clube   |   doar   |   idiomas

Existe uma página específica para este artigo. Para acessá-la clique aqui.

Bitcoin supera o ouro no Brasil

Nos primeiros seis meses de 2016, o volume de negociação de bitcoins nas bolsas brasileiras ultrapassou o volume de ouro na BM&F.

Nesse período, mais de R$ 164 milhões foram transacionados nas bolsas da moeda digital, enquanto os lotes de OZ1D e OZ2D (250g e 10g de ouro, respectivamente) registraram cerca de R$ 153 milhões. Apenas no mês de junho, o volume de bitcoins negociados foi duas vezes maior do que o do metal precioso.

Essa marca inédita e histórica comprova o forte crescimento da criptomoeda no Brasil. Segundo o site bitValor.com, o volume até junho supera em 45% o do ano de 2015 inteiro, quando foram registrados R$ 113 milhões de negócios. O volume do primeiro semestre de 2016 quase equivale ao dos últimos três anos somados.

No mundo, o ouro ainda é um ativo com maior volume do que o bitcoin. De acordo com a London Bullion Markets Association, o volume diário mundial do metal está na casa dos US$ 20 bilhões, ao passo que o da criptomoeda situa-se ao redor de US$ 1,5 bilhão.

Ao que tudo indica, o bitcoin está cada vez mais sendo percebido como um novo ativo de proteção, um refúgio seguro para os investidores em tempos de crise. Um concorrente genuíno ao ouro. A grande diferença são os milhares de anos de trackrecord do metal precioso contra apenas sete do bitcoin. Mas nada que o tempo não resolva.


0 votos

autor

Fernando Ulrich
é mestre em Economia da Escola Austríaca, com experiência mundial na indústria de elevadores e nos mercados financeiro e imobiliário brasileiros. É conselheiro do Instituto Mises Brasil, estudioso de teoria monetária, entusiasta de moedas digitais, e mantém um blog no portal InfoMoney chamado "Moeda na era digital". Também é autor do livro "Bitcoin - a moeda na era digital".

 

  • Andre Cavalcante  08/07/2016 21:27
    Vejo que é mais simples fazer investimentos com bitcoins do que ouro. Afora a burocracia do BB pra comprar e vender o metal (e na verdade cê recebe só um papel) com bitcoins vc de fato detém a moeda e somente uma transferência bancária simples resolve a maior parte dos problemas.
  • Mr. Magoo  11/07/2016 04:01
    ...e coloca papel nisso...:
    "This is critical. The amount of physical gold in storage in Comex versus the number of registered "owners" against each ounce is nuts.

    From a few owners per ounce, it jumped to 542 by this March!

    Just check out this remarkable chart:"

    dailyreckoning.com/geologists-case-gold/
  • Carnage  19/07/2016 15:35
    Abre uma conta no banco do Peter Schiff.
    https://europacbank.com/
    Conta 100% lastreada em ouro e vc pode usar cartão de debito e credito descontando seu ouro.
    Além de pode comprar ouro e moeda física para ficar custodiado no cofre que eles têm parceria. Podes resgatar quando quiser eles.
    É possível ter múltiplas contas com moedas diferentes, como CHF, USD, EUR...
    E também usa plataforma do Saxo Bank para operar, a melhor de todas e mais segura.

    Caso queira usar Saxo com assessor financeiro do Brasil, use a: protraderinvestimentos.com/


    Eu tenho conta com esse pessoal do Brasil e no Banco do Peter. Nada mais seguro.

    Manda seu dinheiro para fora enquanto da tempo e o câmbio não derreteu ainda.

    Mercado com infinitas possibilidades operar lá fora, sem igual. Mercado financeiro do Brasil é um lixo.
  • Andre Cavalcante  19/07/2016 20:41
    O problema é a taxa. Cartão de crédito/débito internacional paga USD2,5 por transação afora as outras taxas do próprio banco

  • Carnage  20/07/2016 17:25
    Mas é minimo isso pela segurança sem igual. E cartão só usa quando viajar e se não levar dinheiro em espécie, fica de backup
    Igual usar cartão deles é mais barato que usar cartão internacional de um banco daqui.

    Já pensou quando o Brasil começar a ficar uma bagunça (ainda maior) como a Turquia está agora?
    Isso não vai demorar muito, mundo está em colapso e o Brasil não é o Safe Heaven.

    Estou mandando cada dia mais dinheiro para fora, minhas contas tudo em CHF, isso se deixo parado algo na conta.
    Eu estava mandando toda semana remessas pelo Daycoval e semana passada quando fui fazer uma nova remessa, falaram que não fazem mais envio de remessas para investimentos, agora só PJ que precisa para atividade. E me foi falado que pararam por pressão do nosso BACEN.
    Com certeza o Brasil está muito saudável, essa pressão não é algo preocupante. Chance 0 de ter uma Cepo Cambiário aqui como houve na Argentina.

    Se não quer esses custos abra só a conta no Saxo. Não existe custos para ter conta com dinheiro neles. Depois quando acontecer um colapso aqui, vc abre uma conta bancária no exterior para poder sacar o dinheiro que tens no Saxo em outro país. Bank Broker como Saxo pode transferir para uma conta diferente de onde veio o dinheiro. Já uma corretora como Fxpro, tem que voltar de onde veio, ou seja, sua conta no Brasil, e isso é muito inconveniente.
  • Andre Cavalcante  20/07/2016 19:16
    Veja as taxas do Euro Pacific: https://europacbank.com/products/bank-accounts/fees-and-charges/

    E para contas em ouro ou prata: https://europacbank.com/products/metals-backed-account/

    Realmente prefiro bitcoins.

  • Fernando Ulrich  20/07/2016 20:52
    Em vez correr o risco "Peter Schiff", prefiro correr o risco da matemática.

  • Carnage  21/07/2016 13:51
    Risco "Peter Schiff"? Agora gostaria de uma explicação sua (ou pelo menos alguns links), parece saber algo que eu não sei e fiquei interessado.

    Quanto aos custos eu já sei e não vejo como um problema. É como as inúmeras armas que tenho pelo meu CR, pago muito caro a cada nova aquisição no meu acervo, mas melhor eu ter meu arsenal mesmo pagando muito caro do que me arriscar a não ter.
    No colapso que vamos ter, esses custos não representam nada, ainda mais pelo volume que tenho no banco. É um seguro (de pequeno valor) que vale a pena pagar. A menos que o Fernando mude minha opinião sobre esse risco que ele falou, nessa caso eu ponho o rabo entre as pernas e retiro tudo de lá. Mas gostaria de uma indicação de onde colocar meu dinheiro lá fora, a instituição financeira que seja a menos arriscada. Eu não consegui achar nenhuma menos arriscada que uma onde posso ter lastro em ouro, que não faz empréstimos como loucos, que não esteja atulhada em derivativos...
    Me deem uma luz aqui então caso eu esteja tão enganado, sou do tipo que procura usar a lógica e muda de opinião quando alguém me mostra que estou errado, não me deixo apegar por ideologias ou paixões.
  • Ronaldo Brognoli  29/09/2016 18:19
    É o caso de as moedas fortes dos países da União europeia e Estados Unidos entrarem em declínio por causa de seus deficits orçamentário, isso levaria há uma corrida ao ouro e mordas virtuais.
    Isso é previsto por muitas pessoas, só não se sabe quando, as dívidas publicas desses países são altas, mas ainda recebem boas notas de credito, um dia isso vai acabar.
  • Vicente   09/07/2016 01:15
    Caso surgisse hoje outra criptomoeda concorrente ao Bitcoin o mesmo cairia de preço ? Acredito que sim...
  • Bruno  09/07/2016 02:45
    Já existem vaaaaarias:

    coinmarketcap.com/currencies/

    Todas com vantagens e desvantagens em ao bitcoin.
  • Carlitos  09/07/2016 03:35
    O problema é que já existe centenas de criptomoedas e o BTC.continua firme e forte...
  • Vitor  09/07/2016 08:41
    Já existem diversas outras.
  • Matheus Lago  12/07/2016 12:38
    Ja existem diversas delas... Litecoin, Dogecoin, Blackcoin, Auroracoin, etc...
  • anônimo  12/07/2016 13:54
    Acho que seria uma boa darem uma olhada na idéia do LBRY (https://lbry.io), diretamente ligado ao pessoal do Free State Project.
  • anônimo  12/07/2016 13:55
    Fernando, você já viu o projeto do LBRY (https://lbry.io)? O que acha?
  • Túlio Vidal G da Gama  09/07/2016 02:54
    Olá Fernando!
    Onde e como podemos adquirir o Bitcoin aqui no Brasil? É pela internet? O que é necessário para poder comprar e vender este tipo de ativo? O Banco Central permite?
    Quem aplica na Bolsa é obrigado a declarar IR. E no caso do Bitcoin?
    Obrigado,
    Túlio Vidal - 53 anos
    Belo Horizonte - MG
  • Fernando Ulrich  09/07/2016 15:19
    Tulio,

    Assista aos vídeos BTC em Português para começar a aprender sobe o Bitcoin. Leia sobre e familiarize-se com a tecnologia. Depois disso, se você concluir que vale a pena, procure como comprar.

    Abs,

    Fernando Ulrich
  • ANDRE LUIS  09/07/2016 23:24
    O tempo só resolverá isso caso a informação passe a circular.

    1- Com BTC o cidadão pode viajar para qualquer lugar do mundo e levar toda a sua fortuna consigo sem declarar nada a ninguém, munido apenas da roupa do corpo e um passaporte.

    2- Ninguém toca no seu dinheiro, seja a justiça, ex mulher, familiares etc.

    3- Grandes oscilações diárias, baixo custo de transação e pouco risco de perda de dinheiro fazem dele uma oportunidade de enriquecimento rápido.

    4- Você pode encontrar operadores de BTC em qualquer lugar do mundo. Liquidez absoluta.

    5- Estamos na era da informação, por isso há possibilidade real de migração em massa de recursos para o BTC. Caso isso ocorra, sua cotação poderá saltar facilmente para US$10.000/1 BTC.

    6- Sua plataforma pode ser facilmente considerada uma das 5 maiores invenções da humanidade. É certamente o futuro das relações humanas.










  • anônimo  10/07/2016 06:49
    E os governos vão ficar olhando isso tudo sem fazer nada?
  • Andre Cavalcante  10/07/2016 15:02
    Xará, cuidado com a empolgação...

    "3- Grandes oscilações diárias, baixo custo de transação e pouco risco de perda de dinheiro fazem dele uma oportunidade de enriquecimento rápido."

    Justamente devido as grandes oscilações diárias é que se torna um ativo de altíssimo risco. Sim, você pode perder fortunas literalmente da noite para o dia (ou do dia para a noite :D). E não há como "enriquecer" com bitcoins; como para qualquer moeda ela é apenas um meio de troca. Enriquecer é uma questão de trabalho, acumulação de capital, reinvestimento, "sorte" ou "timing" (vender e comprar no momento correto) etc.

    "4- Você pode encontrar operadores de BTC em qualquer lugar do mundo. Liquidez absoluta."

    Nop. A liquidez tem aumentado significativamente, mas ainda é mais rápido, em alguns lugares, você transferir valores pelo Wester Union do que com bitcoins. Às vezes leva, alguns dias para que a exchange faça o depósito em uma conta bancária.

    Mas, o formidável mesmo é você colocar alguns bitcoins em uma carteira e gastá-los em alguns lugares da Europa: você fala do cara do bar que vai pagar com bitcoins e ele faz a mesma cara como você tivesse dizendo que vai pagar com cartão, mas com a vantagem de que não há intermediários, não há taxas bancárias: bitcoin pra lá, cerveja alemã pra cá!

    Abraços


  • ANDRE LUIS  13/07/2016 16:07
    Olá AC

    Ratifico o que disse.

    3- Grandes oscilações diárias, baixo custo de transação e pouco risco de perda de dinheiro fazem dele uma oportunidade de enriquecimento rápido.

    Dica. Coloque seus BTC numa bolsa internacional com um grande volume de negociações (BTCe, Bitstamp, Bitfinex). Lá vc fica brincando de passar de BTC para dolar. Seja conservador, isto é, compre quando tiver uma perda de mais de 30% em, no máximo dois dias, e venda na situação inversa. Olhe sempre seus registros de trade para não se perder nas contas. Não dá pra perder dinheiro assim.

    4- Você pode encontrar operadores de BTC em qualquer lugar do mundo. Liquidez absoluta.

    Não precisa acreditar em mim. Escolha uma cidade aleatoriamente e pesquise na internet se lá há alguém comprando e vendendo BTC. Daí basta ligar para o cara e trocar seus BTC por moeda local. Não precisa esperar que a bolsa onde seus BTC estão hospedados lhe transfira o dinheiro.

    abs



  • Andre Cavalcante  12/07/2016 13:36
    [BAITA OFF TÓPIC]

    A propósito, cadê o novo site? :(

  • Porta-Voz  12/07/2016 14:59
    Nem nos lembre. A complicação técnica revelou-se muito superior à imaginada.

    Toda a encrenca está em como manter todos os comentários feitos pelos leitores. Vale lembrar que todos os sites que passam por uma reformulação completa perdem todos os comentários. O próprio Mises Institute cometeu esse erro. Reformularam o site e perderem todos os comentários. Não queremos cometer o mesmo erro.
  • Leitor  12/07/2016 15:08
    Obrigado.
  • Andre Cavalcante  12/07/2016 15:33
    Vixe, aí o buraco é mais embaixo. Não seria possível ter o site antigo em algum lugar dentro do site novo, ips literis, mas tudo somente leitura? Assim, talvez a ferramenta de pesquisa ainda pegasse os comentários antigos que ainda estariam lá, mas não no artigo republicado no site novo, claro. Só uma ideia.
  • WDA  18/07/2016 21:18
    O site atual é maravilhoso e os comentários de fato muito instrutivos. Se forem mudar, sejam cautelosos. Só vale a pena mudar se for para melhor. Mudar por mudar é criar um custo desnecessário e desperdiçar tempo e trabalho.

    De todos os sites do "Instituto Mises" que já visitei, o do Brasil é o melhor. Portanto, não saiam mudando só por mudar, não faz sentido e não vale a pena.

    Continuem o ótimo trabalho.

    Abraços
  • Tiago Rodrigues  18/07/2016 22:30
    Também acho ótimo o formato atual. Simples e prático, sem frescuragem e sem poluição.
  • Anderson d'Almeida  18/07/2016 22:45
    Também sou um dos que gostam do site tal qual é. É leve, limpo, estruturalmente bom de se ler e com uma fácil identificação para postagens (há, ao contrário da plataforma do IMB, formatos que dificultam ao máximo a realização dos comentários dos leitores, com até mesmo a necessidade de se criar uma conta).

    A única coisa que não gosto tanto é o registro de horário dos posts, que não são tão exatos...
  • Um Cão  12/07/2016 21:18
    Alguém já considerou usar bitcoin para transferência de dinheiro entre bancos?

    Estou em processo de mudança de país (Brasil -> Alemanha) e gostaria de evitar o máximo possível custos de transferência e outras burocracias. Estou de olho no transferwise.com que já está aceitando Reais como moeda de envio, más gostaria de saber se algum de vocês já utilizou outros métodos.
  • Andre Cavalcante  15/07/2016 19:08
    Olá
    Desculpa a demora em responder.

    Para Alemanha é mais fácil:
    Entra em uma bolsa brasileira e em uma bolsa européia.
    Parto do princípio que tens conta aqui e na Amanhã.
    Compra bitcoins aqui, usando reais. Manda pra Exchange européia e depois faz uma retirada para tua conta em euros. Um dia no Brasil e um ou dois dias pra retirada.
    Como não vais querer chamar atenção, faz pequenas transações. Nada maior que uns 3 BTCs por vez.
  • Um Cão  16/07/2016 18:30
    Olá André,

    Imagine, obrigado pela resposta.

    É exatamente o que estou planejando, comprar uns bitcoins e revender por lá e tranferir para uma conta bancária. Estou em dúvida em relação a receita federal de lá se isso teria algum problema em declaração e se esse processo vai sair mais vantajoso financeiramente do que as outras alternativas.

    Também vou humildemente retribuir em XBT para o IMB pelos inúmeros artigos que literalmente mudaram minha forma de pensar e minha vida :)
  • Andre Cavalcante  16/07/2016 20:56
    A priore você não tem que declarar nada. Agora, dependendo do valor é bom declarar, porque para internalizar, tanto aqui quanto lá, eles cobram taxas, mas tu ficas quites com o governo local porque se começas a gastar o que pareces não ter (ou não declaraste), aí a coisa pega. Quando estive em Portugal e na Alemanha em 2011 o valor era de 30.000€. Salvo engano, qq coisa acima de 10000USD tem que ser declarado aqui.

    Agora, podes "chutar o pau da barraca, fazer as transferências todas via bitcoins, e deixa um encaixe em bitcoins e várias contas em euros. Aí, usa somente dinheiro em cache e, sempre que possível paga em bitcoins. O governo vai ter muito trabalho pra te rastrear :).



  • Max Rockatansky  03/08/2016 19:16
    Viram essa?


    [link]veja.abril.com.br/economia/hackers-roubam-bitcoins-avaliadas-em-us-65-8-milhoes/[link]


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.