clube   |   doar   |   idiomas

Existe uma página específica para este artigo. Para acessá-la clique aqui.

O Velho Partido Novo

"Dentre todas as tiranias, uma tirania exercida pelo bem de suas vítimas talvez seja a mais opressiva. Pode ser melhor viver sob um ditador desonesto do que sob onipotentes cruzadores da moralidade. A crueldade do ditador desonesto às vezes pode se acomodar, em algum ponto sua cobiça pode ser saciada; mas aqueles que nos atormentam para o nosso próprio bem irão nos atormentar indefinidamente, pois eles assim o fazem com a aprovação de suas próprias consciências." - C. S. Lewis

 

Sempre que vemos alguém com planos de entrar na vida pública, a primeira coisa que nos vem à mente é que se trata de mais um querendo enriquecer mamando nas fartas tetas do governo.  Mas existe a possibilidade remota de ser alguém realmente interessado em melhorar a vida de todos, alguém "bem intencionado".  No entanto, por mais estranho que isso possa soar, o segundo caso pode ser, e geralmente é, muito pior que o primeiro.  Um partido político intitulado Novo está em formação no Brasil e, assumindo que se trata de um grupo bem intencionado, vou demonstrar que seus objetivos são inalcançáveis da maneira que propõem, e que tudo o que podem conseguir é o agravamento dos problemas que pretendem solucionar.

O economista prêmio Nobel Milton Friedman costumava dizer que não existe nada que causa mais males do que boas intenções — e, de fato, pessoas que não são dotadas de um conhecimento necessário, ao tentar ajudar, acabam por atrapalhar ainda mais.  Imagine que você reclame de uma dor no peito, e eu, sem jamais ter estudado medicina ou conhecer qualquer coisa sobre tratamento de enfermidades, pegue um bisturi e abra seu tórax!  Ora, por mais que eu tenha a intenção de lhe ajudar, este meu ato certamente vai lhe matar.  E o que isso tem a ver com o partido político em questão?  Tudo.  Eles revelam um mínimo de informações sobre si próprios — talvez querendo reunir o maior número possível de apoiadores antes de expor motivos que possam levar a desentendimentos —, mas pelo pouco que mostram, já podemos notar que são pessoas com pouco ou nenhum conhecimento em economia e filosofia política. 

A economia é uma ciência de causa e consequência.  Através de seus postulados axiomáticos lógico-dedutivos, a economia nos diz quais serão os resultados de determinadas ações.  Ela não nos diz nada se determinado fim é desejável; mas sem o conhecimento da economia, pessoas que desejam atingir o fim X, podem adotar o meio Y que necessariamente leva ao fim Z.  O Partido Novo parece ter a intenção de trazer mais prosperidade à sociedade, usando como meio "uma gestão eficiente" do estado.   Mas como a economia nos ensina, isto é uma impossibilidade.  Como Lew Rockwell resume

Foi a ciência econômica a primeira a descobrir a total incapacidade de o estado fazer quaisquer melhorias na ordem social.  Mas o estado virou a ciência ao avesso para poder utilizar a economia como justificativa para pilhar e saquear com a desculpa de estar "estimulando o investimento".  Todo ser pensante sabe que tirar dinheiro do setor produtivo para desperdiçá-lo com os parasitas do setor público não traz estímulo nem crescimento.

A "eficiência na gestão pública" parece ser a única bandeira do Partido Novo, "um partido formado por empresários", por pessoas que sabem administrar, que irão trabalhar com metas, e isso torna irônico o nome Novo, pois todo esse papo é velho e muito comum na política.  Aliás, parece que a moda generalizada agora é essa, e os marqueteiros políticos se esforçam para estampar em seus candidatos a marca da eficiência.  Kassab e Alckmin há muito são retratados como esforçados e eficientes.  Eles não precisaram fundar um partido e chamar de novo para levantar esta bandeira. Já Paulo Skaf, ex-presidente da FIESP, pareceu mais coerente: se filiou ao Partido Socialista Brasileiro, ressaltando sua principal qualidade de representar uma "novidade", ou seja, um não-político que levaria sua experiência em gestão "privada" para as atividades públicas. (Neste vídeo, Skaf inclusive se apresenta como "o novo", com um discurso ipsis literis do Partido Novo).   E o que dizer de Paulo Maluf, que há décadas usa este discurso de empresário experiente usando seus conhecimentos adquiridos em suas indústrias para a vida pública? 

O Partido Novo conta com uma boa divulgação e conseguiu atrair a atenção de um número razoável de pessoas.  Consequentemente, muitas questões são levantadas em relação às intenções, projetos e ideologia do partido.  A resposta padrão é esta que se segue a uma pergunta feita na página do Partido Novo no facebook:

Julio — Gostei da ideia e apoio esta iniciativa, mas me respondam: Qual é a posição do partido sobre: Reforma Fiscal, Reforma do Judiciário, Reforma Política, Reforma da Educação, Meio Ambiente (leia-se proteção total e uso sustentável), Pré-sal, Reforma da Segurança Pública, Investimentos no setor de energia, tecnologia e infraestrutura de transportes do país. Sem rodeios, sem meio termo, sem politicagem, sem favorecimentos, 100% voltado ao cidadão, doa a quem doer. Se esta iniciativa for para colocar mais meia dúzia de espertalhões em Brasília ganhando dos nossos bolsos, não precisam nem responder.

Partido Novo — Julio, obrigado. Envie a sua ficha de apoio e preencha o cadastro no site para receber maiores informações sobre o NOVO. Certamente todas as propostas do NOVO irão priorizar o cidadão.

E assim eles vão seguindo, sem mostrar a cara, sem se posicionar sobre assunto algum.  No site do partido lemos que

...esquerda, direita, socialismo, capitalismo, liberalismo e democracia não mais definem a ideologia de um partido. O NOVO, se pautando em objetivos e valores maiores, de acordo com seu conjunto de princípios, programa e estatuto, proporá, em conjunto com seus fundadores, filiados, críticos e comentaristas, um rótulo que defina sua metodologia baseada em gestão e cidadania.

Coincidentemente — mais uma vez — outro partido em formação utiliza a mesma "nova" descrição.  É o PSD, de Kassab, que em artigo publicado na Folha de São Paulo declara:

...um novo partido não se consolida do dia para a noite, com uma ou duas eleições. Vai se formando no debate interno de ideias, no diálogo sobre princípios e valores, ao mesmo tempo em que participa e se aprimora nos embates democráticos do Congresso.  O processo é dinâmico e supera a falsa polêmica reducionista de direita-centro-esquerda.

No entanto, ambos deixam transparecer suas tendências consideradas de "esquerda", ou socialistas.  No blog do Partido Novo, já começa a aparecer o viés socialista de seus integrantes.  Uma das fundadoras, que é da área médica, já começa a esboçar seus próprios planos mirabolantes para consertar o sistema de saúde socializada.  Desde que eu nasci, as notícias sobre a saúde pública são sempre as mesmas: filas, carência de médicos e remédios, gente morrendo por falta de atendimento.  Sem levar em conta a qualidade da imagem, seria possível pegar uma reportagem feita em um hospital público há 30 anos e exibi-la no jornal da noite de hoje que ninguém notaria tratar-se de notícia antiga.  Será que esta mulher realmente acha que conhece a solução mágica? 

O economista Lawrence Reed sintetiza em uma frase as vãs esperanças de se remediar o irremediável; "Já repararam como os estatistas estão constantemente 'reformando' suas próprias realizações? Reforma na Educação, Reforma da Saúde. Reforma da Previdência. Reforma Tributária.  O simples fato de eles estarem sempre ocupados 'reformando' é um reconhecimento implícito de que eles não fizeram direito nas primeiras 50 vezes."  

Mas agora vai dar certo, o Novo tem a solução.

O vice-presidente do partido chega a elogiar a eficiência da nefasta lei seca no Rio de Janeiro, que solapa ainda mais as liberdades dos cariocas, tornando-os reféns de policiais inescrupulosos.  O presidente do partido revela que outra intenção é "diminuir as desigualdades sociais do país".  Já esclarecemos que os meios escolhidos por eles não podem levar aos fins pretendidos, mas vamos analisar agora este fim.  Ora, "desigualdade" é uma condição derivada da liberdade, da economia de mercado, da meritocracia, e dificilmente pode ser considerada um problema.  Por exemplo, uma família com renda de R$10 mil é mais desigual quando comparada à família de Eike Batista do que quando comparada a uma família com renda de R$1 mil.  Logo, desigualdade não é o problema, e sim a pobreza.  Porém, a ideologia socialista é a ideologia da inveja, e prega em seu âmago o igualitarismo e, talvez mesmo sem saber, é daí que vem a formação dos ideais do presidente do partido.  Pelo menos isto é uma coisa que eles podem conseguir através dos meios que escolheram, o socialismo: acabar com as desigualdades sociais, tornando todos igualmente pobres.

Concomitante a este projeto do Partido Novo, existe outro que é realmente novo.  E não é apenas novo, é também revolucionário, diferente de tudo que já se viu na política, e é formado por pessoas que realmente sabem como lidar com os problemas do país. Refiro-me ao partido Libertários, cujos fundadores e integrantes são grandes conhecedores da ciência econômica e da filosofia política, e possuem uma consistente fundamentação ideológica, na qual a liberdade é o objetivo político central.  O Libertários, que também é um partido embrionário, não se furta a se posicionar perante qualquer tema, mesmo os mais polêmicos.  E qual a diferença essencial entre os libertários e todos os outros?  Os libertários não possuem planos mágicos para impor à sociedade; pelo contrário, o que eles querem é a ausência de planejamentos centrais.

Sabem que é impossível que o estado forneça qualquer serviço eficientemente.  Sabem que o mercado é capaz de prover com mais qualidade e menores preços e, acima de tudo, com justiça, tudo que o governo se outorga a fornecer.  E como sabem tudo isso?  Debateram e estudaram um bocado antes de se embrenharem na política.

Será que pelo menos um destes 181 fundadores do Partido Novo está familiarizado com as obras de Ludwig von Mises, F. A. Hayek, Murray Rothbard ou Hans-Hermann Hoppe?  Será que ao menos eles já ouviram falar do Ron Paul?  Meter-se na política sem conhecer o pensamento austro-libertário pode ter consequências mais graves do que abrir uma pessoa com um bisturi sem saber nada de medicina — existe a possibilidade do bisturi não matar a pessoa.

De nada adiantam apenas boas intenções, planos mirabolantes, gente séria, preparada, empresários e empreendedores de êxito.  Não há utopia mais infantil e desconectada da realidade que um estado eficiente.  Se os membros do Partido Novo são genuinamente bem intencionados, falta unir as boas intenções ao conhecimento.  Um único artigo de Rothbard pode ser suficiente para livrá-los da ingenuidade em filosofia política.  Aí vai minha dica de leitura: Por que o governo não é capaz de ofertar serviços eficientemente.


0 votos

autor


  • Absolut  04/07/2011 13:54
    O logo do Novo é meio estranho, parece marca de tênis esportivo... deve ser pra desviar a atenção por não terem um conjunto de propostas objetivas.
  • Valterli Guedes  11/05/2015 16:05
    Conclusão genial
  • Agis Loiola   18/10/2017 17:48
    O estatuto do partido está a disposição para download e as posições do partido são muito claras
  • Eliseu Bezerra  04/07/2011 13:56
    Sua colocação é bastante impressionante,ainda não tinha visto nada igual, sua ótica é muito boa do momento politico-partidário, parabens!
  • Bernardo Santoro  04/07/2011 15:32
    É um compromisso meu lutar para que o LIBER sempre possa ser merecedor de elogios como esse.

    Obrigado e um grande abraço!
  • Angelo Noel  04/07/2011 15:40
    Ótimo post, Fernando.
    Me poupou o tempo q iria gastar lendo sobre esses fulanos.
    As fotos dos artigos tão mto bacanas! Essa tá hilária, meu. hahaha!

    Abraço.
  • Henrique  09/08/2016 13:08
    Só para dizer que o link para o artigo leva a uma página sem o artigo. Gostaria de lê-lo. Por favor verificar se o link está atualizado. Obrigado !
  • Estranho  09/08/2016 15:19
    Qual link?
  • Representante do NOVO  04/07/2011 18:32
    Calma, eu explico tudo, não é necessário se exaltar, basta ter um pouco de boa vontade e paciência e tudo se explica. Por exemplo, na minha juventude eu sempre fui um rapaz precipitado, sempre buscando ser objetivo e deixando de lado a precisão de minhas palavras e atitudes, o resultado não poderia ser outro senão uma pessoa que atira para todos os lados e não acerta uma. Mas tudo na vida precisa mudar, e eu também precisei mudar. Portanto eu sou diferente, por que sou NOVO e o NOVO é NOVO, como nenhum outro partido novo. Como eu já deixei claro anteriormente, estou aqui para responder TUDO sobre o NOVO, só peço que enviem suas fichas de apoio e preencham o cadastro no site para receber maiores informações sobre o NOVO. Certamente todas as propostas do NOVO irão priorizar o honem de bem, o cidadão.
  • Roberto Chiocca  04/07/2011 19:05
    Hehehe, é o "partido Tiririca"
    Eleitor:
    - o que vcs querem?
    Partido "novo"
    - nao sei, mas assinem o apoio que eu te conto
  • André Luiz  04/07/2011 19:44
    Que isso? O representante do Novo não teve nem a boa civilidade de postar se identificando... Não responde pergunta alguma e não mostram a cara... Participar da criação do Libertários foi de longe umas das melhores coisas que já fiz, e esse Partido "Novo" só me faz ter orgulho do LIBER.
  • Luis Almeida  04/07/2011 20:12
  • Representante do Novo Só que não  26/01/2016 20:04
    Não acredito que esse seja o representante do NOVO, até porque tem muito FAKE na rede.

    De qualquer forma minha esperança estava no NOVO, mas a questão não é o partido em si. A questão do novo ou do velho não interessa, a questão está na cobrança do POVO. Se o povo quiser milagres e soluções milaborantes vai aparecer sempre um partido dizendo o que o povo quer ouvir.


  • Fernando Chiocca  05/07/2011 11:43
    Certamente todas as propostas do NOVO irão priorizar o honem de bem, o cidadão.


    Do artigo de hoje: Quando consumidores, somos mestres do universo; quando cidadãos perante autoridades governamentais, somos cordeirinhos dóceis e obedientes.
  • Giovanni  04/07/2011 19:06
    e de onde vem tanto dinheiro? Quem está por traz dessa porcaria que é igual aos outros partidos todos?
  • Ágis Loiola  18/10/2017 17:45
    O dinheiro vem da contribuição dos filiados. O partido é o único que não usa dinheiro do fundo partidário, que e dinheiro público. O partido também vende produtos no seu site.
  • Agis Loiola   18/10/2017 17:47
    Quem lê esse artigo deve ficar imaginando...não existe nenhum lugar no mundo onde o estado entregue bons serviços ao cidadão?
  • Thales  04/07/2011 19:40
    A proposta deles é uma só: manter tudo exatamente como está, bastando trocar os políticos atuais pelos do NOVO para vivermos felizes para sempre.
  • Agis Loiola   18/10/2017 17:49
    Comentário infeliz,....o partido prega severas mudanças no cenário político atual. É só procurar conhecer mais.
  • Luis Francisco  04/07/2011 19:53
    E o que nos impede de organizarmos e fundarmos um partido político para defender o ideal do liberalismo-clássico no Brasil?
  • Erick Skrabe  04/07/2011 20:24
    Nada, é uma ´tima idéia, tão boa q já pensaram nela: www.pliber.org.br/
  • Felix  04/07/2011 21:44
    O que impedirá os libertários de ganhar qualquer coisa política é a contradição de tal ato,
    um homem não pode lutar contra sua natureza e o princípio libertário é contra governos... estamos fadados a muito sofrimento antes de vermos alguma liberdade plena, quem sabe nossos netos...
  • Luis Francisco  05/07/2011 07:41
    Desculpe o trocadilho, Felix, mas você foi muito feliz no seu comentário. Contudo, não é por causa de que demoraremos para conseguir 100% dos nossos objetivos que devemos deixar de lutar para conseguirmos, sei lá, 10% num primeiro momento.

    Uma longa caminhada começa com um pequeno passo.

    Olha o que era o PT há 20, 30, 40 anos atrás e o que é hoje?

    Ps.: Não que eu admire o PT, apenas usei como exemplo de crescimento como partido político.
  • Elton  08/12/2016 14:54
    Mas o programa (ou a falta) deles é muito fácil de seguir. Cresceram num ambiente propício, como o de agora o é para os libertários. O único problema é mudar a superestrutura (se é que me entende) culturalmente pois é preciso estudar, ler e pensar. Não há como sedimentar na massa brasileira o pensamento libertário, mas sim o esquerdismo. Será uma luta árdua.
  • Marcel  20/07/2011 08:31
    Hehehe, netos? Quanto otimismo hehehehe.
  • Breno Almeida  05/07/2011 01:59
    O Fernando Chiocca não é o fundador do partido Libertários no Brasil? Com outra pessoa acho que o Juliano (esqueci o resto do nome).
  • Laszlo  05/07/2011 09:42
    Hehe, o representante do NOVO ali em cima...só pode ser brincadeira aquele comentário. Li tantas vezes a palavra "NOVO" que fiquei repetindo "NOVO" na minha cabeça uns 10 minutos.

    Viu só...ja digitei NOVO 4 vezes e nem percebi...o partido nem começou direito e já parece uma seita...

    Medo...muito medo...
  • maria fernanda  05/07/2011 14:22
    Acho curioso esse Libertários (o autor é um de seus representantes) ficar tão incomodado com esse tal partido Novo.
  • Absolut desabafo  05/07/2011 14:42
    Este deve ser o artigo do IMB com maior proporção de comentários racionais. A qualidade intelectual dos leitores tem melhorado tanto quanto a objetividade dos autores dos artigos!
    Vamos levar décadas pra conseguir algo, mas esse sofrimento até lá será compensado em escala incomparável.
    E dá-lhe laissez faire!
    :D
  • Fernando Z  05/07/2011 15:11
    "O economista prêmio Nobel Milton Friedman costumava dizer que não existe nada que causa mais males do que boas intenções"\r
    Essa frase é muito forçada... fiquei pensando: "Será que realmente alguém aqui aredita nisso?"
  • Vitor  05/07/2011 16:21
    Pode perguntar a qualquer genocida do século XX porque eles fizeram o que fizeram, e eles vão jurar que foi por um mundo melhor, por um novo homem mais iluminado.
  • Marcos Machado  05/07/2011 15:55
    Achei muito bom o artigo do Fernando e aproveito para dirimir algumas duvidas sobre o Novo. Conheco o Novo e concordo com o que ele escreveu.\r
    \r
    Alias, concordaria se ele estivesse escrevendo sobre mais um partido no Brasil. Soh que ele nao escreveu sobre o Novo. O Partido não eh nada como foi descrito. Felizmente para todos os libertários, temos sim a opcao de uma legenda que nos represente.\r
    \r
    Comparar Maluf, que eh empresario (sic), com os fundadores do partido não parece ser razoavel. Maluf entrou na vida publica para se beneficar individualmente, ele nao tem projeto de País. O Novo tem. Alias, o Novo foi fundado por 181 pessoas das mais diversas profissoes. E que viés anti-empresário eh esse?\r
    \r
    Respondendo à pergunta, eu li As 6 Lições de Mises, li tambem o Meltdown de Thomas Woods que esteve no forum de Economia Austríaca em Porto Alegre. Tambem li o Road to Serfdom, que considero um dos maiores livros do séc. XX, tanto pela sua lucidez, como por conseguir antever em 1944 tudo de nefasto que as incursoes socialistas produziriam e ainda produzem na sociedade.\r
    \r
    O Partido Liber TAMBEM eh uma otima opcao para nós libertários, mas nao eh excludente\r
    \r
    Senhores, nao parece ser esperto o FOGO AMIGO, se tomarmos tudo ao pé da letra eh hora de explodir os EUA e as nações ocidentais pois elas, em diferentes escalas, idolatram o Estado. Vamos acabar como fundamentalistas islamicos ou uma parte dos evangelicos, bitolados nas cartilhas, nao contribuindo em nada para se APROXIMAR dos ideais libertarios.\r
    \r
    Infelizmente "a politica eh a arte do possivel". Essa eh uma frase triste e incômoda para qualquer homem idealista. No entanto, atraves da guerrilha política eh que aos poucos conseguiremos implantar o que desejamos.\r
    \r
    Entao vamos lah, o que o Novo gostaria:\r
    \r
    -diminuir a corrupcao no Brasil, atraves do respeito as leis e ao Estado de Direito. que político prega isso? \r
    -impossibilitar a reeleicao para que a vida publica nao seja uma eterna ciranda em proveito proprio. que político prega isso? \r
    -criar varias ilhas de excelencia no executivo, comecando por prefeitos para que se evite desperdício, fazendo com que a gestão maximize os elevados tributos arrecadados. que político prega isso? \r
    -diminuir a carga tributária e o tamanho do Estado. que político prega isso? \r
    \r
    Por fim, eu gostaria muito que escrevessem como seria um belíssimo partido politico para que possamos implanta-lo\r
    \r
    Eh muito importante, mas nao adianta ficar soh escrevendo blogs sobre políticas publicas e monetarias. Quem vai implantar essa Agenda? Eh preciso um partido político para tal.\r
    \r
    PS. Apesar de esse site ser frequentado por pessoas inteligentes, alguns nao entenderam que o comentario do "Representante do Novo" foi uma piadinha de outrem
  • Leandro  05/07/2011 16:08
    Prezado Marcos, com o perdão da intromissão, peço licença para responder às suas perguntas:

    -diminuir a corrupcao no Brasil, atraves do respeito as leis e ao Estado de Direito. que político prega isso?

    Praticamente todos.

    -impossibilitar a reeleicao para que a vida publica nao seja uma eterna ciranda em proveito proprio. que político prega isso?

    Vários, principalmente aqueles de partidos comunistas nanicos, doidos para também garantirem suas boquinhas.

    -criar varias ilhas de excelencia no executivo, comecando por prefeitos para que se evite desperdício, fazendo com que a gestão maximize os elevados tributos arrecadados. que político prega isso?

    Vários do PSDB.


    [b]-diminuir a carga tributária e o tamanho do Estado. que político prega isso?


    Vários do DEM, do PSDB e, por incrível que pareça, do PPS.


    Por favor, mande-nos mais perguntas caso ainda tenha outras dúvidas.


    Grande abraço!
  • Marcos Machado  05/07/2011 16:18
    Nao foi o que vimos na eleição passada. Na hora do vamos ver o Serra colocou uma moça na sua propaganda eleitoral dizendo que ele nunca privatizou nada. E durante seu mandato como governador articulou para que a CPMF nao fosse extinguida.\r
    \r
    O fato eh que o Novo eh um partido aberto a quem quer transformar o Brasil para melhor, sem privilegios, populismo ou totalitarismo. Nao sei quem pode ser contra isso, a nao ser o status quo da nossa política.\r
    \r
  • Roberto Chiocca  05/07/2011 16:32
    Marcos, não se iluda, o Novo não têm absolutamente nada de novo.
    Acreditar que o estado pode ser eficiente é uma utopia, só o Libertários aborda o tema(e ele aborda sem medo praticamente todos os temas, inclusive em seu site oficial) pela perspectiva correta.
    E, para que o Novo possa ser amigo de alguém como nós, que somos pessoas que raciocinam, ele deve primeiro mostrar a sua cara, o pouco que já foi mostrado é repugnante, e como o artigo diz, ainda mais repugnante que os outros partidos.

    "Boas intenções, quando guiadas por equívocos e ignorância, podem ter conseqüências indesejáveis." Hans F. Sennholz
    E só de a pregação do novo ser a de uma "maior eficiencia estatal" já demonstra o tamanho do equivoco(fica a sugestão de leitura do link do artigo que encerra este texto)
  • Marcos Machado  05/07/2011 16:50
    A eficiência eh inatingivel, concordo com voce. Mas podemos diminuir bruscamente a ineficiencia simplesmente por fazer as coisas sem sacanagens. Acho que dah pra imaginar o quanto melhoraria o serviço (sem precisar pedir para nenhum padrinho) e o quanto economizaria recursos (minimizando os parasitas).\r
    \r
    Mas entao qual a sua sugestão?\r
    \r
    Eh preciso estar lah dentro para desinflar.\r
    \r
    A outra solução seria uma revolução para acabar com o Estado. Isso nao me parece ser razoável.\r
    \r
    A proposta eh tornar nossa interação compulsória com o Estado mais equilibrada para nós, cidadãos.
  • Fernando Chiocca  05/07/2011 16:56
    Marco, viés anti-empresário onde? Leia o artigo de hoje e você vai ver que o viés é totalmente o oposto: Demonstre apreço pelos comerciantes

    Empresários, empreendedores, sabem empreender. Eles são bons em ver uma oportunidade e explorá-la, arriscando seu próprio capital e reputação, oferecendo produtos e serviços que as pessoas queiram comprar e melhorando a vida de todos. Eles não tem NADA a acrescentar à "vida pública". Tudo que eles precisam do governo é que ele saia da frente.

    Senhores, nao parece ser esperto o FOGO AMIGO, se tomarmos tudo ao pé da letra eh hora de explodir os EUA e as nações ocidentais pois elas, em diferentes escalas, idolatram o Estado.

    Como assim explodir os EUA e outras nações? "Nações" não idolatram o estado. E nem deixam de idolatrar. Nações não agem. Pessoas nos EUA idolatram o estado, mas pessoas no EUA odeiam o estado. Pessoas agem.

    -diminuir a corrupcao no Brasil, atraves do respeito as leis e ao Estado de Direito. que político prega isso?

    Que político NÃO preca isso?
    Que político prega o DESrespeito as leis?
    Que político prega AUMENTAR a corrupção?

    Mas deixando discursos de políticos de lado, a realidade é que a corrupção só pode acabar se acabar o que se existe para ser corrompido.
    "When buying and selling are controlled by legislation, the first things to be bought and sold are legislators". - P.J. O'Rourke

    -impossibilitar a reeleicao para que a vida publica nao seja uma eterna ciranda em proveito proprio. que político prega isso?

    Eterna? Que eu saiba já existe um limite de 8 anos. E diminuir o proveito próprio de 8 para 4 anos não resolve absolutamente nada.

    -diminuir a carga tributária e o tamanho do Estado. que político prega isso?


    De fato, o PPS, Partido Popular Socialista, está com uma propaganda igualzinha a campanha que o Mises Brasil participou e um discurso igualzinho do Libertários:

    PPS - Imposto no Salário

    PPS - Imposto no Remédio

    Campanha do Mises Brasil e outras Instituições

    Assim como este é discurso comum entre praticamente todos os partidos.

    Mas nenhum fala em cortar gastos, em acabar com serviços públicos, muito menos o NOVO, que já mostra ter objetivos como a melhoria na saúde pública, que mesmo "criando varias ilhas de excelencia no executivo, comecando por prefeitos para que se evite desperdício, fazendo com que a gestão maximize os elevados tributos arrecadados", não diminuiria e até teria que aumentar os tributos arrecadados. Além de não melhorar a saúde...

    O NOVO prega apenas que os tributos arrecadados revertam em bons serviços prestados. Isso é o que todos os partidos pregam.
    Dizem que o problema é que "pagamos impostos escandinavos para serviços africanos", e que temos que ter bons serviços em troca. O sonho do NOVO e dos outros partidos socialistas é termos serviços escandinavos também. Pode confesar. Mas isto são serviços escandinavos.

    Não entendem que só o mercado pode prover serviços de qualidade e a preços bem inferiores. Se não entendem a solução, são apenas mais um partido sim.
    A solução? Aqui: Quatro medidas para melhorar o sistema de saúde


    Por fim, eu gostaria muito que escrevessem como seria um belíssimo partido politico para que possamos implanta-lo

    Libertários


  • Gustavo Burle  04/01/2016 22:30
    Voce mancionou em várias respostas:
    Vários politicos de varios partidos defendem isso.

    Mas nenhum PARTIDO politico defende isso. Ao menos não com a veemencia do Novo.

    Voces precisam deixar de se esquivar da política. ficar so falando e postando pontos de vistas ancap nao adianta de nada. pra mudar tem que ser por dentro da politica.

    O Novo é o único partido que nasce com o objetivo claro (e com orgulho) de defender as privatizações e minimização do estado.

    Todo ancap deveria apoiar o Novo, pois é o partido que aponta com força para a diminuição do estado e tem sim propostas bem ousadas para a realidade da mentalidade dos brasileiros.

    Tambem não concordo com 100% das propostas do Novo, mas é o único que não tem vícios e que esta composto pelos libertarios (ideologia mais proxima possivel dos ancap).

    Repensem essa critica, pois o Novo, apesar de nao ser ideal, é politicamente viavel.

  • Cristiano  05/07/2011 16:48
    Tb vou responder

    -diminuir a corrupcao no Brasil, atraves do respeito as leis e ao Estado de Direito. que político prega isso?

    Mas a corrupção, muitas vezes, é a forma de viabilizar atividades economicas engessadas pelas leis. É a tábua de salvação de muitos brasileiros!!
    Quero ver partido propor a ABOLIÇÃO de qualquer lei que diga respeito a economia (o Liber faz isso)

    -impossibilitar a reeleicao para que a vida publica nao seja uma eterna ciranda em proveito proprio. que político prega isso?

    Que bobagem isso, a reeleição de um Ron Paul nunca foi problema. E a alternancia não significa nada, alias, pode piorar, uma vez que o entrante tb vai querer se beneficiar e o reeleito, muitas vezes, já esta satisfeito com oque embolsou.

    -criar varias ilhas de excelencia no executivo, comecando por prefeitos para que se evite desperdício, fazendo com que a gestão maximize os elevados tributos arrecadados. que político prega isso?

    Qto mais eficientes forem os orgãos estatais, PIOR pra população.

    -diminuir a carga tributária e o tamanho do Estado. que político prega isso?
    SÓ o LIBER prega isso. O Novo não.
  • Gustavo Burle  15/01/2016 14:15
    Cristiano,

    O Novo prega quase todos os seus questionamentos, exceto o da abolição de todas as leis econômicas (não por que não acredite, mas por não achar viável no momento. Mas prega sim a diminuição do estado e dos tributos (alias é a razão principal da criação do Novo). Prega também o fim da reeleição indefinida para o legislativo podendo o político se reeleger apenas uma vez.
    O Liber e o Novo são algo totalmente diferente dos demais partidos. Muitos dos integrantes do Novo são Libertários, mas temos também ancaps e conservas. Acredito que seja hora de nos unirmos e iniciar a redução do estado. Podemos deixar para debater o quão pequeno o estado deve ser em um momento em que já tenhamos conseguidos varias pautas em comum.

    Não conheço o Liber, mas defendo o pensamento liberal acima do partido, então não vejo motivo para sair procurando defeitos em um partido que representa minha linha de raciocínio. Sugiro que faça o mesmo quanto ao Novo. Não se trata de qual dos dois representa melhor os liberais/libertários, mas sim do que os dois podem fazer juntos pelas ideias da liberdade.
  • Marcos Machado  05/07/2011 17:22
    Eh uma pena. Vcs tem varios conceitos corretos, mas pelo visto nao estão sabendo a melhor forma de fazer com que eles sejam postos em prática. Querem isso ou não?\r
    \r
    Eh hora de juntar forças, nao existe nenhuma pessoa que concorde 100% com a outra.\r
    \r
    Seria inteligente juntar aquelas que concordam na maioria dos temas e ter algo forte, que efetivamente possa transformar o Brasil para aquilo que queremos (menos Estado, mais Liberdade)\r
    \r
    O fato eh que o Novo ja rompeu a barreira das 250 mil assinaturas com apenas alguns meses na estrada. Ja ja teremos um Partido bacana (sao precisas 500 mil). Acredito que quando puderem conhecer os candidatos nos futuros debates verao que todos teremos otimas opcoes para mudar o que esta aih.\r
    \r
    Nesse interim convido a todos para que possamos viabilizar esse via \r
    \r
    O debate politico brasileiro ja eh pifio, e se nós que somos minoria (anti assistencialismos baratos, anti-intervenção) nao se unirmos, aih eh que nunca teremos nada mesmo\r
    \r
    Abs
  • Luis Francisco  05/07/2011 18:05
    Caríssimo Marcos

    E como podemos auxiliar na obtenção destas assinaturas?
  • Marcos Machado  05/07/2011 19:24
    \r
    Para ajudar na constituiçao do partido eh muito simples, soh preencher a ficha de apoio a ser impressa nesse link e divulgar com os amigos\r
    \r
    www.novo.org.br/ficha.html\r
    \r
    A assinatura deve ser igual a da ultima eleicao. nao eh necessario reconhecer firma. Correio ja esta pago no envelope. Eh soh colocar em qualquer caixa de correio\r
    \r
    Para mudar a situacao brasileira eh preciso caminhar e ir mudando aos poucos. Ter um partido que nao se vale da fisiologia seria um grande passo. \r
    \r
    Vamos se ajudar\r
    \r
    Abs
  • EDUARDO  15/12/2014 21:16
    O Novo não precisa mais de assinaturas. Só falta agora a homologação.







  • Fernando Chiocca  05/07/2011 19:15
    Juntar forças???

    Se vc quer menos estado e mais liberdade, se é anti assistencialismos "baratos" (tem algum "caro" ou legítimo?), anti-intervenção, se quer fazer algo através das vias políticas para atingir estes fins, se junte a quem quer atingir estes fins, e não a quem quer um estado eficiente, e não revela nenhum outro fim.

    Se você realmente tem esses objetivos, você tá no barco errado e deve abandoná-lo e se juntar ao Liber. Nós que somos minoria, se nao se unirmos, aih eh que nunca teremos nada mesmo.
  • Marcos Machado  05/07/2011 19:36
    \r
    Fernando,\r
    \r
    ja me cadastrei no site do Liber, irei enviar a ficha. Como disse nao sao projetos excludentes. Pelo contrário, quanto antes descobrimos isso, melhor será. Abs
  • Fernando Chiocca  05/07/2011 19:56
    Claro Machado. E eu já ajudei os bem intencionados no Novo escrevendo esse artigo.
  • rafael debarba  25/09/2015 19:35
    Com certeza gostei mais do libertário, porém ele tem alguma chance de ser aprovado num futuro próximo?
  • professor  05/07/2011 17:24
    não adianta tentar explicar pra quem está com fone de ouvido em alto volume..

    o nome "novo" promove uma sensação de bem estar. é a ótima música que cai bem em alguns ouvidos.

    este é o problema.
  • Conceição Sanches  05/07/2011 18:05
    Parece que vcs estão bem incomodados com o Partido Novo. Já se colocam como adversários antes mesmo da real existência de ambos. E ainda pensam ser melhores do que qualquer outro. Caramba!
  • Luis Almeida  05/07/2011 19:01
    Mas a ideia já tem sua real existência.. e essa ideia incomoda qualquer pessoa bem informada que se preocupa com a liberdade.

    Se o estado fosse eficiente, todas as empresas quebrariam amanhã, e todo mundo, com exceção dos funcionários do governo, ficaria pobre.

    Você não se incomoda com isso? Caramba!
  • Marcos Machado  05/07/2011 19:19
    \r
    Estado eficiente nao significa mais Estado. Estao distorcendo a proposta.
  • Luis Almeida  05/07/2011 20:08
    Tente deixar a saúde socializada eficiente (proposta do Novo no blog) como a Amil e a escola coletivizada como as melhores escolas do mundo que você vai ver o tamanhinho que vai ser um estado que tente oferecer estes serviços para todos. E aí seria para todos mesmo, pois se, por exemplo, a educação e a saúde pública fossem boas e de grátis, ninguém pagaria educação e saúde particulares.

    Se o estado for eficiente na prestação de serviços, podemos muito bem ter um estado máximo. Podemos não, devemos, já que se é bom, com metas, sem desperdícios, deixa que o estado faça tudo né!

    Lógico que o máximo que vão conseguir chegar é na tentativa de fazer o estado oferecer serviços (e produtos, pq não?) eficientemente, já que é uma impossibilidade. E vão passar a vida tentando, e durante a tentativa, vão acabar apenas destruindo riquezas e solapando liberdades.

    Estado eficiente nao significa mais estado. Estado eficiente não passa de uma utopia tola com consequências trágicas.
  • EDUARDO  15/12/2014 21:29
    Hospitais e escolas seriam particulareQue tal VCS participarem da construção deste novo partido antes de saírem criticando. Muitos dos pontos de vista do NOVO, não existem ou são básicos pois nos fundadores do partido deixaram para ser discutido mais tarde com os filiados... Vou dar uma ideia.. Filien-se ao Novo, participem da construção de seu estatuto e terão um partido que representem suas idéias ou algo próximo das idéias liberais. Lembrem-se que quem não se envolve ou não se interessa por politica, será governado por aqueles que se interessam.. Eu fui a primeira reunião de apresentação do partido, sugiro irem na segunda para não falarem tanta besteira antes de conhecer.
  • Anarca da floresta  15/12/2014 23:55
    Que tal VCS participarem da construção deste novo partido antes de saírem criticando. Muitos dos pontos de vista do NOVO, não existem ou são básicos pois nos fundadores do partido deixaram para ser discutido mais tarde com os filiados... Vou dar uma ideia.. Filien-se ao Novo, participem da construção de seu estatuto e terão um partido que representem suas idéias ou algo próximo das idéias liberais.

    2 coisas:

    1 - Histéricos sempre são atraídos pela tecla caps lock. Deve ser algum lance de infância. Freud explica ou outra coisa do gênero.

    2 - 'Me deêem seu dinheiro que eu explico depois' é a estratégia do canalha incompetente. O anarca da floresta se entristece e lamenta a falta de canalhas competentes nesses tempos. Democracia e sua maldita tendência a empoderar os medíocres é de matar.

    Lembrem-se que quem não se envolve ou não se interessa por politica, será governado por aqueles que se interessam..

    O anarca da floresta recusa-se a ser governado. E agora?

    E sim, por vezes o anarca da floresta fala de si mesmo na terceira pessoa.
  • anônimo  16/12/2014 08:37
    achava que era a anarca...
  • Anarca da floresta  19/12/2014 23:55
    O anarca está para o anarquista
    assim como o monarca está para o monarquista.
  • marcos  16/12/2014 11:42
    Algumas pessoas veem diferença entre PSOL/PT e um Partido Liberal, outras nao.

    Tudo bem, cada um escolhe como participar (ou nao participar)

    O Anarca da Floresta já foi para floresta ou ainda nao teve guts?

    Talvez prefira uma vida em sociedade: o que implica em associaçoes, entre elas partidos (ou será que é favorável ao decreto 8243/2014?)
  • Anarca da floresta  18/12/2014 23:18
    Algumas pessoas veem diferença entre PSOL/PT e um Partido Liberal,
    outras nao.


    Alguns entendem que a fraude através de falsas dicotomias é um dos
    truques mais velhos embaixo desse sol. Outros vivem para serem
    comandados, como as cabras que são.

    O Anarca da Floresta já foi para floresta ou ainda nao teve guts?


    O anarca existe na sociedade e vive na floresta.

    Talvez prefira uma vida em sociedade: o que implica em associaçoes,
    entre elas partidos (ou será que é favorável ao decreto 8243/2014?)


    O anarca associa-se apenas a outros anarcas, por motivos de higiene e
    estética. Partidos são para o anarca como formigueiros são para homens.
    Uma curiosidade, e um alerta.
  • Pobre Paulista  16/12/2014 01:18
    Lembrem-se que quem não se envolve ou não se interessa por politica, será governado por aqueles que se interessam

    O velho discurso estatista na ponta da língua. Apenas mostrou que o artigo ainda cai feito uma luva na realidade.

    Suponho que "unidos faremos um partido melhor", confere companheiro?
  • void  05/07/2011 20:53
    Estado eficiente é uma coisa que simplesmente não tem como existir, porque o simples fato de não ser testado constantemente por um mercado consumidor, amparado por um sistema de preços livres, torna impossível que haja governança DE VERDADE. Portanto, falar que Estado pode ser eficiente é mera questão de fé.
  • lauro  27/04/2015 13:17
    Eu me filiei ao novo e vou me filiar ao liber. Realmente estado eficiente não é mais estado e o Novo deixa claro que é o único partido que vai ser eleito para diminuir o próprio poder. Ele se propõe liberal e de estado mínimo. Não dá para ser contra a idéia de um estado eficiente, simplesmente não faz sentido. Nenhum liberal que não seja principista, é contra esta idéia. Estado tem que existir e tem que ser eficiente, e tem que ser mínimo, pois, por mais eficiente que seja, é sempre custo, sempre uma carga sobre o cidadão, mas não pode ser abolido. Tem muita crítica aqui muito boa e consistente que foi feita ao Novo, misturada com muita bobagem. Temos que começar a afinar o discurso. Eu acho que tem muito calor e pouca luz.
  • Angelo Viacava  05/07/2011 20:48
    Em vez de Partido Novo, deveria chamar-se "Partido De Novo". Teletubbies. Mais um pra votar com o governo, seja qual for o governo
  • Rafael Hotz  05/07/2011 20:48
    O Novo não desafia o estado. Aceita sua autoridade e a considera importante, diferentemente do pessoal do LIBEE... "Acabar com a corrupção?" Puta discurso batido e sem base nenhuma em argumentos econômicos. A corrupção é efeito colateral de um estado inchado. Incentives matter.

    Quer acabar com a corrpução e quer que a população tenha serviços de qualidade? Simplesmente retire o estado, ao invés de trocar seus gestores.

    Recentemente andei pensando e cheguei a conclusão de que até mesmo uma social-democracia com carga tributária máxima de 30%, mesmo com impostos progressivos (até 30% da renda), combinada a um "livre-mercado" seria melhor do que a porcaria que temos hoje. O sistema produtivo seria muito menos "ineficiente" e "distorcido", sem as regulações e o planejamento central. Só ficaríamos com uma burocracia mínima para conduzir a transferência do roubo.
  • Odilon Candido  05/07/2011 20:58
    O dialogo com o novo estará sempre aberto, mas eu também tenho ressalvas quanto a vocês.



    Att,


  • Fernando Chiocca  05/07/2011 23:44
    Segundo ítem da home do Partido Novo:

    Todo gestor público ou privado deve trabalhar com metas.

    Que outro partido prega isso?

    Que tal o PT: Pela 1ª vez, SUS terá meta de atendimento
  • Augusto  05/07/2011 23:51
    Por curiosidade, por que diabos o Novo quer exigir que gestores privados trabalhem com metas? E se o gestor privado nao quiser ter metas?\r
    \r
    Ah, provavelmente nesse caso seu empreendimento sera declarado contrario ao interesse publico e interditado... ou algo assim.
  • Luis Francisco  06/07/2011 08:00
    Gente, só por curiosidade: não podemos ter os dois partidos?
  • Joel Pinheiro  06/07/2011 08:47
    Na minha opinião, qualquer partido que proponha diminuição do Estado é positivo.

    Mas o NOVO ainda não me convenceu:

    - a bandeira do fim da corrupção é a mais velha e vazia de todas, partilhada por absolutamente todos os partidos, e significa essencialmente: "nós somos bons, os membros dos outros partidos são maus".

    - a bandeira da diminuição dos impostos, embora positiva em si mesma, PRECISA estar acompanhada da diminuição dos gastos. Não dá para arrecadar menos e continuar gastando a mesma coisa (pois nesse caso ou se emite mais dinheiro e tira-se o valor do dinheiro da população ou se endivida mais e paga-se a dívida com impostos no futuro; o que dá no mesmo). E ainda não vi o NOVO levantar a bandeira de qualquer corte de gastos. Qualquer coisa, mesmo que simbólica ("vamos cortar radicalmente o orçamento da cultura e do esporte", ou ainda "vamos fazer campanha contra o salário para vereador" - algo que eu apoiaria na hora) já me pareceria algo muito positivo; algo que introduziria uma nova pauta nos debates: a do corte de funções e serviços do governo, que é a pauta que mais precisamos.

    O tempo dirá se o NOVO realmente terá propostas novas ou se, com velhas desculpas pragmatistas, jogará o velho jogo da política como todos os outros partidos.
  • Eduardo Sampaio  07/07/2011 18:37
    Um partido que se apresentasse á governar propondo reformas estruturais que levassem a uma drástica redução dos impostos, o compromisso de jamais gastar mais que arrecada, a desestatização da economia de mercado, o zelo pela educação básica, saúde e segurança, este sim seria aplaudido por uma enorme parte da sociedade brasileira. \r
    \r
    Ou esta idéia é uma ingênua "utopia brasileira" ? \r
    \r
    \r
  • Fernando Chiocca  07/07/2011 19:04
    Utopia das mais ingênuas, não há duvidas.

    "zelo pela educação básica, saúde e segurança" fornecidas pelo estado? É dar murro em ponta de faca... Leia a consideração do Luis Almeida aí em cima sobre essa utopia.
    Sem contar a falta de ética de se querer forncer serviços através do cano de um revólver...
  • Eduardo Sampaio  07/07/2011 19:20
    Se o individuo paga um imposto e não recebe de volta educação básica, saúde e segurança, para poder trabalhar gerando riquezas, então é melhor a não existência dum Estado. \r
    \r
    Utopia? \r
  • Fernando Chiocca  07/07/2011 19:55
    Não. Utopia pra mim é o que é impossível de ser realizado, como desenhar um triângulo com quatro lados ou um homem voar apenas baento os braços.

    O que está distante, ou seria muito difícil de ser alcançado são coisas conceitualmente possíveis, não utopias.

    É por isso que um estado fornecendo serviços de educação e segurança de qualidade (e ainda ser reduzido!) é uma utopia e a não existência do estado não é.
  • Eduardo Sampaio  07/07/2011 20:25
    "É por isso que um estado fornecendo serviços de educação e segurança de qualidade (e ainda ser reduzido!) é uma utopia e a não existência do estado não é".\r
    \r
    Peço desculpas pela minha ignorância, mas não compreendo porque deve existir um partido com fins políticos, se não existir um estado. \r
  • Fernando Chiocca  07/07/2011 20:28
    Ué.. se não existir estado não tem nem como existir um partido.

    Partidos políticos só fazem sentido se houver um estado. E o estado existe, em toda parte, logo...
  • Eduardo Sampaio  07/07/2011 21:07
    Agradeço tua atenção, peço desculpas mais uma vez, pela intromissão, e espero que tenha sido de utilidade para todos. Abraços do Eduardo.
  • Fernando Caritas de Souza   15/01/2016 04:00
    Tanto o Novo quanto o Libertários são muito bem vindos. Vou me filiar aos dois. Mas ambos cometem o mesmo erro: para conseguir exito como partido politico terao que doutrinar uma população analfabeta funcional e uma elite que sempre se beneficiou com qualquer bandeira política, com ideais libertários ou Estado Mínimo! Quem sabe se vocês conseguirem difundir seus ideais nas crianças e adolescentes que estão em formação hoje (para isso vocês terão que convencer os barões do ensino público e privado, terão que formar professores que aceitem esses ideais) vocês consigam em duas ou três gerações ver as mudanças que tanto queremos. Se o debate não chegar ao "povao") de uma forma simples onde ele possa compreender a diferença entre Estado Pleno, Estado Mínimo e Não Estado esse mesmo "povao" vai continuar elegendo Collor, Renan, Eduardo Cunha, Lula, Dilma et caterva.
  • Marcel Freitas  19/07/2011 13:13
    Parabéns ao autor por mostrar o engodo que é a criação desses novos partidos. Já vi esse filme várias vezes: A novidade como proposta, independente do conteúdo. "Transformar o Brasil" é uma expressão tão batida que deveriam ter vergonha de usá-la.
  • Marcos  19/07/2011 21:48
    Sabem por que não existe nenhum partido libertário ou mesmo conservador? Basicamente por 2 motivos:

    1-Esquerdistas possuem praticamente o monopólio jornalístico, cultural, educacional e da militância. Há uma dificuldade muito grande para uma idéia diferente circular. Até mesmo a privatização, que também foi defendida aqui pelos social-democratas, tem uma péssima reputação por pura e simples ignorância da população, amplamente apoiada por esse sistema. Imaginem então idéias realmente diferentes.

    2- É necessária grande virtuosidade para ter algum sucesso na política e não desistir de seus ideais. Sim, porque se o estado é grande e poderoso, este poder se concretiza nos agentes de hierarquia alta que dele fazem parte. Ou seja, se você é eleito ganha privilégios e facilidades com os quais jamais sonhou. E para alcançar seus ideais vai ter que renegar tudo isso. Não é fácil. Você precisa primeiro ter o poder em suas mãos para depois acabar com ele.

    Infelizmente o ser humano é facilmente envolvido pelo poder. Ou seja, é muito mais fácil a pessoa naquela posição pensar que "não é bem assim", que "era muito radical", "no poder você pensa diferente", e que "com ela vai ser diferente".

    Poucas pessoas resistiriam a esta tentação.
  • Julio C S Bueno  29/07/2011 15:46
    "Será que pelo menos um destes 181 fundadores do Partido Novo está familiarizado com as obras de Ludwig von Mises, F. A. Hayek, Murray Rothbard ou Hans-Hermann Hoppe? Será que ao menos eles já ouviram falar do Ron Paul?".


    Sinceramente eu duvido que 10% dessas 181 pessoas conheça mesmo nomes mais "populares" como Mark, Keynes, Adam Smith.

    Esse ano começaram a borbulhar partidos por aí, uns mais a direita, uns menos, mas todos completamente sem futuro de poder (excessão única talvez ao PSD de Kassab).
  • Jeferson  18/08/2011 17:43
    "Meter-se na política sem conhecer o pensamento austro-libertário pode ter consequências mais graves do que abrir uma pessoa com um bisturi sem saber nada de medicina -- existe a possibilidade do bisturi não matar a pessoa."\r
    \r
    E se matar, mata só uma pessoa, não a enxurrada de gente que morre (e tanto outros que são punidos de outras formas) devido aos custos de mantenção da ineficiência estatal.
  • Lucio  19/10/2011 12:44
    Prezado Fernando Chiocca;
    Seu conhecimento é maravilhoso e sua experiencia em política é melhor ainda nós, Brasileiros, precisamos muito de pessoas com suas qualidades mas ficamos muito triste porque quando conhecemos pessoas assim como você são todos soberbo/ditador sem um minimo de humildade para nos ensinar o caminho para a política realmente democrática sem essa de maquiavélicos.
    É curioso O Libertários ficar incomodado com Partido Novo porque não conversar e ganhar mais aliados.
    Lúcio - Simpatizante do PSB ¨Gostaria de ver o jovem no poder¨ sendo assim tem que haver um PN.
  • Alexandre  02/12/2011 04:23
    É engraçado: há mais de ano venho tentando encontrar um partido onde pudesse colocar para trabalhar a minha "energia extra".

    Quando li a primeira vez sobre o libertários pensei "é esse!". Depois fui pesquisando na internet, lendo os artigos; e acabei desistindo. Conclusão a que cheguei "um bando de pessoas que se acham mais inteligentes que todo o resto do planeta, que escrevem, escrevem, escrevem... mas não levantam a bunda da cadeira para fazer nada de concreto. O conceito do Liber é muito interessante, mas tenho convicção que esse partido nunca vai dar em nada, pois eles não tem um plano de como "chegar lá"; um plano que explique o caminho intermediário entre o que temos hoje e o ideal libertário.

    O Novo não é perfeito, mas pelo menos está fazendo alguma coisa de concreto e, principalmente, fazendo alguma coisa diferente de só ficar escrevendo, escrevendo, escrevendo...

    Enquanto vocês escrevem eu vou jogando 27,5% de IR no lixo.

    E como fiz uma crítica, tenho certeza que alguém do Liber vai pegar a minha mensagem e ficar se explicando, explicando, explicando....
  • Hay  19/01/2012 12:04
    Qual é o objetivo real do Novo? Na página inicial, eu leio isso:

    Os cargos eletivos são oportunidades de prestação de serviço e não carreira profissional.

    Bonito, mas nada novo. Eu já li coisas semelhantes em outros partidos. Na verdade, em todos os partidos!

    Todo gestor público ou privado deve trabalhar com metas.

    Poxa, é mesmo? Que novidade... NOT! Nada de concreto nisso.

    A reeleição consecutiva para cargos legislativos deve ser vetada.

    Acho que é a única proposta de verdade, algo com que eu concordo.

    A gestão eficiente resulta em melhores serviços e menos impostos.

    Poxa, é mesmo? Incrível! Eu nunca li nada parecido! Hum... peraí, praticamente todos os partidos hoje em dia falam em "gestão eficiente" e "melhores serviços".

    A prestação de contas do Estado deve ser feita de forma transparente e acessível.

    Até chegar ao poder, todos os partidos defendem essa transparência. Nada de novo.

    Resumindo: o partido Novo é um partido Velho.
  • Alexandre M. R. Filho  19/01/2012 12:37
    Essa das metas é boa. Quais metas?\r
    \r
    Um partido que toma o estado e atinge a meta de eliminar 25% da população (Pol Pot) está sendo muito eficiente em suas metas.\r
    \r
  • Fernando Chiocca  19/01/2012 10:19
    Claro que o Liber tem um plano de "como chegar lá". E é bem simples; diminuindo a participação e poder do estado em todas as áreas que puder. Este é o caminho. O objetivo político do Liber é a liberdade e a diminuição do estado é o caminho.

    E o que o Liber faz de concreto é divulgar as ideias e os princípios libertários, tentando convencer as pessoas a apoiar o partido e defender a liberdade. Escrever é sem dúvida uma forma de fazer isso. As ideias libertárias estão ganhando cada vez mais adeptos em todo mundo. A Ron Paul Revolution está aí para comprovar isso.

    Agora, o que é ridiculamente patético é você vim querer comparar com o Novo, que sequer sabe "onde quer chegar". Não passa de um grupo de pessoas que ignoram a ciência econômica e não possuem nenhum objetivo político.


    E seu depoimento é uma grande mentira. Se você leu sobre o libertários e pensou "é esse!", teria dito isto pois teria como objetivo a liberdade, e combater o maior inimigo desta, o estado. E jamais desistiria do Liber para ir para um partido que dúbio que tudo que diz querer é aumentar a eficiência do estado!



    Mas o ápice do seu comentário foi dizer que ficou lendo, lendo e lendo sobre o libertários e a conclusão que chegou é que eles escrevem, escrevem, escrevem... mas não levantam a bunda da cadeira para fazer nada de concreto....
    Ao menos eles escrevem.. e você que não levantou a a bunda da cadeira para fazer nada de concreto, e só ficou lendo o que outros escreveram!?!? FAIL
  • Luciano  19/01/2012 11:00
    Fernando

    A única coisa que concordei com o Alexandre foi sobre ter um plano para "chegar lá".
    Perceba como a esquerda foi levando o eleitorado para a esquerda gradativamente,primeiro com PSDB, depois como PT.
    A esquerda trabalhou em várias frentes a os liberais não conseguem fazer isso. A maioria das pessoas acharia, por exemplo, que acabar com a saúde pública seria o caos.
    Poderiam dizer por exemplo que com menos impostos na saúde privada, mais pessoas iriam para o setor privado, diminuindo a quantidade de pessoas a serem atendidas pelo SUS, melhorando o atendimento público também.
    Teria que haver uma frente liberal com um discurso intermediário, pois teriam uma aceitação inicial maior e conseguiriam ir puxando o eleitorado mais para a direita gradativamente com um maior espaço na mídia.
    Infelizmente não dá, pelo menos no Brasil, para escapar do pragmatismo numa estratégia para alcançar o poder ou difundir novas idéias.
    Torço muito pelo Liber, mas não acho que ele tenha a intenção de fazer esse papel de intermediário e não vejo quem tenha disposição em fazê-lo no Brasil.
    Gostaria muito de saber a opinião dos editores do Mises e dos membros do Liber a respeito disso.
    No mais, esse NOVO já nasceu VELHO.
  • Andre Cavalcante  19/01/2012 13:13
    Olá Leandro.

    Engraçado você falar em discurso intermediário e pragmatismo, mas de todas as coisas que vi ultimamente, o Liber foi o único partido que apresentou tais propostas, ao meu ver:

    www.pliber.org.br/Liber/Direitos
    www.pliber.org.br/Liber/Economia
    www.pliber.org.br/Liber/Domestico
    www.pliber.org.br/Liber/Exterior

    Claro que ainda não é um "Plano de Governo", mas já há problemas, base ideológica, e soluções propostas. Muito bom.

    Procurei tal coisa no Novo e não encontrei. Por que será?

    De qualquer forma, o porque as coisas não podem ser feitas tão gradativamente assim:

    www.mises.org.br/Article.aspx?id=482

    Abraços
  • william  24/05/2012 10:28
    Eu já tinha lido a filosofia, programa, princípios e idéias desse Partido Novo e pensei exatamente a mesma coisa que esse artigo fala, todas as propostas do partido são subjetivas, ingênuas, confusas, que mesmo depois de ler tudo eu ainda não consegui entender o que aquele partido queria fazer de fato...

    Pelo visto, a principal linha de defesa deles é a administração ao estilo "choque de gestão", a qual muitos membros do PSDB apoiam, como Aécio Neves. Então, recomendo a quem tiver interessado a entrar no Novo, melhor se filiar ao PSDB, não fará diferença...
  • william  24/05/2012 10:47
    Leiam a definição de Aécio Neves sobre "Choque de Gestão", que é um modelo administrativo que ele implantou quando governador de MG e quer fazer dele uma bandeira do PSDB, sendo que esse modelo já é seguido também em algumas cidades do Brasil. Leiam e verão exatamente todo programa e princípios do Partido Novo descritos aí:

    www.aecio-neves-2003-2010.com.br/choque-de-gestao
  • Lauro Daniel  24/08/2012 15:57
    Genial abordagem ao tema.

    Partido novo seria aquele que defendesse que ó estado é incompetente para solucionar problemas sociais e, portando, reduzisse drasticamente os impostos e deixasse as pessoas usarem seu próprio dinheiro para assim terem acesso a saúde, educação e etc de qualidade gastando até menos do que se paga em impostos inúteis.
  • Iago Affonso  25/08/2012 14:25
    -Defender as liberdades individuais e a livre iniciativa.

    -Oferecer educação básica de qualidade para todos.

    -Implementar uma administração pública eficiente com melhores serviços e menos impostos.

    Na boa, na minha opinião, esses três pontos já colocam o NOVO muito a frente de qualquer outro partido político brasileiro.Se não dá pra ter um "Estado eficiente" dá sim para criar uma administração pública mais eficiente, que cobre menos impostos e entregue mais resultados.Um governo que se especialize naquilo que são as funções clássicas do Estado ( o que com certeza não inclui extração de hidrocarbonetos nem um Ministério da Pesca).
    Acho que é um erro desde o começo do NOVO os libertários atacarem ferozmente desferindo um verdadeiro fogo amigo contra o que tenho certeza, é uma evolução dentro da conjuntura política.
    O LIBER ainda que eu concorde com muitas de suas ideias, desde cedo está cavando sua própria sepultura adotando essa postura xiita de estar contra tudo e contra todos aparentemente inspirada na postura anti-sistema do PSTU.
    É preciso fazer uma coalização das pessoas com boas intenções, com planos ligeiramente diferentes mas que caminham na mesma direção, não se afastar de tudo e de todos por se acharem a casta dos intelectuais "anarco-liberais" únicos que sabem a resposta certa para os problemas do Brasil e do mundo, que sabem quais é a ordem certa de coisas boas e más melhores ou piores na escala de valores de Hayek.

    A pretensão do LIBER de ter a resposta certa para cada um dos problemas e não tolerar qualquer ideia ligeiramente diferente vai de encontro aos valores verdadeiramente liberais.Ser liberal é amar a pluralidade de ideias mesmo dentro do próprio partido, é reconhecer que quando todos pensam igual, na verdade ninguém está pensando, é a discordância ordeira, respeitosa e tolerante daquilo que é diferente; não querer ficar carimbando "estatismo" em tudo e em todos como uma verdadeira inquisição ideológica como aquela da "patrulha do politicamente correto" que tenta amordaçar o livre pensar da academia.Querer rotular tudo e todos que não sigam ao pé da letra "o profeta Rothbard e suas escrituras sagradas" de "estatistas tiranos" é análogo ao que a esquerda faz de rotular quem é contra cotas raciais de "racista".A pretensão da sabedoria, da superioridade intelectual e moral que é o grande veneno da esquerda e semente de toda pessoa e governo autoritário parece estar se impregnando até nos libertários

    "Será que pelo menos um destes 181 fundadores do Partido Novo está familiarizado com as obras de Ludwig von Mises, F. A. Hayek, Murray Rothbard ou Hans-Hermann Hoppe? Será que ao menos eles já ouviram falar do Ron Paul?

    E não é apenas novo, é também revolucionário, diferente de tudo que já se viu na política, e é formado por pessoas que realmente sabem como lidar com os problemas do país. Refiro-me ao partido Libertários, cujos fundadores e integrantes são grandes conhecedores da ciência econômica e da filosofia política, e possuem uma consistente fundamentação ideológica, na qual a liberdade é o objetivo político central."

    Basta trocar Mises,Hayek e Rothbard por Marx,Trotsky e Gramsci; Libertários por Comunistas e temos exatamente o mesmo discurso.Me espanta como pessoas que pensam igual, quando reunidas, apresentam uma séria tendência a se acharem os cavaleiros cruzados da justiça, únicos capaz de distinguir o bem do mal e finalmente porque não?extirpar o mal da humanidade.Me espanta a facilidade com a qual essa modinha Libertária jogou pelos ares os princípios verdadeiramente liberais e estão colocando a sexta marcha rumo ao caminho da servidão.

    Mais do que uma crítica, isso é um alerta às pessoas libertárias bem intencionadas que não vêem que estão indo na direção de se tornar tudo aquilo que rejeitaram

  • Fernando Chiocca  27/08/2012 11:57
    A última que eu ouvi dessa piada de mal gosto chamada Partido Novo, foi que eles teriam bons planos para que o Brasil consiga mais medalhas na próxima olimpíada.

    E são os libertários que são iguais os comunistas... SIC.

    Iago, conte-nos quais seus palnos para que o governo eduqe com qualidade todos os súditos, hehehehehehe

  • Matheus Polli  27/08/2012 15:03
    Que bom que você nos alertou sobre esses malvados libertários, que vivem querendo que nós sejamos responsáveis por nossos atos e têm a indígna liberdade como objetivo político principal. Realmente, andei analisando e a obra de Mises é idêntica a de Marx! Somente grandes pensadores como você conseguiram ver isso.

    Muito boa sua visita aqui, pois agora sabemos que o Partido Novo é um partido bonzinho e preocupado com nossa educação - coisa que nenhum partido antes prometeu.

    Rumo à vitória camadara e abaixo aos libertários comunistas!
  • Neto  27/08/2012 17:56
    Educação pra quê? Eu quero é cotas
  • Thiago Augusto  03/07/2015 02:47
    Perdão por desenterrar o artigo. Mas estava amolando o Leandro hoje justamente sobre isso.
    Vamos lá. Vamos dar uma olhada no site do Novo. Em vários pontos ele defende a liberdade, a limitação das leis, a redução do estado...
    É sério? Vocês libertários acham isso ruim?
    A sugestão do carinha aí acho válida: que tal a direita evitar o fogo amigo?
    .
    Num cenário hipotético de eleição presidencial, temos um segundo turno entre PSDB e o NOVO. Vocês se absteriam de votar? Sério? Supondo que o candidato do Liber ficou para trás no primeiro turno e pode ser o fiel da balança; vocês estariam na posição de negociar, exigir a adoção de um Currency Board, obviamente exigir a extinção do BACEN, exigir o cargo de ministério da Fazenda, e por fim exigir uma redução do estado pela metade. Vocês teriam o purismo ideológico de recusar a oportunidade?
  • marcos  27/08/2012 15:05
    "Liber é contra a privatização da Petrobrás pois o dinheiro ganho com a venda das ações irá para o Estado e nao a iniciativa privada"

    "Liber é contra a legalização do aborto pois o SUS também passará a administrar o procedimento, e por conseguinte teremos ineficiência"

    "Liber é contra a instituição de bolsas na USP pois a universidade ainda receberá dinheiro público para pesquisa"

    "Liber é contra qquer reforma da Previência que ainda a deixe nas mãos do Estado"

    Percebo que o passo inicial para tentarmos melhorar o Brasil, do ponto de vista do Liber, é jogar uma bomba de Neutrôns e começar do zero.

    Assim ficaremos 300 anos pregando com o cajado no deserto e a social-democracia tocando o bumbo em Brasília



    Abs
  • Matheus Polli  27/08/2012 23:06
    Sem problemas. Corra às urnas, vote em mais um socialista e cruze os dedos.

    Não vai funcionar, de novo.

    Abraços,
  • Andre Cavalcante  28/08/2012 05:30
    ??????????????

    Você tem certeza que leu qualquer coisa no site do Liber? ou é ironia mesmo?
  • Hay  28/08/2012 06:15
    E qual a alternativa? Lutar contra a social-democracia utilizando os mesmos fundamentos utilizados pela própria social-democracia? Se você tentar discutir a social-democracia aceitando os conceitos de justiça social, direito positivo, etc, etc, você nunca chegará a lugar algum. No final, o social-democrata dirá a você que o problema é só a má gestão dos recursos públicos, que não há problemas em se pagar impostos altíssimos e ter uma burocracia exacerbada, desde que se esteja recebendo o tal retorno do estado em serviços. É por isso que é necessário começar por combater a própria noção de que o estado tem uma função social que o mercado não provê e que sem o estado e suas pessoas boazinhas estaríamos todos à mercê de um bando de pessoas muito más do mercado.
  • marcos  28/08/2012 06:51
    Novo tem como sua bandeira a gestão, transformar o Estado em um EMPRESA. Acho que isso diz muito como o Mercado é visto. Como o fato gerador e um veículo de desenvolvimento, liberdade. Diminuição de impostos, com todas as letras, também é um objetivo a ser alcançado de imediato. É preciso coragem para dizer isso nesse Brasil paternalista. Pra mim é um enorme avanço. Agora se vc ve esse partido como nefasto, otimo. Democracia é isso. Torço para que o Liber se mostre uma alternativa de fato nas URNAS. Quando teremos o partido de pé: 2012, 2013, 2018, 2028?
  • Fernando Chiocca  28/08/2012 08:01
    Hehheeh, obrigado por sua participação aqui marcos.

    Você é o exemplo PERFEITO do que consiste o Novo.

    Primeiro são ignorantes quanto as alternativas, já que o Liber não é nada disso. O Liber apoia qualquer diminuição no estado, nem que seja uma proposta de diminuir em 0,0001% algum imposto, ou cortar uma mínima interferência do estado no mercado. E isso revela desonestidade, característica presente em todos o velhos políticos, pois não é algo honesto fazer afirmações catagóricas sobre algo que desconhece.

    Segundo são totais ignorantes em relação a ciência econômica, ao terem a extrema falta de noção em defender a proposta de o estado funcionar como uma empresa....e também mostra que o Novo é composto por pessoas que além de ignorarem toda uma gama de conhecimento econômico, ainda são pessoas que têm preguiça de ler, pois sequer leram o artigo acima, que só ele e a única indicação de leitura em seu final serviriam para fazer com que qualquer pessoa jamais repetisse uma temeridade dessas.

    Empresas se guiam através do sistema de preços, que sinalizam seus rumos de acordo com lucros e prejuízos. O estado é cego neste ponto.

    De resto, em poucas palavras ainda conseguiu exaltar o que de pior existe em termos de sistemas de governos... a democracia.

    Tks! Volte sempre.
  • Matheus Polli  28/08/2012 11:30
    Marcos, o estado do Partido Novo será gerido como uma empresa que disputará que tipo de mercado? Laissez-faire? Corporativismo petista? Neo-liberalismo? Vai usar coerção para operar ou será livre para que criemos concorrência?

    Para termos o Liber em pé você mesmo pode ajudar.
  • João Alberto  23/02/2013 15:21
    Se o Novo quer o Estado seja uma empresa, então ele deve extinguir todos os monopólios estatais e abrir para o mercado livre. Abolir os impostos e permitir que os cidadãos/consumidores escolhem livremente quaisquer das opções de serviços e financiar (pagar) diretamente pelo serviço prestado. Se essa não é a visão do Novo em tornar o Estado em empresa então ela é extremamente falaciosa!
  • Vinci  09/10/2012 10:44


    Prezados Leandro e Chiocca,

    Diante dos partidos que nós temos nacionalmente, considerados de Direita, o que vocês acham do DEM (Democratas)?
  • Felipe  23/02/2013 17:58
    Nada além de discurso positivista (mal) mascarado. Desse mato não sai coelho.
  • Eduardo Pimenta  28/02/2013 17:01
    O NOVO não explicou como pretendem alcançar o milagre pregado por eles.
    Eu não duvido das boas intenções, mas gostaria de saber como eles pretendem alcançar esses objetivos. Aumentar a eficiência do Estado, oferecer melhores serviços, reduzir os impostos, aumentar a arrecadação dos tributos, reduzir o tamanho do Estado e aumentar as ilhas de excelência do Executivo, essas parecem ser ideias bastante conflitantes. Gerenciar um país é muito complexo. Se fossem propostas para uma lojinha de sorvetes, eu até engolia, mas para um país grande como o Brasil? Sinceramente, acho que não basta reunir todos os illuminati que teremos uma administração perfeita. Parece papo de comunista... "coloquem os filósofos no poder!"
    Enfim, de qualquer modo, admiro a ambição de vocês todos. Vou assinar a folha no NOVO e do Liber porque ´meh!` não tenho mais o que fazer mesmo. o_O
    Agora, o Liber podia ter escolhido outro nome, porque esse remete muito àquela cerveja sem álcool. Só crente e grávida tomam aquilo.
  • Lobster  21/03/2013 18:02
    Ron Paul não é exemplo de libertário. Utilizou a força estatal para tirar o domínio do site dos fans dele. Prega o libertarianismo mas age contráriamente.
  • anônimo  22/03/2013 10:50
    Pra ser libertário ele não pode ter controle sobre o próprio nome dele?
    Isso não é nem questão de PI, ou de marca, é o nome dele! É óbvio que ele ta certo.
    O escroto da história são esses fans que se dizem libertários e ficam com fraude.
  • Rafael  26/03/2013 02:58
    Fraude?? No próprio site diz "FAN SITE"!

    Quer dizer que só quem se chama Rafael pode ser dono do domínio www.rafael.com.br??

    É isso aí, anônimo...
  • Fernando Chiocca  26/03/2013 15:19
    Pra pararem de falar besteiras:
    'RonPaul'.com
  • Bruno D  25/11/2013 23:37
    sinceramente,

    quando eu vi o anti-War lembrei dos New Age Flower...

    Faça Amor, não faça guerra...


  • marcos  19/08/2013 17:34
    630 mil assinaturas, entre fichas e certidões. Após 2 anos, o NOVO está praticamente em pé. Quanto mais as pessoas que frequentam esse site ajudarem na elaboração de propostas melhor. Não se furtem. Algumas pessoas do LIBER ajudaram na coleta de assinaturas para o NOVO.

    novo.org.br

    entrem no site e vejam valores do NOVO (entre outros):

    -livre mercado
    -indivíduo como UNICO criador de riquezas


    Que partido defende isso?

    Se isso é ruim/velho, nao sei o que é bom
    Abs
  • Fernando Chiocca  19/08/2013 20:34
    marcos, desse mato não sai cachorro.

    Se quer um partido com princípios, esse é o Libertários.

    Escrever estas duas linhas proclamando ser parte de seus "valores" não quer dizer absolutamente nada.

    - Livre mercado? Acho que nem o PCO e o PSTU querem acabar totalmente com o livre mercado e reconhecem seu valor. Querem apenas regula-lo, limita-lo, comanda-lo, planeja-lo...

    - Indivíduo como UNICO criador de riquezas? Que crie bastante para podemos expropria-la e redistribui-la fazendo justiça social.

    Esse Partido Novo, vai ser um partido como todos os outros. E como ele já está praticamente em pé, não precisa nem acreditar na minha palavra.. é só esperar pra ver.
  • marcos  19/08/2013 23:38
    Fernando,

    continue entao votando no PSDB ou nulo.......
  • Fernando Chiocca  20/08/2013 17:49
    Nenhum dos dois marcos, eu não voto.

  • Apoiador do Partido Novo  02/10/2013 14:27
    Fernando,
    Sinceramente concordo com a maioria dos seus pontos de vista sobre a política brasileira e as medidas que seriam ou não eficientes.
    Porém, estive presente em todas as palestras que o Partido Novo ministrou até agora e posso garantir que você está enganado sobre os posicionamentos do Partido, emitindo opiniões (que eu respeito, diga-se de passagem) radicais e precipitadas sobre o mesmo.
    Não vou esclarecer aqui todas as questões citadas acima, não por querer fugir do assunto ou algo do tipo, mas simplesmente porque eu teria que escrever algo enorme e não seria tão esclarecedor quanto interagir pessoalmente.
    Logo, partindo do princípio que o Sr. não seja uma pessoa tão inflexível a ponto de não poder mudar de opinião ou pelo menos amadurecê-la sobre um certo aspecto, sugiro que o Sr. se identifique ao diretório do Novo e peça para participar de alguma palestra deles. Talvez assim o Sr. mudará algumas opiniões sobre o Partido já que, tendo lido o que foi escrito no seu texto acima, não discuto seu conhecimento sobre política mas sim o seu conhecimento sobre o Partido que parece ser zero. Isso é perigoso pois quem não sabe do que o Sr. está falando acaba acreditando e apoiando com a mesma irresponsabilidade de não averiguar a fundo previamente o que está expondo em público.
    Grato.
  • Fernando Chiocca  02/10/2013 15:12
    Apoiador, escrevi este texto em 2011, baseado nas informações divulgadas pelo próprio Novo, em seu site e blog, com textos e propostas dos fundadores.

    E meu objetivo continua valendo: Se alguém preza a liberdade, existe o Liber para apoiar, e o Novo continua sendo uma ideia errada e perigosa. Por exemplo, o Novo continua falando em tornar serviços públicos "eficientes"...enquanto o Liber sabe que a única solução é deixar que o mercado forneça todos os serviços.

    Enfim, o Liber é uma ideia baseada em princípios consistentes, e é na realidade uma iniciativa política antipolítica, sobretudo educacional.

    Eu não acredito em partido algum e acho que a política não é o caminho para se resolver nada, muito pelo contrário.


  • marcos  03/10/2013 14:07
    "política não é o caminho para se resolver nada, muito pelo contrário"

    A capacidade da Política de prejudicar e muito a vida do cidadão nem precisa ser discutida

    A não participação das pessoas com ideias liberais só tem ajudado os que aparelham o Estado.

    Tudo o que eles querem são atitudes análogas à do Fernando, para tocar o rock n roll estatista sem resitência

    Para impedir isso, temos que estar dentro

    Vem Fazer!!!!
  • Fernando Chiocca  04/10/2013 14:10
    Não, Marcos, tudo que os estatistas querem é mais e mais gente se interessando por política, gente empolgada com política e querendo mudar o mundo por meio dela.

    É exatamente esse tipo de coisa que legitima o poder e a existência do estado.

    Precisamos é de mais gente que não vote, que não participe de eleições e que ignore o nome do presidente e de qualquer ministro.

    Precisamos é de mais gente que ignore, ao máximo possível, o estado e encare os funcionários públicos como ladrões e vigaristas que são.
  • marcos  04/10/2013 21:57
    Legal, vamos supor que ninguem, eu digo ninguem - nem mesmo os políticos - compareçam em 05/10/14, proximas eleições

    apurado resultado:

    0 votos

    e aih, que acontece?

    Brasil passa a não ter Estado no dia 6? Passe de mágica, cai a máscara e tudo entra nos eixos?
  • Pobre Paulista  05/10/2013 01:00
    A mágica acontece quando os políticos percebem que não tem mais recursos para fazer suas burocracias virarem realidade. Foi assim que a população Russa acabou com o comunismo: Ignorando absolutamente todos os decretos presidenciais. Enquanto os malucos do poder criavam bizarrices e mais bizarrices para tentar consertar o comunismo, a população toda já tinha uma vida completamente alheia ao mundo político, totalmente empobrecidas e negociando no "mercado negro" (nome feio para livre mercado). Tão logo os políticos repararam que suas medidas eram absolutamente inócuas, o sistema ruiu.

    Não é difícil imaginar como seria aqui. A Rússia é maior que o Brasil...
  • marcos  07/10/2013 15:11
    ruiu, e?

    Rússia hj em dia é o bastião das ideias libertárias?
  • anônimo  09/10/2013 17:40
    O comunismo ruiu sim. O que sobrou foi a Russia de hoje, sustentada por quem acredita que algum governo é necessário.
  • Augusto Pizarro  23/01/2016 16:18
    O "Comunismo" na Russia pode ter ruido, mas seu irmão o SOCIALISMO está FORTE!
  • Fernando Chiocca  07/10/2013 18:00

    e aih, que acontece?

    Brasil passa a não ter Estado no dia 6? Passe de mágica, cai a máscara e tudo entra nos eixos?


    Isso mesmo marcos, deixa de existir estado.

    O estado não passa de uma ideia, e é sustentado por uma maioria de pessoas que creem nessa ideia.

    Se 0 pessoas vão votar é pq a máscara já caiu.

    Não tem mágica. A sustentação do estado, ou seja, a servidão voluntária dos súditos, teria sido abolida, ao simplesmente as pessoas não mais concordarem com a ideia.

    Leia: [link=www.mises.org.br/Article.aspx?id=1197]

    A filosofia política de Étienne de La Boétie[link]
  • anônimo  04/10/2013 23:10
    Se não é pra disputar eleição então pra que criar um partido pra começo de conversa?
  • Anônimo  05/10/2013 02:32
    O importante é e sempre foi a mensagem, anônimo.

    Diferentemente daquilo que estamos habituados no dia-a-dia, partidos de eleições e não de filosofias, o Líber visa espalhar uma mensagem fundamentalmente. Estou certo que libertários um dia disputaram eleições e a legenda poderá ser votada (Dando um motivo para o colega Chiocca ir às urnas pela primeira vez em muitos anos), basta que um grande e popular amante da liberdade venha à mídia e divulgue sobre o partido.
  • anônimo  05/10/2013 14:06
    Se é a mensagem então devia fazer qualquer outra coisa, vídeos no youtube, sei lá, qualquer coisa ia ser melhor que dois ou três minutos de propaganda eleitoral 'gratuita'
  • Melanie Schwartz  02/10/2013 14:59
    Como anda a criação do Líber? Parece estar estagnada a meses.
  • Fernando Chiocca  02/10/2013 15:33
    O Liber já foi criado faz tempo, e tem feito a muito tempo um belo trabalho educacional, apresentando o Libertarianismo para muitas pessoas e mostrando a elas que o governo não é a solução de nossos problemas e sim O Problema.

    O Liber não precisa ser reconhecido pelo estado como um "partido oficial" para seguir com este papel educacional.

    Conseguir assinaturas para homologar o partido junto ao TSE e concorrer a eleições é algo secundário.. e mesmo que conseguisse, votar ou se eleger seria irrelevante, pois a mudança só virá com a educação e conscientização de uma maioria significativa.
  • marcos  03/10/2013 14:16

    Ao concorrer a eleições, vc amplia e muito a divulgação das ideias. Seria ótimo se Liber concorresse.

    Tendo um partido vc pode lançar candidatos a Governador, que mesmo que tenham 0,20% dos votos, vão ser chamados para debates, entrevistas e disseminar a mensagem libertária.

    Educação e conscientização com maior efetividade

    Situação que temos hoje é justo o contrário. Fica um candidato concorrendo com o outro para escolher o que o Estado vai prover mais.

    E o povo vai se acostumando com isso.

    Claramente vimos esse chaga sobre o tema Privatização. Ninguém defende na eleição. Só atacam

    E o resultado é previsível: maioria da população é contra, mesmo sendo um mega tiro no pé.


    Não bobeiem
  • Matheus Polli  03/10/2013 18:22
    Oi Marcos e Melanie,

    Este site não é um palanque político, mas se vocês se interessarem em conhecer nosso trabalho, entrem em contato conosco e ajudem-nos a divulgar o ideal da liberdade.

    Abraços.
  • Bruno D  06/11/2013 13:22
    Tá bom mas e daí?

    Se não for com um partido vai ser como?

    enfia um cavalo de Tróia lá, um presidente que no momento da posse rasgue literalmente a constituição, já é um bom começo!

    E sobre o Liber?

    Att

  • Maickel Siqueira  28/05/2014 02:31
    Boa noite, Fernando. Muita coisa mudou desde 2011 quanto ao Novo. Você conseguiria fazer um novo artigo sobre o partido?
  • Sérgio Fernandes  30/05/2014 03:14
    Gostei muito da abordagem do Líber no site e senti que faltou isso no NOVO.
    Entretanto, o conceito de liberdade abordado chegou ao ponto de acabar ficando de nariz torcido com a política referente a drogas quando foi defendido sua liberação para respeitar a individualidade de quem usa.
    Acredito ser um problema de saúde e não um exercício de liberdade.
    Este foi o único ponto que me fez deixar de acompanhar o Líber nas redes sociais.
    Apesar de faltar propostas claras para os diversos setores no site do NOVO, senti-me mais confiante e decidi acompanhar para ver a proposta.
    PRONTOFALEI (estava engasgado desde que conheci o Líber)
  • Diogo  14/09/2014 05:36
    SUJOS. Rackearam a página do Mises.
  • Pedro Nolasco  24/09/2014 18:36
    Será que sou único que tende a discordar do texto? Ok, o Novo às vezes não apresenta proposta objetivas para determinados temas ou responde perguntas de forma muito ampla. Contudo, o partido tem um viés liberal. Pode não ser extremista nesse sentido como os leitores desse site, mas tem um pensamento que que se alinha com o nosso. Por isso já o considero válido. Repito: tem sim defeitos, mas no todo é válido pelo simples fato de defender a liberdade econômica. Ainda mais nesse monte de partidos de esquerda intervencionistas que infelizmente existem no Brasil. Não é o ideal, mas preferem PT ou NOVO? PSDB ou NOVO? Eu não penso nem duas vezes... No mais, acho que deveríamos parar de criar rivalidades entre libertários, liberais e conservadores e nos preocupar em trazer mais liberdade econômica para este país que se encontra em 114º lugar no ranking da Heritage Foundation. Um abraço a todos.
  • Eduardo Bellani  24/09/2014 22:07
    Olá Pedro.

    Ok, o Novo às vezes não apresenta proposta objetivas para
    determinados temas ou responde perguntas de forma muito
    ampla. Contudo, o partido tem um viés liberal. Pode não ser extremista
    nesse sentido como os leitores desse site, mas tem um pensamento que
    que se alinha com o nosso.


    'Nosso'? Tem um papagaio no ombro?

    O problema, ou melhor, condição, da sociedade em que me
    encontro é basicamente um bando de criaturas dóceis que entram em
    desespero se deijadas sozinhas por mais de 2 minutos. A ânsia com que
    procuram partidos, torcidas, religiões e qualquer agremiação que
    prometa pensar por eles é impressionante. Criaturas como você.

    Eu não penso nem duas vezes...

    Claramente.

    preocupar em trazer mais liberdade econômica para este país

    Por quê eu deveria me preocupar com este país? Com esse fantasma com
    nome de árvore? Mais uma armadilha, mais um feitiço, mais um grilhão
    espiritual.

    Fique com seu país. Faça bom proveito dele.

    Abraços.
  • Pedro Nolasco  24/09/2014 22:30
    Eduardo, Marina e Dilma, ambas do Foro de SP, tem quase 70% das intenções de voto. Olhe para o lado e veja a situação da Venezuela e da Argentina. Os riscos são reais. Apesar disso acha que o mais sensato é que aqueles que defendem a liberdade econômica fiquem trocando alfinetadas entre si? Escrevi sobre o país, ok, ato falho. Entendi o que você quis dizer. Também sou libertário, mas nossos conhecimentos a respeito do libertarianismo de nada adiantarão enquanto essa esquerda radical estiver no poder. Em breve será tarde demais.
  • anônimo  25/09/2014 09:22
    Marina é ruim mas não é por causa dessa frescura de foro de sp.
    Vá estudar algo decente e se livre dessas influências olavéticas, se não daqui a pouco vai estar falando que o Ron Paul é um agente russo.
  • marcos  25/09/2014 12:03
    Ver a situaçao da Argentina - com sua Lei de Abastecimento - e desprezar uma iniciativa (Partido NOVO) que tenta brecar a vaca que tá indo pro brejo aqui é triste.

    Mas cada Presidente nunca é um ET, alguém um dia apoiou (ou deixou de apoiar uma corrente de oposiçao)

    Fundamentalismo, eu quero um para viver.................

    Eduardo, torça para que a notória Ley de Medios, ao ser implantada no Brasa, nao derrube o site do IMB.
  • Eduardo Bellani  25/09/2014 13:36
    @Pedro

    70% das intenções de voto

    Novamente peço razões pra eu me importar com essas pessoas.

    Olhe para o lado e veja a situação da Venezuela e da Argentina

    Vejo um pessoal que está tendo o que queria. Qual o problema?

    fiquem trocando alfinetadas entre si

    Tenho mais o que fazer do que alfinetar alguém. Sou homem crescido e
    falo reto, esperando que na outra ponta tenha gente com couro grosso o
    suficiente pra fazer o mesmo. Talvez eu estivesse enganado ao seu
    respeito.

    de nada adiantarão enquanto essa esquerda radical estiver no
    poder. Em breve será tarde demais.


    Adiantarão pra que? Tarde demais pra que? Pra salvar a pátria? Pra
    salvar o mundo? Os pretos? Os pobres? Os aleijados? As crianças? As
    antas do pantanal? Pra dominar o estado?

    @marcos

    desprezar uma iniciativa (Partido NOVO) que tenta brecar a vaca que
    tá indo pro brejo aqui é triste.


    Esperar salvadores da pátria é coisa que crianças fazem, tipo o papai
    colocar elas na cama e prometer que vai dar tudo certo, saca?

    Fundamentalismo, eu quero um para viver...

    Talvez coerência lhe fizesse melhor. Ombridade também.

    Eduardo, torça para que a notória Ley de Medios, ao ser implantada
    no Brasa, nao derrube o site do IMB.


    Ao menos assim eu me pouparia de ter que ler comentários de pessoas
    doidas pra seguir uma palavra de ordem. Se eu quisesse ler isso eu ia
    passear nos sites patrocinados por estatais.

    Sem mais.

    Eduardo
  • marcos  26/09/2014 12:44

    "Vejo um pessoal que está tendo o que queria. Qual o problema?"

    O problema é que "eles tendo o que querem" implica em eu ter o que nao quero: a perda da liberdade

    Tao simples quanto isso


  • anônimo  26/09/2014 16:45
    Não marcos, vc tirou a frase do contexto.
    Ela significava que os argentinos queriam socialismo, conseguiram e agora se ferraram.
    Nada disso tira sua liberdade, já que na teoria o governo deles não manda em vc.
  • Rafael Dias  27/11/2014 11:30
    Eduardo, estamos cagando para o seu niilismo político. Se está tão despreocupado com tudo, por que comenta no que os outros escrevem? Você não tem nada de homem crescido, não consegue nem estabelecer relações de causa e consequência e parece que ainda não acordou pro mundo em que vive. Vou chutar que, pelo seu total desinteresse quanto à situação em que vivemos (não vivo numa bolha, talvez você sim), suponho que já esteja com a vida ganha e está pouco se lixando para todo o resto, portando, não vejo nenhum motivo para qualquer pessoa levar a sério seus conselhos de jovem iluminado que descobriu a pólvora. Nós, que aqui vivemos, pagamos impostos, sofremos com a inflação e outros N problemas, vamos continuar nos interessando sim e ajudando uns aos outros nos projetos em comum. Faça um favor e, já que é como alega ser, pare de dar pitaco sobre os projetos alheios.
  • Eduardo Bellani  23/12/2014 11:20
    Eduardo, estamos cagando para o seu niilismo político.

    'Estamos'? Já incorporou a consciência coletiva do partidão? E se
    vocês estão cagando, por quê me responderam esquentadinhos?

    Se está tão despreocupado com tudo, por que comenta no que os
    outros escrevem?


    Quem disse que eu estou despreocupado com tudo, ou niilista?

    Você não tem nada de homem crescido, não consegue nem estabelecer
    relações de causa e consequência e parece que ainda não acordou pro
    mundo em que vive.


    Sua mensagem não apontou uma falha lógica sequer minha. Foi apenas um alívio
    emocional da sua parte, motivado talvez por algum ressentimento quanto
    ao que eu escrevi.

    Vou chutar que, pelo seu total desinteresse quanto à situação em
    que vivemos (não vivo numa bolha, talvez você sim), suponho que já
    esteja com a vida ganha e está pouco se lixando para todo o resto,
    portando, não vejo nenhum motivo para qualquer pessoa levar a sério
    seus conselhos de jovem iluminado que descobriu a pólvora.


    Estou pouco me lixando pra servos, isso é fato. Não vejo razão
    nenhuma de um homem se importar com servos.

    Nós, que aqui vivemos, pagamos impostos, sofremos com a inflação e
    outros N problemas, vamos continuar nos interessando sim e ajudando
    uns aos outros nos projetos em comum.


    Se é pra causar pena, falhou. Quer um abraço?

    Faça um favor e, já que é como alega ser, pare de dar pitaco sobre os
    projetos alheios.


    Não faço favor a servos. E certamente não dei pitaco sobre o projeto
    de sua coletividade. Seria como dar pitaco pra abelhas sobre como
    construir o ninho delas. Você vai ser picado, e elas continuarão o
    projeto coletivo delas. Divirtam-se.
  • Yuri  27/05/2015 06:37
    Sua mensagem é falha sim cara.

    Em primeiro lugar, o fato de não se importar não faz nascer a desobediência civil e sim o marginalismo.

    A desobediência vem com a divulgação das ideias, com a obtenção de massa popular apoiando esta desobediência e não com esse discursinho de uhhh duuhhh sou fodão e não me importo. Ok, não se importa e será apenas mais um rambo de teclado da internet. Está cheio deles. Mesmo que você consiga viver não afetado pelo Estado, mesmo que consiga se isolar de todo tipo de governo, ainda sim não estará contribuindo em nada para o crescimento daquilo que você mesmo defende.

    Em segundo lugar, o povo aceita o socialismo por que não conhece o discurso libertário. O que o povo sabe é que existe o "neo-liberalismo que veio do capeta e que significa demissões e lucros para banqueiros" é isso que eles pensam.

    Divulgar as ideias é importantíssimo. Não que isso seja algo que esse Novo fará. Pelo que li, não farão isso mesmo.

    De qualquer forma, quero te dizer que teus comentários estão muito aquém do nível intelectual de um seguidor do libertarianismo. Sei que você é mais inteligente que isso, só precisa mesmo amadurecer e parar com esse discursinho de eu sou o máximo e vocês são servos. Você também é servo do Estado, só que é um servo que acha que não é.

    Você paga os impostos certo? (mesmo que sonegue todos os tributos dirigidos a você, paga IPVA - do frete, CIDE, ICMS, ISS, IPI, IOF, CSLL, PIS, COFINS e por aí vai, embutidos em cada produto consumido)

    Então você está no mesmo barco nosso.

    Você mora no exterior?

    Se tem família no Brasil, está no mesmo barco. Se não tem, é servo de outro governo, está no mesmo barco.

    Enfim, essa é a discrepância entre o discurso e a realidade: você é tão escravo quanto nós todos, só que acha que não é.


  • marcos  26/09/2014 18:19
    "já que na teoria o governo deles não manda em vc"

    Argentina aperta controle sobre viagens ao exterior
    ARIEL PALACIOS - O ESTADO DE S.PAULO

    26 Setembro 2014 | 02h 05

    Governo vai exigir 32 informações pessoais de cada passageiro de companhias aéreas 72 horas antes da partida do voo


    economia.estadao.com.br/noticias/geral,argentina-aperta-controle-sobre-viagens-ao-exterior-imp-,1566356


    Fi, na prática a teoria é outra...........

    Eu nao quero trilhar o caminho da Argentina
  • Eduardo Bellani  27/09/2014 13:01
    Eu nao quero trilhar o caminho da Argentina

    'Fi', ai é que você encontra sua insanidade. Você não é o fantasma com
    nome de árvore. Enquanto alguém pensa assim, ele necessariamente deixa
    de ser uma pessoa livre e passa a ser um fantoche do fantasma.
  • Arnold  27/09/2014 17:30
    O link para o artigo final está quebrado:
    www.mises.org.br/Article.aspx?id=396

    Podem recuperar aqui:
    web.archive.org/web/20101010020136/www.mises.org.br/Article.aspx?id=396
  • Ivan Filho  26/10/2014 12:16
    A essa época, concordei com o artigo. Hoje, pouco mais de 3 anos depois, existe uma grande vantagem do NOVO sobre o LIBER: Ele existe, tem todas as certidões e só aguarda registro formal.

    Enquanto isso, o Libertários jogou a toalha com pouco mais de 1% das assinaturas necessárias para fundar o partido.

    Será que vossas opiniões também mudaram após esse período?
  • Matheus Polli  26/10/2014 19:19
    Querido Ivan,

    De onde você concluiu que nós do Liber jogamos a toalha? Estamos totalmente ativos e tivemos 18.000 votos em um candidato que apoiamos este ano.

    Estamos sempre precisando de ação e gente como você pode fazer parte disso. Nossa ação é realizada de forma totalmente voluntária.

    Inscreva-se!
  • Liberal  02/12/2014 03:54
    Acompanhei o post antigo e a evolução nos comentários.

    A bem verdade é que o projeto do Novo foi pra frente, porque em vez de apenas escrever, o grupo resolver se encorpar, agregar e agir. Já desse lado, optou-se pela desistência, apoio a políticos já existentes e pior, o dialogo com o anarquismo anti-governista.

    Como versar sobre politica se se prega o fim da mesma? Uma pena que ideias, no geral muito boas, definhem sob o manto do discurso vazio sem ação.

    Parabéns ao Novo, que seguiu agregando, se mostrando, e se não perfeito, chega muito próximo ao que os órfãos partidários nesse pais mais precisam: Um partido de fato, para votarem.

    A proposito, enumerem um unico pais em que não exista politica. Isso aqui fracassou, infelizmente.

    PS: Antes do blablabla do que eu faco, contribuo com minha parte pra sociedade (e nao falo de impostos) e pretendo me filiar ao Novo. Em vez de segregar, seria interessante ao menos apoiar aqueles que mais se aproximam de nossas ideias.
  • Forever  02/12/2014 20:50
    Antes de tudo,uma pergunta:Como que o NOVO irá resolver o conflito de conservadores e liberais que sempre está presente na sua página do Facebook? O Partido sempre fica tentando apaziguar o assunto e nunca mostra sua real posição.

    Parabéns ao Novo, que seguiu agregando, se mostrando, e se não perfeito, chega muito próximo ao que os órfãos partidários nesse pais mais precisam: Um partido de fato, para votarem.

    Quando o Partido dos Trabalhadores foi criado falaram a mesma coisa:''Finalmente um partido para o povo votar,que representa os anseios da população''.E o resultado vemos hoje.

    Ademais,é melhor o NOVO se preparar,quando conseguirem o registro formal sofreram ataques de todos os lados (principalmente da imprensa: Novo será o nome do próximo partido de extrema-direita;o site UOL tinha feito uma matéria parecidíssima, mas excluíram) O NOVO já tem uma estratégia para refutar esse tipo de reportagem? Caso contrário teremos um DEM 2.0.Aliás,em se tratando de política brasileira,vejo mais chances da ''Rede Sustentabilidade'' ganhar uma eleição do que um partido com viés liberal.

    A proposito, enumerem um unico pais em que não exista politica. Isso aqui fracassou, infelizmente

    Não entendi seu ponto aqui,o que exatamente ''fracassou''? Explique melhor.
  • Cesar  03/12/2014 00:40
    Lá vem de novo os libertários criticando os liberais... Larga de ser trouxa, pelo menos pra rivalizar com a esquerda que é bem intervencionista ambos podem ser parceiros. E o estado não vai ser extinto em tão pouco tempo do jeito que vcs imaginam. Duvido que entre Novo e PT vcs não votariam no Novo. "Mas não voto em ninguém"- então significa que vc deixa um bando de alienados decidirem o seu futuro? Legal, fera. Troca o disco por favor.
  • Forever  03/12/2014 19:07
    Duvido que entre Novo e PT vcs não votariam no Novo. "Mas não voto em ninguém"- então significa que vc deixa um bando de alienados decidirem o seu futuro? Legal, fera.

    Quem são os alienados? A maioria? O que podemos fazer? Em outubro a maioria da população brasileira escolheu o PT, a democracia é isso, a maioria escolhe sendo bom ou não, sendo competente ou não, aceite isso. E antes que venham com: Olha como está à Venezuela, à Argentina... A população escolheu os bolivarianos que estão no poder desses países, estão apenas colhendo o fruto de suas escolhas, quando que vocês vão entender isso?
    Caso a ideia do NOVO siga em frente, vão enfrentar uma forte resistência (como disse no meu comentário anterior). Estou vendo uma revolta crescente depois da reeleição da atual presidente (não tiro a razão dos revoltosos), mas todos já sabiam quais eram os planos do atual governo. Se a sua vontade é fazer oposição ao PT, pode ficar despreocupado, o partido ganhou a eleição, mas até agora só está perdendo, basta à oposição fazer o seu trabalho que os ''alienados'' que votaram nela mudam de lado (principalmente pela piora da economia).

    Larga de ser trouxa

    Quem não defende as mesmas ideias que você é ''trouxa''? Preocupe-se com os argumentos, não com as ofensas.
  • Giuliano S  22/12/2014 04:01
    Libertarianismo é uma utopia tão grande quanto o comunismo. O Liber será uma partido de nicho, anão igual aos seus equivalentes da extrema esquerda. De qualquer maneira, um pouco de ultra-liberalismo / libertarianismo faz bem ao debate. Ouvir socialistas/comunistas brigando entre si e chamando todo o resto de neo-liberal imperialista já encheu.
    Apenas não se esqueçam que o Brasil tem uma Constituição... não adianta montar um time para jogar rugby num campeonato de futebol.
  • Felipe  22/12/2014 17:45
    "Libertarianismo é uma utopia tão grande quanto o comunismo"

    Começou errado, você jogou duas filosofias políticas totalmente diferentes no mesmo saco.

    Comunismo é irreal por que vai contra a natureza humana, o que acaba sempre levando a um sistema totalitário e opressor.

    Libertarianismo reconhece a natureza humana.

    Estado não é algo natural, foi criado pelo homem, e tudo que foi criado pelo homem pode ser destruído. Portanto, está errado em dizer que o libertarianismo é uma utopia.

    "O Liber será uma partido de nicho, anão igual aos seus equivalentes da extrema esquerda."

    Concordo, mas por conta da mentalidade do povo, e não por causa de alguma lei da natureza.

    "Apenas não se esqueçam que o Brasil tem uma Constituição"

    Nenhuma constituição é absoluta. No fundo é só um pedaço de papel.
  • Ragnister  03/04/2015 06:16
    O Google me trouxe aqui porque gostaria de saber a opinião do LIBER sobre o Partido Novo.

    Foi uma pena ler o artigo, eu esperava que o LIBER e o NOVO formassem alguma espécie de coligação, da mesma forma que os partidos da extrema esquerda aceitaram o PT.

    A página do Facebook do LIBER está mais para "Libertarianismo da Zoeira" (Usando como referência o "Liberalismo da Zoeira") do que a página de um partido anarcocapitalista. Dando o exemplo de alguém que não conhece ancap e visita, de cara ele vai pensar que é tudo doido. (Eu dei risada com o post "Sua mãe é tão estatista que quebra até as janelas para estimular a economia", pena que o povão não entende...)

    Já a página do NOVO é bem mais séria, eles não estão de brincadeira, entendem o que é preciso para convencer o povo a acreditar nos ideias deles, mesmo que estes ideias não estejam completamente formados, eles ainda tem tempo para decidir (a meta é atingir o poder em 2030). Vocês vêm com argumento que só "boa vontade" não basta, melhor essa "boa vontade" com viés liberal do que com viés comunista.

    Sugestão pro LIBER: Ou mudem o marketing de vocês nas mídias ou mudem a opinião sobre o NOVO.
  • Victor  27/04/2015 00:28
    Concordo com o Ragnister em cada palavra. Apesar das ótimas ideias o Liber precisa de uma fachada mais séria pra poder ser levado a sério.
  • Adriano  05/04/2015 03:28
    Esse tal de novo não tem nada de novo. Qualquer partido que não seja contrário ao voto obrigatório não merece respeito. Já começaram mal.
  • marcos  06/04/2015 18:01
    Adriano 05/04/2015 03:28:53


    vc ta falando besteira. procure se informar melhor


    A proposta de reforma política do NOVO seria simples e composta de apenas 3 medidas:
    - Fim do voto obrigatório.
    - Fim do tempo de televisão gratuito.
    - Fim do fundo partidário.

    https://www.facebook.com/partidonovo/posts/717610391611786?fref=nf

    https://www.facebook.com/partidonovo/posts/845726172133540

    https://twitter.com/desafionovo500/status/425030729366798337
  • Alexandre   06/04/2015 22:28
    Ótima oportunidade nos é dada por vc, p refletirmos sobre as armadilhas que nos Bbrasileiros desesperados com tanta incompetência e falsidade na política , podemos cair ou não !
  • Adriano  09/04/2015 13:10
    @ marcos 06/04/2015 18:01:47

    Adriano 05/04/2015 03:28:53


    vc ta falando besteira. procure se informar melhor


    A proposta de reforma política do NOVO seria simples e composta de apenas 3 medidas:
    - Fim do voto obrigatório.
    - Fim do tempo de televisão gratuito.
    - Fim do fundo partidário.


    Seria interessante que vocês colocassem isso de forma clara no site de vocês. Procurei me informar a respeito desses assuntos no site e não achei nenhuma dessas informações. Precisei recorrer ao google para encontrar uma entrevista com o João Amoêdo em que ele aborda o fim do tempo de televisão gratuito e o fim do fundo partidário. Mas não encontrei nada no site a respeito do fim do voto obrigatório. Se vocês não deixam bem claro suas intenções e a que vieram, não culpem as pessoas por lhes ver como mais do mesmo.
  • marcos  09/04/2015 15:52
    ah tah, só pq vc nao encontrou acha que partido é a favor do voto obrigatório?

    vc encontrou alguma coisa dizendo que o Novo é contra o assassinato de líderes oposicionistas?

    nao, entao será que ele é a favor?
  • Adriano  09/04/2015 16:24
    E qual partido é a favor do assassinato? Poderia citar algum? Ser omisso nesse ponto presume que sua posição segue a tendência (vocês não são a favor do assassinato). E a totalidade dos partidos políticos é a favor da obrigatoriedade do voto, pois isso lhes é muito favorável. Então se vocês não se posicionam claramente neste aspecto, porque eu devo considerá-los diferentes dos demais? Não adianta forçar a barra na argumentação, isso é sintoma de quem quer fugir da discussão.
  • marcos  10/04/2015 19:52

    A reporter da Piauí nao teve dificuldades em achar. E isso mesmo com toda a má vontade dela. Só ver o título do artigo.

    "Questionado se o MBL planejava formar um partido, Santos, ciente do sentimento antipolítica no ar, perguntou ao auditório: "Vocês veem algo de errado na gente lançar candidato?" A resposta foi não. Depois, elogiou o Partido Novo, fundado em 2011 e ainda pleiteando o registro, mas disse que não sabe como a agremiação poderá enfrentar a máquina tucana. Em sua página no Facebook, o Novo defende o fim das estatais, do voto obrigatório e do fundo partidário. Num post do dia 13 de março – quando a CUT e outros grupos fizeram um ato em defesa do governo –, considerou que a rua é para "pessoas livres", e não para partidos e sindicatos, que devem utilizar "canais próprios de reivindicação"."

    revistapiaui.estadao.com.br/edicao-103/chegada/tea-party-a-brasileira
  • João  10/04/2015 19:56
    Sinceramente esse artigo é um lixo
  • anônimo  24/04/2015 03:50
    Alguém sabe quantas assinaturas tem o LIBER ?
  • Marcelo  26/04/2015 23:00
    Caros,

    Temos um movimento real que já conta com apoio de 800 mil pessoas no face e mais de 1 milhão de assinaturas. É verdade que o NOVO tem ideias que se aproximam do pensamento liberal. Mas vejam o NOVO quer mudar antes de tudo a cultura brasileira para que um dia o pensamento liberal se torne dominante. Quando este dia chegar muitos partidos atuais vão passar a defender estas ideias e viabilizar o crescimento de outros, como os libertários. Reputo tal crescimento ao tratamento respeitoso e sereno das respostas que o NOVO dar a toda indagação no face. Seus líderes são sensatos e tolerantes para opiniões divergentes que sempre vão existir mesmo dentro da corrente liberal.

    Para que estes pensamentos possam avançar mais rapidamente, precisamos unir forças. Eu mesmo já fui um filiado do Instituto Liberal, já li muitos dos autores citados no artigo, e também tenho críticas da viabilidade das ideias liberais, pois não se pode desconsiderar a cultura brasileira. É preciso saber passar o conhecimento e escalar realizações para se der credibilidade para fazer mais a cada degrau.

    O ótimo é inimigo do bom, e o perfeito é inimigo do feito!

    Nós não temos nada, apenas um mar de ideias de um estado enorme e intervencionista. Por outro lado, não creio que se possa aplicar ideias 100% liberais, puro sangue, porque se faz necessário um colchão etico para que estas ideias tenham amparo para serem bem sucedidas. Não podemos nos esquecer que nosso país vinga a cultura do jeitinho brasileiro e de levar vantagem em tudo. E isto permea tanto um estado intervencionista quanto um estado liberal puro sangue.

    Tem gente que critica o bolsa família mas ele tem origem na ideia da renda mínima apoiado pelo pai do neoliberalismo, Hayek, capítulo 9 do livro o caminho da servidão. Não podemos ser radicais e pouco sensível à atual cultura brasileira.

    Precisamos de tolerância e apoio mútuo.
    Abraços.
  • Thiago Teixeira  17/09/2015 00:06
    Excelente ponto, Marcelo!

    Estou empolgadíssimo com o registro do partido.
    Que os ventos liberais nos atinjam!
  • Bruno   27/04/2015 03:33
    Fico desesperançoso de ver os dois partidos que nasceram (ou estão para nascer) sob a bandeira da liberdade se apegarem às suas diferenças e dividirem suas forças. As nossas chances de mudança estão ficando cada vez mais distantes...
  • Felipe  27/04/2015 09:50

    Vivo na China. O estado totalitário Chinês não interfere nas relações econômicas do país. Apesar de ser um regime que se diz socialista (o que é uma falácia, na essência), ela intercede apenas no que diz respeito as instituições republicanas.

    A saúde e a educação possuem uma relação interessante entre o estado e o setor privado.

    A atrofiação do estado pregado pelo Liber causa inquietação para entusiastas de direita, e beira ao radicalismo.

    É uma pena. Pois aceito e confio no conceito do partido. Mas percebo que o enfoque do partido é o próprio detrimento do Estado, no que diz respeito a sua representativade nos demais aspectos que lhe são cabíveis.
  • Oituss  17/09/2015 00:30
    Que interessante pq tb vivo na China (de férias no Brasil), e vejo uma China completamente diferente desta que vc cita.

    1-O estado totalitário Chinês não interfere nas relações econômicas do país.
    Não é verdade, ao governo chinês interfere constantemente em todos os setores da economia. Ele escolhe inclusive os vencedores e perdedores.

    2-A saúde e a educação possuem uma relação interessante entre o estado e o setor privado.
    Vc já entrou num hospital chinês? Creio que não. A saúde é governamental porém é necessário pagar sempre adiantado seja qual for o motivo de ser atendido. Vi uma senhora de 80 anos ser negada atendimento por não ter dinheiro para pagar, e o atendimento é precário mesmo pagando horrores.
    Educação é ensinado os princípios comunistas, evolucionismo a estudantes do pré-escolar, amor incondicional ao partido comunista nos primeiros anos de escola, só para citar alguns pontos.

    O sistema chinês é tudo menos eficiente, imparcial e humano.
  • Marcelo  11/05/2015 11:25
    Bem parei de ler quando se apresentou como intelectual anti-intelectual? Desculpe-me a sinceridade, mas de paradoxo psicológico o "caizão" de Ubatuba e sua famosa goiabeira tem vasta história de enforcados suicidas.
  • Adnet  13/05/2015 16:31
    "parei de ler quando se apresentou como intelectual anti-intelectual"

    Ué, dado que tal definição só aparece após o final do artigo, então isso significa que você só parou de ler quando o artigo acabou.

    Essa foi infeliz, hein?
  • Valdemar Katayama Kjaer  12/05/2015 17:29
    Não estou apoiando o NOVO por ingenuidade ou ignorância. Exatamente o contrário. Embora nenhum partido seja perfeito, o NOVO é uma boa porta de entrada política para pessoas que prezam valores liberais. O Brasil atual é estatista. Acreditar em ideais é uma coisa, ignorar a realidade é outra. As pessoas que formam e apoiam o novo estão, sim, em formação política, intelectual e ideológica. Estamos começando e esperamos amadurecer, bem como ajudar a sociedade a debater os rumos do futuro. Gostei do texto, diversos pontos foram ótimos e serão úteis para reflexão. Obrigado.
  • Matias  19/05/2015 12:07
    Acredito que desde 2011 muita coisa mudou, tanto o país como o próprio partido, ao que me parece. Acompanho diariamente as posições que o NOVO publica e sua página, se apresentando claramente como LIBERAL. Continuam fugindo do rótulo de Direita (que aqui no Brasil virou palavrão e sinônimo de ditadura - também já está mudando) e de posições polêmicas como aborto, drogas e direitos dos gays. Acho correta a estratégia, pois enquanto o partido não está devidamente estabelecido a mídia tocaria o terror, distorcendo tudo e afastando as pessoas mais cautelosas e desinformadas.
    Agora com o partido praticamente registrado, não vejo por que não apoia-lo, visto que se abster de participar da política só deixa caminho para o lixo de esquerda que está aí nadar de braçada. Sucesso ao NOVO.
  • Rodrigo  27/08/2015 21:40
    Ótima colocação Matias

    Eu apoio o NOVO.
    Sei que não é perfeito, mas como foi dito, é uma tentativa séria de trazer mais liberdade (e menos Estado)às nossas vidas.

    Então não vejo razão para os libertários não apoiarem.


    O NOVO certamente tem a ideologia que mais se aproxima da minha.
    Aliás, falando honestamente, qual o partido atual que ainda tem alguma ideologia?
  • Lord Keynes do Agreste  16/09/2015 13:44
    O NOVO conseguiu o registro.
  • Thiago Teixeira  16/09/2015 16:10
    Viva!
  • Menezes  16/09/2015 15:53
    E assim nos dividimos antes mesmo de começarmos a lutar!
    Parabéns, pelo texto carregado de rancor e com uma dose de inveja, para em seguida fazer propaganda de seu Partido.
  • Marcos  16/09/2015 22:45
    Enquanto houver inveja, havera fogo amigo
  • Rafael Bortoli Debarba  17/09/2015 12:24
    Alguém tem idéia se mudou algo no partido desde 2011 (data da publicacao deste artigo) até agora, momento que ele entra em vigor?
  • Thiago Teixeira  17/09/2015 14:23
    Dá uma olhada no site do NOVO, ve as propostas, incluindo redução do estado, foco no individuo, etc; dá uma olhada na página deles no facebook, incluindo as respostas às perguntas de leitores; aí você relê o artigo, e diz se tem algum cabimento o nível da crítica do histérico autor.

    Simplesmente os caras se alinham com a escola de Manchester (liberal clássica), com umas duas concessões aicionais à social democracia (saúde e educacao básica; por sistema de voucher que foi proposta de um chicaguista, Friedman), e isso é inadmissível para os ancaps xiitas.
  • rafael debarba  25/09/2015 18:52
    Certo... Obrigado!
  • Slaine  11/10/2015 10:52
    O partido não tinha nada pra mudar, já o IMB teve uma treta com os Chioccas que sinceramente, já vão tarde.
    Depois do roubo de senhas, da palhaçada do 'IMB de verdade verdadeiro', de morrer abrindo a boca pra falar que PI não existe mas choramingando que 'o logo é meu', de mentir descaradamente falando que o Hélio se desligou do IMB, os caras vem falar que vao trocar de domínio por 'problemas técnicos'? Eles acham que todo mundo é retardado?

    Esse é um dos artigos que mais atrapalha do que ajuda, o IMB devia abrir o precedente de removê-lo antes que atrapalhe ainda mais.Esse e aquela bosta do 'se beber dirija'.
  • Rafael  11/10/2015 17:41
    Desculpe, não entendi a resposta...
  • rafael debarba  25/09/2015 16:43
    Mais novidades acerca do Partido Novo? Vi que convidaram o presidente do Mises, Hélio Beltrão, para palestrar... bom sinal?
  • anônimo  21/04/2016 18:22
    Descobri agora o porque de não se unir os grupos liberais em apenas uma legenda libertária! Estão contaminados com o socialimos, Trotskismo e outros imos. Uma pena pois o Partido NOVO foi homologado pelo TSE.
  • Raphael Paiva  28/05/2016 19:41
    Pelo que acompanhei ultimamente do partido Novo e pelo que li neste artigo de 2011, me parece que o NOVO mudou bastante de 2011 até os dias de hoje, a crítica maior deste artigo de que o novo nunca se interessou pela redução do Estado não parece mais fazer sentido, pois fica claro nas declarações atuais esse objetivo.

    Quanto ao Liber alguem sabe informar como está? O site não entra mais, ainda existe?
  • César Castro  04/06/2016 23:39
    Não sei ao certo, mas parece que o partido libertário foi abandonado, ou na melhor das hipóteses seus integrantes se juntaram ao partido Novo. Pois à medida em que um morria o outro assumia uma postura mais objetiva em torno da ideologia liberal. Tal metamorfose criou um Partido Novo muito diferente do que era no tempo desse artigo.
  • Editora Rigel  08/07/2016 13:35
    vendas@livrosbrasil.com.br
  • Barto  23/03/2017 20:00
    Tantas vezes ouvimos que não iriamos progredir... Tantas vezes ouvimos que não se passava de um sonho, uma utopia.
    Bom ver que essas palavras eram apenas jogadas por pessoas incrédulas ou incompetentes para perceber a real mudança que o NOVO vai proporcionar.

    Hoje, mais de 5 anos depois desse artigo, tenho orgulho em dizer que eu acreditei enquanto outros questionavam e criticavam (pois é mais fácil não eh?!).

    Sinceramente não faz sentido algum várias das coisas escritas acima e a postura do NOVO continua a mesma, nossos valores continuam o mesmo (eficiência/transparência/meritocracia/estado mínimo/livre mercado/estado de direito/direitos individuais) e nossa determinação também, pois sabemos muito bem a responsabilidade de cada individuo perante seu pais/sociedade.

    Fico triste, e espero estar errado, mas ao ver um artigo assim com tantas pedras para criticar o NOVO e ao final uma babação de ovo com o LIBER, e constatar que o autor faz/fazia parte do LIBER, só posso achar que foi escrito com má-fé, e que tal artigo não deveria estar aqui nesse think tank tão prestigiado.
  • Anderson Wernek  05/07/2017 16:18
    Sinceramente, o texto é raso. Em relação a economia, ela não pode ser tratada de forma genérica. Vai de acordo com sua ideologia. Outra coisa interessante, o partido Novo (não estou apoiando), ele tem a ideologia Liberal! Ou seja, se alguém do partido semelhante, e que tenham ideias comuns, jamais poderão colocar tudo em prática, por causa do seu ideal. O Novo, como todos, precisam sempre ser questionado. Não existe bala de prata para todos os problemas. Mas existe a consciência de cada um e escolher o que é melhor para todos. Ser Liberal tem o seu preço, como todas as ideologias. Abraços!
  • Marcelo Medeiros  19/10/2017 04:18
    Quando meus filhos chegaram a adolescência eu pude enxergar o quanto eu era irritante e dono da verdade àquela mesma época. Sim, era o dono da verdade absoluta e todos estavam errados, a verdade era minha, somente minha, chegava a ser um déspota em nome da minha verdade.

    Hoje, com o passar dos anos e com a experiência adquirida, vejo que essa fase de nossas vidas atrelada a juventude resulta em muitos questionamentos e uma certa dose de crueldade com nossos opositores. Quanto mais letrados forem o jovens, maiores serão as chances de declarar que todos são incompetentes e que precisam estudar mais para resolver os problemas do país, temos como exemplo alguns jovens universitários de esquerda que, quando acabam-se os argumentos terminam a discussão chamando os oponentes de fascistas, entre outros adjetivos. É apenas mais um posicionamento do chamado "Macho Alpha," àquilo que a maioria de nós, quando jovens gostaríamos de ser.

    Vejo da mesma forma, jovens no outro extremo da linha ideológica, atirararem para todos os lados sem sequer refletir sobre a simples possibilidade de estarem errados.

    Vejam que o artigo que originou tanta divergência foi escrito quando do criação do NOVO, é como se alguém quisesse matar um recém-nascido por ter nascido em um mundo cruel e quisesse poupá-lo do sofrimento e das lutas que ele teria que enfrentar durante sua vida, ou pior ainda, matá-lo porque existia a possibilidade dele fazer algo desagradável no futuro.


    O pensamento nesse sentido é fruto de um adolescência tardia, que em nome da liberdade nega o direito do outro existir. Seria o dono da suposta liberdade ditando que o que ele pensa é a pura verdade e não merece sequer alguma análise de ideias diferentes.

    Eu realmente não entro mais em todas as batalhas, principalmente quando vejo que existe a necessidade de demonstração de conhecimento por parte de quem escreveu o artigo, sim demonstração de que conhece e leu muito sobre todos os autores que menciona.

    Posso parabenizá-lo pelo conhecimento adquirido, mas não pela atitude agressiva, gratuita e deselegante que fez a um partido político que nasceu com o propósito de ocupar um espaço na linha liberal, não libertário.

    Para finalizar, esse texto não tem a intenção de agredir ou aumentar a discussão, mas apenas colocar uma posição de que o NOVO não é inimigo da liberdade, não tem nada de socialismo e quer melhorar a política nacional com a renovação dos atuais políticos por políticos de viés liberal e que acreditam que somente através de um trabalho de longo prazo se conseguirá obter resultados perenes e eficazes.

    É muito bom estudar e ficar discutinto na internet, mas precisamos ir além e partir para a execução de nossas ideias, dar a cara a tapa, demonstrar que a teoria funciona, demonstrar que todo estudo vale o tempo dedicado porque irá de encontro aos anseios da população e com seus subsequentes benefícios.

    Convidamos a todos que participaram dessa extenuante discussão sobre o NOVO que venham conhecer nossas ideias e participar de algo realmente novo que surgiu na vida política nacional.

    Precisamos unir e direcionar nossos esforços em prol de um país melhor e não ficar discutindo se A ou B têm razão. O que importa é que, num mundo "manchado de vermelho," nós que acreditamos que as liberdades individuais formam o "motor" da sociedade próspera e livre não podemos nos dar ao luxo de discutir banalidades e fazer acusações despropositadas, temos que unir forças.

    "Temos que sair da armadilha de somente pensar no que nos separa e pensar mais no que nos aproxima."


    18 de outubro de 2017
    Marcelo Medeiros
    Participante do processo seletivo do Novo.
    marcelo@medeiros30.com.br
    https://www.facebook.com/medeiros30/


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.