Mais uma tragédia em um estabelecimento que proíbe a entrada de armas

Aconteceu de novo.  Na cidade de Orlando, Flórida, um fanático islâmico entrou em um estabelecimento — especificamente, uma boate gay — que proíbe que as pessoas portem armas e praticou uma chacina em massa.

O estado da Flórida possui uma lei que especificamente proíbe o porte de armas (mesmo que a pessoa tenha autorização e licença) em um estabelecimento que serve bebidas alcoólicas.  Portanto, não apenas o estabelecimento era proibido de permitir que seus clientes portassem armas, como também era proibido de ter seguranças privados armados e à paisana. Cenário perfeito para um lunático brincar de tiro ao alvo humano.

Para piorar, o maníaco estava na lista de suspeitos do FBI, que nada fez para detê-lo.  Mais uma vez, confiar a segurança ao estado não funcionou.

Deixemos de lado as questões motivacionais que envolvem islamismo, fanatismo e gays, e façamos a pergunta mais importante: por que políticos e burocratas não querem que pessoas inocentes tenham a capacidade de se defender?

O inestimável Centro de Pesquisas para a Prevenção do Crime já se manifestou sobre o assunto.

Desde pelo menos 1950, apenas 1% de todos os tiroteios públicos ocorreu em locais em que os cidadãos são autorizados a portar armas e se defender.  A polícia é importante para impedir o crime, mas mesmo que ela estivesse presente no local no momento da chacina, ela teria uma grande dificuldade em impedir o ataque. 

Agressores sempre irão atirar primeiro nos policiais e seguranças uniformizados que estiverem presentes (o ataque ocorrido ao jornal francês Charlie Hebdo no início de 2015 ilustra esse ponto). ... No caso de Orlando, a polícia chegou à cena do crime somente depois de o ataque ter ocorrido.  Isso ilustra outro ponto: é simplesmente impossível contar com a polícia para que ela proteja todos os alvos possíveis.  É até mesmo uma questão física.

É difícil ignorar o fato de que esses homicidas em massa sempre escolhem, conscientemente, locais em que eles sabem que as vítimas estarão desarmadas.

A propósito, se você acredita que permitir o porte de armas em bares e demais estabelecimentos que vendem bebidas alcoólicas é um convite à carnificina, considere o fato de que já é legal em vários estados americanos o porte de armas onde há venda de bebidas alcoólicas.  No entanto, nunca se ouviu notícias de chacinas nesses locais.

Dentre os mais recentes estados a permitir o porte de armas em locais que auferem mais de 50% de suas receitas com a venda de bebidas alcoólicas estão: Geórgia (2014), Louisiana (2014), Dakota do Norte (2015), Carolina do Norte (2014), Ohio (2011), Carolina do Sul (2014) e Tennessee (2009).  Além da Flórida, outros estados que proíbem o porte são: Illionis, Kentucky, Nebraska, Novo México, Oklahoma, Dakota do Sul, Texas, Washington e Wyoming. 

Há estados que permitem o porte de armas em bares, mas proíbem a pessoa de consumir álcool, dentre eles: Alasca, Idaho, Michigan (permitem o porte desde que a arma esteja visível e a pessoa tenha licença), Montana (permite o porte desde que a arma esteja visível; não é necessário ter licença).

Sim, é possível que, em algum momento, algum desequilibrado com uma arma faça alguma lambança em uma dessas localidades.  Por isso, não se está dizendo que jamais haverá morte em locais que permitem o porte de armas e servem bebidas alcoólicas.

Mas o fato é que pessoas realmente más são muito mais perigosas do que bêbados ocasionais, e suas ações maléficas são permitidas e facilitadas por localidades que proíbem que as pessoas portem armas.

O teste do QI

Certa vez propus um "Teste de QI para criminosos e progressistas".  Pedi para que imaginassem que eram ladrões.  E então perguntei: se vocês estivessem planejando um crime — tipo, uma invasão de domicílio —, como vocês reagiriam se soubessem que o morador estava armado?  Vocês iriam:

a. Invadir a casa mesmo assim, pois já ouviram políticos e jornalistas garantir que ter uma arma não impede o crime?

b. Ponderar, depois de alguma reflexão, os custos e benefícios potenciais, e então decidir que é mais prudente encontrar outra casa para roubar?

Meu objetivo era ajudar esquerdistas bem-intencionados a entender que criminosos reagem a incentivos. E mesmo aqueles realmente estúpidos tentarão, ao mesmo tempo, maximizar quanto eles podem roubar e minimizar o risco de surpresas negativas.

E, se você é um criminoso, uma potencial surpresa negativa é ser baleado por um morador armado.

A mesma análise de custo-benefício se aplica a adeptos de chacinas.  Independentemente de se esses lunáticos são motivados por um sentimento de carência ou pela ideologia islamo-fascista, seu objetivo é matar o máximo possível de pessoas antes de serem detidos.

Portanto, faz sentido — de sua perspectiva deturpada — escolher alvos em zonas que proíbem o porte de armas (em inglês, gun-free zones).

E quando esses malucos escolhem locais em que são mínimas as chances de encontrar alguma resistência armada, eles sabem que isso significa que a contagem de corpos será alta.  E é exatamente esse o seu objetivo.

Foi exatamente isso o que aconteceu em Fort Hood. E em Santa Barbara. E em Newtown, Connecticut. E no cinema da cidade de Aurora, Colorado. E em Virginia Tech.

Mais armas

Para minha segurança e para a proteção dos meus filhos, quero que haja cada vez mais cidadãos armados e cumpridores das leis, seja em bares ou em quaisquer outros locais da sociedade.

O professor Nelson Lund, da Escola de Direito da George Mason University, escreveu um artigo para o The New York Times mostrando que as evidências em prol do porte de armas em locais públicos são impressionantes.

É algo cruelmente arrogante desarmar vítimas em potencial — como mulheres —, deixando-as à mercê de estupradores e outros predadores.  Cidadãos armados frequentemente salvam vidas e impedem a ocorrência de crimes violentos, frequentemente sem disparar um único tiro.  Praticamente todos os massacres ocorrem em "gun-free zones", e alguns desses massacres foram impedidos por civis que intervieram após sacar sua arma.

[...] vários estados americanos já adotaram leis permitindo cidadãos adultos a portarem ocultamente uma arma em público.  Aproximadamente 13 milhões de americanos hoje possuem permissão para portar armas escondidas, e 11 estados nem mesmo exigem uma licença.  À medida que o número de cidadãos armados disparou, os crimes violentos desabaram.  E praticamente não há notícias de que tais pessoas abusaram de seus direitos.  Na Flórida, por exemplo, onde as licenças estão disponíveis há quase trinta anos, elas são revogadas, por causa de algum mau uso da arma de fogo, a uma taxa anual de 0,0003%.  Até mesmo a polícia possui taxas mais altas de violações decorrentes do uso de armas de fogo do que os cidadãos com porte legal.

Qual a moral da história?

Quando assassinatos e massacres ocorrem, burocratas irão se inocentar de qualquer culpa (como é o caso do FBI, que tinha o assassino em seu radar desde 2013, e nada fez para detê-lo) e políticos — que são os responsáveis diretos pelas leis que proíbem os cidadãos de se defender em determinadas localidades — irão apenas aumentar o repertório em prol do desarmamento.

A moral da história, portanto, é que cidadãos cumpridores das leis devem ter o direito absoluto de se defenderem e de defenderem terceiros.

Contar com a polícia não é sensato, pois esta só chega ao local do crime após as coisas ruins já terem acontecido.  Por mais eficiente e dedicada que seja a polícia, você simplesmente não pode partir do princípio que ela estará onipresente, sempre a postos para proteger todo e qualquer cidadão.  E é por isso que, ao menos nos EUA, a vasta maioria dos policiais é contra o desarmamento.

E também é por isso que o porte de armas é importante, particularmente para comunidades que são alvo de violência, como as mulheres em geral, os judeus na Europa e os professores de escolas públicas.  Todas essas pessoas, caso estivessem armadas, poderiam estar na posição de proteger terceiros que não tivessem a capacidade de se defender.

Após mais essa tragédia, só nos resta esperar que algo de bom ocorra e que haja mais medidas que ajudem cidadãos cumpridores da lei a se defenderem do mal.

É claro, não será nada surpreendente ver pessoas que não conseguem passar no teste de QI citado acima defenderem ainda mais desarmamento.


0 votos

SOBRE O AUTOR

Daniel Mitchell
é membro-sênior do Cato Institute e especialista em política fiscal e o fardo representado pelos gastos do governo. É também membro do quadro editorial do Cayman Financial Review.



Meu caro, pelo seu discurso você nunca foi liberal e nunca entendeu o que é ser liberal. E ainda tem coragem de vir com esse apelo sobre pobreza.

Gostaria de fazer uma pergunta a todos vocês:
Pois não.

Vocês já foram Pobres pra saber?
Nasci pobre, muito prazer.

Vocês já tiveram um parente morto por bala perdida?
O que isso tem a ver com capitalismo/liberalismo? Você está misturando segurança pública (que é MONOPOLIO do estado), que alias é altamente ineficiente (no Brasil, morrem 56.000 pessoas por ano, o maior indice do mundo, a gente perde até pra India, que é 43.000 por ano, outro país com alto controle estatal e burocrático) com conceitos economicos. O estado nega aos seus cidadãos o próprio direito de se defender com uma arma e mesmo assim é incapaz de solucionar o problema.

Falam tanto em mercado, economia. Mas nunca vi um liberal que enriqueceu graças a todo seu conhecimento na área, algum de vocês é rico por acaso? Maioria que vejo é classe média, acho gozado porque se manjam tanto de produzir valor e riqueza vocês deveriam ser ricos..Mas não é isso que eu vejo.

Ai meus deuses... essa foi triste.
1) O Brasil está muito longe de ser um país livre, economicamente. É o país que fica em 118 lugar no índice de liberdade econômica.

2) Ser liberal não é uma formula para ser rico e sim defender que as pessoas tenham a liberdade para efetuarem trocas entre si sem intervenção constante do Estado por via de impostos e regulações. É dessas trocas de valor que a riqueza é produzida. Cada um teria a liberdade de crescer de acordo com suas habilidades e viver num patamar de vida que julga confortável, mas repito, o Brasil NÃO É E NUNCA FOI UM PAÍS LIVRE, ECONOMICAMENTE. Você se dizia liberal e não sabe desse básico. Aham. To vendo.

Eu já fui liberal, ai cai na real com a vida, vi que esse papo de mercado não é bem assim.
Não, amigo, você nunca foi liberal. Sinto muito. Ou você está mentindo ou você diz ser uma coisa que nunca entendeu direito o que é (o que mostra o seu nível de inteligência).

Inclusive, um amigo meu foi pra Arabia Saudita, ele disse que lá existem muitas estatais e assistencialismo e o país enriqueceu assim mesmo...

Aham, beleza, usando a Arabia Saudita como exemplo:

Saudi Arabia's riches conceal a growing problem of poverty

"The state hides the poor very well," said Rosie Bsheer, a Saudi scholar who has written extensively on development and poverty. "The elite don't see the suffering of the poor. People are hungry."

The Saudi government discloses little official data about its poorest citizens. But press reports and private estimates suggest that between 2 million and 4 million of the country's native Saudis live on less than about $530 a month – about $17 a day – considered the poverty line in Saudi Arabia.


Opa, perai, como é que 1/4 da população da Arabia Saudita vive abaixo da linha da pobreza? Você não disse que era um país ótimo, rico, cheio de estatal e assistencialismo? Explique isso então.


Falam de acabar com o imposto mas negam toda a imoralidade que a ausência deste geraria, como injustiças e até coisas que ninguém prever.

Que imoralidades, cara-palida? Favor discorrer.

Favor, tentar novamente. Essa sua participação foi muito triste.


Poderiam responder o comentário desse Leonardo Stoppa:
Estranho, hipócrita é dizer que o socialismo atual compete com o capitalismo. Comunismo sim complete com capitalismo mas socialismo é uma forma de redistribuição que, quando interpretada por pessoas que estudam economia a partir de livros de economia (e não Olavo de Carvalho) é uma espécie de segurança ao capitalismo.

Se um dia você entender que existe conhecimento além do que você conhece você vai ver que dentro do conceito atual de socialismo estão as formas de redistribuição de renda (SUS, Fies, Bolsas). Em países de primeiro mundo a galera acaba usando essa grana inclusive para comprar iPhone, logo, é um socialismo que serve ao capitalismo pois deixar essa grana parada na conta de um milionário vai resultar na venda de 1 iPhone para apple, agora, quando redistribuído vira vários iPhones.

O problema da sua visão é que você estuda em materiais criados sob encomenda. Você deixa de estudar em livros de economia para aprender pelas palavras de um cara que é pago por aqueles que pagam os impostos, ou seja, aqueles que são contra a redistribuição, logo, você abre mão do conhecimento para a alienação.

Socialismo não é comunismo. Pode vir de certa forma assemelhado nos livros antigos, mas depois da segunda guerra mundial e principalmente depois da queda da URSS, ficou claro que não há em se falar em controle centralizado e ausência de propriedade privada, mas quem estuda um pouco de economia e sociologia sabe que a intervenção e a redistribuição são importantes atividades governamentais para salvaguardar a atividade industrial.

A final, de que adianta ter industrias de ultima geração se apenas 1% do povo compra seus produtos??

ARTIGOS - ÚLTIMOS 7 DIAS

  • Pessimista  13/06/2016 14:44
    Foi deprimente acompanhar na Globo news a noticia do massacre, os jornalistas culpando o congresso americano por terem liberado a AR15 em 2004.
  • Wande  13/06/2016 15:11
    Artistas globais também pediram o desarmamento ontem no Faustão.
  • Anônimo  13/06/2016 17:33
    São os idiotas úteis...
  • anônimo  13/06/2016 16:30
    Sempre arranjam uma desculpa. É impressionante.

    Como eles explicam o fato dos nossos traficantes e os islâmicos franceses terem conseguido fuzis de uso restrito?
  • Renan  13/06/2016 20:32
    Ate o meio dia a culpa era do Trump, Bolsonaro, Cristãos e da extrema direita.

    QUANDO VIRAM QUE ERA ISLAMICO E FILIADO DOS DEMOCRATAS.

    A Arma virou culpada
  • Rodrigo Pereira Herrmann  13/06/2016 22:32
    Bobonews é bobonews.

    MAS, liberar a posse civil de fuzis de assalto é um absurdo. Ninguém precisa de um AR-15 ou coisa semelhante pra auto-defesa. É preciso limites e restrições. Neste ponto específico os democratas estão certos.
  • Renan  14/06/2016 01:58
    Depende. Em regiões urbanas ate concordaria mas em regiões rurais? MST só com fuzil.
  • Rodrigo Pereira Herrmann  14/06/2016 02:29
    tem mst nos EUA?!

    o mst daqui é composto por uns coitados com foices e, um ou outro, com espingardas 22 (quem tiver 38, provavelmente, já está ilegal). Mesmo que estivessem melhor armados, 38s e espingardas calibre 12 são mais do que suficientes pra intimidar qualquer um. ademais, se um bando desses invadir suas terras, a primeira coisa é chamar a polícia. promover uma chacina não é aconselhável. eles vão pra o cemitério e tu vai pra cadeia, com toda certeza.
  • Steve Lee  14/06/2016 02:40
    Não sei bem sobre a capacidade armamentícia do MST, mas sei que as guerrilhas venezuelanas (pró-governo) têm armamento pesado. Pra isso aqui chegar ao Brasil e abastecer o MST é questão de tempo:

    www.maduradas.com/miralas-antes-que-las-quiten-estas-son-las-causas-de-la-violencia-en-venezuela-fotos/

    Contra isso, meu amigo, tem de ser de AR-15 pra cima.
  • Rodrigo Pereira Herrmann  14/06/2016 02:47
    é pq a guerrilha venezuelana tem apoio velado do exército, que o maduro controla.

    isso nunca vingará no br. isso é especulação.
  • A favor da demissão dos funcionários do BACEN!  14/06/2016 11:09
    Este Rodrigo tem fixação em ser do contra. Na insistência de querer estar sempre certo (afinal, é disparadamente o mais arrogante comentarista deste site) ele é retrucado e depois tergiversa com argumentos falaciosos. É sempre as mesma ladainha.

    Até pouco tempo o MST era um movimento social com apoio explícito da presidência da república. E o elemento me chega aqui dizendo que o MST se armar é "especulação". Os próprios militares estavam de olho nos caras temendo o pior.

    No relativo às armas ele, como todo burocrata, tem tara por controlar a vida dos outros. Típico de parasitas sociais.
  • de acordo   14/06/2016 13:04
    não bastasse esse parasita aí receber salário - para ficar carimbando papel no BC - à custa do trabalho produtivo dos demais, ele ainda quer controlar a vida dos outros. Lixo.
  • Steve Lee  14/06/2016 03:05
    O que não irá vingar aqui?

    Não estou me referindo à ideologia (essa eu também acho que não vai vingar), mas sim ao envio dessas armas para o MST. Como você pode ter tanta certeza assim de que isso não vai acontecer? Por que você acha que é especulação? Eu acho bem provável. Ainda mais se Dilma conseguir voltar.

    Em todo caso, quem tem propriedade rural é bom ir se armando.
  • Rodrigo Pereira Herrmann  14/06/2016 03:22
    guerrilhas fortemente armadas.

    tenho certeza, pq as ffaa não permitiriam. já se as armas caíssem em mãos do mst, eles teriam de ir completamente pra clandestinidade. não dá pra andar por aí portando um fuzil, abertamente, sem ir preso. fora que isso descaracterizaria ainda mais o tal movimento (que é o de menos, já que ninguém se engana mais).

    não acontecerá no Br (é especulação sua. e de qq maneira isso foge à discussão do artigo e da realidade americana), assim como dilma não retornará.
  • Ezequiel  14/06/2016 06:28
    Primeiro, não importa se é desnecessário (discordo), se a pessoas quiserem desnecessariamente comprar metralhadoras e fuzis pesados, munição incendiaria, perfurante, explosiva, R.I.P... será uma escolha delas e somente delas.

    Segundo, O fato de certas pessoas usarem estes equipamentos (armamento) de modo ilegítimo de modo algum justifica que o acesso a eles por outras pessoas que nenhum crime cometeram seja de qualquer maneira restringido por terceiros.

    Tendo isto em conta é absolutamente desejável que a população ("comum") em geral tenha acesso este tipo de equipamento com facilidade e naturalidade, de outro modo você cria uma guilda de pessoas superiores, aqueles da sociedade que ascenderam (ou servem os mesmos) o suficiente acima dos demais para serem aptos a ter o armamento que desejarem. Ou seja, a "justiça" (policias e exércitos) e a "injustiça" (Criminosos,terrorista,agressores) se tornam absolutos, a população sempre será subvertida pelos dois.

    Claro que o efeitos negativos tem graduações.
  • Rodrigo Pereira Herrmann  14/06/2016 14:45
    este caso não é uma simples questão de direitos individuais inalienáveis. Armas de menor calibre cumprem a função de legítima defesa, que é o valor importante a se considerar. (alguns direitos, como a legítima defesa, precisam observar uma certa proporcionalidade entre meios e fins). A partir daí passa a ser uma escolha social. Talvez um plebiscito fosse uma boa ideia. Pessoalmente, votaria pela restrição. não me agrada a ideia de uma sociedade armada sem limites, assumindo o risco de confrontos civis pesados e de chacinas eventuais (um sujeito armado com uma metralhadora invade um cinema ou restaurante. quantas pessoas ele conseguirá matar antes de ser neutralizado, mesmo que por outra metralhadora ou por uma das muitas pessoas armadas no local?). Prefiro o velho oeste, com revólveres e espingardas. é mais romântico, ao menos.

  • Pessimista  14/06/2016 18:10
    "liberar a posse civil de fuzis de assalto é um absurdo."(Rodrigo Pereira Herrmann)

    Absurdo são bandidos poderem portar fuzis e um cidadão comum tendo direito apenas a uma pistolinha.

    "Ninguém precisa de um AR-15 ou coisa semelhante pra auto-defesa"(Rodrigo Pereira Herrmann)

    Um cidadão que mora em uma área perigosa e lida com gangues armadas faz o que? Chama a policia para lhe extorqui?

    Um banco que está sujeito a bandidos fortemente armados vai dar o que a seus seguranças? Pistolas?

    "É preciso limites e restrições"(Rodrigo Pereira Herrmann)

    Os bandidos e os políticos aprovam essa ideia.
  • Andre Henrique  24/06/2016 15:24
    É Rodrigo... finalmente ficastes sem argumentos.
  • Ezequiel  14/06/2016 21:41
    É criminoso querer proibir pessoas de comprarem metralhadoras pesadas por outras usaram para atacar um restaurante.
    Eu te garanto que eu consigo matar no mínimo umas 10-30 pessoas com coisas de supermercado caso eu queira, ainda mais aquelas que não andarem armadas.

    E se você restringe acesso a armamento pesado, quem serão os seres superiores que terão essa ´permissão? Imagino que policiais e exércitos nacionais , elevando eles a um status de divindades protectoras, sempre com poder de fogo superior a plebe irresponsável e burra, zelando da paz e justiça do alto.

    Se você não gosta de armamento pesado não compre ou influencie as pessoas a não comprar, simples, mas impedir outras pessoas de comprar, repito, é criminoso.

    Granadas, canhões anti-aéreos, lança-granadas, também estão incluídos em minha definição de armamento pesado, porque alguém compraria tudo isso? Eu não sei, não posso falar pelos outros, mas eu particularmente não confio em nenhum exército que vai nos proteger do mal com seu armamento superior escolhido por processos legislatórios.
  • Berry  14/06/2016 22:00
    O alcance dessas armas é muito baixo. Se você é um fazendeiro e estiver em sua casa no andar de cima e precisar atirar em alguém pulando a cerca a dezenas de metros de distância, uma calibre 12 ou um revolver não te ajuda muito, você vai precisar de um rifle. Mesma coisa para caça de longa distância. Não há motivo para proibir rifles.
    O que você pode tentar discutir são os rifles completamente automáticos (que disparam projetos continuamente ao se puxar o gatilho). Esses já são proibidos nos EUA inclusive, sendo de uso restrito do exército e polícia tática.
  • Hickok  14/06/2016 23:22
    Excelente comentário, Berry. Uma 12 tem alto poder de impacto, mas é totalmente inapropriada para um tiro de longa distância. Para proteger fazendas, o cara realmente tem de ter um AR-15.

    Esse vídeo sensacional faz um comparativo entre um AR-15 e uma escopeta de cano duplo para ver qual é o melhor para a defesa da propriedade.


  • Daniel  14/06/2016 13:48
    O AR 15 (calibre 5.56 mm)é uma excelente arma para autodefesa. Ótimo poder de parada, leve, precisão muito maior que de uma handgun (diminui enormemente a chance de acertar inocentes) e o recuo da arma é mínimo........


    E, ao contrário do que a imprensa fala, ele não é uma boa arma de guerra, tanto que os americanos estão voltando para o calibre 7.62 mm com o Scar 17.



  • Edujatahy  14/06/2016 15:57
    Este artigo trata da questão das armas no âmbito espacial:
    www.mises.org.br/Article.aspx?id=2037

    E concordo que podemos analisar desta forma. O fazendeiro andar com seu fuzil na sua fazenda a quilômetros da cidade não deve ser apenas permitido mas estimulado na atual conjuntura caótica brasileira.
    Agora sair andando com uma bazuca na Paulista tem de ser proibido.

    Evidentemente que o cidadão tem o direito de colocar a arma que quiser NA SUA casa para ficar admirando.
  • Andre  14/06/2016 16:44
    Com essas terríveis leis pró bandido é quase impossível provar uma legítima defesa, é até melhor proibir porte de armas no Brasil, e deixar o massacre de inocentes a cargo da probabilidade, afinal 200 milhões de habitantes é um ótimo diluente.
  • Ezequiel  14/06/2016 21:50
    Mas que estabelecimento vai deixar um idiota qualquer entrar com uma bazuca? Quanto a paulista, ela não tem um dono ou donos legítimos, então ninguém é apto a legislar sobre ela já que é ocupada pelo estado brasileiro, e se uma pessoa não puder andar com certa arma, um policial também não ter este direito, se não é só desculpa para concentrar armas.
  • Edujatahy  14/06/2016 23:49
    Concordo Ezequiel.
    E digo mais. Nem teríamos este tipo de debate se as ruas fossem privadas. O problema seria muito menor.
  • brunod  15/06/2016 22:16
    Artistas globais, políticos e burocratas, muito bem guarnecidos de seguranças altamente armados, são a favor do desarmamento.
  • anônimo  23/06/2016 17:05
    Esses caras sofrem de dissonância cognitiva ou são extremamente canalhas.
  • Wande  13/06/2016 14:57
    Transparente como água.
  • Vitor  13/06/2016 14:57
    Proibir clientes armados até consigo ver a lógica, mas não ter seguranças armados? É burrice demais.
  • Renan  13/06/2016 20:33
    Nem no desarmamentista Brasil acontece isso.
  • Alexandre Lima  13/06/2016 15:13
    Eu ainda não me convenci dos benefícios do cidadão comum portar arma. Já li argumentos para ambos os lados.
    E um contra-ponto para a manchete é: Quantos estabelecimentos tiveram acidentes com arma de fogo em locais onde estas são permitidas?

    Embora essas notícias sejam terríveis, mesmo para os EUA, considero ponto fora da curva. Um psicopata vai conseguir fazer estrago em qualquer lugar, com ou sem armas para os demais.

    No mais, acho um absurdo os seguranças também não poderem portar algum armamento.
  • Magno  13/06/2016 15:18
    "Quantos estabelecimentos tiveram acidentes com arma de fogo em locais onde estas são permitidas?"

    Respondido no artigo. Leia de novo para ver se você encontra.
  • Dam Herzog  13/06/2016 17:21
    Mas os prejuizos seram menores onde houverem cidadãos armadaos. Esse de Orlando agiu sem resistencia.
  • Rafa  13/06/2016 19:39
    "Um psicopata vai conseguir fazer estrago em qualquer lugar, com ou sem armas para os demais". Você não deve ter lido o artigo direito, mas responda mentalmente: se houvesse mais pessoas armadas dentro da boate, você acha que as chances de o carniceiro conseguir derrubar 103 pessoas aumentariam ou diminuiriam? Vamos supor que um atirador tivesse detido o assassino no meio do massacre. Se 25 tivessem perdido a vida seria um estrago de qualquer jeito, mas 25 voltariam vivos para os seus lares. Entendeu?
  • Renan  13/06/2016 20:35
    Beneficio individual. Todo mundo tem o direito de auto-defesa ainda mais quando o estado além de ineficiente não é presente em todos os lugares.
  • Ezequiel  14/06/2016 06:58
    A verdade é que não precisa haver benefício nenhum, se o cidadão quiser comprar armamento pesado para empoeirar no canto, ou porque não confia na polícia estatal, ou acha legal atirar em alvos, colecciona, essa é uma escolha dele e somente dele, não cabe a ninguém mais esta decisão.

  • anônimo  14/06/2016 09:46
    'Embora essas notícias sejam terríveis, mesmo para os EUA, considero ponto fora da curva. Um psicopata vai conseguir fazer estrago em qualquer lugar, com ou sem armas para os demais.'

    Bullshit, esses massacres sempre ocorrem em gun free zones.
  • Breaking Bad  14/06/2016 12:51
    Mas um típico contraponto esquerdista, enquanto o artigo apresenta dados, fatos e raciocínio lógico, o pretenso refutador vem com a ladainha comunistalha: "Quantos estabelecimentos tiveram acidentes com arma de fogo em locais onde estas são permitidas?"
    Ora, se aquela informação fosse tão relevante e gritante assim, você não acha que a imprensa, as redações de jornais/revistas apinhadas de esquerdistas desarmamentistas já não teriam gritado aos quatro ventos?
    Mais uma vez, parabéns ao IMB, ao artigo por elucidar e desmascarar a trama esquerdopata desarmamentista. Esses socialistas safados não contentes em destruir somente a economia com teorias mirabolantes e fracassadas, também adoram jogar a população no colo de regimes tirânicos e demagogos. Tentaram desviar o âmago da questão, que é a entrada imigratória indiscriminada de elementos nocivos ao modo de vida da sociedade americana, bem como a impotência causada pelas restrições ao porte de arma. Os esquerdopatas esquecem isso tudo e desviam o foco para questões de "homofobia" e supressão do porte de armas. Não demora muito aparecer algum sociólogo tupiniquim eneltecendo o brasil porque algo assim nunca acontece por aqui, mas o pilantra, convenientemente, esquece o número de mortos em homicídios e latrocínios, que são maiores do que as mortes no IRAQUE, país em estado de guerra!
  • Andre Henrique  24/06/2016 15:42
    Alexandre,
    Você deve ser uma daquelas pessoas que sai postando histericamente no FB "argumentos" contra a liberação de armas quando uma criança de 7 anos mata sem querer o amiguinho de 8 (fato lamentável) com a arma do pai que estava em cima do armário... acertei?

    Pergunto-lhe em qual região preferes morar:

    A) 100 mil habitantes, porte de armas liberado para o cidadão de bem e 5 pessoas assassinadas em 2015 (dentre elas, o pobre coitado do exemplo acima)
    B) 100 mil habitantes, porte de armas restrito para o cidadão de bem e 100 pessoas assassinadas em 2015

    Por favor meu caro... se ater a um caso específico e não olhar os números é de uma ingenuidade e burrice sem tamanho.

    Abç,
    AHR
  • Ricardo  13/06/2016 15:28

    Parabenizo pela publicação! Acho importante também lembrar de como o assunto tem evoluido no Brasil pela influencia e propaganda dos governos recentes, e o que mises.org diz sobre sobre o tema - O desarmamento, incentivado por governos de tendencia totalitaria, busca proteger o governo e seus representantes. Nada a ver com o bem estar ou segurança da população. Vale passar a vista por nossa legislação e ver o tratamento distinto que é dado entre os que são parte da burocracia e o cidadão contribuinte.

    https://mises.org/library/nazi-gun-control

    www.pf.gov.br/servicos/armas/legislacao

    Adoraria ver mais sobre o tema da liberação das armas aqui - infelizmente nem todos que frequentam mises Brasil tem acesso ao material em lingua inglesa, disponivel em mises.org. Acho que a compilação deste material em portugues é fundamental. Parabens!
  • Viking  13/06/2016 16:06
    Ricardo, tem uma seção do site que trata apenas sobre armas
    www.mises.org.br/Subject.aspx?id=8
  • Thomas  13/06/2016 16:31
  • Ricardo  13/06/2016 18:43

    Obrigado !! Estes com certeza ajudam a espalhar a mensagem.
  • Capital Imoral  13/06/2016 15:53
    Como o capitalismo matou 50 pessoas..

    O que é uma arma hoje no século 21, senão o fruto da busca pelo lucro, o homem quer, o que torna ele mal, o capitalista industrial fornece o que torna ele mal. È a corrupção do homem pelo homem, fruto do capitalismo.

    Acredite aquela arma não foi feita de metal e por maquina, foi feita por uma filosofia cruel, que fornecesse sempre aquilo que o homem quer, assim como uma criança mimada.

    O mesmo capitalismo que matou, foi o que corrompeu. Homossexuais? Uma boate? Tudo que homem quer, o capital irá oferecer. O mundo começa a se degradar, pelo excesso de liberdade, começa a haver revoltas de indivíduos. O resultado são 50 mortes.

    Eu imputo essas 50 mortes ao capitalismo, eu imputo essas 50 mortes a Mises. O mundo não seria tão maluco quanto é hoje, se não fosse pelo capitalismo.

    Duvido que em uma ordem socialista tal coisa teria acontecido.
  • Teco Teco  13/06/2016 17:55
    Em uma "sociedade socialista" as pessoas se matariam com pau, pedras e estilingues.
  • Andre  13/06/2016 18:58
    "Duvido que em uma ordem socialista tal coisa teria acontecido.".

    Também duvido.

    Em uma ordem socialista se alguém chega num local e mata mais de 50 pessoas não é porque ele é um fanático que odeia a orientação sexual delas.

    É apenas porque ele é um funcionário público cumprindo ordens.
    E ele irá matar muito mais, pois os socialistas são muito mais eficientes nesse negócio de matar.

    A propósito, o assassino defendia o socialismo, acho que ele estava treinando para no futuro vir a ser um bom funcionário público.
  • Rafa  13/06/2016 19:45
    Provavelmente você está sendo irônico, mas o fato é que, em uma sociedade socialista, todos clientes da boate estariam mortos ou banidos, pois um socialista de verdade não é muito fã de homossexuais - vide Stalin, Guevara, os ditadores africanos...
  • Vinicius  13/06/2016 22:53
    Não alimentem o troll.
  • Capital Imoral  13/06/2016 16:15
    Só complementando, eu gostaria de dizer, que este artigo presente no Mises, tem por objetivo, desfocar o verdadeiro alvo. Quem disse que está conversa em essência, é sobre zonas livres de armas ou sobre porte de armas? Logo se vê, o mal caratismo do autor.

    Vamos voltar para o ponto central: o capitalismo forneceu as armas que matou, e corrompeu a todos, tanto o atirador quanto as vitimas. Portanto, agora que voltamos ao centro, podemos discutir civilizadamente, o mal que é capitalismo para a sociedade no século 21.

    essas mortes não vão ter fim, pois o capitalismo ainda não teve fim.
  • Andre  13/06/2016 16:25
    "Meu objetivo era ajudar esquerdistas bem-intencionados a entender que criminosos reagem a incentivos."

    "...esquerdistas bem-intencionados..."

    Isso non ecziste!!
  • Capital Imoral  13/06/2016 16:37
    Um pouco de Poesia para iluminar a vida, e tambem em homenagem as 50 pessoas.

    Porque capitalismo você corrompeu o homem em sua essência? e me fizestes ceder mil vezes a minhas fraquezas, Disse o homem simples ao capital.

    o capital responde...
    Foste tu, que joguete das circunstancias que criei. Serás tu, que criaras as forças que combate, pois serás elas que fizeram tua fraqueza.

    por: capital imoral.
    -------------
    Tradução de Joguete, porque neoliberal é burro: Joguete: Pessoa manipulável.
  • Daniel  14/06/2016 13:54
    Concordo com você, mas que absurdo...... esse tal de capitalista tem que ser preso imediatamente!

    Já tem algum retrato falado dele?
  • Filosofo da USP  13/06/2016 16:42
    Morreram poucos...já diria Ted Bundy: "A final o que é uma pessoa na face da terra".

    Morram todos seus vermes de uma figa.
  • Teco Teco  13/06/2016 18:00
    Que comentário esdruxulo.
    1 - Saudando a morte de inocentes.
    2 - Parafrasear, um serial killer.
    3 - Desejar a morte de todos os "vermes", quem são os vermes?
    Todos, exceto você?

    Bom Dia para o caricatural filósofo da USP.
  • Pensador anti-PT  13/06/2016 18:00
    Filosófo da USP,que tal todos vocês esquerdistas da USP morrerem,é cada idiotice que esses fakes digitam e vomitam por aqui é um boçal e vá te catar seu ridículo...
  • Renato  13/06/2016 17:10
    Reclamam do estado e não batem naqueles que mantém o estado: A CLASSE POLÍTICA.

    Se queremos ficar livres dessa corja temos que aos poucos alertar a todos sobre como é danoso para o bolso das pessoas e para os cofres do país a existência dessa classe parasitária chamada político.

    Em artigos anteriores eu percebi o aumento dos interessados que gostaram da minha ideia de criar um grupo para essa finalidade: A ELIMINAÇÃO DOS POLÍTICOS COMO CLASSE.

    Eu já expus aqui um principio de como iniciaríamos essa empreitada:

    Criaríamos um empreendimento para a função de alerta aos empreendedores. Sejam eles pequenos, médios ou grandes empreendedores.

    Um grupo poderia ser criado, mostrando o nosso cartão de visita, para fazer o trabalho de divulgação entre os empresários. Assim que contratados, de comum acordo com os mesmos (troca voluntária), estabeleceríamos um preço razoável para começar a imprimir cartilhas explicando as pessoas, dentro do estabelecimento do contratante, se assim esse desejar, mais principalmente nas ruas.

    Poderíamos também criar grupos de associados para que cada vez mais a mensagem de anti-políticos ganhasse mais força através de palestras e encontros.

    Mostraríamos aos poucos para as pessoas que pagar impostos é uma falácia. Só serve para sustentar a classe política...e também mostraríamos a existência de moedas digitais, como o bitcoin, por exemplo, para o empresário e para as pessoas comuns.

    Aos poucos vamos tirar essa mentalidade estatal da cabeça das pessoas.

    Como eu sou da CIDADE do Rio de Janeiro, ficaria melhor que pessoas daqui entrassem em contato comigo.

    Trabalharíamos como se fossemos "fantasmas". O investimento seria feito diretamente com empresários que assim solicitasse nosso serviço.

    É claro que esse grupo crescendo vamos criar e ter contato com pessoas de outros estados e até mesmo em nações estrangeiras.

    Para os interessados meu email é galenoeu@gmail.com
  • Capital Imoral  13/06/2016 17:23
    E então perguntei: se vocês estivessem planejando um crime — tipo, uma invasão de domicílio como vocês reagiriam se soubessem que o morador estava armado?
    ------
    Minha resposta irônica.
    Primeiro que isso é impossível em uma sociedade socialista, pois a desigualdade dos homens não existirá mais. Não haverá o porque estar armado em uma sociedade intelectual, nós já teremos superados isso.

    mas para o bem do debate vamos supor que isso aconteça, pois bem quero invadir um domicilio, o que fazer? Eu escolho a opção "c" ser capitalista, quem sabe um agiota.
    iria criar necessidades no proprietário do imóvel e fazer ele se endividar, ele estaria tão endividado que teria que praticamente dar a casa dele para mim.


    A resposta:
    Na verdade este texto foi uma brincadeira, para iluminar os senhores, sobre o mal caratismo do autor, especialmente neste trecho.

    Veja que as premissas dele são falsas, e assim eu ironizei na alternativa c, ele criou uma situação que não é para existir, pois o capitalismo, armas, propriedade, também não é para existir. Partir de uma premissa onde essas coisas existem, torna-se impossível ir para uma resposta racional, pois o ambiente já está minado.

    È a mesma coisa que perguntar, "o que você acha da exploração que existe nas sociedades socialistas?"
    Sacou a armadilha da argumentação? ele parte da premissa que socialismo e exploração são a mesma coisa. Não há nada mais falso.

    Simplesmente não da para argumentar quando a premissa já é falsa.
  • anônimo  13/06/2016 20:33
    "Primeiro que isso é impossível em uma sociedade socialista, pois a desigualdade dos homens não existirá mais."

    Então em uma sociedade socialista todos serão gays e mulçumanos?

    "Não haverá o porque estar armado em uma sociedade intelectual"

    Vamos aposentar as facas e cortar as coisas mentalmente?

    "Eu escolho a opção "c" ser capitalista, quem sabe um agiota.
    iria criar necessidades no proprietário do imóvel"

    Você criaria necessidades no proprietário usando armas ou a sua argumentação lógica?

    "" mesma coisa que perguntar, "o que você acha da exploração que existe nas sociedades socialistas?"
    Sacou a armadilha da argumentação?" "

    Não existiria partidos de esquerda em uma sociedade socialista?
  • Renan  13/06/2016 20:49
    No socialismo os massacres tem o nome de PAREDON com a diferença que o estado que faz isso kkkk
  • Breaking Bad  14/06/2016 12:57
    "E então perguntei: se vocês estivessem planejando um crime — tipo, uma invasão de domicílio como vocês reagiriam se soubessem que o morador estava armado?"

    Esqueceu-se de dizer que no socialismo plenamente implantado, o roubo e o latrocínio, bem comos outros vários crimes contra o cidadão, são monopólios estatais, portanto a premissa de um indivíduo privado cometer tais atos fica, doravante, descartada.
  • Capital Imoral  14/06/2016 15:38
    Estatal é um conceito atrasado. o novo socialismo, será orgânico, devido as novas tecnologias que dispomos. Não é necessário a força quando impera a paz. No futuro do mundo intelectual, onde não existirá mais dor, onde o homem não precisa mais explorar o homem, tudo será uma grande harmonia.

    Não impomos a força, mas gostaríamos que você ajudasse a sociedade, e você vai ajudar a sociedade. está talvez será a regra de conduta social, necessária para imperar a paz.
  • Matheus Penha  14/06/2016 19:38
    "gostaríamos que você ajudasse a sociedade, e você vai ajudar a sociedade."

    Um socialista sempre entrega as raízes ditadoras, por mais besteiras que possa dizer.
  • anônimo  14/06/2016 13:45
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
  • JP  13/06/2016 18:15
    Pode parecer conspiração, mas não consigo ser ingênuo o suficiente para achar que tais casos não irão piorar muito mais daqui para frente. Sabe o motivo? Quem garante que certos grupos governamentais (Inside Job) não estão por trás do esquema? Explico-me.

    Ora, os governos sempre precisam de um bicho-papão para imporem sua agenda doentia sobre a população. Isso se viu muito no nazismo e na União Soviética. A famosa desinformação. Achar que os EUA estão livre de toda escória política porque são "capitalistas" economia de "livre-mercado" é achar que papai-noel existe, só ler definindo a liberdade de Ron Paul. Mas minha reflexão é no sentindo de que a invenção do Estado Islâmico só começou de fato a agir, quando o próprio EUA foi metendo seu dedo - mais uma vez - nas ditaduras islâmicas em nome da "democracia".

    Hoje qualquer pessoa que se diga participante do islã, tenha barba e use turbante pode ser um potencial terrorista em qualquer lugar do mundo e em qualquer hora, não se precisa mais de exércitos estatais para modificarem o regime. Basta chamar um mercenário desse que atue nos bastidores para esses grupos "inside job" ativarem qualquer tipo de gatilho político-social e utilizar a famosa dialética marxista: problema-reação-solução.

    O que mais querem, esse grupos doentios, é que isso aconteça, apenas uma chance de imporem sua agenda e não vão descansar até que consigam um jeito de fazer isso, a forma mais rápida de convencer a opinião pública é inventando esquemas paranóicos e de lavagem cerebral.

    Se eu escrevesse demais o post ia ficar gigante, sem espaço para elaborar mais o raciocínio, por isso ligar os pontos é essencial.
  • Luiz  13/06/2016 18:47
    O cara não era um Americano comum, já era procurado pelo FBI, e pertencia ao EL
    então ele conseguiria essa arma sendo o porte liberado ou não, e não teria
    pudor algum em usá-la. É preciso analisar o fato antes, é claro que isso choca, e todos queriam que o mundo fosse regado de paz, mas até os próprios artistas precisam andar com seguranças
    Se não podem ser alvo de algum fanático por ai, como foi o caso da Ana hickman. A um analfabetismo funcional no Brasil, e ele atingiu muita gente, não só os pobres.
  • Gabriel Eustáquio   13/06/2016 18:55
    Capital Imoral,homem de um livro só,sua visão tanto do capitalismo quanto do socialismo é,no mínimo,rizível.. de toda forma concordo com você..numa sociedade socialista são os agentes do governo.. são os Guevaras, os Stalins,os Polpots a fuzilarem pessoas
  • Von  13/06/2016 20:17
    Muito triste este fato.

    Deveriam fazer uma lei proibindo as pessoas terem armas, assim, elas não as usariam para matar outras pessoas.

    Peraí, tive uma melhor: Vamos fazer uma lei proibindo as pessoas de matarem umas as outras, assim, elas poderão usar armas, mas ninguém morrerá!

    *Como é que é produção, já existe lei prevendo o crime de assassinato? Então se já violam a lei que proíbe matar, por que iriam respeitar a lei que proíbe a aquisição de armas?*
  • Renan  13/06/2016 20:28
    Ainda bem que o Brasil tem o estatuto do desarmamento que transformou o Brasil em um paraiso de segurança publica pois como todos sabem homicidas não respeitam leis anti-homicidios e terroristas não respeitam leis anti-terror mas quem sabe eles não respeitem leis anti-armas? Não custa tentar.
  • Renan  13/06/2016 20:44
    Democrata e admirador do desarmamentista Obama que tinha armas de alto calibre(JA VIU ALGUM PETISTA ADMIRADOR DO LULA SER CONTRA O BOLSA FAMILIA?)
    Obama tem origens islamicas e a primeira coisa que o Obama falou foi: "AQUI NOS EUA QUALQUER UM PODE TER ARMA, ESSE O PAIS QUE VOCêS QUEREM?" antes mesmo de lamentar as mortes.

    PUTAAA QUEE PARIIIIL!!! Raciocinem
  • Rodrigo Pereira Herrmann  13/06/2016 21:35
    é bom confirmar (o artigo afirma o oposto), mas há informação de que o segurança da boate (estaria armado) trocou tiros com o terrorista antes de a polícia chegar.
  • Mendes  13/06/2016 22:31
    Não. O que dizem as notícias é que havia um (um só, um único) policial, devidamente uniformizado e facilmente reconhecível, que fazia bico de segurança no local.

    A lei da Flórida diz que é proibido utilizar seguranças privados armados (ou seja, você não pode contratar uma empresa de segurança privada). Você, caso queira alguma segurança em seu estabelecimento que vende bebida alcoólica, tem de recorrer a um policial uniformizado -- que não trabalha em empresa de segurança privada, que está exausto, já em seu terceiro turno -- para fazer bicos em seu estabelecimento.

    Obviamente, não haverá uma grande oferta de mão-de-obra. E os poucos que se oferecerem, não estarão exatamente descansados e muito atentos.

    Ter de recorrer a isso ou a nada é quase a mesma coisa.
  • Gomes  14/06/2016 00:32
    Aqui:

    www.leg.state.fl.us/statutes/index.cfm?App_mode=Display_Statute&Search_String=790.06&URL=0700-0799/0790/Sections/0790.06.html

    (12)(a) A license issued under this section does not authorize any person to openly carry a handgun or carry a concealed weapon or firearm into (12)(a): . . .

    12. Any portion of an establishment licensed to dispense alcoholic beverages for consumption on the premises, which portion of the establishment is primarily devoted to such purpose;
  • Rodrigo Pereira Herrmann  14/06/2016 14:58
    continua ambíguo. nesses lugares é proibido o open carry, o concealed carry, todo tipo de porte (que me parece o caso)...? any person abrange o proprietário ou quem ele designar? qualquer pessoa pode ser designada ou há necessidade de certificações e licenças que as habilite a prestar este serviço? a única exceção à any person compõe-se de policiais de folga em second job de segurança privada (e não há necessidade de se estar uniformizado. é escolha do empregador) ou se estende a mais alguém?

    perguntei ao Bené Barbosa a respeito, mas ele não me respondeu ainda.
  • Ricardo   14/06/2016 17:02
    "Any person" significa "any person". Não tem perhaps. Pode ler a lei inteira e procurar brechas e exceções. Não há. Nade se fala sobre permitir "private security" e sinônimos afins.

    É natural de brasileiro querer procurar brechas e jeitinhos em leis. Mas nos EUA não é assim que funciona. Não há essas brechas.

    Se você possui um estabelecimento que vende bebidas alcoólicas na Flórida, e quiser segurança, tem de contratar um policial. E foi isso que a boate gay fez. Contratou um policial uniformizado. E este, como o próprio artigo diz que sempre acontece, foi o primeiro a ser alvejado.
  • João  13/06/2016 21:53
    Muito leio sobre esse tema e a discussão é predominantemente qualitativa.

    Eu gostaria de saber o que temos de quantitativo sobre esse tema.

    O IMB poderia fazer este levantamento pra gente?

    Seria muito interessante ler bons papers quantitativos com peer review positivo que sustentem ambos os pontos de vista, tanto a favor da liberação, quanto a favor do controle.

    Muito procurei e o único que encontrei cuja metodologia não é um desastre foi este aqui.

    m.epirev.oxfordjournals.org/content/38/1/140.abstract

    Infelizmente, ele vai de desencontro à propaganda feita pelo autor do texto que acabamos de ler. Se alguém tiver sugestão de outros, por favor, compartilhem!


  • Marcos  13/06/2016 22:46
    Há pesquisas acadêmicas -- inclusive de universidades progressistas -- citadas e comentadas neste artigo:

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=1974
  • anônimo  13/06/2016 22:34
    Outra coisa sobre isso que ninguém está falando é sobre como o governo deles lá é INÚTIL justamente na parte onde mais é fanático: terrorismo.

    O cara lá já tinha sido investigado, concluíram que era inofensivo, o cara liga pra polícia e fala que é do ISIS e eles não ligam...e no final com a desgraça rolando a puliça não fez p nenhuma, não evitou a morte de ninguém, demorou uma eternidade pra matar o cara e provavelmente um monte daqueles mortos foi gente baleada pela própria pulica.

    Pois é, ficaram todos se cagando com medo de entrar, americano vive fazendo filme se achando o fodão mas a polícia lá só é valente mesmo na hora de matar negro desarmado, negro enforcado, etc
  • Observador  13/06/2016 22:41
    Quem é a favor do desarmamento não é contra armas, pois as armas serão necessárias para se desarmar os cidadãos. Logo, um desarmamentista nunca será contra armas — afinal, ele quer que a polícia utilize armas para confiscar as armas dos cidadãos.

    Consequentemente, um desarmamentista é necessariamente a favor de armas. Mas ele quer que apenas o governo (que, obviamente, é composto por pessoas honestas, confiáveis, morais e virtuosas) tenha armas.

    Conclusão: nunca existiu e nem nunca existirá um genuíno 'desarmamento'. Existe apenas armamento centralizado nas mãos de uma pequena elite política e dos burocratas fardados que protegem os interesses dessa elite.
  • Luca  13/06/2016 23:48
    Mais um sonho calhorda da galera canhota.
  • Perguntas  14/06/2016 00:07
    1) Com reagir depois que um bandido já está com a arma na sua cabeça? Esses dias ví uma notícia em que a vítima foi assassinada ao tentar reagir. O bandido tava apontando a arma pra vítima e quando a vítima foi tentar pegar a arma no bolso, levou um tiro... Então, como reagir quando o bandido já está apontando a arma na sua cabeça?

    2) Como evitar que o número de homicídios aumente com a liberação do porte de armas?

    3) Como evitar que depois de liberado o porte de armas, aumente o número de latrocínios? Afinal, se o porte de armas fosse liberado, os bandidos pensariam: "todo o mundo anda armado, então vamos já chegar atirando nas vítimas"... Então, como evitar que depois de liberado o porte de armas, o número de latrocínios aumente?
  • Respostas  14/06/2016 00:48
    1) Pergunte para a Ana Hickman e o cunhado dela. Segundo os pombinhas da paz, não era para ninguém ter feito absolutamente nada, pois "não se deve reagir". A apresentadora, inclusive, já estava na posição "ajoelhada de costas para o agressor", que é a posição típica da execução.

    A sorte de Hickman é que o cunhado dela não deu trela pra esse conselho covarde, foi homem, dominou o agressor e o matou.

    Agora, se o cunhado dela fosse um frouxo como você, ela certamente estava morta.

    De resto, se você não quer reagir, ora, você é perfeitamente livre para isso. O que não dá é você querer proibir que eu o faça. Não se preocupe comigo nem com como irei reagir. Deixa isso comigo. Apenas não me proíba de andar com meu simples .38.

    2) Oi?! Acho que a pergunta tá um pouquinho invertida, não? Eis a pergunta correta: como evitar que o número de homicídios continue subindo hoje, com as vítimas sendo proibidas de se defender?

    É incrível a capacidade de inversão dos fatos. Ora, é você quem tem de dar explicações para o atual descalabro, que ocorre exatamente num arranjo que você defende.

    3) Pela sua lógica, uma vez liberado o porte de armas para o cidadão comum, o bandido passará a pensar assim: "Puxa, há uma chance de aquele cara estar armado. Exatamente por isso é que irei tentar assaltá-lo!"

    Lógica genial.

    Por que eles já não chegam matando hoje? A explicação é simples, meu caro: bandido não é burro. Ele sabe que se roubar sem matar ele consegue escapar da prisão caso seja pêgo. Agora, com latrocínio a chance é zero -- a menos que ele seja réu primário; mas nenhum réu primário chega matando.

    De resto, vale lembrar que as armas hoje já estão nas mãos dos bandidos. Portanto, a liberação do porte para o cidadão comum irá apenas equilibrar um pouco a situação. Para o bandido, nada alterará em termos de facilidade de obtenção da arma.
  • Renan  14/06/2016 02:11
    1)R:Assaltos não é tudo igual, tem de varias maneiras e não apenas a vitima pode reagir mas pessoas proximas como o filho do Bolsonaro que ao ver o carro ao lado ser assaltado atirou no bandido além do que o risco pro bandido é maior o que reduz a coragem.

    2)R:Em regiões que há policiais homicidios são menores pelo seguinte motivo que qualquer um pode reagir e outra quem quer matar não respeita nem lei anti-homicidio o que dira anti-armas ainda mais que o homicidio com uma arma registrada e muito mais facil de se descobrir o crime.

    3)R:Se o bandido chegar atirando vai tomar tiro de todos os lados, e outra bandido não gosta de atirar não porque ele tem pena das vitimas porque bandido é um lixo humano mas porque o barulho do tiro chama a atenção.
  • anônimo  18/06/2016 23:38
    Mas no caso da Ana Hickmann, o cara que reagiu não possuía nenhuma arma....
  • Guilherme  19/06/2016 15:26
    Duh! É óbvio que ele não possuía nenhuma arma. Por definição, para alguém reagir fisicamente a um agressor armado, ele tem de estar desarmado. Se estivesse armado, ele não teria de reagir fisicamente; ele apenas daria um tiro.

    Todos os "pombinha da paz", ao dizerem que ninguém deve reagir a um assalto, estão se referindo exatamente ao cidadão desarmado que foi surpreendido por uma arma na cabeça.
  • Ezequiel  14/06/2016 07:12

    1) Procure por livros e curso de defesa pessoal e você aprenderá, inclusive a ser cuidadoso para não permitir tal aproximação.

    2 e 3) Incentivando pessoas a terem armas em casa e andarem armadas, como fazer isso, talvez através de campanhas plubiscitárias. Aliás como você sabe de modo tão acurando que liberalização vai aumentar o número de homícidio.

    Obs.1: Respondi a 2) e 3) juntas.

  • Francisco  14/06/2016 00:22
    Há questões burocratizadas; há ações que estão "engarrafadas". A instabilidade mundial que vivemos é bem conhecida por todos. Nos tempos recentes, são as guerras e as ameaças de conflito o que predomina nos nossos interesses e debates. E assim, perante a diversa gama de conflitos existentes, parece que as armas tenham adquirido uma preponderância de tal modo fora do comum, que acantonaram totalmente outras maneiras de solucionar as questões em liça. Esta preferência já está de tal modo enraizada e assumida, que impede a distribuição de alimentos nas zonas de guerra, chegando mesmo à violação dos princípios e diretrizes mais basilares do direito internacional, cuja vigência remonta a muitos séculos atrás. Encontramo-nos assim perante um fenómeno estranho e paradoxal: enquanto as ajudas e os planos de desenvolvimento se veem obstaculizados por intrincadas e incompreensíveis decisões políticas, por tendenciosas visões ideológicas ou por insuperáveis barreiras alfandegárias, as armas não; não importa a sua origem, circulam com uma liberdade jactanciosa e quase absoluta em muitas partes do mundo. E assim nutrem-se as guerras, não as pessoas. Em alguns casos, usa-se a própria fome como arma de guerra. E as vítimas multiplicam-se, porque o número das pessoas que morrem de fome e depauperação soma-se ao dos combatentes que morrem no campo de batalha e a tantos civis mortos nos conflitos e nos atentados. Temos plena consciência disto, mas deixamos que a nossa consciência se anestesie tornando-se desta forma insensível, porventura recorrendo a palavras para se justificar (tais como: não se pode enfrentar tantas tragédias) que é a anestesia mais grave. Assim, a força transforma-se no nosso único modo de agir; e o poder, no objetivo perentório a alcançar. As populações mais frágeis não só padecem os conflitos bélicos, mas ainda veem travado todo o tipo de ajuda. Por isso, urge desburocratizar tudo quanto impeça que os planos de ajuda humanitária alcancem os seus objetivos. Nisto, vós tendes um papel fundamental porque precisamos de verdadeiros heróis capazes de abrir sendas, lançar pontes, simplificar procedimentos de modo que o acento seja posto no rosto de quem sofre. Para esta meta se devem orientar igualmente as iniciativas da comunidade internacional.
  • Celso Silva  14/06/2016 01:25
    Quando a Rússia ainda era uma monarquia e Lenin trabalhava febrilmente para tomar o poder e derrubar o czar Allexandr, uma das primeira pregações desse psicopata foi exatamente esse discursinho idiota proclamado pelos menininhos e menininhas da Bobonews.

    Espertamente ele defendeu com unhas e dentes a entrega das armas por toda a população e, simultaneamente, armou seus homens. Deu no que deu. Quase um século de um estrago fantástico na Rússia.

    Aqui, essa motivação também tem esse viés político. Os comunistinhas enrustidos vivem pregando o desarmamento pela imprensa e, inclusive há poucos dias, tomei conhecimento que o "sábio" senador Cristovam Buarque está pedindo que seja cancelado o plebiscito no qual imensa maioria de nossa população votou pelo direito de porte de armas, algo que ainda não foi implantado adequadamente até nossos dias.

    Sempre tem idiotas se opondo à autodefesa, dando como resultado cenas como essa de Orlando e até piores como seria o caso de comunistas se assenhorearem do poder no Brasil. Desarmar-se, jamais! Temos 60 mil homicídios por ano entre nós, praticados por canalhas!
  • Gerhard Erich Boehme  14/06/2016 02:07
    A prevenção ao crime é tudo, se não a tivermos, devemos ter Justiça.

    A prevenção está pautada e deve ser sempre pautada no princípio da subsidiariedade. A Justiça, ao contrário, até porque não evoluímos para ser privada, deve ser pública, e este debate é importante. O artigo "A possibilidade de uma justiça privada", apresentado aqui no Mises pode auxiliar no debate.

    Na prevenção temos inicialmente o cidadão, a prevenção ao crime é de atribuição inicial do cidadão – começa com ele colocando a tranca na porta de casa, educando seus filhos de forma exemplar, adquirindo sua arma, sem restrições indevidas e ideológicas, e capacitando-se a utilizá-la com segurança, etc.. É onde temos a atuação das entidades de segurança patrimonial, vigilância predial ou comunitária, escolta, proteção a executivos, etc. E na impossibilidade destes agentes atuarem ou quando não é interessante que a iniciativa privada atue, deve entrar o Estado, o que deve ocorrer subsidiariamente até mesmo através das Forças Armadas, com destaque a participação comunitária através dos chamados CONSEG - Conselhos Comunitários de Segurança.

    Enquanto no Brasil se confunde as atribuições das polícias que atuam de forma preventiva, em uma de suas atribuições fundamentais, a execução plena de uma polícia ostensiva, que devem atuar subsidiariamente ao cidadão na prevenção ao ilícito penal, como temos as nossas Polícias Militares ou Brigada Militar, as Guardas Municipais ou Metropolitanas, as Polícias Rodoviárias Estaduais e Federal e ainda, embora inconstitucional, a Guarda Nacional.

    A prevenção tem sua atuação mais forte no campo privado, como junto às famílias e empresas, a prevenção ao crime está no campo em que o Estado entra com o papel subsidiário. O da justiça é privativo do Estado.

    Há uma interface que apresenta certa nebulosidade, o flagrare.

    Se entrarmos na esfera do campo político-ideológico, o que podemos ver é que a questão do desarmamento ainda trás outras questões mais graves, como foi e é o caso do Brasil.

    "O controle das armas com a população não tem como objetivo o controle das armas, mas sim o controle da população" (Gerhard Erich Boehme)
  • Ezequiel  14/06/2016 06:45
    As pessoas endeusam tanto armas de fogo como causa de violência, mas eu quero ver 30 pessoas comuns conseguirem se defender de terroristas treinados com lâminas e dispostos a morrer, sem terem de usar armas de fogo ou brancas, mas no futuro não duvido que vão querer regular lâminas em geral, e mais tarde o acesso a tudo que for de metal, afinal que horror se as pessoas puderem derreter talheres de cozinha e fazerem lâminas letais, materiais assim devem ser proibidos e altamente regulados, não podemos esperar até que um massacre aconteça, aliás, madeira, borracha, plástico, vidro, pedras, tijolos.....
  • Caio Costa  14/06/2016 07:10
    O problema não são gun free zones, o problema é o estado. O terrorismo nada mais é que uma reação a ação (politica externa) estatal. Mesmo países menos armados não sofrem com tais atos com a mesma frequência de países que se intrometem em território alheio.
  • Berry  14/06/2016 21:40
    Incorreto.
    A Bélgica nunca invadiu país muçulmano nenhum e já foi vítima de aqueles de fundamentalistas islâmicos. Mesma coisa com a Austrália.
    É preciso entender que há gente disposta, nesse momento, a nos matar simplesmente por não partilharmos da fé delas. Isso é completamente independente do Estado (mas sem dúvida a intervenção estatal de determinados países pode acelerar o processo).
    Aliás, com relação ao islamismo, ele é, em si próprio, uma proposta de sistema estatal. Dentro do islamismo religião e Estado são indissociáveis, e o corão possui regras e diretrizes que funcionam como constituição e código penal. Se você é anti-Estado, você não pode ser a favor do Islamismo, pois o Islã e o Estado são indissociáveis.
  • anônimo  04/07/2016 09:13
    'A Bélgica nunca invadiu país muçulmano nenhum e já foi vítima de aqueles de fundamentalistas islâmicos. Mesma coisa com a Austrália.'

    Isso não torna a afirmação anterior incorreta. Faça seu dever de casa e pesquise aí quem criou o ISIS, quem financiou eles, quem financiou o Bin Laden...quem desestabilizou o oriente médio permitindo a ascenção de grupos terroristas etc etc

    Pesquise também como curiosamente a revolta contra o fanatismo do Islã é parcial, como curiosamente ninguém fala em combater esses caras nos países dessa mesma religião mas que são capachos dos EUA/Israel

    O que será que leva, por ex, os EUA a querer limpar a barra da Arábia Saudita no 11 set?
    https://www.youtube.com/watch?v=hDNaChPJ2lw

    https://www.lewrockwell.com/2016/04/joachim-hagopian/us-not-moving-away-israel-saudi-arabia/

    https://www.lewrockwell.com/2014/09/patrick-j-buchanan/inconvenient-truths-about-turkey-and-saudi-arabia/
  • Edujatahy  14/06/2016 13:36
    Enquanto isso no Texas procura por armas de fogo aumenta após ataque em Orlando:
    www.twcnews.com/tx/austin/news/2016/06/14/orlando-mass-shooting-spawns-gun-rush-at-central-texas-stores.html

    Inclusive integrantes da comunidade LGBT já se armam...

    Porque será que não existe atentado terrorista eficiente no Texas? Fica a pergunta aos adeptos do desarmamento...
  • Sigmund  14/06/2016 17:54
    [link]g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2015/02/comerciante-reage-assalto-mata-um-atinge-outro-e-termina-preso.html[link]
  • Samurai  14/06/2016 19:01
    Como diziam os antepassados, "a presença de uma espada impede que outra seja desembainhada"...
  • LuDIVIGUE  15/06/2016 14:00
    Cartões de Pagamentos do Governo Federal por Portador

    Portador ***.758.550-** RODRIGO PEREIRA HERRMANN: R$ 15.368,49

    Molothrus bonariensis

  • Rodrigo Pereira Herrmann  15/06/2016 17:01
    ANÔNIMO:

    vinho francês, caviar russo, bacalhau norueguês e garotas de programa asiáticas.

  • Guilherme  15/06/2016 18:40
    Opa, isso é muito sério. Esse chupim mamou mais de R$ 15 mil do meu dinheiro e ainda vem aqui falar sobre moralidade?!

    transparencia.gov.br/PortalCartaoFatura.asp?Ano=2015&pagOrig=rnk&idCartaoCredito=2245&CodigoOS=25000&CodigoOrgao=25201&CodigoUG=173051&Pagina=1
  • Rodrigo Pereira Herrmann  15/06/2016 19:03
    ano passado foram mais de R$ 35.000,00.

    seríssimo, escandaloso. cadeia JÁ.
  • Torben  15/06/2016 19:21
    É extremamente sério mesmo.

    E veja ainda o que diz o parasita em seu "comentário"...
  • Gunnar  21/06/2016 11:46
    Sempre leio o argumento de se todos os cidadaos honestos estivessem armados pelas ruas, frequentemente discussoes fúteis, tais como brigas de transito, terminariam em tiroteios e muitas mortes.

    A pergunta que esse "argumento" nao responde é: por que a mesma coisa já nao ocorre hoje, em menor escala? Pessoas possuem acesso a facas, pés-de-cabra, chaves de fenda, ou mesmo treinamento em artes marcias. Porque o cidadao que nao está disposto a matar usando um pé-de-cabra estaria disposto a matar se portasse uma pistola?

    Na verdade, na minha opiniao é facil entender por que o esquerdista medio nao faz essa associacao logica. Ele tem familiaridade com facas. Ele usa facas, está familiarizado com elas, sabe do que elas sao capazes e do que nao sao.

    1) Ele sabe que segurar uma faca na mao nao lhe confere mais instinto assassino do que ele teria sem a faca;
    2) Ele nao consegue se imaginar enfiando uma faca no peito de alguem. Seria cruel demais, sangrento demais, exigiria sangue frio e instinto assassino, coisa que ele julga nao possuir dentro de si – e provavelmente nao possui mesmo.

    Mas pistolas, essas ele só conhece de contextos violentos e sempre desconectadas de sua experiencia pessoal - nas maos de policiais, nas maos de bandidos, retratadas pela ficcao cinematografica em épicos tiroteios.

    As armas adquirem, assim, essa aura de "objetos assassinos", quase que possuidores de vontade propria, ou dotados de um poder emanante que transforma quem quer que as toque num frio assassino. Nao imagina esse desarmamentista que, se tivesse alguma vez colocado sua mao numa arma - atirado, entendido o que ela faz, como funciona, enfim, se conhecesse de fato uma arma - saberia que assim como dar uma facada, atirar em alguém exigiria muito sangue frio e seria extremamente violento, sangrento e traumático, alias, muito mais do que no caso da facada.

    O que falta é desmistificar as armas.
  • Andre  21/06/2016 13:01
    "Na verdade, na minha opiniao é facil entender por que o esquerdista medio nao faz essa associacao logica.".

    Totalmente divergente segue a minha explicação:

    Graças ao capitalismo/tecnologia/desenvolvimento (CTD) o esquerdista, mesmo com sua capacidade cognitiva inferior, consegue se manter vivo graças à comida farta e abundante fácil de conseguir. Então ele regurgita esses raciocínios retardados. Se não tivéssemos o CTD, como era no passado, ele já teria morrido de fome ou doença antes de falar tanta merda, pois as limitações cognitivas dele o impediriam de conseguir se manter vivo em um ambiente altamente hostil, como era o mundo antes do CTD.

    Resumindo: Graças ao CTD existem esquerdistas.
  • Andre Henrique  24/06/2016 15:20
    Somente descordo do seguinte trecho do artigo:

    "...como é o caso do FBI, que tinha o assassino em seu radar desde 2013, e nada fez para detê-lo..."

    Tenho certeza absoluta que se dependesse do FBI esse elemento já estaria longe dos EUA ou preso há tempos, mas não o fez por alguma limitação jurídica.
  • Emerson Luis  04/07/2016 00:08

    "O que acontece quando um muçulmano mata meia centena de indivíduos numa boate gay em nome de Alá? O movimento LGBT estende uma bandeira sua em frente a uma igreja cristã e embaixadas ocidentais também erguem a mesma bandeira em países cristãos. É assim que funciona a "lógica" dessa turma. A estratégia é uma só: pintar o Ocidente como intrinsecamente ruim, racista, preconceituoso, homofóbico, enquanto alivia o Islã."

    RELAÇÃO HOMOSSEXUAL É CRIME EM 73 PAÍSES E 13 TÊM PENA DE MORTE: QUASE TODOS ISLÂMICOS!

    * * *
  • anônimo  04/07/2016 09:25
    Militontos gayzistas, feministas, afro coitadistas e/ou de qualquer outra bandeira estão cagando e andando pro Islã.
    O importante é culpar a cultura ocidental, se pra isso for necessário falar bem do esquimó canibal do alasca, eles falam.

    Isto dito, a estratégia deles tem um fundo de verdade que pouca gente, inclusive entre os libertários, é capaz de notar.Existia sim uma correlação entre a sociedade patriarcal e o livre mercado/governo pequeno.

    Não é coincidência que a maioria desses militontos seja feita de gente que se acha oprimida pelo homem branco hétero mesmo quando o homem não faz nada.
  • anônimo  04/07/2016 09:32
    Intencionalmente ou não vc está repetindo a conversa neocon de que do nada eles 'odeiam' a cultura ocidental. Ainda tem muito mais coisas nessa história, coisas que vc nunca vai ver na mídia oficial.

    https://www.youtube.com/watch?v=REHdio7h-e4
    https://www.youtube.com/watch?v=gmVD3EZGgOs
    https://www.youtube.com/watch?v=VHA2C5yBZEs


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.