clube   |   doar   |   idiomas
Caranguejos e esquerdistas - ambos têm a mesma mentalidade invejosa
Para coletivistas, os únicos direitos que o indivíduo possui são aqueles que a 'sociedade' decreta

Há algo de engraçado nos caranguejos: quando um único caranguejo está sozinho dentro de um balde, ele fará de tudo para tentar escalar e escapar. E normalmente conseguirá.

Já se você colocar vários caranguejos dentro do mesmo balde, nenhum conseguirá escapar, pois todos os outros caranguejos sempre irão puxar para baixo aquele que eventualmente estiver conseguindo fazer sua escalada rumo à liberdade. No final, em decorrência disso, todos morrem.

Sociólogos utilizam o termo "mentalidade de caranguejo" como uma referência metafórica a um grupo de pessoas que, ao ver que um indivíduo está tentando melhorar sua vida, tenta impedir que isso ocorra, fazendo de tudo para puxá-lo para baixo, mantê-lo inerte e compartilhando o mesmo destino coletivo do grupo. 

A mentalidade do caranguejo segue a máxima do "se eu não consigo, você também não pode conseguir". Não tenho a mínima ideia do motivo de os caranguejos fazerem isso; mas sei por que seres humanos agem assim: inveja e ciúmes.

A mentalidade de caranguejo pode ser observada nos humanos sempre que membros de um grupo tentam negar, diminuir ou mesmo acabar com os feitos de qualquer outro membro que consiga ser mais bem-sucedido que todos os outros. A motivação da mentalidade de caranguejo é a inveja, o rancor e o ódio em relação a quem está sendo bem-sucedido em meio a todos, e o objetivo é acabar com o progresso dessa pessoa.

A síndrome dos caranguejos em um balde é a atitude negativa que algumas pessoas têm em relação ao sucesso das outras. Quantos de nós já tentamos abrir um negócio, melhorar a própria educação, aprender um novo idioma, tentar um novo emprego, ou mesmo começar uma dieta ou um programa de exercícios físicos, e fomos prontamente dissuadidos por outros à nossa volta dizendo que não valia o esforço e que estaríamos perdendo tempo?

Obviamente, a mentalidade de caranguejo não está limitada a indivíduos. Ela é facilmente observada no comportamento de grupos, comunidades e até mesmo nações inteiras. E, embora a mentalidade de caranguejo seja universal, em algumas sociedades ela já se tornou uma atividade genuinamente nacional, coordenada e implantada sob o disfarce de políticas públicas que almejam a redistribuição de riqueza, a igualdade de renda, a tributação progressiva, as reservas de mercado, as cotas raciais, sociais e sexuais em empresas e universidades, e vários outros tipos inimagináveis de igualitarismo.

O objetivo final é sempre puxar para baixo aqueles que estão conseguindo algum progresso.

A mentalidade de caranguejo ao redor do mundo

Esta é, obviamente, a política oficial de regimes comunistas, nos quais as ideologias coletivistas apelam ao mais baixo sentimento de inveja dos indivíduos, excitando a cobiça destes pela propriedade e pela renda alheia.

Na China, em 1984, quando o líder comunista Deng Xiaoping introduziu reformas de mercado para reverter o estrago de décadas de comunismo sangrento, seu objetivo era conter o avanço dessa mentalidade de caranguejo. Isso o levou a pronunciar sua famosa frase: "enriquecer é glorioso". Por outro lado, em Cuba, o general Raul Castro disse que não será permitido que eventuais atividades econômicas "não-estatais" levem a uma "concentração de riqueza".

No Leste Europeu, após décadas de experiência comunistas, as atuais sociedades pós-comunistas ainda hoje sofrem de severos casos de síndrome da mentalidade do caranguejo sempre que tentam estimular o empreendedorismo e elevar o progresso econômico. Formas mais sutis e não-oficiais de mentalidade de caranguejo podem ser observadas nas culturas latinas (inclusive européias), onde há um certo estigma em relação a empreendedores e a pessoas bem-sucedidas em geral.

Historicamente, na Europa — e, por legado cultural, na América Latina —, a boa vida almejada pela maioria era uma vida de lazer, uma vida livre da necessidade de trabalhar, simbolizada pelo aristocrata que não sujava suas mãos. Na América Latina, isso se traduziu em políticas governamentais que, ao priorizarem o igualitarismo e criminalizarem o empreendedorismo e o sucesso, não criaram condições propícias para que os indivíduos fossem livres para criar, empreender, comercializar, prosperar e, com isso, escapar do seu balde da pobreza.

Sociedades que condenam o individualismo, o empreendedorismo e a busca pelo lucro, e que fomentam uma cultura de igualitarismo, vitimismo e inveja, enfatizando a necessidade de todos serem cuidados dentro de um mesmo balde comunitário cheio de caranguejos, estão condenadas ao declínio e à irrelevância. Os defensores desse arranjo parecem não entender que, quando há políticos e burocratas cuidando de nós, são eles também que estão decidindo por nós. A liberdade e a responsabilidade individual são abolidas.

Conclusão

Ideologias coletivistas, representadas pela mentalidade de caranguejo, se baseiam na ideia de que a vida de um indivíduo não pertence ao indivíduo, mas sim à sociedade na qual ele está inserido.  O indivíduo não é reconhecido como um ser que possui direitos inalienáveis — como o de não ter sua propriedade confiscada, sua liberdade tolhida e sua vida retirada —, e que pode conquistar o sucesso, mas sim como um ser amorfo que deve abrir mão de seus valores e interesses em nome do "bem maior" da sociedade.

O ideal coletivista identifica o coletivo como sendo a unidade central da preocupação moral.  Os únicos direitos que um indivíduo possui são aqueles que a sociedade autorize que ele tenha.

Por isso, escapar do balde e abolir a mentalidade de caranguejo só será possível quando as pessoas adotarem atitudes sociais cujo foco seja a melhora da própria vida, e não a inveja em relação às conquistas dos outros. Para escapar do balde é necessário valorizar o sucesso, e não puni-lo. É de suma importância reconhecer que a acumulação de capital (ou seja, a riqueza não consumida) daqueles que escaparam do balde da pobreza antes de nós representam uma capacidade de investimento que, quando colocada em prática, impulsionam o crescimento econômico de uma nação.

Eis a receita: buscar inspiração no sucesso daqueles que escaparam do balde, e incentivar aqueles que estão tentando escalar as laterais do balde. Talvez, se todos nós escalarmos juntos, podemos acabar virando o balde e nos libertando a todos. 


12 votos

autor

José Azel
é acadêmico sênior do Instituto para Estudos Cubanos e Cubano-Americanos, da Universidade de Miami.  Azel foi exilado político de Cuba aos 13 anos de idade, em 1961, e é o autor do livro Mañana in Cuba.


  • Capitalista Keynes  01/11/2016 15:21
    "O ideal coletivista identifica o coletivo como sendo a unidade central da preocupação moral. Os únicos direitos que um indivíduo possui são aqueles que a sociedade autorize que ele tenha."
    .....Autorize não ...que não fira os direitos dos outros indivíduos que estão inseridos na sociedade ....sim por incrível que pareça para os liberais egoístas, não vivemos sozinhos...


    "Para escapar do balde é necessário valorizar o sucesso, e não puni-lo"
    ....se o sucesso for explorando seu semelhante pagando salário de fome para comprar sua Ferrari ou seu Rolex...Não ,Não pode...fica no balde.
  • Thiago Miranda  01/11/2016 21:40
    Capitalista Keynes,
    É pelo simples fato de vivermos em sociedade que devemos ser todos iguais, não é mesmo? Não vejo liberais ferindo a liberdade individual e (vai lá) coletiva de ninguém. Mas vejo muitos coletivistas ferindo a liberdade de quem aparecer pela frente (vide as invasões nas escolas e faculdades). Logo, você querendo refutar o que o texto disse, não faz muito sentido, pois como já exemplificado, os coletivistas acreditam que devem sim autorizar algum direito nosso. Nada mais falacioso, diga-se...

    Com relação ao pagamento do salario do empreendedor malvadão e egoísta, que quer pagar apenas o suficiente pro seu empregado trabalhar... Bem, pq não buscar outra empresa para trabalhar? Em um mercado livre, onde os empregados discutem com seus patrões o que deve ser o seu salário, não acredito que alguém trabalharia para passar fome, vendo seu patrão andando de ferrari e esfregando seu rolex na cara dos outros. Tá ruim nesse trabalho, vou atrás de emprego em outra empresa.

    Seus argumentos não se sustentam
  • Gaius Marius  02/11/2016 15:03

    Os únicos direitos que um indivíduo possui são aqueles [de acordo com Capitalista Keynes acima] "que não fira (sic) os direitos dos outros INDIVÍDUOS que estão inseridos na sociedade ...."

    Exatamente. O indivíduo é a menor minoria. Defendeu o individualismo e nem percebeu.

    "...sim por incrível que pareça para os liberais egoístas, não vivemos sozinhos..."

    Por isso os direitos e liberdades individuais devem ser preservados.

    Quanto a "liberais egoístas"... A meu ver, no capitalismo o egoísmo é, na prática, altruísta! A motivação pessoal do indivíduo não é muito relevante no mundo concreto (fora do âmbito teórico), já que, para sobreviver, a manifestação real desse egoísmo será ajudar as pessoas com seu trabalho, oferecer algo à sociedade, à coletividade. Um indivíduo buscando seus interesses no mercado certamente ajudará muitas pessoas. Caso não faça isso bem, será "boicotado" pelos consumidores, forçando-o a melhorar o produto/serviço e/ou baixar seus preços - ou não sobreviverá.



  • saoPaulo  02/11/2016 17:53
    .....Autorize não ...que não fira os direitos dos outros indivíduos que estão inseridos na sociedade ....sim por incrível que pareça para os liberais egoístas, não vivemos sozinhos...
    Bem vindo ao Mises Brasil! Estude mais e verá que liberais nunca defenderam direitos que firam direitos de terceiros. Quem defende tal aberração deve ser você, que quer proibir pessoas de trabalharem pelo salário que quiserem. Aposto que defende também o "direito à habitação", segundo o qual a sociedade deve expropriar dinheiro de alguns, ferindo o direito destes à propriedade, para então (tentar) dar habitação a outros.
    Verá nos seus estudos também que nenhum liberal, por mais egoísta que possa ser, acredita que "vivemos sozinhos". Daonde tirou esta besteira? Por acaso já viu capitalismo de uma pessoa só? Pense mais antes de escrever coisas sem sentido...

    ....se o sucesso for explorando seu semelhante pagando salário de fome para comprar sua Ferrari ou seu Rolex...Não ,Não pode...fica no balde.
    E quem define o que é "salário de fome"? Você? Se o indivíduo está disposto a trabalhar para ganhar pouco, sem ninguém lhe apontando uma arma para a cabeça, é óbvio que suas alternativas são ainda piores. E você propõe retirar-lhe esta possibilidade... E pior! Ainda acredita ser a alma mais bondosa do mundo! Haja paciência...
    Se dependesse de pessoas com o seu pensamento, milhões de chineses ainda estariam morrendo de fome por não terem "capitalistas gananciosos" os "explorando".
    E mais, se está insatisfeito com os patrões que andam de Ferrari e usam Rolex, que tal parar de consumir seus produtos e pagar mais caro por produtos fair trade? Aí não, né? Melhor ficar na demagogia que é de graça...
  • Capitalista Keynes  03/11/2016 13:32
    "Aposto que defende também o "direito à habitação", segundo o qual a sociedade deve expropriar dinheiro de alguns, ferindo o direito destes à propriedade, para então (tentar) dar habitação a outros."
    Isso mesmo...não me importo de ter parte do meu dinheiro para comprar uma habitação para quem não tem condições de ter....Não sou egoísta.....agora o problema é que meu IR some no bolso desses lacaios....o problema não é o imposto ,e sim como ele é gerido....essa é a diferença....liberais não querem nem impostos, mesmo sendo bem gerido a aplicado pra quem realmente precisa...é tudo o umbigo e o resto que se dane...depois não reclamem do .38 apontado pra cabeça e alguém tentando lhe tirar até um simples celular.


    E quem define o que é "salário de fome"? Você? Se o indivíduo está disposto a trabalhar para ganhar pouco, sem ninguém lhe apontando uma arma para a cabeça, é óbvio que suas alternativas são ainda piores"..

    Quem define são os empresários que em suas associações ( ANFAVEA, CDL ,e por aí vai), definem qual salário de fome vão pagar para seus escravos....Senão fosse por lei ...aqui no Brasil pagariam R$ 100,00 por mês.


    O Brasil é um país que nasceu pra ser explorado....não tem a homogeneidade da Suécia, sem identidade.....Os ricos são descendentes de imigrantes Judeus, Libaneses, Alemães, Árabes....ou seja, eles têm amor por sua pátria mãe e não pelo Brasil....eles teriam vergonha da pagar salário baixo para sua gente...o Suíço tem vergonha de pagar pouco ao seu irmão Suiço....o alemão também....o libanês também .....então aqui pra eles o índio e o negro não tem valor e pagam baixos salários....como escravos.
  • saoPaulo  05/11/2016 22:27
    Isso mesmo...não me importo de ter parte do meu dinheiro para comprar uma habitação para quem não tem condições de ter....
    Então sua opinião deve tornar-se lei! Se você concorda, todas as outras pessoas deveriam se submeter à sua vontade, mesmo que isto fira os direitos delas, sob a ameaça de serem presas e mortas!
    Quem foi mesmo que escreveu isto: "[Os únicos direitos que um indivíduo possui são aqueles] que não fira[m] os direitos dos outros indivíduos que estão inseridos na sociedade" ?
    Você não é capaz de entender sua contradição, não é mesmo? Esta é uma deficiência comum a esquerdistas. Mas não se preocupe, há cura! Lhe recomendo estudar mais este site, na dose de 5 artigos por dia, por 3 meses. A partir daí, pode ir reduzindo a quantidade gradativamente até 1 artigo por dia.
    Comece lendo os seguintes:
    www.mises.org.br/Article.aspx?id=1902
    www.mises.org.br/Article.aspx?id=2307

    Não sou egoísta.....
    Errado. Você prefere achar que não é "egoísta", pois isto te traz uma sensação de superioridade moral, de legitimização das suas posturas. Mas te garanto: quando você tiver filhos, você não dividirá seus recursos -- tempo, dinheiro, afeto, etc -- igualmente entre eles e pobres crianças de orfanatos, você fará de tudo para que seus filhos se destaquem perante os pobres órfãos. Quando este dia chegar, então volte para conversarmos sobre seu altruísmo de sofá... Se você já tem, então me diga que você dá mais recursos a crianças de terceiros em detrimento das suas próprias. Então acreditarei que você não é "egoísta", mas somente um péssimo pai.

    agora o problema é que meu IR some no bolso desses lacaios....o problema não é o imposto ,e sim como ele é gerido....essa é a diferença.... liberais não querem nem impostos, mesmo sendo bem gerido a aplicado pra quem realmente precisa...
    Mais um crente do estado babá eficiente. Existem inúmeros artigos neste site explicando por que isto é otimismo exarcebado, fantasia.
    Siga a minha prescrição e aprenderá que não existe, nem tem como existir, tal coisa como estado grande e eficiente.

    é tudo o umbigo e o resto que se dane...
    Disse aquele que quer delegar os problemas para os outros. Que quer levar sua vida tranquilamente ao mesmo tempo que brada aos quatro ventos os "problemas do capitalismo" e como "o governo deve resolver isto", incapaz de levantar um dedo para realmente mudar alguma coisa.
    Repito minha pergunta anterior: se está insatisfeito com os patrões que andam de Ferrari e usam Rolex, que tal parar de consumir seus produtos e pagar mais caro por produtos fair trade? Você faz isso ou prefere olhar apenas para o próprio umbigo e o gevoerno que resolva ou eles que se danem?
    Além disso, libertários defendem defendem a abolição de impostos sobre todos os produtos consumidos por pobres. Você provavelmente abomina tal ideia e acha que é mais produtivo dar-lhes esmolas. Você não se importa em nada com a melhor maneira de se ajudar os pobres, apenas quer que o papai estado cuide deste problema, enquanto você leva sua própria vida com a sensação de ser uma boa pessoa, que se preocupa tanto com os desafortunados. Hipócrita!

    depois não reclamem do .38 apontado pra cabeça e alguém tentando lhe tirar até um simples celular.
    Novamente, quem foi mesmo que escreveu isto: "[Os únicos direitos que um indivíduo possui são aqueles] que não fira[m] os direitos dos outros indivíduos que estão inseridos na sociedade"?
    Está tentando descriminalizar assaltos a mão armada? Afinal, se as pessoas não têm o direito de reclamar, que dirá abrir um BO, chamar a polícia ou defender-se dos assaltantes. Foi isso que quiz dizer? É realmente esta a postura que você toma no seu dia a dia? Você deve ser um prato cheio para ladrões...

    Quem define são os empresários que em suas associações ( ANFAVEA, CDL ,e por aí vai), definem qual salário de fome vão pagar para seus escravos....Senão fosse por lei ...aqui no Brasil pagariam R$ 100,00 por mês.
    Você sequer pára para refletir sobre o que escreve? Se esta sua afirmação é verdadeira (dica: não é), então por que existem pessoas fazendo mais que o salário mínimo? Por que existem engenheiros fazendo muito mais que o piso salarial?
    O que você falha miseravelmente em entender, é que o salário não depende exclusivamente da boa vontade do empregador. Depende da produtividade do empregado, dos encargos trabalhistas, da oferta e demanda da profissão, etc.
    Por mais que você se ache tão bondoso, você adoraria pagar apenas R$1,00 por um corte de cabelo. Pare por um momento para refletir sobre o motivo de isto não acontecer e perceberá a razão de sua afirmação não fazer sentido.

    O Brasil é um país que nasceu pra ser explorado....
    Ah, o coitadismo. Quando os brasileiros tomarão as rédeas do seu destino e pararão de culpar terceiros pelo seu fracasso?
    A Austrália "nasceu" para ser uma ilha presídio. Sorte deles de não terem se apegado a este coitadismo tacanho.

    então aqui pra eles o índio e o negro não tem valor e pagam baixos salários....como escravos.
    Prove! Isto é apenas sua opinião, ou você tem dados sólidos provando seu ponto? Prove que um negro com a mesma qualificação e experiência de um branco recebe um salário substancialmente menor. Prove isto ou suma deste site, seu rascista imundo! Caso prove esta sua tese (furada), me explique por que capitalistas gananciosos não se aproveitam deste cenário para contratarem apenas negros, economizarem custos e esmagarem os concorrentes. Afinal, porcos capitalista pensam somente em dinheiro, certo?
    Além disso, você não sabe o significado de escravo: Indivíduo que está ou foi privado de sua liberdade, sendo submetido à vontade de outrem, definido como propriedade.
    https://www.dicio.com.br/escravo/
    Atente para "privado de sua liberdade". Isto indica coação.
    Não faz sentido falar que alguém que recebe um salário miserável é um escravo, se este não está sendo forçado a efetuar o trabalho. Seria o mesmo que chamar um voluntário que distribui sopa para mendigos de escravo, uma idiotisse!
    Da mesma forma, uma mulher forçada a prestar serviços sexuais a um ricasso continua sendo uma escrava sexual, mesmo que ela viva em uma mansão, use diamantes caros e coma caviar todos os dias.
    Entendeu a diferença? Se não há coação, não há escravidão.

    Você apenas repete chavões esquerdistas, mas ao menos se propôs a ler este artigo, o que indica que tem curiosidade sobre a verdade. Entenda que liberais se preocupam sim com os outros, com pobres, etc. Estas virtudes não são esclusividade da esquerda (se é que esta um dia as possuiu). A diferença é que liberais discordam dos meios para de diminuir os problemas. Leia este site sob esta perspectiva e te garanto que ficará enojado com tanta hipocrisia vinda da esquerda.
  • Capitalista Keynes  07/11/2016 14:52
    "então aqui pra eles o índio e o negro não tem valor e pagam baixos salários....como escravos.
    "Prove! Isto é apenas sua opinião, ou você tem dados sólidos provando seu ponto? Prove que um negro com a mesma qualificação e experiência de um branco recebe um salário substancialmente menor. Prove isto ou suma deste site, seu rascista (sic) imundo! "

    Não se faz de ingênuo...você acha que as empresas vão colocar nos relatórios que o negro não foi escolhido por ser negro ? Prova contra si mesmo ? Acontece todo dia em milhares de RHs por esse país....

    A Nike e a Adidas não se mudaram dos EUA para fabricar na Ásia explorando crianças para costurarem suas bolas de futebol ?....Capitalistas exploradores sim !!!! Saíram para pagarem salários menores sim....capitalista adora salário baixo. Só que nos EUA seria vergonhoso pagar essa miséria e o Estado intervêm. Não me venham que, melhor 1 dólar por dia do que nada....isso é ridículo. Claro que trabalho escravo é força de linguagem porque não há coação, mas pela miséria que pagam a hora no Vietnã comparado a dos EUA , é desumano.
    E os bolivianos que trabalham em SP fazendo calça jeans em espaços minúsculos sem ventilação ganhando miséria ? "Ah , mas na Bolívia era pior ,vieram por que quiseram bla bla bla" (liberais)....só sabem falar isso .A Justiça reconhece trabalho escravo ou regime de escravidão mesmo sem coação, sem arma na cabeça.
  • saoPaulo  07/11/2016 19:15
    Não se faz de ingênuo...você acha que as empresas vão colocar nos relatórios que o negro não foi escolhido por ser negro ? Prova contra si mesmo ? Acontece todo dia em milhares de RHs por esse país....
    Mudou de assunto e fugiu da pergunta.
    Você afirmou que índios e negros recebem salários substancialmente menores que outras etnias, algo fácil de ser provado. Agora vem mudar de assunto, falando de negros que não foram contratados por sua cor, algo difícil de ser provado. Boa tentativa, mas não sou ingênuo.
    Quero ver dados concretos sobre a discriminação racial nos salários do mercado de trabalho brasileiro, e não uma opinião idiota a respeito. Foi você quem afirmou isto, o ônus da prova é seu. Ou a apresenta, ou falou merda e é um racista idiota. Simples assim.
    Se você não tem qualquer pesquisa que valide o que disse, você mesmo pode fazer uma. Ou aceita e muda de opinião. Esta é a atitude adulta a ser tomada e é melhor que fazer papel de idiota.

    A Nike e a Adidas não se mudaram dos EUA para fabricar na Ásia explorando crianças para costurarem suas bolas de futebol ?
    Defina explorar. Mais um otário crente da mais-valia?
    Quais as suas soluções para este problema? Apenas gritar contra o capitalismo, como se fosse uma criança?
    Sinto muito, mas sua afetação não vai ajudar em nada estas crianças.
    Não a muito tempo atrás, os EUA fizeram pressão para acabar com sweatshops em Bangladesh. Sabe o que aconteceu?

    "Bangladesh — a country with a per-capita GDP of $2,000, making it one of the poorest in the world — has been in a similar situation before. Faced with the threat of the U.S. and other Western nations banning imports from the country in the early 1990s, factories in Bangladesh fired 30,000 child workers. According to the British charity Oxfam, these kids didn't go back to school or find better lives. Most of them took worse jobs or ended up on the streets. Thousands of children went into prostitution.

    People who think we should boycott goods from developing countries such as Bangladesh should be aware of the consequences: The very workers people are concerned about will be left worse off without their current jobs. Shutting down sweatshops does not free these people to pursue better work elsewhere. It throws them out onto the streets."

    news.nationalpost.com/full-comment/jesse-kline-in-support-of-sweat-shops

    "The consequences for the dismissed children and their parents were not anticipated. The children may have been freed, but at the same time they were trapped in a harsh environment
    with no skills, little or no education, and precious few alternatives. Schools were either inaccessible, useless or costly. A series of follow-up visits by UNICEF, local non-governmental organizations (NGOs) and the International Labour Organization (ILO) discovered that children went looking for new sources of income, and found them in work such as stone-crushing, street hustling and prostitution — all of them more hazardous and exploitative than garment production. In several cases, the mothers of dismissed children had to leave their jobs in order to look after their children."


    Isso mesmo, meninas tiveram que se prostituir para não passarem fome!
    Então nos poupe do seu ativismo de sofá e pare de agir como se se importasse com estas meninas. Você não está nem aí com a qualidade de vida delas, apenas quer bancar o Michael Moore e bradar aos 4 ventos as "injustiças do capitalismo". Pobre coitado.

    ....Capitalistas exploradores sim !!!! Saíram para pagarem salários menores sim.... capitalista adora salário baixo.
    Que bonitinho! Aposto que você sempre procura os serviços mais caros, dá altas gorjetas para garçons incompetentes, etc. Que alma caridosa!

    Você tem argumentos lógicos.......... para ......... defender......... suas posições ? ou apenas ........ esta sua .......... afetação ?
  • Capitalista Keynes  07/11/2016 23:13
    "Prove! Isto é apenas sua opinião, ou você tem dados sólidos provando seu ponto? Prove que um negro com a mesma qualificação e experiência de um branco recebe um salário substancialmente menor. Prove isto ou suma deste site, seu rascista (sic) imundo! " .......

    Você interpretou o que eu disse assim.....E eu respondi sobre a tua interpretação : há racismo velado nas empresas sim.......

    Agora vamos ao que eu disse lá em cima , no início ,mas não me fiz entender.....:

    Para o estrangeiro pagar 1 dólar/ hora para brasileiro, indiano , asiático não o faz sentir vergonha.....ele se sentiria mal em pagar para a sua gente essa miséria, pois é outro sentimento, sentimento de nação, união entre os semelhantes da mesma terra.

    Em nenhum momento eu comparei mesma qualificação e experiência de raças pela mesma vaga....estou falando em exploração de mão de obra barata pelas empresas multinacionais . Não sei da onde você tirou isso....mas tudo bem
    xiitinha liberal da piti também.....e falam dos esquerdopatas ainda... vamos no texto novamente :

    "......Os ricos são descendentes de imigrantes Judeus, Libaneses, Alemães, Árabes....ou seja, eles têm amor por sua pátria mãe e não pelo Brasil....eles teriam vergonha da pagar salário baixo para sua gente...o Suíço tem vergonha de pagar pouco ao seu irmão Suiço....o alemão também....o libanês também .....então aqui pra eles o índio e o negro não tem valor e pagam baixos salários....como escravos......

    ONDE HÁ NO TEXTO SOBRE DISPUTA DE VAGAS COM MESMA QUALIFICAÇÃO DE NEGRO ,BRANCO E ÍNDIO...? Só disse que para eles não dói na consciência pagar salário de fome em outros países como doeria se fosse pagar pelos seus semelhantes....eles sentiriam vergonha em pagar 1 dólar a hora para seu semelhante...só isso.



  • AHR  03/11/2016 11:04
    Capitalista Keynes, seu eu fosse vc simularia uma lesão e pediria para sair da partida... patético.
  • sergio  11/11/2016 16:10
    esplorar o semelhante não é sucesso, é crime. o sucesso, tem sim que ser incentivado.
  • Victor Hugo  01/11/2016 15:38
    advogado.andremansur.com.br/os-caranguejos/
  • Mário Ferreira   01/11/2016 15:44
    Que comparação absurda e desrespeitosa....

    ... com os caranguejos.
  • Luciana Varela  01/11/2016 15:57
    Texto excelente!
  • Luis  01/11/2016 15:58
    Suponha que vc tenha uma curva de gaus normal que distribui qualquer atributo natural do ser humano, seja altura, peso, QI, vc sempre tem as raridades numa ponta extrema os gigantes e na outra os anões, isso é um dado da natureza.

    Para a riqueza ocorre o mesmo, os milionários e os miseráveis são raros, mas vejam que interessante a distorção na curva de gauss é fortíssima para a riqueza, ficando os milionários ainda mais raros do que era de se esperar e um contigente enorme de pobres a engordar a base do gráfico, e isto ocorre, esta distorção é ainda maior quanto maior for a intervençao do Estado para igualar a sociedade, em países comunistas a elite burocrática é uma nesga de toda a sociedade em contra ponto às hordas de miseráveis que eles precisam trucidar para poder sobreviver como regime político, em países liberais a classe média é muito maior, mais significativa.

    Que conclusão maravilhosa: quanto mais Estado agindo pela igualdade, mais se cria desigualdade
  • Pobre Paulista  01/11/2016 16:38
    Não tem como uma distribuição de Gauss representar a riqueza, pois o suporte dela é infinito, e não existe "pobreza infinita". A melhor distribuição para que se conhece para isso é a distribuição de Burr. Ela já contempla o tal fenômeno que você citou.
  • Marcelo Nunes  01/11/2016 16:02
    Existe um lado extremamente perverso das politicas de distribuição de renda. Elas implicam na elevação de impostos e na criação de novos impostos e em outros mecanismos nefastos como inflação etc. Paralelamente, governos intervencionistas frequentemente transferem renda não apenas aos mais pobres mas também aos ricos que se alinham com suas políticas desenvolvimentistas.

    E o resultado disso, nem sempre percebido, é que a mobilidade social, que é uma coisa invejável no livre mercado, acaba por ser travada, gerando uma situação em que o rico luta para não perder o que tem e o pobre deve conformar-se com sua pobreza, pois as portas para o empreendedorismo lhe foram fechadas.

    O socialismo só é eficiente para gerar pobreza e estagnação. No fundo é um sistema de castas, de um lado a cabeça, os iluminados que conduzirão o país, de outro, o corpo, os braços e as pernas, ou seja, o povo, cujo destino, traçado pela NOMENKLATURA, é a escravidão eterna.
  • Jandir Rodrigues  03/11/2016 00:02
    Governos intervencionistas não é redundância?
  • Mark  01/11/2016 16:05
    Você é um capitalista opressor por: oferecer empregos, pagar impostos e ainda ajudar instituições de caridade. Quem emprega e paga salário é burguês opressor. E quem vive da renda alheia, sem nada produzir, é alguém com consciência social.
  • Pêcêbê  01/11/2016 16:15
    O Mauro Iasi (PCB) já tem a solução para vocês:

  • Renan Merlin  01/11/2016 16:29
    E Esse tipo de lixo que defende desarmamento.
  • Renan Merlin  01/11/2016 16:17
    "O Mundo será salvo pelos eficientes e não pelos caridosos..." ROBERTO CAMPOS
  • Renan Merlin  01/11/2016 16:23
    "O Mundo será salvo pelos eficientes e não pelos caridosos..." ROBERTO CAMPOS
  • Te  01/11/2016 16:36
    Olá.
    Preciso que me expliquem : Os adeptos do livre mercado que acreditam que " a mão invisível do mercado " resolverá todos os problemas sociais. O que são problemas sociais para mim: falta de habitação, falta de educação de boa qualidade, falta de acesso a serviços de saúde, e tudo mais, saneamento etc. Trazendo para a realidade brasileira, em que, mal ou bem o Estado supriu essas necessidades , acredito que viveríamos um enorme salve-se quem puder. E que essa situação duraria um certo tempo até as pessoa aprenderem a viver dessa forma. Sem garantias.
    Vocês acreditam na teoria do contrato social? Se sim, Viver em sociedade não significa trabalhar pelo bem comum?
    Em uma sociedade de Estado mínimo quanto de impostos os cidadãos pagariam ?
  • Xugo  01/11/2016 17:34
    "O que são problemas sociais para mim: falta de habitação, falta de educação de boa qualidade, falta de acesso a serviços de saúde, e tudo mais, saneamento etc."

    Interessante, pois saneamento é monopólio estatal. Educação e saúde o estado sempre forneceu (pois é).

    Quanto à habitação, quem é que, ao estimular a expansão do crédito imobiliário via bancos estatais, encareceu artificialmente os preços das moradias? Pois é.

    Mesmo com a SELIC a 14,25% ao ano, o Banco do Brasil está oferecendo empréstimos para a aquisição de imóveis a juros de 7,36% ao ano, uma taxa menor do que a inflação de preços. Já a Caixa Econômica Federal cobra 7,50% ao ano.

    Um banquete para os especuladores imobiliários.

    Quanto mais crédito farto e barato (os empréstimos dos bancos estatais são baratos porque o Tesouro repassa dinheiro de impostos a esses bancos, o que permite que eles cobrem juros menores), maior a demanda artificial por imóveis. Logo, mais os preços sobem.

    Os ricos, por causa de sua menor propensão ao calote, têm acesso fácil a financiamento imobiliário barato e subsidiado pelo estado. Os preços sobem e, consequentemente, os pobres são empurrados para o "Minha Casa Minha Vida", um programa estatal criado exatamente para tentar remediar os efeitos inflacionários nos imóveis causados pela expansão do crédito estatal (ou seja, para tentar facilitar a aquisição de imóveis pelos mais pobres).

    O estado cria um programa (Minha Casa Minha Vida) para remediar os efeitos causados por outro programa (crédito barato de bancos estatais para a compra de imóveis, utilizado pelos mais ricos).

    O mercado imobiliário é, sem dúvidas, uma dos que mais sofre interferência estatal de todos os lados.

    E você quer ainda mais estado nessa área?

    "Trazendo para a realidade brasileira, em que, mal ou bem o Estado supriu essas necessidades"

    Supriu?"

    "acredito que viveríamos um enorme salve-se quem puder."

    Mais do que hoje?!

    Quer saber quem foi que causou o "salve-se quem puder"?

    Quem é que adota políticas -- como déficits orçamentários e expansão do crédito via bancos estatais -- que destroem o poder de compra do dinheiro, perpetuando a pobreza dos mais pobres?

    Quem é que, além de destruir o poder de compra do dinheiro -- gerando inflação de preços -- ainda impõe tarifas protecionistas para proteger o grande baronato industrial, com isso impedindo duplamente que os mais pobres possam adquirir produtos baratos do exterior?

    Quem é que, ao estimular a expansão do crédito imobiliário via bancos estatais, encarece artificialmente os preços das moradias e joga os pobres para barracões, favelas e outras áreas com poucas expectativas de vida?

    Quem é que impede que os moradores de favelas obtenham títulos de propriedade, os quais poderiam ser utilizados como garantia para a obtenção de crédito, com o qual poderiam abrir pequenas empresas, fornecer empregos e, de forma geral, se integrar ao sistema produtivo?

    Quem é que tributa absolutamente tudo o que é vendido na economia, e com isso abocanha grande parte da renda dos pobres?

    Quem é que, por meio de agências reguladoras, carteliza o mercado interno, protege grandes empresários contra a concorrência externa e, com isso, impede que haja preços baixos e produtos de qualidade no mercado, prejudicando principalmente os mais pobres?

    Quem é que cria encargos sociais e trabalhistas que encarecem artificialmente e mão-de-obra e, com isso, gera desemprego, estimula a informalidade e impede que os salários sejam maiores?

    Após responder a todas as perguntas acima (dica: a resposta é a mesma para todas elas), você verá o quão "sensata" é essa ideia de que é o estado quem salva os mais pobres.

    "Vocês acreditam na teoria do contrato social?"

    Não.

    O contrato social e o consentimento do governado

    Quando foi que você e eu assinamos o tal 'contrato social'?


    "Em uma sociedade de Estado mínimo quanto de impostos os cidadãos pagariam?"

    O menor volume possível. Na melhor das hipóteses, zero. Quem quiser, que financie o estado voluntariamente. Se o estado é tão imprescindível, então não faltará gente disposta a dar dinheiro para político. Certo?
  • Vitor  01/11/2016 18:07
    À respeito de habitação, gostaria de contribuir com a recomendação de um artigo: O Controle de Aluguéis e as Favelas no Brasil de Vargas
  • Pobre Paulista  01/11/2016 18:19
    "Viver em sociedade não significa trabalhar pelo bem comum?"

    Descubra o autor da frase abaixo:

    "O Estado é absolutamente racional ... e tem o direito supremo sobre o indivíduo, cujo dever supremo é de ser um membro do Estado"

    Se isso não é Fascismo em sua essência, então tal palavra já perdeu seu sentido.

    Bem comum = fascismo, literalmente.
  • saoPaulo  02/11/2016 18:47
    Os adeptos do livre mercado que acreditam que " a mão invisível do mercado " resolverá todos os problemas sociais.
    Já começou errado.
    Nunca vi um liberal que defendesse tal coisa. A mão invisível do mercado aloca os recursos escassos da melhor maneira possível, dadas as necessidades da população e a informação disponível. Se todos acharem ser um ótimo negócio investir em tulipas, baseados em nada, se formará uma bolha, sendo a sociedade capitalista ou socialista. O que liberais afirmam é que em mercados livres, tais bolhas e outras distorções tendem a se minimizar, não desaparecerem.
    Além disso, nunca vi algum liberal afirmar que, se liberassem as drogas, a "mão invisível" acabaria com os viciados...

    Trazendo para a realidade brasileira, em que, mal ou bem o Estado supriu essas necessidades
    Tá de sacanagem né? Por acaso o Temer foi na tua empresa bater teu ponto? Ou foi você (ou seus pais) que trabalhou para garantir suas necessidades?

    acredito que viveríamos um enorme salve-se quem puder
    E acredita errado. Em países de primeiro mundo, onde o capitalismo é muito mais selvagem que o brasileiro, as taxas de violência são bem menores, a confiança para com terceiros é muito maior. Compare a organização japonesa nos supermercados logo após recentes tsunamis, com o caos venezuelano bolivariano.

    Sem garantias.
    O que quis dizer com isto? Por acaso acredita que uma sociedade mais capitalista seria sinônimo de ausência de leis?

    Vocês acreditam na teoria do contrato social?
    Anarcocapitalistas: não. Minarquistas: sei lá, acho que sim.
    Por acaso você assinou este tal contrato social? Pois é, eu também não.
    Além disso, a mesma lógica do "contrato social" poderia ser aplicada por um senhor de engenho para manter seus escravos... Afinal, o escravocrata os protege contra outros senhores de engenho, eles usam as ruas construídas por ele, etc.

    Viver em sociedade não significa trabalhar pelo bem comum?
    Ironicamente, é exatamente nisto que liberais acreditam, mas por motivos bem distintos dos seus.
    A não ser que você seja auto-suficiente (e tenha uma vida miserável por isso), há apenas três formas de se ganhar dinheiro: violência, pena ou merecimento.
    Se você não é um ladrão, nem um parasita, a única forma de você se manter é fazendo dinheiro, merecendo-o. Você tem que convencer alguém a te dar dinheiro em troca de algo que você forneça, seja um produto, um serviço, o que for.
    Note que, para que esta troca aconteça, ambas as partes têm que sair ganhando, pois de outra maneira, nem haveria troca em primeiro lugar. Ao invés de alguém ganhar às custas do outro, como ocorre em assaltos, ambos aqueles que efetuaram a troca voluntária saem ganhando.
    E é assim que a economia floresce, com inúmeras trocas mutuamente benéficas.
    Concluindo, até mesmo o mais ganancioso dos capitalistas é obrigado a "trabalhar pelo bem comum" em uma sociedade capitalista.
    Apenas te aconselho a sempre duvidar daqueles que garantem saber o que é este tal de "bem comum", principalmente se suas propostas envolverem violência contra inocentes. Imagine, alguns poucos seres clarividentes que conhecem os desejos mais íntimos de milhões e milhões de pessoas, soa um tanto arrogante, não?

    Em uma sociedade de Estado mínimo quanto de impostos os cidadãos pagariam ?
    O necessário para se bancar as atribuições essenciais do estado -- justiça, segurança interna e externa.
    E, conforme mostra a história, tal arranjo dispararia um crescimento econômico tão grande, que este estado teria todos os incentivos para crescer e abocanhar parcelas cada vez maiores da renda da população, resultando nas social-democracias de welfare state atuais, onde o estado não é nada mínimo.
  • Sociólogo da USP  01/11/2016 16:38
    Primeiramente, #ForaTemer.

    Segundamente, #NãoàPEC55.

    Lamento, mas a ''mentalidade de caranguejo'' é inerente a uma sociedade capitalista-machista-racista-misógina-fascista-meritocrática-neoliberal-burguesa, onde pessoas matam e sabotam umas as outras para servir uma sociedade cada vez mais doente e alienada pelo consumismo.

    O que eu vi aí foram ''caranguejas'' sendo brutalmente puxadas para baixo por caranguejos machistas, caranguejos negros no fundo do balde sendo esmagados por caranguejos brancos(e ainda temos que ouvir que ele não conseguiu subir o balde porque não quiseram, porque são vagabundos...), caranguejos homossexuais sendo agredidos sem nenhum motivo prévio e os outros jovens caranguejos competindo violentamente entre si, representando muito bem o nosso sistema meritocrático. Isso aí é o retrato de uma sociedade cuja alma foi vendida para o capital.

    O que eu sonho, luto e semeio todos os dias é uma sociedade onde todos os caranguejos se unam formando uma ponte para que TODOS possam subir o balde.
  • vladimir  01/11/2016 19:12
    Tá é a mesma conversa que quer por guiso no gato, algum socialista se habilita?
  • Coral  02/11/2016 02:10
    Pouca vezes vi tantos equívocos e clichês num só texto, amigx. Parabéns por NADA!
  • anônimo  03/11/2016 21:39
    Isso é com certeza ironia kk
  • victor  02/11/2016 03:04
    O capitalismo e o mercado não são machistas, homofóbicos, não têm gênero, nem paixões. Inclusive as nações mais progressistas e socialmente mais liberais, tendem a ser as economicamente mais LIVRES.

    Países socialistas sempre perseguiram GAYS e outras minorias. Você têm a consciência disso ou se nega diante destes fatos?
    Socialistas e revoltados com o capitalismo existem as custas do capitalismo, o capitalismo lhes gera tempo ocioso para ficarem cogitando a implantação de sistemas distópicos. Se não houvesse produção em massa, consumismo, busca pelo capital, muito provavelmente você estaria tendo que plantar para comer, ou então enfrentando filas quilométricas para conseguir um alguns pães, como funciona no socialismo. Em que o único produto que existe lá são as FILAS.
  • Marcos Andrei Casagrande  05/11/2016 08:03
    Cheguei a ficar na dúvida se o sujeito só estava sendo irônico e zombando dos clichês esquerdistas, mas pelo que vejo ele é de esquerda, KKK
  • Mr. Krabs  01/11/2016 16:46
    O caranguejo esquerdista acredita que aumentar o tamanho do balde é a melhor forma de ajudar os caranguejos desemparados que não conseguem subir por conta própria.

    Eu já acho que o balde deveria ser abolido.
  • Taxidermista  01/11/2016 16:55
    "Ideologias coletivistas, representadas pela mentalidade de caranguejo, se baseiam na ideia de que a vida de um indivíduo não pertence ao indivíduo, mas sim à sociedade na qual ele está inserido. O indivíduo não é reconhecido como um ser que possui direitos inalienáveis — como o de não ter sua propriedade confiscada, sua liberdade tolhida e sua vida retirada —, e que pode conquistar o sucesso, mas sim como um ser amorfo que deve abrir mão de seus valores e interesses em nome do "bem maior" da sociedade."

    A quase totalidade do ordenamento jurídico brasileiro tem esse coletivismo como premissa, fundamento e finalidade. Quatro exemplos emblemáticos: direito administrativo, direito tributário, direito do consumidor e direito do trabalho. Afora as "funções sociais" dos institutos e a louvada tendência (sempre crescente) de "publicização" do direito privado.

    Daí por que as faculdades de direito são lugares para se aprender a amar o estado (ou para reforçar a obsessão estatal), e para querer ser agente do estado. E um dado estarrecedor: o Brasil é o lugar com o maior número de faculdades de direito do mundo.
  • Republica de Curitiba  01/11/2016 17:16
    Infelizmente nossa educação, cheia de direitos e de nenhum dever, consegue piorar a mentalidade de caranguejo, fazendo com que, se vemos um caranguejo sair, esse se torne responsável pela saída dos outros, pois é direito de todos os caranguejos saírem dali, e o privilegiado que saiu tem que pagar por esse direito.
  • mauricio barbosa  01/11/2016 20:20
    Que privilegiado que nada o empreendedor é um lutador,agora o empresário corporativista que apoia o sistema estatal este sim deve ser combatido igual aos esquerdistas,enfim estatistas vocês são uns pulhas e gostam de atrapalhar quem quer progredir ao apoiarem esses impostos escorchantes e imoral.

    Sem querer parecer radical,mas apenas estou desabafando minha indignação,pois detesto esta instituição(o estado)apesar de ter de engoli-la todos os dias,ou seja "é dose para leão"aguentar este estado de coisas e ter de aguentar estes puxa-sacos estatistas vomitarem seus elogios ao quererem defender o indefensável...
  • Conservador  01/11/2016 18:20
    Texto muito bom.
  • Max Stirner   01/11/2016 19:27

    É cada caranguejo por si e salve-se quem puder.

    Interferindo(esquerda) ou não(libertários do instituto mises) no sistema, a desigualdade sempre vai existir. Só muda o dono do PODER.




    obs: Coitado dos caranguejos... possuem uma carne tão gostosa.
  • saoPaulo  02/11/2016 18:52
    Segundo entendi do seu comentário, tanto faz viver na Venezuela ou na Suíça. É isso mesmo?
  • Marcos Andrei Casagrande  05/11/2016 08:10
    E daí que a desigualdade sempre irá existir? Quem disse que o mundo precisa ser desigual? Sempre irá existir o dono da fábrica que ganha mais que os seus empregados e não deixa de ser justo e isso é só um exemplo bem tosco. O problema no mundo é a pobreza, não a desigualdade.
  • João Paulo Nogueira   01/11/2016 19:57
    Quais seriam os bichos dos demais pecados capitais? A luxúria do gênero, a avareza de quem não empreende, a preguiça dos direitos, a ira dos revolucionários, a soberba do determinismo histórico e a gula dos poderosos.

    A esquerda é luxurienta, já estive lá e vivi muito este problema. A luxúria mina a estrutura familiar e fortalece a estrutura do estado. Bagunçar é bom.

    Todo esquerdista é avarento. A ideia do capital social das empresas já explicada num artigo do Instituto Mises Brasil mostra bem. Quando eu resolvo empreender eu estou oferecendo meu capital para a sociedade, em benefício das pessoas que vou empregar e das pessoas a quem vou servir e inicialmente em meu malefício já que estaria mais garantido ficando na minha. Meus 3 filhos uspianos esquerdistas têm seu capitalzinho imexido e são contra o lucro.

    Os direitos garantem que mesmo que vc não estude e não trabalhe e não pense no futuro vc deve ter saúde, aposentadoria, salário mínimo etc, é pura preguiça.

    O ódio (ira) é justificado, o esquerdista se afirma não pelo que ele é ou faz, mas por aquilo que odeia (os winners).

    Soberba ou arrogância é esta pretensão de que o futuro a eles pertence já que são bons e verdadeiros. O determinismo histórico dá a eles a pretensão de inventar um mundo melhor quando o mundo fica cada vez melhor apesar deles.
  • a  01/11/2016 22:07
    Devem ser detidos(esquerdistas).
  • Vinícius Pamplona  01/11/2016 23:52
    No Brasil isso é a regra. A primeira coisa que fazem e tentar te isolar. Fica até difícil achar um parceiro pra fazer negócios. Num tempo como esse que vivemos ou você é macho e leva no peito ou afunda na lama dos outros sem saber.
  • Edson  01/11/2016 23:53
    Sempre que posso utilizo esse exemplo para mostrar que todos nós temos os "amigos caranguejos".
  • Bruno  01/11/2016 23:55
    Galera, votação sobre o fim da contribuição obrigatória sindical. Para parar de bancar esquerdistas votem: SIM!

    www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaomateria?id=127235
  • Luiz Campos  02/11/2016 03:29
    Enquanto uns vivem a vida impregnados de mesquinharia e mediocridade na soma-zero (alguém tem que perder pra que outro possa ganhar, tipica mentalidade metafísica marxista), outros entendem a abundância do universo quando tem conhecimento sobre a mentalidade do cooperativismo do jogo ganha-ganha, onde ambas as partes saem beneficiárias da transação realizada. A pergunta que passa a não querer calar é: qual mentalidade representa o capitalismo e qual mentalidade representa o socialismo fabiano??? Pois é, o subdesenvolvimento é não só fruto de determinada engenharia social mas principalmente fruto de uma ARQUITETURA PSÍQUICA...
  • Gabriel  02/11/2016 12:56
    Essa cultura da mediocridade é o que mais me incomoda no esquerdismo. Exasperante.
  • saoPaulo  02/11/2016 18:59
    Quem dera esta mentalidade fosse exclusividade latino americana. Perguntem para qualquer pessoa de democracias ocidentais qual a solução para todos os problemas e a resposta será a mesma: taxar mais os ricos.
    Moro na Alemanha e ainda estou pra conhecer um nativo que não concorde com esta solução...
    Aliás, parece que este é ponto comum entre direitistas, esquerdistas, e até mesmo alguns que se dizem liberais.
  • AHR  03/11/2016 11:03
    A sociedade que mais rapidamente involui para a "mentalidade de caranguejo" é a mesma que outrora era ostentava o título "anti caranguejo": os EUA.
  • Emerson Luis  03/11/2016 13:40

    A primeira vez que ouvi falar desse comportamento dos caranguejos, pensei que era apenas uma lenda absurda e perguntei para um amigo degustados dos mesmos e lhe perguntei sobre isso, recebendo uma confirmação. E ainda cortam as garras uns dos outros.

    No ser humano a inveja é dissimuladamente aceita e incentivada na maioria das culturas. Nos países árabes, quando um homem começa a enriquecer mais que seus vizinhos, o costume é manter a fachada da casa com uma aparência mediana e só incrementar o seu interior.

    Mas nem todo mundo que tenta dissuadir alguém de iniciar um empreendimento está sendo invejoso ou sequer negativista. Para ter chance de dar certo, um empreendimento precisa de um bom planejamento estratégico, pesquisa do mercado, análise SWOT, etc.

    Se alguém tentar abrir uma loja de colchões (produto de baixa ciclagem) em uma rua sem saída de difícil localização em um bairro residencial periférico de uma cidade de médio porte, a probabilidade de dar certo é praticamente nula, por mais motivado que ele seja.

    Outro exemplo: certos cursos superiores possuem oferta de mão de obra bem maior do que a demanda, principalmente em certas regiões. Avisar alguém disso não é ser negativista ou invejoso.

    Pessimildo tinha razão.

    * * *
  • Mário Júnior  04/11/2016 16:07
    Excelente texto, um dos melhores....

    Não haverá exploração se o estado não interferir. Quando a negociação é feita entre empreendedor e prestador de serviço não há explorados, pois não haverá as cargar insuportáveis da burocracia e dos tributos para repassar a ninguém.
  • Marcos Andrei Casagrande  05/11/2016 08:14
    O que esse pessoal alinhado à esquerda não entende é que se o Estado resolver fazer cabo de guerra com os empresários, quem perde sempre serão os empregados.
  • Marcos Andrei Casagrande  05/11/2016 07:50
    Vejo aí mais uma semelhança na referência metafórica com os caranguejos e talvez seja por isso que nunca consigam sair em grupo do balde. O mais forte sempre irá tentar escapar e outros mais fracos se agarrarão nele com o intuito de que ele os leve para fora do balde. No socialismo não é diferente, pois os mais trabalhadores trabalharão por aqueles que não trabalham até que esgotem suas forças e desistam. No fim teremos apenas pessoas que desistiram de ser diferentes das demais, já que não existe nenhuma recompensa para isso.
  • Suelen  06/11/2016 00:15
    Ótima analogia.


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.