaso foi desses temas que nasceu o socialismo?Ou não foi da poesia, arte, história, música, sutilezas universais?

O socialismo e liberdade é um movimento espiritual superior as nossas demandas materialistas. Eu diria que é um movimento intelectual.
O socialismo não vai acabar porque você acha que todo mundo tem que ter dinheiro, atuar no livre mercado, fazer bastante sexo e comer carne vermelha.
Isso é ser excessivamente carnal. Alias é um nojo de pessoas baixas que não tiveram uma educação de qualidade.

Essa busca e importância excessiva por itens preliminares, é algo extremamente ultrapassado intelectualmente, talvez faria algum sentido começo da década de 20, talvez faça mais sentido para os mais pobres, mas nunca deve ser excessivamente importante para um intelectual. Isso revela a superioridade intelectual do socialismo para com o capitalismo.

Agora uma resposta direta a sua pergunta: Para realizar e concluir está busca, é necessário apenas ser uma pessoa inteligente. Discutir os temas sem torna-se o bobão que diz que o socialismo não deu certo porque a Venezuela passa fome, e dar por encerado o assunto. Ou seja, o socialismo e liberdade é o assunto que nunca será encerrado, pois é uma eterna busca que vai avançando aos poucos, acompanhando a evolução humana.

Ainda chegará o dia em que vou para padaria de bicicleta, vou pedir 10 pães e o padeiro cool vai recitar para mim, um poema de Frederico Schmidt.

Felicidade
Felicidade de estar vivo agora,
Deste dia de sol claro e lindo!
Felicidade de viver este momento
E espalhar o olhar alegremente
pela Paisagem que não tem fim!...

As flores me parecem bem mais lindas
e as mulheres também mais lindas são.
Felicidade de estar vivo neste instante:
Os meus olhos vêem a vida serenamente...

Este padeiro é dez vezes superior ao capitalista que fica o dia inteiro pensando no preço do dolár.Imundo! Sujo!Xucro!
Capital imoral é filosofo, escritor e já refutou Mises


"De onde vem o dinheiro que o governo utiliza para aumentar seus gastos?"

Antes de responder, devo parabenizar o site, realmente vocês estão atingido os objetivos que é claramente enganar leigos ou pessoas com pouquíssimo entendimento em economia. Talvez vocês saibam e estão apenas sendo desonestos mas pelo histórico acredito que sejam bem desqualificados, na verdade.

Se algo é simples, rápido e fácil em economia, tenha certeza que não funciona. Refutar (nunca vi um tara tão grande por uma palavra) o maior economista de todos os tempos, reconhecido mundialmente e com todos os méritos não é impossível, visto que a economia e o capitalismo são mutáveis com o passar do tempo, e se existe algum tipo de manual este com certeza é a teoria geral.

Respondendo a pergunta para os leigos do site e para os desonestos ou também leigos que escrevem posts tão rasos como esse:

-Podem vir de emissão de títulos públicos.
-Impostos pagos anteriormente que geraram caixa.
-Expansão monetária direta, da forma que é feito na UE, EUA e Japão.
-Qualquer financiamento para qualquer tipo de obra.

Esse aumento de divida na teoria pode ser facilmente contornado caso a arrecadação suba em uma proporção maior do que o aumento do déficit.

O Déficit faz parte da contabilidade pública, o próprio Marcos Lisboa que esse sim, é um puta liberal inteligente e bem informado que tem o respeito de todos que admiram e estudam economia. O Problema é a inadimplência.

Os países mais ricos do mundo possuem um déficit enorme. Veja Japão (+ de 200% e Eua + 100%), por exemplo. Aqui entra outra variável importante que é o juros da dívida, digressão que não vale a pena entrar agora, mas fico a disposição em caso de uma conversa séria e honesta, que não é o que acontece nesse artigo.

Espero que publiquem esse comentário, vocês possuem uma péssima mania de censurar quando são confrontados.

Abraço.


Economista, não entendi muito bem a lógica da sua comparação. Você está dizendo que há problemas na especialização e na divisão do trabalho, e cita como prova disso algo que ocorreu em um regime comunista -- o qual, por definição, representa a própria negação da divisão do trabalho?


O texto exemplifica bem a questão central da terceirização, que são os altos custos envolvidos na contratação de um empregado. Se os custos de manter alguém não fossem tão caros essa discussão nem teria que entrar em pauta.
Porém, um dos argumentos me chama a atenção que é a ideia dos vários técnicos em sua área. A questão complicada da técnica é que quando não sabemos das outras áreas, também não conseguimos resolver os possíveis problemas de outras áreas. Todas as áreas de conhecimento são interdisciplinares, uma pessoa formada em engenharia precisa entender mais sobre a questão ambiental para entender quais os efeitos do que ele vai construir no meio ambiente.
O grande problema é que isso está cada vez mais escasso deviso a pessoas que pensam bem sobre dividir cada compartimento do conhecimento e obter vários especialistas em várias áreas que não sabem nada sobre os efeitos de suas ações sobre as demais. Foi assim que aconteceu com o desastre de Chernobyl, vários dos melhores especialistas em instalações e nas diversas áreas de mecânica e engenharia da unidade não conseguiram prever quais os efeitos de um possível vazamento. Hoje sabemos os efeitos.



Dúvidas Off Topic:

Quando se diz "taxar os ricos"... Quem são esses ricos exatamente? Qual critério os define?

Outra: A que se deve o fato do Brasil ser considerado um dos países mais ricos do mundo, já que temos problemas de produtividade e o governo impõe travas à prosperidade? Que riqueza é essa?


Neste dia, a própria economia vai ter desaparecido, meu amigo. As ideias de todos os economistas seriam irrelevantes, não só a de Mises. Resta só saber pq vc acha que isso vai acontecer um dia.


O colega acima escreveu (trechos):

"O paraíso do capitalismo é a matéria, é o sentimento, é a soberba.",
"A religião chamada capitalismo, é o oposto de uma religião virtuosa",
Não é isso.
O capitalismo é um sistema de fornecimento de produtos e serviços. Nada mais do que isso.
Você está retratando vícios humanos, não o capitalismo.

"querer a pobreza e simplicidade em vez da riqueza",
O capitalismo não proíbe absolutamente ninguém de viver a pobreza e simplicidade.

"a igualdade dos homens em vez de comandar os homens",
A afirmação acima é perigosa e contém equívocos extremamente sérios.
O Capitalismo não é hierárquico. Esse erro de raciocínio é a base de toda a teoria "anarco"-sindicalista e o início do declínio da Civilização ocorrido na segunda metade do Século XIX e que somente agora estamos corrigindo (com a Escola Austríaca e de Chicago).

"deixar de olhar para si mesmo para olhar para o próximo",
"olhar para o outro como alma e não como objeto de consumo."
O Capitalismo não proíbe isso.

"todo empreendedor é um homem banal", "sujo".
Eu não considero o inventor de todos os produtos e serviços (utilidades) que temos para viver de forma mais confortável, como um homem banal, sujo.
Um pai de família que vai ao mercado comprar alimentos prontos, em vez de ir ao campo matar o boi, colher a plantação, etc., apenas está utilizando a comodidade que outras pessoas construíram. Daí esse pai de família consegue alimentos prontos no mercado para sua família, alimentam-se, mas ele então solta um arroto e diz: quem criou esses produtos são homens banais, sujos!
Calma lá...

De novo: Capitalismo é um sistema de disponibilização de utilidades. Toda utilidade tem um preço. Não aderir a determinada utilidade construída é uma opção. O ser humano pode optar por não trabalhar e não ter um carro. Ele é pobre? Será que a pessoa se torna "pobre" por novos produtos serem lançados? Não acho que seja esse o cerne da questão.
Milhões de pessoas confundem vícios dos seres humanos com o Capitalismo. Uma pessoa consumista desregrada tem um problema psicológico. O Capitalismo não tem nada a ver com isso.


Arte moderna!
Excelente síntese.
E o artigo fez uma introdução impressionante! Estava afastado do Instituto e estou impressionado com o nível altíssimo dos textos que estão saindo!
Meus mais sinceros parabéns a toda equipe do IMB!
Racionalidade levada ao extremo em defesa da propriedade!




Impressionante! Até o Vietnã é melhor do que o bananão em tema de liberalismo econômico...


É por isso que eu admiro tanto esse site, em sua grande maioria as respostas são simplesmente cirúrgicas,
e em boa parte extremamente difíceis de contra argumentar sem apelar para algum cenário totalmente irreal.


O Lobo sempre esteve entre nós, ele só muda o disfarce e a estratégia. Um dia ele foi serpente e um dia será dragão.



"O Warren Buffett tem uma frase que para mim é sensacional, certa vez ele disse que "você deve confiar o seu dinheiro apenas a única pessoa que você tem certeza que nunca irá lhe passar a perna, você mesmo!".

Se for para investir em fundos ou qualquer outra aplicação gerida por terceiros prefiro ficar na renda fixa mesmo."

Isso me deixou curioso. Pelo que eu saiba o Warren Buffett investe em fundos de ações.

E mais, muitos empresários(ou trabalhadores que ganham muito) quando tem uma rentabilidade que deixa uma margem para investimentos pessoais, ele não o faz sozinho e sim por meio de holdings familiares apenas e exclusivamente para isso, e essas holdings são geridas por terceiros ou as mesmas se associam com um private banking de um banco ou vários bancos.
Pego exemplo o Abílio Diniz, ele tem a Península Participações, onde por meio desse fundo ele investe em outros fundos, ações, títulos e etc. Aliás os próprios banqueiros fazem isso, eles não colocam todo o dinheiro em seu próprio banco para investir, e investe parte dele em fundos de investimentos.
Os empresários que venderam recentemente suas empresas parece ser a regra, a grande maioria deles investem em fundos de invetimentos ou private banking porque não conhecem ou não sabem como gerir o dinheiro que auferiram na venda de sua empresa.

Portanto fica as seguintes perguntas: O private banking(clientes ricos) acaba se tornando pior do que investir sozinho? Se sim o por que?
Investir em um fundos de investimentos acaba se tornando pior do que investir sozinho? Se sim o por que?

Obs: Se a resposta for sim em todas as respostas, então vocês deveriam falar isso para os bilionários do private banking e dos fundos de investimentos que eles estão fazendo errado em confiar seu dinheiro em terceiros e começar a agir diferente, investir sozinho seus próprio dinheiro. E o que falar dos bancos de investimentos? Era para o UBS já ter ido a falência, porque obviamente os bilionários não são burros.


O povo foi bovinamente educado para não gostar de armas.

A educação bovina doutrina as pessoas a serem alimentadas pelo governo. O povo bovinamente educado ama o estado. O povo se tornou um bovino que gosta de ser alimentado.

A própria escravidão dos negros mostra isso. Os negros demoraram para reagir mesmo tomando milhares de chibatadas.

As armas servem para defender nossas vidas. Ninguém tem o direito de tirar o direito de defesa de alguém. Em qualquer situação, todos que tentarem agredir serão contra-atacados.


ótimo artigo, mas tem algo que eu não entendi e acho necessário para ter uma visão mais acurada das políticas monetárias

Sei que a força da moeda não depende apenas da expansão monetária, embora uma expansão desmedida leve a sua desvalorização, até onde eu entendi(posso estar errado), os bancos americanos concederem menos empréstimo pq preferem deixar o dinheiro parado nas reservas )vai diminuir essa expansão. Mas, isso pode afetar o tesouro americano. Tal medida não levaria a uma incerteza sobre os EUA e o governo, e consequentemente, uma desvalorização do dólar? Qual o ''mecanismo'' por trás dessa desvalorização? As expectativas dos agentes econômicos de inflação futura para contrabalancear o deficit ? No caso, o governo passaria a se financiar por meio de inflação. Mas eu também sei que existe formas dele fazer isso sem ser por medida inflacionária (sem ser os bancos comprando titulos, e sim os agentes privados )




"A X economiza R$40.000,00 (lucro), dinheiro que será embolsado pelo empresário."

NOSSA!
QUE CRIME!
Dinheiro sendo embolsado pelo empresário!
Isso é praticamente genocídio! Tem que ser julgado no tribunal de Haia!
O seu cenariozinho patético já foi devidamente refutado pelos colegas, mas essa parte eu tinha que responder.
Até quando vamos ter que aturar sociopatas como você, que acham que ficar com o fruto daquilo que você produziu é crime, e enfiar tudo no rabo do PT, do PMDB, do PSDB, que por sua vez enfiarão no rabo de empreiteiras e bancos, é o ápice da virtude moral?


Sr. Capital Imoral

O artigo por você comentado, brilhantemente escrito, diga-se, refere-se à soberania que todo indivíduo deve ter para fazer diversas escolhas, em particular, ao direito de portar uma arma de fogo para defender-se.

O sr. dá a entender que acredita que por viver em coletividade um homem ou mulher não tem individualidade. Com todo o respeito, é algo bastante tacanho. Mas, não me surpreende vindo de alguém que diz buscar "socialismo e liberdade" ao mesmo tempo em que nega ser "dono"de si.

Por favor, divirta-nos mostrando como alguém que não é dono de si pode ser livre...

Ah, e antes que eu me esqueça, por favor, divirta-nos também contando mais sobre essa sua tese de que os traidores são os "neoliberais".

Deve ser por isso que Luiz Carlos Prestes, um comunista de carteirinha, entregou a sua esposa judia Olga Benário, grávida de 7 meses, a Getúlio Vargas, para ser deportada diretamente para a Alemanha nazista de Adolf Hitler em troca da sua liberdade.

Deve ser por isso que Fidel Castro traiu o governo dos EUA, que o apoiou na derrubada da ditadura de Fulgêncio Batista.

Certamente é por isso que socialistas/comunistas praticavam seus justiçamentos, para tanto bastando simplesmente desconfiar.

Provavelmente é por isso que governos socialistas/comunistas matam justamente o seu povo. Inclusive boa parte daqueles que ingenuamente os apoiavam por acreditar, como você, que socialismo significa liberdade e, chocados, começarem a perceber a cilada em que caíram tão logo os governos que ajudaram a subir ao poder chegam a ele.

Se isso não é "trair o coletivo", então, por favor, conte-nos o que é.

O Homem, com "H" maiúsculo, vive em coletividade. A coletividade é uma característica da espécie humana.

O homem, assim como a mulher, são indivíduos. E como tais, fazem suas escolhas. Coletivas e individuais. Inclusive quanto a quais coletivos pretendem seguir. E devem ter direito a elas. Isso inclui o poder de decisão sobre portar ou não arma de fogo.

Exatamente aí está o ponto. Aliás, vocês esquerdistas sabem muito bem usar o direito à individualidade quando ele lhes serve para vender suas idéias esdrúxulas. Ou você agora vai negar que as "feminazis" adoram bradar "meu corpo, minhas regras!"?

Seria divertido também ver o senhor, um orgulhoso filósofo e escritor, que diz que "já refutou Mises", explicando à essas mulheres sobre não ser seu dono, ser apenas uma ideia em prol do coletivo.

Sr. Capital Imoral, seus argumentos se baseiam inteiramente em uma visão completamente distorcida dos fatos. Algo, aliás, típico em esquerdistas. Distorcem a realidade ao sabor das suas conveniências para tentar adaptá-la à sua linha de raciocínio, se é que podemos dizer que há algum raciocínio em gente que nega a realidade à sua volta.

" Eu sou uma ideia, eu sou um espirito coletivo da busca pelo socialismo
e liberdade".

Sinto dizer, mas você terá de se decidir. Ou escolhe buscar o socialismo, ou o faz buscando a liberdade. Os mais de 100 milhões de mortos por esse regime nefasto e suas famílias (as que sobreviveram) certamente têm muito a dizer sobre liberdade no socialismo.

Diga em qual lugar do mundo socialismo e liberdade andaram juntos. A história mostra justamente o contrário. Socialismo sempre mostrou-se o oposto à liberdade e um sinônimo de autoritarismo. Norte-coreanos, cubanos, chineses, russos, venezuelanos, vietnamitas, cambojanos, romenos, poloneses, etc, têm muito a ensinar sobre isso.

Talvez você mesmo possa nos contar sobre como pode significar liberdade um regime que foi capaz de matar mais que a soma de todas as guerras do século XX. Pior: os mortos por esse regime eram do povo dos próprios países socialistas, não de países inimigos. Os povos que viveram sob esse regime sabem como ninguém o que é traição.

Mas, o senhor, iluminado como diz ser, poderia nos enriquecer contando quais países cujos governos adotaram idéias liberais provocaram o mesmo efeito.

Regimes socialistas só foram implementados às custas de repressão, violência e autoritarismo, com muito sangue derramado. Nem mesmo esse método e imposição garante a sua sobrevivência. Todos os regimes socialistas caíram de podres. Os que ainda sobrevivem estão cada vez mais fracos, sua vez de desmoronarem não tardará. E isso ocorre exatamente por causa da realidade. Não se pode negá-la eternamente.

Um dos grandes erros de vocês socialistas é tentar vender o capitalismo como se ele fosse uma espécie de entidade, algo criado artificialmente. Não percebem que o capitalismo é simplesmente a realidade entre as relações comerciais entre as pessoas. Liberais defendem o curso natural das coisas. O livre mercado.

Diferentemente do socialismo/comunismo, que um conjunto de teorias criadas por "pensadores" baseados exatamente na distorção da realidade. E que só pôde ser efetivamente implementado à força.

A julgar pelo fato de os mais bem sucedidos países do mundo adotarem, em variados graus, idéias liberais; mostra que quanto maior a interferência do Estado no cotidiano do cidadão, piores são as condições de vida da população, do coletivo.

Aí está uma lição para você pesquisar e estudar, sr. Capital Imoral. Tire os óculos ideológicos e observe o mundo à sua volta. Nada mais anti-socialista. Veja os rankings dos países com melhor IDH, com melhores indicadores de desenvolvimento. E veja quais são os países que mais implementam idéias liberais. Silogismo em estado puro.

Quanto à propriedade nada mais é que uma conquista daquele que trabalha duro por ela. Só questiona o direito à propriedade aquele que quer aquilo que pertence aos outros. Duvido que você abra mão das suas propriedades para ser coerente com o seu discurso contrário à ter esse direito.

Quando o fizer, senhor filósofo e escritor, aponte-nos, por favor, países sob regimes socialistas que estejam entre os primeiros em qualidade de vida, renda per capita, desenvolvimento humano, etc

Aí sim você estará refutando Mises. Do contrário, toda a sua ladainha de esquerdista só confirmará o quão ele está certo.







Capital, me responda uma dúvida, como você pretende realizar concluir esta busca da qual você falou " eu sou um espirito coletivo da busca pelo socialismo
e liberdade"?



"Veja que o capitalismo é especialista em quantificar e dar preço a tudo;" ESSE É O SOCIALISMO MEU CARO, que diz que o Valor é objetivo! E cara nos capitalista somos totalmente a favor de caridade e que comunidades se auto-ajudem, só não gostamos que seja desrespeitado o direito individual de cada um!


Esse capital imoral é realmente muito inteligente, consegui refutar todo o artigo em poucos parágrafos

Palmas para ele


"o economista explica que a indústria brasileira já tem mostrado uma reação positiva ao dólar no nível atual e que se a moeda perder os R$ 3,00, não será sustentável para a própria economia doméstica; 'o real mais forte que agora vai contra a recuperação da economia brasileira', explica."

Pode descartar um "economista" que diz uma asneira dessas.


Essa pergunta não pode ser séria.

O estado rouba de terceiros para repassar a seus próprios. E se esses terceiros tentarem oferecer resistência a este roubo, serão presos. Se resistirem à prisão, serão assassinados.

Já pais trabalham, não roubam ninguém, não coagem ninguém, não prendem ninguém e não matam ninguém. E, com recursos oriundos do próprio, sustentam seus filhos.

Iguaizinhos...

"O Estado também pode dar moradia, alimentação, roupas, estudo, etc."

Com o dinheiro roubado, espoliado e desviado de terceiros. Aliás, estes terceiros são pais de família. Muitas vezes, justamente por terem de bancar o estado (que lhes toma 40% de sua renda), ficam sem ter como prover confortos básicos para seus filhos. Isso é ético e moral?

Tudo o que estado dá foi antes retirado (roubado) de alguém. Não há nada que o estado dá que não tenha sido antes confiscado de terceiros.

"Uma criança deveria poder se emancipar com qualquer idade?"

Isso é um problema do foro íntimo de cada família. Não cabe nem a mim nem a você decidir isso.

No entanto, veja que interessante: a partir de certa idade, todos se emancipam dos pais. Mas, e do estado? Quando é que eu finalmente poderei me emancipar deste ente "que tanto me ama"? quando é que finalmente ficarei livre da opressão dele?


Acho que na vdd ele quis dizer por conta disso:
https://www.youtube.com/watch?v=qZB6h8eCfo0


Concordo com esse pensamento, mas nesse cenário, qual a diferença entre o Estado e os pais? O Estado também pode dar moradia, alimentação, roupas, estudo, etc. Uma criança deveria poder se emancipar com qualquer idade?


Na minha humilde opinião, nem há o que se deter nessa dúvida. Educar não é tolher liberdade. È preparar para a vida.


Agradeço as respostas, tenho uma opinião favorável ao porte de armar, mas que mantinha um pé atrás sobre sua eficiência no combate a violência. Com as respostas acima, no qual ainda lerei com mais atenção e reflexão, espero repensar minha opinião para melhor. Abs.


Aqui estamos, em 2017. Depois desses anos todos, será que vocês mudaram de opinião, ou têm a mente tão engessada que não admitiram a credibilidade da matéria. Tomara que vocês tenham oportunidade de ler novamente essa notícia, como eu.


Quando isso aconteceu o Rodrigo foi dos primeiros a ser mandado embora, porque trabalhava pouco e queria ganhar muito.
Tive muitos funcionários assim. Tem vezes que quando abre uma vaga vc precisa contratar e demitir uns dois ou três até achar um funcionário bom. E quando acha, tem que tratar bem para não perder.
Funcionário bom escolhe onde quer trabalhar e quanto quer ganhar, e empresário inteligente paga com gosto.
Funcionário ruim tem que aceitar o que aparece e fica morrendo de inveja do funcionário bom que ganha mais do que ele. Aí reclama do governo, do patrão, da CLT, da terceirização, de todo mundo. Só não percebe é que a culpa é dele.


Você acabou de provar que a terceirização é ótima para a economia.

Segundo seu exemplo imaginário, a empresa X empregava mal os seus recursos e tinha uma folha salarial inflada. Graças a terceirização a empresa X se tornará competitiva e salvará o restante dos seus empregados. Em ainda liberou mão de obras para empresas que necessitam de verdade.



Felipe, num mundo lindo e cheio de arco-íris, ninguém teria armas, todos viveriam em paz e sem qualquer tipo de violência. O problema é que isso simplesmente não existe. Nunca existiu e nunca vai existir. Não é apenas a natureza humana, é a própria natureza.

Proibir as armas ou dificultar o acesso simplesmente não funciona; os malucos vão dar um jeito de arrumar (aplique a mesma lógica para as drogas: quem quer se drogar, arruma - ou para as bebidas durante a lei seca: quem quer beber, arruma).

Mais ainda, não são apenas armas de fogo. O maluco de Londres atacou as pessoas com um carro e depois com uma faca. Qual seria a sua sugestão? Fechar a Volkswagen e a Tramontina? Esse cara só foi parado quando chegaram pessoas armadas.

Seguindo a sua lógica, o Brasil não deveria ter nenhum homicídio, pois as armas não são permitidas aqui. Somos uma enorme "gun free zone". Me diga, como isso tem funcionado?


Lhe falta o exercício básico para qualquer problema, que é inverter a situação.
Se você fosse um terrorista e sua meta fosse matar o máximo de pessoas, iria para um lugar cheio de gente desarmada ou cheio de gente armada?
Se você fosse um assaltante, ia preferir ter certeza que as suas possíveis vítimas estão desarmadas ou que talvez elas estivessem armadas?
Se você fosse um estuprador, ia preferir ter certeza que a sua vítima sequer pode carregar um spray de pimenta (como é no Brasil), ou arriscar que ela tenha uma .22 escondida na bolsa?


Sim, qualquer coisa. Desde que não envolva a defesa da coerção e da agressão, você pode falar de qualquer coisa que lhe interesse (economia, filosofia, direito, história, política, tecnologia etc.). Impossível maior liberdade do que essa.

P.S.: obviamente, falar de "qualquer coisa que lhe interesse" não necessariamente irá lhe trazer grandes chances de vitória. Se você for falar sobre, sei lá, a competência técnica dos atores de Malhação, provavelmente você não figurará entre os primeiros.


Ei, Rodrigo, já que será tão fácil assim ganhar dinheiro como empresário dono de terceirizada -- descobri agora que não será necessário nem ter mão-de-obra --, então seja minimamente coerente: tire essa bunda da cadeira e vá ser empresário dono de terceirizada você também. Pela sua lógica, ganhar dinheiro vai ser mamão com açúcar.

Se você não fizer isso, de duas uma: ou você é burro (e odeia dinheiro) ou você próprio não acredita no que fala.


Ou seja, segundo você, primeiro a empresa terceirizada é contratada. Aí, depois de contratada, só depois!, ela demite metade da mão-de-obra que já trabalhava para ela!

Pergunta básica: antes de ser contratada, o que essa empresa fazia com essa mão-de-obra ociosa? Por que ela esperou ser contratada para só então se livrar de sua mão-de-obra excedente?

Outra coisa: se ela demite a mão-de-obra que já trabalhava para ela, como exatamente ela vai fazer o serviço para o qual foi contratada?

A quantidade de gente que fala bosta na internet -- aliás, que fala bosta jurando que está falando algo original -- só não é maior do que a completa ignorância destas pessoas sobre o mundo empreendedorial. Gente que nunca gerenciou uma carrocinha de pipoca agora se acha plenamente capaz de fazer perorações sobre como realmente empresas administram seus negócios.

A ignorância da esquerda brasileira é inacreditavelmente sem fim.


Sem querer desdenhar do colega Felipe nem parecer desrespeitoso. Mas, Neto, você respondeu de forma certeira. Com dados e fatos. Não há como refutá-los. Se algum esquerdinha ler esse artigo e os comentários deve deter-se na sua resposta. Se o artigo está ótimo, melhor ainda está o seu comentário. Parabéns!


Outro erro seu (ou então, outra mentira sua, como preferir).

Uma contabilidade de todos os mass shootings que ocorrem anualmente, levando em conta o número de mortos, os EUA ficam em 11º lugar. E levando em conta a freqüência, em 12º lugar. Vários países da Europa estão na frente.

crimeresearch.org/2015/06/comparing-death-rates-from-mass-public-shootings-in-the-us-and-europe/

Pronto, todas as suas perguntas foram respondidas com fatos e argumentos. Agora está na hora de você começar a dar respostas aos desafios que lhe foram feitos.


Terceirização funciona assim:

Uma empresa X gasta R$100.000,00 com o setor técnico (sem contar tributos trabalhistas).
O setor técnico possui 100 funcionários ganhando R$ 1.000,00 cada um.

A X contrata a empresa Y, que é uma firma "terceirizada" através de uma licitação.
A licitação é vencida porque essa empresa terceirizada lançou o valor de R$60.000,00.

A empresa terceirizada Y demite 50% dos funcionários e passa a pagar R$500,00 para os que ficaram, ou seja, sua folha de pagamento é de R$25.000,00.

Os funcionários remanescentes dobram o seu trabalho recebendo apenas metade. Os funcionários que reclamam são demitidos, afinal, a empresa tem 3 meses para demiti-los por estarem em período probatório.

A X economiza R$40.000,00 (lucro), dinheiro que será embolsado pelo empresário.
A Y tem lucro de R$35.000,00, que é embolsado pelo empresário.

Quanto aos trabalhadores:
50% demitidos e 50% ganhando metade do que ganhavam trabalhando em dobro.

E ai, acham mesmo que tem defesa?


O indivíduo nunca foi soberano.

È importante ressaltar que o indivíduo nunca foi soberano durante a história dos homens.
Senta-te por um minuto caro neoliberal, vou te ensinar sobre história. Os homens durante
muito tempo, eram obrigados a se unir em coletivos para garantir à sobrevivência.
Veja que isto é uma necessidade humana, independente da condição econômica; se um rico
ficar muito tempo sozinho, ele comete suicídio.

Nesses coletivos começaram a perceber que existia homens do passado que traiam os coletivos.
Homens que diziam a localização das armas para as tropas inimigas, entre outras coisas.
Atualmente esses traidores dos coletivos, chamam-se neoliberais. Por que estou a fazer está introdução?
Porque a traição, assume uma nova forma filosófica, chamada liberalismo e estado minimo.

Está nova filosofia inventou uma mentira conveniente para conseguir destruir a unidade dos coletivos.
Está mentira diz: "Você é soberano, o seu corpo é sua propriedade". Evidentemente, isto
não tem sentido histórico. Os homens "soberanos" do passado eram os primeiros a morrer na
floresta, os homens "soberanos" do presente são os primeiros a morrer de solidão. Portanto,
isto é uma mentira histórica e filosófica, pois as verdades da alma, diz que um homem não pode
ser soberano; Ele é dependente do coletivo.


Agora irei responder algumas afirmações do artigo.

Eu nego ser dono de mim mesmo. Eu sou uma ideia, eu sou um espirito coletivo da busca pelo socialismo
e liberdade. Assim como você senhor neoliberal. Veja que o artigo, ousa afirmar sobre os poderes do
cérebro, tendo apenas uma visão materialista da questão.

Você ousa dizer que seu cérebro é constituído apenas de matéria e células? Não existe um "impulso"
interior que faz tudo acontecer? Se você dizer que sim, você concorda que existe um espirito coletivo
de união entre os seres.

A propriedade diferentemente do que o artigo afirma, é uma quebra desta união espiritual e intelectual
entre os homens. Veja que o capitalismo é especialista em quantificar e dar preço a tudo; somente seres
humanos sabem dar valor as coisas. Se eu afirmar que sou uma propriedade, estarei negando o meu valor de excetuar
as coisas a minha volta, estarei negando o meu poder de subjetividade aos indivíduos e coisas, estarei dizendo que sou
quantificável a valor de mercado. Mas não sou, pois sou muito mais do que a matéria.

Para concluir, se você diz que é propriedade, você assumira as características que valem para propriedade, negando seu
ser subjetivo. Se você assumir que é um espirito coletivo, você estará vendo o mundo como uma obra completa aberta
à discussão.

A própria capacidade de discutir sobre o direito de porte de armas, revela que você não é propriedade, portanto não é soberano.

Capital imoral é filosofo, escritor e já refutou Mises.


Caro Neto e FL,

Você dizem mass shooting ocorrem apenas em locais em que o porte de arma é proibido, ainda assim o que explica os EUA terem uma alta recorrência de mass shooting em relação a outros países com total proibição? Não seria o fato do acesso a arma ser muito fácil para pessoas com problemas mentais ou depressivas?


Pouco importa comos os pais agem, desde que os filhos não sejam proibidos de sair de casa, os principios da liberdade não estão sendo feridos. Aliás, o maior mal a uma criança é o governo que a impede de trabalhar e adquirir sua própria independência financeira.



1) use a lógica
2) vá até o www.google.com
3) pesquise sobre "gun free zones"

Se vc é um atirador maluco, quer entrar num lugar e matar várias pessoas, vc prefere um lugar onde tem certeza que ninguém está armado, ou um lugar onde as pessoas possivelmente estão armadas?

Já que você quer falar dos EUA, em todas as estatísticas os estados "armados" são mais seguros do que os "desarmados". Como você explica isso?

É inacreditável que ainda exista essa conversa de mass shootings.


Sim, pais impõem limites e disciplinas aos filhos, porém, em troca, fornecem moradia, alimentação, roupas, estudos, conforto, lazer, cuidados médicos e odontológicos, passeios, diversão etc.

Não fossem os pais, tais crianças estariam ao relento. Pergunte a qualquer criança se ela quer abrir mão de tudo isso em troca de poder sair de casa e não mais ter de obedecer a pai e mãe?

Logo, ao menos neste arranjo, não há por que falar em tolhimento da liberdade.

Agora, se os pais não fornecem absolutamente nada a suas crianças -- não provêem nada, não dão nada --, mas os espancam, dão ordens e ainda as colocam para trabalhar para sustentar a casa, então aí sim isso fere o princípio da liberdade.



Mass shottings são sempre nas gun free zones.E o que explica aparecer um ou outro desajustado às vezes é o grau de decadência moral que chegou a sociedade americana, onde homens são tratados como lixo e obrigados a pagar benefícios estatais pra mães solteiras, ongs feministas, gayzistas etc.Google MGTOW ou marriage strike.



"Não acho que o porte de arma seja tão eficaz para combater a violência urbana."

O que você "acha" tem tanta importância para o mundo quanto a opinião de Dilma sobre assuntos econômicos.

Apenas me diga: qual população plenamente armada vivencia altos graus de violência urbana? Por acaso as ruas do Texas são dominadas por gangues?

"Por que então há vários países seguros com sua proibição, exemplo o Japão"

Ai ai, se eu ganhasse um real pra cada vez que alguém recorre ao Japão...

Sobre o Japão, há três coisas interessantes ali:

1) Pra começar, o Japão é uma das sociedades mais homogêneas do mundo. Aliás, é uma das poucas que ainda é assim. E sempre foi assim. Os japoneses possuem uma identidade cultural extremamente rígida.

Mais: o Japão foi uma sociedade de castas por milhares de anos. O povo -- os camponeses, que formavam nada menos que 98% da população -- nuca teve armas. Nunca houve a mais mínima idéia de democracia no Japão feudal e o povo japonês -- que era dominado por uma aristocracia, por guerreiros e por mercadores; todos eles representando apenas 2% da população -- nunca considerou a hipótese de se insurgirá contra seus senhores.

Ou seja, é uma sociedade historicamente formada por pessoas complacentes, ordeiras e submissas à autoridade. Se uma sociedade é formada por indivíduos ordeiros, totalmente homogêneos, e cumpridores devotos de qualquer lei (inclusive das ruins) e com tendências à submissão, dificilmente essa sociedade será violenta. (Você já viu sequer alguma greve no Japão? Houve violência?)

Dica: comece analisando a composição de uma sociedade e sua evolução.

2) A lei do Japão é esquisita: você não pode ter um .38, mas a compra de rifles e espingardas é liberada, desde que você se declare caçador ou esportista.

3) A polícia japonesa, assim como a cingapuriana, têm total liberdade para prender pessoas sem motivo aparente e torturá-las a rodo (até arrancar uma confissão incriminadora). Isso é algo bastante desconhecido por aqui, mas muito debatido por lá.

Se o argumento contra o desarmamento é ter uma polícia violente e completamente irrefreável, será legal ver um esquerdista falando sobre isso.

Japan crime: Why do innocent people confess?

Criminal justice in Japan: Forced to confess

Psicólogo diz que polícia japonesa pratica tortura mental para suspeitos confessarem crimes

Recentemente, um casal foi inocentado depois de ficar 20 anos na prisão por uma confissão forjada

"Policiais japoneses têm autorização para torturar em busca de provas", diz brasileira

Eu aceito a tese de que um estado policial violento, totalitário e irrestrito coíbe bastante a criminalidade (dizem que na Iugoslávia do ditador Tito não havia um único assalto de rua). A esquerda aceita a tese de ter uma PM ultraviolenta, atuando sem restrições e com liberdade para obrigar inocentes a confessar crimes que não cometeram? É assim no Japão.

"e a maioria dos países europeus?"

Tem certeza que você quer entrar nessa?

A população dos países europeus é muito bem armada, como comprovam os números de Áustria, Alemanha, Suíça, Suécia e Noruega, todos com uma média superior a 30 armas por cada 100 pessoas. (O que significa que essas populações são 4 vezes mais bem armadas que os brasileiros). A Finlândia é a mais bem armada de todas, com mais de 45 armas para cada 100 pessoas. Já Portugal, Espanha, Itália e Inglaterra ficam bem para trás (mas, ainda assim, sua população é mais armada que a brasileira).

Tá tudo compilado aqui (e observe que se trata de uma fonte de esquerda):

www.theguardian.com/news/datablog/2012/jul/22/gun-homicides-ownership-world-list

"Aliás, o que explica o excesso de mass shooting nos EUA, justamente o país mais liberal ao porte de arma?"

Todos os mass shootings -- absolutamente todos, sem exceção -- só ocorrem em "gun free zones", isto é, em zonas em que é proibida a entrada de armas de fogo, o que garante a certeza ao atirador de que não haverá vítimas armadas para reagir.

E aí, como é que você explica essa?

No dia em que alguém entrar atirando na NRA (National Rifle Association), aí sim você terá algum argumento.

Ah, em tempo:

Porte de armas nos EUA cresce 178% em sete anos; criminalidade despenca

"E o que explica os EUA terem, dentro dos países desenvolvidos, uma das maiores taxas de homicidios?"

O quê?! Está entre as menores do mundo.

Segundo o FBI, em 2014, houve 4,5 homicídios para cada 100.000 pessoas nos EUA. A taxa é mesma de 1963. Após chegar ao ápice em 1980 (10 homicídios por 100 mil) começou a cair anualmente até chegar aos atuais 4,5 por cem mil.

Ah, sim, sabe em quais estados americanos há maiores taxas de homicídio? Exatamente nos mais desarmamentistas. Só as taxas de homicídios em Chicago, Detroit e Washington -- as três cidades mais desarmamentista dos EUA -- mandam toda a taxa de homicídios dos EUA lá pra cima

Ou seja, aquele valor de 4,5 homicídios por 100 mil pessoas está inflado pelos numerosos homicídios que ocorrem nas regiões metropolitanas desarmamentistas, como Chicago, Detroit e Washington. Tire essas da lista e o número desaba ainda mais.

A taxa de crimes violentos no Reino Unido é aproximadamente 4 vezes superior à dos EUA. Em 2009, houve 2.034 crimes violentos para cada 100.000 habitantes do Reino Unido. Naquele mesmo ano, houve apenas 466 crimes violentos para cada 100.000 habitantes nos EUA.


O Reino Unido apresenta aproximadamente 125% mais vítimas de estupro por 100.000 pessoas a cada ano do que os EUA.

Anualmente, o Reino Unido tem 133% mais vítimas de assaltos e de outras agressões físicas por 100.000 habitantes do que os EUA.

O Reino Unido apresenta a quarta maior taxa de arrombamentos e invasões de residências de toda a União Europeia.

O Reino Unido apresenta a segunda maior taxa de criminalidade de toda a União Europeia.

"Por fim, não tenho nada contra o direito de um homem de se defender e portar uma arma para isso, minha crítica é apenas na sua eficiência em combater a violência urbana."

Dado que a sua crítica -- como comprovado e refutado acima -- era completamente errada e improcedente, nada mais lhe falta agora para defender essa sua crença ("direito de um homem de se defender e portar uma arma para isso") com mais vigor.


Concordo plenamente com o artigo, mas me surgiu uma dúvida filosófica: "Uma pessoa que não é livre é uma pessoa obrigada a atuar contrariamente a seus desejos por estar sendo ameaçada de violência. Uma pessoa que não é livre é aquela que é obrigada a fazer o que não quer por meio da coerção exercida sobre ela por terceiros.". Neste caso, como fica a relação entre pais e filhos, onde certamente há uma coerção sobre as atitudes, imposição de limites etc. Até onde isso fere o princípio da liberadade?


Bem incoerente, você. Mostra que é contra as armas, mas quer atirar no autor com uma.


Não acho que o porte de arma seja tão eficaz para combater a violência urbana.

Por que então há vários países seguros com sua proibição, exemplo o Japão e a maioria dos países europeus ? Aliás, o que explica o excesso de mass shooting nos EUA, justamente o país mais liberal ao porte de arma? E o que explica os EUA terem, dentro dos países desenvolvidos, uma das maiores taxas de homicidios?


Por fim, não tenho nada contra o direito de um homem de se defender e portar uma arma para isso, minha crítica é apenas na sua eficiência em combater a violência urbana.


Breno, como informado no edital o tema é: "Desafios Contemporâneos da Sociedade Atual".



Você é a perfeita encarnação da esquerda: se um indivíduo apresenta argumentos racionais, lógicos e irrefutáveis (qualquer argumento baseado no direito natural é irrefutável), então a única solução é assassiná-lo.

Stalin, Mao, Fidel, Pol Pot, Ceausescu etc. Todos pensavam exatamente como você.

P.S.: à diferença destes totalitários, você é um pobre coitado confessadamente desarmado querendo matar um homem armado. Boa sorte na tentativa.


Um dos critérios de avaliação é vinculação ao Eixo Temático, todavia, no edital, não consta qual o eixo temático. Qual é? Haverá um eixo temático por área ou um apenas para todos?


Eu não quero uma arma, tampouco andar armado.

Quero, sim, respeito ao meu livre-arbítrio e o poder de decidir se adquiro ou não uma arma de fogo.

Quero o respeito ao direito natural de auto-defesa se necessário, pois sem ele ainda
seríamos bárbaros.


A polícia brasileira é somente uma caríssima emissora de boletins de ocorrência, pois sua incompetência em quaisquer outras atividades é absoluta. Segundo o Avante Brasil, somente 8% dos homicídios são devidamente apurados; o Brasil é um dos países mais perigosos do mundo e se não bastasse, ainda possui uma legislação restritiva à posse de armas ao cidadão de bem (criminosos desrespeitariam uma lei de controle de armas tanto quanto desrespeitam qualquer outra lei. Somente o cidadão de bem entregaria seu armamento).

Dê ao seu cartório local o direito de emitir documentos para que você mostre à sua seguradora - pois é o único serviço provido pelas polícias que tenta justificar seu custo. Ao menos as chances de abuso policial - recorrente no Brasil - seriam menores.

Lembrar-vos-ei: os guardiões da paz das nossas cidades foram justamente os cidadãos criados pelo estado da creche até o vestir da farda. A incapacidade de negociar, a neurose por autoridade através da força, a completa indiferença à satisfação do consumidor - somada à completa irrelevância da satisfação do consumidor em qualquer serviço público (o serviço continuará a receber fundos mesmo se for incompetente. Sua incompetência é remunerada à força. Como exigir - ou determinar - a qualidade de um serviço pelo qual o cidadão foi obrigado a pagar?); todos esses comportamentos são produto primo da família brasileira, da crença nos serviços providos pelo estado brasileiro e pelo sistema educacional brasileiro que eventualmente passou mais tempo "educando" estas pessoas que seus próprios pais.


Todo indivíduo tem de ter duas armas: a pistola e o advogado.

A pistola te defende dos marginais de baixo.

E o advogado te defende dos marginais de cima.


Deus fez os homens diferentes, uns fortes e outros fracos. Samuel Colt os igualou.




"O iPhone que você usa, o Nike no seu pé, seu notebook, seu carro"

Devo estar bem abaixo da média dos leitores do IMB! Pequeno ajuste para minha faixa:

"O xing-ling que você usa, o Konga no seu pé, seu Compaq 8000c, o ônibus que você usa"

* * *


E outro dispositivo útil seria o de reduzir de 24 pra 12 meses a carência entre trabalhos temporários da administração estatal, no artigo 9 da lei 8745.


Eu queria ter uma arma...

...pra descer o pipoco em quem escreveu esse artigo.


...porque existem pessoas capazes de criar, empreender...
Todas as pessoas são capazes de criar e empreender. Nem todas o fazem.

O capitalista é o cara que melhora vidas, salva vidas, deixa o mundo mais divertido e confortável entre uma infinidade de outras maravilhas.
Vc quis ironizar, né? Mas essa é uma verdade.

... mas se perguntarem para qualquer indivíduo de qualquer outra espécie não sinantrópica, acho que vão discordar. E se perguntarem para o Rio Doce, também. Mas isso é assunto para artigos sobre a relação do capitalismo com o meio ambiente.
Se não existisse o capitalismo, não existiriam mineradoras ou as mineradoras seriam magicamente à prova de acidentes? Ah, já sei, não foi um acidente, foi culpa da "ganância" inerente ao capitalismo. A propósito, quais são os sistemas alternativos ao capitalismo atualmente implementados e qual a relação deles com o meio ambiente?

Quero que perguntem sim, para o trabalhador, esse do Marx...
...Será que ELE se sente EXPLORADO...
...Será que ELE, o objeto em discussão tem alguma voz nessa ideologia?

ELE tem nome e endereço ou é um ente imaginário que subsititui a SUA visão a respeito do tema ?

Mas na verdade existem duas formas de se tornar um bilionário hoje: herança, e exploração do trabalhador ou das regras do Estado.
Bill Gates, Mark Zuckerberg, Messi, Neymar, Madonna, Lady Gaga.
Em comum entre eles: não receberam heranças, não exploram trabalhadores (seja lá o que vc entende por explorar), não exploram regras do estado, e fornecem produtos que as pessoas querem consumir.

Mas o fato é que não está funcionando, nem pelos números dos próprios capitalistas
Que números seriam esses?

Não está funcionando para a grande maioria das pessoas no planeta.
De novo, a "grande maioria das pessoas no planeta" disse isso pessoalmente para vc ou é apenas wishful thinking?

Então, tontos e ávidos por uma solução, começamos a jogar pedras para todo lado buscando culpados.
Fale por você.