clube   |   doar   |   idiomas

22/12/2015 00:00  por  Ícaro de Carvalho \  economia


Papai Noel depois da Nova Matriz Econômica
Ontem fui a um hiper-mercado. Fazia um ano que não ia a um desses. Sou um sujeito que prefere comprar no mercadinho ao lado, no açougue e no laticínio do bairro.

Dificilmente faço compras de mês.

Eis algumas coisas que eu observei ontem.


21/12/2015 00:00  por  Equipe IMB \  economia

Estamos nos aproximando rapidamente do estágio da derradeira reversão. O estágio em que o governo é livre para fazer qualquer coisa que quiser, enquanto os cidadãos só podem agir sob permissão. Este é o estágio dos mais sombrios períodos da história da humanidade, o estágio do domínio da força bruta.

.

21/12/2015 00:00  por  Fernando Ulrich \  economia


"E aí, Barbosa, pra quanto vai o dólar?"

O pior de tudo é que basta Barbosa não fazer absolutamente nada para as finanças públicas se deteriorarem fortemente nos próximos meses. A inércia do governo já é garantia de agravamento do quadro fiscal. Com a total falta de governabilidade atual, esse parece ser o cenário-base. E dado a natural propensão do ministro ao keynesianismo, se algo fizer, o resultado será ainda mais desastroso.

Levy era o freio. Barbosa sempre foi o acelerador. E Dilma é a direção. Se você remove o freio e a direção está errada, qual o resultado?


18/12/2015 00:00  por  Fernando Ulrich \  economia

A farra monetária de crédito farto e barato levou a economia mundial a um boom completamente insustentável. E, liderado principalmente pelo crescimento chinês e sua voracidade por todo o tipo de matérias-primas, os preços das commodities decolaram.

Em um ciclo econômico, são os setores mais distantes do consumo os que mais se beneficiam da expansão creditícia. E quanto mais intensa tal expansão — e quanto mais baixa a taxa de juros —, maior a quantidade de investimentos errôneos em toda a cadeia produtiva.

Como foi possível tantas mentes brilhantes se equivocarem em tal magnitude? Por que tivemos bolhas imobiliárias em tantos países quase que ao mesmo tempo? Por que uma alta tão expressiva no preço das commodities nos anos 2000?



18/12/2015 00:00  por  Leandro Roque \  economia

Levy não apenas sairá muito pior do que entrou, como ainda estragou sua carreira, pois agora será visto como um cara sem pulso, que foi feito de bobo, que não conseguiu se impor e que, por isso, fracassou naquilo que se propôs a fazer.

Eis uma poderosa lição: se você se alia a charlatães e a incompetentes, e tem à sua volta pessoas que em vez de estarem ocupando a mais alta hierarquia do país deveriam estar ocupando uma cela na Papuda, sua imagem inevitavelmente ficará conspurcada.

Levy mereceu.


18/12/2015 00:00  por  Helio Beltrão \  economia

A chance do processo de impeachment avançar piorou com a "golpeada" dada pelo Supremo.

Paradoxalmente, no entanto, a chance de a presidente cair em até 18 meses aumentou.

.

17/12/2015 00:00  por  Ubiratan Jorge Iorio \  economia

É preciso esclarecer a todos que essa aberração do bloqueio do WhatsApp, um serviço utilizado por milhões de brasileiros, só foi possível graças à Lei do Marco Civil da Internet.

Lei esta apoiada maciçamente pela esquerda, especialmente o PT, e sancionada pela presidente Dilma.

.

17/12/2015 00:00  por  Bruno Garschagen \  economia

Lula construiu sua carreira política atribuindo aos outros responsabilidades suas ou imaginárias. Quando no poder, tinha dois alvos costumeiros: as "elites" e FHC.

Lula, obviamente, nunca viu nada, nunca ouviu nada, nunca fez nada.

Com vigor renovado, Lula voltou a exibir toda a sua insipiência ao culpar os portugueses pelo estado do ensino no Brasil — ensino este definido e controlado pelo Ministério da Educação.


17/12/2015 00:00  por  Geanluca Lorenzon \  economia

Estimando-se de maneira conservadora que o Brasil tenha 50 milhões de usuários ativos de WhatsApp (o número, desconhecido, que em realidade pode chegar ao dobro, conforme denotado pela Revista Veja), podemos afirmar que cada usuário, teria gasto — pelo menos — de 15 a 25 minutos para:

1) tentar entender o que estava ocorrendo;

2) buscar informações e soluções alternativas para o bloqueio; e

3) implementar essas soluções alternativas.

Pode-se concluir que o bloqueio, caso (i) tivesse durado as 48 horas e (ii) atingido pelo menos 50 milhões de usuários ativos do WhatsApp, (iii) na proporção de tempo apresentada acima, realocaria o equivalente a pelo menos 53,28 milhões de dólares, ou R$ 206 milhões de reais como impacto em razão dessa decisão. Tempo que, caso a decisão não tivesse ocorrido, seria usado de outra forma, e alocado de forma diferente.


16/12/2015 00:00  por  Rodrigo Saraiva Marinho \  economia

Lembram de algo? Sim, isso se chama ditadura e sempre aconteceu onde e quando quiseram implantar o socialismo.

.



CATEGORIA
  
POST POR DATA